:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[FILLER] Limites 42AtZ2x

SirSalvatore
Raikage | Herói
SirSalvatore
Vilarejo Atual
[FILLER] Limites 42AtZ2x

[FILLER] Limites - Publicado Sex 22 Jul - 23:24



Filler de Status




HP: 2950/2950 | CH: 6000/6000 | CN: 000/400 | Nanabi: 4500/4500 | ST: 00/14




A corrida até o hospital não havia sido longa, mas também não tão rápida quanto o albino gostaria. — Eu não podia só ter me teletransportado? — percebeu sua idiotice logo que viu a porta do prédio. Não importava, Kazuha estava ansioso para ver sua mãe. Correndo para dentro das instalações, mas já não em velocidade máxima para não atrapalhar as atividades ali, o cheiro de produtos químicos invadia o olfato do herói, trazendo até certa nostalgia.

— Segundo andar, sala 206, Raikage-sama. — adiantou uma enfermeira, que já notava o desespero do albino. Ele agradecia apenas com um aceno de cabeça. Suas pernas nem sequer aguardavam esse agradecimento se concluir, e moviam-no para o quarto da figura materna.

Na porta, um homem com vestes características médicas. Era o doutor Aoi, especialista em problemas cerebrais do País do Relâmpago. Kazuha o conhecia, já tinha estado em ele numa de suas aulas para se tornar um ninja médico. Um semblante ainda mais preocupado tomou conta de seu rosto ao notar a presença daquele homem, que esbanjava belas madeixas azuis e longas. — Problemas no cérebro? Por tudo o que é mais sagrado, não. —  suplicou às forças divinas.

— Kazuha-sama, é um prazer revê-lo. Infelizmente receio que não seja nas melhores condições. — o médico demostrava empatia, e o Raikage apreciava isso. Mas naquele momento, sentiu vontade de espancar Aoi. Por que não ser direto naquele momento? — Qual é a situação, Aoi-san? — os olhos cinzas encontraram os olhos azuis do doutor em um tom intimidador. — Sua mãe tem um tumor no cérebro, senhor. Ela não sobreviveria a uma eventual extração, e a qualidade de vida dela seria muito reduzida caso tentássemos tratamentos não-invasivos. — o homem de cabelos azuis suspirou enquanto o mundo de Kazuha ruiu. Por toda a sua vida ele se dedicou a ser um shinobi, e tão subitamente quanto uma folha cai de uma árvore, a vida de sua mãe estava por um fio.

— Tempo, Aoi. Quanto tempo? — os olhos do Uzumaki já mal podiam segurar as lágrimas. O olhar vazio já encarava algum lugar aleatório da sala. — É difícil dizer, senhor. Seis, sete… meses. — ele não esperou Kazuha cair em lágrimas para continuar a dizer. — Sua esposa e seu filho estão lá dentro. Seu pai está em viagem, mas logo será comunicado. Desejo forças ao senhor, Raikage-sama. — encerrou sua participação, se retirando do local.

Os próximos passos de Kazuha foram tenebrosos. Era como se todo o local se imbuísse em sobras, e ele se jogasse em meio à escuridão absoluta. O frio na espinha de encontrar uma imagem da mãe que ele não queria ver e nunca mais poderia esquecer. O medo de perdê-la após tanto tempo gasto salvando o mundo. O herói enfrentou Overhaul, Moira, Phantom, Kenshin. Viu pessoalmente um deus, e libertou-o. Mas era impotente o suficiente para apenas observar o cérebro da mulher que lhe deu a luz ser devorado por uma doença. Por que certos desafios precisavam ser tão grandes?

Os cinco passos foram dados, e a porta aberta. Harumi segurava seu filho, no canto da sala. Até a criança pequena parecia entender a situação como um adulto, já que sua expressão cinza e sua quietude expressavam uma seriedade incomum para um garoto que recém completava quatro anos. No rosto da primeira dama de Kumogakure, restavam apenas os olhos avermelhados e um pouco inchados. A maquiagem estava borrada, mas não muito, ela já tinha retocado. Tinha feito questão de esconder a tristeza pouco antes do albino aparecer no recinto, ela sabia que precisaria ser a sua base de sustentação por algum tempo. Foi para isso que eles se casaram, afinal.

Os primeiros olhares foram estranhos, já que a situação era incomum e com requintes de crueldade. Kazuha primeiro olhou para sua mãe, instante no qual a primeira lágrima rolou. Harumi ficou estática, não sabia o que fazer. Quem saberia? Hayato acompanhou a entrada do albino com os seus pequenos olhos, e estendeu o braço direito sutilmente em direção ao pai. Apesar, de alguma forma, ele entender a tristeza da situação, não podia evitar procurar pela figura paterna que ele via tão pouco, e até então era sinônimo de diversão e brincadeiras.

O herói se aproximou primeiramente de sua mãe, ainda desacordada. Naquele momento ele não era "o herói", mas faria de tudo para que alguém pudesse salvá-lo de seu momento de grande fragilidade. A esposa se aproximou, lentamente, enquanto ele se mantinha debruçado sobre a idosa, e passou a canhota pela cintura do Raikage, apertando-o num abraço com um dos braços e segurando o bebê com o outro. Ela não era muito forte, estava claramente atrapalhada. Também não era tão forte mentalmente, e tornou a chorar. Era sutil, não caia em lágrimas como o marido, mas também chorava. Talvez a cena mais melancólica entre os dois.

O momento, apesar de doloroso, representava uma grande evolução psicológica para o Uzumaki. Uma dor tão grande nunca havia sido enfrentada por ele, nem nos eventos de escala global já vividos por ele. O que não nos mata, fortalece, e a partir daquele momento sua mente estaria mais blindada do que nunca. Entretanto, os sentimentos vividos não seriam esquecidos. A experiência de ver a mãe tão debilitada, o medo de que ela deixe esse mundo sem que ele tenha aproveitado o suficiente a sua estadia aqui, tudo isso teria influência para o futuro próximo da Sombra do Relâmpago.

Após a melancolia, ele limpava as lágrimas. No fim, apesar da sentença de morte da progenitora, ela ainda acordaria e poderia viver mais bons momentos com o filho. Hayato ainda queria o colo do pai, e dessa vez era atendido. Aliviando a carga de Harumi, Kazuha pega o pequeno albino e, enxugando as lágrimas, esboça um sorriso enquanto levanta a criança, encarando-a no olhar. Aqueles pequenos momentos, as pequenas conexões feitas com a janela da alma, firmariam a conexão entre pai e filho para sempre. As prioridades estavam sendo redefinidas na existência do albino. Ver sua mãe, sua esposa e seu filho bem, não tinha preço.



CONSIDERAÇÕES:


Emme

_______________________


[FILLER] Limites Pngwin11
[FILLER] Limites Tumblr_ofvns8lDpy1um42ooo4_500

Lan ShuiXian
Jōnin
Lan ShuiXian
Vilarejo Atual
[FILLER] Limites Tumblr_ofvns8lDpy1um42ooo4_500

Re: [FILLER] Limites - Publicado Sab 23 Jul - 12:29


Situação: Aprovado
Considerações: -
Recompensas: 200 pontos de Status