:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

Hey There!

Hikaro
Espadachim da Névoa | Herói
Hikaro
Vilarejo Atual
Hey There!

[Filler Timeskip] Aprendendo cada vez mais! - Publicado 17/1/2021, 22:57



jyu viole grace

Desvendo o mistério sobre o funcionamento das coisas!!

⌠CH⌡ 1600/1600 ⌠HP⌡ 1250/1250⌠Stamina⌡ 000/010
⌠Sanbi⌡ 2500/2500 ⌠Palavras⌡ 1013

O garoto se revirava na cama, imerso em um sonho repleto de rostos sem expressão. As vozes que saíam de suas bocas pareciam não deter qualquer emoção. Seus olhos, abertos, pareciam não possuir nem ao menos o menor brilho de vida em suas pupilas. Cada um falava algo, arrastado, sem vontade, como se fossem obrigados a dizer aquilo sem, no entanto, ser sequer entendível para Jyu.

Se revirou na cama, enquanto aos poucos os rostos começavam a desaparecer, dando lugar a um inebriante e solitário nada. Olhou desesperado para os lados, até ver um único e enorme rosto: Hattori Shion. Sua expressão era tão serena quanto na hora em que o tranquilizava no momento do selamento da enorme besta de três caudas.

Gritou por ajuda, mas seus olhos pareciam ver apenas um horizonte em que ele não conseguia ver. Aos poucos, o grande nada que se encontrava era invadida por uma luz vermelha, quente, revoltosa, repleta de uma dor tão grande que o menino despertou, levantando-se em um sobressalto, sentindo o suor escorrer pelo seu corpo, encharcando a colcha que outrora cobria o seu corpo.

Demorou alguns segundos para entender o que acontecera. Olhou ao redor, certificando-se que ainda se encontrava em seu quarto. Respirou profundamente, enquanto se acalmava lentamente. Aquela era a nona vez em um mês desde que havia voltado para Uzushiogakure que sonhava com a mesma coisa.

Os rostos, acreditava, era dos antigos hospedeiros de Isobu, o qual, até o momento, havia decidido deixar quieto em seu corpo. Não tivera a coragem para procurar e conversar com o mesmo.  Não antes de entender toda a sua história e, principalmente, o que ele era.

Jogou a coberta de lado, se levantando. Apesar de não ter vontade de sair da cama, sabia que não conseguiria dormir, assim como não dormira nenhuma das outras vezes desde que voltara para sua própria casa. Decidiu, assim, se voltar para a sala, onde encontrara a mesma bagunça que deixara na noite anterior, antes de decidir deixar tudo para lá e descansar.

Afastou os livros ainda abertos, e se reclinou para as suas anotações, lendo aquilo que já sabia decor. O conceito de bijuu, as habilidades até então documentadas de Isobu, sua perícia sobre elemento água e sua capacidade de usar as ilusões. Apenas jogou o pergaminho de lado, procurando por aquilo que realmente havia lhe interessado em toda a viagem que fizera.

A sua frente, o pergaminho com o desenho muito mal feito do trem que havia entrado que foi em direção a Nazjatar. Observou calmamente o método em que as rodas e suas conexões ligavam uma a outra, assim como a fumaça que saía da primeira cabine, a qual ele nunca pode se aventurar.

Pegou outro pergaminho, analisando as opções e os prováveis motivos para serem daquela forma. Sorriu ao ver uma das opções: “as rodas são interligadas em um eixo próprio, sendo estas, cônicas, para que haja uma compensação sobre a diferença entre a distância que a roda externa terá que percorrer em relação à roda interna.”

Observou novamente o desenho que havia feito da parte externa do trem, observando as hastes que havia desenhado entre as rodas. Procurou uma de suas canetas perdidas por entre os livros e realizou mais uma anotação naquele pergaminho, para não esquecer de colocar aquilo que imaginou ser o real: “as hastes que ligam as rodas parecem garantir um movimento igualitário a elas, por meio de algum tipo de força que as movimente.”

Leu e releu por um momento, para depois acrescentar: “provavelmente, a movimentação nas ferragens faz-se necessário que em seu sistema tenha algum tipo de mola que suprima os tipos de impactos sentidos em seu interior, visto que deve existir no caminho algum tipo de imperfeição, principalmente no caminho feito no meio do mar, com o nascimento de algas ou até mesmo de corais que podem danificar o sistema de locomoção.”

Bocejou, sentindo o sono querer voltar para seu lugar habitual. Esfregou os olhos, enquanto pensava em como as hastes que conectavam as rodas não se dobravam por conta do esforço ou até mesmo do atrito que poderia ocorrer em cada pedaço da viagem. Algum tipo de lubrificação especial ou quem sabe um sistema de dispersão de energia?

Em sua mente, apesar de acreditar ter acertado grande parte das coisas que escrevera naquele pergaminho, sabia que apenas a partir daquele desenho muito mal desenhado provindo de sua própria lembrança, era insuficiente para que encontrasse todas aquelas respostas, afinal, já estava a um mês naquilo e, até o momento, só conseguiu desvendar poucas coisas relacionados ao funcionamento externo do trem.

Esfregou os olhos, tentando controlar o sono que estava começando a sentir novamente. Por algum motivo, achava que tinha conseguido encontrar algumas respostas e que, se ficasse ali por mais algum tempo, poderia encontrar mais alguma resposta para mais alguma das perguntas sem respostas que tanto lhe atormentava naquele mês.

Bocejou mais uma vez, antes de desistir. Levantou-se preguiçosamente, sentindo o seu corpo pesar mais do que uma tonelada. Espreguiçou-se lentamente, antes de caminhar novamente na direção de seu quarto. Olhou a sua cama por alguns segundos, vendo a enorme mancha de suor em seu colchão e desistindo de voltar para lá.

Caminhou lentamente até a sala, e, tirando totalmente a roupa de seu corpo, tratou logo de tentar tirar aquela estranha sensação de suor, assim como tentar evitar de pensar no próprio cheiro que agora parecia dominar o seu corpo. Suspirou, antes de decidir jogar uma água em seu corpo para poder finalmente deitar.

Depois de apagar a luz, se deitou calmamente no seu sofá, se cobrindo com o único lençol que tinha sobrado limpo e sem cheiro de suor em sua casa. Respirou profundamente, enquanto deixava os seus olhos pesados se fechar, enquanto imaginava o que descobriria no dia seguinte, a partir daquele seu desenho horrível.

Sorriu, enquanto pensava que, um dia, ele deveria aprender a desenhar antes de iniciar um estudo daqueles. Rindo de si mesmo, deixou-se cair mais uma vez em um sono profundo, desta vez, sem ser incomodado por nenhum sonho maluco...


((Considerações Finais)):

_______________________

[Filler Timeskip] Aprendendo cada vez mais! Templa17

Raves
Chūnin
Raves
Vilarejo Atual
[Filler Timeskip] Aprendendo cada vez mais! Templa17

Re: [Filler Timeskip] Aprendendo cada vez mais! - Publicado 18/1/2021, 11:12

"@Aprovado."
Contudo, reprova-se esse trecho "O conceito de bijuu, as habilidades até então documentadas de Isobu, sua perícia sobre elemento água e sua capacidade de usar as ilusões", visto que seu personagem ainda não possui Conhecimento Avançado sobre a Bijuu e tampouco dominou ela.

_______________________

[Filler Timeskip] Aprendendo cada vez mais! Templ143
"A ciência é o antídoto para o veneno da superstição."

Criação de Habilidades | Evoluções |  Recompensas Diárias