>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

[Filler] Mokarzel - Ter 23 Out 2018, 19:50

Eram precisamente cinco horas da manha, a população da vila de Iwagakure ainda dormia, mas Mokarzel, filho único de uma humilde família, já estava de pé, caminhando pelas ruas da vila, indo direção a pequena casa onde o ferreiro local, Balder, trabalhava. Mokarzel já estava acostumado, tanto com o horário quanto com o caminho que percorria para seu trabalho.
Em algum lugar próximo um galo começa a cantar, indicando que dali a algum tempo a vila começaria a despertar.
A caminhada pelas ruas desertas e empoeiradas da Iwagakure duram cerca de dez minutos, no trajeto, a única alma que o garoto encontrara era a de um shinobi, muito provavelmente um Jounin, que seguia em direção aos portões da vila. O garoto, que sonhava em um dia ser um shinobi, ficara um bom tempo observando aquele homem e sonhando, esperando um dia trazer tanto orgulho para a vila, esperando algum dia ser reconhecido e lembrado pelas pessoas.
Diante do estreito edifício, que se erguia no centro da vila, Mokarzel finalmente interrompe a caminhada. O garoto desfere alguns golpes fortes contra a pesada porta de madeira. Os golpes provocam um poderoso barulho, que Mokarzel esperava que fosse o suficiente para chamar a atenção de Balder, o ferreiro, que contagiado pelo barulho de seu martelo batendo contra o metal, raramente ouvia os clientes a porta.
Após alguns segundos, nos quais Mokarzel ficara estacionado frente a porta do estabelecimento, a mesma se abre, revelando a figura de um homem alto, extremamente corpulento, careca, se não fosse por alguns resquícios de cabelo loiro que lhe restavam sobre a parte anterior de sua cabeça, e dotado também de um elegante bigode. O homem não vestia a parte de cima de suas vestes, de forma que todos os seus músculos superiores ficavam a mostra. Apesar de já ter visto aquela imagem centenas de vezes, Mokarzel não conseguia deixar de ficar impressionado. O corpo do ferreiro parecia ser feito de rocha ou metal, que fora belamente esculpido por um artesão – Bom dia Moka, por favor, entre, temos muito trabalho pela frente hoje -. Calado, o garoto cruza o portal, adentrando nas dependências da oficina.
A oficina não era muito larga, mas extremamente cumprida e contava com um segundo andar, onde Balder estabelecera sua residência. No térreo, o ambiente era relativamente escuro. A única fonte de iluminação do local era por meio de uma enorme forja, de onde escorria rocha magmática “Youton, o poder de derreter as rochas e controla-las”.
Haviam muitos objetos de metais jogados pelos cantos, objetos que estavam condenados e que algum dia iriam passar pelas talentosas mãos de Balder para serem revitalizados ou transformados em suas incríveis invenções. Aquela era a filosofia de Balder, para o homem, o universo oferecia um numero finito de partículas, que estariam em um ciclo infinito e constante de mudanças – Amanha, com a minha morte, as partículas que compõem meu corpo podem se transformar, se tornarem algo novo, como uma arvore ou um outro ser. Nada é eterno... Bom, com exceção de algumas gemas e pedras preciosas, é claro -.
A visão de mundo do ferreiro era algo que Mokarzel admirava e buscava sempre ter contato. Balder era talvez o maior ídolo do garoto, sua inspiração e ter contato com seu trabalho e conhecimentos eram para o aprendiz motivo de gratidão.
A habitual temperatura da oficina era algo que já não incomodava o aprendiz. De certa forma ele havia aprendido a gostar do calor da forja, ela fazia com que ele se sentisse bem, se sentisse em casa. Diante desse sentimento de aconchego gerado pela sensação térmica, Mokarzel inicia seu humilde trabalho. O jovem apanha uma vassoura velha que estivera estacionada atrás da porta do estabelecimento e começa a varrer o chão, repleto de fuligem, pó e embalagens jogadas por todo canto.
Sempre que podia o garoto espiava o que Balder fazia. Aos poucos os processos da forja começam a fazer sentido para a confusa e curiosa mente de Mokarzel. O que intrigava o garoto no entanto era o que fazia tais armas serem tão poderosas “Seria o metal o agente de tamanho poder?”. Fazia meses que o garoto se fazia a mesma pergunta, mas ainda não conseguira responde-la.
Quando termina de varrer o chão do recinto, Mokarzel apanha um pano de chão surrado e mofado em alguns pontos. Com o auxilio de um pouco de água, o jovem esfrega o pano contra o concreto, removendo as sujeiras mais profundas do piso.
O corpo do garoto doía, mas ele tentava ignorar a dor, fantasiava que aquele serviço era na verdade uma preparação física para que ele pudesse se tornar um shinobi poderoso quando crescesse. Em seu âmago, Mokarzel sabia que talvez esse momento nunca chegasse. Não eram todas as crianças de sua região que conseguiam adentrar a academia. Mas apesar de tudo, o garoto tentava manter as esperanças e sorrir.
No final do dia, com o fim do expediente, Balder apanha algumas moedas de seu bolso e as joga para o garoto – Esse é seu pagamento da semana. Espero por você amanha no mesmo horário, tudo bem? -. Timidamente o garoto faz um sinal de positivo com o dedo de sua mão esquerda e então vira as costas e abandona o local.
Novamente nas ruas de Iwagakure, Mokarzel refletia sobre quando deveria receber uma carta da academia ninja “Já deve fazer um mês que eu me inscrevi. Sera que toda essa demora deve significar que eu não fui aceito?”. Cabisbaixo o humilde e franzino garoto continua sua jornada rumo a periferia de Iwagakure, região onde morava.
A medida que deixava o centro da vila e rumava para as marginais, os edifícios ficavam mais precários, as lojas mais humildes e a iluminação pior. O crescimento da vila nos últimos tempos, causados principalmente pelo extermínio das outras duas grandes potencias, Kirigakure e Sunagakure, havia aumentado o fluxo de pessoas e dinheiro para as outras vilas militares, o que trazia também por consequência, o sonho de muitos imigrantes, que se instalavam aos arredores e nas marginais das vilas.
A família de Mokarzel costumava morar nos arredores de Sunagakure, onde tinham uma estufa e cultivavam ervas que abasteciam o hospital da vila. Hoje, em Iwagakure, os país de Mokarzel trabalhavam em qualquer lugar que lhes oferecesse dinheiro para se sustentarem. Nem sempre o dinheiro era o suficiente e por isso Mokarzel também auxiliava, trabalhando como ajudante em comércios locais.
Diante da estrutura que abrigava dezenas de famílias, Mokarzel decide fazer uma gentileza e apanha as correspondências de sua família.
Subindo as escadas, quase diante de seu apartamento, e folhando as cartas, Mokarzel encontra aquilo que estava esperando nas ultimas semnas – A resposta da academia -. Empolgado, o garoto rompe o papel que lacrava a correspondência e abre energeticamente a única folha de papel.
Os olhos de Mokarzel iam com enorme velocidade de um lado para o outro do papel.
O barulho que se segue a leitura seria capaz de acordar o bairro inteiro se esse estivesse dormindo – Eu consegui... Eu entrei... Eu vou me tornar um shinobi de verdade -. O sorriso e as lagrimas que escorriam pelo rosto do garoto seriam capaz de trazer alegria até mesmo para os mais mau humorados e tristes corações.




HP: ❲ 475 • 475 ❳ CH: ❲ 200 • 200 ❳ ST: ❲ 00 • 03 ❳

Considerações”:
--.

Equipamentos”:
--.
Jutsus Utilizados”:
--.


-
'Schrödinger
'Schrödinger
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Mokarzel 8e54bf24474c86b68496ba784ed7878a

https://www.narutorpgakatsuki.net/t63640-fp-schrodinger-1-5#456006 https://www.narutorpgakatsuki.net/t62242-g-ficha-schrodinger

Re: [Filler] Mokarzel - Ter 23 Out 2018, 20:17

@pp - Dobro do Status obtido. Bom jogo.

_______________________

[Filler] Mokarzel ?imw=512&imh=288&ima=fit&impolicy=Letterbox&imcolor=%23000000&letterbox=true
O sistema me usa e eu uso o sistema.
King Of The Dead - B.B
One Who Has Triumphed Over Adversity
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.