NOVIDADES
Atividades Recentes
A LUZ DAS TREVAS
Arco 02
Ano 26 DG
Verão
Meses se passaram desde a missão de investigação ao Castelo da Lua, no País do Vento, que culminou na Batalha da Lua Minguante. Soramaru, o cientista responsável pelos experimentos, morreu em combate, assim como outros ninjas do lado da aliança. Após a missão ser bem-sucedida, mas carregando tantas mortes, Karma, o líder da missão, ficou responsável por relatar às nações o máximo de informações sobre a organização por trás dos crimes agora que estava com o selo enfraquecido e com isso ele revelou o verdadeiro nome dela: Bōryokudan. Ainda não tendo como fornecer mais detalhes, pois o selo se manteve, e precisando de mais pistas antes de investir novamente em uma missão, Karma saiu em missão em nome das Quatro Nações para encontrar o paradeiro dos demais membros da organização — e sua primeira desconfiança recaiu sobre Kumo.

O mundo, no entanto, mudou nestes últimos meses. Os Filhos das Nuvens concluíram a missão de extermínio aos antigos ninjas da vila e implementaram um novo sistema político em Kumo ao se proclamarem o Shōgun sobre as ordens não de um pai, mas do Tennō; e assim ela se manteve mais fechada do que nunca. Em Konoha a situação ficou complicada após a morte de Chokorabu ao que parece estar levando a vila ao estado de uma guerra civil envolvendo dois clãs como pivôs. Suna tem visto uma movimentação popular contra a atual liderança da vila após o fracasso em trazer a glória prometida ao país. Já em Kiri a troca de Mizukage e a morte de ninjas importantes desestabilizaram a política interna e externa da vila. E em Iwa cada dia mais a Resistência vai se tornando popular entre os civis que estão cansados demais da fraqueza do poderio militar ninja. Quem está se aproveitando destes pequenos caos parece ser as famílias do submundo, cada vez mais presentes e usando o exílio de inúmeros criminosos para Kayabuki como forma de recrutar um exército cada vez maior.

E distante dos olhares mundanos o líder da Bōryokudan, Gyangu-sama, se incomoda com os passos de Karma.
... clique aqui para saber mais informações
SHION
SHION#7417
Shion é o fundador do RPG Akatsuki, tendo ingressado no projeto em 2010. Em 2015, ele se afastou da administração para focar em marketing e finanças, mas retornou em 2019 para reassumir a liderança da equipe, com foco na gestão de staff, criação de eventos e marketing. Em 2023, Shion encerrou sua participação nos arcos, mas continua trabalhando no desenvolvimento de sistemas e no marketing do RPG. Sua frase inspiradora é "Meu objetivo não é agradar os outros, mas fazer o meu trabalho bem feito", refletindo sua abordagem profissional e comprometimento em manter a qualidade do projeto.
Angell
ANGELL#3815
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Indra
INDRA#6662
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Wolf
Wolf#9564
Wolf é jogador do NRPGA desde fevereiro de 2020, tendo encontrado o fórum por meio de amigos, afastando-se em dezembro do mesmo ano, mas retornando em janeiro de 2022. É jogador de RPG desde 2012, embora seu primeiro fórum tenha sido o Akatsuki. Atua como moderador desde a passagem anterior, se dedicando as funções até se tornar administrador em outubro de 2022. Fora do RPG cursa a faculdade de Direito, quase em sua conclusão, bem como tem grande interesse por futebol, sendo um flamenguista doente.
Mako
gogunnn#6051
Mako é membro do Naruto RPG Akatsuki desde meados de 2012. Seu interesse por um ambiente de diversão e melhorias ao sistema o levou a ser membro da Staff pouco tempo depois. É o responsável pela criação do sistema em vigor desde 2016, tendo trabalhado na manutenção dele até 2021, quando precisou de uma breve pausa por questões pessoais. Dois anos depois, Mako volta ao Naruto RPG Akatsuki como Game Master, retornando a posição de Desenvolvedor de Sistema. E ainda mantém uma carreira como escritor de ficção e editor de livros fora do RPG, além de ser bacharel em psicologia. Seu maior objetivo como GM é criar um ambiente saudável e um jogo cada vez mais divertido para o público.
Akeido
Akeido#1291
Aliquam lacinia ligula nec elit cursus, sit amet maximus libero ultricies. Cras ut ipsum finibus quam fringilla finibus. Etiam quis tellus dolor. Morbi efficitur pulvinar erat quis consectetur. Ut auctor, quam id rutrum lobortis, lorem augue iaculis turpis, nec consectetur enim nisl eu magna. Sed magna dui, sollicitudin quis consequat ac, faucibus sed mauris. Donec eleifend, nisl a eleifend dignissim, ipsum urna viverra leo, sed pulvinar justo ex vitae enim. Donec posuere sollicitudin velit eu vulputate.
Havilliard
Havilliard#3423
Aliquam lacinia ligula nec elit cursus, sit amet maximus libero ultricies. Cras ut ipsum finibus quam fringilla finibus. Etiam quis tellus dolor. Morbi efficitur pulvinar erat quis consectetur. Ut auctor, quam id rutrum lobortis, lorem augue iaculis turpis, nec consectetur enim nisl eu magna. Sed magna dui, sollicitudin quis consequat ac, faucibus sed mauris. Donec eleifend, nisl a eleifend dignissim, ipsum urna viverra leo, sed pulvinar justo ex vitae enim. Donec posuere sollicitudin velit eu vulputate.
HALL DA FAMA
TOP Premiums
Torne-se um Premium!
1º Lugar
Starfox
2º Lugar
Senju Inazuma
3º Lugar
Raves
1º Lugar
Starfox
2º Lugar
Sevenbelo
3º Lugar
Kurt Barlow
Os membros mais ativos do mês
Angell
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
670 Mensagens - 41%
Starfox
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
172 Mensagens - 11%
Zireael
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
148 Mensagens - 9%
Kurt Barlow
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
104 Mensagens - 6%
Sevenbelo
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
97 Mensagens - 6%
Shion
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
94 Mensagens - 6%
Zero
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
89 Mensagens - 5%
Tensai
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
87 Mensagens - 5%
Kaguya
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
79 Mensagens - 5%
Luna
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
79 Mensagens - 5%

Os membros mais ativos da semana
Angell
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
250 Mensagens - 40%
Starfox
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
80 Mensagens - 13%
Tensai
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
50 Mensagens - 8%
Zireael
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
49 Mensagens - 8%
Shion
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
43 Mensagens - 7%
Kurt Barlow
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
39 Mensagens - 6%
Zero
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
30 Mensagens - 5%
Summer
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
29 Mensagens - 5%
Keel Lorenz
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
28 Mensagens - 4%
Txyannis
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_lcap[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Voting_bar[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Vote_rcap 
26 Mensagens - 4%


Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Senko'
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k


A Hora do Crepúsculo
Uzushiogakure

Em todo o mundo ninja, o céu armou-se num sombrio crepúsculo. O degrade azul e laranja formava a paisagem rotineira dos fins de tarde daquele dia de primavera, mas aos poucos a escuridão tomava conta do azul do céu, a lua avermelhava-se e o laranja era substituído por um intenso vermelho. Hikari Opus, Hattori Shion e Angell Hyūga sabiam o que aquele momento significava: a única chance de salvar Katsura Grey.

Nas primeiras horas do fenômeno, era loucura dizer que o eclipse que seguiu o crepúsculo era algo a mais do que o normal. De fato, era um evento raro, mas não era novidade para ninguém que aquilo acontecia. Contudo, as horas se passaram e a luz vermelha que radiava dos céus não cessou. Ao fim de doze horas, os líderes das aldeias dos Cinco Grandes Países Shinobi enviaram seus ninjas para investigar as causas do eclipse.

O escolhido de Konohagakure, liderada por Sarutobi Kaden, foi Chinoike Kanbara. O garoto de pele alva e cabelos loiros pareceu ter captado a confiança do Hokage, já que esteve presente também na reunião em Nazjatar. Porém... será que o líder da Folha foi sensato ao enviar um chūnin para algo tão sério quanto isso?

Se em algum momento faltou sensatez ao Hokage, uma montanha de bom senso é o que o Mizukage precisava. O ninja encarregado de investigar os acontecimentos em Uzushiogakure era um genin: Kagaya Ubayashiki. O seu nome era tão exótico quanto a sua aparência. Com o rosto parcialmente deformado, na teoria o jovem teria problemas para achar um par amoroso numa sociedade guiada pelas aparências. Já na prática, tanto faz, não há tempo para romance nesse mundo caótico.

A luz vermelha que iluminava as Nuvens teve a importância reconhecida. Akira Haru, o próprio Raikage, tomou conta das investigações em Kumogakure. Desde a reunião em Nazjatar, quando tomou posse do cargo que ostenta, mudou bastante, era visível, mas será que aquela mente tão bondosa e ingênua amadureceu o suficiente para testemunhar o que estava a sua espera?

Inesperadamente, um dos ninjas mais fiéis do Raikage, Uchiha Tatsuo, estava representando a... vila da Areia? O mundo ninja assistiu à destruição completa do vilarejo do País do Vento um ano e meio anos atrás, então como...? Bom, não era tempo de fazer perguntas. Tatsuo agora era o Kazekage e, respeitando a grandiosidade do fenômeno, decidiu que não poderia deixar a tarefa nas mãos de outra pessoa, buscando pessoalmente uma solução.

Por fim, Akihiro Gakka seguiu a mesma linha de raciocínio de Kaden, delegando a tarefa para uma chūnin, Uzumaki Naomi. A ninja médica teria alguma relevância fora do seu ofício? O que um eclipse interminável tinha a ver com suturas e medicamentos? Restava a Iwagakure confiar nas decisões do seu líder. Se dependesse da garota ruiva, certamente diria que estava mais do que pronta para a missão, ela era o centro do seu próprio universo. Estaria certa?

[...]

O ponteiro rodou mais doze vezes. Nada. Qualquer pista parecia falsa, qualquer hipótese era refutada, qualquer ideia parecia um delírio. A população permanecia em casa, com medo.

Pensavam que ao meio-dia tudo voltaria ao normal. Não voltou e, na verdade, tudo piorou. Exatamente às 12h00, cada vila testemunhou um suicídio. Muros de pedra em todas os cinco vilarejos foram manchados pelo sangue que jorrava da garganta dos suicidas. Eles pintavam as paredes com movimentos circulares formando um símbolo conhecido.

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure ZqV69wr

Uzushiogakure.

Por falta de evidências e pelo crescente desespero que todos sentiam, tudo apontava para lá. Os quatro ninjas das outras vilas seguiram imediatamente em viagem para o País da Água da maneira mais rápida que podiam. Chegaram todos no dia seguinte, onde seriam recepcionados num porto militar da vila do Redemoinho. Por ordem do Mizukage, Kagaya já estava os aguardando.



Considerações:

Senko'
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72492-fp-senko-matsuda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72516-gf-senko-matsuda
Bahko
Chūnin
-x-
-x-


Uzumaki Naomi

Hora do Crepúsculo

Naomi chegou no País da Água decidida a descobrir o que aconteceu e porque o Crepúsculo ainda estava acontecendo. O símbolo do clã pintado em sangue ainda estava fresco na memória da Uzumaki. Deu o primeiro passo no porto que estava quase vazio estranhando tudo, tirando o sol que estava vermelho, mas a umidade do local. Tendo nascido no País da Pedra, viveu sempre acostumada com o clima seco e o sol forte, aliás, é a primeira vez que Naomi viu o mar e estaria impressionada se não fosse a situação em que se encontrava.

No porto, que estava relativamente vazio, Naomi olhou ao redor procurando alguém que também estava envolvido na missão de encontrar o motivo de tudo estar acontecendo. Olhou ao redor preocupada. -Que falta de respeito, deixar alguém importante como eu sozinha. Espero que alguém apareça logo.- Disse para si mesma, mais por estar preocupada do que por realmente querer encontrar alguém. Por fora poderia estar demonstrando uma confiança enorme, mas por dentro sentia um certo medo. Se fosse o que estava pensando, seu clã, sua família, estava sendo ameaçado.

Considerações:

HP: 1875/1875 CH: 3175/3175 ST:00/07



_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dcaa73310219fb06ecbf84af7785edc2e56f56af49f5b80f1431685fc6c8a7d8_1
Bahko
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79788-ficha-yuki-bahko
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79790-g-f-yuki-bahko
Akihito
Tokubetsu Jonin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb

[A Hora do Crepúsculo] Chegada

A Sinfonia do Crepúsculo

Conforme adentrávamos às águas do Redemoinho, comecei a sentir a diferença climática, além da forte redução na acuidade visual, por conta da névoa sempre presente que cercava Mizu no Kuni, e potencializada pelo bréu do eclipse. Apesar disto, em momento algum o hipnotizante luar carmesim se fez menos visível, pelo contrário, foi ele quem cativou minha visão durante toda a viagem. Mesmo suspeitando que aquela lua sangrenta pudesse ser sinal de algo ruim que estava por vir, não conseguia deixar de me sentir encantado. Em dado momento, aproveitando a inspiração sentida, retirei minha ocarina do bolso e comecei a soprar algumas notas conforme elas me vinham à mente.



Surpreendentemente, uma nova melodia surgiu. — A Sinfonia do Crepúsculo...

Ao atracarmos no porto, notei que não haviam muitas pessoas ali, mas as poucas que haviam já chamavam atenção. Um se tratava de um shinobi de cabelos negros, cujo porte físico se assemelhava bastante ao meu, mas que certamente chamou minha atenção primeiro pela grande marca em sua face. A outra se tratava de uma kunoichi relativamente mais baixa que eu, de longos e belos cabelos alaranjados, mas que havia chamado minha atenção por conta dos seus... bem... Tentei não olhar muito, pra não parecer estranho. Após descer da embarcação, me dirigi até eles e os cumprimentei. — Olá, sou Kanbara Chinoike, da Folha! Hajimemashite!

Olhei um pouco os arredores, tentando reconhecer o ambiente, mas a baixa luminosidade realmente era um obstáculo. Haviam poucos meses que eu estivera em Uzushiogakure, porém numa situação muito mais triste e melancólica: o velório de Hattori Ayako-san. Lembrar disso me trazia um pesar momentâneo, mas que deixei simplesmente ir embora, junto de um profundo suspiro.



305 palavras

2000/2000 HP  | 2350/2350 Chakra | 00/04Stamina | 000/250 Colar de Hathor | 000/400 Chakra Natural
Considerações:
Informações:
Template by @wyalves
Akihito
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73471-fp-kanbara-akkey-chinoike#565225
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73474-gf-kanbara-akkey-chinoike#565254
Agony
Chūnin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin



{ Porque eu nasci neste mundo!

HP: 1275/1275 | CHAKRA 1625/1625 | STAMINA: OO/O7 | VEL: 14m/s






Não apenas poucas horas, o Crepúsculo já se fazia ao céu durante um tempo incontável. Desde que o sangue começara a escorrer do céu, senti um mau presságio aproximando-se. Segundo o que perguntei de Douma a Kiryu, aparentemente este homem também está relacionado com algum tipo de poder sanguíneo, e tal fenômeno imediatamente fez-me recordar do mesmo. Não tinha certeza se aquilo significava seu retorno ou qualquer outra coisa do tipo, mas fui escolhido pessoalmente para investigar a fonte deste evento peculiar o qual está assolando o mundo ninja. Dentre suicídios e desespero, marcas em formato de Redemoinho faziam-se aos muros pintados de vermelho. Antes de deixar a moradia, dirigi algumas palavras à filha, para que ela se mantivesse segura.

— "Não importa o que aconteça, não saia de casa. Eu não sei o que me espera, mas isso não está me cheirando nem um pouco bem. De qualquer forma, eu te prometo que irei retornar, isso você pode ter certeza. Fui escolhido a dedo pelo Mizukage e sou criador de um estilo de luta que você mesmo já foi superada por, não creio que alguém irá tirar minha tão facilmente, não enquanto eu ainda tiver coisas para me importar neste mundo, não é mesmo?" — Disse, sorrindo e dando um beijo na testa da garota.

Os olhos grandes e arroxados de Kiryu raramente demonstravam algum tipo de emoção, mas desta vez era visível que estava segurando-se para não derramar algumas lágrimas. Aquilo deixou-me incomodado. Ela estava chorando pela primeira vez após uma saída minha de casa, como eu poderia decepcioná-la e fazê-la triste? Se eu morrer, a criança viverá com um peso enorme e uma profunda tristeza. Seria algo imperdoável, não poderia simplesmente acabar da mesma forma que antes, era algo que ia bastante além do emocional. Mesmo assim, respirava profundamente antes de chegar ao porto indicado, mantendo a calma e um leve sorriso no rosto a todo o tempo. Nem mesmo havia recordado de colocar as vendas no rosto, mas as pessoas ao caminho pareciam não demonstrar estranhamento. Chegando no local, obscurecido pelas sombras sangrentas da noite eterna e iluminado somente por algumas luzes artificiais, eu me encontrava com as espadas gêmeas em lados opostos ao invés das costas. Uma na esquerda, outra na direita. Vários pensamentos correram pela minha mente. O que estava acontecendo, afinal de contas? Seria eu capaz de retornar vivo e cumprir minha missão? Douma estava por trás disso tudo? Rangi os dentes e nem mesmo percebia a chegada de outros no local, estando embaixo de um local parcialmente obscurecido pelas sombras. Quando recobrei a consciência, ouvi passos por trás de mim, com os aliados chegando ao porto. Mesmo assim, ao primeiro momento com todos os choques em minha mente, imediatamente referi-os como inimigos.

— "Breath of The Wind...Firs For-" — Disse enquanto lentamente sacava parcialmente ambas as espadas de uma vez.

Quando virei-me e me dei conta do que estava fazendo, imediatamente cancelei a execução de selos em meio a retiradas das espadas e mantive a postura como se nada tivesse acontecido. Estava verdadeiramente preocupado com tudo o que estava acontecendo. A primeira a chegar era uma garota de cabelos longos e alaranjados a qual nem mesmo cumprimentei. Não me importava com quem fosse ou o que fizesse, mas sabia que era uma aliada. Logo depois, fora seguida de um homem com cabelos peculiares que percebera minha presença. Ao notar o rosto descoberto, logo agarrei-me a venda e enrolei-a ao redor da parte superior da face, deixando espaço para apenas o olho direito. O homem tomou a iniciativa e cumprimentou nós dois com um tom gentil e bastante animado. Um leve sorriso fez-me ao canto de meu rosto, aquela parecia ser uma boa pessoa.

— "Muito prazer, Kanbara. Meu nome é Kagaya Hy-" — Coloquei a mão na boca e fingi uma tosse — "...Kagaya Ubuyashiki. Eu sou o representante do País da Água nesta situação e um espadachim da vila, é uma grande honra estar acompanhado dos escolhidos das outras nações." — Disse, colocando a mão no ombro do rapaz e jogando olhares para a garota.

Até o momento, apenas nós três estávamos presentes na situação. Restavam dois a serem recrutados para esta Noite Infernal, para que ao fim saiamos como vitoriosos com glórias em mãos...Ou quem sabe, não mais do que desgraça. O vosso destino diante esta força sobrenatural oculta e desconhecida parece completamente incerto, e nem mesmo sabemos com o que estamos lidando. Seria uma grande força infernal, ou um mero engano? Imprevisto e perigoso, tudo ao redor parecia desfazer-se em tristeza e escuridão. Se este fosse o caso, deveria me segurar aos colegas para me manter na luz. Se fosse por este mundo, não hesitaria em sacrificar-me para que tudo retornasse a paz e pureza. Mas por enquanto, o mundo não era prioridade para mim. Não poderia morrer, não até que aquele homem  tivesse sua cabeça cortada pela minha espada, e por mais ninguém. Meus companheiros atuais eram pessoas desconhecidas e enigmáticas, não sabia o que esperar dos mesmos e nem dos que chegariam, mas ao nível que aqui encontro, não parece que os outros líderes estão enviando pessoas de alto nível para cumprir tal atividade. Seriam eles sabidos do que ocorre no oculto, ou apenas enviando homens para sua morte? Uma gota de suor escorreu de meu rosto, a cada segundo, tudo parecia mais pesado e tenso. Não era somente uma noite qualquer: Era algo muito além da compreensão..Algo que mudaria nossa história para sempre.




Informações:


KAGAYA HYUUGA, GENIN, UZUSHIO.


_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto-shishio-in-full-battle-gear-da4mkcdjlik2w2or
"I Just live to Fall."

FP | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
Agony
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t77727-fp-senki-youjomaru#614275
Raves
Genin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
Palavras: 656
A Hora do Crepúsculo
Foram necessárias algumas longas horas de viagem - na verdade, um dia inteiro para ser mais exato, seguindo um trajeto oceânico de barco, até finalmente chegar aos territórios pertencentes ao País da Água, que eram denunciados pela constante névoa circundando a região. "Está tudo muito ruim de ver... como os Uzushienses conseguem viver assim?" Akira encontrava-se recostado na embarcação, segurando sua mascote adormecida com todas as forças, sendo ela sua única companhia naquele nevoeiro sombrio iluminado pela lua vermelho sangue.

Sentiu-se amedrontado, no inicio, mesmo sendo o Raikage; porém essa situação logo mudava ao avistar o porto de Uzushio onde iria atracar. - Terra firme... - Recitou em voz baixa, mas conseguindo acordar Yosafire no processo. - Meow... Que estranho... ainda está de noite? ... Por que a lua está vermelha? - Questionou a gata, arrancando uma curta risada do Raikage. - Se você não dormisse 72 horas por dia, talvez você saberia o que está acontecendo. - Brincou, deixando a gata mais confusa com a situação. - Pera, meow, mas o dia não tem 24... hãn? - Akira continuava a rir da situação, ao menos teria uma companhia conhecida nessa jornada, prosseguindo até alcançar o porto militar.

Desembarcando nas terras do Redemoinho, logo após ajeitar suas vestimentas outra vez, o Raikage percebeu a quantidade ínfima de pessoas que estavam ali presentes - ficando até surpreso a princípio, mas logo entendo que naquela situação qualquer imprevisto era uma ameaça incomum. "Preciso encontrar o Mizukage logo, espero que ele tenhas as respostas que procuro." Caminhou mais alguns metros a frente do porto, deixando sua gata empoleirada no ombro direito, até encontrar um grupo de três pessoas muito peculiares naquele recinto.

O primeiro era dono de cabelos negros e pele clara, com suas maiores características sendo suas "marcas" na testa e os olhos brancos como pérolas; mas, a princípio, não fora a maior atenção do Raikage. "Eu devo me apresentar primeiro, e logo depois pedirei para que ele mostre o caminho até o Godaime, só espero não estar sendo tão ousado agindo dessa maneira..."

O segundo era um rapaz loiro e pele também muito clara, seu físico esguio e roupas exóticas eram bem chamativos até mesmo naquela névoa; mas, acima de tudo, ele parecia estranhamente familiar para o de cabelos rosados. - "Esse jovem... não estava em Nazjatar conosco? Acho que ele estava ao lado do Hokage, porém, não me lembro o nome dele..."

Por fim, a terceira jovem era... "Espera um minuto..." Cabelos alaranjados, corpo esbelto, vestimentas brancas com o símbolo do Redemoinho nas costas, não era possível, ao menos não para Akira, que sequer se lembrou que era a Décima Segunda Sombra do Relâmpago nesse instante e apenas gritou: - NAOMI-CHANN! - Exclamou, assustando sua gata de estimação, podendo até atrair as atenções do lugar par si mesmo - como sempre fazia em Iwagakure. - O que você está fazendo aqui ao invés de Iwa? A situação está bem tenebrosa esses tempos! Mas, sério, estou quase explodindo de emoção em lhe encontrar de novo! - Falava com estrelas no lugar dos olhos, fazendo uma gota surgir na cabeça de Yosafire. - Akira-sama, quem é essa garota? - - Essa é uma amiga que fiz em Iwagakure, o nome dela é Uzumaki Naomi, e acredite, ela é uma das pessoas mais incríveis que conheço. - O sorriso genuíno do atual Raikage parecia esboçar a mais pura sinceridade, fazendo a gata se convencer da veracidade daquelas palavras. - Meow! Muito prazer Naomi-san, pode me chamar de Yosafire. - A gata cumprimentaria Naomi, ainda empoleirada no ombro de Akira. Esse parecia também esquecer do porque estar naquele local, mas sabia que esse tal reencontro não duraria para sempre, então, estava aproveitando ao máximo esse momento...

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Hp210HP: 3025/3025 [A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure XQKY0 CH: 5525/5525[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 6b80b9965b1ec4d47c31d7eccf8ce4b0---cone-amarelo-rel--mpago-by-vexels ST: 00/10[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Org.easyrpg.player CN: 000/400

Akira Haru | "Pensamentos" | Yosafire

Considerações:

_______________________

Raves
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86897-fp-kuroko-shiin#713266
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86898-gf-kuroko-shiin#713272
Bahko
Chūnin
-x-
-x-


Uzumaki Naomi

Hora do Crepúsculo

Não tardou para um jovem chegar, um tanto quanto mais alto que Naomi, porém não muito e com cabelos loiros. O olhar dele estava estranho, de quem estava tentando evitar encarar por muito tempo e a cara que já estava fechada, se fechou mais ainda. Ouviu as palavras do mesmo, mas antes que pudesse se apresentar, um outro apareceu, este com cabelos pretos até os ombros que se apresentou como o representante do País da Água. "Ele esteve sempre aqui?" Pensou, não lembrando de conseguir o ver. Então falou com uma voz alta e clara. -Sou Uzumaki Naomi, Chunnin de Iwa e a Maior Ninja Médica do País da Pedra.- Declarou, para quem quiser ouvir.

Não demorou para que alguém chegasse, alguém com com muita pompa, já que chegou utilizando uma capa e um chapéu. Naomi acharia que era apenas mais um, mas então reconheceu uma pessoa da sua vila natal, Akira Haru. A boca da Uzumaki se abriu em um sorriso ao ver alguém que conhece, mesmo não vendo há muito tempo. Caminhou até Haru e colocou as mãos no quadril, fazendo uma cara muito séria. -Olha quem fala! Você simplesmente sumiu depois da nossa missão! Tenho tanta coisa para lhe contar! Primeiro, consegui dominar todas as técnicas do clã Uzumaki, uma mais forte que a outra! Depois me graduei como Chunnin numa aventura muito perigosa, mas você me conhece, com minha habilidade, consegui salvar todos! Ah, também dominei uma técnica muito poderosa de defesa, mas é segredo e não vou sair fazendo ela sem necessidade!- Então dobrou um pouco os joelhos para fazer um pouco de carinho na cabeça de Yosafire. -Isso mesmo, o prazer é seu por poder me conhecer.- Porém o rosto da alaranjada ficou sério. -O que trás você aqui? Os Tsuchikages me enviaram para cá depois que isso começou. Estou muito preocupada, principalmente depois que o símbolo do meu Clã foi marcado em uma parede com sangue por alguém que se suicidou.....

Considerações:

HP: 1875/1875 CH: 3175/3175 ST:00/07



_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dcaa73310219fb06ecbf84af7785edc2e56f56af49f5b80f1431685fc6c8a7d8_1
Bahko
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79788-ficha-yuki-bahko
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79790-g-f-yuki-bahko
Agony
Chūnin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin



{ Porque eu nasci neste mundo!

HP: 1275/1275 | CHAKRA 1625/1625 | STAMINA: OO/O7 | VEL: 14m/s






Logo depois de vossa troca de cumprimentos uma figura misteriosa jazia ao fim do porto, lançando-vos olhares temerosos e analíticos. Não dei muita atenção a tua presença por alguns poucos momentos até reconhecer teu rosto, principalmente pelos longos cabelos rosa. Meus olhos se arregalaram e as sobrancelhas arquearam, um Kage estava entre nós. E não qualquer Kage: Mas sim a líder de Kumogakure. A garota era bastante baixa, até cheguei a me impressionar ao notar sua jovialidade, pensando que seria alguém bem mais maduro. Não a cumprimentei e me mantive em silêncio, apenas observando-a com cautela. Porém, tudo o que pensava sobre a Raikage fora imediatamente esmagado quando a mesma exclamou pelo nome da de cabelos alaranjados, fazendo a gata em seu ombro assustar-se. Era um comportante bastante infantil e até mesmo podendo ser considerado profano vindo de uma líder suprema de uma das Cinco Grandes Nações.

— "Que atitude patética." — Pensei. — "Você não deveria falar tão alto assim, líder de Kumogakure." — Proferi em um tom calmo à Raikage, repreendendo-a pela atitude em meio a vossa situação.

Uma atitude ousada, mas não poderia simplesmente deixar a honra de um Kage ser manchada pela sua própria infantilidade e sentimentos afetuosos pelo próximo. Tal atitude era indignada de alguém que se proclama líder, afinal, deveria ser um exemplo. Prestar-se de forma desleixada e despreocupada diante tamanha grandiosidade do que estávamos a enfrentar era algo no mínimo questionável pelas suas intenções aqui presentes. Antes que os arredores começassem a lançar olhares e comentários maldosos a Raikage caso isso viesse a acontecer, preferi preservá-la ao chamar sua atenção o mais rápido possível. Assim, desta forma, impediria também que a missão fosse comprometida.

— "Falar assim não é muito agradável para a situação em que nos encontramos, não concorda? Além disso, é melhor não querer atrair muita atenção, quem sabe o que pode estar a vossos arredores, não é mesmo? Atenta-se ao que fazes." — Diria.

Muitos me chamariam de louco. Um genin falando de tal forma a uma líder? E quem disse que eu me importava? Pouco ligava para aqueles que eram gado da hierarquia, o que é errado deve ser apontado e o que é certo deve ser aplaudido. Pode ser um fracassado ou uma lenda rara deste mundo, irei tratá-los da mesma forma e repreendê-los quando necessário, mas jamais faltando-lhes com respeito. Era mais do que uma questão de honra: Era questão de racionalidade.




Informações:


KAGAYA HYUUGA, GENIN, UZUSHIO.


_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto-shishio-in-full-battle-gear-da4mkcdjlik2w2or
"I Just live to Fall."

FP | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
Agony
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t77727-fp-senki-youjomaru#614275
Raves
Genin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
Palavras: 723
A Hora do Crepúsculo
Um clima de confraternização se estabelecia naquele ambiente moribundo, fazendo Akira nem se importar com o baixo vislumbre que tinha de sua amiga, pois aquela voz inconfundível e aparência bem cuidada eram mais do que claras para o antigo Chūnin de Iwagakure.

Akira escutava atenciosamente as palavras da Uzumaki, ouvindo suas experiências e reagindo com um semblante entusiasmado - como sempre fora uma pessoa que se surpreende com muita facilidade. Yosafire, por outro lado, não parecia muito interessada nos feitos da alaranjada, pois não entendia o significado daquelas conquistas; todavia, aceitava os carinhos de Naomi sem controvérsias, chegando até mesmo a ronronar pelo ato.

Contudo, aquele momento de felicidade terminou quando Naomi sem explicou sua irá até Uzushio, fazendo Akira se lembrar o porquê de também estar presente. - Os mesmos eventos abalaram Kumogakure; os céus negros e a lua sangrenta cobriaram tudo até em cima das nuvens, uma pessoa também retirou a própria vida logo depois de desenhar o símbolo do Redemoinho nas paredes.... - Explicou, refletindo aquela informação, percebendo em instantes a semelhança das situações. - Então isso também aconteceu em Iwa? Certamente tem algo maior por trás disso... Ou alguém... - Pronunciou, deixando clara suas suposições, antes de dar seguimento a última pergunta feita pela sua amiga.

Ahh, então, sobre minha vinda aqui... - Haru ficava sem jeito nesse momento, retirando seu chapéu de Raikage e coçando sua nuca com a destra. - É que aconteceu muita coisa desde a nossa última missão juntas; acabei sendo deslocado de Iwa para Kumo, e porventura acabei me tornando Raikage, agora é minha responsabilidade cuidar da Vila Oculta da Nuvem e seus habitantes, e isso inclui reuniões com outros líderes mundiais e esse fenômeno estranho atual. - Explicou, pausando para que Naomi pudesse absorver toda a informação. - Eu não treinei muitas novas técnicas desde então, mas aperfeiçoei todas as que já dominó e treinei meu corpo e mente com treinamentos intensos numa grande montanha de ar rarefeito. - Continuou, deixando a vergonha de lado e pondo seu chapéu de Kage novamente.

- Enfim, estou aqui em busca de respostas; como Raikage, gostaria de contatar o jovem Mizukage para saber se existe alguma relação disso tudo com o Uzushiogakure.... De qualquer forma, estou num ato pacífico! - Finalizou, deixando novamente explícita suas intenções pacíficas, restando apenas esperar que alguma resposta viesse de algum dos presentes.... Que rapidamente chegou, dos cabelos morenos e olhos perolados de anteriormente.

Suas palavras transmitiam um sentimento de preocupação e repreensão para com o Raikage, que a princípio ficou um pouco surpresso pela iniciativa ousada do shinobi que nem tinha conhecimento de quem era. "Esse garoto me lembra muito o Hayato..." Ouviu suas palavras com semblante sutilmente sínico, estreitando os olhos e o sorriso para o garoto, mas de longe não transmitia qualquer sensação de ameaça ou perigo.

- Qual o seu nome, jovem soldado? - Ingadou, dando tempo para que a resposta viesse, mesmo que não fosse correspondida. - Certamente me lembrarei de suas palavras, todavia, você próprio não deveria estar tão tenso. - Retrucou, mantendo um gentil sorriso nós lábios. - Indiferente da situação em que estamos, não podemos deixar que sentimentos negativos e silenciosos sejam sobreposto aos positivos e expressivos, pois são esses que nos dão a verdadeira força para lutar, para proteger aqueles que amamos. - Recitou calmamente, fitando nos olhos esbranquiçados mais uma vez.

- Ao invés de pensar na gravidade da situação como um obstáculo, veja-a como uma alavanca para sua felicidade. Mantenha em mente o sentimento gratificante de como vai ser quando voltar pra casa, e não de possíveis perigos que lhe impedirão de voltar, somente assim você encontrará a solução e a força que almeja. - Discursou, dando as costas para o Hyuuga. - Além disso....

- Caso tivesse algum elemento suspeito nesses arredores, meu jovem... eu já estaria sabendo. - Finalizou com uma entonação sugestiva, esboçando novamente aquele sorriso sínico e brincalhão, e dando uma piscadela antes de voltar seu olhar para sua gata que ouvia tudo com uma expressão incrédula.

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Hp210HP: 3025/3025 [A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure XQKY0 CH: 5525/5525[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 6b80b9965b1ec4d47c31d7eccf8ce4b0---cone-amarelo-rel--mpago-by-vexels ST: 00/10[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Org.easyrpg.player CN: 000/400

Akira Haru | "Pensamentos" | Yosafire

Considerações:

_______________________

Raves
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86897-fp-kuroko-shiin#713266
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86898-gf-kuroko-shiin#713272
Bahko
Chūnin
-x-
-x-


Uzumaki Naomi

Hora do Crepúsculo

Saber sobre a situação que a Vila da Nuvem se encontrava deixou Naomi um tanto quanto angustiada, mas trazendo um certo alívio por saber que a Vila da Pedra não é a única que sofreu com os suicidas fazendo o desenho nas paredes. -Infelizmente aconteceram...... Inclusive achei que era uma ameaça direta ao clã, mas vendo que não fomos os únicos alvos, pode ser uma ameaça maior ainda.- Falou sobre os pensamentos para Akira e ouviu as palavras impactantes sobre a trajetória. "Quem simplesmente vai para uma outra vila e vira Kage assim do nada?" Pensou, sentindo uma pontada de ciúmes. Essa vida de ir em eventos com as pessoas mais importantes do mundo parece ser algo extremamente luxuoso, exatamente no nível que Naomi espera. -Como assim não dominou nenhuma técnica nova? Do que adianta ser Kage e não ser forte?! É seu dever cuidar da vila!- Apreendeu a chunnin para a pessoa que é responsável pela Vila da Nuvem.

Então uma voz trouxe palavras um tanto quanto idiotas por assim dizer. De cara fechada, Naomi dirigiu um olhar quase matador em direção ao responsável pelo País da Água e ouviu primeiro Akira responder, para então responder. -Quem é você para falar assim com Akira Haru, Raikage e alguém próxima a mim? Nem o seu Mizukage pode falar desse jeito, quem você acha que é para soltar tais palavras?- Virou de frente para o rapaz. -Ponha-se no lugar. Não esperava isso de alguém que deveria nos receber e por ser sua terra natal, deveria saber dos perigos que nos espera.- Terminou a frase rispidamente, para então voltar a se virar para Haru. -Ignore ele, aposto que é um zé ninguém.- Soltou um sorriso debochado e virou para o garoto que ficou a encarando da vila da Folha. -Aconteceu algo parecido na sua vila?

Considerações:

HP: 1875/1875 CH: 3175/3175 ST:00/07



_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dcaa73310219fb06ecbf84af7785edc2e56f56af49f5b80f1431685fc6c8a7d8_1
Bahko
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79788-ficha-yuki-bahko
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79790-g-f-yuki-bahko
Akihito
Tokubetsu Jonin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb

[A Hora do Crepúsculo] Chegada

Fatos e Correlatos

Meus cumprimentos foram retribuídos pelos dois, cada um à sua maneira. O nativo de Uzu parecia bem formal e polido em seu modo de falar, enquanto que a Iwaense soava um pouco mais espontânea. Ela se apresentou como "a maior ninja médica do País da Pedra", o que pra mim era uma informação conflitante com sua graduação, principalmente quando minha maior referência de ninja médica era a Jūdaime-sama. Ainda assim, reagi com um sorriso amigável, para não parecer mal-educado.

Não demorou muito para que mais uma pessoa se juntasse à nossa party, e qual foi minha surpresa ao perceber que esta pessoa era a Raikage em pessoa. Seu olhar mostrava que ela lembrava de mim, mesmo que vagamente, então decidi me apresentar e cumprimentá-la. Bem, ao menos é o que eu teria feito, caso não fosse surpreendido pela reação seguinte da Sombra do Relâmpago, seu grito de alarde até me fez saltar de espanto! Aparentemente, a Raikage e a kunoichi da Pedra se conheciam já há muito — ao menos era o que dava a entender, pela forma como interagiam intimamente. No entanto, mais espantosa quanto a reação da Raikage foi a repreensão feita à Sombra por parte do ninja do Redemoinho. — Mas que audácia deste filho d—... Ele sabe com quem está falando? Sua atitude não ficou sem resposta, como esperado.

Quando finalmente vi a oportunidade de falar com a Raikage, me aproximei e me apresentei. — Olá, Raikage-sama! Creio que lembra de mim, sou Kanbara Chinoike, de Konohagakure. Estive em Nazjatar como guarda pessoal do Jūichidaime Hokage e lutei ao seu lado durante... bem... aqueles eventos. — falei, reduzindo um pouco o tom da fala, principalmente por relembrar os tristes desfechos daquela reunião; mas voltei a falar normalmente logo em seguida. — Não esperava que a própria Sombra do Relâmpago viesse para cá. Quando vi que havia um representante de cada Vila Oculta aqui, imaginei que a Nuvem enviaria o... como era mesmo o nome daquele? O Uchiha que esteve contigo na reunião. Era Tatsumaru, ou algo assim?

A conversa seguiu, desta vez tratando dos eventos que nos reunira ali. — Sim, aconteceu algo semelhante em Konoha! — respondi à Naomi, com certa surpresa ao perceber que aquilo acontecera nas demais Vilas também. — Sabe dizer a que horas isto aconteceu em Iwa? — perguntei, já que minha tarefa ali era a de voltar com o máximo de informações possível para Konoha.

— Sabe... isso tudo está muito estranho. Inicialmente senti realmente algo estranho neste eclipse, mas imaginei que fosse apenas um devaneio qualquer, e que este seria mais um eclipse regular, mas o passar das horas logo mostraram o contrário. — falei, olhando fixamente para a Lua, enquanto escorregava meus dedos pelo meu colar. Foi quando notei... — Hmm, ele está descarregado? Com um único selo de mão, infundi um pouco de chakra e o depositei no colar. Prossegui em minha fala: — Raikage-sama, será que isso tudo está relacionado com o que descobrimos em Nazjatar? Será que isto é influência de... — fiz uma pausa, com receio de citar aquele nome, mas enfim falei — ... Lilith?! Lembrei especialmente da conclusão que Kaden-sama fizera sobre Lady L, e assumi que estava correta.



555 palavras

2000/2000 HP  | 2150/2350 Chakra | 00/04Stamina | 250/250 Colar de Hathor | 000/400 Chakra Natural
Considerações:
Informações:
Template by @wyalves

Akihito
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73471-fp-kanbara-akkey-chinoike#565225
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73474-gf-kanbara-akkey-chinoike#565254
Senko'
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k


A Hora do Crepúsculo
Uzushiogakure


— Humph... hahahah! HAAHAH! — A lenta gargalhada progrediu para uma breve explosão de risos ao assistir ao encontro dos ninjas. Um silêncio sucedeu o momento cômico, dando lugar a uma voz grave, sedutora, aveludada, calma e... sínica.  — Não precisou dizer nada... O ego já falou por si mesmo.

[...]

Tac-tac-tac... O som das sandálias de madeira tocando a plataforma do porto se aproximava do grupo de ninjas que se juntavam na ponta do píer. Um homem alto de cabelos claros caminhava lentamente aos assobios. Parou na frente dos shinobi, examinou-os dos pés à cabeça e franziu a testa, confuso. — Hm, estranho. Falta um, não? Enfim, não importa. Sei que a situação é complicada e devem estar todos aflitos, mas não percam a pose e mantenham a paciência — enquanto conversava, uma espécie de embarcação atracou no caís. — Ainda faltam alguns... convidados. O Mizukage já cuidou de tudo e em breve iniciaremos a nossa missão.

O ninja – que pela bandana que tinha em sua testa aparentava ser um superior de Kagaya –, muito despreocupado, puxou um livro de sua bolsa, encostou-se num dos pilares de madeira e começou a ler. Sua chegada era muito conveniente. Talvez, se não fosse por ele, o ego de Naomi já teria intoxicado todo o oxigênio do local e a má educação do genin de Uzu já teria ofendido ainda mais o Raikage que, inutilmente, tentaria defender sua imagem degradada com suas duras palavras. Ah, quase esquecemos do Chinoike, o garoto que fazia as constatações óbvias (sim, a lua está vermelha; realmente, as coisas estão estranhas) e parecia impressionado com tudo. — A propósito, meu nome é Renjiro, o desvirtuoso. — Se não fosse pelo Jōnin, em mais alguns minutos estariam todos a se matar.

De quem Renjiro falava? Por quem eles estavam aguardando? Sua calma era contraditoriamente perturbadora.


Considerações:

Senko'
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72492-fp-senko-matsuda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72516-gf-senko-matsuda
Raves
Genin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
Palavras: 581
A Hora do Crepúsculo
Akira sempre fora avisado que sua presença, como Sombra do Relâmpago, poderia ocasionar as mais diversas reações nas pessoais, sejam civis ou shinobis; contudo, nunca imaginou que uma simples saudação por sua amiga provocaria um rebuliço de tais proporções em segundos. "Ou ser Kage significa ter que deixar sua humanidade de lado ou nosso mundo está bem fechado para atitudes fora dos padrões..." Refletia consigo mesmo, não tinha recebido nenhum outra resposta após isso, somente ouvia a Uzumaki reclamar com o moreno em terceiro plano, não prestando muita atenção ao que a mesma dizia.

Quando os ânimos pareciam diminuir, na sequência, outra figura já percebida no recinto se apresentava para o Raikage; Kanbara Chinoike, de Konogakure, e como as suspeitas de Akira indicavam, ele também estava presente nos eventos de Nazjatar, fazendo Akira esboçar um leve sorriso quando via a oportunidade de corresponde-lo. - É bom revê-lo novamente, Chinoike-kun. - Falaria numa conotação tranquilizante - mesmo estando agitado até segundos atrás, Haru sempre mantinha uma natureza bondosa e educada. - Meu nome é Akira Haru, e o Uchiha de quem deve estar falando é o Tatsuo. - Colocaria sua destra a frente da boca, abafando uma risada levemente infantil. Manteve-se ouvindo as falas de Kanbara com Naomi, que ao retomar o principal assunto do momento fazia o loiro confirmar a ocorrência dos mesmos eventos na Folha. "Então tudo aconteceu simultaneamente? Hmm... não é possível ser apenas mais uma coincidência, mas porque tudo nos leva para Uzushiogakure no Sato?" Ponderou suas teorias em silêncio, até ser chamado atenção novamente pelo Chinoike.

- Não duvido que não seja, mas também não tenho certeza; os Hattori certamente surgiriam às pressas nessa ocasião, ainda mais se tratando de uma ameaça global, contudo, já fazem quase três dias e nenhum sinal deles ou pista que indicasse essa Lilith foi encontrado até então... - Pronunciou sem hesitação, mantendo sua postura serena durante as falas. Começava a ficar muito pensativo sobre o assunto, "tantas semelhanças", "tantas possibilidades", buscava entender o significado de tudo aquilo, mas não era por isso que estava ali desde o princípio? Eles também? "Hattoris... não percebem que suas más explicações sobre esses eventos são um enorme problema? Até quando vocês continuarão achando que o Mundo Ninja vai permanecer acreditando em vocês, sendo que vocês mesmos não confiam no mundo..."

Novamente, sua linha de reflexão era quebrada ao escutar o som de passos se aproximando do recinto. Encarava o mais novo rosto curioso, observando essa examinar todo ambiente e soltar alguns comentários que faziam o Raikage arquear as sobrancelhas. "Renjiro, o desvirtuoso... acho que percebi o motivo desse título." Limitou-se apenas a bufar em descontentamento, virando-se em direção ao píer e caminhando até a extremidade desse, onde sentava-se para avistar o horizonte negrume e a movimentação das águas. "Espero que esse convidado não demore muito... Por outro lado, ao menos posso apreciar a visão desse grande oceano, mesmo não sendo da forma que gostaria." Recitou mentalmente, enquanto pegava a gata de seus ombros e começava a acaricia-la em seu colo. Entrava em paz com a natureza do ambiente, reunindo uma quantidade significativa de Energia Natural em seu corpo para usa-la futuramente.

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Hp210HP: 3025/3025 [A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure XQKY0 CH: 5525/5525[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 6b80b9965b1ec4d47c31d7eccf8ce4b0---cone-amarelo-rel--mpago-by-vexels ST: 00/10[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Org.easyrpg.player CN: 100/400

Akira Haru | "Pensamentos" | Yosafire

Considerações:

_______________________

Raves
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86897-fp-kuroko-shiin#713266
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86898-gf-kuroko-shiin#713272
Akihito
Tokubetsu Jonin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb

[A Hora do Crepúsculo]

Convidados Especiais

Os cumprimentos à Raikage foram respondidos de maneira bastante formal, completamente diferente da forma como ela cumprimentara a Uzumaki, reforçando a ideia de se conhecerem já há muito. Na sequência, Akira Haru se apresentou, esclareceu que o nome do tal Uchiha era Tatsuo e respondeu a minha pergunta. Em dado momento, Haru-sama citou o nome dos Hattori, o que seria inevitável. Todas as tragédias e catástrofes da história recente pareciam ter o envolvimento dos Hattori. Não que eles sempre fossem seus causadores ou que sempre fossem os "vilões" — embora em muitas ocasiões o tenham sido —, pois eu mesmo já estive cercado de membros do Clã Hattori cujas intenções eram das mais nobres e dignas, shinobis que seriam símbolos e referência para qualquer outro. Ainda assim, especular que eles estariam envolvidos em mais este acontecimento não seria nada absurdo, principalmente não depois do que vi e ouvi em Nazjatar.

Não demorou muito para que outra pessoa se juntasse a nós. Sua chegada foi anunciada por uma gargalhada infame e sínica, que me fez antipatizar imediatamente com a figura. Renjiro, o desvirtuoso — como se apresentou —, anunciou que mais convidados estavam por chegar, logo após uma embarcação atracar ao cais. Eu olhei ao meu redor e comecei a contar mentalmente quantos já haviam ali. — Hmm, Konoha, Iwa, Uzu, Kumo... Quem será que está faltando?



240 palavras

2000/2000 HP  | 2292/2350 Chakra | 00/04Stamina | 250/250 Colar de Hathor | 000/400 Chakra Natural
Considerações:
Informações:
Template by @wyalves
Akihito
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73471-fp-kanbara-akkey-chinoike#565225
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73474-gf-kanbara-akkey-chinoike#565254
Agony
Chūnin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin



{ Porque eu nasci neste mundo!

HP: 1275/1275 | CHAKRA 1625/1625 | STAMINA: OO/O7 | VEL: 14m/s






Ouvi a resposta da Raikage e atentei-me às suas palavras. Era claro que não entenderiam o motivo de um ninja de rank inferior estar falando tal forma a uma líder, mas pouco me importava o que outros pensavam sobre mim e minhas atitudes, quando eu apenas deveria cuidar de mim mesmo nesta situação. Um kage pode lidar com quaisquer situações muito bem e os outros pareciam preparados, então eu deveria seguir na mesma linha. Pouco tempo depois, passos com sandálias de madeira aproximaram-se de vosso grupo, com uma risada sínica e comportamento despreocupado, o homem apresentara-se como Renjiro, o Desvirtuoso. Após trocar algumas palavras e anunciar que já estava quase tudo pronto para o início da missão - Apenas faltando alguns poucos convidados chegarem - Uma espécie de embarcação atracou no país, o que me levou a crer que a situação estava ficando um pouco mais tensa do que antes. Além disso, aparentemente alguém estava faltando, mas não soube deduzir quem, afinal, seria impossível tal dedução baseado na quantidade de ninjas existentes neste mundo.

— "Já está quase tudo pronto para nós iniciarmos a missão, então? O que será que nos aguarda, afinal? Que droga...Nem mesmo tenho certeza se conseguirei lutar direito com tantos pensamentos pesados em minha cabeça, devo me acalmar. Kiryu ficará bem, Douma não deve estar envolvido nisso, é impossível. Ele não tem poder pra fazer algo desse nível, eu creio. Além disso...Eu desenvolvi a Respiração do Vento unicamente para destruir, cortar sem distinção e hesitação. Não poderão passar de mim sem antes presenciarem o maior pesadelo de suas vidas." — Pensei comigo mesmo enquanto puxava metade da espada negra na bainha esquerda para fora, observando sua lâmina e em seguida guardando-a por mais uma vez.

Decidi me manter em pé próximo do local, deixando a mão direta recostada sobre o cabo da espada que estava na cintura de mesmo lado, para caso algo acontecesse. Observaria os arredores com atenção, e mesmo sem utilização do Byakugan, sabia que não poderiam haver intrusos ou inimigos. O Mizukage era alguém prevenido, leal e preparado. Um erro tão pífio desses o faria ser nada mais do que um idiota, e por isso eu deveria confiar a toda a preparação de vosso líder da Névoa. Sem hesitar, lutar pela minha terra e pessoas. Mesmo assim, eu não conseguia me conectar com os outros aliados aqui presentes. Estava ficando orgulhoso aos poucos, ou simplesmente tímido? Nunca fui desse tipo..Mas não sinto necessidade alguma de tentar me entrosar ou ajudá-los, como se apenas existisse a mim mesmo no caminho e nada mais. Talvez a imagem da Raikage me fizesse pensar assim, afinal...O poder dela está além de todos nós. Mesmo se um for incapaz, ela poderá fazê-lo. Suspirei e fechei os olhos por alguns segundos, enquanto aguardava algo acontecer, abrindo-os e jogando olhares para os céus, observando-o sangrar lentamente...




Informações:


KAGAYA HYUUGA, GENIN, UZUSHIO.


_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto-shishio-in-full-battle-gear-da4mkcdjlik2w2or
"I Just live to Fall."

FP | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
Agony
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t77727-fp-senki-youjomaru#614275
Bahko
Chūnin
-x-
-x-


Uzumaki Naomi

Hora do Crepúsculo

Pela conversa do responsável da vila da Folha com Akira Haru, Naomi prestou atenção na conversa entre eles, focando na parte do "aqueles eventos", a fazendo franzir o cenho. Logo começou a conversa sobre Lilith. "Quem é essa? Que droga é Nazjatar?", pensou ainda com o olhar de estranhamento para ambos e antes que pudesse falar algo, uma risada ecoou pelo local, seguidos de uma fala sobre o Ego. Naomi sabe dos defeitos que possui. Sabe que é egocêntrica e acha que o mundo gira ao redor dela. Quando viu o homem que se apresentou como Renjiro, o desvirtuoso, o nariz de Naomi subiu enquanto cruzou os braços, já sentindo que não se daria bem com o recém chegado.

Olhando pelo canto do olho, começou a falar. -Quem são esses convidados? E por que o Mizukage mandou dois responsáveis, enquanto todas as outras vilas mandaram apenas um? O que você sabe e não está nos dizendo? Quem está causando o eclipse? Ou o que......- Questionou. Estava ficando cada vez mais estranho, principalmente com a chegada do Desvirtuoso. "Obviamente estão escondendo informações importantes, nos deixando no escuro. Não quero ficar para trás no quesito de informações, principalmente se for algo importante." Automaticamente o dedo indicador direito começou a se mover contra o braço esquerdo, mostrando uma certa ansiedade. O clima estava horrível e a cada fala, piorava. Dando pequenos passos, Naomi quis se distanciar um pouco do grupo para se precaver, ficando a dois metros da pessoa mais próxima dela, quem quer que fosse.

Considerações:

HP: 1875/1875 CH: 3175/3175 ST:00/07



_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dcaa73310219fb06ecbf84af7785edc2e56f56af49f5b80f1431685fc6c8a7d8_1
Bahko
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79788-ficha-yuki-bahko
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79790-g-f-yuki-bahko
Shion
Game Master
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Giphy
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Giphy

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Ddf56510a43597865e125198468e990e



Shion



















[A História de um Hattori] -
[A Hora do Crepúsculo]
Em meio a toda aquela conversa um círculo apareceu no local materializando Shion e a pequena Angell, junto deles outras duas pessoas, essas duas os presentes não conheciam tão bem, Hikari Opus e Angell Grey. Notando que já havia algumas pessoas no local, Shion deu uma boa olhada em cada um daqueles rostos, alguns ele até tem a memória de ter se encontrado recentemente, os demais ele se lembrava ou conhecia. Ele aproveitou para vasculhar aquelas mentes, saber o que eles já descobriram ou se já sabiam de algo. Opus se aproximou dele, olhou confuso para aquelas pessoas e cochichou para eles.  – Quem é essa gente toda aí? – Shion ignorou o comentário de Opus e foi de encontro a quem ele reconhecia para cumprimentá-los ou esclarecer. – Olá, novamente nos encontramos, infelizmente não é em boas circunstâncias, eu presumo que estão aqui por isso? – Apontando para o eclipse.

Angell Grey permaneceu em silencio, mas se manteve ao lado da sua irmã mais nova, Opus por outro lado não se conteve. – Olá meninos! Então vocês também pretendem matar o capeta? – Seguido de um grito e um chute no pé direito de Opus que Shion acertou. – Como você é um idiota, um local lotado de crianças e você fazendo uma piada dessas? – Opus sorria alto. – Desculpe, eu não me contive. – Shion resolveu quebrar o gelo VAI SE FUDER COM ESSA PIADA. – Para aqueles que não me conhecem, eu sou Hattori Shion, a pequena de cabelos azuis eu acredito que todos aqui a conhecem muito bem, a outra de cabelos loiros e cinza é a Rainha Grey e o amigo idiota é Hikari Opus. – Ele ocultou alguns nomes levaria tempo para explicar sobre as duas Angells agora levaria um bom tempo.

Devidamente apresentados, ele comentava sobre o que ele sabia do Eclipse. – Esse eclipse, como vocês já puderam notar não é um evento natural, esse eclipse foi causado por uma pessoa, ou melhor um ser. Ele irá abrir uma porta muito importante para mim e meu amigo barbudo aqui, essa porta leva a lugares impossíveis de se chegar por meios convencionais, provavelmente mais pessoas, mais criaturas terão interesse nessa mesma porta, é bem provável que vocês irão enfrentar seres interessados nela, eu recomendo seguirem a Rainha Hattori e a Rainha Grey, elas têm uma carga de experiencia enorme quanto ao inimigo, fora que sempre rola algum espolio de guerra. – Shion mascarou bem o que realmente sairia ou entraria naquela porta, quanto menos eles soubessem mais seguros eles estariam, e com ambas as Angell ali não teria que se preocupar com nada, fora que ele tem uma visão semi preconceituosa com as pessoas desse mundo, e o quando eles são cegos por poder.

Ele chamou a Grey em um canto e sussurrou algo no ouvido dela, escondido de todos, mas a expressão de espanto dela, o gesto de positivo com a cabeça, e a forma que ela ficou demonstrou que foi algo sério. Retornou para Opus. – Alguma idiotice para dizer? – Opus mudou sua expressão ficando sério perante a Shion. – Você já disse todas.

Por fim ele cruzou os braços e ficou em silencio esperando qualquer interação ou as coisas começarem.


To be continued...


Considerações:
Clique aqui para ver a aparência.






_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Scre1755
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure XPhGAqaOlá, Convidado, eu sou o Shion.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Conheça o Guia Shinobi e aprenda um pouco mais sobre o RPG!
Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Falando em Ninjutsu...
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Sou Mais Técnico
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Sangue Derramado
Vença seu primeiro PvP.
Eu me Tornei Chūnin
Vença um evento de Exame Chūnin.
Meu Primeiro Ajudante
Obtenha sua primeira invocação.
Elos Mais Profundos
Tenha cinco tópicos diferentes de interação (incluindo uma missão) com seu time.
Um Pequeno Arsenal
Compre/treine três jutsus.
Disputas Podem Ser Saudáveis
Tenha três tópicos de interações de rivalidade com um membro de seu time.
Eu Tenho um Sensei!
Entre para um time.
Shion
Angell'
Lenda Ninja | Sannin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dwqqy2b
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dwqqy2b

Angell Hyuuga Hattori
[ HP: 3500/3500 | CH: 9695/9700 | CN: 000/400 | ST: 04/11 ]
[ Byakugou no In: 000/500 | Byakugou no Jutsu: 01/08 ]
[ Hachibi: 5000/5000 ]


“And I’m gonna hide my wings tonight.” – Angell pensava consigo mesma.

As (quase) últimas palavras que Shion havia proferido antes de partir consigo, com Opus e com sua correspondente de volta para a Terra ecoavam em sua mente.

“And I want to live - not just survive - tonight.” – ela continuava.

Bem como seu pai, observava com atenção os rostos que surgiram assim de repente bem diante do seu próprio. Reconhecia alguns deles, mas não conseguia se sentir confortável para cumprimentá-los, ainda mais se fosse fazê-lo como se fossem seus... amigos. Seguia angustiada com certos acontecimentos, por mais que tivesse absorvido perfeitamente os ensinamentos de vida que seu pai lhe havia dado instantes antes, então, por ora, manter-se-ia mais afastada emocionalmente, focada apenas em sua missão de proteger a todos da melhor forma possível. ...meio que como sempre, mesmo.

“I don’t care if heaven won’t take me back.” – Angell continuava ponderando só consigo mesma, – “I’ll throw away my faith, daddy, just to keep you safe; don’t you know you’re everything I have?” – voltando fixar seus olhos azuis no rosto de Shion.

Opus fazia lá algumas piadas, enquanto Shion tentava explicar a situação aos presentes, que, diga-se de passagem, pareciam tão confusos quanto o haviam demonstrado estar lá em Najzatar. A azulada e sua correspondente permaneciam reservadas e pacientemente observadoras; quietas, pensativas talvez até demais.

“I’m an Angell with a shotgun,” – por mais que tantos sentimentos ficassem subindo do coração para a mente da azulada. – “fighting ‘til the war’s won.”

Ela suspirou e enfim ativou seu Tenseigan, preparando-se para o que quer que pudesse já estar por vir ao vasculhar os arredores com sua visão privilegiada.


“But it’s the only thing that I have.”


Informações:
Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Angell'
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t70412-ficha-angell-hyuuga-hattori
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t69243-gestao-da-ficha-angell-hyuuga-hattori
Senko'
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k


A Hora do Crepúsculo
Uzushiogakure


— Olha, finalmente chegaram! — Disse Renjiro, sorrindo com os olhos olhando para os quatro ninjas que chegavam. Fez uma pequena vênia para cada um dos convidados. — Já era hora, agora já podemos começar. Ia apresentá-los, mas vocês já fizeram parte do trabalho por mim. — Continuava calmo e sorridente.

Hikari Opus, Angell Grey, Hattori Shion e Angell Hyūga. Ninjas excepcionais acompanhando um grupo que não tinha nada de extraordinário. Primeiro, Opus, o morto-vivo que não conseguiu ensinar ao próprio filho o caminho em que se deve andar; depois, Angell Grey, que sentia tanta falta do seu cajadozinho que chegou a fazer um falso para tomar o lugar daquilo que ela perdeu na barriga do Mizukage; com uma grande força de vontade, Hattori Shion. Queria poder dizer que ele estava fazendo a coisa certa pela motivação certa, mas... é sempre assim, ele faz as coisas erradas por motivos ainda piores, quando ele vai aprender? E, por fim; Angell Hyūga, pobre Rainha Hattori, quando será que ela vai parar de acreditar nas ladainhas do pai e parar de se envolver tanto com os outros? Ele até pode ter tentado reconfortá-la, acho que deu certo, mas no fundo sabemos que era, sim, culpa dela e dos seus descuidos. Hattoris...

Renjiro pigarreou alto, captando a atenção de todos, e começou a explicar melhor a situação. — Bom, não sei se sabem ou não, mas os departamentos de inteligência de todas as Quatro Grandes Vilas entraram em cooperação para localizar a raiz desse problema. Como o próprio Shion disse, uma porta foi aberta. — Ele apontava com os indicadores para os seus pés. — Aqui mesmo, no fundo do mar, que captamos uma forte onda de energia desde que o eclipse começou. Depois dos suicídios que nos foram reportados e dos símbolos desenhados, era mais do que óbvio que o local certo era Uzushiogakure. — O Desvirtuoso mantinha a tranquilidade na fala, embora estivesse com um tom muito mais sério. Tentava ser claro.

— Então, uma dúvida deve ter surgido em vossas cabeças, certo? Como chegaremos ao fundo do mar? — ele se vira para a embarcação atracada e dá dois tapinhas em sua lataria de titânio. — Esse danado aqui é o rei dos oceanos, o melhor submarino da frota do Mizukage. É o VM9-LCFR-1, seu casco é feito para aguentar as mais altas pressões e é com ele que nós, do País da Água, fazemos as pesquisas no fundo do mar.

Renjiro foi passando a mão pelo casco do submarino. A tecnologia daquela embarcação era de invejar, todos poderiam apreciar a sua beleza ao refletir os raios vermelhos do eclipse. — Bom, ele convenientemente tem 10 lugares e, pelas minhas contas, nós somos 9, certo? Entrem, entrem! — O Jōnin abriu a escotilha e todos foram entrando.


O fundo do mar era completamente escuro. Nem mesmo as lanternas equipadas no submarino eram capazes de enxergar. Antes que Akira ou Kanbara se propusessem a usar seus dotes sensoriais; antes que Angell e Kagaya usassem seus magníficos olhos para procurar; mesmo antes de Hikari iluminar ou de Shion achar uma mente para vasculhar; ou até antes de Grey abrir mais um portal e de Naomi... de Naomi... bem, vangloriar-se ou bancar a durona não era uma habilidade necessária no momento; mesmo antes de tudo isso, Renjiro já tinha a solução.

— SEGUREM-SE!!!!!! — Um grande impacto parou o submarino abruptamente, lançando a tripulação violentamente para a frente do VM9. Era como se tivessem atingindo uma porção de terra, uma espécie de caverna que a água não conseguia penetrar. — Estão todos bem?! Todos vivos? — O grupo sofreu alguns arranhões e roxos, mas nada de grave, eles trataram de amortecer uns aos outros.

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Owp1OFz

Quando recuperaram o fôlego, abriram a escotilha. A caverna que lhes aguardava era úmida, porém bem quente. A visibilidade era ainda pior e o relevo não contribuía. O teto, cheio de estalactites, tinha cerca de quatro metros de altura.

— Bom, tentem procurar uma espécie de... rio. Se as informações que conseguimos estão certas, tem um homem com uma canoa esperando por qualquer um que quiser atravessar esse rio.

Caminhando um pouco, os ninjas chegariam a uma bifurcação, um caminho para esquerda e outro para a direita. Se Angell ainda estivesse com o seu Tenseigan ativo, poderia ver que o caminho da direita dava de encontro ao rio que Renjiro dizia e o da esquerda a um precipício. Porém, se Kagaya ativasse o seu Byakugan, veria que que o caminho da esquerda encontrava o barqueiro e o da direita ao precipício. O mesmo aconteceria com os sensores Kanbara e Akira: o chūnin sentiria que o caminho certo era o da direita, já o Raikage tenderia à esquerda. Os ninjas teriam de tomar uma decisão.


Considerações:

Senko'
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72492-fp-senko-matsuda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72516-gf-senko-matsuda
Raves
Genin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
Palavras: 662
A Hora do Crepúsculo
Sentado à beira do píer, Akira permaneceu concentrado em formular Chakra Natural para seu corpo; no entanto, essa concentração não durava mais que alguns minutos antes de outra vez desconhecida se manifestar no recinto. Quando virava-se, a surpresa, encontrava ninguém menos que os próprios Hattoris presentes conosco. - "Nossa dúvida acaba de se tornar uma certeza, Kanbara... Esse fenômeno deve possuir alguma relação com a tal Lilith." Lembrou-se rapidamente da conversa que teve mais cedo, refletindo enquanto prestava total atenção para um dos mais famosos daquele grupo: Hattori Shion. "Não entendi, que piada foi essa?" Ficou perplexo, incialmente, mas continuou a manter um semblante neutro para com as próximas falas do Hattori.

"Hattori Angell Gray, Hikari Opus..." O Raikage permanecia em silêncio, buscando memorizar aqueles nomes e o tanto de informação que - incrivelmente, Shion disponibilizava para eles. "Um pequeno voto de confiança, ao menos." Deixou que um pequeno sorriso brotasse do canto dos lábios, pegaria sua gata do colo e a colocaria, novamente, dentro de seu manto, levantando-se de onde estava para se juntar a todos naquele círculo.

Em seguida, fora Renjiro que começava a explicação de alguns tópicos que, como Raikage, Akira já tinha conhecimento, mas, por outro lado, ficava surpreso que todo aquele caos girava em torno de uma "porta especial". "Onde poderiam chegar através dessa porta?" Refletia, pensava, mas sabia que nunca teria as respostas se não cooperasse com todos. Deixou que as explicações fossem dadas, realizando somente um acenar de cabeça em positivo para afirmar sua participação naquela missão (exceto pela apresentação do submarino, com o qual ficava maravilhado).

Adentrando às profundezas do mar, tudo acontecera muito rápido; antes mesmo que pudesse comentar sobre a escuridão do local, ou sequer colocar o cinto de segurança, Renjiro fazia um movimento inesperado que fazia a maioria da tripulação ser lançada de onde estava, incluindo o Raikage. - Eu estarei bem... assim que meu cabelo voltar ao normal, depois de um individuo quase tê-lo esmagado! - Reclamaria, não denunciando quem era, tal pessoa já saberia da culpa que estaria a carregar.

Saindo do submarino, Akira via-se naquela caverna de visibilidade inexistente, vendo-se obrigado a ativar sua transformação do Modo Eremita para ao menos ter conhecimento da posição de todos - com suas habilidades sensoriais e percepção drasticamente aprimorada. - Um rio? Está complicado encontrar até meu próprio pé nesse lugar... - Comentou, apenas para descontrair a tensão que havia sido construída desde a chegada dos Hattori. Continuou seguindo o trajeto sem maiores dificuldades, ao menos esperaria que fosse assim, até encontrar uma bifurcação que separava o caminho em duas trilhas distintas.

- Existe um barqueiro próximo ao rio que devemos percorrer, não? - Indagou de maneira retórica, utilizando de seu Kanchi natural para localizar a assinatura de chakra do indivíduo misterioso. "Caminho esquerdo." Rapidamente, encontrou. - Minhas habilidades sensoriais indicam uma assinatura de Chakra mais ao fundo do caminho esquerdo, acredito que seja esse tal homem-guia. - Afirmou, esperando a reação de seus companheiros com aquela informação. Caso, e apenas caso, houvesse uma contradição visual de sua afirmativa, Akira se viraria para a pessoa com uma expressão de dúvida. - Você realmente consegue enxergar nessa escuridão toda? O que lhe faz conseguir esse tal feito? - Aguardaria uma resposta, mantendo uma entonação educada em sua fala.

Entretanto, independente de qual caminho escolhessem no fim, Akira seguiria pelo caminho em que a maioria do grupo estaria presente. Pois, em sua concepção, mesmo que a escolha final fosse contra a sua informação inicial, ele manteria sempre um código em sua consciência: "Unidos, somos mais fortes; independente da situação, podemos encontrar soluções para a grande maioria dos obstáculos, desde que estejamos em equipe."

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Hp210HP: 3025/3025 [A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure XQKY0 CH: 5525/5525[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 6b80b9965b1ec4d47c31d7eccf8ce4b0---cone-amarelo-rel--mpago-by-vexels ST: 00/10[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Org.easyrpg.player CN: 100/400

Akira Haru | "Pensamentos" | Yosafire

Considerações:

_______________________

Raves
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86897-fp-kuroko-shiin#713266
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86898-gf-kuroko-shiin#713272
Akihito
Tokubetsu Jonin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb

[A Hora do Crepúsculo]

Airbags

Quando vi a estranha embarcação atracar, pensei que nossos convidados sairiam de dentro dela. Qual fora minha surpresa então ao ver um estranho círculo surgir no chão e a partir deste, quatro pessoas se materializarem. Assim quando notei o círculo, dei um salto para trás, tanto pelo susto, quanto por precaução. Felizmente, foram aliados que surgiram a partir dele. — A-Angell-sama?! — exclamei, pois fora a primeira pessoa que notei dentre as recém chegadas. A última vez em que havia visto a Jūdaime fora em Nazjatar, porém mal tive a oportunidade de interagir com ela, pois tão rápido quanto ela apareceu, sumiu. A Rainha Hattori não estava sozinha, trazia em sua companhia seu pai, Hattori Shion, além de duas outras figuras, das quais uma eu tinha certeza de já ter visto anteriormente. — Essa mulher não estava no velório de Ayako-san? — me indaguei, tentando buscar registros em minha memória. A quarta pessoa era completamente desconhecida. — Deve ser mais um Hattori... — cogitei. Tive vontade de falar com a Hokage, mas esta expressava não estar muito interessada em falar, então me contive e decidi aguardar por um momento mais oportuno.

Embora não tivesse sido o primeiro a falar, foi Hattori Shion quem primeiro nos cumprimentou, tratando também de apresentar os demais. — Hikari Opus e... Rainha Grey?! Todos eram bastante curiosos, principalmente o tal do Opus. Shion prosseguiu explicando o real significado daquele eclipse e conforme ele falava, não pude deixar de relembrar o que tinha acabado de pensar acerca do envolvimento dos Hattori naquele evento. — Nada novo sob o sol... Apesar disto, lutar ao lado deles — principalmente da Rainha Hattori — era bem mais tranquilizante, além de ser uma satisfação pessoal, uma espécie de conquista.

Após Shion, O Desvirtuoso tomou a frente e começou a discursar, finalmente explicando o porquê daquela embarcação estar ali. A máquina era realmente fascinante, e por mais que eu adorasse a ideia de explorar limites não comuns aos seres humanos, não pude deixar de sentir um certo frio na barriga, pois nunca havia estado a bordo de um submarino. Quando chegou o momento de todos entrarem, apenas segui o fluxo. Em dado momento da viagem, o submarino pareceu colidir com algo, o que fez com que todos fossem lançados para a frente da embarcação. Sofri alguns leves por conta da colisão, mas tive a sorte de não ferir meu rosto, pois algo macio o havia amortecido. Quando me levantei, notei que havia caído sobre a Uzumaki. Desajeitado com a situação, dei um salto rápido para trás, me puz de pé e disse: — M-m-m-me-me desculpe!! Renjiro perguntou se estavam todos bem, então aproveitei para responder de forma um pouco alarmada, tentando desviar o foco do ocorrido e jogar a culpa para O Desvirtuoso. — Estaríamos se você fosse mais cuidadoso! — falei, com o rosto corado de vergonha.

Passada a situação, descemos da embarcação e chegamos a uma caverna bem escura. Renjiro nos passou a informação que possuía, que por sinal era bem vaga e pouco precisa. Não demorou muito para encontrarmos uma bifurcação. Pensei em utilizar alguma das minhas habilidades sensoriais, mas notei a Raikage se preparando para fazer o mesmo, por isso me abstive. Eu lembrava de tê-la visto usando o Modo Sábio em Nazjatar, mas não sabia o quão parecidas — ou distintas — eram nossas habilidades. Além disso, eu sabia que a Jūdaime, como membro do clã Hyūga, era possuidora de invejáveis olhos, então decidi confiar nas capacidades dos demais, dando mais peso, porém, para o que fosse dito pela Angell-sama.



644 palavras

2000/2000 HP  | 2350/2350 Chakra | 00/04Stamina | 250/250 Colar de Hathor | 000/400 Chakra Natural
Considerações:
Informações:
Template by @wyalves
Akihito
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73471-fp-kanbara-akkey-chinoike#565225
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73474-gf-kanbara-akkey-chinoike#565254
Agony
Chūnin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin



{ Porque eu nasci neste mundo!

HP: 1275/1275 | CHAKRA 1620/1625 | STAMINA: O1/O7 | VEL: 14m/s






Permaneci quieto durante todo o tempo, com uma das mãos a segurar firmemente a empunhadura da espada gêmea do lado direito. Apesar de tal tranquilidade e falso deslumbre de esperança, logo os pensamentos foram cortados pelo atracar da embarcação. Pensei que os convidados restantes estariam dentro da estranha locomotiva aquática, mas ao ver o círculo ao chão e seres materializando-se a partir do mesmo, tive total certeza de que o que nos esperava realmente era muito estranho, para estar em presença daqueles. Muitos não conhecia, os únicos dois rostos os quais conseguia reconhecer era o de Hattori Shion e Angell, a Hokage. Meu rosto tomou uma notória expressão de surpresa ao ver que a Hokage encontrava-se viva, de fato era uma grande realização descobrir que uma das heroínas deste mundo havia conseguido safar-se das ladainhas que disseram sobre sua suposta morte. O outro, Hattori Shion..Não conhecia muito dele, alguns falavam bem, outros mal..Não fedia nem cheirava, mas sabia que eu seria totalmente incapaz de combater seu poder caso o mesmo viesse a atentar contra vós, se este fosse o caso. Mesmo assim, aparentavam ser aliados no momento. Os outros eu não fazia ideia de quem eram, mas chutei que poderiam ser outros membros de uma...Talvez família? Não tinha certeza, e também não pensei muito. Estávamos afundados em trevas eternas sob a luz sangrenta desta noite, não era hora de selecionar aliados e inimigos em um momento tão desesperador e obscuro como este. Permaneci em silêncio durante todo o tempo, apenas observando a situação próximo da Raikage ao píer. A Fala de Hattori Shion causou-me um frio na barriga.

— "Uma porta? Que diabos ele está se referindo a? Então quer dizer que este eclipse está sendo causado por um ser desconhecido, e este mesmo irá permitir Shion adentrar em lugares impossíveis de serem acessados por meios convencionais e que talvez teremos que enfrentar outros interessados na porta? Oh, isso é um pouco esclarecedor, ao menos. Me pergunto que tipo de gente encontraremos perto dessa tal porta...Seja lá o que isso for." — Pensei.

As explicações de Renjiro foram breves, dizia um pouco sobre o Rei dos Oceanos, a mais refinada máquina subaquática da frota do Mizukage. De fato era bastante impressionante, e dentro, dez lugares. Então, submergiu na escuridão do mar. Até havia cogitado ativar o Byakugan para procurar os arredores e verificar por onde estávamos indo, mas um grito de Renjiro veio a cortar meus pensamentos, e um impacto jogou-nos uns em cima dos outros. Havia caído em cima do garoto de Konohagakure, que por sua vez, havia caído em cima da Raikage. Não sabia que estava por trás de mim, mas suava de medo pensando que poderia ser Shion ou qualquer um daqueles outros, vai que fossem cortar minha cabeça. Enfim, balancei a cabeça e pus-me a levantar, verificando se havia sofrido algum dano maior. Sendo todos meros arranhões insignificantes, nada disse, nem mesmo quando Renjiro perguntou sobre vossa situação. Após o grupo arrumar-se e devidamente se organizar, Renjiro vos informou sobre a procura de um rio e um homem com uma canoa o qual nos daria uma sagrada informação. Sendo assim, deveríamos seguir caminho pelas profundezas do desconhecido para enfim chegar a uma conclusão. Após um tempo, a Raikage finalmente tomaria iniciativa, utilizando de habilidades sensoriais para encontrar o caminho, então indicando que o mesmo deveria ser para a esquerda. O de Konoha nada fez, aparentemente concordando com a Raikage, mas eu me senti obrigado a fazê-lo para confirmar. Um sensor é diferente de uma visão clara e perfeita como a do Byakugan, não poderia perder a oportunidade. Vendei ambos os olhos completamente e então concentrei o chakra, fazendo com que as veias saltassem por debaixo da venda e o lendária Dõjutsu Hyuuga se ativasse, então revelando o poder do Byakugan. Procurando aos arredores utilizando-se do máximo da qual minha visão poderia alcançar, notaria que a informação da Raikage era confirmada, uma vez que os olhos também encontravam tanto o rio como o barqueiro à esquerda. Dando passos a frente, apontei para a esquerda ainda vendado.

— "A esquerda, encontraremos o caminho correto, assim como também confirmado pelas palavras da Raikage." — Diria enquanto apontava.

Ainda assim, a líder de Kumogakure questionaria sobre como eu poderia ver através da escuridão. Dando algumas leves risadas, viraria o rosto para a mesma e levantaria parcialmente a venda, revelando os olhos completamente esbranquiçados e as veias saltados, indicando que o poder encontrava-se nos olhos, mas não falando absolutamente nada por alguns instantes e logo depois cobrindo ambos os globos oculares com a venda por mais uma vez. Não queria revelar a origem de meu poder apenas por palavras, por isto apenas dei-me o luxo de mostrá-lo à Raikage. Não conheço ninguém deste grupo, e mesmo que fossem amigos, ainda sim não poderia informar sobre tudo de mim de uma só vez. Apenas diria e faria o necessário. Mesmo assim, não tentaria liderar o grupo e aguardaria pelas palavras ou ações do restante da recém-formada turma, afinal, podem haver divergências, mesmo que eu acredite que é impossível duvidar do poder ocular do Byakugan. Sensores podem ser enganados, mas para mim, a visão sempre será certeira. O Dõjutsu Supremo, uma benção divina concedida a poucos deste mundo. Uma verdadeira dádiva, a qual carregarei até o último dia de minha vida terrena.




Informações:


KAGAYA HYUUGA, GENIN, UZUSHIO.


_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto-shishio-in-full-battle-gear-da4mkcdjlik2w2or
"I Just live to Fall."

FP | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
Agony
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t77727-fp-senki-youjomaru#614275
Bahko
Chūnin
-x-
-x-


Uzumaki Naomi

Hora do Crepúsculo

Por sorte, ou falta dela, Naomi recebeu a resposta que estava esperando, vindo diretamente de Hattori Shion. O homem ainda foi interrompido antes de poder dar a explicação e a frase "matar o demônio" deixou a Uzumaki um tanto quanto encabulada. "Para onde estão nos mandando?" E quando Shion terminou sua explicação, um gosto amargo começou a se formar na boca da chunnin, mas havia algo que a estava deixando mais encabulada ainda, a presença da Rainha Hattori, vulgo, Angell Hyuga. Depois que a explicação terminou, Naomi apontou o indicador direito na direção da Ex-Hokage e exclamou com confiança. -Melhor ficar ligada. Logo mais irei passar você e serei a Maior Médica do Mundo.- Existem poucas coisas maiores que o ego de Naomi e nada a iria impedir de dizer ao mundo o que pensa.

Logo mais Renjiro explicou um pouco melhor sobre a porta e o que o grupo irá fazer. A ideia de entrar no fundo do mar num submarino com 8 desconhecidos e Akira Haru não é tão boa quanto pode parecer, mas missão dada é missão cumprida. O grupo entrou no submarino que sem tardar, começou a descer. A expectativa de uma descida suave foi completamente quebrada com um solavanco que levou todos para a parte da frente, causando um "montinho" a ser formado. Sem se importar com quem estivesse abaixo, ao lado ou em cima, Naomi começou a abrir caminho para sair dali o quanto antes, tentando dar cotoveladas e chutes. A primeira vez da Chunnin abaixo do mar não foi tão boa e a vontade de poder sair dali era maior do que tudo. -Saiam! Vou sair daqui!- Disse, tentando empurrar o que quer que estivesse na sua frente para sair logo. Nunca na vida a alaranjada esperava servir de air bag para alguém, principalmente num submarino num país distante.

No lado de fora, Renjiro explicou novamente o que estavam procurando, um homem numa canoa. -Se você sabe o que estamos procurando, já deve saber o caminho. Por que simplesmente não nos leva até lá? Deixa de drama, meu tempo pode ser melhor utilizado. Apenas achem logo o homem na canoa! Se é tudo tão sobrenatural assim, não precisa ser necessariamente um rio de água.- Reclamou para a equipe, já que não possui habilidades sensoriais.

Considerações:

HP: 1875/1875 CH: 3175/3175 ST:00/07



_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dcaa73310219fb06ecbf84af7785edc2e56f56af49f5b80f1431685fc6c8a7d8_1
Bahko
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79788-ficha-yuki-bahko
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t79790-g-f-yuki-bahko
Shion
Game Master
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Giphy
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Giphy

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Ddf56510a43597865e125198468e990e



Shion



















[A História de um Hattori] -
[A Hora do Crepúsculo]
Focado e ignorando a grande maioria dos comentários ou pensamentos, sua sobrancelha se levantou quando ouviu falar “Rei dos Oceanos”, ele não deixou de trocar um olhar com a Rainha Grey, Shion era o Mar e a Rainha Grey era a filha do mar.

Com a viagem seguindo eles foram surpreendidos com um impacto, Shion olhou se todos estavam bem, com a confirmação ele voltou a fechar os olhos meditando, com seus braços cruzados, mas Opus o empurrou em seguida. – Como assim vai ficar aí quietinho? Eles feriram suas princesas, vamos quebrar isso tudo aqui. – Shion reabriu os olhos. – Opus, seja útil por favor, ninguém se feriu sério, foi só um acidente. – Opus voltou a se sentar e colocou seu martelo no ombro. – Saco, to doido para esmagar alguma coisa.

Chegando à bifurcação era a hora de tentar rastrear e descobrir o caminho correto.
Shion e Opus utilizaram de suas técnicas sensoriais em ambos os caminhos tentando descobrir qual o certo, eles perceberam uma certa divergência de informação em ambos os lados, ambos se olharam e entenderam o sinal um do outro. Shion fechou os olhos um momento e usou seu olfato de lobo para tentar sentir qualquer cheiro diferente, até mesmo o cheiro do rio ele tentaria sentir em algum dos lados. Sendo efetivo ou não ele tentou ouvir qualquer coisa com sua audição canina. Por último ele botou sua mão direita no chão, usou do chakra senju para se conectar com a natureza e de alguma forma tentava entender como funcionava ou onde seria o correto.

Opus por outro lado bateu seu martelo ao chão e a partir dele ele criou um sonar que tentaria viajar por ambos os caminhos, caso funcionasse, o plano era o sonar retornar mapeando ambos os lados.

Caso nada disso funcionasse Shion se virou pra Opus e perguntou. – Qual lado você escolhe Opus? – Opus colocaria sua mão na cabeça, pensaria e apontaria para o direito, Shion então apontaria para o esquerdo. – Ok é o esquerdo pessoal. – - COMO É QUE É? -  Com a irritação de Opus pela piada de Shion, ele olharia para Angell e sorriria. – Confio nos olhos dela, o que ela decidir eu confio. -  Opus entenderia e também confiaria nos olhos de Angell.


To be continued...


Considerações:
Clique aqui para ver a aparência.






_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Scre1755
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure XPhGAqaOlá, Convidado, eu sou o Shion.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Conheça o Guia Shinobi e aprenda um pouco mais sobre o RPG!
Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Falando em Ninjutsu...
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Sou Mais Técnico
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Sangue Derramado
Vença seu primeiro PvP.
Eu me Tornei Chūnin
Vença um evento de Exame Chūnin.
Meu Primeiro Ajudante
Obtenha sua primeira invocação.
Elos Mais Profundos
Tenha cinco tópicos diferentes de interação (incluindo uma missão) com seu time.
Um Pequeno Arsenal
Compre/treine três jutsus.
Disputas Podem Ser Saudáveis
Tenha três tópicos de interações de rivalidade com um membro de seu time.
Eu Tenho um Sensei!
Entre para um time.
Shion
Angell'
Lenda Ninja | Sannin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dwqqy2b
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Dwqqy2b

Angell Hyuuga Hattori
[ HP: 3500/3500 | CH: 9700/9700 | CN: 000/400 | ST: 02/11 ]
[ Byakugou no In: 000/500 | Byakugou no Jutsu: 01/08 ]
[ Hachibi: 5000/5000 ]


Mesmo estando preocupada com seus conflitos internos e sem lá muita disposição para se aproximar excessivamente de quem quer que fosse, Angell não conseguiu não esboçar um sorriso pequeno – mas ainda sincero – para os presentes, sobretudo para a kunoichi da Pedra. Mas sua atenção logo foi cativada pelo submarino VM9-LCFR-1 – nome que, inclusive, fez com que ela se perguntasse mentalmente se devia ter algum significado. De qualquer forma, apressou-se a adentrá-lo, mas não deu lá muita importância ao interior – ao menos não naquele primeiro momento –, nem quando todos os presentes quase se tornaram um único graças à colisão dele com o que parecia ser uma caverna submersa; seus olhos floridos estavam – e continuavam – estreitados, tentando forçar ao máximo a visão privilegiada do Tenseigan em meio à escuridão de lá de fora.

...o que também não foi tão diferente quando o grupo todo adentrou a tal caverna, mas, agora, sendo o interior dela que a azulada tentava enxergar direito. As orientações de um dos ninjas do Redemoinho, porém, só tensionaram ainda mais a situação para ela; graças às ditas cujas, conflitos – no mínimo estranhos – começaram a surgir entre os presentes, que pareciam ver e sentir o local de formas diferentes – e isso quando não preferiam se abster de tentar ajudar o grupo. Angell encarou seu pai diretamente, e o viu analisando a caverna de algumas outras formas. Ela sentia tanto o calor quanto a umidade ali dentro, mas, ainda assim, se abaixou bem no meio da bifurcação e abriu seus braços para tocar o chão no início de cada caminho, querendo se basear em sua afinidade com o elemento água para tentar sentir qual deles era mais úmido. Ainda ouviu a constatação da kunoichi da Pedra... mas também se perguntou mentalmente se haveria como uma canoa navegar por um rio que não fosse de água ou se haveria como algum dos presentes estar sendo enganado por uma ilusão e seus olhos – ou mesmo Gyuuki – não perceberem. Caso seu tato lhe convencesse, ela se levantaria outra vez e apontaria a direção correta. Caso não, ela se guiaria por seu Tenseigan, mesmo, seguindo a confiança de seu pai em seus olhos. Porém, em qualquer situação, ela se colocaria à frente do grupo, para se responsabilizar pela proteção dos presentes se tivesse feito a escolha errada.


“But it’s the only thing that I have.”


Informações:
Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Angell'
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t70412-ficha-angell-hyuuga-hattori
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t69243-gestao-da-ficha-angell-hyuuga-hattori
Senko'
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Xoj9u7k


A Hora do Crepúsculo
Uzushiogakure


— Ainda não o achamos, Harumi-sama. — disse o Jōnin.

— Continuem procurando... ele estava em seu quarto. Não pode ter desaparecido assim do nada, ele não é irresponsável! — A assistente tremia, mas mantinha uma voz forte e autoritária.

— Senhora... já faz quase 3 dias que Mizukage-sama desapareceu. Precisamos fazer algo a respeito, não podemos esconder para sempre. Sinceramente... eu...

— CALMA! — Claramente estressada, berrou, dando um soco na mesa e fazendo o ninja engolir seco. Ela tentou se acalmar. — Calma... eu já mandei Renjiro auxiliar e liderar os ninjas das outras vilas no caís, eles vão cuidar das investigações. Ele acabou de sair, eu confio em seu trabalho.

[...]

Tac-tac-tac... As mesmas sandálias no mesmo porto. Porém, assim que Renjiro chegou ao local, não havia mais ninguém. Os ninjas já estavam partindo. O shinobi olhava para os lados, desesperado, enquanto via uma embarcação que ele nunca viu na vida afundar nas profundas águas de Mizu no Kuni. — Merda... MERDA!! Preciso avisar o gabinete!!!

[...]

Ainda diante da bifurcação, os ninjas tomavam a sua decisão. Era cômica a indecisão do grupo devido à confusão dos seus sentidos, um deleite para os olhos dos amantes de um bom diálogo. Quer dizer... os ninjas não eram tão briguentos quanto gostaria, mas os comentários da Maior Ninja Médica Ruiva de dezesseis anos de Iwagakure não decepcionaram.

Eles mostravam as suas habilidades. Sejam visuais, auditivas, olfativas – ou simplesmente o sensoriamento de chakra –, indicavam um certo caminho. Era de tirar o fôlego o trabalho que lhe deram para criar tantas instâncias de chakra, cheiro, sons e as mais complexas interações com a natureza. Era um grupo forte, mas ainda não estava em seu auge.

O Raikage foi o primeiro a tomar um lado. Suas técnicas sensoriais indicavam que o caminho correto era o da esquerda. A visão cristalina de Kagaya, mesmo no escuro, ia de acordo com aquela informação. Naomi manteve-se diferente, irritada com Renjiro. Por outro lado, Angell já examinava o lado da direita. — Sua influência, seu poder... HAHAHA, aí aí... eles irão para lá sem sombra de dúvida. — Sem que ela dissesse nada, Kanbara certamente seguiria a sua ex-Hokage e o pai depositaria a confiança em sua filha. Mas, antes que prosseguissem pela direita, os mais velhos decidiram contribuir com o que podiam.

Opus e Shion podiam ter as suas diferenças, mas a sinergia entre eles era indiscutível. Usando suas habilidades em conjunto, nada poderia ser escondido. Ou... quase nada, já que assim como todos, essas duas peças do museu tinham seus limites. Observamos como eles foram exibindo todas as suas aptidões sensoriais, o suprassumo das competências do Kanchi, mas não adiantaria absolutamente nada. Ele foi além do que uma simples ilusão de ótica ou um trecho de chakra, era uma modificação de altíssimo nível de detalhe feita especialmente para enganar os ninjas de acordo com suas caract...

— Shion? — a voz de Katsura ecoou na mente do Hattori.

— QUE?! NÃO! FILHO DA PUTA! — Ele correu para algum canto. A perda de concentração e raiva ao perceber que Shion infiltrou-se fez com que desfizesse as modificações para os demais também. Agora todos estariam alinhados.

— É pela esquerda! AGORA, VAMOS! — Shion correu pelo caminho da esquerda imediatamente e os ninjas não hesitaram em segui-lo.

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Q2YTXIE

No final de um estreito túnel, já conseguiam ver um ser em cima de uma grande canoa rodeado de uma névoa branca espessa. Com um remo flamejante e um capuz negro que lhe ocultava a face, o barqueiro dava as boas-vindas. — Hm... vocês finalmente chegaram. Estava esperando por vocês. — O grupo se aproximava e o homem ia direto ao ponto. — Eu sou o Caronte e, se vocês estão aqui, já imagino o motivo. Querem atravessar pelo inferno e chegar até ao Rei que comanda essa Terra, não é? Então vou ser sucinto e dar um conselho: voltem. Se querem ver aqueles que vocês amam novamente, deem meia volta e saiam por onde entraram.

Ele deixou o remo no barco e caminho até eles. Pelo capuz, não era possível enxergar o seu rosto. — Mas, caso queiram mesmo prosseguir, quero uma prova de que são capazes de aguentar o que verão a seguir. Navegar pelas águas do rio Estige não é de graça e o pagamento que me devem hoje é uma vida. Uma vida para cada um de vocês. — Ele levou a mão até o rosto de Shion, virando-o de um lado para o outro. — Menos você. Uns podem ter matado um ou outro, mas você... Você matou muito, contribuiu bastante para o meu trabalho. Eu te deixo passar de graça.

Em meio a fumaça do chão saiam oito silhuetas gemendo em agonia, pedindo por ajuda. Eram civis. Duas mulheres, quatro homens e duas crianças. Enfermos e feridos.

— Prontos? Espero que sim. Essas almas estão entre a vida e a morte. São pessoas reais, espalhadas pelo mundo. Caso matem-nas, estão ceifando a vida de pessoas que talvez tenham uma chance de sobreviver.

Renjiro, sem nem mesmo ouvir aos apelos, mataria à sangue-frio a mulher na sua frente, dando fim à sua dor.

Na frente de Akira, um dos homens. Ele tinha câncer. — Por favor, me ajude! — Caso se esforçasse, talvez conseguisse pôr um fim ao seu sofrimento. Mas, de repente, uma voz lhe chamaria a atenção. Era Noragami. — Haru? É você?! — dizia desesperada. — Quanto tempo! Eu tô com tanta saudade dos nossos treinos! — Ele olharia para a direita, onde uma fumaça se materializaria na garota de uma forma absurdamente real. Nora deu um leve beijo em sua testa e se desfez novamente em fumaça. Se olhasse novamente para a figura deitada no chão, veria que assumiu uma aparência diferente. Agora era seu avô, Kenichi. — Haru... me ajude, meu filho, estou com muita dor... — seu vô estava com uma voz muito fraca. Akira teria o que era necessário para assassinar o próprio avô?

Kanbara viu a figura de um dos homens. Esfaqueado na barriga, ele tentava conter o sangue. — Alguém me ajude! Eu imploro! — Ele só precisava ser levado ao hospital, o corte não era tão profundo, mas estando no meio de uma rua deserta enquanto, por medo do eclipse, a maior parte da população estava trancada em casa, sofreria por horas até morrer de hemorragia. Se decidisse matá-lo, veria o seu pai, Kazuto, esfaqueado na mesma posição que o desconhecido. — Kanbara?! É você?! — gritou em dor. Sua mãe viria da fumaça, chorando aos pés do marido.

Os olhos de Kagaya iriam para uma das crianças. Um a jovem de cabelos castanhos estava deitada e conectada à aparelhos. O que parecia ser apenas uma criança inconsciente numa maca de hospital, Kagaya se aproximaria e veria Kiryu. Ao seu lado, saindo da fumaça, a falecida Kanao mostrava a sua preocupação. — Não é a hora dela se encontrar comigo, Kagaya... por favor, ajude-a! — ela pegou em suas mãos e olhou para ele assustada. — O que é isso?! — Kagaya, sem nem mesmo perceber, estava vestindo um chapéu elegante.

Já Naomi ficaria com uma das mulheres. Essa não tinha nenhuma mácula, nenhuma doença, ferimento, nada. Era até estranho se fôssemos comparar com as outras vidas que estavam em jogo. Ao se aproximar, Naomi veria várias figuras conhecidas do seu clã, quase que um rosto por segundo, todos agonizando em dor. Depois disso, veria o rosto calmo da falecida Hana. Ela estava... viva? Seu pai, Renji, apareceria do seu lado. — Naomi, tudo bem? — dissipar-se-ia em na névoa novamente e, ao olhar novamente para Hana, Naomi veria a si mesma. Se quisesse passar pelo rio, teria que matar sua própria imagem, seu próprio ego.

O trabalho de Angell Grey era matar um dos homens. Era um rapaz em uma cadeira de rodas. — Ayako?! — A Rainha Grey deveria matar a imagem do próprio irmão para passar pelo rio. — Angell, por favor, não... — A voz de sua mãe entrava em sua cabeça.

Hikari Opus se encontraria com uma das crianças. A criança assumiu a aparência de um adulto com tapa olho — Erik? Não... — Opus estava vendo a figura do seu próprio filho. Depois disso, a imagem de Cobra voltou a ser a imagem do pequeno Erik, enquanto ainda era uma criança.

E por fim, Angell Hyūga devia matar o último homem. A figura no chão que gemia de dor logo assumiu a face de um velho amigo e se levantou.  — Angell... por um momento pensei que eu não ia mais te ver. Tá tudo bem? Pera... onde estamos? Esse lugar é estranho, precisamos sair daqui. — Hakurei estendia a mão para a kunoichi. — Mas, se você está aqui, significa que tudo acabou, não? Podemos ser felizes juntos agora?

Depois dos apelos das vidas que ali estavam, todos ouviriam em suas mentes inúmeras vozes incentivando-os a matá-los. — Mate, mate, mate, MATE!



Considerações:

Senko'
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72492-fp-senko-matsuda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t72516-gf-senko-matsuda
Raves
Genin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Print110
Palavras: 645
A Hora do Crepúsculo
Enquanto assistia a cada um tomar suas próprias decisões, Akira ficava surpreso com algumas ações curiosas de seus "companheiros". Desde o representante de Uzushio, que aparentava possuir uma habilidade ocular privilegiada - capaz de ultrapassar a escuridão e encontrar o objetivo a muitos metros de distância - até os misteriosos Hikari e Hattori, que aparentavam utilizar de suas habilidades únicas para encontrar o percurso correto.

E assim prosseguiu; mesmo que de maneira estranhamente urgente, Shion avançou em direção ao caminho da esquerda e pediu para o seguirem de imediato. Quando todos chegaram ao final do trajeto, Akira pode notar que já estavam abordo do que deveria ser o barco e encontrava na sequência o tal barqueiro que Renjiro comentara mais cedo. "Inferno? Mas que raios está acontencendo aqui?" O Raikage permaneceu em silêncio, franzindo o cenho enquanto via a figura pouco simpática chegar mais perto e explicar as condições da viagem. - Está brincando conosco? O que diabos o Mizukage pensa fazendo isso? - Seu desprezo com aquilo era notório, ficando abismado em pensar que o jovem Uchiha estaria orientando tudo - pois como Renjiro informou da existência do barqueiro, esse que os levaria até o problema em questão, não seria nenhum absurdo dizer que ambos eram subordinados do Mizukage.

Porém, o verdadeiro show de horrores ainda sequer havia começado. Diversas pessoas surgiam da fumaça presente no local, doentes e machucados, clamando por ajuda enquanto outras vozes lhe instruíam a mata-los. - Mas o quê... - Contudo, antes que pudesse reagir de forma consciente, um chamar feminino lhe fazia arregalar os olhos e quase morder a língua, quando olhava para a direita... estava ali, sua melhor amiga desde a infância. - No-No-Nora!? - Exclamou recuando alguns passos em falso, ficando paralisado ao vê-la chegar mais próximo e encostar seus lábios em sua testa, avistando ela desaparecer como fumaça no instante seguinte. "Mas, como? Quando? Porquê?!" Um conflito interno atingia sua mente, buscando entender tudo que passava ao seus arredores... mas o pior acontecia em seguida.

Se antes Haru estava paralisado, agora seu corpo simplesmente congelava por inteiro ao ouvir a segunda voz familiar que estava à sua frente. "Não... é possível..." O rosado virou seu rosto lentamente, encarando aos poucos a imagem de seu avô debilitado e estirado ao chão. "Mata-lo... Mata-lo?" Uma série de vozes invadia sua mente, incentivando mais e mais a cometer um assassinato contra seu próprio cuidador, fazendo Akira pressionar seus dentes enquanto fechava seu punho com força. "Eu... Eu vou...!!!" Sutilmente, ele girava seu quadril enquanto trazia sua destra para trás, preparando-se para realizar um soco - em conjunto de sua transformação eremita, contra aquilo que conseguia lhe arrancar o sentimento que
mais detestava sentir.

Ódio.

Numa fração de segundos, um potente soco era desferido; não contra o velho, e sim contra a lateral de seu próprio rosto. O estrondo destoante poderia ser percebido no ar envolta, sendo acompanhado de uma cusparada de sangue do líder de Kumogakure. - Angell-san! - Vociferou, chamando pela Rainha Hattori. - Você poderia curar todos esses feridos? Por favor... - Pediria de foram solene, dirigindo-se à poucos metros em frente do barqueiro.

- Independente de quem esteja a minha frente, eu jamais irei tratar vidas inocentes como MOEDA DE PREÇO! - Exclamou, ainda tentando manter a "educação" naquele ambiente. - Eu me recuso! Deve existir outra forma de prosseguirmos, sem precisar dessas condições ridículas que nos foram impostas. - Declarou, esperando ouvir uma resposta de seus companheiros em concordância. O rosado se manteria atento a situação em sua volta, não esperando uma reação positiva do barqueira, preparando-se para contra-atacar com Bakuton: Jiraiken para qualquer tentativa de ataque contra sua pessoa.

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Hp210HP: 2870/3025 [A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure XQKY0 CH: 5525/5525[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 6b80b9965b1ec4d47c31d7eccf8ce4b0---cone-amarelo-rel--mpago-by-vexels ST: 01/10[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Org.easyrpg.player CN: 100/400

Akira Haru | "Pensamentos" | Yosafire

Considerações:

_______________________

Raves
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86897-fp-kuroko-shiin#713266
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86898-gf-kuroko-shiin#713272
Akihito
Tokubetsu Jonin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 73318106e2edc17140311913c4ae2bdb

[A Hora do Crepúsculo]

Convidados Especiais

Cada um parecia ter uma percepção diferente de qual seria o caminho correto, mas foi o Hattori quem deu a palavra final e como nińguém — senão possivelmente Opus — ousaria questioná-lo, seguimos pelo caminho por ele indicado. Não foi necessário andar muito para encontrarmos com um ser misterioso e peculiar, um barqueiro que se identificara como Caronte. Curiosamente, ele parecia já saber o porquê de estarmos ali e inclusive nos aconselhou a dar meia volta, mas como ele mesmo complementou, recuar não era uma opção; apenas não sabíamos que o preço para continuar prosseguindo seria tão alto. — Pagar com a vida?! — quando o Caronte disse isto, logo pensei que ele nos incitaria a batalhar uns com os outros — não que fosse necessário muito incentivo para isto —, mas logo pude compreender qual sua intenção.

Em minha frente, um homem com uma faca em seu abdômem gemia de dor e clamava por socorro. Ao ver isto, não pensei duas vezes, me ajoelhei à sua frente e tentei ajudá-lo, estancando o ferimento. Eu sequer sabia se isso seria efetivo, pois tudo aquilo poderia não passar de uma mera ilusão. Enquanto tentava — sem saber se teria sucesso — ajudar aquele pobre coitado, diversas vozes começaram a ecoar em minha mente, e veio a mim a possibilidade de encerrar de uma vez o sofrimento daquele rapaz, bastaria um golpe rápido e limpo e ele não sentiria mais dor. Cogitando esta possibilidade, lentamente deslizei minha mão na direção da minha bolsa de armas, para sacar uma kunai, mas ao fazê-lo, algo impactante aconteceu e me fez paralisar. A imagem daquele homem transfigurou-se na do meu pai e aos seus pés estava minha mãe, em prantos. Imediatamente desisti do que estava prestes a fazer, sentindo-me envergonhado por ter cogitado aquela possibilidade. Minha reação ao contemplar aquela visão não poderia ser outra, senão a de entrar em choque. Mil coisas passavam pela minha cabeça, mas eu não conseguia mover um músculo para fazer nada; mas um grito me fez acordar do meu transe.

"Angell-san", foi o que disse a Raikage, quebrando aquele silêncio e me fazendo despertar. Quando voltei a mim, entendi que tudo aquilo não deveria passar de uma manipulação daquela criatura deplorável, e de tantas formas de tentar me manipular, ele escolhera a pior: mexer com aqueles que amo! Embora não tivesse certeza, eu preferia crer que tudo aquilo não passava de ilusão. Caso não o fosse, contaria com o pedido da Raikage, feito à Angell-sama, para salvar a todos; mas indenpendente disto, me levantaria e voltaria minha atenção agora para o Caronte, com meus olhos carmesins acesos em fúria. — Desista! — exclamei — Não pense que cairemos tão facilmente em seu jogo, sua criatura deplorável!

Preparando-me para um combate iminente, criei um clone para me prover reforço. Além disso, sendo eu um hábil usuário de genjutsus, cogitei desde o início a possibilidade de tudo aquilo não passar de uma ilusão, então tentei causar uma interferência interna em meu fluxo de chakra, para atestar se não estávamos sendo alvos de genjutsu.



510 palavras

2000/2000 HP  | 1056/2350 (Original) Chakra | 1156/1156 (Kage Bunshin) Chakra | 00/04Stamina | 250/250 Colar de Hathor | 000/400 (Original) Chakra Natural | 000/200 (Kage Bunshin) Chakra Natural
Considerações:
Informações:
Template by @wyalves
Akihito
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73471-fp-kanbara-akkey-chinoike#565225
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t73474-gf-kanbara-akkey-chinoike#565254
Agony
Chūnin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin
[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto%2Bshishio%2Bof%2Brurouni%2Bkenshin



{ Porque eu nasci neste mundo!

HP: 1275/1275 | CHAKRA 1495/1625 | STAMINA: O1/O7 | VEL: 26m/s






O caminho correto gerou questionamentos ao redor do grupo, e mesmo que eu mantivesse a confiança de que o caminho esquerdo era o correto. Com um leve sorriso no rosto e os olhos vendados, logo Hattori Shion tomou sua decisão e pediu para que todos o seguissem através do caminho esquerdo. Felizmente ou infelizmente, acabamos nos encontrando uma situação no mínimo macabra. A vossa frente, um barqueiro o qual se nomeava Caronte encontrava-se segurando um remo flamejante, coberto por um capuz em um rio avermelhado com o próprio sangue. Ele aconselhava-nos a dar meia volta e fugir imediatamente de tal local, mas logo reprimiu a si mesmo e disse que àquela altura, recuar já não mais era uma opção viável, afinal, viemos em busca de encontrar o "Rei dessa Terra", ou quem quer que fosse o líder deste submundo tenebroso. Ele dissera que estávamos no Rio Estige e que o preço para vagar pelas suas águas não era barato. O preço era nada mais nada menos do que uma vida, mas não estava se referindo a nossa, aparentemente. Apontando para Shion após deixar o barco e se locomover até vós, disse ao Hattori que sua passagem já estaria paga, pois afinal, ele cometera crimes que já deixariam teu nome marcado no abismo para toda a eternidade. Um calafrio percorreu pela minha espinha ao ouvir as palavras daquele cara, e o pior ainda nem havia começado. De repente, oito silhuetas vindas da fumaça emergiram do chão, enquanto o barqueiro dizia que eram pessoas reais que estavam a beira da morte. Observando o que aparecia em minha frente, pude ver que um infante entubado em uma maca hospitalar encontrava-se inconsciente. De cabelos castanhos, decidi me aproximar para vê-lo melhor, mas então tive uma desagradável surpresa. Arregalando os olhos, nada pude dizer, apenas tremia por alguns instantes.

— "K-Kiryu..." — Em tom baixo proferia, não conseguindo compreender a situação.

Então, ao lado - E da fumaça - Uma segunda figura se mostrava, e desta vez, Kanao. Imediatamente congelei, não sabia mais o que estava acontecendo e era totalmente incapaz de distinguir o certo do errado ou o real do falso por vários momentos. Ela dizia que não era a hora de Kiryu encontrar-se com ela, e então agarrava minhas mãos. Não, aquilo era demais. Ignorei todos os meus outros companheiros e lágrimas desceram de meu rosto enquanto eu observava a figura de minha amada por mais uma vez. Mesmo assim, ela questionava, aparentemente assustada sobre alguma coisa. Eu não sabia o que era, mas aparentemente era sobre a cabeça. Não dei muita importância no momento. Não conseguia dizer nada e apenas me ajoelhei perante a garota, quase me desfazendo em um mar de culpa e desgraça, pensando que Kiryu havia entrado em um estado crítico por conta de minha ausência. Aconteceria de novo, afinal? Então, vozes surgiam, e diziam para matá-la. Como eu poderia ouvir tais absurdos? Primeiramente, ignorei-as.

— "Kanao...Por favor, me perdoe!" — Exclamava enquanto segurava suas mãos, deixando as lágrimas escorrerem.

Mas, por que eu estava chorando pelo passado por mais uma vez? Me culpava da morte da mulher há anos, não conseguia superar o trauma de sua perda e em todos os momentos sua figura me atormentava, como um eterno pesadelo a qual eu estava fadado a sonhar até o último dia de minha existência pífia. A culpa seria minha, ou dela, afinal? Eu não teria coragem de matá-la, não iria traí-la por mais uma vez. Mas as vozes eram fortes, e uma em especial adentrou minha mente de tal forma que eu começaria a entender o verdadeiro significado de tudo aquilo.

— "Você é muito inocente, filho. O que você pensa em alcançar sendo um garoto tão bobo assim? Admiro sua bondade, mas ainda sim, deve-se lembrar: Nada pode ser alcançado sem sacrifícios. Um homem que não está disposto a sacrificar nada, não passa de um covarde inútil que se esconde nas sombras. Seja forte e encare as adversidades, ou simplesmente sucumba à elas." — As palavras de meu pai atingira-me, seguidas das de meu irmão.

— "Seu idiota, você realmente acha que é melhor do que eu?! Eu contribuí matando dezenas de soldados inimigos naquela batalha, enquanto você chorava por eles! Por que você chora pelos inimigos? Por que você é tão apegado a esses sentimentos? Não entendo seus motivos, mas se quiser seguir o caminho shinobi, não poderá tê-los. Este mundo está afundado em escuridão, esqueça sua humanidade e simplesmente faça o que deve ser feito sem hesitar ou recuar. Se você lutar e vencer, vai sobreviver. Se não vencer, vai morrer. Mas se tem uma coisa que eu sei, é: Se você não lutar, jamais vencerá." — Meu irmãozão dizia.

As memórias me fizeram ter um pouco mais de clareza sobre o que estava verdadeiramente acontecendo no momento. Eu então via, que durante todos esses anos, estava sendo um idiota. Ao invés de seguir em frente, me prendi a um fato passado como minha culpa e eu era incapaz de aceitar isso, cego por um sentimento de vingança e protetivo a pessoas as quais eu jamais deveria ter me importado. Suprimi minhas lágrimas e limpei o rosto, largando a mão de Kanao ainda ajoelhado e rapidamente realizando uma sequência de selos manuais. Agora eu entendia: Eu nunca fui o culpado, ela que foi fraca demais para conseguir sobreviver. Eu não deveria chorar pela sua morte, afinal, um shinobi não pode possuir sentimentos. Por que me apeguei a eles? Não sei, mas agora eu vejo que cometi um grande erro. Após realizar a sequência, segurei o cabo da espada.

— "Kanao...Agora eu entendo. É mesmo, quanto tempo se faz, sua imbecil? Se ela tiver que se juntar a você, que seja. Não é culpa minha que você tenha morrido, eu lavei minhas mãos diversas vezes e o culpado nunca fui eu. Você é a culpada de tudo isso...VOCÊ É A RAZÃO DE MEU TORMENTO! ENTÃO, SE VOCÊ QUER TANTO TER PAZ, DESAPAREÇA DESTE MUNDO, SUA DESGRAÇADA! TODOS ESSES ANOS EU SOFRI POR SUA CULPA, MAS NO FINAL EU ENTENDO QUE VOCÊ ME COLOCOU CONTRA ESTE ABISMO OBSCURO. SE VOCÊ ESTÁ VOLTANDO DO SUBMUNDO PARA ISSO, EU TEREI PRAZER EM ENVIÁ-LA DE VOLTA JUNTO COM A KIRYU E TODOS AQUELES QUE ME FIZERAM ASSIM FICAR! RETORNE...AO PÓ!" — Gritaria, arrancando as vendas de meus olhos e retirando a espada da bainha.

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure 2638784b30acd7de11b3e8afbd60b8b6

— "Breath of The Wind....Sixth Form: Kokufuu Enran." —

Após isso, ainda abaixo dos braços da garota, giraria em meu próprio ângulo e com a respiração pronta, os vendavais começavam a assoprar ao meu redor. Com o chakra concentrado, realizaria um ataque decisivo para mudar toda a minha vida. A lâmina tinha a intenção assassina de arrancar o braço esquerdo da garota seguido por rasgar seu pescoço ou até mesmo decepá-la com um único ataque em diagonal de baixo para cima, com tentativa de fazê-la desaparecer de uma vez por todas, criando uma onda de impacto com os ventos que talvez muitos ali poderiam sentir com força. Naquele momento, perdi meus sentimentos, perdi minha humanidade, perdi minha vida. Eu não sabia mais o que eu era, talvez um demônio como Douma...Ou alguém que acreditou ser um herói, apenas sendo feito de tolo pelas linhas do destino. Caso o assassinato viesse a fazer efeito, imediatamente realizaria uma segunda sequência de selos.

— "Breath of The Wind...First Form: Iryuukiri." —

Com a primeira forma, avançaria em uma velocidade extremamente acima do comum contra a maca a qual a visão de Kiryu localizava-se. Com uma expressão de ódio misturada à tristeza e desilusão, enfim daria fim ao sofrimento daquele ser, com intenção de atravessar seu corpo e partí-lo ao meio junto com a maca em um ataque reto e mortal com as lâminas gêmeas lendárias. Estava pronto para pagar o preço e me livrar destes obstáculos e pedregulhos que me fizeram por tanto tempo sofrer em um calabouço de desgraças, para enfim iniciar uma nova e vida digna.

— "Se ao menos você não existisse...Não..Se ao menos...Eu não existisse..." — Sussurraria a mim mesmo, caso ambos os assassinatos a sangue frio viessem a funcionar.

A Primeira forma criaria um vendaval que teria força o suficiente para levantar os cabelos de muitos ali presentes, caso estivessem próximos o suficiente. Para quem estivesse mais próximo, nem mesmo um som de corte a lâmina produziria, apenas os ventos ecoariam a partir do esguichar de sangue dos cadáveres que agora se fazem em minha retaguarda. Os dois maiores símbolos de meu próprio ser, agora extintos para todo o sempre. E por alguma razão, algo me fazia sentir bem por isso. Enfim, estaria livre destas correntes que me prendiam...Para então poder viver dignamente como um ser humano comum, livre das maldições que me foram impostas há tanto tempo.




Informações:


KAGAYA HYUUGA, GENIN, UZUSHIO.


_______________________

[A Hora do Crepúsculo] Uzushiogakure Makoto-shishio-in-full-battle-gear-da4mkcdjlik2w2or
"I Just live to Fall."

FP | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
Agony
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t77727-fp-senki-youjomaru#614275
Conteúdo patrocinado
Design visual (Estrutura, Imagens e Vídeos) por Dorian Havilliard. Códigos por Akeido