>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

Kenjiro
Chūnin
Kenjiro
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Relacionamentos 2SHaInw

https://www.narutorpgakatsuki.net/t71200-fp-kenjiro-otsuyia#540768 https://www.narutorpgakatsuki.net/t71209-g-f-kenjiro#542580

[Filler] Relacionamentos - Ter 24 Mar 2020 - 20:51

[Filler] Relacionamentos 2b74dbae3404bd472f384e88f7e11056
“Remember no one can make you feel inferior without your consent.


Filler — Relacionamentos
Kumo • Inverno
Vida: 250/250 - Chakra: 250/250 - Stamina: 00/02

Muitos anos se passaram, Kenjiro ja era um ninja um pouco mais experiente, seus treinamentos e esforços começavam a dar frutos, sua percepção perante ao mundo começava a aflorar, 12 anos é muito pouco ainda, mas o jovem começava a ter suas próprias opiniões sensatas sobre as coisas, o mundo, diferença do certo para o errado, do mal para o bem, sua vida nunca foi fácil mas mesmo assim sempre com o pé direito ele levantava de sua cama e encarava esse mundo cruel que havia la fora, Kenjiro tinha uma peculiaridade diferente de muitas pessoas, ele era extremamente anti-social devido a fatos que acarretaram tragédias quando ainda era uma criança, essas coisas volta e meia pairavam sob seus pensamentos, fazendo-o se consumir de medo e ódio pelas pessoas, um ódio que nem ele ao certo sabia se era real, pois sempre gostou de quem o rodeava, mas por algum motivo não conseguia se socializar, traumas do passado talvez ? Com tudo isto o garoto desenvolveu uma grande timidez, sempre quando precisava conversar com alguém, forçadamente é claro, ja que nunca se esforçou para abrir algum diálogo sem motivo, ele ficava totalmente inseguro, ansioso, sua voz as vezes travava, antes mesmo de chegar para a conversa necessitava uma longa respiração, até perceber que era uma simples conversa, ou pergunta, seja o que for era muito dificil para o mesmo realizar uma tarefa tão simples.
A vida em Kumogakure era calma naquela época do ano, poucas pessoas andavam pelas ruas, ja que o Inverno por lá era extremamente rigoroso, em alguns dias os termômetros desabavam a -2º, sendo um lugar montanhoso, os ventos sopravam constantemente aquele frio cortante que poucos suportam, por estes motivos as pessoas preferiam ficar em casa nesta época do ano, Kenjiro sempre gostou de ler, usava muito esta época apenas para ficar em casa, lendo sobre tudo que chamasse atenção, neste fatídico dia algo estranho aconteceu.
Ele decidiu que iria a biblioteca pegar alguns livros, ja que iria passar alguns dias de folga desta pesada rotina de Shinobi, colocou suas vestes mais pesadas para suportar aquele frio, uma longa capa branca com capuz que cobria seu rosto para suportar o vento forte, logo ao sair na rua ja percebeu que estava complicado, era um daqueles dias que o vento além de forte, estava um nevasca imensa, isso não o abalou, colocou a mão sobre o capuz, fechou mais um pouco deixando apenas seus olhos de fora e foi em direção a biblioteca de Kumo, o mais rápido que conseguia, percebia-se que apenas suas sandálias ficavam de fora, ja que a capa cobria seu corpo por inteiro.
Foi um caminho seguro e rápido até a biblioteca, ele adentrou sem ao menos bater pois não era necessário ficar bobeando naquele frio intenso... O clima da biblioteca era incrivelmente ótimo comparado as ruas, tinha velas por toda parte que deixavam o local mais quente, o barulho da nevasca la fora e os ruídos de vento nas janelas davam um ar de aconchego para o local, ele respirou fundo aliviado por estar ali, parecia outro universo de tão pacífico que estava ... Foi em direção a recepcionista que por ventura ja era uma conhecida sua, o jovem passava mais tempo na biblioteca que em casa.

— Olá Mizu-san, é um prazer reve-la de volta. — Senhora Mizu ja era uma velha amiga de Kenjiro, pois ele frequentava o local desde a infância, sentia-se seguro em conversar com ela, a timidez não o atrapalhava, isto trazia uma ótima sensação de conforto.
— ... Jovenzinho, como é bom te ver novamente, espero que esteja tudo bem ... — Falava a senhora gentilmente, uma voz simples e tranquila, típica de pessoas na maior idade.

Kenjiro com um sorriso faz uma leve reverência em respeito a senhora e adentra o local, eram milhares de livros por toda parte, corredores, pratilheiras, alguns estudantes, e é claro, o silêncio era absoluto como em qualquer biblioteca normal, o jovem não sabia o que procurava, sua intenção era buscar ao menos uns 3 livros para ler em casa, caminhou alguns minutos, foi para um lado, passou por algumas pessoas, foi para outro lado, até que encontrou um local sobre Lendas Ninjas de Kumo, histórias fantásticas de excelentes Shinobis que morreram pela vila, tornaram-se absolutamente Lendas, aquilo o deixou bem interessado, então logo este foi o primeiro livro a ser pego, continuou andando, ao passar por um corredor se deparou com um grupo de jovens bem alegres, rindo baixinho para não atrapalhar ninguém, eram 4 pessoas, é inimaginável o quanto aquilo deixou Kenjiro assustado, pessoas, multidões, conversas, socializar, isso não era coisa para o garoto, rapidamente deu meia volta e ja saiu dali, nem ele sabia por que o tamanho desespero com pessoas, ele era um Ninja, um ninja de Kumogakure, lutava para defender a população, como pode simples jovens deixarem o garoto com tamanho desespero e ansiedade?
Com passos rápidos ele conseguiu sair dali, sem perceber começou a aumentar a velocidade da caminhada por aquele corredor, em um relance decidiu dobrar no próximo corredor, quando dobrou, esbarrou-se fortemente com outra pessoa que estava vindo, ele não percebeu, mas sua caminhada ja estava mais rápido que o normal, fez com que o outro caísse no chão, derrubando vários livros de uma cesta que estava carregando, Kenjiro colocou a mão na cabeça demonstrando um pouco de dor, nem ele sabia onde tinha batido, estava olhando para baixo quando escutou a voz mais linda e serena que ele escutara em toda sua vida.

— Tá tudo bem? — Uma garota, aparentemente 12 anos de idade, quem olhasse diria que os dois tinham a mesma idade, seu rosto era dócil e sem imperfeições.
— ... — Kenjiro apenas olhava nos olhos da mesma.
— Me desculpe, eu não te vi, se machucou? — Com um olhar desconfiado, sem saber o motivo do garoto não responder ela começa a levantar-se.

Pobre Shinobi, seu coração batia mais forte que alguém ao sofrer com Raiton, seu desespero era tão grande que ele nem sabia como reagir, sua timidez tomou conta de seu corpo, ele não sabia se estava vermelho, se ia desmaiar, é indescritível a ansiedade que ele estava sentindo naquele momento, mas era estranho, por que no fundo ele tinha uma sensação de que ja a conhecia.

— Então ta ... Eu vou indo, sério, mil perdões ... — Disse a garota pegando seus livros de volta e colocando no cesto.

A garota foi embora, seu coração começou a aliviar, sua timidez foi passando aos poucos, ele baixou a cabeça e apenas uma coisa passava em sua cabeça, por que tudo aquilo? Por que aquela sensação, era tudo inexplicável, só restava culpar os acontecimentos com sua família na infância, infelizmente ... Kenjiro pegou o livro que tinha pego agora pouco, e ao se levantar percebeu algo, um livro rosa, todo florido, estava aparecendo apenas uma parte pois o mesmo acabou ficando logo a baixo de uma prateleira, ele pegou e ficou observando, logo se tocou que certamente a garota que acabou o esbarrou deveria ter deixado cair e consequentemente esqueceu o livro ali, com movimentos de cabeça tentou olhar em todas as direções, mas enquanto estava no chão se lamentando do ocorrido, a garota acabou por ir embora. Só restava-lhe guardar e rezar por alguma oportunidade de entregar aquela coisa toda florida, mesmo que isso não seja nada agradável para ele. Além do livro que tinha pego antes ele acabou pegando outro sobre receitas culinárias, não pergunte o motivo, apenas aceite ... Se despediu da recepcionista e voltou para casa.
Alguns dias se passaram, ele realizou algumas missões, mas sempre aquele livro ficava em sua mente, por algum motivo ele tinha uma vontade enorme de encontrar a garota novamente, mesmo que isso o incomodasse de uma forma constrangedora. Em uma certa tarde, enquanto lia novamente sobre aquelas inusitadas receitas culinárias, ele fitou para um balcão próximo ao seu sofá, e ali estava, aquele livro, rosa, estampado com flores de todas as cores, que na sua humilde opinião era infantil demais, mas o que esperar de uma garota de 12 anos, certo ? A curiosidade bateu, ele precisava ver aquele livro, largou repentinamente o que estava em sua mão e se dirigiu para aquela coisa esquisita cheia de flores, ao abrir logo percebeu uma coisa, estava escrito "Diário de uma garota", naquele instante Kenjiro ja sabia que seria totalmente errado continuar lendo, seria uma violação da privacidade de alguém, isso fugia totalmente de seus conceitos, quando foi fechar o livro um mini panfleto acabou por cair em seus pés, ele pegou, e ali estava escrito "Yumi Tenjirou".

— ...Me pergunto se esse é o nome dela... — Sussurrou Kenjiro.

Depois disto o pobre jovem começou a ir todos dias a biblioteca, sua maior intenção era apenas entregar o livro para a jovenzinha, isso era estranho demais para ele, por que em situações normais ele jamais pensaria em fazer este tipo de ação, para ele seria imensuravelmente ficar longe de pessoas, mas... Erá difícil... Ele não sabia explicar.
Um certo dia, o garoto acabara de realizar uma missão, ainda trajava suas vestes Shinobis, bolsa com armamentos, calças um pouco sujas, estava apenas indo para casa, descansar um pouco, quando ao caminhar pelo centro da vila viu ao longe no horizonte, uma garota com roupas rosas acenando e gritando algumas palavras para ele, rapidamente ele percebeu quem era, no mesmo instante ja começou o desespero, suor, palpitação, pupilas dilatadas, sua sorte é que ela estava longe, Kenjiro conseguiu respirar fundo algumas vezes, tentou se acalmar o máximo que podia, até que ela chegou.

— Ei garoto! Eu sabia! Sabia! Era você, não é ? — Mesmo ofegante a garota conseguia falar aquilo tudo bem rapidamente.
— Aquele dia na biblioteca, tenho certeza que era você! — Repetiu ela.
— Si... Sim, era eu. — Uma voz baixa, mostrando descaradamente sua timidez, ele conseguiu responder.
— Por que você é tão estranho? — Perguntou a garota com uma voz irônica.

Que tempestade ocorria dentro do jovem, aquelas ultimas palavras caíram como um balde de lava em sua cabeça, mesmo assim ele esforçou ao máximo para responder, quando pensou em falar a garota o cortou, mostrando que ela era um pouco hiperativa.

— Eu acho que você ficou com algo que era meu, um pequeno livro rosa, não ficou? —
—É ... Você... Eu acho... Sei la, esqueceu... Talvez! — Ele sabia que acabara de falar nada com nada, mas não importava muito, pois nunca tinha chegado em um assunto assim com uma simples garota, palavras fora de ordem sem sentido, qualquer ser humano iria rir da sua cara neste momento, mas a garota estranhamente não pareceu importar-se muito para a forma como Kenjiro falava, com um sorriso no rosto ela respondeu.
— Você é realmente estranho, acho que a gente pode ser amigos! — Esbravejou ela com um sorriso imenso em sua face.

Aquilo foi extremamente estranho para o jovem, nunca alguém tinha dito que desejava ser seu amigo, por algum momento o estresse, ansiedade e medo foram passando, e pela primeira vez na vida ele conseguiu responder alguém normalmente.

— Seu livro ... Caiu, sabe, então eu peguei, mas não ... Não foi roubo... No chão, é, tava no chão! — Meio desconcertante ele respondeu.
— Tudo bem, pode me devolver? — Ela perguntou se aproximando do garoto.
— Ele ficou na minha casa... —
— Vamos lá então! — Berrou a garota, era estranho a forma que ela falava, tudo muito rápido e alto, e por algum motivo aquilo fascinava Kenjiro.

O caminho até sua casa foi muito bom para ele, com o tempo ele foi perdendo cada vez mais e mais seu medo, seu nervosismo, a conversa começou a fluir normalmente, como 2 garotos de 12 anos em alguns momentos até brincaram, fizeram piadas, Kenjiro não entendia o que estava acontecendo, seu medo para socializar-se com as pessoas, aquilo estava extremamente produtivo, mais produtivo que os livros que leu a vida toda sobre os comportamentos humanos, mas nada se comparava a ver de perto, como alguém agia, como era conversar, ou até mesmo ter um amigo... Cada vez mais tudo naquela situação deixava ele retumbante de felicidade.
Até que chegaram na casa do garoto, Kenjiro pediu para Yumi espera na frente enquanto ele pegava o livro, com passos lentos e uma segurança em seu peito, parecia que aquilo tudo que acabara de acontecer tirou algo extremamente pesado de suas costas, ele continuo até sua sala, viu o livro e o pegou, foi neste momento que um barulho ecoou da rua, bem à frente de sua casa, logo em segundos, um grito, feminino e infantil que exclamava por ajuda, o Shinobi não pensou duas vezes, saiu correndo como se não houvesse amanhã, pulou sua janela e percebeu um homem, mais alto que ele, ligeiramente gordo, este estava com Yumi em seu braço, Kenjiro o avistou quando ele ja corria a alguns metros dali, o garoto correu em direção deste suposto bandido, por sorte mais cedo ele estava em uma missão, então continuava com todas suas vestes ninjas e o principal, sua bolsa de armamentos, rapidamente retirou uma Kunai desta e arremessou no bandido, tendo como alvo diretamente sua coxa, tiro certo, acertou em cheio, o homem caiu de bruços, agonizando de dor, Yumi rapidamente levantou e correu em direção a Kenjiro, neste momento que o jovem ninja percebeu onde havia se metido, entre a escuridão de alguns becos, saíram 3 homens, podia dizer que todos eram estranhamente parecidos com o que estava caído ao chão, eles sorriram, suas faces demonstravam ódio, enquanto batiam um punho ao outro, Kenjiro sabia que uma briga estava por vir.

— Yumi! Fique atrás de mim! —

Um dos bandidos ou sequestradores, chame como quiser, correu em direção ao Shinobi, tentou desferir alguns socos, mas era nítido que aqueles eram apenas pessoas comuns, ou melhor, bandidos comuns, não aparentavam nenhuma aptidão na arte ninja, Kenjiro conseguiu desviar facilmente do primeiro soco e aplicou uma rasteira no homem, que caiu ao chão, os outros dois vieram ao mesmo tempo, ele não podia arriscar a vida da garota, então sacou duas Kunais, olhou atentamente no joelho de cada um e arremessou, novamente foi certeiro, os dois caíram ao chão com gritos de dor, o outro que sobrara, estava a beira de levantar, com um gesto rápido ele desferiu um chute na cabeça daquele homem, que rapidamente ficou inconsciente...
Não demorou muito para os ninjas de Kumo aparecerem, levaram aqueles bandidos de la... Kenjiro começou a acalmar Yumi, deixou ela bem mais tranquila, tudo que passou, o fez ver o quão simples é se socializar, não ser tímido, ele sabia que Yumi era um amizade que iria levar para vida toda, então a partir daquele dia, Kenjiro começou cada vez mais se aproximar das pessoas, começou a se socializar e a timidez com o tempo, foi desaparecendo de sua vida.
Info:
Considerações:

Objetivo: +100(+100 Mês do UP) Status - Superar Timidez (1)
Palavras: 2456
Vestimentas: Capa branca com capuz de inverno/Bandana preta, jaqueta azul de mangas quase curtas, calças escuras que iam até as sandálias e luvas pretas.
Qualidades e Buffs:
Grande Controle de Chakra
Tipo: Inato.
Descrição: Alguns personagens demonstram uma capacidade inata de gerar o chakra sem gastá-lo exageradamente, eles apresentam isto desde a academia e muitos associam isto a inteligência de uma pessoa, mas não tem, necessariamente, uma ligação.
Bonificações¹: Redução de todos os consumos de Chakra em 25%; arredonda-se em números quebrados para o maior valor.
-
Habilidade em Ninjutsu
Tipo: Inato.
Descrição: Diversos personagens apresentam desde o começo de suas atividades shinobis uma enorme facilidade em um determinado estilo, estes por sua vez aprendem com mais facilidade e também desenvolvem seus poderes mais rapidamente.
Bonificações: Acréscimo de 1 Ponto em Ninjutsu & redução de dez pontos de chakra em qualquer ninjutsu que utilize chakra puro (exclui-se então elementais).
-
Excelente Senso de Direção
Tipo: Inato.
Descrição: Quando estão a deriva do mundo, alguns personagens demonstram uma capacidade inata de achar todos os caminhos por diversos motivos como direção do vento e outros.
Bonificações: Permite encontrar qualquer localidade com facilidade.
Jutsus Usados:
Jutsus Preparados:
Bolsa de Armas - Peso:20/20:

- Kunai (07) -
- Shuriken (05) -
- Fios (25m) -
- Kibaku Fuda (12) -

_______________________

-
Zeitgeist
Zeitgeist
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Relacionamentos GM22dSN

https://www.narutorpgakatsuki.net/t68386-fp-lawliet-hawk-scarlet#509119

Re: [Filler] Relacionamentos - Qua 25 Mar 2020 - 12:49

@Aprovado. Perdão pelo erro.

_______________________

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.