:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[FILLER] Nora Kumori - Memórias TqHE5wX

ItsHalno
Tokubetsu Jonin
ItsHalno
Vilarejo Atual
[FILLER] Nora Kumori - Memórias TqHE5wX

[FILLER] Nora Kumori - Memórias - Publicado Sab 9 Out - 22:27



Memórias - Eu estou determinada



HP [ 200 / 200 ] CH [ 250 / 250 ] ST [ 0 / 2 ]


O Medo.

 
O medo me consome.
 
Como uma infecção, uma comorbidade, algo que suga minha alma e me destrói por dentro, pedaço por pedaço.
 
Eu tento ocultar este medo, tento ocultar minhas incertezas, eu me arrasto com minhas unhas e dedos tentando fugir.
 
Minha feição me desmente.
 
[ . . . ]
 
Hoje, como em muitas outras noites, chovia em Kumo. O ar estava gélido, e as gotas d’agua batiam na janela do meu apartamento como dedos que batucavam uma mesa. O pequeno ambiente estava iluminado pela luz alaranjada de uma vela acesa sobre minha cômoda.
 
Observava o reflexo de minha feição na janela. Olhos avermelhados com lágrimas secas sobre minhas bochechas ruborizadas. Minha mão segurando uma Kunai, nós dos dedos brancos da força que exercia ao segurar o objeto que tanto me trazia segurança.
 
A mim, só sobravam memórias. Memórias que me lembravam da minha fraqueza. Memórias que diziam que eu era incapaz, e que nunca chegaria a lugar algum.
 
Olhei novamente para o meu reflexo na janela – ”Henge no Jutsu” – e em outro instante, ao invés do reflexo da garota fraca que tanto detestava ver, estava uma mulher com determinação e força de vontade. Olhos focados e frios, com um pequeno sorriso presunçoso em seu rosto.
 
Mas afinal, ilusões não duram para sempre, e assim como um truque de mágica perde o seu brilho quando se descobre como é feito, a transformação eventualmente se desfez, e eu voltei a olhar nos olhos do reflexo de uma covarde.
 
Dei uma pequena gargalhada. Era irônico, né? Não havia nada que eu podia fazer neste momento. Minha fraqueza e meu medo me superavam, sendo mais fortes do que eu jamais fui. Não havia como escapar agora.
 
Encostei minha cabeça novamente sobre meu travesseiro – Teria que deixar que as memórias passassem por mim. Não havia outra escolha.
 
Fechei meus olhos, e deixei que o sono me levasse mais uma vez.
 
———————————————
 
”Ei, levanta, já é dia, hora de trabalhar!”
 
Um homem alto e musculoso se aproximava de um grupo de crianças, que dormiam abrigadas por baixo de uma tenda. No mesmo momento que ele se anunciou, as crianças imediatamente levantaram, brevemente ajustando suas roupas, que não eram compostas por nada mais que panos e trapos sujos e rasgados.
 
Um por um, eles se alinharam em uma pequena fila, enquanto o home mantinha um olhar fixo e forte, porém estranhamente dócil.
 
“Vocês estão aprendendo, hora, já se levantam em menos de dois minutos. Mas estarem aprendendo não é razão de comemoração! Peguem suas ferramentas, é hora de aprender como o trabalho de verdade é sujo e cansativo!”
 
As crianças então correram dali para outra barraca, esta com caixas, balcões e ferramentas dispostas na frente dela, e um grande forno de barro e pedra montado logo ao lado. Na mesma velocidade que se dirigiam até ali, elas começavam a trabalhar. Martelando e modelando aço, afiando Kunais e espadas, mantendo o forno aceso, e carregando as caixas pesadas para onde deviam estar.
 
Era fácil de ver que as crianças tinham grande dificuldade de executar estas tarefas. Algumas acabavam se queimando no metal quente, outras haviam dificuldades para levantar as caixas mais pesadas, precisando da ajuda das outras crianças. O homem continuou assistindo elas realizarem as atividades, até focar os olhos numa garota, menor e mais fraca que as outras, que tentava realizar as atividades com grande dificuldade, frequentemente derrubando as ferramentas.
 
“Você! Ta fazendo o que? Presta atenção no que está fazendo! Foco!”
 
Logo então, a garota começou a se desesperar, tentando dar o seu máximo, até acabar tropeçando e caindo no chão molhado, se cobrindo de lama.
 
“Meu deus, que patético... Vamos, levante!”
 
O homem então á levantou pela gola da camisa rasgada que vestia, e a jogou para o lado. A garota, tentando se levantar, começou a chorar.
 
“Qual é seu problema? Vai ser todo o dia assim? Você realmente não consegue fazer nada mesmo?”
 
A garota não respondeu, apenas se levantando do chão e abaixando sua cabeça.
 
“...Venha, agora, tenho uma outra ideia.”
 
Os dois, o homem e a garota se afastaram do grupo de crianças, se dirigindo a um espaço aberto entre as árvores que cercavam eles.
 
“Hoje vamos tentar uma coisa diferente” O homem então alcançou uma das folhas das arvores, segurando-a em sua palma. Com os dedos entreabertos, ele virou a mão, demonstrando que a folha não caia. “Você já aprendeu o que é chakra, e se você realmente for fraca como demonstra ser, vai precisar de outra arma no seu arsenal para sobreviver. Fique aqui e pratique isso, até você conseguir fazem em ambas as mãos. Depois, tente fazer com a testa, com os braços, e com as pernas. Você só vai dormir depois que conseguir fazer isto, estamos de acordo!?”
 
A garota simplesmente acenou a cabeça, pegando uma folha do chão. O homem saiu da clareira, e voltou para o acampamento, deixando a garota sozinha.
 
Ela começou a praticar o exercício. Virava a mão, mas a folha sempre caia. Ela tentou repetir o exercício por horas, todas as vezes falhando, enquanto cada vez mais o sol atravessava o céu...
 
...Até em que uma hora ela conseguiu.

 
———————————————
 
Eu acordei de novo com os sons dos pássaros cantando, e vi que a chuva do dia anterior havia parado. Agora se podia ver os claros raios de sol permeando entre as nuvens, perfurando o céu como uma lança de fogo. O ar estava saturado de um cheiro de terra e grama molhada, que eu achava particularmente agradável.
 
A memória com que eu sonhei... ela me lembrou de algo.
 
Me levantei da minha cama, e fui em direção á cozinha. Lá, eu peguei um prato, e coloquei minha mão sobre ele. Sem segurá-lo, levantei minha mão, e o prato seguiu. Muito diferente de muitos anos atrás, onde tinha dificuldade de manter uma única folha suspensa sob minha mão.
 
Não era minha força física que me separava dos outros, mas sim minha dedicação. Não aprendi esta técnica num piscar de olhos, precisei de semanas de foco e prática para conseguir fazê-la.
 
De pés descalços, me dirigi até a janela. Com pequenos passos, me afixei até a parede utilizando meu chakra, e lentamente subi o exterior do edifício até estar no teto, onde me mantive presa à parede pelos meus pés.
 
Levantei um punho aos céus, me virando em direção ao sol que raiava no horizonte atrás das montanhas.
 
Meu nome é Nora Kumori. Não serei derrotada ou esquecida, pois eu tenho a determinação de um dia ter meu nome marcado nos livros de história. Posso ser fraca, posso ter medo, mas com dedicação e trabalho eu irei esculpir o meu verdadeiro potencial.
 

Meu nome é Nora Kumori, e eu serei uma lenda.


Informação

Objetivo / Considerações:
Jutsus Utilizados:
Bolsa de Armas:
Databook:
Narração:


UnnamedEnder
[FILLER] Nora Kumori - Memórias 5db45e10

Salvatore
Salvatore
Vilarejo Atual
[FILLER] Nora Kumori - Memórias 5db45e10

Re: [FILLER] Nora Kumori - Memórias - Publicado Sab 9 Out - 23:38

Situação: Aprovado.
Considerações: Ótimo texto.
Recompensas: +100 de Status.
[FILLER] Nora Kumori - Memórias TqHE5wX

ItsHalno
Tokubetsu Jonin
ItsHalno
Vilarejo Atual
[FILLER] Nora Kumori - Memórias TqHE5wX

Re: [FILLER] Nora Kumori - Memórias - Publicado Qui 11 Nov - 20:41



Memórias: Definindo a Anatomia



HP [ 425 / 425 ] ◆ CH [ 1450 / 1450 ] ◆ ST [ 0 / 4 ] ◆


A sala era escura e fria, com água pingando pelas paredes e se acumulando no chão. A única luz que era visível era aquela que vinha da lua. Atrás das grades, duas silhuetas, uma pequena e deitada no chão, e outra um pouco maior, encostada na parede. A silhueta sentada se virou um pouco, lentamente se aproximando da outra, gentilmente encostando uma mão no ombro da figura deitada.

“Nora, você está acordada?”

“...”

A figura menor ficou em silêncio, mas lentamente, com alguns sons de dor, se sentou, colocando o peso somente em um lado do corpo.

“Nora?”

“O-oi...”

“O que aconteceu?”

A garota ainda quieta, lentamente gestionou para a perna esquerda.

“Eu... Eu caí... Ele continuou empurrando... eu... eu não conseguia mais ficar de pé...”

A outra figura se aproximou um pouco mais, olhando cuidadosamente o grande hematoma que se alastrava por quase toda perna da garota. Colocou gentilmente uma mão sobre a ferida – a garota sibilou com a dor, mas se manteve quieta. Então, retirou os trapos que usava como camisa, enrolando-os ao redor da perna da garota menor.

“Você... Por que?”

”Por que não?”

“Você... vai morrer de frio.”

“Pode até ser, mas você é a mais vulnerável entre nós... Se nós não cuidarmos de você, você vai morrer. Isso não vai acontecer, eu não vou deixar.


–––––––––––

Acordei do sono com um pulo – um pouco de susto. Respirava fundo. Já faziam alguns dias que eu não tinha um sonho ou pesadelo, lembrando meu tempo como escrava... Sempre fiquei um pouco curiosa do por que que os outros cuidavam de mim – descobri enfim que era por que eu era a mais jovem, a mais criança. Eu simplesmente não era tão crescida quanto as outras crianças. E, se não pelo seu cuidado, eu teria certamente morrido então. Treinamento e forma corporal sempre foi algo que eu tive grande dificuldade – sempre fui a menor, sempre fui a mais fraca, sempre fui a menos resistente... E, apesar de recentemente minhas novas rotinhas de treinamento e exercício terem trazido incríveis resultados, eu ainda era sem a menor dúvida uma das Genins mais fisicamente inaptas das divisões atuais, e é claro ainda existe o fato de eu já ter dezessete anos. Eu já tinha a idade de um Chuunin de carreira, e ainda era uma Genin. É claro, meu treinamento começou bem tarde, mas isso jamais seria uma boa desculpa – nunca seria.

Sabia que teria que colocar grande foco em meu treinamento físico. Cargas d’água, eu perderia uma luta contra um Genin se dependesse de Taijutsu! Mas, eu tinha uma carta na manga – eu sempre fui extremamente inteligente. Enquanto muitos outros apenas seguiam certas rotinas sem se adaptar para suas próprias necessidades fisiológicas, ou pesquisar com um médico ou treinador profissional, eu era capaz de fazer minha própria pesquisa e assim determinar qual a melhor maneira de continuar a lapidar meu corpo, não muito diferente de como um artista molda um bloco de mármore (Alusões a minha aparência ser semelhante á de uma deusa Grega ainda estão pendentes, um dia eu chego lá.)

Enfim, era aqui onde eu – novamente – me encontrava, a biblioteca de Kumogakure no Sato. Já havia recebido comentários como “Você mora na biblioteca, por acaso?”. Comentários de “Olha a quatro-olhos!” aconteceram também mas pararam rapidamente quando eu demonstrei que dominava a utilização do Genjutsu Shibari e apontava uma Kunai para suas ‘partes íntimas’, uma técnica bem efetiva em minha opinião. Com grande zelo, comecei a percorrer os corredores da biblioteca em busca dos livros e pergaminhos que iriam me ajudar neste momento – e ao fim, eu tinha basicamente criado uma pilha da mesma altura que eu em uma das mesas. Infelizmente, por ainda ser somente uma Genin, os livros com as coisas mais interessantes ainda estavam fora do meu alcance, mas isso não me abalou, eu tinha conteúdo mais do que o suficiente aqui para me ajudar com o que eu precisava.

Entre os volumes que eu selecionei, haviam métodos de cultura corporal, algumas artes marciais mais simples de se executar, os básicos para treinamento de Taijutsu, alongamentos, e vários relacionados á anatomia humana e funcionamento dos corpos. Pensando que iria retirar mais conhecimento relevante ao objetivo atual nos livros voltados a Katas e treinamentos físicos, foi por lá onde os comecei. Por algumas horas revisei os livros, folhando-os em busca de informações novas e relevantes, aprendi algumas coisas novas, como alguns cuidados para se ter quando treinando algumas musculaturas em específico, mas depois de sete pergaminhos sem encontrar nenhuma informação nova ou relevante, eu já estava ficando desanimada. Decidi então começar a fazer a leitura dos livros de anatomia, e bom... Foram leituras bem interessantes.

Não haviam escritas sobre como realizar operações cirúrgicas, ou qualquer tipo de medicina além do mais básico i.e. “Coloque um pano sobre a ferida e pressione!”, mas a quantidade de conhecimento que eu adquiri voltado ao simples funcionamento dos músculos, quais membros eram movidos por quais músculos, quais deles dependiam de quais nervos, quais deles eram juntos por quais tendões, posicionamentos ósseos e musculares... Era um baú de tesouro de informação. Por que não ensinavam isso na academia? (Eu sei por que, por que aprender como fazer um Bunshin no Jutsu é muito mais ‘uau!’ do que ficar dias inteiros lendo livros, mas voltando ao assunto...)

Já havia lido mais de uma dezena de livros e a biblioteca já estava a fechar, então levei todos os livros como aluguel de volta para meu apartamento, e continuei a ler durante a noite inteira – eu iria me arrepender de perder o sono outra hora, mas agora eu ia continuar a estudar. Enfim, os que eu estava aprendendo aqui não seria útil somente no treinamento físico, mas sim em qualquer aspecto da minha carreira como Shinobi que necessitasse de um conhecimento preciso sobre a anatomia humana, e como notei depois de abrir alguns outros livros, a anatomia animal também não era tão exageradamente diferente, e haviam muitos paralelos. Em um pergaminho aprendi quais eram os nervos principais que controlavam os músculos do corpo – era um livro de acupuntura, mas os diagramas eram bem detalhados. Outro era um pouco mais voltado á enfermagem, e descrevia as posições de todas as artérias e veias principais do corpo, e quais delas eram mais adequadas para se injetar medicamentos, informação que seria extremamente útil, mas para outras substancias químicas mais nocivas. Notei quais músculos operavam em quais partes do corpo – notei que o coração era um músculo que sempre agia independentemente, e era necessária uma quantidade de treinamento absurda até qualquer um poder controlar seus batimentos conscientemente, mesmo com o Chakra. Haviam outros grupos musculares que funcionavam dessa mesma maneira, mas somente quando uma pessoa dormia – a respiração, por exemplo. Esses conhecimentos todos me seriam... Extremamente úteis, ao mínimo.

Falando de respiração, foi aí onde eu botei um ponto final às minhas leituras – vários parágrafos explicando como controlar a respiração, e a importância da respiração para manter o foco e a concentração, e como o controle de respiração pode facilitar o treinamento físico. Isso era o que eu estava procurando no começo – algo para facilitar e acelerar meu desenvolvimento físico. Com estes conhecimentos em mente, foi aí então onde eu finalmente coloquei meus equipamentos, e saí do meu apartamento em direção ao campo de treinamento.

Tomei um breve momento para notar como os treinamentos haviam começado a moldar meu corpo, enquanto caminhava em frente a vitrines – antes a garota que era seca que nem um palito, sem qualquer definição muscular, começou a criar um pouco de definição. Pernas, braços, quadris, torso, glúteos e a fins, todos começaram a mostrar um pouco mais de caráter... Notei para mim mesmo que eu gostei dessa mudança, não sabia que a estética pessoal fosse algo que jamais iria me interessar, mas agora aqui estava eu, treinando todos os dias, correndo voltas ao redor da vila, prendendo um maço de Kunais em cada perna para agir como peso.

O exercício, como muitos outros, foi rotineiro. Me encontrei brevemente com alguns outros Shinobi que seguiam rotinas similares, cumprimentando-os somente com um breve aceno da cabeça. Tomei bastante cuidado para seguir os exercícios de controle de respiração a fio, tive um pouco de trabalho para manter o fôlego no começo, mas na segunda hora de treinamento comecei a notar as diferenças – já aguentava ficar correndo por muito mais tempo, não estava tão ofegante, estava soada, mas pelo menos não estava deixando um rastro por onde eu passava.

Terminei o dia exausta – mas contente. Estava fazendo progresso, e mesmo que ele estivesse sendo gradual e lento, eu estava crescendo, física e mentalmente. O que eu havia falado antes não mudou – Eu seria uma lenda, mesmo que ainda estivesse dando os primeiros passos nesta direção.


Informação

Objetivo / Considerações:
Jutsus Utilizados:
Armamentos:
Databook:
Narração:


UnnamedEnder


Última edição por UnnamedEnder em Qui 11 Nov - 20:48, editado 2 vez(es) (Motivo da edição : Alguma coisa quebrada no modelo?????)
[FILLER] Nora Kumori - Memórias 5db45e10

Salvatore
Salvatore
Vilarejo Atual
[FILLER] Nora Kumori - Memórias 5db45e10

Re: [FILLER] Nora Kumori - Memórias - Publicado Qui 11 Nov - 22:27

Situação: Aprovado.
Considerações: -
Recompensas: +100 de status & Qualidade Conhecimento Anatômico (01).

_______________________

[FILLER] Nora Kumori - Memórias Scre1755
[FILLER] Nora Kumori - Memórias LZZ8WLxOlá, Convidado, eu sou o Salvatore.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [FILLER] Nora Kumori - Memórias - Publicado