Naruto RPG Akatsuki
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Bem-Vindo
Naruto rpgakatsuki
tópicos recentes
Inverno
O fim da guerra trouxe a paz, junto com a oportunidade das vilas prosperarem e crescerem. O Nascer do Sol se aproxima trazendo uma nova leva de Kages que querem expandir seu território. A primeira reunião dos Senhores Feudais está marcada, onde irão debater o futuro de Otogakure, atual colônia de Kumogakure e palco da última Grande Guerra.
11 DG
ShionFundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
AngeAnge, mais conhecida como Angell, é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
SenkoSenko, também jogador de RPG narrativo desde 2011, conheceu o Akatsuki em 2017, mas começou a jogar para valer em 2020, destacando-se pela sua prestatividade e suas habilidades em design e programação. É responsável por ajudar na criação de novos sistemas e regras além de fazer a manutenção do tema do fórum.
BlueJay#0529
BahkoBahko joga fóruns narrativos desde 2010. Após ficar muito tempo sem jogar, voltou em 2020 onde encontrou o Akatsuki. Desde então, vem auxiliando o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do fórum, é estudante de Engenharia Elétrica.
fransudo#7724
RavesJogador ativo desde 2020, Raves entrou pro Akatsuki RPG e desde então vem contribuindo para o engajamento interno do fórum. Atualmente, é o principal responsável pela organização geral, além da criação, revisão e adequação de regras e sistemas, auxiliando como pode nas demais áreas. Particularmente, é um grande apreciador de enredos e está constantemente pensando no futuro.
Revescream#5421

Ícone
Convidado
Determinação. Era a única coisa que eu precisava naquele momento para continuar seguindo em frente, imparável. O anseio pela melhora obscurecia o meu coração mole e me livrava de todos os obstáculos que não pensei ter. Ajeitei-me do jeito que pude: prendi o cabelo, troquei de roupas e comi alguma coisa rápida.

Naquele dia o céu estava limpo e não havia nenhum sinal de chuva. Tão perto do céu cinzento, uma garoa comum poderia ser considerada o fimbulwinter. Fitei estática a imensidão aérea. E então o pensamento medroso logo se mesclou com uma incerteza: no que eu deveria me focar? Era uma pergunta insana. Melhoraria o que desse para melhorar, mas era sempre bom ter um objetivo. Por hora, decidira ver somente até onde aguentaria. Aguentar. Tudo se resumia até quando conseguiria suportar. Não havia mestre ou aluno, havia eu e meus objetivos. Falhar não era uma opção, e, em um semblante anômalo, estava determinada.

Konoha era conhecida por sua aglomeração de florestas. Uma para lá, outra para cá. Até mesmo morávamos no meio de uma. O ar invernal era incômodo de início, mas não pararia. Com o que aprendi na academia, escalei pela direção do tronco da árvore. Não estava afim de cair e quebrar o pescoço. Enquanto um pé firmava-se na superfície lenhosa da torre marrom, o outro acompanhava seu movimento veemente. As mãos eram guiadas pelos movimentos dos pés, e antes que pudesse perceber, o tão almejado topo era alcançado. O suor incandescente reluzia a luz solar enquanto meu corpo fervia com o calor do mesmo. Já haviam se passado diversas horas desde o começo do relato.

Lancei um olhar ao horizonte, expressei o cansaço porém incontestável era minha recusa em cessar o treinamento. A mancha penosa que pairava acima de mim parecia estar se movendo constantemente, mas eu sabia que não era bem assim. O sol nem podia ser visto; uma pena. Saltei ao chão e ergui-me quase instantaneamente. Tão fraca que uma simples maratona de escaladas me esgotava por completo; felizmente, sempre houvera espaço para se melhorar, fosse o que fosse. De pé, disparei em uma corrida ao máximo de agilidade que podia me dispor. Buracos, rochas e fendas estavam por todo o lugar, provindas de recentes batalhas que aconteciam ao decorrer do mês. Meu maior medo era me esborrachar e sair dali com o nariz sangrando. Houve realmente momentos em que meu pé não respondeu aos meus comandos e por sorte não caí. Alternei entre caminhadas e pequenas corridas.

Quilômetros depois, eu desabava no chão. Cada suspiro meu abusava dos meus pulmões e não tive força sequer parar manter os olhos abertos. Isto durou minutos porque meu corpo estava trêmulo e dormente. Certas partes pareciam ter sido tiradas de mim, já que não estava acostumada à forçar o meu físico ao limite. A franja de meu cabelo se rompia de seu arranjo natural; o suor atingia meus fios. O descanso perpetuou quieto. Olhei novamente aquilo que me acompanhou durante todo o processo: o obscuro céu. Eu realmente poderia ficar ali por umas dezenas de anos e não me preocuparia com nada. Recordei-me das nuvens, tão livres. Invejei-as, sonolenta.

[...]

Curvei minha coluna até conseguir tocar meus pés. E ela reclamou, rangeu, e doeu de maneira intensa. Há quanto tempo estivera parada? Pegara dois dias extras para concretizar e completar minha fase de descanso, porém nunca pensara que nesse meio tempo meu corpo já se acostumaria à inércia. Não culpava-o porém, afinal nem mesmo eu queria estar ali, no meio da floresta lateral de Konoha, à poucos minutos do raiar do sol, aquecendo-me e preparando-me mentalmente para uma corrida intensa e inevitável. Fazia parte de meu treino normal, que havia elaborado com intuito de ultrapassar o próprio vento, mas agora eu só queria correr na mesma velocidade de uma pedra.

Inspirei até transbordar meus pulmões, e antes que eles percebessem comecei a correr com toda intensidade que tinha. A força inicial era premeditada: Descarregar adrenalina para acordar corpo e mente. Os passos fortes afundavam impressionantemente na neve, e o ritmo parecia aumentar de acordo com o prosseguimento da corrida. Ritmei minha respiração, foquei no meu controle de chakra, e pus-me em um vazio mental. E comecei a literalmente correr floresta a dentro. Chegaria até um ponto distante, voltaria, e repetiria isso o máximo que conseguisse. Era mais um treino de esforço do que de habilidade e, sendo assim, eu deixaria todas as minhas energias ali até conseguir meu aperfeiçoamento.

Uma volta...

Duas voltas...

Três voltas…

Tombei antes de começar a quarta caminhada. Um tipo de frustração preencheu meu espírito, e eu me perguntei relutante: só isso? Dois dias de ócio sem o condicionamento parecia ter me custado bastante. Geralmente eu conseguia completar uma última, e ainda chegar na metade de uma outra! Seja como for, aos meus pés latejantes foi dado o devido descanso. Enquanto bebia água, preparava minha mente para a segunda jornada. Talvez o processo requeresse um pouco mais de tempo do que imaginei, mas eu iria recompensar o tempo perdido com tempo utilizado. Desta vez, um treinamento de respiração e possível avanço na minha mobilidade.

Firmei minha base, arrastando meus pés pelo chão gelado, movendo terra e um pouco da umidade florestal amortecida. Meus punhos cerrados preparavam-me conscientemente para mais algumas longas horas de treinamento planejado. O primeiro soco era como tocar um sino dentro do meu corpo, liberando energia, adrenalina, e vontade. Muito embora, parte desta última parecia comedida, não só se importando em resistir como também em controlar: Dentro da minha consciência, eu criara um ritmo composto por simples padrões. A leitura mental era feita em simultâneo aos golpes e, enquanto não batia, eu inspirava e respirava. Dessa maneira, eu consegui escalar minha respiração por entre meus movimentos e definitivamente consegui fazê-lo de maneira mais ampla, o que por consequência permitir-me-ia um melhor desempenho no geral. Coisa que eu não precisaria, se estivesse completamente no ritmo anterior.

E já haviam passados as devidas horas do dia, e algumas extras até. Finalmente um descanso completo que, essencialmente, também fazia parte da evolução.

Hp: 325 Ck: 525

Spoiler:
Aparência: Kama, FGO.
Cansaço: Estamina - 0/4.
Atributos físicos utilizados: -.
Técnicas: -.
Consids: +2 em Velocidade e Stamina pelo mês do up.
Convidado
Anonymous
Convidado
Vilarejo Atual

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Zeitgeist
https://www.narutorpgakatsuki.net/t68386-fp-lawliet-hawk-scarlet#509119
@

_______________________

Zeitgeist
Zeitgeist
Vilarejo Atual
/t/ atributos GM22dSN

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos