Naruto RPG Akatsuki
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Bem-Vindo
tópicos recentes
Primavera
O fim da guerra trouxe a paz, junto com a oportunidade das vilas prosperarem e crescerem. O Nascer do Sol se aproxima trazendo uma nova leva de Kages que querem expandir seu território. A primeira reunião dos Senhores Feudais está marcada, onde irão debater o futuro de Otogakure, atual colônia de Kumogakure e palco da última Grande Guerra.
11 DG
ShionFundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
AngellAngell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Sr.LSr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549
OblivionOblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
SalvatoreSalvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234

Página 1 de 1
Ícone
Urameshi
https://www.narutorpgakatsuki.net/t70850-berserker



O clone se dispunha. Atravessou uma série de montanhescas aventuras, finalmente endereçado à casa de seu ascendente. Lá posicionado, gritou. — Paaaaaai! — alertou sua chegada de uma voz entonada, prioritariamente, pelo agudo, embora tons de grave se dessem por questão de sua puberdade florescente.  O senhor exercitava as costas do lado de fora ao pequeno casebre de onde vivia, observava as árvores e o musgo formado pela nascente que cortava a residência lateralmente. Mais ao fundo, a chaminé soava sua fumaça e fazia todo o ar envolta tomar odor de queimado. — Esse cheiro... — disse o rapaz sofrendo de nostalgia. Há tempos não encontrava-se com seu senhor, sequer para tomar um chá. Era um shinobi, acima de tudo. O dever e disciplina estavam na escada de prioridades, embora gostasse de levar uma vida leve. — Oh, é você, Elsword. — demonstrou surpresa com olhar cintilante. Contentou-se em ver o rapaz portando tamanha saúde.

Do alto do pequeno aclive, desceu em disparada. Abraçou o pai de saudades. Sábio, o viúvo ficou apercebido de tratar-se, em verdade, de um clone. Franziu as sobrancelhas de irritação, recuando os lábios ao centro. — Seu insolente... — reclamou em um tom mais grave, conciso. — Há meses não nos encontramos e tem a coragem de enviar-me um clone? —  questionou. — Desculpe, pai. O eu verdadeiro está em uma missão completamente delicada neste momento. De qualquer forma, aqui estão seus remédios... — ofereceu as dezenas de pílulas e comprimidos guardados por dentro das vestes superiores. — Uma missão, hein? Bem que alguns rumores de luta chegaram até aqui. O açougueiro informou-me de alguns homens bem esquisitos... Que seja... Muito obrigado pelos fármacos, filho. Seria ótimo tê-lo aqui comigo, saborear uma xícara de chá e conversar algumas aleatoriedades... — lamentou-se, agarrando a encomenda e a adequando por de dentro do roupão azulado. — Na verdade, tem uma coisa a mais... — relembrou-se a cópia antes de retirar-se daquele local. — O que é? — interrogou curioso a figura paterna. — O eu original me enviou aqui para treinar, ele vai em missão com outros rapazes, teme que não tenha força necessária para acompanhá-los. — explicou brevemente.

O homem andou por alguns meros segundos. Seus globos oculares marejaram e um riso bisonho se formou. De repente, uma gargalhada. Esta veio semelhante a um furacão revoltoso. Ensurdecedora, fez com que inúmeras aves que repousavam sobre a vegetação local deixassem seu momento de lazer e procurassem abrigo o mais distante possível daquele estridente som. — Gyahahaha! — soou. — É típico de você, Elsword. Uma figura única. — brincou. —  Que seja... O que diabos quer fazer? — perguntou-lhe com lágrimas escorrendo o rosto. Chorava de ter o humor atiçado. — Não faço a menor ideia. Vim aqui para treinar, pensei que você pudesse encontrar um jeito de fazê-lo. — dialogou embaraçado por não ter um plano. — É costumeiro, os pais sempre limpam as merdas do filho. Não importa a idade. — resmungou. Antes que pudesse dar continuidade, não se conteve e caiu em novas risadas. — Hahaha! Que seja, que seja! — falou respirando profundamente, buscando se aliviar. — Venha, venha para dentro. Eu tenho uma ideia. — pediu deixando o lugar a passadas longas, lentas e bem firmes. Bateu o pé algumas vezes, limpando a terra por debaixo dele. — Tome cuidado! — avisou ao subir os poucos degraus da entrada. — És um clone das sombras. Um mero relar em uma superfície pontuda e todo o plano será perdido. — acautelou previamente.

Seguiu as instruções, era seu perfil obedecer-lhe sem qualquer resigno. Dominou a postura e adentrou fintando qualquer intempérie à passageira vida das sombras. — Aqui está! — apontou a um livro sujo de poeira à estante, na horizontal. — Inteligência. Este é o único atributo ao qual se é passível de ser treinado e adequado às circunstâncias. Não somente isso, ser esperto é, nas ocasiões certas, um diferencial e tanto. — esclareceu. O garoto resolveu não duvidar da palavra do seu próprio pai, ainda sim custava acreditar que um livro pudesse, de fato, fazer a diferença naquele tipo de conflito que enfrentava tão longe dali. Manteve-se sério a todo instante, um único trejeito diferenciado e o senhor perceberia a fraqueza de sua crença. O mais idoso agarrou o livro com ambas as mãos. Capa grossa, talvez de madeira, com páginas amareladas, desgastadas e um grande rubi ao centro. Teias de aranha e poeira se acumulavam aos montes. Algumas batidas, sopros e "voilá", novo em folha. — Toque o rubi. — solicitou. O rapaz passou-se de desentendido, ainda sim obedeceu friamente. Apoiou a palma da destra sobre o cristal ruborizado. Em um clique, visitou uma segunda dimensão. Habitou um outro plano. Não sabia o que ocorria, ainda sim, era um universo completamente distinto daquele ocupado instantes atrás.

— Mas o que diabos? — perguntou de olhos bem arregalados e boquiaberto. — Seu velho ainda possui algumas surpresas nas mangas. — brincou enquanto apoiava o braço direito sobre o ombro esquerdo do rapaz. — Venha, essa vai ser uma viagem e tanto... — salientou. Deu alguns passos e visitaram o conteúdo do dito livro. Era uma experiência lisérgica, incompreensível mesmo para aqueles de maior saber. Naquele lugar, tempo e espaço eram relativos e podiam ser controlados como quem guia um automóvel.  Naquele infinito, foi então ensinado acerca de muita coisa. Todavia, de tudo, o tema de maior interesse foi, sem sombra de dúvidas, o incrementar da racionalidade. Numa semana maçante, dominou sobre o cérebro e toda sua capacidade. Aprendeu um bocado e também desenvolveu um raciocínio lógico aplicado fundamental ao ser. Vivência complexa de ser digerida, todavia esforçou-se. Ao fim dela, entendeu-se esperto, hábil com o pensamento, parecia poder deduzir tudo com um grau de facilidade ampliado.

— Impressionante, certo? — perguntou curioso. — Sim! — confirmou o rapaz ruivo. — Venha aqui agora, dê-me um abraço. — pediu carinhosamente. Seus corpos se encostaram e, por consequência do arrocho, desfez-se o clone. Retornou ao seu amo trazendo consigo a inteligência.

Elsword (CLONE); 625/625 387/825 02/06

Considerações:
Aparência como na imagem. Bom, eu posso utilizar dos clones para realizarem tarefas em outros tópicos. Foi isso o que fiz neste. O clone treinou dois pontos em inteligência enquanto meu personagem participa do episódio. Tópico originário: http://www.narutorpgakatsuki.com.br/t58974p75-episodio-chegada-a-hora-de-kumo#404014
Armas básicas:
Kunais: 13/16
Kibaku Fuda: 13/16
Jutsus:


_______________________

[ treino ] smartfit Susanoo-no-Mikoto-slaying-Yamata-no-Orochi-in-Kojiki
Urameshi
Urameshi
Chūnin
Vilarejo Atual
lathe biosas

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Database
https://www.narutorpgakatsuki.net/t69813-f-hakai-kyoki#524597 https://www.narutorpgakatsuki.net/t69841-gestao-de-ficha-eilish#524990
@ +2 pontos em Inteligência.
Database
Database
Chūnin
Vilarejo Atual
[ treino ] smartfit F84635dc3b652bb9e64de17cffcb8f48ba4a3ef3

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos