:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Kumogakure no Sato :: Centro da vila
12 Anos Online
Alvorecer
Arco 04
Ano 16 DG
Inverno
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Missão] - Perigo de dentro - Publicado 26/7/2021, 01:29


[Missão] - Perigo de dentro Fb514a652c053a009bbff9d4690a1c64

Narrador



A shinobi de Kumo recebia uma missão durante a madrugada: Alguém estava infiltrado nas forças shinobis da aldeia e ainda não sabiam quem. No entanto, a razão para o chamado de emergência, foi uma pista que surgiu, onde acreditava-se que havia sido encontrado um indivíduo suspeito. Ao ser abordado por genins, ele entrou em conflito com ambos, ferindo os dois shinobis gravemente. Foi definido então que Luna seria a escolha correta para mandar até a região para investigar o que pudesse sobre o indivíduo.

Sua função então, ao receber a missão através de uma ave mensageira, seria ir imediatamente até o local e investigar.
Chegando no ambiente encontraria um lugar com sangue e fuligem aqui e ali. Sinais pontuais de explosões pequenas, provavelmente resultantes do uso de técnicas do elemento raio. O conflito ocorreu em uma rua na borda de uma das montanhas que compõem a aldeia.

Observando o ambiente veria um prédio um pouco mais ao alto, em uma parte estável em direção ao cume da montanha, ao mesmo tempo em que do outro lado veria uma queda livre quilométrica.

Considerações:

[Missão] - Perigo de dentro 455

Luna
Jōnin
Luna
Vilarejo Atual
[Missão] - Perigo de dentro 455

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 26/7/2021, 04:51



Sombras na aldeia
conheçam Luna


Luna estava sentada sobre uma caixa-d'água qualquer quando recebeu a convocatória. Já se passava muito da meia-noite, mas ela não conseguia pegar no sono, de maneira que havia decidido sair para espairecer. Já fazia algum tempo que não reduzia ninguém a nanopartículas de cristal, e isso a deixava triste. Não, não de verdade. Outras coisas a incomodavam, sobretudo a revelação de existir um outro Tatsumaki na vila, e pulverizar inimigos de Kumo era apenas sua maneira de relaxar.

Enfim, lendo a mensagem sua feição se dividiu em um misto de contentamento e raiva. Feliz por ter algo produtivo para fazer, finalmente; profundamente irritada, no entanto, por saber que genins de sua vila foram atacados por um ninja inimigo dentro da aldeia. Poucas coisas a deixavam irritada de verdade, e a principal delas sempre foi ameaças contra Kumogakure e seu povo. Luna era sádica, sim; até cruel, talvez, com tendências vilanescas. Mas se era uma vilã, era a vilã de Kumogakure, e seu sadismo se reservava para os inimigos da aldeia.

Contente por ter sido escolhida, e com disposição para encerrar aquilo o mais rápido possível, a foi para o local indicado. Antes, porém, ativaria a Kesshō no Yoroi, revestindo seu corpo com a armadura de cristais, praticamente invisíveis aos olhos. Sua prática com ninjutsus havia aumentado, mas ela ainda não estava totalmente satisfeita. Desde que descobriu como aumentar a força dos ninjutsus em geral, buscava entender mais sobre seu shouton, e como torná-lo individualmente mais forte.  

Ao chegar no local, o que se deparou foi com um cenário que ela já estava familiarizada, mas não gostava de encontrar dentro do perímetro da aldeia. Buracos de explosão, sangue, tudo que precisava para sugerir que uma batalha ocorrera ali.

Ela se agachou, tocando no chão com a mão esquerda, buscando analisar os resíduos deixados nas bordas das pequenas crateras. A concentração de fuligem poderia tanto indicar explosões causadas por Katon quanto Raiton, o que deixou a chunnin tensa. Agora que havia aprendido a usar ninjutsus de maneira mais eficiente, sua Kesshō no Yoroi poderia tranquilamente aguentar ataques, fossem eles físicos ou baseados em chakra, sem ceder com facilidade – a única exceção continuava sendo o Raiton, cuja vibração parecia afetar diretamente a estrutura dos cristais e reduzir sua resistência.

Parte de si queria passivamente acreditar que este não seria o caso, mas Luna, embora infantil em noventa por cento do tempo, já deixara de ser criança há muitos anos (ainda que ninguém tenha dado ao seu corpo a notícia). Seus dedos batucavam na terra, ainda agachada, enquanto sua mente tentava entrar em um consenso sobre o que fazer. Dentro diversas possibilidades, considerou que, se o suposto inimigo ainda estivesse por ali, poderia estar ferido pelo confronto anterior. Alguém que dominou dois genins e os deixou em estado grave, e fez isso sozinho, estaria, no mínimo, no nível de um chunnin habilidoso.

Se ambas as hipóteses estiverem corretas, Luna esperava, baseada no que ela própria faria no lugar dele, que o infiltrado tivesse buscado um lugar seguro para descansar e tratar as feridas. Esse seria um lugar alto, de onde tivesse uma boa visibilidade do terreno em volta; apenas amadores tentariam se esconder no subsolo, podendo ser facilmente cercados sem ter visão do inimigo até ser tarde demais. Considerando que houve um alerta, a batalha deve ter chamado a atenção das pessoas que moram por perto da região, e Luna supunha que seu alvo tivesse consciência disso. Assim, tentar fugir para longe seria pouco produtivo, visto que as marcas da batalha ainda poderiam estar nele, e isso alertaria os guardas da vila.

Então só restava um lugar onde ele poderia estar escondido: o prédio anexo à montanha, que agora Luna encarava com suspeita. Ela não sabia ao certo quanto tempo havia se passado desde o confronto, mas qualquer tempo já era suficiente para um chunnin montar armadilhas em seu poleiro. Luna era do tipo que preferia entrar explodindo a porta da frente, cristalizando tudo à sua volta em um dragão e causando destruição generalizada. Mas, infelizmente, agora sua missão se passava dentro da vila, e um controle de danos era essencial para poder dizer que a missão foi um sucesso. Ademais, a possibilidade de existirem armadilhas ali a fazia agir com mais cautela, e planejar melhor sua abordagem.

Sendo uma kunoichi especializada em combate, Luna tinha pouco ou nenhum ninjutsu que lhe ajudasse em uma infiltração discreta. Henge não teria serventia dessa vez, pois seu papel ali era de caçadora, e sua presa dificilmente faria discriminação sobre quem quer que apareça ao seu encalço. Felizmente – e esse pensamento lhe veio com um sorriso malicioso nos lábios – a própria Luna era, passivamente, uma (pequena) grande ilusão. Era uma mulher de dezoito anos – com uma Kekkei Genkai muito pouco conhecida e com grande praticidade, seja no ataque ou na defesa – confinada em um eterno corpo de oito. Sequer aparentava ter idade para ter se formado na Academia, quem dirá ser uma chunnin que apresentasse ameaça a alguém.

O prédio, então. Se sua teoria estivesse errada e o ninja inimigo não estivesse escondido ali, ao menos teria uma visão panorâmica da região em volta, podendo repensar suas possibilidades. Mas se estivesse correta, seria obrigada a assumir estar em desvantagem geográfica – com o inimigo ocupando o terreno alto. Desgraçadamente, Luna não sabia voar, ainda. Sendo assim, sua única escolha foi tentar se aproximar do prédio pelas sombras, tirando proveito do manto da noite. Sendo uma pessoa brincalhona, que adorava pregar peças, Luna conhecia o funcionamento das armadilhas mais básicas, quase sempre envolvendo fios conectados a algum mecanismo de lançamento. Ou, ainda, ligados a Kibaku Fudas, prontas para detonar a pobre vítima. Assim, seus olhos estavam atentos para esses sinais, buscando por traços que sugerissem uma armadilha enquanto avançaria.

Se em qualquer momento a kunoichi fosse atacada, esperava que a Kesshō no Yoroi fosse o bastante para lhe defender de uma abordagem surpresa, mas sem nunca se esquecer que aquele jutsu deveria ser sua última linha de defesa, e nunca a primeira. Dessa forma, se conseguisse ver o ataque chegando, procuraria reagir com uma esquiva usando de sua velocidade máxima. Se confirmado a posição do inimigo, e confirmado que aquele era mesmo o inimigo – ou seja, a pessoa que a atacou – Luna usaria o Shōton: Kesshō Hari para atacar o adversário, procurando deixá-lo ferido e sucessível a ser detido. Como o jutsu não necessitava do uso de selos, a Tatsumaki poderia simplesmente cristalizar o ar e atacar quase instantaneamente. Se tentassem forçar um combate direto, deixaria várias (11) makibishis caírem no chão, criando uma área onde o adversário não poderia avançar contra ela.

A despeito de ser muito fácil encerrar qualquer luta com a Prisão Pentagonal de Cristal, ela queria capturar o ninja inimigo ainda com vida. Isso ia contra sua filosofia de sempre matar seus inimigos, mas seu amor por Kumo estava acima de tudo; se ele havia conseguido repassar informações para fora, a aldeia precisava interrogá-lo para descobrir, e assim tentar remediar.


---------•---------

HP: 725/725 | CH: 925/950 | ST 01/06

Informações:


SUGAR
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 26/7/2021, 15:01


[Missão] - Perigo de dentro Fb514a652c053a009bbff9d4690a1c64

Narrador



Diversos planos de ação correram diante da mente da kunoichi que antecipava um combate a qualquer momento. No entanto, não foi o que ela encontrou ao subir pela construção. Era um ambiente silencioso. Sua teoria estava equivocada, o inimigo não estava no prédio acima. Do alto da estrutura, além do alcance de seus ataques, a moça viu um inimigo sair de uma camuflagem básica da academia ninja, revelando-se na lateral da montanha. A figura era a de um homem negro, alto, com bigode loiro e careca. Ele era forte, mas com uma pança que o caracterizava como parrudo.

Tudo o que ele fez foi dar um leve sorriso e disparar uma rajada de relâmpago contra a base do prédio, que começava a cair.

Após fazer isso, a mesma rajada usada contra o prédio foi repetida contra os céus. Nuvens de tempestade se formavam. Algo grande estava prestes a acontecer, mas não parecia estar ocorrendo sobre o prédio que Luna estava, mas sim sobre o Gabinete do Kage.

Luna precisava fazer uma escolha, ou um milagre:
Salvar o prédio e as pessoas que estavam nele.
Salvar o gabinete do Raikage e impedir o atentado.
Ou de alguma forma conseguir fazer os dois.

Considerações:

[Missão] - Perigo de dentro 455

Luna
Jōnin
Luna
Vilarejo Atual
[Missão] - Perigo de dentro 455

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 26/7/2021, 22:14



Sombras na aldeia
conheçam Luna


Sua teoria estava errada, e isso talvez lhe custasse caro.

"Não fode!, a garota pensou ao sentir o prédio tremer sob seus pés, combinado com a visão de nuvens de tempestade se formando. O que diabos era aquilo? E estava bem em cima do gabinete de Akira-sama. Lado ruim: a(o) líder da vila estava possivelmente prestes a sofrer um atentado; lado bom: vai abrir vaga pra Raikage?

"Não, Luna má! Isso é feio!, repreendeu a si mesma, enquanto já corria e saltava pela borda do prédio que estava começando a desabar. Concentrando chakra na sola de seus pés, tentaria grudar em suas paredes externas, ainda correndo para baixo. Praticamente ao mesmo tempo, Luna realizaria a rápida sequência dos selos Carneiro, Cobra, Pássaro, Dragão e Javali, para que, se funcionasse, do chão ao redor do prédio surgissem três enormes dragões chineses feitos de cristal – uma de suas próprias invenções, o Shōton: Kurisutaru Doragon no Hōyō. Luna então os comandaria para que não mordessem o prédio, mas sim se enrolassem ao redor da estrutura. Com os três unidos nessa tarefa, ela esperava, e rezava muito, para que conseguissem mantê-lo firme no lugar sem que o mesmo se desmanchasse.

Sem interromper a corrida, mas talvez se aproveitando da presença dos dragões ali para saltar por eles e chegar ao chão mais rápido, tão logo as criaturas de cristal fossem convocadas a chunnin tentaria resolver o segundo problema. Seja o que for que aquele ataque que o inimigo (pançudo) estava planejando, tal como ela temia cheirava claramente a alguma liberação de Raiton, e das grandes. Mesmo que conseguisse chegar até o gabinete de Akira-sama para tentar formar uma defesa, tinha sérias dúvidas sobre ser capaz de aguentar. Assim sendo, só lhe restava uma escolha: eliminar aquele que convocava o jutsu.

Assim que os dragões fossem formados e enviados para seu objetivo, a kunoichi, sem hesitar, formaria os nove selos de mãos necessários para convocar o Shōton: Suishōheki Hachi no Jin. Um tanto exagerado, talvez? Sim. Mas a julgar pelo que estava em sua frente, era de se esperar que qualquer um de seus jutsus abaixo do rank A não teriam efeito nele. Caso conseguisse fazer isso a tempo, literalmente toda a umidade presente no ar em vários metros de raio ao redor do inimigo iria se cristalizar, assim como camadas e mais camas de cristal se formariam a partir do solo, enclausurando o terrorista dentro de toneladas de cristal.

Shōton: Suishōheki Hachi no Jin era até hoje o jutsu mais forte dominado por Luna, a sua obra de arte na forma de uma prisão incontestável. Era humanamente impossível, pelo menos segundo a imaginação dela, que alguém conseguisse se libertar daquilo usando apenas a própria força, principalmente pela incapacidade de se mover – o alvo estaria literalmente congelado em uma pequena montanha de cristal. Graças a combinação da velocidade de seus selos de mão, dos ninjutsus e da própria Luna em si, tudo aquilo – a tentativa de salvar o prédio (ou melhor, as pessoas dentro dele) e impedir o salafrário de fazer suas ‘salafrárices’ – deveria ocorrer no ínterim de dois segundos e meio.

Se em qualquer momento o inimigo tivesse desistido de fazer o que estava originalmente planejando, e decidisse atacar Luna primeiro, a garota realizaria os selos do Javali e Carneiro, convocando, com o Shōton: Hashō Kōryū, um quarto dragão para se colocar entre Luna e o ataque dele. Com a Kesshō no Yoroi ainda ativada mesmo se o dragão fosse destruído ela supostamente ainda deveria ser capaz de aguentar o que restasse, podendo, como esperava, continuar a execução do Shōton: Suishōheki Hachi no Jin.

---------•---------

HP: 725/725 | CH: 625/950 | ST 02/06

Informações:


SUGAR
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 26/7/2021, 22:54


[Missão] - Perigo de dentro Fb514a652c053a009bbff9d4690a1c64

Narrador



A ninja não perdeu tempo. O mesmo que usou para defender o prédio foi o que usou para descer deste com agilidade. O ninja estava prestes a liberar o que parecia ser um atentado de raiton contra o gabinete, até que foi impedido por uma absoluta prisão de cristal. Não esperando que ela fosse capaz de parar a queda do prédio, o homem foi pego desprevenido.

No entanto, o prédio ainda cairia e as pessoas precisavam ser evacuadas. Assim sendo, uma estrutura de cristal maior seria necessária para manter o prédio no lugar, principalmente porque ao invés de fortalecer as partes fragilizadas com seu cristal, a ninja apenas decidiu segurar tudo no lugar e se enrolar. Como consequência a estrutura estava sendo esmagada pela própria força dos dragões. Ela deveria agir rapidamente, mesmo que sua missão já tivesse sido completada.

Considerações:

[Missão] - Perigo de dentro 455

Luna
Jōnin
Luna
Vilarejo Atual
[Missão] - Perigo de dentro 455

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 28/7/2021, 01:40



Sombras na aldeia
conheçam Luna


Aquilo foi incrível! Quer dizer, tipo, incrível pra caralho! O pequeno coraçãozinho da pequena kunoichizinha estava batendo como se quisesse rasgar seu peito e abandonar o navio, tamanha era sua empolgação com o que acabara de fazer. Ver o inimigo preso em sua obra de arte era uma visão extremamente satisfatória, ainda mais por saber que havia evitado um possível atentado contra Raikage-sama.

Mas, para sua infelicidade, o problema nº 1 não estava tão solucionado como ela gostaria. E mais uma vez, a garota se viu com intervalos de segundos para reagir, sendo movida por seu puro instinto.  

Luna bateu uma palma na outra, então bateu com as duas na parede externa do prédio, enquanto moldava a natureza elemental de seu chakra. A pequena kunoichi estava realmente disposta a operar um milagre ali, ou, possivelmente, morrer esmagada com as pessoas dentro daquele edifício. Aquela seria a primeira vez que usaria sua cristalização em um nível tão avançado e abrangente, sem estar usando um jutsu propriamente dito. Assim, contava apenas com a liberação pura de seu poder, sequer notando o grito que escapava por seus lábios enquanto enviava torrentes de chakra Shouton para aquela superfície.

Cristalizar o prédio em si, ou seja, transformar a matéria que o formava em cristal, seria, segundo seu próprio entendimento, impossível. Pelo menos com seu poder atual, a chunnin não se via capaz de tal feito. Mas, felizmente, não precisava. Sua Kesshō no Yoroi era a prova de que até mesmo a mais fina camada de Shouton era centenas de vezes mais resistente que o aço. Assim, tudo que ela precisava fazer – e rezava para estar certa – era cristalizar a parte externa do prédio, ou talvez a fina camada de gotículas d’água presente no ar em contato com ele, para assim criar um “gesso” que seguraria a estrutura e a impediria de ruir.

Mesmo que conseguisse cristalizar apenas a base, manter o prédio conectado e preso ao chão, ainda que torto, talvez fosse o suficiente para impedir a completa catástrofe. Principalmente com os dragões ali servindo de amparo, no pior dos casos torcia para que ao menos ganhasse tempo o suficiente para uma evacuação. Dessa forma, tendo feito o processo de manipular sua Kekkei Genkai, Luna realizaria a sequência de dois selos para convocar o Shōton: Hashō Kōryū, pulando então rapidamente nas costas do dragão para ganhar altitude quando ele se elevasse. Em seguida, através do selo do Carneiro, usaria o Shōton: Sōzō-sei para criar um megafone de cristal.

Todo mundo aí de dentro, não temam os dragões, os dragões são amigos! — Diria com o instrumento. — Subam nas costas deles, e, de preferência, nesse aqui que eu estou!

Ela mesma então saltaria de volta para o prédio, para auxiliar as pessoas a saírem de lá. Mesmo se tivesse que carregar um por um, Luna o faria. Quando todos estivessem seguros, ela comandaria os dragões para se afastarem da estrutura o máximo possível, levando os civis em segurança para longe da zona de perigo.  

Em último caso, se ela percebesse que fudeu, não daria pra segurar aquilo, em um alto de puro desespero ela faria novamente o Shōton: Suishōheki Hachi no Jin, mas dessa vez mirando no prédio. Assim pelo menos teria a certeza de que ninguém morria esmagado, e ela ganharia tempo pra pensar no que fazer.

---------•---------

HP: 725/725 | CH: 545/950 | ST 02/06

Informações:


SUGAR
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 28/7/2021, 18:16


[Missão] - Perigo de dentro Fb514a652c053a009bbff9d4690a1c64

Narrador



Todos seguravam enquanto o prédio ruía. Dezenas de civis assistiam enquanto a kunoichi estabilizava as estruturas do prédio até certo ponto. Graças a seus esforços, quase todos estavam seguros e desciam movendo-se pelos dragões de cristal, mas uma criança, claramente impressionada pelo que estava acontecendo, tentou alcançar as costas de um dragão e caiu. Todos os demais civis estavam bem, mas essa infante caiu do prédio.

Graças à proximidade do prédio em relação à lateral da montanha, a queda seria quilométrica, se Luna demorasse mais do que alguns segundos para agir a criança sumiria em meios às nuvens que permeiam a cidade escondida nelas.

Gritando desesperada em meio a toda a confusão que se instaurou, a menina passou despercebida por um instante, saindo do alcance dos jutsus de Luna que deveria aumentar o alcance de seus jutsus ou se aproximar da menina em queda livre, para conseguir salvar a sua vida.

Considerações:

[Missão] - Perigo de dentro 455

Luna
Jōnin
Luna
Vilarejo Atual
[Missão] - Perigo de dentro 455

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 29/7/2021, 16:51



Sombras na aldeia
conheçam Luna


Caso Luna tivesse sido capaz de ver, mesmo que pelo canto do olho, a criança que caia, sem pensar duas vezes (na verdade, sem nem pensar) a garota saltaria para o vazio, colando os braços na lateral do corpo para aumentar a velocidade da sua queda em direção a ela. Além disso, esperava que o peso extra da Kesshō no Yoroi a ajudasse a chegar mais rápido, pois seu plano – se é que de fato aquilo podia ser chamado de um plano – dependia de quão rápido conseguiria envolver a criancinha com suas braços.

Peguei! — É o que diria se tudo desse certo até esse ponto.

Quando conseguisse segurá-la – se conseguisse – Luna enviaria chakra para seus pés, como se quisesse usar o Ki Nobori no Shugyō, mas na verdade estaria apenas mais uma vez manipulando sua Kekkei Genkai. A intenção da chunnin era cristalizar a umidade do ar sob seus pés em plataformas de cristal, que ela então usaria para se impulsionar para cima. Tirando proveito de sua grande capacidade de controlar chakra, tentaria também energizar seu corpo através do Shunshin no Jutsu, e assim aumentar a velocidade e distância da qual seria capaz de saltar. Se fosse preciso a kunoichi tentaria criar até cinco plataformas sucessivamente, saltando entre elas até o topo.

Se em determinado momento ela percebesse que não seria capaz de chegar até o cume, tentaria, com a criança ainda firmemente segura em seus braços, se impulsionar até a lateral da montanha. Então realmente procuraria usar o Ki Nobori no Shugyō para se fixar ali, e assim fazer o restante do percurso andando ou saltando.

Quanto ao prédio… Bem, ela rezava para que todo mundo tivesse conseguido se afastar a tempo. Havia chegado no limite do quanto conseguia manter o Shōton: Kurisutaru Doragon no Hōyō ativo, e a essa altura os três dragões já deviam estar se desmanchando em uma chuva de purpurina. Ainda assim, se ao chegar no topo Luna percebesse que ainda havia alguém na zona de perigo prestes a ser esmagado por algum destroço, em frações de segundos tentaria realizar os selos do Carneiro, Pássaro, Cobra, Javali e Dragão, em seguida batendo com a mão no chão, para que, através da Shōton: Banrinochōjō, quatro paredes de cristal se erguessem do solo e formassem uma pirâmide ao redor do pobre infeliz. Assim, não só estaria potencialmente seguro, como a formação triangular talvez ajudasse a não ficar completamente soterrado.

---------•---------

HP: 725/725 | CH: 507/950 | ST 04/06

Informações:


SUGAR
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 29/7/2021, 17:14


[Missão] - Perigo de dentro Fb514a652c053a009bbff9d4690a1c64

Narrador



Com uma demonstração de pensamento rápido e ação decisiva, a kunoichi saltou para o resgate, utilizando fundamentos básicos do ninjutsu em adição à sua capacidade de manipular os cristais. Com isso o resgate estava concluído. Os cidadãos comuns nos arredores estavam agradecidos e batendo palmas para a kunoichi que resgatou a todos.

Todos saíram do perímetro enquanto o prédio ruía junto com os dragões. A implosão fazia com que todos perdessem suas casas, mas com a figura da moça resgatando uma criança, aquelas pessoas sabiam que o mais importante estava protegido.

Algo havia mudado na kunoichi durante esse episódio. Ela sentia que tinha muito mais facilidade para lidar com seus cristais. Quando salvou a criança, era como se a liberação dos cristais fosse algo completamente natural. O que ela faria ao notar isso, dependeria dela.

Considerações:

[Missão] - Perigo de dentro 455

Luna
Jōnin
Luna
Vilarejo Atual
[Missão] - Perigo de dentro 455

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 29/7/2021, 18:33



Sombras na aldeia
conheçam Luna



Luna era órfã, nunca chegou a conhecer seus pais. Ou, se os viu algum dia, era nova demais para se lembrar. Cresceu sendo treinada para se tornar uma kunoichi, tendo o acompanhamento de tutores, mas raramente – e isso é, praticamente nunca – o sentimento de ter alguém cuidando dela, a protegendo. Talvez seja por isso que a garota mantém sua armadura ativada a todo momento: a certeza de que ninguém a ajudaria criou nela o pensamento de que sempre precisava proteger a si mesma.

Então, em parte – em grande parte – era isso que também a levava a agir sem pensar em momentos como aquele, quando se via na necessidade de proteger as pessoas de sua vila. Luna nunca teve quem a protegesse, e não queria que mais ninguém sentisse aquilo.  

Quando foi recebida pela multidão que a aplaudia, com a criança segura em seus braços, nem mesmo sua tendência irônica e infantil conseguiu suplantar o sentimento dentro de si, que fez seu rosto enrubescer. Os sons do prédio ruindo ao fundo a fazia pensar que o controle de danos havia ido pra casa do caralho, mas se estavam todos vivos ali era isso que importava. Afinal, construir casas era o trabalho de Akira-sama, né?

Enquanto todos iam embora, Luna encarava sua mão, enquanto a abria e fechava, flexionando os dedos lentamente. Bateu, então, os antebraços um no outro, apenas para experimentar a colisão da armadura de shouton contra ela mesma. Ainda não sabia ao certo como explicar isso, mas sentia que, inconscientemente, havia conseguido realizar algo que já vinha tentando há algum tempo.

A resistência do cristal se dá por suas moléculas constituintes estarem intimamente conectadas, havendo um espaço ínfimo entre elas. Desde que havia alcançado um nível totalmente avançado em Ninjutsu, Luna trabalhava em maneiras de diminuir ainda mais esses espaços na matéria sempre que usava sua Kekkei Genkai, buscando torná-la, assim, insuperável em força.

Não obstante, a chunnin, ao se lembrar da facilidade com a qual usou a Kekkei Genkai no resgate da criança, percebia que algo a mais havia mudado dentro de si. Como um ovo que eclode, ou uma janela que se abre a uma nova realidade, Luna, conforme a compreensão lhe vinha, sentia ter, finalmente, dominado cem por cento da capacidade de seu poder. Talvez aquela não fosse sua força máxima, o ápice de seu potencial em Ninjutsu – pois no que dependesse de Luna, continuaria evoluindo até não poder mais –, mas de agora em diante ela sabia, no íntimo de seu ser, que tudo seria diferente.

Olhou para o ninja inimigo, ainda congelado dentro de sua prisão de cristal, e um sorriso maldoso se formou nos lábios da pequena.

Espero que você já não tenha morrido sufocado. Vou pedir pra alguém vir te levar preso, ok?

Então sairia de lá, para procurar alguém que pudesse escoltar o salafrário até onde seria interrogado, para só quando chegassem lá ela desativar os jutsus. Verdade seja dita, após toda aquela confusão Luna estava se sentindo exausta, e tudo que desejava era tirar dormir pelas próximas dez horas.  

---------•---------

HP: 725/725 | CH: 507/950 | ST 05/06

Informações:


SUGAR
[/b]
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado 29/7/2021, 21:27

Situação: Aprovado
Considerações: Só show de bola. Houve ali uma não citação da prisão de Shouton como ativo (alguns posts atrás), mas já era no RP de Mestre elemental, então sem problema. O contador de missões na quinzena do UP é descrito como sendo contabilizado apenas para graduações. Consequentemente não houve ganho de databook, visto que isso quadruplicaria recompensas de missões A e S. Sua segunda missão B de fato incorrerá em 2 pontos, mas não nesse caso.
Recompensas: 2x missão B, 2 Fama Positiva, +100 Status, 400.000 RY
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Missão] - Perigo de dentro - Publicado