NOVIDADES
Atividades Recentes
A LUZ DAS TREVAS
Arco 02
Ano 26 DG
Verão
Meses se passaram desde a missão de investigação ao Castelo da Lua, no País do Vento, que culminou na Batalha da Lua Minguante. Soramaru, o cientista responsável pelos experimentos, morreu em combate, assim como outros ninjas do lado da aliança. Após a missão ser bem-sucedida, mas carregando tantas mortes, Karma, o líder da missão, ficou responsável por relatar às nações o máximo de informações sobre a organização por trás dos crimes agora que estava com o selo enfraquecido e com isso ele revelou o verdadeiro nome dela: Bōryokudan. Ainda não tendo como fornecer mais detalhes, pois o selo se manteve, e precisando de mais pistas antes de investir novamente em uma missão, Karma saiu em missão em nome das Quatro Nações para encontrar o paradeiro dos demais membros da organização — e sua primeira desconfiança recaiu sobre Kumo.

O mundo, no entanto, mudou nestes últimos meses. Os Filhos das Nuvens concluíram a missão de extermínio aos antigos ninjas da vila e implementaram um novo sistema político em Kumo ao se proclamarem o Shōgun sobre as ordens não de um pai, mas do Tennō; e assim ela se manteve mais fechada do que nunca. Em Konoha a situação ficou complicada após a morte de Chokorabu ao que parece estar levando a vila ao estado de uma guerra civil envolvendo dois clãs como pivôs. Suna tem visto uma movimentação popular contra a atual liderança da vila após o fracasso em trazer a glória prometida ao país. Já em Kiri a troca de Mizukage e a morte de ninjas importantes desestabilizaram a política interna e externa da vila. E em Iwa cada dia mais a Resistência vai se tornando popular entre os civis que estão cansados demais da fraqueza do poderio militar ninja. Quem está se aproveitando destes pequenos caos parece ser as famílias do submundo, cada vez mais presentes e usando o exílio de inúmeros criminosos para Kayabuki como forma de recrutar um exército cada vez maior.

E distante dos olhares mundanos o líder da Bōryokudan, Gyangu-sama, se incomoda com os passos de Karma.
... clique aqui para saber mais informações
SHION
SHION#7417
Shion é o fundador do RPG Akatsuki, tendo ingressado no projeto em 2010. Em 2015, ele se afastou da administração para focar em marketing e finanças, mas retornou em 2019 para reassumir a liderança da equipe, com foco na gestão de staff, criação de eventos e marketing. Em 2023, Shion encerrou sua participação nos arcos, mas continua trabalhando no desenvolvimento de sistemas e no marketing do RPG. Sua frase inspiradora é "Meu objetivo não é agradar os outros, mas fazer o meu trabalho bem feito", refletindo sua abordagem profissional e comprometimento em manter a qualidade do projeto.
Angell
ANGELL#3815
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Indra
INDRA#6662
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Wolf
Wolf#9564
Wolf é jogador do NRPGA desde fevereiro de 2020, tendo encontrado o fórum por meio de amigos, afastando-se em dezembro do mesmo ano, mas retornando em janeiro de 2022. É jogador de RPG desde 2012, embora seu primeiro fórum tenha sido o Akatsuki. Atua como moderador desde a passagem anterior, se dedicando as funções até se tornar administrador em outubro de 2022. Fora do RPG cursa a faculdade de Direito, quase em sua conclusão, bem como tem grande interesse por futebol, sendo um flamenguista doente.
Mako
gogunnn#6051
Mako é membro do Naruto RPG Akatsuki desde meados de 2012. Seu interesse por um ambiente de diversão e melhorias ao sistema o levou a ser membro da Staff pouco tempo depois. É o responsável pela criação do sistema em vigor desde 2016, tendo trabalhado na manutenção dele até 2021, quando precisou de uma breve pausa por questões pessoais. Dois anos depois, Mako volta ao Naruto RPG Akatsuki como Game Master, retornando a posição de Desenvolvedor de Sistema. E ainda mantém uma carreira como escritor de ficção e editor de livros fora do RPG, além de ser bacharel em psicologia. Seu maior objetivo como GM é criar um ambiente saudável e um jogo cada vez mais divertido para o público.
Akeido
Akeido#1291
Aliquam lacinia ligula nec elit cursus, sit amet maximus libero ultricies. Cras ut ipsum finibus quam fringilla finibus. Etiam quis tellus dolor. Morbi efficitur pulvinar erat quis consectetur. Ut auctor, quam id rutrum lobortis, lorem augue iaculis turpis, nec consectetur enim nisl eu magna. Sed magna dui, sollicitudin quis consequat ac, faucibus sed mauris. Donec eleifend, nisl a eleifend dignissim, ipsum urna viverra leo, sed pulvinar justo ex vitae enim. Donec posuere sollicitudin velit eu vulputate.
Havilliard
Havilliard#3423
Aliquam lacinia ligula nec elit cursus, sit amet maximus libero ultricies. Cras ut ipsum finibus quam fringilla finibus. Etiam quis tellus dolor. Morbi efficitur pulvinar erat quis consectetur. Ut auctor, quam id rutrum lobortis, lorem augue iaculis turpis, nec consectetur enim nisl eu magna. Sed magna dui, sollicitudin quis consequat ac, faucibus sed mauris. Donec eleifend, nisl a eleifend dignissim, ipsum urna viverra leo, sed pulvinar justo ex vitae enim. Donec posuere sollicitudin velit eu vulputate.
HALL DA FAMA
TOP Premiums
Torne-se um Premium!
1º Lugar
Starfox
2º Lugar
Senju Inazuma
3º Lugar
Raves
1º Lugar
Senju Inazuma
2º Lugar
Starfox
3º Lugar
Summer
Os membros mais ativos do mês
Angell
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
355 Mensagens - 24%
Shion
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
239 Mensagens - 16%
Starfox
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
183 Mensagens - 13%
Senju Inazuma
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
137 Mensagens - 9%
Raves
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
108 Mensagens - 7%
Summer
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
102 Mensagens - 7%
Zero
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
100 Mensagens - 7%
Nan
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
89 Mensagens - 6%
Inoue
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
84 Mensagens - 6%
Kira
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
64 Mensagens - 4%

Os membros mais ativos da semana
Shion
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
70 Mensagens - 25%
Angell
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
37 Mensagens - 13%
Keel Lorenz
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
30 Mensagens - 11%
Summer
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
28 Mensagens - 10%
Raves
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
28 Mensagens - 10%
Gyoku
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
23 Mensagens - 8%
Nan
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
18 Mensagens - 6%
Senju Inazuma
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
18 Mensagens - 6%
Sevenbelo
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
16 Mensagens - 6%
Starfox
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_lcap[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Voting_bar[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Vote_rcap 
11 Mensagens - 4%


Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Mako
Game Master
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT
Relembrando a primeira mensagem :


Episódio Suna

Orquídea Vítrea: Parte 1



As portas da mansão da família Akagi eram muito mais leves do que ele imaginava. Assim que as empurrou para trás, abrindo-as, as longas mangas voltaram a esconder suas mãos, penduradas como corpos enforcados. A longa capa preta com o interior amarelo deslizou pelo chão, os olhos esverdeados varreram o ambiente guardado pelos membros da família que levaram as mãos às costas, nas espadas curtas que carregavam sempre, os chapéus na cabeça mesmo dentro de casa; fato este que fez o homem achar graça deles e até sorrir. Escorregou até um sofá próximo de três lugares, atirando-se nele com as pernas abertas e os braços sobre o encosto, suspirando de alívio como se tivesse caminhado por milhares de quilômetros até ali.

— Eu não vim conversar com crianças — disse numa voz debochada, segurava o riso entredentes. — Chamem o verdadeiro manda-chuva dessa porcaria — resmungou e gargalhou. Via nos olhos dos guardas a vontade que eles tinham de avançar sobre ele, mas todos ali sabiam muito bem quem ele era… ou deviam saber. Dentro do submundo ele não era desconhecido. Tinha chamado a atenção de todos dentro dos últimos meses. Parecia saber muita coisa, sobre muita gente e vilas, entretanto nunca se filiara a nenhuma família.

— Já estou aqui — respondeu uma mulher no topo da escadaria que levava ao segundo andar da mansão, os cabelos brancos eram curtos e uma trança descia na lateral do rosto.
— Pensava que encontraria um homem, não uma menininha! — disse o homem, colocando os cotovelos nos joelhos e se inclinando para frente. Umedeceu os lábios, seus olhos vistoriaram o corpo inteiro da mulher em instantes. — Qual seu nome, pirralha?
— Akagi Insane, o senhor seria…?
— Gōtō! —
respondeu alto, incomodado com ela não sabendo.
— E como posso ajudá-lo, Gōtō-san?

Ele tinha muitas ideias em sua mente. A boca que desdenhava dele podia ser usada de maneiras muito mais prazerosas. Ela parecia ter um corpo firme, além de claramente esbelto, podendo notar cada curvatura nele. Lambeu de novo os lábios, pensando nas maneiras que ela poderia ajudá-lo após uma longa viagem, em como devia pagar por fingir não conhecê-lo.

— Soube que estão com algo novo graças ao combate trágico que acabou com a vida do Soramaru-senpai. Vim apenas avisá-los de uma coisa: estamos de olho.
— Isso é uma ameaça? —
Insane apertou os olhos se fazendo de durona. Gōtō adorava quando elas faziam isso.
— Não.

Gōtō se levantou. A capa voltou a deslizar pelo chão, as mangas penduradas sacudiam no ar a cada passo em direção a porta aberta. Olhou sobre o ombro em direção ao objeto que chamavam de mulher e com um sorriso concluiu: — Isso é um aviso da Bōryokudan. — E atravessou a porta rindo alto, despreocupado com as demais reações e com um incomodo nas calças.

Insane ficou assistindo até ele estar afastado o suficiente e estalou a língua no céu da boca em seguida. — Certifiquem-se que ele deixará a cidade antes de fazerem qualquer movimentação — ordenou aos capangas que assentiram de imediato. Suspirando, incomodada, com o coração batendo rápido, a mulher deu as costas e desapareceu nos aposentos da mansão com a sensação de que uma tempestade se formava em seu horizonte.




Reunindo o Time


Era cedo da manhã quando os mensageiros chegaram às casas dos ninjas convocados. Cada um recebeu um pergaminho com as instruções básicas. Após uma série de denúncias sobre uma nova droga sendo testada e distribuída nas periferias do país, estes ninjas deveriam visitar Sāra para investigar mais sobre a chamada “Orquídea Vítrea”; uma substância gerada a partir dos vidros deixados no buraco do deserto, aberto durante o incidente da Batalha da Lua Minguante. A primeira etapa, porém, não era nada além de se reunirem nos portões para se conhecerem e iniciarem a missão. Eles tinham até as 10h para sair da aldeia e partir em direção ao objetivo.


Considerações
Regras:
Considerações Gerais:
Missão:


Links úteis

Manual Ninja Narração
Manual Ninja Eventos PvE
Manual Ninja Tramas
Sistema de Recompensas Eventuais
[Arco 2 - Abertura] Sombras do Mundo: A Luz das Trevas
Mako

Sevenbelo
Jōnin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100

 

 Avatar
     
Orquídea





CM:000/500
Células:2500/2500
Apesar de ter se precavido com o escudo de ossos, Harikēn Kaguya conseguiu se proteger das redes inimigas através da cúpula de madeira feita por Maed. Dentro da cúpula, o jovem Kaguya foi capaz de tirar seu chicote do cofrinho.

Os ataques que Ken fez contra o membro da família Akagi da esquerda com o chicote do Tessenka no Mai: Tsuru deram certo até demais. O Jounin não sabia se tinha subestimado suas capacidades ninjas ou superestimado as capacidades do inimigo. Os ventos rodopiantes do nagashi Taiton que envolviam o chicote de ossos ajudaram a enroscar o chicote no pescoço do inimigo, mas devido ao excesso de poder ofensivo que o ninja de cabelos pretos colocou em seu chicote, a natureza cortante do taiton foi suficiente para rasgar de maneira profunda a carne do pescoço do inimigo. O jovem Kaguya tentou interrogar o inimigo, mas o membro da família Akagi se afogou com o próprio sangue, o que tornou seu interrogatório impossível e matou o inimigo no processo. Olhando para trás, viu que Haku havia esmagado o usuário de areia da direita. Frustrado, Ken desfez seu chicote em cinzas ósseas.

“Puta que me pariu, o povo daqui está sofrendo com essa gente que não aguenta um mísero ventinho? Pior que não posso nem dar esporro no Kin por trucidar o cara pois eu fiz a mesma merda.”

Felizmente, o Genin Feitan não foi tão incompetente quanto o Jounin Harikēn e conseguiu, aparentemente usando seus olhos escarlates, extrair do inimigo uma informação crucial: ao que tudo indica, a médica que Ken não havia encontrado estava envolvida até o pescoço no caso da Orquídea Vítrea.

No entanto, a situação era pior do que aparentava, já que a genin e única kunoichi do grupo havia ficado com a mulher que estava por trás da droga. Os cinco ninjas, porém, tinham um problema que precisavam resolver imediatamente. Os inimigos restantes atacaram Estinien e Feitan com sua areia. Dada a fragilidade apresentada pelos inimigos mortos por Kinsetsu e o Kaguya, o usuário de shikotsumyaku confiou nas habilidades ninja dos colegas para se livrarem dos inimigos.

Após tentar utilizar suas águas para lidar com os ataques dos inimigos e contra-atacar, Estinien falou que havia deixado uma kunai com ayame que o permitiria ir até lá para ajudá-la contra Unohana, pois não apenas a médica era peça chave para a missão, mas apresentava um risco para a kunoichi de baixa patente do grupo de ninjas da Areia.

Ken tinha uma marca em si e Estinien havia explicado por alto o funcionamento da técnica. além disso, quando os ninjas saíram do hospital, Estinien havia surgido do nada em suas costas. O jovem Kaguya não precisava ser um gênio para entender que se tratava daquela técnica, só que dessa vez ele poderia levar o resto do time consigo.

O shinobi usuário de shikotsumyaku ponderou se era melhor dividir e conquistar, no caso, lidar tanto com os Akagis quanto com Unohana, mas dado que a divisão havia colocado uma shinobi em apuros, Ken optou por garantir a segurança de Ayame e lidar com Unohana. O Jounin sabia a localização da mansão dos Akagis conforme informado por Hide e poderia cuidar deles numa missão futura, com melhor preparação e sem a mente ocupada com uma equipe dividida:

- Já sabemos a aparência dos Akagis e temos informações sobre a localização da mansão da família, se eles continuarem a atormentar o País do Vento, conseguiremos lidar com facilidade. A Unohana é um problema mais urgente e dada a situação da Ayame, melhor irmos todos.

Tendo tomado e anunciado sua decisão, Harikēn Kaguya fez como Haku e Maeda e foi até o Tokubetsu Jounin e levou sua mão direita ao ombro direito de Estinien enquanto sua mão esquerda continuava a empunhar seu escudo de ossos. Quando Estinien estivesse pronto, levaria os demais ninjas para o encontro de Ayame.

“É o camelo mais rápido do País do Vento, podia ganhar uma grana com serviços de transporte. Será que os ricaços têm ninjas pessoais com essas capacidades?”

A experiência de transladar longas distâncias instantaneamente era fascinante, mas Harikēn não deixava de sentir certa inveja. Não importava quanto ele treinasse e aperfeiçoasse sua velocidade, não era possível para o ninja alcançar tamanha velocidade.

Chegando no local onde Ayame estava, o jovem Kaguya ficaria satisfeito em perceber que a kunoichi continuava viva. Olharia ao seu redor e veria o genin gordo sem se mexer enquanto duas mulheres lutavam ao seu lado. Vendo o companheiro de rango vomitando enquanto permanecia estático, Ken iria (22 m/s) até o ninja e o arrastaria (força 5, 22 m/s) para perto de Ayame, Maeda, Estinien, Haku e Feitan (caso tivesse vindo) usando a mão direita para puxá-lo enquanto tentava proteger ambos da batalha que ocorria com seu escudo de ossos erguido em sua canhota.

Se conseguisse se reagrupar com o gordo, viraria o corpo caído do genin de lado para que Chouzo não se afogasse no próprio vômito assim como o Akagi havia se afogado no próprio sangue:

- O que houve, cara? Comeu alguma coisa que não caiu bem? Tem que olhar o vencimento das batatinhas antes de comer, Chouzo.




Informações:

 

Sevenbelo
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84775-ficha-hariken-hyuga
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84823-gf-hariken-hyuga
Aburame Ayame
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH



ORQUIDEA VITREA
• HP: 350/350 • CH: 370/500
•  Stamina 1/2• Kikaichū: 80/100


Era o esperado, o golpe inesperado da jovem genin foi evitado facilmente pela médica claramente experiente; Entretando Ayame ainda sorria abertamente quando viu os corpos dos seus companheiros bater no chão. A garota já esperava pela retaliação da mulher, e não esperava nada menos que alguma punição doloroza, entretanto, para a surpresa da jovem, um som alto do correr do enorme portão de acesso ao pavilhão chama a atenção de todos.

Naquele momento, uma figura grande, arredondada e familiar para a jovem aparece, como um herói na melhor hora possível. Chouzo, o genin que veio junto com seu grupo, se ele estava lá, provavelmente os outros logo estavam a caminho para resgatar a garota, um sorriso de alívio aparece no rosto da garota.

Os braços dele cresceram em um piscar de olhos e um deles viajou na direção dela, antes que Ayame pudesse avisar a ele sobre o perigo, Unohana segura a mão de Chouzo e logo depois, ele caiu no chão, visivelmente passando mal.

— Meu heroi...

Mais alguém aparecia, alguém que Ayame não conhecia, ou não reconhecia naquele momento. Unohana parecia conhecer o individuo que entrou, o clima parecia ficar mais frio, quando o confronto entre os únicos que estavam de pé começou, Ayame olhava para Chouzo que não parecia nada bem, mas conhecendo a técnica que a Unohana utilizou, a jovem sabia que não conseguiria ajudar; Mas a jovem já conseguia, de alguma forma, começar a sentir seu corpo responder a seus comandos.

Fechando os olhos, Ayame logo tentava sentir a movimentação de suas ligações musculosas, graças aos efeitos do patógeno de Unohana, a jovem conseguia sentir o sutil rangir de seus musculos enquanto se mexiam, mesmo que involuntariamente, toda vez que a garota respirava, os musculos de seu peito mexiam, dessa forma ela começa a tentar estimular pequenas contrações, que causariam pequenos espasmos, para que seus músculos começem a se estimulados. O sistema nervoso da jovem mais uma vez começa à ser bombardeado de adrenalina, entretanto diferente de antes, a jovem consegua sentir um formigar em seu corpo.

Nesse período, a luta entre Unohana e a outra pessoa que chegou com o Chouzo intensificava, em meio a luta, o restante do grupo que veio com ela para a missão aparecia de forma repentina, deixando a jovem aliviada, alguns deles pareciam se direcionar para ele e Chouzo que claramente estavam imobilizados.

Aproveitando o momento em que seus aliados chegavam, com um comando mental, a jovem começa à organizar seus insetos em lugares espepecíficos em seu corpo, mapeando os pontos de pressão com seus insetos em intervalos frequentes, e com mais um comando, os insetos mordem levemente nos pontos específicos, causando um espasmos em seu corpo, como um pulso elétrico, ou uma onda de choque, para mapear e despertar seu sistema nervoso que se encontrava dormente.

Maeda se aproxima da garota, perguntando sobre seu estado quando os espamos causados pelos seus insetos fazem a garota se levantar, não de forma normal, seu corpo retorcia levemente enquanto levantava, como uma marionete nas mãos de um titereiro inexperiente, mas os resultados eram efetivos, depois da onda de choque, que só poderia descrever como ser atingida por um jutsu de Raiton, Ayame conseguia sentir suas terminações nervosas voltando à se conectar e seus musculos começavam a responder aos comandos da garota, mesmo que ainda tremendo involuntariamente. Maeda parecia levemente preocupado com o estado da genin, para aliviar sua preocupação, Ayame responde a ele com um sorriso leve no rosto.

—Estou bem, Meda-san, sou muito resistente à venenos e doenças, Chouzo-kun por outro lado...

Olhando em direção ao garoto que havia tomado um golpe certeiro de Unohana e parecia muito mal, a garota tinha um leve franzir em seu rosto, no momento seguinte, alguém parecia se aproximar do garoto, provavelmente com intenção de resgata-lo, Ayame precisava pensar rápido, pois ele poderia acabar se contaminando quando tocar no garoto.

— Cuidado, Harikēn-san! Unohana infectou a mim e ao Chouzo-kun com uma doença! Não encostem nela!

Ayame gritou o mais alto que podia para avisar seus aliados dos riscos que poderiam correr ao tocar em Unohana de forma descuidada; A jovem estava de pé, mas suas pernas bambas pareciam que iria ceder a qualquer momento, ela mal havia se livrado dos efeitos da doença de Unohana, entretanto ela não sabia qual a área de contaminação, e não poderia arriscar tocar em um de seus aliados e contamina-los com o patógeno.

Mas isso não significava que a jovem ficaria apenas observando, enquanto ela se mantinha em guarda observando como o conflito se desenrolaria, alguns insetos, pouco a pouco, desciam pela sola do pé da garota, se espalhando pelo chão, Ayame estava se preparando para ativar um jutsu, para imobilizar Unohana, entretanto a jovem precisava esperar o momento certo para atacar.


Considerações:
 
✿ Elli
Aburame Ayame
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87004-ficha-aburame-ayame
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87167-gf-aburame-ayame#716201
Lorenzo Casal
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
29mar.



Episódio: Orquídea Vítrea
Pavilhão
Meu ato de bancar o herói foi por água a baixo, quando Unohana apenas bloqueou meu golpe com os braços expandidos, fiquei extremamente surpreso, e ao mesmo tempo decepcionado comigo mesmo, por ter subestimado meu alvo que subsequente a seu bloqueio utilizou um contra ataque efetivo em meu estômago com o qual fazia ficar paralisado e em seguida disso cair no chão feito uma pedra, a partir daí o que eu não esperava acontecia, começava a vomitar, e não conseguia sequer mover um músculo sequer. -Que droga! Eu falhei! Fui humilhado e falhei com minha palavra para Dober, que merda foi que eu fiz!? Será que sou apenas um estorvo?- pensava. Procurava virar apenas meus olhos tentando olhar a meu lado onde Dober lutava com Unohana, ela deveria estar extremamente decepcionada comigo, coloquei tudo a perder.

Conforme o tempo se passava mais minha esperança se ruía, lágrimas eventualmente eram percebidas, mesmo me esforçando para contê-las, um misto de sentimentos me dominava, ódio, raiva, frustração, era uma questão de tempo até eu acabar com aquilo, medidas drásticas requerem atitudes drásticas, quando me dei por conta meus companheiros estavam ali, minha esperança enfim retornava, finalmente os Jonins chegavam e estavam nos ajudando nos protegendo, ao menos eu os tentava fitar os jutsus de alguns deles com meus olhos, já que o resto de meu corpo não conseguia mover. -Então é isso que um Jonin é capaz de fazer? Eles são tão... incríveis, um dia talvez quero ser como eles.- pensei. Até que quando me dei por conta observei Ken o kaguya, o amigo que fiz no restaurante, ele dizia algumas palavras confortantes, que amenizavam minha situação, então já que podia mover meus lábios a sessão de falatório se iniciava, contudo tentava resumir o máximo.

-Estava no hospital, tentando adquirir informações, um civil me agrediu eu bloqueei o golpe e fui incriminado, a pedido de Estigien, acatei sua ordem, fui agredido sem mover um único musculo e fui para sala de interrogatório, lá conheci a mulher que está lutando agora com a Unohana, Dober, prometi ajuda-la, mas fracassei, e agora estou aqui. Ela confiou em mim... e eu falhei, prometi ajudar, mas mais atrapalhei do que ajudei.- Algumas lágrimas eram percebidas e obviamente falei de novo para o Kaguya enquanto intercalava minhas falas com vômitos em todas elas. -Quando eu conseguir me mover, quero ter minha vingança contra Unohana, pela consideração que tenho a todos peça aos outros, incluindo Dober pra se distanciarem ao máximo, pois pretendo crescer 40 metros em altura e largura virar uma bola rolante e destruir Unohana. E esse povo é ingrato eles nos odeiam, eu tentei, me esforcei para colocar juízo na cabeça deles, mas também falhei, se não nos ouvem pelo amor, será que ouvirão pela dor? Me convença do contrário e eu não crescerei e destruirei o que tiver no alcance de minha expansão total, isso se eu melhorar dessa droga de náusea e vômitos que está me atrapalhando horrores. Se quiser pode falar aos outros caso ache necessário.- E assim eu esperava uma resposta de meu amigo Kaguya, procurava falar de forma que só ele pudesse ouvir. A náusea era extremamente desconfortante naquele momento decidi parar de falar para não vomitar ainda mais, além do fato de que eu odiava locais muito fechados por causa de minha claustrofobia.

     
Informações:








emme
Lorenzo Casal
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86896-ficha-akimichi-chouzo#713260
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86929-gf-lorenzo-casal#713509
FeitanD
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
Episodio Suna



A Movimentação de Feitan havia sido excelente, com seu Sharingan ele tinha conseguido extrair informações de seu inimigo, e ainda por cima informações excelentes... o Uchiha forçou o inimigo a falar sobre a pessoa que havia criado a droga, e para a surpresa de todos o nome dito foi "Hoki Unohana", mesmo após a fala do ninja o Genin aonde continuou com seu Genjutsu ativo ferindo cada vez mais o inimigo até lhe dar um choque emocional. Foi ai que logo após o movimento do Uchiha ele desfez seu Genjutsu visando recuperar um pouco de fôlego, pois apesar de ser perito na arte do Genjutsu ele ainda não tinha enormes reservas de Chakra que o fariam executar um Genjutsu rank B sem ao menos se cansar, e foi durante esse tempo de recuperar o folego que o inimigo atacou tanto o Uchiha quanto Estinien com duas mãos de areias usando sua manipulação elemental. Feitan mal mal conseguiu ver o movimento mas foi protegido pela a habilidade de Estinien que fez aparecer uma parede de água na frente de ambos. Logo após isso o ninja superior proferiu um outro ataque no inimigo, dessa vez usando sua manipulação elemental do Suiton. Feitan em todo o momento apesar de não ter conseguido fazer nada, ele manteria sua guarda alta e seu Sharingan ativado para possíveis ataques surpresas dos inimigos.

Após a movimentação de Estinien, Feitan ficaria preocupado com os dois genins que haviam ficado no hospítal, até porque o inimigo real era Unohana, e foi ai que Estinien deu o comando de se reunirem e disse que poderiam levar os ninjas até o local de sua marcação, que seria ali no hospital mais precisamente aonde ele havia marcado Ayame. Feitan sem questionar se reuniria com o grupo para ser teleportado junto com Estinien. Chegando até o local ele manteria sua guarda ativa em prontidão juntamente com seu Sharingan, e se caso o local que o genin foi teleportado junto com seus superiores estiver Unohana, e ela trocar olhares com seu Sharingan, ele tentaria colocar ela em um Genjutsu rank B no qual ela se veria sendo apertada por correntes ate ter sua pelo totalmente esmagada e ela explodir, isso tentaria fazer com que ela caisse em um choque emocional e não se movesse.

FeitanD
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86960-ficha-feitan-uchiha#713742
Mako
Game Master
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT

Episódio Suna

Orquídea Vítrea: Parte 11



Com a nova informação obtida durante o confronto com os membros da família Akagi, os ninjas decidem partir em resgate de Ayame, mas o cenário que eles encontram é desolador.



Rumo ao Norte
A resposta do inimigo capturado pegou todos de surpresa. Apesar disto, eles não tinham tempo para realmente ficarem reflexivos. A notícia de que Unohana era a responsável pela droga criou um novo alarme na mente de cada um deles: a segurança da companheira.

Estinien usou sua enorme habilidade com a natureza da água para proteger Feitan e a si mesmo da ofensiva do usuário de areia e então deu cabo aos inimigos restantes da mesma forma. Naquele momento sua habilidade de viagem de tempo-espaço era essencial para um possível resgate; e ele notou isso rapidamente, se colocando a disposição e avisando a todos como proceder.

Todos se reuniram com o ninja de olhos albinos e num piscar de olhos sumiram deixando os corpos para trás.


Pavilhão Abandonado
Os uivos agudos das lâminas em colisão ecoavam pelo pavilhão. Dober se esforçava para acertá-la, movimentos limpos nas laterais, em arcos por cima e por baixo, mas não acertava nem mesmo de raspão. Nunca acertou. Lembrava-se dos treinamentos com espadas de madeira, em como Unohana sempre teve aquela postura fina e simpática, aquele sorriso, os cabelos presos, a aparência de uma dama; mas que tudo isso se desfazia em cada balanço da espada. Qualquer espadachim que a enfrentasse conseguia perceber como ela era um animal selvagem. Um monstro cujos instintos só eram contidos pela falsa aparência. E, naquele momento, não escondia. A face inexpressiva mais soava como um demônio, não uma curandeira.

Chouzo vomitava questionando sua própria capacidade. Talvez depois daquela missão ele saísse com um novo ensinamento; a paciência é a chave da vitória de um shinobi. Ayame já havia aprendido isso, por isso venceu com facilidade dois inimigos e reduziu as forças inimigas. Ela também estava aprendendo a como se movimentar de novo com paciência e determinação. As espadas continuavam se cruzando, as faíscas iluminando mais o ambiente ligeiramente escuro. Os cabelos negros dançando no meio do pavilhão, gotas de sangue viajando pelo ar após uma investida dura de Unohana sobre a antiga aluna, a bochecha de Dober derramando líquido escarlate.

— Você sabe o que acontecerá, não sabe? — Unohana questionou sacudindo a espada para o lado, o sangue da aluna espirrando no chão. — Sinto muito, Dober-chan, mas você não é forte o suficiente.
— Eu—
Dober paralisou, os olhos arregalaram, movendo-se na direção do corte na bochecha e de volta a Unohana que abaixava a guarda assistindo a aluna percebendo o que estava acontecendo.

A espada caiu da mão de Dober, as pernas dela tremeram, tudo em seu estômago subiu num forte refluxo que a fez vomitar. Caiu de joelhos, os nervos paralisando aos poucos. Ergueu o rosto para a antiga mestra que ficava mais próxima com a espada erguida.

— Adeus, Dober-chan — Unohana anunciou, girou a lâmina da espada para projetar um corte em arco contra a cabeça da aluna e desceu com violência, o gume rasgando o pescoço da mulher até arrancar sua cabeça em um único golpe. — Prontinho, agora podemos voltar a fazer o que precisamos, Ayame-chan — disse virando-se para a menina a alguns metros dela.

Mas o que a mulher viu fez com que sua expressão voltasse àquela carregada de maldade. Estinien, Maeda, Haku, Ken e Feitan surgiram diante dela, próximos de Ayame, todos a cerca de quinze metros de Unohana, transportados até ali com a técnica de espaço-tempo de um deles. Viu quando o Senju conversou rapidamente com a menina e então se afastou. Soube de imediato que enfrentaria uma técnica poderosa pela forma como ele se preparava. Ken se preocupou em arrastar o corpo do menino gordo que ela havia derrotado e ela não impediu, pois estava analisando cada detalhe dos ninjas; ele, por exemplo, tinha um estranho escudo ósseo que deixava claro quais eram suas habilidades.

— Fui descoberta — debochou, o sangue gotejando na lâmina da espada. A mão livre entrou nas vestes de onde ela tirou um pedaço de cristal azul ao qual colocou entredentes e quebrou com uma mordida. Poeira azulada, cujos olhos capazes de enxergar chakra poderiam ver que era forjado na energia espiritual, subiu e ela inalou tranquilamente. Seus olhos ficaram azuis. Uma onda de chakra se espalhou por todo ambiente como uma vazão dos poderes dela. — Infelizmente, é o fim — ela anunciou e o sangue que estava na espada começou a gotejar mais pesado, fluindo muito mais do que antes.

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 CtOf6bD

— Shikujutsu: Minazuki — Unohana pronunciou e então todo o sangue verteu como um riacho pela espada, caindo no chão e se espalhando pela sala, impregnando as paredes e fechando as entradas e saídas. A arena de batalha estava criada, o pavilhão estava pronto; 40m para os lados, 60m da entrada aos fundos, 30m de altura. Tudo impregnado com aquele sangue viscoso, escuro e fedorento.

— Este é o verdadeiro inferno — anunciaria e estacas forjadas naquele “sangue” subiriam do chão, independente da fala, na tentativa de estocar Ken, Haku, Estinien e Maeda vindo debaixo em direção aos seus estômagos (25m/s | 800 dano). Preocupada com o motivo do distanciamento de Maeda, ela ainda faria com que as estacas também surgissem no teto e na parede mais próxima dele para tentar atravessá-lo caso se defendesse ou esquivasse da primeira (25m/s | 800 dano). Atrás dela, de repente, o corpo sem cabeça de Dober se ergueu quando ela fez as estacas surgirem. O líquido viscoso grudava em vários pontos do corpo o controlando feito marionete. Uma espada forjada no líquido estava na mão sem vida da mulher. Imediatamente a isso o corpo avançaria na direção de Feitan (12m/s) e tentaria acertar-lhe com três cortes em sequência (12m/s | dano 50 [cada] | força 3).

A batalha final havia começado.


Considerações
Regras:
Considerações Gerais:
Orientações Individuais:


Links úteis

Manual Ninja Narração
Manual Ninja Eventos PvE
Manual Ninja Tramas
Sistema de Recompensas Eventuais
[Arco 2 - Abertura] Sombras do Mundo: A Luz das Trevas
Mako
Folklore
Tokubetsu Jonin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 EbatiW4
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 EbatiW4
azure heart

My path is unchanged; my creed sacrosanct. This I believe with all my heart.

XI

D
epois daquele dia, nunca deixaria de agradecer a Suki por ter lhe ensinado o domínio sobre o espaço-tempo. Como um clarão, o grupo de shinobis da Areia surgiu diante de Ayame, que aparentava estar moderadamente debilitada. Os olhos aguçados de Estinien logo buscaram verificar se havia algo de errado com o seu chakra, mas falhou em perceber algo que fosse distinto da normalidade. O mesmo, porém, não podia ser dito de Chouzo. Apesar da sua energia espiritual parecer normal, o que é um bom sinal, o genin encontrava-se em sofrimento no solo, regurgitando rios de líquidos variados.

Uma onda de frustração furiosa se instaurou no cérebro do Hyuga naquele momento. Como um grupo de quatro ninjas de elite da vila haviam deixado dois genins, totalmente inexperientes, sozinhos? Haviam falhado em priorizar a missão ao ponto de ignorar o risco imposto em seus companheiros? Pior, estaria ele sendo hipócrita ao criticar as ações de Maeda, visto que abandonar Chouzo para ser preso também fora uma escolha dele? As consequências de seus atos inconsequentes haviam chegado, e aqueles dois jovens que mal começaram suas vidas no mundo ninja pagaram o preço.

Dificilmente, porém, venceria o embate contra a face do mal que permanecia imponente em sua frente se continuasse imerso em lamentação. Naquele momento, mal podia tocar em Chouzo, visto o aviso de Ayame sobre a infecção imposta ao menino por Unohana.

Após o lampejo que o trouxe até o cenário, seus olhos brancos presenciaram uma cena lastimável. Em um movimento impiedoso, Unohana desferiu um golpe que rompeu a conexão da cabeça de sua oponente com seu corpo, estava morta. Os olhos de Estinien se estreitaram. A kunoichi parecia sentir prazer em fazer aquilo, que tipo de pessoa era essa? Mas não foi só. Ao notar a presença dos sunanins, ela retirou um cristal azul de suas vestes, levando o item à boca e o estilhaçando. Uma nuvem fina de poeira se ergueu a partir de sua ação. O quê? Chakra O Byakugan do tokujo conseguia enxergar com clareza a composição do elemento, era chakra, puro. Ele também percebeu que os olhos da mulher adquiriram a coloração azul, como descrito pela enfermeira com quem havia conversado no hospital. Seria essa a orquídea vítrea?

O momento de contemplação, porém, estava chegando ao fim. Em um instante, o sangue que corria pela lâmina de Unohana cresceu em proporções significativas, se espalhando pelo solo e inundando a sala por todas as direções. Paredes altas de coloração escarlate se formaram em volta de todos os ninjas ali presentes, criando uma arena digna de cenários catastróficos. Ela pode manipular sangue? O fascínio de Estinien por todas as coisas interessantes no mundo não se estendia apenas ao que fazia bem, mesmo que usada por um inimigo, aquela técnica era, de fato, muito interessante. Fascinante. Não conseguia deixar de notar o odor pungente vindo do líquido, era como se suas narinas estivessem sendo invadidas por enxofre.

Seu primeiro pensamento foi de analisar com mais cautela as habilidades da oponente, pois seu corpo estava começando a demonstrar sinais de cansaço - provavelmente devido ao uso excessivo do Hiraishin. Aquela estratégia, entretanto, teria que esperar.

De repente, seus olhos notaram uma grande estaca escarlate que surgiu do chão, movendo a uma velocidade absurda em direção ao seu corpo. Se ficasse ali, com certeza seria empalado. Apesar da fadiga que começava a espalhar-se por seu interior, não tinha outra opção para evitar o golpe. Em um lampejo, desaparareceria do local que estava e se locomoveria através do espaço-tempo, aparecendo às costas de Ayame. O uso de mais um Hiraishin traria consequências ainda mais graves ao seu corpo, os sinais de fadiga agora estavam mais notáveis do que nunca. Precisava agir com astúcia para desferir um último golpe antes que seu corpo chegasse ao limite.

É agora ou nunca. Depois de retirar os pesos que limitavam sua velocidade, buscaria executar o selo do confronto, em seguida concentrando uma quantidade exorbitante de chakra em seu estômago e gritando para avisar seus companheiros. — Preparem-se! De sua boca, torrentes de água que pareciam nunca acabar seriam cuspidas, gerando um volume grande o suficiente para inundar todo o cenário em que se encontravam (Suiton: Dai Bakusui Shoha). A ofensiva, entretanto, seria controlada para exercer sua força esmagadora apenas em Unohana. Enquanto cuspia a água de sua boca, Estinien manipulava o elemento para suavizar as ondas que eventualmente se direcionariam até seus companheiros (Manipulação Rank A), tentando evitar com que eles fossem atingidos pela força da técnica.

Se tudo correr como planejado, essa quantidade de água vai ser o suficiente para diluir o sangue sob nossos pés e reduzir o poder dessa coisa.

Mas não acabaria ali, não poderia acabar ali, ele iria levar seu corpo ao limite antes que sucumbisse ao cansaço. No mesmo momento em que efetuaria sua primeira manipulação, o tokujo levaria a mão direita à bolsa ninja e deixaria uma de suas kunais marcadas com seu selo Hiraishin cair na água. Com a mesma manipulação exercida para impedir com que as ondas atingissem seus aliados, ele conduziria o objeto através de uma corrente visando alcançar a parte inferior da localização de Unohana. Ao que a ferramenta ninja atingisse seu objetivo, o tokujo caminharia mais uma vez através do espaço tempo (Hiraishin), buscando aparecer na kunai, prendendo sua respiração e executando seu último movimento.

Em um instante, juntaria chakra entre suas mãos para formar uma das técnicas mais poderosas de seu arsenal, criando uma enorme esfera de chakra puro com imenso poder destrutivo (Amenomihashira). Por fim, utilizando a abundância de seu elemento maestral presente ao seu redor, buscaria criar uma torrente de água que o impulsionaria para cima (Manipulação Rank A), o que elevaria sua velocidade ao extremo e o direcionaria até seu objetivo final: atingir Unohana com o conjunto de espirais que segurava em suas mãos. Morra!

✧・゚: *✧・゚:*

Considerações:

HP: 1825/1825 — CH: 900/2625 — ST: 06/07 — SAKKI: 32/50

_______________________

...And this stain of corruption pleases me not.
…When all has been put to rest, I must needs forge my armor anew.
.
Folklore
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86532-ficha-estinien-de-borel
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86534-gf-estinien#710364
FeitanD
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
Episodio Suna



Sharingan não foi nada efetivo. "Fui descoberta", foram as palavras da inimiga quando realizou uma movimentação que Feitan nunca havia visto na vida. Com uma de suas mãos livres, ela pegou um pedaço de cristal azul, colocou-o em sua boca e o quebrou com uma mordida; foi então que tudo começou a mudar. Seus olhos ficaram azuis e uma onda de chakra se espalhou por todo o ambiente, sinalizando seu poder como se estivesse sendo liberado ou algo do tipo. "Shikujutsu: Minazuki", ela pronunciou, e estacas forjadas de sangue subiram do chão em direção a Ken, Haku, Estinien e Maeda. Além disso, estacas também surgiam do teto tentando atacar um deles, e atrás de Unohana, um cadáver sem cabeça se levantava com um líquido viscoso feito de sangue segurando-o, fazendo suas movimentações. Além disso, uma espada também estava na mão do cadáver que partiu em direção a Feitan tentando proferir diversos cortes.

O Uchiha usou então o Shunshin no Jutsu para aumentar sua velocidade, juntamente com seu Sharingan, forçando-o ao máximo para então conseguir se movimentar a 10 m/s, e com o auxílio do Sharingan conseguir enxergar a 14 m/s para tentar acompanhar com seus olhos a velocidade do inimigo. Ele tentaria ver a movimentação do corpo do inimigo indo em direção ao Genin. Apesar da velocidade do Uchiha ser inferior, com o auxílio do Shunshin e do Sharingan, ele tentaria enxergar qual seria a movimentação do inimigo. Caso o Uchiha conseguisse ver com clareza o movimento da investida contra ele, em uma ação desesperadora e sem pensar, ele daria um salto para trás com todas as suas forças, distanciando-se 15 metros do local, e então pensaria: "Nem só de Genjutsu vive o homem" — Katon! Gōryūka no Jutsu!! — gritaria ao cuspir uma enorme bola de fogo em formato de cabeça de dragão em direção ao cadáver inimigo. Caso o Uchiha não conseguisse dar esse salto para trás a tempo, ele tentaria forçar ao máximo seu corpo para tentar desviar de cada um dos ataques do inimigo, inclinando-se na direção contrária ao corte que estava tentando ver. Após desviar do último golpe, ele daria o salto para trás, distanciando-se 15 metros, e executaria seu Katon: Gōryūka no Jutsu contra o inimigo.


FeitanD
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86960-ficha-feitan-uchiha#713742
Summer
Jōnin
something in the way...
something in the way...
 

The Impaler

Oh, Death… Become my blade once more!



O som do corte violento e o sangue esvoaçando da ferida criaram uma cena visceral. A cabeça da mulher que cruzava lâminas com Unohana caiu ao chão com um golpe cruel da chefe médica. A brutalidade repentina seria tão chocante que até a Kyūbi, sempre repousando em seu subconsciente, ergueria a cabeça de suas patas dianteiras, sua expressão alerta.

— Garoto… — a voz demoníaca da besta se faria presente na mente de Maeda, um aviso para que ele levasse aquele confronto a sério.

A sala se transformou mediante as gotas de sangue que escorriam da espada de Unohana, tingindo de vermelho o chão, as paredes e o teto, com uma viscosidade e um fedor nauseante. A visão dos olhos azuis de Unohana, agora proeminentes em seu rosto, talvez fosse capaz de fazer Maeda lembrar imediatamente das palavras da chefe médica sobre os efeitos da droga que foram até ali combater, quando ainda acreditavam em suas boas intenções. Vai querer subir o nível? pensaria consigo mesmo.

A tatuagem de asas na nuca do Senju iria brilhar em um tom amarelo radiante, desencadeando uma onda de energia que rapidamente envolveria todo o corpo do shinobi, anunciando sua conexão com o lendário chakra de Opus. O poder jorraria dele como uma aura luminosa, uma manifestação física da energia ancestral que agora canalizava. As raízes previamente preparadas começariam a se mover, rompendo o solo com estalos altos, talvez fazendo o chão tremer e o líquido se espalhar enquanto emergiam ao seu redor e se espalhariam por cinquenta metros de circunferência a partir do próprio. A estrutura se formaria com extremo cuidado para evitar ferir seus companheiros — Ken, Haku, Estinien, Ayame, Chouzo e Feitan. No entanto, ele não estaria preocupado com qualquer dano que pudesse atingir Unohana. Ele inevitavelmente se ergueria sobre as raízes espessas, que o colocariam a cerca de dez metros acima do solo. No proceder fluido da cena, a ofensiva de Unohana teria seu início, com o sangue acumulando-se sob o Senju. Sua acuidade visual — 30 m/s — provavelmente permitiria que ele percebesse imediatamente o perigo, entendendo sem muito esforço o movimento da adversária de atacá-lo à distância. Sem hesitar, ele buscaria rolar rapidamente para a direita — 26 m/s —, na tentativa de evitar a ofensiva, ao mesmo tempo em que sacaria sua espada com a destra. Em um piscar de olhos, ele se encontraria a dois metros de sua posição anterior, preparando-se para contra-atacar.

Nenhuma ofensiva tão destrutiva poderia permanecer oculta em meio a uma batalha tão decisiva. O Senju estaria ainda buscando se manter alerta ao som distinto de vibrações em líquidos levando em conta o novo cenário onde o sangue era abundante, e a familiaridade com o mesmo som de instantes antes o colocaria imediatamente em guarda. O surgimento de uma segunda estaca de sangue se formando na parede à sua direita, e outra acima de sua nova posição, deveria ser audível mesmo para ouvidos comuns, de civis — 2 de 3 armadilhas notadas —. O jōnin não tinha intenção de se envolver em uma dança de evasivas e ser caçado como presa. Ele na realidade tentaria aproveitar as raízes ao seu redor para confrontar ambas as ofensivas simultaneamente. Com sua manipulação hábil, faria com que duas raízes de madeira — que muito lembrariam estacas — surgissem a partir da madeira ao seu redor: uma à sua direita — Manipulação Rank S 1/2 —, a cerca de meio metro de distância, para colidir com a estaca de sangue que emergia da parede; e outra à esquerda — Manipulação Rank S 2/2 —, também a meio metro, para interceptar a ofensiva que descia do teto. A madeira se projetaria com força significativa, encontrando as estacas de sangue no ar. O som do impacto provavelmente ressoaria pela sala. Ele tentava permanecer no controle, seus olhos atentos avaliando as ofensivas, enquanto seus pensamentos buscariam uma estratégia que evitasse um confronto direto muito arriscado, levando em conta a informação recentemente passada por Ayame sobre o perigo de se permitir ser tocado por Unohana.

— Vou precisar de ajuda — comunicar-se-ia mentalmente com a besta que residia dentro de seu ser. Em resposta silenciosa, a Kyūbi buscaria conceder uma parcela de seu chakra ao hospedeiro.

Uma aura fervilhante e avermelhada começaria a envolver o Senju, com nove caudas freneticamente se movendo ao seu redor. Na primeira versão da transformação da besta, a velocidade do jinchūriki aumentaria exponencialmente — 34 m/s. O brado de Estinien para que o grupo se preparasse poderia ter sido um erro de antecipação, mas também forneceria ao grupo tempo para se preparar — o que em contrapartida devia servir para Unohana também. A nova acuidade visual do jōnin — 38 m/s — deveria permitir que ele vislumbrasse a quantidade exorbitante de água que o Hyūga estava expelindo, caso ocorresse de fato. Ele vai tentar nos afogar com ela?, pensaria. Atos desesperados normalmente abrem oportunidades para os inimigos. Isso pode ter sido imprudente. Maeda estaria preparado para usar uma técnica básica da academia que permitiria caminhar sobre a superfície da água, caso ela inundasse o lugar e elevasse o nível do piso. Combinando o volume das raízes e a água presente no espaço, o grupo agora deveria estar a cerca de vinte metros acima do nível do solo inicial e a apenas dez metros do teto. O Senju saberia que se novas ofensivas viessem do teto, o tempo de reação seria drasticamente reduzido, fixando ainda mais em sua percepção o quão inconsequente o tōkujo poderia ser. Definitivamente um chūnin com habilidades extravagantes, passaria em sua mente, tornando o foco a inimiga.

Apesar de sua concentração no confronto direto com Unohana, Maeda provavelmente não conseguiria ignorar as chamas do Uchiha. Ele, todavia, sem necessidade de abusar tanto de sua inteligência avançada, teria noção de que, calor excessivo combinado com a grande quantidade de água no ambiente, poderiam criar uma cortina de vapor que acabaria comprometendo a visão de todos. Determinado a evitar essa possível situação e afastar a chefe médica dos quatro companheiros menos experientes e notavelmente mais fracos, o Senju tentaria lançar-se em um movimento em arco em alta velocidade — 34 m/s —, contornando a chefe médica e reposicionando-se cerca de vinte metros atrás dela. Durante seu movimento parabólico, sua mão esquerda teria sacado três shurikens, lançado-as também naquele meio tempo em que se movia. As lâminas voariam pelo ar — 32 m/s  —, destinadas a desviar a atenção da chefe médica e obrigá-la a se defender nos pontos cabeça, tronco e perna esquerda, tirando seu foco dos companheiros mais vulneráveis. Ele imaginava que ainda que uma estratégia simples, distrair a Hōki, mesmo que por um breve momento, poderia dar a seus aliados a oportunidade de se reorganizarem ou atacarem.

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Img_0511



Status
HP: 2200/2200 • CH: 16750/16750 • ST: 04/11 • KYŪBI: 4400/5500

Considerações
Spoiler:

Usados
Spoiler:

Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Um Pequeno Arsenal
Compre/treine três jutsus.
Primeiros Passos de um Ninja
Conclua sua primeira missão.
Meu Primeiro Ajudante
Obtenha sua primeira invocação.
Falando em Ninjutsu...
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Falando em Nintaijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "nintaijutsu" de rank B ou superior.
Um Poder só Meu
Adquira sua primeira Habilidade Secundária.
Superando Minhas Fraquezas
Supere um defeito inato.
Perito
Adquira uma qualidade de perícia (elemental, armamentista, etc.).
Domínio Elemental
Compre/treine um jutsu classificado como "elemental" de rank B ou superior.
Mestre Elemental
Torne-se um mestre elemental.
Falando em Taijutsu...
Tenha cinco jutsus classificados como "taijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Bukijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "bukijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Fūinjutsu...
Tenha um jutsu classificado como "fūinjutsu" de rank B ou superior.
Estudioso
Compre/treine três jutsus.
Conhecendo Minhas Aptidões
Adquira uma qualidade treinável.
Fazendo História
Conclua uma mini-trama.
Esse É o Meu Jeito Ninja!
Adquira sua primeira Habilidade Única.
Hospedeiro
Torne-se um jinchūriki.
Summer
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86402-maeda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86403-gf-summer
Lorenzo Casal
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
09Maio



Episódio: Orquídea Vítrea
Pavilhão
  -Chega de choros e lamentos, eu preciso pensar em alguma forma para sair desse estado!- pensei. Estou deitado no chão, cada respiração é uma luta, uma mistura de sentimentos novamente toma conta de meu ser, mas algo precisava ser feito, eu precisava retomar, ou pelo menos me esforçar para tentar recobrar meus movimentos; fechava meus olhos tentando me desconectar do mundo exterior, a luta acontecia, mas eu precisava tentar me levantar, o sintoma de náusea tinha passado, e agora era a hora de retomar meus movimentos.  

Não posso me dar ao luxo de desistir agora, não quando meus companheiros contam comigo, com um suspiro profundo procurava me concentrar em meio aquele caos que estava acontecendo, procurava me concentrar de uma maneira um pouco diferente da habitual, não sentia minhas pernas, meus braços, meu pescoço, não sentia absolutamente nada, devido a paralisação, procurava forçadamente tentar mover meus músculos, um a um, devagar, começando pelos dedos, especificamente pelo dedos do braço direito; procurava através de meu cérebro mandar possíveis estímulos para o braço que se seguia até os dedos, me concentrava para pelo menos mexer um pouco que seja meu polegar, sinto meus pulsos fracos de energia que correm através de meus nervos como fios elétricos que precisam ser reacendidos, tentava mesmo se não desse certo enrijecer os músculos do braço, fracassando logo em seguida, ansiedade misturado com desespero, era tudo que eu sentia nesse momento o que poderia ainda mais agravar minha situação.

Conforme o tempo se passava, ainda mais tentava me esforçar, para tentar recobrar meus movimentos, procurava com o órgão mais importante, pelo que diziam as pessoas, o cérebro, tentar mandar mais estímulos para meu braço direito, até que em meio a desconfiança, e desesperança um singelo e sútil movimento nos dedos, era percebido, o primeiro dentre os cinco dedos de minha mão direita era sentido, era uma coisa bem sútil, mas ainda assim era um avanço. Agora o objetivo era tentar fazer com que os outros dedos de minha mão além dos braços e pernas obedecessem aos meus comandos, mas tudo a seu tempo; agora tentava mexer meus outros dedos, mãos e braços, mas como nem tudo eram flores, nada deles responderem aos meus comandos, contudo, o mesmo braço com o qual eu tinha conseguido mexer meu polegar da mão direita, depois de certo tempo mexia o segundo dedo, parece que quanto eu mais me concentrava e tentava fluir meu sangue pro meu corpo os movimentos aos poucos eram estabelecidos, ao menos procurava deduzir ser isso.

Agora tentava algo diferente, como eu tinha grande controle sobre meu próprio chakra, tentava controla-lo entre minha circulação sanguínea e também nos órgãos, tentava fazer isso da forma mais suave e segura que eu pudesse conseguir, caso desse certo para acelerar o processo de movimento dos nervos, assim o manteria até recobrar por fim todos os movimentos necessários. Primeiro procuraria concentrar meu chakra por todo meu corpo, e aos poucos, passava ele por entre as articulações, pescoço, mãos e braços, tentava de tudo que eu pensava ser possível para recobrar meus movimentos. E esperava que isso funcionasse para assim eu conseguir voltar a luta.

Mas o pior estava por vir, observava sangue se formando e fechando, definitivamente aquela maluca estava disposta a acabar com todos ali, inclusive comigo só que de forma indireta, claustrofobia, um de meus piores temores em minha vida, vendo aquelas paredes espessas se fechando, meu coração começava a palpitar, e meu corpo a tremer, como se não houvesse, tentaria pegar a única coisa que estava perto de mim como se fosse um escudo.. Hariken.. a única coisa que conseguiria dizer para ele era.. -F-fobia! Claustrofobia!- E a partir dali, percebi que meus movimentos enfim tinham retornado, mas o temor me dominava a tal ponto de eu próprio me recolher e ficar em posição fetal, tremendo muito. Mesmo sob o efeito de minha claustrofobia, retirava meu dango e comia para manter meu vício por doces, não gostaria que a abstinência também fosse um problema. Mesmo estando com medo eu não queria ser um grande inútil naquele momento, mesmo sob tremedeira devido ao espaçamento se fechando era hora de agir e a hora era agora.

-Se taijutsu é ineficiente nela porque ela é bastante ágil... então talvez ninjutsu deva funcionar de algum modo.- Pensava. Enquanto fazia alguns selos, procurava concentrar meu chakra doton em meus pulmões, e assim cuspi-lo, em forma de várias pedras do elemento terra, cerca de aproximadamente dez, de forma que tentassem atingir a mulher, conforme cuspia, as pedras aumentavam de tamanho conforme eram lançadas, e iam em direção a ela no intuito de esmaga-la caso fosse acertada.

Informações:








emme
Lorenzo Casal
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86896-ficha-akimichi-chouzo#713260
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86929-gf-lorenzo-casal#713509
Keel Lorenz
Jōnin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 14tg4Ry
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 14tg4Ry
Hakuryuu Kinsetsu
Pouco antes de partirem, as palavras de Hariken foram bastante asseguradoras para Hakuryuu. Não é que discordasse da ideia de irem todos atrás da médica perigosa. Aliás, muito pelo contrário. Entretanto, ainda sentia certo receio de deixar os Akagis totalmente livres para agir depois daquilo. Por sorte, Ken-kun tinha razão e aquele plano parecia eficiente o suficiente para livrar Haku de suas preocupações mais imediatas acerca do assunto.

Logo que chegaram, Haku passou rapidamente os olhos pelo ambiente. A situação já havia atingido um nível bastante preocupante. Não só Ayame, mas Chouzo também estava ali. Desconhecia a razão dele estar ali, mas supôs que isso talvez tivesse algo a ver com a pessoa decapitada que jazia próxima de Unohana

Conforme o planejado antes do teleporte, Haku continuou sondando o ambiente para ter uma noção de suas dimensões e se havia algo mais de preocupante no campo de batalha. Enquanto o fazia, as falas ao seu redor acabaram rendendo informações bastante úteis à sua causa.

Sendo Unohana uma médica, conforme as palavras de Ayame para Maeda, fazia sentido que ela usasse venenos e doenças ofensivamente. Haku desconhecia qualquer método que possibilitasse esse tipo de habilidade. Entretanto, aquilo pelo menos servia para ficar atento e investigar possíveis apresentações de venenos e vetores para doenças.

Enquanto Ken-kun cuidava de trazer Chouzo para mais perto do grupo, Ayame e o Akimichi acabaram fornecendo algumas outras informações. Até então, não tinha certeza se os níveis de incapacitação variados apresentados por ambos os genins eram fruto de um veneno ou outra técnica. Mas, com o aviso de Ayame a Hariken, as coisas tornavam-se um pouco mais claras. Encostar na médica-chefe era um requisito para que ela aplicasse a incapacitação. Chouzo, por sua vez, parecia bastante falante e, apesar da quantidade de informações dadas de uma vez parecer um tanto inadequado para a situação de urgência, Haku ainda pode captar o sentido geral da coisa. A pessoa decapitada, chamada de Dober, havia trazido o rapaz até ali para enfrentarem Unohana. E, por mais que grande parte das informações não fossem lá muito úteis, o termo vômito acabou chamando um pouco a atenção. Anotaria mentalmente o que era um dos sintomas causados pela doença referida por Ayame.

Unohana, que até então pareceu estranhamente passiva diante do resgate de Hariken, finalmente pareceu reagir. Ainda que ela debochasse, após a breve varredura visual, Haku não conseguiu tirar o foco do pedaço de cristal que ela havia alcançado. O processo era incomum, mas Kin não demorou a supor que aquela deveria ser a Orquídea Vítrea. Claro, a confirmação veio logo em seguida com o recolorir dos olhos da mulher. Entretanto, foi o contexto de seu uso e a propagação de poder que acabaram confirmando sua hipótese em definitivo. Saara era um grande campo de experimentação para uma droga que amplificasse os poderes dos usuários sem causar efeitos colaterais que fossem graves demais.

Por mais que estivesse satisfeito com suas habilidades dedutivas até então, qualquer outro pensamento acabou tendo seu fluxo interrompido ao que viu o sangue verter da espada. Como num flash, sentiu que havia entendido a lógica por trás do jutsu. Conforme as palavras da Aburame, Unohana parecia necessitar de contato para infectar pessoas. Entretanto, com os conhecimentos anatômicos, científicos e de ninjutsu médico que tinha, sabia que sangue poderia conter doenças e, por mais que seu contato com a pele do alvo talvez não bastasse, seu contato com mucosas ou o sangue alheio deveria ser suficiente para infectar. Não sabia se os outros teriam percebido o mesmo e estava prestes a alertá-los. Entretanto, Unohana fez a sua ofensiva.

Até então atento ao sangue enquanto formava suas teorias, assim que notasse sinais de que a substância iria se erguer em sua direção (Velocidade 5 → Percebe até 26 m/s), Haku imediatamente mobilizaria sua sakin. Pulando os selos graças à sua maestria no elemento (Mestre Elemental → 0 selos), Kinsetsu criaria dois Escudos de Pó de Ouro (2 Rank B | 42 m/s | 2190 de Defesa). Ao que os fluxos ascendentes de ouro surgiam em suas laterais, iniciaria imediatamente os gestos necessários para moldar ambos os escudos em um envólucro cilíndrico de espessura dobrada. Para tanto, os topos dos cones invertidos — formados pelos fluxos ascendentes de sakin — se fundiriam em um só. Então, a partir das linhas do perímetro desse novo teto circular, uma espessa parede continua — formada da fusão de ambos os escudos — desceria em trajeto retilíneo até o chão, culminando em um cilindro e protegendo Hakuryuu no processo. Com dimensões suficientes para envolver seu corpo e os dois pilares de sakin ascendente em ambos os seus lados — medidas arquitetadas para evitar atrapalhar a propagação de jutsus aliados —, sua intenção não era apenas impedir a ascensão da estaca de sangue contra o seu estomago — algo que não apenas causaria danos, mas também tinha potencial de infectá-lo com a doença debilitante já vista —, mas também evitar ser atingido por algum fogo amigo acidental. Afinal, dada a proximidade do time e o volume de técnicas que deveriam ser usadas em reação àquele ataque, acidentes talvez pudessem acontecer.

Enquanto os sons da(s) técnica(s) se chocando contra o exterior de sua barreira de espessura dobrada, Haku se prepararia ativando as quatro caudas de sua Pseudo-Versão 1 (+2 Velocidade | + 2 Força | +100 Poder). Desfazendo sua defesa ao que o exterior estivesse seguro, Haku lançaria um contra-ataque com suas manipulações.

— Cuidado, pessoal! Não deixem que esse sangue entre no corpo de vocês de qualquer forma! — em alto tom, enquanto preparava suas contra-medidas e/ou contra-ataques, Haku rapidamente alertaria todos no ambiente em relação a jutsu da mulher.

Caso não tivesse visual por conta de eventuais nuvens de vapor levantadas pela interação do katon e suinton dos colegas, Haku executaria rapidamente os selos de um Fūton: Reppūshō (1 Rank C | 8 s/s | 48 m/s | 960 de Poder de Dispersão). Com as palmas unidas, tendo a intenção de apenas dissipar o obstáculo visual, lançaria um vendaval disperso num leque frontal do maior ângulo que conseguisse.

Logo que pudesse determinar a localização da mulher — e, consequentemente, dos seus braços e do seu pescoço —, recorreria a duas manipulações para imobilizá-la. Ignorando novamente os selos (Mestre Elemental → 0 selos), enviaria três novos fluxos contínuos de sakin a partir do solo adiante de si. Com aproximadamente 15 centímetros de diâmetro, os três tentáculos tentariam se aproximar em alta velocidade e englobar, cada um, as mãos (1 Manipulação Rank A → 2 Tentáculos | 44 m/s | 1140 de Poder) e o pescoço (1 Manipulação Rank A → 1 Tentáculo | 44 m/s | 1140 de Poder) da mulher. Então, ao que Kin solidificasse os corpos dos tentáculos, não apenas prenderia as mãos e o pescoço em seus interiores, como também dificultaria a locomoção do corpo de Unohana em sua totalidade. Afinal, com ambas as mãos e o pescoço presos em pontos fixos no espaço, ela não poderia sair do lugar. Talvez até conseguisse desesperadamente contorcer outras partes de seu corpo, mas definitivamente não deveria sair do lugar.

Com isso, sua intenção não era apenas impossibilitar que ela saísse do lugar, mas também impedi-la de brandir a espada em uma de suas mãos e torná-la um alvo mais fácil para os ataques de seus aliados.

Receoso quanto a contra-ataques de Unohana por conta de sua prisão — já que ela não deveria precisar das mãos para manipular o sangue —, Haku ficaria atento tanto à própria mulher quanto à substância nas imediações de seu corpo (Velocidade 7 → Percebe até 34 m/s). Queria estar pronto para se defender caso notasse sinais de que ela lançaria ataques ou de que o sangue próximo de seu corpo novamente se moldaria ofensivamente.

Palavras: 1199



Pseudo-Kyūbi: 2200 | 2750 CH
Reservatório: 2180 | 3000 un. — Ambiente: 400 | 500 un.

Legenda:
Falas: — Texto — descrições. | Pensamentos: "Texto" — descrições.




Resumo:
Observações [7]:
Jutsus:
Equipamentos:
Aparência e Ficha:



_______________________

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Q13rwps


Keel Lorenz
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t82420-ficha-hakuryu-kinsetsu
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t82449-gf-hakuryu-kinsetsu#665525
Sevenbelo
Jōnin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100

 

 Avatar
     
Orquídea





CM:150/500
Células:2500/2500
Conseguindo resgatar Chouzo sem represálias de Unohana, Harikēn Kaguya ouviu Ayame avisar sobre a doença que a Hoki passou para ela e Chouzo com apenas um toque. Sendo um usuário de taijutsu, o Jounin de cabelos pretos não ficou nada satisfeito em saber que tocar na mulher poderia deixá-lo doente e incapacitado como Chouzo estava. A mulher cortou a cabeça da oponente que estava lá, o que indicava outras capacidades de batalha além do toque adoecedor.

“Puta merda, chegar perto dela é perigoso pela doença e pelas habilidades com a espada, por quê eu tive que nascer num clã especializado em taijutsu? Bom, o jeito é encontrar soluções para lidar com alguém tão perigosa.”

- Melhor não tocar mais nela, não sabemos se a segunda exposição à doença é fatal.
- Disse ao Genin gordo.

“Nada de bolão gigante, ninguém quer lidar com uma cachoeira de vômito caindo de 40 metros...”

A inimiga pegou um pedaço de cristal azul e levou a boca, quebrando o que deveria ser a tal Orquídea Vítrea com uma dentada. Ao quebrar a droga azul, uma poeira saiu e foi inalada pela mulher, mudando a cor dos olhos da mesma para azul. Temendo que a droga tivesse efeito similar ao que sentiu com o Chakra de Soramaru em seu corpo, Ken considerava bem provável que precisaria utilizar alguma de suas dolorosas transformações para lidar com a inimiga.

Vendo o sangue jorrar e se espalhar pelo ambiente, Ken ficou atento a possíveis investidas da mulher ou do próprio sangue que não apenas cobria o chão que pisava, mas toda a superfície do ambiente estava tomada. O jovem Kaguya ativou seu Jotai Ichi, fazendo linhas contorcidas e paralelas se espalharem sob seu corpo, enquanto sofria com a dor causada pelo uso da transformação.

Quando a estaca surgisse, Ken seria capaz de vê-la (30 m/s) e, reforçando seu escudo com Chakra da Maldição e Nagashi Taiton, levaria (30 m/s) seu escudo ósseo para sua frente com o braço esquerdo, tentando proteger sua barriga do ataque sanguíneo. Com medo de tocar diretamente no sangue com base no que Ayame havia dito, Ken fez um movimento de braço (26 m/s) como quem joga fora um pacote de batatinhas vazio com seu braço esquerdo, se desfazendo do que sobrava de seu escudo e tornando o escudo ensanguentado em cinzas ósseas.

Após se livrar do escudo, o usuário de Shichi Tenkoho respiraria fundo e ativaria as três primeiras etapas da habilidade em imediata sequência. O Daiichi Kassei tornaria seus olhos completamente brancos e formou uma aura amarela em volta de seu corpo. O Daini Kassei faria os músculos do Jounin de cabelos pretos ficarem mais robustos. O Daisan Kassei faria com que a pele clara de Harikēn ficasse avermelhada. A transformação, porém, assim como o Jotai Ichi, causaria um peso no corpo do jovem Kaguya.

Estinien gritou para que o grupo se prepara-se. Não sabia exatamente o que isso queria dizer. Imaginando que precisava ficar ainda mais fisicamente apto, ativou a Forma Pseudo-Jinchūriki Inicial, ficando com uma aparência mais selvagem e uma aura vermelha flamejante cobriria seu corpo, o que junto com a aura do Shichi Tenkoho, faria com o jovem Jounin parecesse estar pegando fogo, com uma mistura de amarelo, vermelho e laranja. O Akimichi falaria algo sobre Claustrofobia.

Caso Estinien lançasse a quantidade enorme de água que pretendia, Ken seria capaz de ver (42 m/s de acuidade) e acumularia chakra nos pés caso precisasse usar Suijō Hokō Jutsu devido a água lançada pelo Tokubetsu. Maeda já havia espalhado sua madeira sob o local e agora Estinien estava jogando água por cima, o que os aproximaria do teto coberto por sangue controlado pela inimiga, o que deixou Ken receoso sobre ataques vindo de cima.

Percebendo que os Genins não seriam capazes de acompanhar o jutsu de Estinien, Ken usaria seus braços sarados e torneados para pegar quem estava mais próximo, Chouzo, e o colocaria em seus ombros caso o nível da água subisse o suficiente para a altura do genin (38 m/s, força 8) para que o genin mais abalado fisicamente não sofresse com a água de Estinien e, se possível fosse, ajudar o genin a usar seu jutsu de pedras. Caso o nível da água baixasse, baixaria o Genin no chão, caso contrário continuaria com o genin nos ombros.

O genin de olhos escarlates tentaria utilizar um jutsu de fogo e Haku tentaria usar seu ouro para imobilizar pescoço e mãos de Unohana. Ken veria esses movimentos (acuidade 42 m/s). Vendo (acuidade 42 m/s) a movimentação de Maeda, correndo para um lado em arco, Ken faria o movimento espelhado do usuário de madeira caso tivesse baixado o genin, correndo em arco para o outro lado.

Atento ao ataque de Maeda, Ken desviaria (vel 38 m/s, acuidade 42 m/s) caso alguma das kunais viesse em sua direção e, tentando não acertar Maeda, atacaria pelo outro lado com duas manipulações de estacas de ossos Rank B com Nagashi Taiton (36 m/s) saindo rodopiando, uma de cada antebraço, com 1 metro de comprimento e 5 centímetros de diâmetro com ponta afiada cada estaca, visando as pernas da mulher, querendo ajudar o esforço de Haku em prendê-la no chão caso as estacas atravessassem as pernas dela. Após atacar as pernas da mulher, Ken tentaria acompanhar a movimentação de Maeda e o encontraria a 20 metros atrás da mulher, sempre atento no caminho a possíveis novas estacas de sangue que a mulher pudesse criar.

Informações:

 

Sevenbelo
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84775-ficha-hariken-hyuga
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84823-gf-hariken-hyuga
Aburame Ayame
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH



ORQUIDEA VITREA
• HP: 350/350 • CH: 370/500
•  Stamina 2/2• Kikaichū: 80/100


Tudo estava acontecendo tão rápido, que Ayame mal conseguia acompanhar, muito menos formular algum plano, aquela luta estava claramente fora de sua liga. Um dos Jounin presente logo parecia querer dissipar jutsu de Unohana utilizando de um grande volume de água. Percebendo o nível da agua subir, a jovem logo utiliza de uma de sua Técnica do Casulo Humano, seu corpo logo se cobre de insetos formando um casulo que começa à boiar na agua enquanto o nível começava a subir, entretanto Ayame ainda não estava satisfeita, Chouzo que parecia lutar pra recobrar seus movimentos, o outro genin que veio junto com ela executava um jutsu de fogo atacando Unohana, raízes saiam do chão, um jutsu poderoso executado por Maeda-san.

— O que fazer~

Olhando para o ambiente que estava, Ayame logo tem uma ideia, pois o sangue que Unohana havia utilizado para contaminar o local ainda estava presente, claramente aquilo era um jutsu, e a jovem também se lembrou que durante todo o tempo em que esteve paralizada pelo patógeno dela, seus insetos permaneceram ser imunes aos efeitos da doença. Isso fez a garota sorrir e logo, aproveitando o caos, enquanto Unohana estava sendo bombardeada pelas Shurikens de Maeda, Ayame silenciosamente faz um caminho de insetos, que lentamente pareciam se acumular, evitando ser percebidos, em meio ao caos e tantos projéteis e ataques em sua direção, com tantas bolas de fogo brilhantes e explosões de chakra, pequenos insetos pretos são mais difíceis de notar, Ayame logo percebe que seus Kikaichū estavam na posição certa. Ayame logo se levanta ficando em vista de Unohana, fazendo o selo do carneiro e levantando uma mão em direção de Unohana, e então, uma quantidade de seus insetos logo se acumular em seu punho.

— Hijutsu: Mushi Nawa no Jutsu!

Ayame exclama alto o suficiente para tentar atrair a atenção de Unohana, entretanto era tudo um blefe. Mushi Nawa não precisava de selo de não, muito menos ser anunciado verbalmente, os insetos em sua mão era apenas para atrair a atenção de Unohana, pois o verdadeiro ataque de Ayame, eram de seus insetos liberados anteriormente, um jutsu que Unohana ja tinha visto, com um comando mental, os insetos de Ayame logo se acumulavam em direção da médica (22m/s), esse era o Mushi Damashi no Jutsu, a pedido de Ayame, seus insetos se alimentariam do Chakra, morderiam o corpo e causariam o máximo de dano possível a sua inimiga.

— Uma ninja deveria tomar cuidado com seus arredores Unohana-san~... Nunca se sabe o que acontecerá~

Logo depois de executar seu ataque, Ayame se deita em seu casulo, o cansaço finalmente tinha vencido a garota, agora ela só poderia esperar que seus aliados venceriam a batalho, seu trabalho estava feito.

Considerações:
 
✿ Elli
Aburame Ayame
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87004-ficha-aburame-ayame
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87167-gf-aburame-ayame#716201
Mako
Game Master
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT

Episódio Suna

Orquídea Vítrea: Parte 12



A batalha começa a ficar cada vez mais complexa e os ninjas precisam se unir mais do que nunca se quiserem vencer.



Pavilhão Abandonado
Maeda utilizou sua linhagem sanguínea avançada para a surpresa de Unohana, mas foi quando Estinien esquivou de sua estaca adoecida usando teletransporte que ela realmente ficou interessada em alguém dentro daquele pavilhão sanguinolento. Ela carregava anos de experiência como ninja, sabia muito bem que precisava, antes de mais nada, evitar que aquele ninja continuasse com a vantagem do jikukan ninjutsu, perigoso em sua essência. Ainda atenta aos demais sinais de ofensivas, ela viu o momento exato em que a garganta do ninja de olhos albino se encheu para cuspir quantidades absurdas de água e ergueu uma estrutura de sangue adoecido contra a boca dele criando um muro que o fez engolir de volta a água e cair no chão se asfixiando.

Atenta, já havia notado a mudança de visual no Senju, mas aquilo ela não reconhecia. Que tipo de habilidades aquele clã ainda podia demonstrar? Não apenas ele, mas outros ninjas também estavam demonstrando suas habilidades. Haku havia se protegido com areia de ouro de forma muito parecida a como os aliados da família Akagi faziam usando areia comum. Ken havia usado o excepcional poder dos ossos Kaguya para se proteger; Feitan aplicou uma técnica elemental de fogo sobre o cadáver sem o menor pudor e o derrubou no chão feito boneca de pano. Os olhos da mulher acompanharam cada um daqueles movimentos com atenção, mantendo-se calma, com toda sua calmaria. Unohana não era do tipo que se desesperava. Não podia. Havia crescido ensinada a ser uma excelente médica, pois assim se esperava que todos de seu clã fossem. Ela nunca achou importante se desgastar tanto assim com os outros, mas era sua obrigação.

Uma sequência de técnicas foi usada contra ela. Maeda disparou armas brancas, Chouzo cuspiu balas de pedras, Haku manipulou tentáculos de ouro, Ken moveu-se depressa e ela pensou que ossos viriam em sua direção, mas estava enganada. Unohana ergueu camadas de sangue adoecido ao redor dela como uma casca para protegê-la da combinação perigosa de ofensivas. Ayame também ameaçou usar uma técnica, mas ela não achou necessário se preocupar tanto assim. Na verdade, sua defensiva era muito mais focada em precaver-se de Haku e Ken, os ninjas que haviam vencido Soramaru de alguma maneira. Quando tudo chocou contra as camadas de sangue adoecido a enorme casca explodiu em pó vermelho-escuro. Unohana surgiu no meio daquela confusão sanguínea com uma expressão assustadora.

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Sdet9hZ

— Patéticos… — anunciou vendo-se cercada. Ergueu a espada, percebendo como seus braços estavam cobertos de insetos. Ainda calma, direcionou seu olhar para a menina que debochava de sua situação lembrando dos riscos de um ninja não prestar atenção em tudo. — Eu estava certa, você é uma raridade, Ayame-chan — falou sorridente, os insetos devorando uma boa parcela daquele chakra intoxicante, mas não morrendo dessa vez, apenas enfraquecendo a mulher cujos olhos voltavam a pigmentação normal e então sacudiu o corpo tirando os insetos. Parte do sangue adoecido que havia se afastado por causa dos galhos de Maeda já haviam reconquistado espaço no pavilhão. Sabia, porém, que a manipulação seria prejudicada pela falta de aumento dos poderes que a droga lhe concedia.

— Ame no Minazuki — anunciou e todo o sangue no ambiente começaria a fervilhar, o cenário todo ficaria vermelho escuro, difícil de enxergar, e a fervura formaria enormes bolhas que estourariam apenas um segundo depois de formarem-se, mas de forma numerosa, provocando uma explosão de gotas de sangue adoecido por todo o pavilhão (25m/s | 800 dano para cada jogador), incluindo ela mesma, uma chuva de todas as direções, fazendo com que aquele sangue podre se espalhasse com facilidade sobre todos se não houvessem defesas. — Minazuki no Mai — declararia após a explosão das bolhas fazendo com do chão laços de sangue levantassem contra cada um dos ninjas dentro do pavilhão (25m/s | força 800) para prender suas mãos e pernas e forçá-los contra o chão. Tudo isso, porém, não era a verdadeira força daquela técnica; caso o sangue tocasse o corpo de alguém, com exceção de Unohana, a pessoa imediatamente sentiria o corpo inteiro perdendo as forças e os nervos paralisarem, ficando imobilizada e começaria a vomitar concomitante àquilo. A doença também estava no sangue.

Se realizasse aquele último movimento (Minazuki no Mai), Unohana tentaria escapar se todos os ninjas estivessem ocupados se defendendo. Ela avançaria para a saída (25m/s), de costas, tomando cuidado com os ninjas, e se conseguisse sair do pavilhão cravaria a espada no chão e ativaria o Kuchiyose no Jutsu para invocar uma criatura estranha parecida com uma raia, de cor verde, que levantaria voo (10m a 30m/s) e voaria para longe deles se tivesse a oportunidade. Unohana sabia que não conseguiria vencê-los sozinha após ter os efeitos da Orquídea Vítrea removidos dela, muito menos num espaço apertado como aquele.


Considerações
Regras:
Considerações Gerais:
Orientações Individuais:


Links úteis

Manual Ninja Narração
Manual Ninja Eventos PvE
Manual Ninja Tramas
Sistema de Recompensas Eventuais
[Arco 2 - Abertura] Sombras do Mundo: A Luz das Trevas
Mako
Summer
Jōnin
something in the way...
something in the way...
 

The Impaler

Oh, Death… Become my blade once more!



No calor do confronto, era esperado que o Senju se destacasse como um exemplo de concentração. Era afinal um dos ninjas de elite de uma das cinco grandes vilas, sua habilidade para absorver e processar informações deveria ser excepcional. Deveria ser bem verdade que era árduo que algo escapasse à sua atenção, mediante sua calma inabalável, um farol de estabilidade em meio ao caos da batalha. Sua inteligência avantajada e sua louvável experiência como shinobi o deveriam capacitar a antecipar e lidar com os mais intrincados detalhes do conflito. Talvez por isso o movimento anterior, destinado a distrair Unohana, revelou-se uma jogada estratégica brilhante. A vilã foi pega de surpresa, permitindo que a Aburame brilhasse como uma estrela em meio à escuridão. A mudança nos olhos da Hōki, retornando ao seu tom habitual e libertos do azul que denotava o uso da droga, indicava uma oportunidade para o grupo. Para Maeda, aquele momento talvez fosse uma brecha nítida que poderia ser aproveitada tanto por ele quanto pelos demais membros do esquadrão. Com a chefe médica agora limitada pelas capacidades físicas normais, o grupo ganhava uma vantagem crucial na batalha.

A batalha tomaria um rumo crítico quando Unohana começasse a conjurar sua técnica. O Senju, entretanto, não precisaria de uma análise profunda para deduzir seu propósito. Chuva? pensaria, observando com sua acuidade visual — 38 m/s — o escurecer da sala e o fervilhar do sangue ao redor. O ambiente estaria tão escuro que seria difícil enxergar, mas não impossível. O inchar das bolhas de sangue, combinado com o nome da técnica que ele deveria conseguir ouvir, levaria o jōnin a deduzir que a ofensiva seria em larga escala. Com Ken agora ao seu lado, era inevitável que pensasse rapidamente em proteger não apenas a si mesmo, mas também ao companheiro. Ele ergueria a mão esquerda diante do corpo, formando um selo simbólico na intenção de invocar raízes que brotariam do solo à esquerda e à direita da dupla. Elas se entrelaçariam para criar uma cúpula — Mokuton: Mokujōheki — que serviria, antes de tudo, para proteger tanto Senju quanto Kaguya das gotas de sangue que voassem em sua direção. Controlada com precisão, a cúpula permaneceria no campo apenas pelos milésimos de segundo necessários para bloquear a ofensiva, desfazendo-se logo depois sob o comando de seu usuário. A ação rápida deveria ser suficiente para que contemplasse a formação de tentáculos de sangue que avançariam na direção deles.

Era crucial não ser pego pela técnica adversária, mas mais ainda era aproveitar a brecha previamente notada. Maeda optaria por sacrificar parte de sua energia para usar uma das grandes capacidades de sua espada — Goddosureiyā —, visando cortar a técnica inimiga, e consequentemente os tentáculos, antes que eles pudessem envolvê-lo e prendê-lo — 34 m/s. Seus olhos negros voltariam a focar-se em Unohana para localizar exatamente onde ela estava. Usando o mesmo princípio que a inimiga empregava, o Senju manipularia duas raízes para surgirem sob Unohana — Manipulação Rank S —, visando rapidamente agarrar seus dois braços. Além de limitar seus movimentos, as raízes apertariam com força suficiente na intenção de fazê-la largar a espada. As raízes também a puxariam para baixo até que ela ficasse de joelhos. Nesse meio-tempo, o jōnin utilizaria uma técnica que o permitiria se impulsionar com raízes — Shiten —, de forma que fosse possível percorrer os vinte metros que o separavam da chefe médica com ainda mais velocidade — 38 m/s. Ele trocaria a empunhadura da espada da direita para a esquerda, como se preparasse um corte seco em meia-lua visando o pescoço de Unohana. No entanto, essa ofensiva seria apenas uma finta, planejada para confundi-la — Armadilha 1 de 3 possíveis.

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Img_0612

Maeda sabia que um ataque direto contra uma inimiga tão formidável era errado, mas contava com sua velocidade superior para mudar de direção repentinamente quando estivesse a dois metros dela. Ele contornaria Unohana pela esquerda enquanto faria surgir em sua mão direita, agora livre, uma bola de chakra puro e brilhante — Rasengan. Com isso o Senju pretendia direcionar a ofensiva esférica contra o seu tronco, causando sérios danos e lançando-a na direção oposta, onde Ken deveria estar caso não tivesse se movido.

— Quem diabos é você? — indagou irreverente.




Status
HP: 2200/2200 • CH: 16100/16750 • ST: 07/11 • KYŪBI: 4950/5500

Considerações
Spoiler:

Usados
Spoiler:

Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Um Pequeno Arsenal
Compre/treine três jutsus.
Primeiros Passos de um Ninja
Conclua sua primeira missão.
Meu Primeiro Ajudante
Obtenha sua primeira invocação.
Falando em Ninjutsu...
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Falando em Nintaijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "nintaijutsu" de rank B ou superior.
Um Poder só Meu
Adquira sua primeira Habilidade Secundária.
Superando Minhas Fraquezas
Supere um defeito inato.
Perito
Adquira uma qualidade de perícia (elemental, armamentista, etc.).
Domínio Elemental
Compre/treine um jutsu classificado como "elemental" de rank B ou superior.
Mestre Elemental
Torne-se um mestre elemental.
Falando em Taijutsu...
Tenha cinco jutsus classificados como "taijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Bukijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "bukijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Fūinjutsu...
Tenha um jutsu classificado como "fūinjutsu" de rank B ou superior.
Estudioso
Compre/treine três jutsus.
Conhecendo Minhas Aptidões
Adquira uma qualidade treinável.
Fazendo História
Conclua uma mini-trama.
Esse É o Meu Jeito Ninja!
Adquira sua primeira Habilidade Única.
Hospedeiro
Torne-se um jinchūriki.
Summer
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86402-maeda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86403-gf-summer
Sevenbelo
Jōnin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100

 

 Avatar
     
Orquídea





CM:150/500
Células:2500/2500
Devido ao esforço conjunto dos ninjas da Vila Oculta da areia, Unohana Hoki teve que se defender dos ataques alheios e quando se deu conta, os insetos da Aburame haviam comido o chakra da Orquídea Vítrea, deixando a médica monstra com olhos normais.

Apesar de ter duas auras flamejantes ao redor do jovem Kaguya, quando se levava em conta o pavilhão como um todo, a visibilidade do campo de batalha ficou dificultada quando a mulher começou a fervilhar o sangue que estava naquele pavilhão abandonado. Esforçando-se para enxergar e usar sua acuidade visual (42 m/s), Harikēn Kaguya seria capaz de ver as bolhas se formarem do sangue que estava espalhado pelo local e temendo que elas encostassem em si ou no seu companheiro Senju, Ken viraria (38 m/s) sua cabeça para o teto, apontaria sua boca para cima e sopraria uma manipulação rank B (28 m/s) de Taiton reforçado com o chakra da maldição, visando formar uma redoma tempestuosa que complementaria a cúpula de madeira de Maeda, ficando 10 centímetros para dentro da redoma de madeira, para proteger ambos os ninjas das gotas de sangue que seriam espalhadas pelo estourar das bolhas formadas pela estranha habilidade da médica.

Depois de proteger a si mesmo e o colega, Ken se prepararia para contra-atacar a mulher. Levando sua mão esquerda para sua nuca, o usuário de Shikotsumyaku tiraria sua coluna novamente para formar seu chicote com o Tessenka no Mai: Tsuru (38 m/s). Da palma de sua mão direita, Ken usaria uma manipulação Rank B (38 m/s) de shikotsumyaku para formar um osso de um metro de comprimento, cinco centímetros de diâmetro. Exceto pela parte onde Ken segurava, o bastão ósseo estava coberto de pequenas formações ósseas que lembravam anzóis.

Caso Unohana conseguisse usar o Minuzaki no Mai e laços de sangue avançassem a 25 m/s na direção das mãos e pernas de Ken, o Jounin veria (acuidade 42 m/s) essa tentativa e, num rápido (42 m/s) movimento de meia lua, tentaria rebater e cortar os laços que avançavam contra suas pernas e braços com seu bastão de Shikotsumyaku coberto por chakra nagashi taiton para impedir que o sangue da técnica da mulher encostasse em si.

O jovem Kaguya veria a tentativa de Maeda de restringir a movimentação da mulher, visando prende-la e fazer com que ela largasse sua espada e ficasse de joelhos. O Senju avançaria contra a mulher a 38 m/s usando impulsionando-se pelas raízes. Ken não sabia exatamente o que ele tinha em mente, mas conseguia acompanhá-lo visualmente (acuidade 42 m/s) e fisicamente (38 m/s). Por não ser capaz de ler a mente do colega, Ken o seguiu (38 m/s), tentando se manter a 5 metros do Senju, em direção a onde Unohana estivesse naquele momento e, graças a escuridão e por ser mais baixo que Maeda, tentaria manter seu corpo encoberto por Maeda até que ele fizesse a finta a 2 metros de onde Unohana estivesse, ponto em que Ken pararia de ser encoberto pelo corpo do Senju e seria revelado por completo, a 7 metros de Unohana.

Maeda tentaria ir para as costas da mulher e golpeá-la com seu rasengan, empurrando-a a 5 metros e fazendo a mulher rodar, indo na direção de Ken, que estava indo de encontro a mulher. Independente do sucesso de Maeda, o usuário de Shikotsumyaku continuaria indo em direção da mulher e a tiraria para dançar, afinal, é natural para os Kaguyas dançarem com flores. Caso Maeda conectasse seu Rasengan em Unohana, ela seria arremessada rodopiando na direção de Ken a 38 m/s (acuidade 42 m/s), que, indo de encontro a mulher a 38 m/s, pararia quando estivesse a 1 metro da mulher e usaria a rotação do corpo da inimiga para enroscar o braço direito de unohana em seu chicote de ossos (38 m/s) que estava em sua mão esquerda, caso não fosse arremessada por Maeda, Ken teria que continuar a correr até ficar a 1 metro de Unohana para tentar estalar seu chicote com sua mão esquerda para agarrar com os ossos o braço direito da inimiga.

Independentemente de conseguir tirar a mão dela para dançar, o jovem Kaguya começaria a dançar com a médica. Ken visava golpear as costas da inimiga. Caso estivesse com a mão da oponente enrolada em seu chicote, o jovem Kaguya movimentaria seu braço esquerdo (força 8, 38 m/s) como um dançarino conduz seu par a dar uma pirueta, mas nesse caso Ken pararia o movimento da mulher quando ela estivesse de costas para o Jounin. Caso não tivesse sucesso em segurar a mulher com o chicote, usaria sua velocidade corporal superior (38 m/s) para chegar nas costas da inimiga, ficando a 1 metro do dorso de Unohana.

Caso ficasse a 1 metro das costas da médica, daria 4 golpes nas costas da mulher. Primeiramente visaria a coluna vertebral da inimiga, tentando fazer um movimento (42 m/s) ascendente com seu braço direito que portava o bastão ósseo coberto por pequenos “anzóis” e chakra nagashi taiton, usando seus conhecimentos anatômicos para tentar cortar a inimiga desde o cóccix, subindo pela coluna até os ossos cervicais. Coringa: Caso algum dos golpes com seu bastão ósseo provocasse uma ferida na região da coluna da mulher, aplicaria (38 m/s) seu cálcio imbuído de chakra para virar o jogo contra a médica e induzir sua doença no corpo da Hoki, calcificando a coluna de Unohana com Kyōsei no Mai visando paralisá-la.. Caso a mulher tentasse contra-atacar entre os golpes, Ken usaria sua acuidade (42 m/s) e velocidade (38 m/s) superior para tentar desviar enquanto tentava se manter a 1 metro das costas de Unohana. Seguiria tentando golpear as costas da mulher. Faria um movimento (42 m/s) descendente levando seu bastão ósseo imbuído por taiton do ombro direito até a nádega esquerda da oponente, depois um movimento (42 m/s) ascendente da nádega direita até o ombro esquerdo. O último ataque (força 8, 42 m/s) de seu bastão ósseo imbuído por chakra nagashi taiton seria horizontal e seria o momento que soltaria o braço direito da mulher caso estivesse com a oponente presa em seu chicote, visando não apenas bater, mas arremessar a mulher na direção de onde Haku e os genins estavam quando a mulher começou a ferver seu sangue anteriormente, tomando cuidado para não acertar Maeda e os demais ninjas no caminho, apenas aproximá-la dos demais caso eles também quisessem dançar um pouco. Após tentar golpear a mulher, o Kaguya respiraria fundo para se regenerar e recuperar, além de usar a corrosão para reaver 100 de CM, sofrendo tanto com a corrosão, quanto com a manutenção do Jotai ichi e do Daisan Kassei.

Informações:

 

Sevenbelo
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84775-ficha-hariken-hyuga
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84823-gf-hariken-hyuga
Keel Lorenz
Jōnin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 14tg4Ry
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 14tg4Ry
Hakuryuu Kinsetsu
Assim como Unohana, Haku também nutria certo interesse pelas técnicas espaço-temporais de Estinien. Entretanto, diferente dela, não conseguia se dar tanto tempo para pensar naquilo, dada a situação. A ideia de conversar como ele, depois que esmagassem aquela maldita, passou por sua cabeça, porém.

Kinsetsu ainda estava um pouco desconsertado com a calma que a mulher transparecia mesmo diante de tantos oponentes. Estaria confiante nos efeitos da droga? Ou ela simplesmente era psicopata demais para sentir qualquer coisa como nervosismo e afins? De qualquer forma, sua certa dificuldade em determinar o que se passava dentro da cabeça dela lhe impulsionava a tentar exterminá-la o mais rápido possível. Àquela altura, seus motivos já não mais orbitavam a ideia de cumprir a missão. Sobreviver àquela ameaça parecia algo muito mais urgente — e realista.

Apesar de sua tentativa de imobilização ter sido frustrada pelo tamanho poderio defensivo do sangue infectado, Ayame ainda acabou conseguindo puxar um excelente Ás de sua manga. Aparentemente o ataque conjunto dela havia sido apenas uma finta, algo que ficou claro a todos logo que a defesa da médica cessou após os ataques do time de suna. O contato com os insetos, de alguma forma, havia lidado com o chakra extra dado pela orquídea. A hipótese levantada por Ayame, antes de Haku e Maeda deixar a ala dos adictos, definitivamente parecia ter se provado ali. Kin não tivera tempo de precisar com exatidão a explicação para o sumiço do chakra. Entretanto, do que tinha de conhecimento teórico, só conseguia pensar no Chakra Kyūin.

Contudo, definitivamente não teve tempo para mais conjecturas. Logo que viu o cenário adquirir um tom vermelho-escuro, como se um nevoeiro de sangue se formasse, Kinsetsu soube que teria de tomar algumas medidas. Em um flash percebeu que a diminuição de visibilidade era, ao mesmo tempo, uma vantagem e uma desvantagem. Eles teriam dificuldades em localizar Unohana e, em contrapartida, esta também teria dificuldade em identificar outros elementos. Por isso, tratou de memorizar imediatamente a posição dela no espaço. Entretanto, ao que percebeu o início da aglutinação do sangue atomizado em bolhas (Velocidade 7 → Percebe até 34 m/s), a ideia de que aquilo tinha grandes chances de ser um ataque o fez imediatamente implementar um componente defensivo em seus movimentos.

Sendo bolhas, não sabia o que esperar além de um pressuposto estouro delas. E, sem boa noção de qual seria a área de ação daquele jutsu, achou melhor produzir algo que pelo menos cobrisse o grupo de genins próximos dele. Era melhor prevenir do que remediar com ninjutsu médico. Afinal, não sabia o quanto o genins aguentariam feridos até que pudesse tratá-los.

Diante de tantas incertezas, em poucos instantes Haku se viu convocando o que possivelmente era a maior quantidade de sakin que havia utilizado de uma vez na vida. Afinal, se os ataques que lançaria já consumiam uma massa significativa, ter que erguer a barreira mais poderosa que conseguia com sua força atual deveria consumir muito mais.

Após reservar a quantidade suficiente para seu ataque além dos limites planejados para sua defesa, Hakuryū tomaria o ponto imaginário no centro da região ocupada pelo grupo como seu marco zero. Deste, então, faria emergir três fluxos ascendentes de sakin adjacentes entre si. Somando-se em um espesso pilar de aproximados 2 metros, os três Escudos de Pó de Ouro (3 Rank B | 42 m/s | 3585 de Defesa) mesclariam seus topos e desembocariam em um enorme teto circular, cujo raio seria capaz de cobrir — com folga de alguns centímetros — a região ocupada por Kin e os quatro kouhais perto dele. Tendo pulado os selos (Mestre Elemental → 0 selos), desde a origem daqueles jutsus Haku já estaria freneticamente executando os gestos necessários para moldar o escudo triplo na forma desejada. Com isso, toda a borda da grande circunferência expandir-se-ia em direção ao chão, visando formar um largo cilindro que fosse capaz de proteger Kin, Ayame, Estinien, Feitan e Chouzo. Paralelamente a isso, com duas manipulações, que também já teriam partido de suas vestes, Haku buscaria revestir a face interior da parede do cilindro — de espessura já triplicada — com duas novas camadas de sakin (2 Rank A | 42 m/s | 2630 de Defesa).

Com o escudo quíntuplo rapidamente consolidado (3 Rank B + 2 Rank A | 42 m/s | 6215 de Defesa Total), Haku novamente se atentaria à sakin previamente reservada do lado de fora. Tentando se lembrar da posição de Unohana, o mais rápido que pudesse após a criação da defesa para o ataque que deveria vir da névoa, Hakuryuu criaria dois Martelos Gigantes verticais (2 Rank A | 42 m/s | 2530 de Ataque), um à esquerda, outro à direita da médica. Tentando estimar uma distância que fosse suficiente para dificultar a visão — e consequente percepção — do surgimento dos Taiyō no Hiseki, assim que possível aceleraria os dois objetos metálicos contra a última posição em que havia visto algum sinal de Unohana antes deles desaparecerem, fosse pela névoa ou pelo surgimento de seu próprio escudo. Buscando ser rápido no serviço, esmagá-la-ia contra os martelos e, assim que possível, rapidamente os desmaterializaria. Afinal, sabia que os aliados poderiam também estar querendo atacá-la e não queria que sua técnica os atrapalhasse.

Conforme algumas exclamações anteriores de Chouzo, o genin era claustrofóbico. Contudo, Kinsetsu não via outras alternativas: teria que manter seu conjunto de barreiras sólido por um bom tempo. Antes passar mal por medo do que correr risco de vida, afinal.

Ademais, para o caso da barreira dar sinais de que não iria aguentar os impactos externos, Hakuryū também teria deixado engatilhada uma última manipulação como coringa (1 Rank A | 42 m/s | 1315 de Defesa). Fosse necessário, utilizaria a manipulação preparada para revestir mais uma vez a face interna do cilindro defensivo. Com uma terceira camada, além das outras duas feitas por manipulação e da primeira formada pelas três execuções de Escudo de Pó de Ouro (3 Rank B + 3 Rank A | 42 m/s | 7530 de Defesa Total), esperava ter poder suficiente para salvar a si e todos os colegas dos ataques contra a Hōki.

Nos instantes seguros no interior da barreira, Haku aproveitaria para também forçar a abertura do seu sistema meridiano e, assim, recuperar algum chakra. Recurso este que seria essencial nos próximos cenários de combate que poderiam se desenrolar.

Palavras: 1045



Pseudo-Kyūbi: 2200 | 2750 CH
Reservatório: 1260 | 3000 un. — Ambiente: 300 | 500 un.

Legenda:
Falas: — Texto — descrições. | Pensamentos: "Texto" — descrições.




Resumo:
Observações [7]:
Jutsus:
Equipamentos:
Aparência e Ficha:



_______________________

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Q13rwps


Keel Lorenz
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t82420-ficha-hakuryu-kinsetsu
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t82449-gf-hakuryu-kinsetsu#665525
Aburame Ayame
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH



ORQUIDEA VITREA
• HP: 350/350 • CH: 370/500
•  Stamina 1/2• Kikaichū: 80/100


A capacidade de seus insetos de adaptar-se e evoluir sempre deixava a jovem boquiaberta; A coloração nos olhos de Unohana desaparecia e logo depois, em um tom de surpresa ela se dirigia a garota novamente. Com um sorriso no rosto, embora seu corpo estivesse já apresentando sinais de fadiga, a jovem lança um olhar de deboche em direção a médica.

Nos momentos seguintes, entretanto, o sangue que se espalhou no ambiente começa à fervilhar, o cenário todo ficaria vermelho escuro, era difícil de enxergar e Ayame mantinha seus olhos levemente serrados, bolhas parecia se formar e tudo tinha um ar muito perigoso. Maeda prontamente parecia tentar se defender da técnica, utilizando de uma barreira de madeira, entretanto Ayame estava longe demais para procurar abrigo; Foi então que Hakuryuu, outro dos Jounin, se prontifica e tenta erguer uma grande barreira de pó dourado, ativamente cobrindo a ela, Chouzo que recém recuperou seus movimentos e Feitan.

Aproveitando aquele momento de segurança, ela tentaria jogar um pequeno jogo mental, claro, era uma aposta arriscada, mas ela também sabia de seu valor que tinha para sua inimiga, e se conseguisse fazer ela hesitar, mesmo que momentaneamente, seria válido tomar tal risco.

— Essa é uma técnica bem grande Unohana-san~ Tem certeza que quer fazer isso? Eu posso acabar morrendo~ E logo agora que nosso pequeno experimento foi um sucesso~ Isso mesmo que você ouviu... Um... Sucesso~

Dentro de seu casulo de insetos, que deixavam apenas seu rosto de fora, a jovem Aburame sorria levemente para a mulher que precisava decidir, se por acidente acabasse matando a garota, sua oportunidade de estudar os insetos que conseguiam devorar a Orquídea Vítrea sem sofrer efeitos, vai por agua abaixo, a jovem claramente não tinha intenções de se defender, dependendo de seu companheiros, muito menos tinha forças para isso, constantemente a garota vem utilizando muito mais de seu corpo do que estava acostumada.

A garota conhecia bem seu corpo, talvez até melhor que a maioria, ela conseguia sentir, cada vez que forçou seu corpo um pouco além dos limites, tanto para executar seus jutsus, quanto para se livrar dos efeitos da doença, esses pequenos esforços estavam se acumulando, e caso tivesse que fazer um esforço ainda maior, estava começando a correr o risco de desmaiar, por isso mesmo nesse momento, a jovem resolve apenas concentrar em respirar e recuperar um pouco de suas forças.

O contra-ataque já começava por iniciativa de Maeda, o restante do time parecia focado em derrotar e captura-la, algo que a jovem estava esperando ansiosamente, afinal, Unohana ainda não cumpriu sua promessa de ensinar a jovem, e ela pretendia obter o conhecimento dela, por qualquer meio necessário.

Considerações:
 
✿ Elli
Aburame Ayame
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87004-ficha-aburame-ayame
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87167-gf-aburame-ayame#716201
Lorenzo Casal
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
12Maio



Episódio: Orquídea Vítrea
Pavilhão
 Enfim meu ataque, dos disparos de rochas tinham sido bloqueado por Unohana, aquela mulher era realmente um estorvo, a mulher dizia algumas palavras e o sangue nos arredores começavam a fervilhar e escurecer, nesse momento eu tentava cerrar meus olhos de forma a tentar visualizar Unohana, que, em seguida formariam bolhas e estourariam, aquela habilidade era de fato bem problemática, quando o ataque da mulher começou, em minha mente pensava estar tudo perdido, até que, um dos jonins de elite, nos protegeu com uma espécie de pó de ouro, aquilo chamava minha atenção de forma que eu ficava por um curto período de tempo fascinado, mas eu não poderia deixar o fascínio e a admiração dominar naquele momento, ao mesmo tempo que isso também apitava minha claustrofobia, mas antes um akimichi vivo do que morto, então me esforçava para ficar debaixo daquele pó de ouro mesmo tendo medo e pavor de locais fechados, e também me esforçaria em tentar manter a visão em Unohana mesmo sendo difícil pela atual situação.

Durante a proteção do pó de ouro do Jonin, eu fazia alguns selos(4s/s) e concentrava meu chakra de terra em meus pulmões e cuspia uma quantia significativa de poeira de terra que se juntando, formava um grande dragão de terra que ia em direção a Unohana no intuito de abocanha-la e destroça-la.(Doton: Dosekiryu)

Aproveitava do alcance da técnica para tentar atingi-la, a seguir disso, se conseguisse observar em meu raio visual a mulher tentando fugir para a saída, faria novamente uma sequência de selos(4s/s) e depois disso bateria no chão, para criar três paredes do elemento terra com 4 metros de altura por 3 de largura e 50 cm de espessura no intuito de bloquear as possíveis saídas existentes daquele local(Doton: Tajuu Doryuheki) faria isso para tentar pressiona-la para que o ataque de meus aliados fossem efetivos nela, e tentasse impedir que ela fugisse com a barreira de terra tapando as saídas ou a saída.      


Informações:








emme
Lorenzo Casal
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86896-ficha-akimichi-chouzo#713260
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86929-gf-lorenzo-casal#713509
FeitanD
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
Episodio Suna



O movimento de Feitan havia sido bem sucedido, ele conseguiu derrubar o cadáver que estava sendo controlado pelo sangue como se fosse uma marionete, ofegante já pelo gasto de suas técnicas, a batalha estava apenas no início, com o verdadeiro inimigo mostrando suas poderosas habilidades. Unohana usando sua habilidade havia mudado todo o clima da batalha, o cenário tomou uma forma de um vermelho-escuro, como se fosse um nevoeiro de sangue se formando, bolhas de sangue se formavam ao redor dos ninjas, Feitan não soube o que fazer naquele momento, então apenas restava confiar em seus aliados que eram mais experientes que ele, e foi aí que Haku entrou usando sua habilidade para formar uma espécie de cilindro largo que tentaria envolver todos os Genins que ali estavam incluindo o Uchiha. "Que Jutsu é esse?! Isso é areia?! Eu seria fatalmente eliminado pela técnica da Unohana, é nítido nossas diferenças de habilidades, eu ainda preciso melhorar, e muito..." — Pensaria o Uchiha um pouco cabisbaixo caso fosse envolvido com sucesso pela técnica de Haku. Apesar da chateação por notar a grande diferença de sua habilidade para com a do inimigo, o Uchiha iria manter sua guarda em prontidão juntamente com seu Sharingan.

FeitanD
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86960-ficha-feitan-uchiha#713742
Mako
Game Master
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT

Episódio Suna

Orquídea Vítrea: Parte 13



Os ninjas começam a sentir o cansaço de uma árdua batalha, mas o fim parece estar próximo.



Pavilhão Abandonado
A chuva de sangue cobriu todo o campo de batalha, forçando os ninjas a unirem esforços para se protegerem. Maeda e Ken não viram dificuldade na tarefa. Experientes e dotados de grandes habilidades — e sobrenomes — os dois fortificaram a defesa um do outro conseguindo êxito na tentativa. Haku, por outro lado, não tinha muitos aliados para apoiá-lo; e talvez estivesse acostumado com aquilo. Sendo membro da família Sabaku, usuário da poderosa linhagem do magnetismo, às vezes era o esperado: que ele fosse um tanque de guerra ninja. Utilizando uma quantidade absurda de sua areia de ouro, ele envolveu os ninjas mais fracos — os genins que estavam a mercê da proteção dos veteranos, tais como Feitan, Ayame e Chouzo —, criando um enorme escudo que os escondeu da chuva e dos tentáculos, mas não conseguiu abraçar a necessidade de Estinien. Sozinho, ele não teve tempo o suficiente para reagir àquilo tudo e foi devorado pelo sangue.

Maeda e Ken logo abaixaram suas defesas. Chouzo ficou tremendo de medo por ter ficado num ambiente tão apertado e não conseguiu fazer mais nada. Ayame ainda tentou provocar a ira de Unohana com palavras, mas a mulher continuava tentando fugir enquanto os ninjas mais próximos da saída — Maeda e Ken — bloqueavam os tentáculos numa dança frenética usando armas brancas. Estava se movendo bem quando a areia de ouro restante de Haku acertou o absoluto nada num estrondo que espalhou tanto areia quanto sangue adoecido que borrifou no rosto do Uchiha que logo sentiu o corpo inteiro paralisar e o vômito transbordar.

Usando aquela linhagem antiga, Maeda envolveu os braços de Unohana com galhos de madeira, mas a mulher não lhe deu tempo a agir demais; um par de asas negras como de um morcego brotou das costas da mulher e linhas pretas massivas contornaram sua pele como uma maldição, o sangue do chão cortou a madeira fragilizada pela força encantada da mulher após passar por uma transformação conhecida de alguns ninjas: o Juinjutsu de Soramaru. Maeda avançou na direção da mulher que virou-se com a espada em mãos e no momento em que ele encostou no chão para mudar o trajeto o sangue se enroscou em seu pé, puxando-o contra o solo e intoxicando-o. No mesmo instante o Senju sentiu os nervos paralisando, mas não teve a náusea como os outros graças a sua grande vitalidade; além disso, se ele tentasse, notaria que o chakra da besta não era afetado pela paralisia.

— Que gracinha — Unohana falou encarando o Senju derrubado no chão, paralisado com a doença. Ken precisou avançar na direção dela, mas ela fez um enorme buraco no teto e saltou (32m/s) e o chicote de osso estalou no ar. Unohana estava no telhado naquele momento, podendo ser vista pelo buraco por onde uma pessoa facilmente passaria, as enormes asas de morcego distorcendo o brilho diurno. — Torne-se uma grande ninja, Ayame-chan — ordenaria e no instante seguinte saltaria para longe da visão deles, abrindo suas asas e seguindo em pleno ar para longe (32m/s).

O sangue começou a evaporar sinalizando o término da técnica, fosse por tempo percorrido ou pelo distanciamento de Unohana (aquilo não importava). Feitan e Maeda estavam adoecidos. Os nervos paralisados e o mais jovem ainda vomitava até o estômago esvaziar. Chouzo estava em pânico pela sua claustrofobia. Estinien jazia morto no chão, seus olhos eram bolhas de sangue fedorentas. Ayame continuava cansada, mas talvez um pouco menos. Haku e Ken eram, mais uma vez, os ninjas em pé diante daquela situação. Eles precisavam escolher o que fariam naquele momento; falhariam outra vez em uma missão de tamanha importância e que tudo indicava ter conexão aos eventos passados… ou iriam atrás da inimiga uma última vez?  



Considerações
Regras:
Considerações Gerais:
Orientações Individuais:


Links úteis

Manual Ninja Narração
Manual Ninja Eventos PvE
Manual Ninja Tramas
Sistema de Recompensas Eventuais
[Arco 2 - Abertura] Sombras do Mundo: A Luz das Trevas
Mako
Summer
Jōnin
something in the way...
something in the way...
 

The Impaler

Oh, Death… Become my blade once more!



Na trajetória de um shinobi, a adaptabilidade é uma ferramenta crucial, especialmente quando enfrentando imprevistos e desafios inesperados. Naquele momento crítico, era essencial que o herdeiro da linhagem sanguínea dos Senju demonstrasse sua capacidade de se ajustar às circunstâncias adversas. Dotado da robusta vitalidade que marcava sua estirpe, ele encontrava, finalmente, uma utilidade concreta para tal atributo em meio ao caos da batalha. O sangue espalhado pelo campo de batalha entrou em contato com sua perna, desencadeando um efeito paralisante. No entanto, graças à sua resistência inerente, não sucumbia aos efeitos nauseantes que haviam afetado Chouzo e agora afligiam Feitan, quem talvez conseguisse vislumbrar no chão não demasiadamente distante dali. Enquanto lutava para recobrar sua mobilidade, abusando de toda sua calmaria buscaria analisar a situação. O sangue ao redor não apenas era uma armadilha física mas também precisava servir como um lembrete dos perigos que a habilidade de Unohana representava. Ele precisava usar sua agilidade mental e física para superar esse obstáculo inesperado, formulando rapidamente um plano que não apenas o libertasse da paralisia, mas também o colocasse de volta no jogo.

Por uma cena extremamente curta, mais mental do que qualquer outra coisa, algo que não chegaria a alcançar mais que milésimos em virtude de sua inteligência avançada, o Senju mergulharia em uma análise meticulosa acerca de sua condição. Cada fibra de seu ser tentaria resistir ao torpor que ameaçava consumi-lo, fornecendo-lhe talvez uma clareza não tão rara em momentos de crise tão aguda. A jornada de tempo despendida no aprendizado da anatomia não apenas devia ser capaz de o informar sobre os efeitos óbvios físicos da paralisia, mas também o fazer reconhecer uma distinção crucial: seu fluxo de chakra permanecia intacto, algo evidente perante a continuidade de suas habilidades ativas. Esse discernimento deveria tratar-se de uma faísca de esperança; sua energia espiritual não havia sido comprometida, uma revelação que separaria suas habilidades ninja da simples mecânica corporal. O campo de batalha, agora um vislumbre turvo através de seus olhos, parte única capaz de se movimentar livremente, tornava-se um quadro de desespero. A cada milésimo que passasse, havia uma busca frenética por reativar suas conexões neurais, forçando sua mente a comandar um corpo que se recusava a obedecer. A apreensão queria se instaurar, fosse pelo medo de que Unohana pudesse escapar ou pela possibilidade vergonhosa de mais algo sair do controle — talvez até a perda de um aliado.

Seria então que, em meio à sua luta interna, o corpo caído de Estinien talvez capturasse sua atenção. O tōkujo tão irresponsável jazia distante, um testemunho silencioso da brutalidade do confronto. A visão de um aliado tão formidável no quesito capacidades enquanto shinobi reduzido a um estado tão lamentável e desprezível seria na verdade um golpe para o Senju, apesar de não tanto surprendente, que se considerava responsável pela coesão e segurança de sua equipe. O fardo da falha como líder pesaria sobre ele como uma laje de pedra, impulsionando-o a reagir, não apenas por necessidade, mas por obrigação. Sob a pressão crescente, os estímulos mentais deveriam começar a surtir efeito, reanimando seus membros adormecidos. O processo era excruciante, cada movimento recuperado acompanhado de uma agonia lancinante, como se estivesse aprendendo a mover-se novamente. Cada nervo, cada músculo reativado, deveria fortalecer sua resolução. Ele não podia falhar, não ali, não com tanto em jogo.

A voz urgente de Kyūbi cortaria o ar, uma advertência nítida que capturaria a gravidade do momento — Ela está fugindo! — A declaração da besta deveria ser suficiente para fazer com que Maeda girasse o pescoço, lançando um olhar frio sobre os ombros na direção pela qual Unohana tentara escapar. O pensamento de que todas as suas lutas e esforços poderiam ser reduzidos a nada varreria sua mente como uma lâmina afiada. Ele reconheceria, porém, que talvez não estivesse na melhor condição para perseguir a fugitiva, especialmente considerando que seus companheiros jōnin possuíam capacidades mais apropriadas para a tarefa imediata. Sabendo que os mais jovens ainda precisavam de auxílio e orientação, ele bradaria para Ken e Haku — Vão! — Com aquelas sendo as últimas manipulações de sua técnica, o Senju convocaria raízes robustas que emergiriam do chão abaixo do Kaguya e do Kinsetsu com impulso vigoroso — 42 m/s —, elevando-se na direção do teto. As raízes se romperiam através do concreto e da argamassa, criando um caminho ascendente para que os dois jōnin mais experientes alcançassem rapidamente a altura na qual a chefe médica tentava seu voo desesperado. A velocidade das raízes era suficiente para superar com certa folga a da fuga da chefe médica, provavelmente permitindo que Ken e Haku alcançassem uma altura de trinta metros quase simultaneamente com ela.

O Senju esperava que, uma vez acima do teto, seus aliados pudessem se impulsionar e encerrar o conflito sem mais interferências. Enquanto isso, ele no solo voltaria sua atenção aos genin, consciente de suas limitações de movimento e da provável exaustão de suas reservas de chakra. Com um esforço consciente, levando a espada à bainha e sua destra ao ombro oposto, ele caminharia em direção aos mais jovens, sentindo o peso da dissipação das energias amarelada e avermelhada que até então o envolviam, tal qual as demais técnicas antes ativas. Os passos de Maeda eram medidos e deliberados; ele não estava mais em combate, ao menos por ora. Ao se aproximar do local onde os genin se encontravam, ele começaria a avaliar o estado de cada um, preocupado não apenas com sua condição física, mas também com o impacto psicológico do que haviam vivenciado. A cada passo, ele buscaria reunir suas forças, preparando-se para fornecer o suporte necessário e liderar pelo exemplo, mesmo nas sombras da batalha que ainda se desenrolava acima.

Ao constatar que Ayame estivesse em condições relativamente melhores do que os outros, o jōnin dirigiria-se a ela com um tom de gratidão e seriedade — Obrigado, Ayame. Você nos deu uma chance. Acho que estamos sem melhores opções no momento, então me ajude com esses dois. Lamentaremos a queda de Estinien quando tudo isso terminar. Ken e Haku têm experiência, capacidades e costume de lutar juntos, Unohana certamente irá cair hoje — suas palavras carregariam o peso da realidade que enfrentavam, misturando reconhecimento pelo esforço da genin com a dor pela perda de um companheiro. Com passos firmes, caminharia então até Chouzo, deixando que a Aburame, se desejasse e aceitasse suas instruções, auxiliasse Feitan. Ao alcançar o robusto jovem, suas palavras fluiriam com um misto de consolo e encorajamento.

— Não se esforce tanto — diria, pousando um olhar compreensivo sobre ele — Vocês deram o seu melhor e eu fico aliviado de ver que as gerações futuras possuem tanta fibra moral — sua mão estendida era um gesto de apoio — Tente ficar calmo, você não está mais no calor da batalha — sua voz suave procuraria acalmar o mais novo, enquanto seus olhos levantariam-se para o buraco no teto, buscando qualquer sinal do conflito que ainda poderia estar por se desenrolar acima. Sua mente, buscando sempre se manter alerta e estratégica, avaliaria a situação. Se os mais jovens parecessem seguros novamente e não houvesse mais perigo imediato, cogitaria o retorno ao campo de batalha, priorizando a segurança dos genins.

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Img_0613



Status
HP: 2000/2200 • CH: 15900/16750 • ST: 08/11 • KYŪBI: 5450/5500

Considerações
Spoiler:

Usados
Spoiler:

Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Um Pequeno Arsenal
Compre/treine três jutsus.
Primeiros Passos de um Ninja
Conclua sua primeira missão.
Meu Primeiro Ajudante
Obtenha sua primeira invocação.
Falando em Ninjutsu...
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Falando em Nintaijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "nintaijutsu" de rank B ou superior.
Um Poder só Meu
Adquira sua primeira Habilidade Secundária.
Superando Minhas Fraquezas
Supere um defeito inato.
Perito
Adquira uma qualidade de perícia (elemental, armamentista, etc.).
Domínio Elemental
Compre/treine um jutsu classificado como "elemental" de rank B ou superior.
Mestre Elemental
Torne-se um mestre elemental.
Falando em Taijutsu...
Tenha cinco jutsus classificados como "taijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Bukijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "bukijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Fūinjutsu...
Tenha um jutsu classificado como "fūinjutsu" de rank B ou superior.
Estudioso
Compre/treine três jutsus.
Conhecendo Minhas Aptidões
Adquira uma qualidade treinável.
Fazendo História
Conclua uma mini-trama.
Esse É o Meu Jeito Ninja!
Adquira sua primeira Habilidade Única.
Hospedeiro
Torne-se um jinchūriki.
Summer
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86402-maeda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86403-gf-summer
Aburame Ayame
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 KI9aleH



ORQUIDEA VITREA
• HP: 350/350 • CH: 370/500
•  Stamina 1/2• Kikaichū: 80/100


O pior passou, ao menos isso era o que Ayame acreditava, mas a realidade nunca seria tão simples, e não seria tão misericordiosa. Quando a explosão aconteceu, por um momento a jovem se sentiu aliviada, uma técnica daquele nível não era problema para os ninjas da areia, que ela tinha tanto orgulho. Unohana parecia perceber isso, o conflito entre ela e o restante da sua equipe parecia intensificar, e pouco depois enquanto tentava fugir, ela foi pega por um dos tentáculos de madeira, algo que por um breve momento deu um ar de esperança para a garota, mas não durou muito, Unohana então depois de abrir um enorme buraco no teto do pavilhão, ela utiliza mais uma vez um jutsu estranho e parecia criar asas logo voando para fora do local.

Maeda entrou em contato com o sangue contaminado, assim como feitan, Chouzo parecia se recuperar mas ainda parecia estar abalado com alguma coisa que ocorreu, foi quando os olhos de Ayame, que buscava avaliar pelo estado de seus companheiro viu, o corpo de Estinien, seus olhos desfigurados, pálido e completamente paralisado. Os olhos da garota se abriram em um choque, ela sentia um calor subindo em direção ao seu rosto, mas tentava afogar qualquer tipo de reação, seus insetos deixavam pouco a pouco de cobrir o corpo da jovem, voltando para a colônia, deixando a garota de pé, sem nenhuma reação.

Um de seus superiores aproximava-se para averiguar o estado da jovem, mas ela não conseguia muito bem ouvir o que ele diz, apenas acenou com a cabeça, ela tinha tempo para lamentar o que aconteceu depois, Feitan parecia ter entrado em contato com o sangeu contaminado em algum momento e precisava de ajuda, embora ele estivesse colocando uma faxada de bravura ela sabia que ele também tinha entrado em contato com o sangue, os sintomas eram aparentes.

Se aproximando de Feitan, que tinha uma forte reação ao sangue contaminado de Unohana, Ayame logo senta ao lado do garoto e segura em sua mão. Os Kikaichū logo começam a sair de sua manga, seguindo em direção a mão do garoto, as ordens da garota era pra que eles encontrassem e devorassem qualquer Chakra da Unohana que estivesse em seu corpo. Seus Kikaichū já entraram em contato com o Chakra de Unohana antes, o sangue que ela parecia criar era provavelmente alguma manipulação, com isso a garota poderia utilizar uma forma mais direta para aplicar seus Kikaichū, fazendo o Chakra desaparecer o sangue logo desapareceria, a habilidade de seus insetos de devorar Chakra era muito útil para desativar e inutilizar jutsus.

Com o tempo, seus insetos pareciam beliscar em alguns lugares do corpo de Feitan, buscando pelo Chakra de Unohana e qualquer resquício que seu jutsu poderia ter deixado no corpo do garoto.

— Aguente só mais um pouco, Feitan-kun, logo você ficará melhor~

Ayame tentava dar algum sorriso de conforto para o jovem, mas nem mesmo ela sabia o que aconteceria à seguir. Logo depois ela vira seu olhar para Maeda que tentava confortar o Chouzo, ela não poderia deixar ele continuar expondo seu corpo ao patógeno de Unohana, por isso, mandou alguns de seus Kikaichū em direção à ele.

— Maeda-san, meus Kikaichū podem absorver o Chakra da Unohana... É por isso que ela se interessou tanto por mim...

A garota falava com um leve tom de culpa na voz, seu plano inicial era atrair a atenção da médica, mas tudo o que aconteceu com seu time, era culpa dela, e a garota não conseguia parar de pensar nisso, aquela luta e até mesmo o estado de seus companheiros, foi resultado das ações dela.

Considerações:
 
✿ Elli
Aburame Ayame
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87004-ficha-aburame-ayame
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t87167-gf-aburame-ayame#716201
FeitanD
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 F29a85b01260d7a4f477b8e4646e94b4
Episodio Suna



Haku havia defendido Feitan juntamente com os demais Genins com excelência, porém devido aos respingos no rosto de Feitan de areia misturado com o sangue, fez o Uchiha ficar extremamente mal, vomitando bem enjoado, e com seu corpo paralisado, porém o que mais chocou o Genin foi ver o corpo de seu aliado cair no chão sem vida, era Estinien, ele ainda não havia conversado muito com o Genin, mas foi graças a ele e suas habilidades que Feitan tinha conseguido usar seu Sharingan para extrair informações de um dos inimigos que eles haviam enfrentado durante a missão. "Não..." — Pensava Feitan a lágrimas serem formados ao redor de seus olhos escarlates.

Infelizmente o Genin não podia fazer nada, estava à mercê da ajuda de seus aliados com o corpo paralisado, ele tentaria usar o pouco de força que ainda tinha para tentar movimentar o seu corpo paralisado. "Droga, eu me tornei um peso morto..." — Pensava. Quando Maeda passava por ele tentando confortar todo o grupo que ali estava, ele nítido que ele estava preocupado com todos nós local, mas na situação de Feitan não havia muito o que ele poderia fazer na momento, então ele decidiu ir até Chozo para lhe dar uma palavra encorajadora para que o garoto saia daquela estado  de crise. Enquanto isso Ayame se aproximava de Feitan segurando então nas mãos do Uchiha, logo após isso seus insetos começavam a correr pelo corpo de Feitan, o que o mesmo achou bem estranho em primeiro momento, mas resolveu confiar em sua companheira. — Ok... Obri... Obrigado — Tentaria falar respondendo as palavras de Ayame. Caso Feitan fosse totalmente curado pelos insetos de Ayame, se levantaria, daria um olhar para o corpo de Estinien novamente e tocaria em seu nariz como se quisesse limpar ele após ter escorrido lágrimas pelos seus olhos. — Temos que ajuda-lo, cof cof — Diria Feitan tossindo olhando na direção que Ken e Haku foram para impedir a fuga de Unohana que havia levantado vôo com uma técnica que fazia ela ter asas de morcego

FeitanD
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86960-ficha-feitan-uchiha#713742
Lorenzo Casal
Genin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
14Maio



Episódio: Orquídea Vítrea
Pavilhão
Minha fascinação pela defesa de um dos jonins era de fato temporária, o pior ainda estava por vir, claustrofobia, de novo, o medo e o pavor tomava conta de me corpo, e isso me paralisava, não conseguia fazer mais absolutamente nada, minha vida ao menos por hora estava resguardada devido a defesa de um dos jonins.

Meu medo me paralisou de forma que eu não consegui fazer nada, não consegui pensar em nada, não consegui impedir Unohana com minha barreira de terra por essa maldita claustrofobia, conforme o tempo se passava, talvez a pior coisa de todas acontecia e isso era a primeira vez que via, a morte de alguém, de um companheiro de equipe.

Por mais que eu me sentia paralisado, com o coração batendo forte e soando extremamente frio pela claustrofobia, o que eu via parecia ser a pior sensação de coisa, a morte de um companheiro de equipe; o choque era instantaneamente instaurado em mim juntamente com os efeitos de minha claustrofobia, não conseguia me mexer, não conseguia tirar os olhos do corpo morto de Estinien, e por mais que Maeda em sua grande experiência, tentasse o consolo, aquilo era demais para mim. Uma vida se foi, de um grande e habilidoso ninja, que tentou me ajudar me repreendendo e não tive a oportunidade de conhece-lo melhor, tudo que conseguia fazer era me manter estático, o choque da realidade para mim era pior que minha própria claustrofobia.

Apesar de sentir um misto de emoções, procurava tentar me manter calmo, procurava respirar fundo, e retomar o controle da ocasião, conforme o tempo se passava fazendo e repetindo essa mesma ação, inspirando e expirando, aos poucos meus movimentos retornavam, e se eu conseguisse superar, o choque da claustrofobia eu desabaria no chão, prostrado, retirava rapidamente um espetinho de dango e tremendo comia rapidamente, ao terminar, apenas observava o corpo morto de Estinien e ficava o observando-o. -E mais uma vez sendo um GRANDE inútil, não pude atacar Unohana como gostaria, não pude impedi-la com minha ideia da parede de terra, e tudo culpa dessa maldita claustrofobia!- Pensei. Enquanto observava o cadáver do Jonin mais a frente.

   
Informações:








emme
Lorenzo Casal
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86896-ficha-akimichi-chouzo#713260
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86929-gf-lorenzo-casal#713509
Sevenbelo
Jōnin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 100x100

 

 Avatar
     
Orquídea





CM:150/500
Células:2000/2500
Harikēn Kaguya tentou enroscar seu chicote ósseo na oponente, mas ela criou asas assim como inimigos de seu passado fizeram. Ken ficou imediatamente frustrado, fazendo suas armas brancas se tornarem cinzas ósseas. Ele queria deixar Soramaru e tudo que envolvia o inimigo para trás, queria que tudo aquilo aconteceu na Conferência Internacional de Medicina e no Castelo da Lua fosse apenas lembranças ruins, mas parecia que os morcegos perseguiram o Jounin da Vila Oculta da Areia.

Ver novamente asas de morcego depois de tanto tempo sem notícias de criaturas vampíricas deixou Ken num estado alerta, irritado e preocupado com a possibilidade de alguém assumir a posição de Soramaru. Se conseguisse ver seus aliados de onde estava após estalar seu chicote ósseo, veria o genin de olhos rubros sofrendo dos mesmos sintomas que Chouzo sofreria quando Ken o arrastou depois de ser teleportado por Estinien. O Tokubetsu estava numa situação ainda pior. Com sua pele e olhos albinos afetados pelo sangue fervente da técnica de Unohana, Estinien estava imóvel. O Tokujou havia morrido. Mais um aliado caído enquanto Ken continuava de pé, ele precisava resolver aquela situação imediatamente. Acabar com os morcegos amaldiçoados e vingar a morte de Estinien.

Tentando focar a raiva que sentia de rever aquelas asas, o jovem Kaguya imediatamente liberou o poder do chakra estranho que tinha em seu corpo, ficando com uma aparência selvagem e com um manto de chakra borbulhante com 5 caudas, que somado com as marcas sinuosas pelo corpo, os olhos brancos, a pele avermelhada, os músculos saltados e a aura amarela deixava a aparência do adolescente bem diferente do que havia demonstrado inicialmente.

A mulher morcego estaria no telhado. Ken pularia (9 força, 42 m/s) na direção da mulher, independentemente de Maeda conseguir impulsioná-lo antes de Ken pular, a madeira só avançar depois do Kaguya pular ou o Senju não conseguir impulsionar ninguém devido às complicações causadas pelo contra-ataque feito por Unohana. Imediatamente após saltar na direção da mulher, Ken faria os 4 selos (6s/s) do Raiton: Raigen Raikōchū. Um clarão (22 m/s) cegante surgiria a partir do corpo de Harikēn Kaguya quantd a mulher tentasse falar com Ayame e a próxima coisa que a mulher veria seria Ken acima de sua cabeça, fazendo uma chuva de ossos surgir da ponta dos dedos das mãos do Kaguya em direção a mulher-morcego.

Isso não passaria, no entanto, de uma imagem falsa criada pelo jutsu de Ken para, primeiramente, distrair a inimiga e, em segundo lugar, fazer com que ela criasse uma brecha por baixo para o que o Kaguya real faria logo em seguida. Imediatamente após executar o Raiton: Raigen Raikōchū, o Jounin de cabelos pretos levaria sua mão direita a nuca (42 m/s) para criar uma cobra de 30 metros de comprimento e cabeça de 2 metros com o Tessenka no Mai: Tsuru no Dōmō. Independente de conseguir criar a brecha com o Raiton: Raigen Raikōchū, Ken atacaria a mulher com sua cobra (42 m/s) segurando-a com a mão direita fazendo um movimento ascendente, atento (acuidade 46 m/s) a possíveis movimentações de Unohana e fazendo as devidas alterações na rota de sua cobra se preciso fosse. Criaria outra distração com seu braço esquerdo, fazendo duas manipulações rank B (42 m/s) de shikotsumyaku, fazendo 6 espetos cônicos de 80 centimetros de comprimento e 5 centímetros de base, que sairiam girando como uma broca graças ao Nagashi Taiton visando as articulações da asa esquerda (conhecimentos anatômicos e acuidade 46 m/s). A intenção de Ken era aproveitar qualquer brecha que a oponente permitisse para abrir ao máximo a boca da cobra e tentar abocanhar (42 m/s) a asa direita da mulher com os dentes da cobra óssea revestidos por chakra nagashi taiton e chakra da maldição para ampliar o poder de corte das presas da víbora de ossos visando inutilizar e, se possível, arrancar a asa da mulher (tai 6 inato: ignora resistência natural do adversário) e impedi-la de voar. Devido ao enorme tamanho da boca da serpente, era possível que além da asa direita, os dentes da cobra também pegassem o braço direito e parte do tronco de Unohana.

Caso alguma parte do corpo de Unohana ficasse capturada pelas presas da cobra óssea, Ken balançaria sua serpente (42m/s), visando trazer a mulher de volta para o chão, tentando deixá-la a 20 metros do corpo de Estinien e dos demais ninjas que estivessem perto do corpo dele. Já Ken pousaria em cima do empurrão de madeira e continuaria a ser empurrado pela madeira quando seu pulo desacelerasse, caso a ajuda de Maeda acontecesse, caso contrário tentaria pousar no chão e ficar a 5 metros de Feitan, que estaria sendo tratado pelos insetos de Ayame. Independente do sucesso de seus movimentos, o Kaguya respiraria fundo para se regenerar e recuperar, além de usar a corrosão para reaver 100 de CM.

Informações:

 

Sevenbelo
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84775-ficha-hariken-hyuga
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t84823-gf-hariken-hyuga
Keel Lorenz
Jōnin
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 14tg4Ry
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 14tg4Ry
Hakuryuu Kinsetsu
Acostumado com aquilo, Hakuryuu fez o que havia gastado anos se especializando para fazer: proteger. Cerrando os dentes em nervosismo, olhos fixados na ameaça adiante deles, ergueu rapidamente a barreira que seria a salvação de todos naquele lado no campo de batalha. Ou, pelo menos, assim pensava.

Tenso e atento com o contra-ataque, que também planejava, acabou não considerando o reposicionamento prévio de Estinien. Foi quando momentaneamente voltou o olhar para trás para rapidamente checar a situação do Akimichi que se deu conta do grave erro cometido. Por algumas dezenas de centímetros, Estinien havia ficado para fora do cilindro arquitetado por Haku. Os olhos, antes arregalados em surpresa, não demoraram a se fechar em remorso. Seu rosto imediatamente se voltou para frente, como se tentasse virá-lo diante da cena imaginária do suna-nin caído do lado de fora. Sendo um shinobi experiente naquelas situações de urgência, sabia da necessidade de focar na sobrevivência antes de parar para lamentar perdas. Não era a primeira vez que aquilo acontecia e Haku tinha outros genins para garantir a segurança, bem como uma missão para cumprir. A morte de Estinien não seria em vão.

A barreira baixou no exato momento em que os martelos entraram em choque. Contraindo a musculatura ao redor dos olhos, sentiu novamente a frustração de ter errado. Diferente de outrora, já não pegava mais tão pesado nas autocríticas. Dada a situação, sabia que erros como aqueles eram algo a ser esperado. E, inclusive, algo a serem relevados, mesmo que momentaneamente. Prender-se a erros não ajudava ninguém a sobreviver, afinal.

A situação de Feitan também havia sido sua culpa. Todavia, conforme o que já haviam observado em Ayame, a doença não deveria fazer mais do que temporariamente incapacitar. Aliás, se ser infectado significasse tornar-se um alvo de menor prioridade para Unohana, aquilo talvez até fosse preferível.


(antes, modere o volume)

De volta à batalha, Haku mais uma vez foi surpreendido. Não demorou a identificar familiaridades extraordinárias com a transformação que havia tantas vezes visto nos últimos tempos. Unohana parecia completamente obcecada com Soramaru e seu legado em variados aspectos. Ela tinha que ser parada. Haku tinha que impedir que aqueles conhecimentos se disseminassem.

As tentativas de Maeda e Ken foram frustradas e Haku repentinamente se viu diante de um cenário ruim: Unohana tentava abrir um buraco no teto (Velocidade 7 → Percebe até 34 m/s). E, ainda que o buraco sequer estivesse finalizado, seu âmago já havia inflamado em revolta. Um monstro daqueles não podia fugir. Kinsetsu jamais permitiria isso. Não podia deixar que a missão falhasse e o sacrifício de Estinien acabasse sendo em vão.

Hakuryuu nunca fora muito habilidoso com sentimentos. Tinha uma frequente tendência de os relevar e uma consequente dificuldade em os identificar. Estes hábitos eram o que lhe tornavam alguém relativamente frio e, aparentemente, desprovido de emoções. Mas, elas definitivamente ainda estavam lá.

Na adrenalina do momento, não houve tempo para que Kinsetsu se lembrasse de algo tão complexo quanto suas manipulações elementais. Não. O que emergiria de seu olhar fulminante era uma técnica muito mais simples e primitiva em sua memória: o Kanashibari no Jutsu (Percepção 34 m/s | Paralisia Ninjutsu/Força ≥ 6 | 0 c/ Grande Determinação).
Independentemente se estivesse sendo elevado ao teto pelas raízes de Maeda, ou do sucesso do flash de Ken-kun, Kin tentaria lançar a técnica para imobilizar a médica e suas asas antes que ela sequer pudesse terminar sua frase. Não se importaria com o seu conteúdo ou destinatário. Mostraria para Unohana que seriam os seus atos e escolhas desdenhosos que causariam sua ruína.

Tratando-se de vôo por meio de asas, a paralisia de tais apêndices deveria ser algo bastante perigoso. Afinal, no momento em que estas param de bater, o vôo imediatamente cessa. Mas, não apenas isso. Diferentemente de uma prisão de sakin, ela não poderia ver a tentativa se aproximando e, por isso, as chances de ser pega inesperadamente eram muito maiores.

Imediatamente após o Kanashibari — prevendo que sua ação talvez pudesse ser fugaz —, Haku lançaria um tentáculo, feito de duas manipulações, que visaria rapidamente avançar para englobar a cintura da mulher (2 Rank A | 42 m/s | 2280 de Força). Ao contato, a pressão sobre esta ponta que a englobava aumentaria, prendendo Unohana ao construto e impedindo que ela fugisse, como se estivesse acorrentada àquele campo de batalha pela sakin.

Caso ela já estivesse caindo de volta ao chão por conta de alguma força externa — fosse a gravidade ou a ação de aliados — Haku se certificaria de deixar o tentáculo flexível o suficiente para que ele não causasse impedimentos ou quebrasse durante isso. Ao que ela tocasse o chão, o construto então se solidificaria, mantendo-a presa no lugar.

Caso ela estivesse se recusando a cair, seria este tentáculo que faria força — colaborando com técnicas aliadas, se fosse o caso — para puxá-la de volta ao chão. Novamente, ao que Unohana tocasse o chão, o construto se solidificaria, mantendo-a presa no lugar.

Independentemente do sucesso em prendê-la contra o chão, logo após a criação do tentáculo de manipulação de sakin, Haku materializaria dois conjuntos mesclados de Pregos Longos verticais entre Unohana e a saída (2 Rank A | 42 m/s | 2280 de Ataque). Tendo optado pelos pregos graças à sua maior flexibilidade na escolha dos alvos no corpo do inimigo, Haku não apenas queria evitar destruir técnicas aliadas ou próprias, como também procuraria tomar cuidado para não alvejar nenhuma das duas com suas lanças de ouro. Assim que possível, então, aceleraria os múltiplos projéteis do Taiyo no Hiseki contra a médica. Transfixando diversos pontos do corpo dela — alguns deles, vitais (Conhecimentos Anatômicos) — que não estivessem cobertos pelas técnicas aliadas ou próprias, sua intenção não seria somente pregá-la contra o chão — se possível —, mas também tentar neutralizá-la no ato.

Palavras: 905



Pseudo-Kyūbi: 2200 | 2750 CH
Reservatório: 640 | 3000 un. — Ambiente: 200 | 500 un.

Legenda:
Falas: — Texto — descrições. | Pensamentos: "Texto" — descrições.




Resumo:
Observações [7]:
Jutsus:
Equipamentos:
Aparência e Ficha:



_______________________

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Q13rwps


Keel Lorenz
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t82420-ficha-hakuryu-kinsetsu
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t82449-gf-hakuryu-kinsetsu#665525
Mako
Game Master
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT
[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 P5OpjVT

Episódio Suna

Orquídea Vítrea: Parte 14



Em busca de redenção, Hakuryū Kinsetsu e Kaguya Harikēn tomam uma decisão.



Pavilhão Abandonado
A vida de um ninja é cercada de desafios. Acima disso, ela é cercada de decisões. Uma escolha errada determina mais do que uma missão concluída; ela pode determinar a vida e a morte de um ninja ou pior… de um civil. Ninjas, estas pessoas chamadas de ferramentas, são pessoas passíveis de falhas. No entanto, falhar é o mesmo que amaldiçoar alguém a morte.

A vida de um ninja é injusta.

As pessoas os veem como meros soldados cujas ordens recebidas são ordens cumpridas. Os Senhores Feudais os encaram como ferramentas desprovidas de sentimentos, dispostos a fazer tudo que precisarem que seja feito, independentemente do efeito cascata que pode trazer a um vilarejo ou pior… ao mundo. Essas mesmas pessoas que carregam símbolos militares por onde passam acabam sendo os maiores bodes expiatórios de uma nação quando ela começa a ruir. Porque elas não são verdadeiramente pessoas na concepção alheia; ninjas são ninjas. Uma entidade completamente diferente da realidade humana convencional.

Ninjas, porém, são apenas homens e mulheres. Crianças, às vezes. Adolescentes. Adultos e idosos. Pessoas treinadas para defender os interesses de uma nação, protegendo a vida daqueles que moram nela mesmo que isso custe a própria vida; e que honra deve ser a eles a morte em prol dos outros. Do contrário, apenas uma vida cheia de vergonha será escrita sobre estes personagens caricatos de um sonho militar doentio.

A morte é o único fim de um ninja.

Todos aqueles que aprendem como lutar feito um ninja sabem disso. Saber e compreender, porém, são coisas muito diferentes. Com toda certeza do mundo Ayame, Chouzo e Feitan sabiam dos riscos de uma missão fora dos muros aconchegantes de sua vila, mas compreender que a morte era real só foi realmente instalada neles quando perceberam a vida de Estinien ceifada em um piscar de olhos – e tudo ficou mais claro quando as próprias orbes dele tornaram-se mórbidas. Aquilo deixaria marcas neles. Cicatrizes muito mais profundas do que quaisquer ferimentos obtidos em combate físico. Porque a morte de uma pessoa, por mais esperada que seja, nunca deixa de encostar na alma daqueles que a presenciam.

Maeda, porém, era um ninja de alta patente que só queria servir para ajudar a terminarem a missão e evitar mais baixas. Após tentar apoiar os aliados mais experientes, ele se focou na nova geração de ninjas, tão abalada com tudo aquilo, embora ainda tão jovem. Havia ninjas ali que estavam em suas primeiras missões, quase como se houvesse um conluio maldito sombreando suas cabeças desde o momento em que foram convocados. Ele, porém, seria um pilar para eles. Talvez não durasse por toda uma vida, mas naquele momento, ele seria. Tentando tranquilizar os ninjas, incentivando-os, mostrando como eles tinham sido formidáveis em suas limitações; estas que eram esperadas de ninjas de suas patentes. O Senju não seria aquele a derrotar Unohana, isso ficou claro quando seu pé foi agarrado e seu corpo foi intoxicado, mas ele não precisava derrotar inimigos formidáveis para ganhar um título de ninja formidável – naquele momento, a gentileza era sua maior conquista e também a maior salvação dos ninjas mais novos.

Apoiada nas palavras de Maeda, uma luz brilhou entre a nova geração. Ayame usou seus insetos para limpar o organismo de Feitan e depois do superior ao qual ela havia notado estar infectado ainda que não demonstrasse plenamente os sintomas – e naquele momento mal podia saber se era por ser muito forte ou apenas querer parecer ser forte. A menina sentia a culpa encontrando espaço dentro de seu coração, mas se olhasse com atenção às próprias ações, se deixasse cada palavra de Maeda a achar um lugar no seu peito, talvez percebesse que graças a ela as coisas poderiam ter uma conclusão melhor. Isso e perceber o que acontecia acima de suas cabeças.

Isto, pois, dois ninjas estavam cansados de falhar. Haku e Ken tinham enfrentado um desafio muito maior. Um ninja cuja força foi suficiente para subjugar grandes nomes do mundo shinobi. Alguém que surgiu na mente de ambos quando Unohana abriu o par de asas vampíricas, conhecidas daqueles dois ninjas já tão exaustos de falhar. Haku, em especial, exausto o suficiente para, ainda sem demonstrar plenamente seus sentimentos, acabar sentindo o remorso lhe corroer graças a defesa falha ao tentar salvar a vida do companheiro. Mais uma vez aqueles confiando em suas capacidades morriam ao seu redor.

A dor, porém, não veio acompanhada da fragilidade; ela veio junto da raiva.

Uma raiva borbulhante que encostou na alma de Unohana através de um ninjutsu convocado por Haku quando os pés da kunoichi tocaram o telhado, paralisando-a por completo, da mesma forma que ela fazia com aqueles que encostavam em seu sangue. Ken em uma nova forma grotesca surgiu a frente dela tão depressa que ela não teve condições de reagir – e muito menos a capacidade física, aprisionada naquelas cordas espirituais invisíveis. Um forte clarão foi conjurado contra seus olhos assustados levando a mulher a um cenário de morte do qual ela não tinha nenhuma chance de escapar; e nem adiantaria, pois aquilo não era real, era mais uma alma encostando na dela, mas desta vez a de Ken, submersa na busca por uma redenção.

A cintura da mulher foi envolvida pela areia de ouro de Haku ainda que ela estivesse não apenas paralisada, mas inerte do mundo real devido a técnica ilusória de Ken. Usando a própria coluna no que pareceria a qualquer pessoa uma cena de história de terror o Kaguya criou uma enorme serpente calcificada que avançou na direção da mulher junto de vários disparos ossos para destruir suas asas. Naquele instante o sangue jorrou pelo buraco e caiu no chão num baque pesado e assustador àqueles que nunca tinham presenciado nada parecido, mas aqueles dois ninjas já haviam enfrentado coisas muito piores. Por isso, com um solavanco, Ken puxou Unohana para dentro outra vez, os olhos revirados, a mente distante do mundo real, uma das asas destruída e sangrando e a outra prestes a rasgar por completo.

Ken conseguiu trazê-la ao chão. O impacto fez com que a asa restante fosse destruída e voasse contra uma das paredes. Não apenas isso, mas o corpo dela se revirou no ar pelo impacto, caindo com o peito no chão e os olhos encarando Ayame, agora lúcidos outra vez. — Ayame-chan… — chamou, mas os poderes dourados de Haku se certificaram de neutralizá-la de uma vez por todas quando dois pregos longos desceram sobre o corpo dela, fazendo muito sangue se espalhar no ambiente e pela boca dela ainda aberta, os olhos perdendo a última luz ainda encarando a menina dominadora de insetos.

Unohana estava morta.

A missão estava concluída. Eles haviam derrotado aquela que criava a droga. Se prestassem bastante atenção veriam também que de suas roupas, após o impacto, um exemplar da Orquídea Vítrea, pequena e azulada, havia caído no chão. Eles tinham tudo o que precisavam para retornar para a vila com o êxito na tarefa, mas os ninjas jovens abalados psicologicamente e o cadáver do aliado também fariam parte dos relatórios, gostassem eles ou não.

Afinal de contas, aquela era a vida de um ninja.


Considerações
Regras:
Considerações Gerais:
Orientações Individuais:


Links úteis

Manual Ninja Narração
Manual Ninja Eventos PvE
Manual Ninja Tramas
Sistema de Recompensas Eventuais
[Arco 2 - Abertura] Sombras do Mundo: A Luz das Trevas
Mako
Summer
Jōnin
something in the way...
something in the way...
 

The Impaler

Oh, Death… Become my blade once more!



Sob um céu ainda tingido pelo crepúsculo da batalha, o campo estava salpicado de sangue e destroços, uma tapeçaria de violência e vitória que poderia inspirar epopeias. O silêncio momentâneo que se seguiria seria pesado, carregado com o fardo de consequências e sacrifícios.

— Pelo visto acabou — a voz de Kyūbi ressoaria, uma nota curiosa em seu tom usualmente zombeteiro, emanando do subconsciente de seu hospedeiro.

— Ainda não — retrucaria o Senju, a firmeza em sua voz contrastando com a leveza de seu corpo, agora totalmente livre da paralisia que o havia acometido mais cedo. Sua percepção talvez notasse a ausência de qualquer traço residual da toxina que antes o havia incapacitado, uma vitória silenciosa atribuída à intervenção de Ayame e seus insetos.

— Obrigado, Ayame — agradeceria, seus olhos de ônix fixos no corpo inerte da chefe médica, do qual uma flor azul pareceu brotar, uma orquídea solitária — Me sinto bem melhor — acrescentaria, seus passos agora o levando em direção à flor, movendo-se com a solenidade de quem caminha por um campo de memórias gravadas na areia do tempo.

A sensação de alívio que o invadiria era rara e preciosa, filtrada através de uma calma cultivada que lhe permitia manter seus sentimentos sob rédea curta. Ainda assim, a leveza do momento seria uma bênção que saberia apreciar.

— Tudo bem? — questionaria, aproximando-se dos companheiros Ken e Haku — Acho que não precisaremos mais nos preocupar com essa ”flor”. Talvez esse exemplar sirva para a criação de um antídoto para os afetados no hospital — conjecturaria, fazendo uso de sua notável inteligência para traçar ligações lógicas entre a vitória e suas possíveis aplicações futuras.

Abaixando-se com uma graça contida, estenderia a canhota para colher a orquídea, seus olhos se estreitando numa análise minuciosa do exemplar. A luz suave capturaria o brilho singular da flor, transformando-a em um símbolo de esperança e renovação. Enquanto segurasse a mesma, contemplaria como aquele simples ato poderia ser um passo para reconstruir a confiança desgastada entre os shinobi e os civis de Sāra. Com tanto esforço e sacrifício derramado, aquela vitória não deveria ser apenas uma pausa na luta, mas talvez o início de uma nova era de entendimento mútuo e respeito renovado.

— Nossos relatórios vão exigir muita tinta desta vez — diria aos companheiros de mesma graduação, permitindo-se um sorriso leve, quase imperceptível, na tentativa de aliviar a tensão do ambiente pós-batalha. A vitória havia sido assegurada, mas a um custo que talvez ainda reverberadas silenciosamente entre eles.

Flexionando levemente os joelhos, o Senju aproveitaria para ajustar a bandana na testa, símbolo do seu compromisso e dever. Com um gesto fluido e cheio de significado, dasamarraria-a, segurando-a firmemente em punho. Empregando uma fração considerável — 22 m/s — de sua velocidade — preservando-se para a jornada de retorno à vila — Maeda impulsionar-se-ia agilmente através do buraco pelo qual Unohana tentara fugir. Alcançando o teto, ele caminharia até a borda, de onde poderia talvez ter uma visão ampla de Sāra. Se houvesse civis nas proximidades, certamente atraídos pelo tumulto da confrontação, ele aproveitaria o momento. Elevando ambas as mãos, iria expor não só a orquídea vítrea em sua mão esquerda mas também a bandana de shinobi da Areia na direita. O contraste entre a beleza singela da flor e o rigor militar da bandana compunha uma poderosa narrativa visual.

[Episódio Suna] Orquídea Vítrea - Página 4 Img_0620

— Lembrem-se de nós! Do suor e sangue derramados hoje para libertá-los! — a voz ecoaria forte e clara, cortando o silêncio que se seguiria à batalha. Sua proclamação não seria apenas um chamado ao reconhecimento, mas um apelo à memória coletiva dos civis, instando-os a reconhecerem os sacrifícios feitos pelos shinobi para assegurar sua segurança e bem-estar.

Ao falar, seu olhar percorreria a possível multidão, buscando conexão, compreensão. Era crucial que os civis vissem e entendessem: os ninjas não eram apenas ferramentas de guerra, mas guardiões da paz. Caso não houvesse mais pendências a resolver em Sāra, segundo a percepção coletiva do grupo, se prepararia para o retorno à Aldeia da Areia. A paisagem que os acompanhou na vinda ainda deveria reverberar em sua mente, moldando o caminho de volta com um misto de reflexão e complacência. Ele verificaria a situação do corpo de Estinien. Se ninguém já tivesse se encarregado de transportá-lo, ele próprio colocaria o corpo inerte do jovem shinobi sobre seu ombro esquerdo, num gesto que marcaria tanto dever quanto compatriotismo. A entrega do corpo aos superiores era uma formalidade burocrática, mas também um rito de passagem essencial para honrar o caído e proporcionar fechamento à sua família. Contudo, a situação com a orquídea vítrea exigiria uma abordagem muito mais cuidadosa. O Senju, desconfiado da integridade do restante do corpo médico em Sāra, decidiria de forma individualista não deixar o exemplar da droga nas mãos de ninguém ali. Sem provas concretas de cumplicidade, ele se abstinha de fazer acusações diretas, mas sua experiência o alertaria para a necessidade de cautela. Com uma expressão pensativa, guardaria a orquídea consigo, assegurando-se de que seria analisada e estudada sob supervisão confiável na Areia.

Se sugerido por qualquer membro do grupo para passar por outro local, seja o hospital para atualizações ou para deixar algum relato, Maeda seguiria, mas manteria a orquídea sob sua proteção até que pudessem garantir que ela fosse entregue a mãos seguras na capital. O retorno no fim seria marcado por uma quietude ponderada, reflexiva, um aspirante a líder meditando sobre as implicações de cada decisão tomada durante a missão. A poeira do deserto se ergueria suavemente ao ritmo dos passos dos shinobi, cada um imerso em seus próprios pensamentos.




Status
HP: 2200/2200 • CH: 15900/16750 • ST: 07/11 • KYŪBI: 5500/5500

Considerações
Spoiler:

Usados
Spoiler:

Formando
Tenha sua ficha de personagem aprovada.
Um Pequeno Arsenal
Compre/treine três jutsus.
Primeiros Passos de um Ninja
Conclua sua primeira missão.
Meu Primeiro Ajudante
Obtenha sua primeira invocação.
Falando em Ninjutsu...
Tenha 10 jutsus & complete cinco missões de profissão.
Falando em Nintaijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "nintaijutsu" de rank B ou superior.
Um Poder só Meu
Adquira sua primeira Habilidade Secundária.
Superando Minhas Fraquezas
Supere um defeito inato.
Perito
Adquira uma qualidade de perícia (elemental, armamentista, etc.).
Domínio Elemental
Compre/treine um jutsu classificado como "elemental" de rank B ou superior.
Mestre Elemental
Torne-se um mestre elemental.
Falando em Taijutsu...
Tenha cinco jutsus classificados como "taijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Bukijutsu...
Tenha um jutsu classificado como "bukijutsu" de rank B ou superior.
Falando em Fūinjutsu...
Tenha um jutsu classificado como "fūinjutsu" de rank B ou superior.
Estudioso
Compre/treine três jutsus.
Conhecendo Minhas Aptidões
Adquira uma qualidade treinável.
Fazendo História
Conclua uma mini-trama.
Esse É o Meu Jeito Ninja!
Adquira sua primeira Habilidade Única.
Hospedeiro
Torne-se um jinchūriki.
Summer
Ficha de Personagem : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86402-maeda
Gestão de Fichas : https://www.narutorpgakatsuki.net/t86403-gf-summer
Conteúdo patrocinado
Design visual (Estrutura, Imagens e Vídeos) por Dorian Havilliard. Códigos por Akeido