:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[ Filler ] Ilusão VEV2y1p

Aru
Chūnin
Aru
Vilarejo Atual
[ Filler ] Ilusão VEV2y1p

[ Filler ] Ilusão - Publicado Sex 30 Out - 13:04

Ilusão Um dia tudo será excelente, eis a nossa esperança; hoje tudo corre pelo melhor, eis a nossa ilusão.


As finas madeixas douradas do deus raivoso do verão entravam em contato com a epiderme do platinado queimando-o suavemente. A viagem em busca de completar uma das missões outorgadas a si pelo hokage lhe foi tida como estranhamente demorada e ligeiramente enjoativa, tal fato intensificado devido ao passeio marítimo necessário para acessar o arquipélago. Era sua primeira vez no vilarejo; tinha pouco conhecimento do citado, sendo, o principal entre estes de que a cidade servia como casa para um conjunto de agricultores amigáveis.

O povoamento trazia ao ninja conforto e aconchego, se expunha como perfeitamente organizado e nitidamente bem cuidado por seus residentes o que agradara piamente aquele que os visitava. Em meio à uma diminuta praça exercia seus primeiros atos buscando a completude da tarefa que aparentemente envolvia investigar uma quantia imensurável de excursionistas que chateavam os moradores pela quantidade imensurável e inusual destes; questionava à um dos anciões quando os turistas em excesso começaram a surgir, se conseguiam falar e se mover e se portavam roupas e armas, respondera-lhe que não para a maioria das perguntas. Hõki anotava as informações em um bloco de notas onde pudera associar o baixo nível de genjutsu diretamente à um shinnobi inexperiente.

– Eu creio que a culpa de tudo isso seja da lua, filho, devemos destruir a lua! – Afirmou o idoso posteriormente, deixando assim que um sorriso nervoso fosse estampado no rosto do jovem genin. – Você é meio biruta. – Articulou em um tom quase inaudível. – Irei precisar de um grupo de buscas para encontrar quem quer que esteja atanazando-os. – Comentou deixando escapar ar por entre a boca enquanto analisava brevemente o ambiente, precisaria de homens e mulheres dispostos a se ferir caso a entidade desconhecida que os perturbavam tão intensamente fosse perigosa. – Leve alguns dos nossos, tudo o que quiser para eu voltar a ter paz. – Disse o mais velho batendo com seu cajado três vezes no chão. Com o chamado mínimo, por detrás das árvores que adornavam a localidade, quatro pessoas surgiram.


[...]


A caminhada se mostrara exaustiva. O sol expunha-se mais vibrante e o arvoredo que compunha a floresta a qual insistiam em investigar se apresentava como ligeiramente calmo e silencioso com exceção dos passos e conversas paralelas de seu próprio grupo. Alongou os braços apressando o passo e parando subitamente frente a seus companheiros.

– Isso não vai dar certo, precisamos nos separar. – Articulou encarando-os intensamente traçando uma linha imaginativa onde as duplas separadas por ele averiguavam cada recinto. – Procuramos por indivíduos suspeitos que estejam por entre a localidade, caso os encontrem me alertem, não tentem ataca-lo sozinhos. – Explicou vagueando sua atenção agora para os arbustos, rochas e árvores que dividiam diversos caminhos. – Formem duplas, eu irei sozinho. – Disse por fim direcionando-se para o trajeto retilíneo permitindo-se perder de vista aqueles que visavam auxiliar lhe na missão.

Aproveitara o momento o qual emergia em sua própria solidão para correr, ainda buscando incansavelmente pelo inimigo, seus olhos verde-água se mostravam atentos à borrões desconhecidos, já os ouvidos a qualquer barulho em uma distância considerável de seu corpo, visando através destas ações não desviar a concentração de seu objetivo principal.

Quando introduziu uma maior aceleração sentiu rapidamente o peso do encargo sair de suas costas e o relaxar nítido. A cada respiração, sentia-se melhor. Saudável. Pés contra o solo, mantendo um ritmo trabalhado, Aru procurava correr como um atleta profissional, com compostura e ordem em suas passadas longas, em velocidade constante.

Uma fina camada de suor apropriava-se de sua estrutura e uma vermelhidão sobre a face devido ao esforço exercido já tomava conta de sua epiderme. Empenhava-se em não cair em quaisquer obstáculos que se mostrassem diante o terreno inexplorado nunca antes por ele. Sua ação se tornando cada vez mais rápida, julgando então alcançar uma velocidade nunca antes efetuada por si.

O cansaço o atingira. Expõe-se a respirar arfante agora parado. Seu coração batia desritmado e seus pulmões e pernas ardiam por causa do exercício intensificado. Passou a mão por entre a testa suada visando diminuir a secreção. Pisando por fim em algo não identificado, fora, no entanto, surpreendido com um grunhido baixo e desesperado que cortava a mata e vinha diretamente de uma caverna próxima.

[...]

Adentrou o território um tanto receoso, não sabia ao certo o que esperava encontrar e temia por isso. Através da estrutura rochosa e imunda uma criança diminuta, magricela e chorosa junto à um adulto taciturno e de aspecto usual se apresentavam. Não chamou-lhes a atenção, desejava inicialmente analisar o que faziam, se o menor corria perigo, para então, posteriormente ajuda-lo.

A criança gritava e esperneava desesperançada e tomada por um grande desapontamento, ela empurrava o indivíduo desconhecido. – Você não é meu pai. – Gritou e a entidade séria apenas deixara a localidade, passando próxima a Aru, contudo, não lhe concedendo qualquer atenção, presumiu ser uma ilusão, supondo rapidamente que aquele era o mago que perturbava intensamente seus clientes.  

Aproximou-se do menor lentamente. – Olá? – Articularia ocasionando em um eco através do lugar tomando a atenção do garoto. – O que faz aqui? – Questionou ao ficar rente o suficiente a ele agachando-se logo em seguida. – Eu moro aqui... O papai saiu para caçar comida, mas ainda não voltou. Estou tentando fazer ele aparecer, mas ele nunca vem. – Ele proferiria desesperado encontrando no platinado alguma esperança sobre o paradeiro de seu aparentado. Com um súbito estalo Hõki percebeu o que era a mancha dura que anteriormente pisara em meio ao solo; era sangue seco. O parente do menino possivelmente tivera de ter sido morto em meio a caça por um animal selvagem aleatório. A barriga do infante roncara. – Você quer comida? Eu tenho alguma. – Disse abrindo um sorriso e retirando de seu bolso uma barra de chocolate.

[...]

Levara o garoto para a cidade onde posteriormente fora direcionado à um centro de adoção, e com isto a anulação imediata do jutsu utilizado, trazendo por fim a paz para os habitantes e a chance de um recomeço para a criança. Recebera como agradecimento pelos serviços prestados uma comida singular que quando devorada lhe fez ter náuseas e sentir uma vitalidade visivelmente maior do que a que tinha anteriormente.



Bolsa de armas [18/20]:

Jutsus utilizados:

Considerações:

Vida: 300/300
Chacra: 475/475
Stamina: 00/04
Roupas

[ Filler ] Ilusão CjdvaXH

Doroy
Genin
Doroy
Vilarejo Atual
[ Filler ] Ilusão CjdvaXH

Re: [ Filler ] Ilusão - Publicado Sex 30 Out - 15:04

Aprovado!

_______________________

Ficha - Banco - G.F - C.H