>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Primavera

Knox
Genin
Knox
Vilarejo Atual
Ícone : Time Skip. 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Time Skip. - em 8/7/2016, 23:50




Prelúdio
A vontade de Tifa.




Havia terminado uma missão recentemente, meu primo Reinhard também estava lá. Lembro-me de como ele foi sútil com os pequenos inimigos que surgiram em nosso caminho, medo talvez, lembro-me também como foi salvar sua vida no segundo exato em que minha espada atravessou a carne daquele pobre sujeito que por sua vez, tentou tirar a vida de Reinhard. Ao contrário do que pode parecer eu não ceifei a vida daquele homem, sua perna apenas foi lesionada, não tinha forças físicas suficientes para isso.  

Para minha surpresa os anciões da família Van Astrea convocaram uma reunião de emergência, uma reunião que mesmo sem saber tratava de minha vida. Reinhard não estava presente no salão, nem mesmo meu pai ou tio apenas eu e os 12 anciões. Com suas togas velhas sobre seus corpos, também velhos, todos me encaravam — Tifa Lockhart —dizia um deles em alto tom — te convocamos aqui porque você fez por merecer, salvou a vida do "prometido" Reinhard Van Astrea e temos uma proposta para você — concluía enquanto os outros anciões apenas repetiam "sim,sim e sim".

Não ficava surpresa, Reinhard tinha um complexo de justiça e moral impecável e, se fiz por merecer algo dessas pessoas foi por salvar a vida de meu primo. Alguns metros nos separavam, não porque era habitual, eles simplesmente tinham nojo de mim. Encarava-os, meu semblante demonstrava minha seriedade devido a situação  — Vocês simpatizam com a bastarda agora? — indagava diretamente aos 12. Desde que cheguei na mansão/castelo dos Van Astrea fui tratada de forma diferente, em relação ao tratamento dado para Reinhard, mesmo que não me afetasse em nada não ter os títulos que os Van Astrea se orgulham de ter. Aquela pergunta estava presa em minha garganta. E para minha-não-surpresa alguns repetiam "isso mesmo, bastarda!".   

— Silêncio! — ordenava o mais velho dos anciões. Ele olhou fixamente para mim, não com o nojo com o qual estava habituada, sua empatia estava clara — devemos consertar sua classificação, direitos e posses dentro da nossa família. Seu ato de bondade para com o prometido foi a prova de que podemos confiar em você, se você desejar poderá carregar nosso sobrenome assim como Reinhard e seu pai Reid. Escute-me quando digo isto; você não pode ser considerada uma bastarda quando o casamento de seu pai durou menos que sua própria vida, você é a primogênita de Reid de qualquer modo. Se você aceitar, iniciará um treinamento próprio da família Van Astrea, por dois anos você ficará longe de sua família mas voltará como uma legítima Van Astrea. E então, oque me diz Tifa Lockhart?— indagou o ancião dando um passo à frente e me encarando de uma forma estranha. Dessa vez não houve ruídos, todos estavam de acordo com oque foi dito.

"Você tá de brincadeira comigo, velho? Eu sou Tifa Lockhart, uma selvagem, você lembra disso? Eu... eu não posso aceitar isso, não posso aceitar! Que droga vocês estão pensando". Meus pensamentos confundiam minha cabeça, estava indecisa, então não tive uma resposta automática, mas sabia que eles não deixariam-me em paz se não falasse algo que fosse representativo "sim ou não" era a questão. Pensei em tudo oque me levou até aquela maldita mansão, a morte do clã Lockhart por motivos ocultos e até mesmo meu pai chorando em meus braços prometendo-me que faria tudo por mim, não tinha na verdade oque pensar, então deveria fazer isso por ele também.

Minha resposta é sim─ finalizava aquela patética reunião saindo do salão, sabia que logo seria seguida mas pouco importava, meu pai estava do lado de fora. Não era um hábito dele mostrar emoção, além daquele dia... não era um hábito. Não disse nada, apenas ficou parado com um sorriso bobo no rosto "você é louco?" Perguntei, parecia que ele já sabia de tudo isso, mas não obtive resposta. Minha carruagem já me esperava do lado de fora da mansão, foi mais rápido do que pensei na verdade, minha bagagem também já estava dentro da carruagem. É como se eles soubessem minha resposta.

Quando atravessei os portões principais da mansão pude ver Reinhard, ele estava lá sozinho e também sorrindo, como meu pai. ─ Da próxima vez que te ver lutaremos novamente. Eu estarei mais forte primo, não me subestime, não desisti do sonho de me tornar a melhor espadachim dessa família─ disse. Não queria rodeios então apenas parti, sem deixar com que ele falasse algo contra minha ideia. E então, depois de adentrar na carruagem ela apenas partiu, não sabia para onde estava indo, mas apostei em um futuro melhor.








Ano 01
Transição.




Do castelo para subúrbio. Era enviada para uma região inabitada do país do relâmpago, para minha surpresa o castelo em que estava tinha mais anciões do que a sede principal. Um deles ficou responsável pelo meu treinamento, seu nome era Deferatus Van Astrea, seu cabelo branco e longo só não era tão chamativo quanto seu físico de um jovem de 30 anos em perfeito estado. Defetarus assim como todos do "castelo black" me tratavam como uma igual, diferente dos anciões da mansão principal, porém o seu ensinamento era árduo.

Nós treinávamos todos os dias a mente, o espírito e o corpo. E isso no início quase me matou, era uma rotina que não via um modo de superar, mas era cedo demais para desistir. Ele treinava-me no combate físico sem armas, treinava-me no combate com espadas (onde graças à Deferatus me tornei perita ) e também o ninjutsu. Por sorte, ou ironia do destino, Deferatus e eu compartilhávamos da mesma afinidade elemental e foi muito gratificante receber os ensinamentos dele.  

Com o tempo me acostumava com a rotina pesada dos exercícios. A parte "culta" dos ensinamentos também me era dada, tinha que ler cinco livros com mais de 500 páginas por semana e absorver as palavras e seus sinônimos, precisava aprender a ser recatada e fatal. A combinação perfeita para uma espadachim mulher dentro da família Van Astrea. Não digo que não chorei durante o processo, lágrimas caiam do meu rosto com bastante frequência, tinha medo de falhar. Falhas não são bem aturadas dentro da nossa família.

O meu primeiro ano no "Castelo Black" se encerrou com algumas bonificações, meu físico estava melhor; tinha mais força e disposição. Meu conhecimento estava ampliado e logo estaria pronta para desenvolver minha própria técnica com Deferatus me guiando no meio do processo. E as horas habituais para chorar viraram as horas habituais para melhorar meu rendimento, Deferatus era meu segundo pai dentro dos Van Astrea, era uma transição completa.







Ano 02
Retorno



─ Mantenha o foco, materialize o relâmpago, faça-o como se seu corpo fosse uma extensão do jutsu─ dizia Deferatus. Esse era o meu último ano no castelo Black. Deferatus concordou que trabalharíamos não só no que já estávamos lapidando; mente, corpo e alma. Mas também em uma nova técnica só minha.  Estava tentando criar um lobo feito de raiton, não parecia impossível para mim, até consegui fazer a cabeça, mas a ideia era um corpo completo.

E então, olhando para o alvo ( feito com palha de forma humanoide ) concentrei o chakra na palma da minha mão esquerda. Deferatus estava com um sorriso no rosto, não sabia bem o porquê. E então fiz oque o homem me pediu, mesmo após algumas falhas não desacreditei do meu potencial, metade de um lobo ia na direção do alvo. Ele tinha um brilho intenso e até mesmo rugia como um lobo enquanto fazia o pequeno trajeto.

O problema foi que o pequeno lobo, que aparentemente estava perfeito, não deu dano algum no alvo. Era hora de fazer certo, de uma vez por todas, descarregar meu chakra, materializá-lo na forma do lobo e dar seu dano em potencial, um jutsu sem falhas que até mesmo Reinhard choraria só de vê-lo. Então repeti os processos, estava um pouco exausta então, possivelmente, essa seria minha última tentativa. Após um grito o lobo saiu correndo em zig-zag da palma da minha mão esquerda liberando uma corrente de raiton pelo percurso, e acertou o alvo destruindo metade de seu corpo. "Ah... que bom!" dizia para Deferatus, mas meu corpo não aguentou, havia praticado esse jutsu uma semana sem parar, meu corpo poderia ter entrado em colapso se não fosse o resgate imediato de Deferatus que me levou para o castelo black.

Acordei na manhã seguinte, no quarto que parecia uma suíte dentro do castelo Black. Ao contrário da banheira de luxo da mansão principal dos Van Astrea o castelo contava com um balde de água quente, e esse era o máximo que eu conseguia. Mas depois de dois anos, me acostumei com isso, nada poderia me perturbar mais. Fui ao closet, onde para minha surpresa, as roupas pretas que são dadas aos bastardos não estavam lá, roupas brancas com alguns detalhes em um lilás tomavam seus lugares. Isso era sinal de que meu treinamento tinha acabado.

Assim que terminei de me vestir uma voz transpassou a porta "Está na hora, Tifa". Era Deferatus, ele me guiaria até a carruagem que estaria me esperando no lado de fora. Por ele fiquei sabendo que dormi por dias e não apenas um como imaginei, algo realmente horrível. Nossa despedida não foi melancólica; não esperava menos, porém dava um abraço no homem que me ajudou a ficar mais forte com a promessa de sempre revelo. Voltei para Kumo poucas horas depois, era hora de ser recebida pelos anciões Van Astrea, e dessa vez como um deles, e por meu pai.  







Técnica treinada;
Time Skip. 248?cb=20150808143725
Raiton: Raiju Tsuiga
Rank: C
Raiton: Raiju Tsuiga (雷 遁 · 雷 獣 追 牙, "libertação de flash: Relâmpago Fera perseguidor presas") é um jutsu de Kakashi Hatake, no qual ele primeiro cria um Chidori normal em sua mão, mas em vez de atacar o inimigo de perto, ela se manifesta o chakra Raiton na forma de um lobo, e leva este ataque aos adversários. O lobo é quase tão grande quanto um homem, o uso deve consumir uma grande quantidade de chakra e, consequentemente, ser forte, mas o impacto não é clara porque a dor neutralizou o art.

_______________________

Time Skip. Tumblr-nangtkMhiB1s74qeso1-500-akira-mado-39833830-500-198
-
Deca
Deca
Vilarejo Atual
Ícone : Time Skip. 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: Time Skip. - em 9/7/2016, 00:45

ORIGINALIDADE: 08|10  
GRAMÁTICA: 10|10
FLUIDEZ: 10|10
INTERPRETAÇÃO: 08|10
TREINAMENTO: 10|10
TOTAL: 46/45(arredondado)|50
PONTO: Adquirido.
TÉCNICA: Aprendida.

_______________________

Time Skip. Tumblr_npejuknVff1r60zuio1_500
Simplicidade e realidade me encantam. Busco trazer isso no que escrevo. (plágio '-')
Ficha | Acompanhamento
-


Edição de Natal por Loola e Senko.