>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

Kaido
Raikage
Kaido
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Kin To2whn10

https://www.narutorpgakatsuki.net/t70736-f-kaido

[Filler] Kin - Sab 28 Set 2019 - 22:23


A Vila Dourada.
Parte II.


O homem sentado sobre a soleira vestia uma túnica branca; O tecido acabava por se confundir com a pele pálida do homem, que entregava logo de imediato o fato do mesmo não ser um nativo do Vento. O homem observava Kin e cutucava algo com seus dedos, um objeto esférico, alaranjado e estranho para a jovem gatuna. O dedo indicador do mercenário perfurou a camada externa do objeto, uma casca, revelando então um suculento fruto que fez as glândulas salivarias da garota secretarem em sua cavidade bucal uma boa quantidade de muco.
O mercenário percebeu o olhar que recaia sobre sua fruta, sorriu e iniciou uma partilha do alimento, formado por uma série de pequenos gomos. Metade da fruta foi lançada em direção a cama em que Kin se encontrava – Prove, é uma fruta, uma mexerica, típica do país do Fogo -. Se adiantando as possíveis suspeitas que poderiam recair sobre a comida que era oferecida, o homem logo enfiou um apanhado de pequenos gomos laranja em sua boca e começou a mastiga-los, fazendo com que uma parte do sumo da fruta escapasse por entre seus lábios.
Kin apanhou a estranha fruta e encarou o homem, que naquele momento limpava seu rosto, lambuzado com o sumo da fruta, com auxílio de suas mangas. Envergonhada e ainda relutante, Kin mordiscou parte da mexerica. O sabor doce da fruta provocou uma resposta imediata de seu corpo, que lhe trouxe uma certa sensação de alegria, uma resposta fisiológica ao alimento açucarado.
Pela primeira vez a jovem reparou no cenário que se encontrava além das portas e janelas da mansão do mercenário. Por dentro dos muros de areia dourada, uma enorme quantidade de residência, ou melhor, mansões, se erguiam; Quase todos os edifícios eram adornados por plantas tropicais e havia ainda um grande rio que cortava a vila, mas parecia não continuar para além dos muros – Sua primeira vez dentro da Vila Dourada, certo? -. O mercenário havia terminado de comer sua metade da fruta e agora encarava sua hospede – Um lugar realmente incrível, um oásis no deserto, mas que, no entanto, não consegue ser o que um dia Sunagkure foi. Vila Dourada não suporta nem um decimo da população que a antiga nação militar desse país suportava e para piorar aqueles que detém o real poder sobre esse lugar não possuem interesse em compartilhar sua fortuna, suas terras e poder. Vila dourada é um oásis em meio ao deserto, mas um oásis privado, exclusivo dos ricos e poderosos... Como falei, longe de ser o que um dia Sunagakure foi, longe de ter a capacidade de reunir mais uma vez os povos do deserto sobre um mesmo teto, uma mesma nação -.
Kin não sabia o que dizer; não era só a presença do homem que havia feito com que ela paralisasse, mas também a quebra de expectativa. Aquele era sem dúvida nenhuma um homem com grande poder, político ou militar, dentro daquela vila, no entanto ali estava ele, criticando o sistema adotado pelo local, delirando a respeito de um Estado que não mais existia... Quem seria aquela figura excêntrica e misteriosa "Mokarzel Ging?". Kin sabia o nome do indivíduo, mas quem de fato ele era? As palavras custaram a sair da boca da jovem, que ainda portava em suas mãos o fruto que lhe fora lançado - Quem é o senhor? -.
Ging, após seu discurso sentimental, voltou a abrir seu sorriso simpático – Sou assim como você um órfão do Vento, alguém que por uma felicidade do destino não precisou se sujeitar a morar nas vilas de refugiados que foram criadas após a destruição de Suna. Sou mercenário, general da Companhia Dourada, mestre no uso da nobre arte do Kugutsu, um aventureiro, um sonhador... E também futuro Kazekage -. O queixo de Kin caiu, ela não sabia dizer aonde a lógica e a realidade acabavam e aonde a insanidade começava no discurso de Ging "Ele é louco, simplesmente louco... Kazekage?". A garota esperava pelo momento que o homem fosse rir de sua cara e dizer que tudo aquilo não passava de uma brincadeira, mas após alguns segundos de silencio ela percebeu que ele realmente era alguém convicto de tudo aquilo que dizia – E porque me salvou? Porque me tirou do deserto e me trouxe para cá? -.
Ging pareceu ligeiramente confuso com a pergunta. O rosto alegre e simpático do homem por um momento adotou uma expressão de seriedade, incomum a ele – Eu já não falei? Um dia eu serei Kazekage e reunirei todos os povos do deserto sobre um mesmo teto, uma mesma nação, uma mesma vila... Uma vila pacifica, poderosa, invencível, que nunca mais deixará com que seus filhos sejam lançados na miséria e sejam obrigados a se tornarem arruaceiros, gatunos e mercenários para sobreviverem. Que tipo de Kage eu seria se deixasse uma filha do vento largada em meio a deserto para morrer? Não seria um Kage muito bom, não concorda? -. O espanto da garota só crescia mediante a toda aquela cena "Um mercenário que sonha em ser Kazekage de uma vila que virou pó, senhor!! Aonde eu vim parar".
O homem recolheu as cascas da fruta que havia recentemente devorado e então se levantou. De pé, Ging se dirigiu até a gatuna e colocou sua mão sobre o ombro da garota - Coma sua fruta. Deixarei você descansar agora e mais tarde nos encontraremos para jantar e conversar mais um pouco, ok? -. O mercenário se dirigiu até o portal de madeira. Kin permaneceu imovel no mesmo local, olhando para sua mexerica. Foi apenas alguns segundos após o baque da porta, que anunciou a saída de Ging do quarto, que Kin despertou de seus devaneios.
Kin foi até a sacada do quarto e encarou mais uma vez o cenário espetacular que se erguia a sua frente. Tudo aquilo parecia um sonho; A algumas semanas Kin havia deixado a vila em que costumava viver, um local pobre que se localizava proximo ao país do fogo, buscando a famosa vila dourada, local onde diziam que a riqueza e a oportunidade aguardavam os aventureiros. Kin fora para o local almejando se tornar um membro da companhia dourada e fazer muito dinheiro com isso, mas no caminho quase morrerá e fora resgatada pelo insano Mokarzel Ging, um dos homens mais influentes do exército de mercenários.
Kin respirou fundo, procurando livrar sua mente dos pensamentos e memorias que lhe vinham à mente. Aquele era apenas o início de sua jornada na vila dourada, muito havia que descobrir, explorar e conquistar naquele local "Quem sabe o batutinha, Ging, não possa me ajudar a entrar na ordem dos mercenários".



HP: ❲ X • X ❳ CH: ❲ 4.225 • 4.225 ❳ BK: ❲ 500 • 500 ❳
ST: ❲ 00 • 07 ❳


Considerações”:
O filler e treinamento de sorte "A Vila Dourada" é uma crônica que faz parte de uma série de histórias que contam sobre o passado de Kin e de seu encontro com seu antigo sensei e irmão de consideração, Mokarzel Ging.

[1104/1000]

_______________________

-
Database
Chūnin
Database
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Kin F84635dc3b652bb9e64de17cffcb8f48ba4a3ef3

https://www.narutorpgakatsuki.net/t69813-f-hakai-kyoki#524597 https://www.narutorpgakatsuki.net/t69841-gestao-de-ficha-eilish#524990

Re: [Filler] Kin - Sab 5 Out 2019 - 20:20

@ Nota: 02.
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.