:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Sunagakure no Sato :: Arredores
12 Anos Online
Alvorecer
Arco 04
Ano 16 DG
Inverno
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

staz blood
Nukenin A
staz blood
Vilarejo Atual
[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM - Publicado 29/6/2022, 19:23




Epifânia Apocalíptica;
monologium

終末論的なエピファニー
Parte I


[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM TB_CAP23_007

ㅤㅤO manuscrito; O Cabala, era sua primeira companhia. A lua de sangue era a segunda, estática, eterna, como se jamais fosse deixar os céus do mundo. Por vezes ele tirava os olhos do livro e olhava pela janela, estava no topo da estrutura, na gigantesca catedral jashinista, sob os cuidados dos noviços e servos do templo e abaixo da supervisão de Pernidas.

ㅤㅤA cidadela era uma balbúrdia sem fim desde que o plenilúnio vermelho havia chegado, e os fies aturdidos e eufóricos, queriam marchar com o Pastor para a revolução, para que pudessem finalmente subjugar o globo debaixo das leis sanguinolentas de seu deus profano.

ㅤㅤEstando Sarón dividida, Hakkasha havia se incumbido de apaziguar os ânimos e atenuar os levantes em prol do Pastor, mas não ao tudo indicava não estava tendo o êxito esperado. Pernidas ficara no templo, já há muito ele era o responsável pela administração do local e também da cidade, e agora mais do que nunca se fazia necessária sua presença ali.

ㅤㅤO garoto dos ossos ouviu alguém bater a porta. Era um dos noviços do templo, não tinha nome, poucos tinham, mas ele o reconheceu do dia anterior. Uma criança... não mais velho do que eu era quando fugi de casa. O pequeno trazia consigo uma bandeja, com alimentos comuns da primeira refeição. Então é manhã agora...? Era impossível saber, a lua carmesim deixara toda sua noção de tempo turva e desorientada.

ㅤㅤ— Ei garoto, onde está Hakkasha? E Pernidas? — indagou ao menino assim que o miúdo pôs a comida sobre a mesa, em resposta ele acenou com a cabeça em negativa. — Pode falar comigo. Sabe onde eles estão? — os olhos da criança moveram-se à procura do que dizer.
ㅤㅤ— Hakkasha-sama desceu até a base da cidadela... e Pernidas-sama está assentado no salão de Jashin. — voz baixa e sem auto-estima. O que essa criança faz aqui?
ㅤㅤ— Ótimo, vou até ele. — tirou o cobertor de cima e ameaçou se levantar.
ㅤㅤ— O grande Pontífice pediu para que o senhor descansasse. — disse-lhe.
ㅤㅤ— Farei isso, mas só quando estiver em casa. — e pôs-se de pé, seguindo em direção a saída do quarto.

ㅤㅤO Cabala foi com ele, segurado por sua destra e marcado na última página que lera. Sefirot... Aspectos... Eram conceitos abordados e centrais dentro daquela filosofia, que por vezes mais parecia ser um livro religioso, e noutras um manuscrito erudito. Uma coisa era certa contudo, Eru não conseguia para de pensar em seus escritos. Quem poderia escrever algo assim...?

ㅤㅤO trajeto até o salão de Jashin se dava através de corredores, e neles janelas circulares permitiam a invasão da luz carmesim emanada da lua, que tingia o ambiente de vermelho sangue, iluminando os símbolos jashinistas sobre as paredes e as tapeçarias pelo caminho, dando aquele lugar um ar sinistro. Um verdadeiro cenário de terror. É quase tão assustador quanto o esconderijo de Kala... Ambos verdadeiros infernos.

Notas e Explicações:
Armas Lendárias:

_______________________



[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru43

I hate to let you go, but if I don't
Then we both know
I'll bury us both, fed to the night
As ghosts




[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

staz blood
Nukenin A
staz blood
Vilarejo Atual
[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

Re: [CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM - Publicado 1/7/2022, 05:32




Epifânia Apocalíptica;
monologium

終末論的なエピファニー
Parte II

ㅤㅤAo longe já conseguia enxergar as colunas erguidas no grande salão, com vozes diversas digladiando-se entre si. Julgou que pelo menos uma centena de pessoas se encontravam no recinto, mas quando as viu de fato eram menos de trinta, porém muitíssimo barulhentas.

[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM E-XLvPXXoAUfrUw

ㅤㅤVer Pernidas sentado no altar do templo, acima dos demais, foi uma visão que incomodou Eru, por alguma razão figuras de poder lhe causavam certa repulsa. Tinha uma má impressão delas.

ㅤㅤÀquelas pessoas todas discutiam com o velho sobre a decisão dos Pontífices em se absterem da revolução do Pastor, e mesmo que essa decisão fosse quase exclusivamente tomada por Hakkasha, recaía também sobre o idoso as explicações, uma vez que fazia parte da trindade de sacerdotes.

ㅤㅤDetrás dos agitados questionadores, mais três duzias tocavam suas testas nos bancos do salão, em oração profunda a jashin. Ficavam lá por horas, as vezes dias.

ㅤㅤ— O conselho já decidiu, Setume, todos os fieis da cidadela permanecerão na cidadela. — o vetusto, quando tentava impor sua voz, fazia-a sair ainda mais gutural e ranhosa, um clamor da morte vindo das profundezas do abismo.
ㅤㅤ— Vossa santidade, nossos irmãos querem a revolução. Jashin deve se fazer vivo através do grande Pastor! O mundo deve conhecer nossa fé, e se curvar perante ela! — Setume era um orador, que fazia suas preces e sermões a céu aberto, e que ficara muito popular após ter sobrevivido por vinte dias no Deserto do Vento, segundo ele, sem água e comida. O próprio, e praticamente todos os outros presentes discordavam da ordem de fechamento das muralhas de Sarón, e mais ainda da proibição da marcha até o Pastor.
ㅤㅤ— Se os três maiores líderes de nossa cidade decidiram, então está decidido, Setume. — Iriel estava lá, e Eru o reconheceu. O garoto era um dos mais devotos servos do templo, e claro dos três Pontífices, então era de se esperar que posicionasse-se a favor de seus pareceres. — Acha uma boa ideia incitar que dezenas de milhares de pessoas atravessem o Deserto do Vento em direção à Amegakure? — pareceu lúcido aos ouvidos de Eru.
ㅤㅤ— Asseguro-te que iriam sem olhar para trás, morreriam em nome do deus, e seriam recebidos de braços aberto por Jashin. — um assecla de Setume lhe respondeu em seu lugar.

ㅤㅤO garoto dos ossos, continuou a observar toda a movimentação histérica a frente do púlpito em que Pernidas se sentava, que, ele muito bem observou conferiam a ele um poder simbólico importante. Já teriam devorado-o do contrário. Perguntavam por Hakkasha, e tudo o que o velho Pontífice tinha para dizer era que seu igual estava "conversando com os seus", o que o Kaguya inferiu se tratar da tentativa do homem em evitar uma rebelião declarada contra suas ordens, argumentando com os crentes jashinistas na base da cidadela, apelando talvez à sua reputação ilibada com o povo mais pobre da cidade. Será que conseguirá convence-los...? Achou improvável em primeira analise.

ㅤㅤFoi aproximando-se dos amotinadores, e eles logo o viram, lançando-lhe olhares assustados, curiosos, e incógnitos. Os rumores sobre ele já haviam percorrido por toda Sarón, notara, muito por influência de Hakkasha mas não tão somente. Contudo, era incerta a opinião dos habitantes da cidadela a seu respeito, e pelo os olhares lançados em sua direção...

ㅤㅤ— Ah, então ai está o motivo... — não ousou terminar, mas não precisara, todos entenderam, e por mais que tenham reprovado-o de inicio, por ter ironizado uma decisão tomada por um dos Pontífices, eles internamente concordavam com ele. Entre apoiar o grande Pastor ou Kaguya Eru, todos os jashinistas ficavam com o Pastor.

ㅤㅤPernidas levantou-se de seu trono santo, já farto e vacilante. Dissolveria a reunião por agora, mas permitiu que os convidados se hospedassem nas dependências da catedral, para que retomassem as tratativas no outro dia. Eru viu o decrépito sinalizar com a mão para que Iriel dispersasse os fieis, e assim foi feito.

Notas e Explicações:
Armas Lendárias:

_______________________



[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru43

I hate to let you go, but if I don't
Then we both know
I'll bury us both, fed to the night
As ghosts




[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

staz blood
Nukenin A
staz blood
Vilarejo Atual
[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

Re: [CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM - Publicado 1/7/2022, 17:40




Epifânia Apocalíptica;
monologium

終末論的なエピファニー
Parte III

ㅤㅤㅤㅤO Kaguya na ocasião vestia seus trajes mais habituais, com sua camisa regata e calça afivelada, ambas negras, assim como sua espada embainhada na cintura, e claro, O Cabala segurado firme em sua destra. Percebeu a ameaça do velho em descer os degraus do púlpito, e ao notar que ninguém o ajudaria, já que todos tinham sido levados para fora do salão por Iriel, foi em ajuda ao longevo.

ㅤㅤ— Não que eu precisasse, mas agradeço, jovem... — titubeou em dar a Eru as alcunhas que Hakkasha lhe dava. A voz de Pernidas era sempre um lamurio de agonia, insuportável de ouvir.
ㅤㅤ— Não há de quê. Quando Hakkasha voltará? — direto como uma lâmina.
ㅤㅤ— Difícil dizer... mas é bom que não tenha pressa, nossa posição e segurança dependem de seu sucesso.
ㅤㅤ— Se refere a ele conseguir apaziguar os ânimos das pessoas lá embaixo?
ㅤㅤ— Exatamente... não queira imaginar o que aconteceria caso se revoltassem... — conseguia ter uma ideia, já havia visto uma insurreição acontecer no País da Água.
ㅤㅤ— Pelo pouco que ouvi aqui, parece bastante provável que isso aconteça. — rumavam para os fundos do salão agora, próximo aos recantos de orações e sacrifícios a Jashin. Eru emprestava sua canhota para o sacerdote, que hesitou em responder a última observação do imberbe nukenin. Já distantes dos ouvidos indesejados, o velho Pontífice segredou com ele alguns de seus receios.

ㅤㅤ— Você está certo, jovem menino. Os Soldados da Fé não serão capazes de segurar o populacho se esse anseio por revolução não for desinflamado. — a voz rouca e tenebrosa do velho dava ainda mais peso à sua fala. — Destruirão os portões e quiçá até as muralha de Sarón para isso, matarão seus próprios irmãos se for o caso. Matariam até a mim. —  o Kaguya se esgueirava com ele em direção a câmara, que outrora havia ficado enclausurado, embebedado pelo malodivinorum, o vinho dos Pontífices.
ㅤㅤ— Há rotas de fugas no templo? — quis saber.
ㅤㅤ— Uma, e ela já esta sendo preparada. Graças ao ataque de Jocasta e seus patifes, pedi para que Iriel, enquanto consertava as estruturas danificadas do templo, também desobstruísse a passagem secreta.
ㅤㅤ— É suficientemente grande para que todos dentro da catedral saíam em segurança? — questionou, e pela contrapartida demorada de Pernidas ele assumiu a resposta. Não, é claro.
ㅤㅤ— Sairemos no primeiro sinal de insurreição.
ㅤㅤ— Após todos os outros deixarem o local. — o longevo não contestou, sabia que os jovens eram teimosos, e ao seu lado tinha o mais teimoso deles.
ㅤㅤ— O que é isso que carrega? — decidiu por desconversar, levando a atenção até o objeto que Kaguya Eru não tinha se desgrudado desde que retornara a Sarón.
ㅤㅤ— Um livro.
ㅤㅤ— Não, por mais que você esteja segurando como um. Isso é um escrito sagrado, de ensinamentos milenares. — Pernidas conhecia o O Cabala, afinal era um dos responsáveis pela biblioteca do templo.
ㅤㅤ— Gosto das coisas que tem nele. São... diferentes. — estava muito mais
ㅤㅤ— As entende?
ㅤㅤ— Sim, ele está em kanji.
ㅤㅤ— Não é esse o tipo de entendimento que me referi. — a frase saiu agarrada da garganta, não queria sair.
ㅤㅤ— De certa forma, sim... Acho que sim.
ㅤㅤ— Interessante... quando os li a primeira vez não eram mais do que ensinamentos filosóficos para mim. Jashin já tinha meu coração na época, sendo assim nada que destoasse de sua cosmologia e filosofia me apeteciam.
ㅤㅤ— Quando o leio penso em coisas que não costumava pensar. Visões de mundo e da existência que nunca tinha vislumbrado.
ㅤㅤ— Foi como me senti quando Jashin me encontrou e deu-me um sentido, um propósito de vida.

[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru20_2

ㅤㅤDeu-lhe um olhar, sua mente cheia de questionamentos e intrigantes dúvidas, mas nada disse. Seu silêncio quase sempre era sua melhor fala.
Notas e Explicações:
Armas Lendárias:

_______________________



[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru43

I hate to let you go, but if I don't
Then we both know
I'll bury us both, fed to the night
As ghosts




[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

staz blood
Nukenin A
staz blood
Vilarejo Atual
[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

Re: [CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM - Publicado 2/7/2022, 12:49




Epifânia Apocalíptica;
monologium

終末論的なエピファニー
Parte IV

ㅤㅤSeguiram mais um pouco, e o corredor foi ficando tão escuro que nem a luminosidade carmesim da lua de sangue conseguia adentrar até ele. Apenas os passos pesarosos do velho arrastando no carpete eram escutados ali. Chegaríamos mais depressa se eu o carregasse até lá.

ㅤㅤPernidas parou, haviam chegado. Eru nada enxergava, mas sentia o frio do lugar sendo emanado para fora, além do cheiro de incenso mesclado a enxofre. Rememorou os estranhos momentos em que esteve no interior daquela sala, embrigado pelo maludivinorum e pelos fadários dos Pontífices.

ㅤㅤ— Pode empurra-la para mim? Irumi costumava fazer, ela era os braços fortes e jovens de nossa tríade. — o velho disse em tom amistoso. O garoto dos ossos lembrou-se de onde a mulher estava; enviada por ele próprio em uma missão de espionagem a Senki Youjumaru. Uma curiosidade ascendeu nele, ansiava para descobrir o que a sacerdotisa descobriria sobre o garoto enfaixado.

ㅤㅤPressionou a porta com força e ela recuou, deixando que uma lufada algente chegasse até eles. Estava escura como da outra vez, sua visão, incapaz de dizer onde terminava a sala.

ㅤㅤO sacerdote não demorou para acender uma das lamparinas, que queimava em laranja tênue, mas foi o suficiente para que Eru visse o que estava acontecendo. Crianças!? Muitas delas, sentadas e enfileiradas sob o chão, com cobertores e agasalhos se amontoando sobre elas. Eram os noviços da catedral ele logo soube, pois vestiam-se de igual maneira a aquele que levara sua refeição matinal ha algumas horas atrás.

ㅤㅤ— Em caso de ataque... — o Pontífice não precisou findar a frase, Eru já havia entendido.
ㅤㅤ— Ainda há alguns lá fora. — lembrou-se do menininho com a bandeja na mão. Ao fundo viu uma passagem na parede, provavelmente para a recâmara.
ㅤㅤ— Poucos... a maioria está aqui, e continuarão até que os ânimos da cidadela se esfriem. Os que estão no templo são o contingente mínimo para que a estrutura continue a funcionar. — insistiu. Kaguya Eru, mesmo relutante, teve de aceitar a decisão do líder de Sarón. Contudo, se a hora fosse chegada, ele próprio evacuaria as crianças do templo para a câmara.

ㅤㅤTornou a seus aposentos não muito depois disso, mesmo com a ameaça de invasão e possível destruição da igreja ser cada vez mais palpável. Perder a calma numa situação como essa não é inteligente. Debruçaria-se sobre O Cabala novamente, era atraído pelo manuscrito de forma incomum, quase mística. As fundações do mundo manifestado está sustentado por dez Aspectos. O equilíbrio é o primeiro Aspecto. Recitava mentalmente algumas bravatas das escrituras, havia tanto para ler, e ainda mais para entender.
Notas e Explicações:
Armas Lendárias:

_______________________



[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru43

I hate to let you go, but if I don't
Then we both know
I'll bury us both, fed to the night
As ghosts




[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

staz blood
Nukenin A
staz blood
Vilarejo Atual
[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru143

Re: [CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM - Publicado 3/7/2022, 04:45




Epifânia Apocalíptica;
monologium

終末論的なエピファニー
Parte V

ㅤㅤTentava traçar um cenário imaginário onde os ensinamentos contido nas escrituras eram todos reais. Infelizmente viu pouco, e menos ainda quando forçou-se um pouco mais. Sabia o que podia ajuda-lo. Devo tomar isso de novo...? O maludivinorum era uma experiência difícil de explicar em palavras, mas aproximava-se mais do desagradável do que de qualquer outra coisa. Hakkasha havia deixado dois frascos em cima de sua cabeceira, mas ele não chegou a sequer toca-los. Agora contudo, cogitava faze-lo. Não...

ㅤㅤDividido, decidiu por não ingerir a substância alucinógena e em vez disso voltou a examinar cada palavra do manuscrito sagrado. Tinha um ambiente propício ali, por mais contraditório que parecesse. Os sons de rebelião e alvoroço dos insurgentes de Sarón não conseguiam invadir a catedral, pelo menos não ainda, já que o templo ficava bem no cume da estrutura de pedra. Mesmo empenhando todo sua energia em decifrar os enigmas filosóficos, O Cabala se mostrava ininteligível em muitas partes. Droga. Não entendo. Era uma impotência perturbadora, um desafio intelectual que Eru jamais havia enfrentado.

ㅤㅤPassou horas em seus estudos, e mesmo assim evoluíra pouco, em contrapartida porém, se cansara muito. As pálpebras começaram a pesar lá pelas doze horas, de modo que às doze e trinta, quando novamente o noviço bateu em sua porta para oferecer a ele o almoço, já estava dormindo.

[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru93

ㅤㅤSonhou é claro, era impossível ser diferente.

ㅤㅤUma de suas visões mais aterradoras fez-se viva novamente; a quimera monstruosa, emergida do oceano. Tinha dez cabeças, mas não blasfemavam como fora em outrora, eram diferente agora. Dez. Dez Aspectos. E pela primeira vez, Kaguya Eru foi o agente elucidador de um de seus devaneios. Poderia ser isso!? O dragão sobrevoou a criatura aterradora, e deu-lhe poder, tal como já havia visto acontecer em outros sonhos. A cabeça do dragão era semelhante a maior cabeça da quimera, e então eram iguais. A terceira das cabeças ousou blasfemar em retumbante estrondo, como um trovão. A maior delas então, fez ressoar seu rugido por toda a terra, rachando o planeta e a existência que o continha. O que!?

ㅤㅤO lugar, onde vislumbrava tais cenas, de repente transmutou-se em um rio, levando-o para longe, muito longe. O rio, de cor escura e terrosa, engrossou-se, estagnando-o, cessando seu vigor, prendendo-o na lama. Aos poucos tentava afoga-lo, tirar dele o último fôlego de vida... Não. Não...

HP: 2225 - CH: 3700 - ST: 0/8 - CJ: 400/400

Notas e Explicações:
Armas Lendárias:

_______________________



[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM Eru43

I hate to let you go, but if I don't
Then we both know
I'll bury us both, fed to the night
As ghosts




[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM De1YEyV

BisKath
Mizukage | Herói
BisKath
Vilarejo Atual
[CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM De1YEyV

Re: [CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM - Publicado 3/7/2022, 17:01

Solo invalidada pelos motivos já esclarecidos na Gestão de Ficha do usuário.
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [CAPÍTULO] EPIFÂNIA APOCALÍPTICA; MONOLOGIUM - Publicado