:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Sunagakure no Sato :: Arredores
12 Anos Online
O Nascer do Sol
Arco 01
Ano 12 DG
Inverno
Após a cisão que uniu o mundo, a separação de espólios pós-guerra pareceu muito promissora, mas mais para uns do que para outros. Kumo tomou como parte de seu território uma terra pequena que para muitos não tinha nada, mas, após uma investigação minuciosa feita por ninjas enviados pelo próprio Daimyou do Fogo, foi descoberta a vantagem que Kumo tinha em mãos: estavam em posse, ainda com vitalidade, do corpo de Hashirama Senju, este que foi considerado o maior shinobi em sua época. O Fogo começou uma campanha pessoal para descobrir mais sobre isso, o que acabou culminando em uma grande reunião entre os Senhores Feudais. Mas, no fim, sem nenhum acordo que fosse bom para todos os lados, uma declaração de Guerra Mundial foi feita, e o campo de batalha escolhido foi Otogakure. Forças do mundo inteiro estão agora marchando para Oto para travar aquela batalha que pode destruir toda a paz que foi conquistada há 10 anos.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

[ Missão D ] Procurando e Procurando 1af90fb2c10432540ab3876f9763e50ffed696ee_128

Yota
Genin
Yota
Vilarejo Atual
[ Missão D ] Procurando e Procurando 1af90fb2c10432540ab3876f9763e50ffed696ee_128

[ Missão D ] Procurando e Procurando - Publicado 16/5/2020, 13:34


Procurando e Procurando



Missão D:
Missão D:
A Procura
Descrição: Recentemente um estudante da Acadêmia Ninja sumiu, sua missão é encontrá-lo e trazê-lo de volta a vila.  


Pronto para mais um dia de missões, Yota foi dessa vez com mais naturalidade pegar a sua missão do dia. Já esperava que seria algo não muito agitado então sua expectativa não estava muito alta, porém ao chegar na sala foi revelado que a missão era até mais animada que ele esperava. Buscar algo para o time de enfermeiros seria até mesmo uma missão agitada em comparação às outras porém as coisas não aconteciam como ele queria. Um Chunnin entrou as pressas na sala e avisou que um aluno da academia tinha sumido e que ninguém sabia onde estava. A Kazekage de imediato trocou a missão de Yota pedindo para que ele procurasse a criança. Não teve muito tempo para reclamar da mudança de missão do nada, pois o Chunnin pediu para que saísse da sala para que tivesse uma conversa com a lider.

Yota estava um pouco confuso não sabendo por onde procurar o mais jovem que poderia estar em qualquer lugar dentro ou fora da vila. Porém respirou fundo e se dirigiu para o lugar mais obvio que pensou para procurar a criança: Nas bordas da vila. A área estava com alguns chunnins olhava para Yota imaginando que ele também estivesse aprontando alguma coisa, mas não perdiam muito do seu tempo o encarando voltando ao que estavam fazendo anteriormente.

Se aproximou de um deles que parecia estar um pouco menos ocupado e tentou parecer o mais cordial possível, pois além de não o conhecer, poderia estar atrapalhando alguma coisa importante. “Vocês viram alguma criança por aí? Baixinha, cabelo preto e falaram que estava usando uma camisa amarela.” Disse, tentando lembrar a descrição que fora dada a ele. O Chunnin parou para pensar e negou com a cabeça, Yota apenas confirmou com a sua e seguiu a procura por ele.

Pediu informação para mais duas pessoas antes de se encontrar com uma idosa que se sentava em uma cadeira e parecia estar apenas tomando um ar e observando as pessoas passarem. Por ela parecer que observava as pessoas muito bem, sentiu que talvez ela teria visto a criança por ali e ela realmente havia visto. Disse lentamente que havia visto alguém que se encaixava na descrição do menino correndo para trás de um dos prédios e foi para lá que ele foi.

Tentou se acalmar para que não assustasse a criança enquanto andava para trás de um prédio que parecia ser residencial. “Hey, campeão...” Falou, com um sorriso no rosto quando viu o mesmo sentado como se tivesse encontrado o esconderijo perfeito. A criança se virou procurando um lugar para correr mas estava preso no corredor e a única forma de fugir seria enfrentando Yota.

Eu não vou voltar!” A criança gritou. “Eles riem de mim lá!” E Yota entendeu o que estava acontecendo. Não era muito fã de ter que passar por aquela situação, mas sabia que tentar conversar com ele ajudaria ele.

Ok, relaxa, eu não vou te forçar a ir a lugar nenhum não. As pessoas só estavam preocupadas com você.” Falou, começando a se agachar para ficar na mesma altura que as crianças, mas se lembrou da sua altura e percebeu que talvez nem precisasse fazer aquilo tudo para ficar na mesma altura que ele.  “Mas como assim eles riem de você lá? Porque riam muito de mim também, porque acredite se quiser eu já fui menor do que sou agora.” Brincou com o outro.

O menino tentou esconder a risada, pois não queria demonstrar que havia gostado de Yota. “Eles falam que eu nunca vou ser um ninja bom por que...” O Genin sentiu a voz do outro quebrar quando falava sobre aquilo. Era obvio que estava chorando por um tempo sobre aquele assunto. O ninja se sentiu ligeiramente desconfortável de ser a pessoa a ter que confortar o outro naquele momento. “Eu canso muito rápido e...” E o choro começou.

Se levantou o mais rápido que conseguiu e se aproximou do outro, procurou em seu bolso se tinha algum pano e entregou ao outro para que chorasse.  “Hey, não precisa chorar, cara.” Disse batendo um pouco nas costas do outro. Yota sempre foi muito confiante em relação às suas habilidades na academia, porém sempre teve contato com pessoas que parecia que não era apta àquela profissão que persistiam tanto quanto ele e poderiam até mesmo se tornar melhores ninjas que ele.  “Já vi muita gente que teve dificuldades e que, não vão negar, são melhores ninjas que eu.” Disse, como se fosse um segredo a ultima parte e depois soltou um riso para ele. “Nascer com habilidade não quer dizer muita coisa. A questão é o esforço que você coloca. E essas crianças rindo de você? Bem, você nunca mais vai ver elas depois da academia ninja, confia em mim.” Disse para ele. Depois que as pessoas se formavam, a lista de missões era tão grande que era até difícil se encontrar com quem gostava, imagina com quem não gostava.

A criança limpou o rosto com o pano e sorriu para ele. Depois a tarefa de convencê-lo a voltar para a academia havia sido fácil, pois a criança parecia estar bastante confiante que poderia ser um bom aluno. Yota prometeu que voltaria lá para ver como o menino estava quando tivesse tempo. Sabia que como ninja teria ajudar bastante as pessoas da vila, mas ver que teria contato até com parte intimas em relação a elas deixou o menino bem animado. Foi em direção à Kage com um sorriso no rosto pronto para avisar do término da missão.

Ok, já que você terminou essa bem rápida, se já estiver disposto pode ir até o time de enfermeiros para a sua outra missão.”


Missão D:
Missão D:
Flor Púrpura
Descrição: O Esquadrão Médico de sua vila esta desenvolvendo um novo remédio e precisa de uma flor rara só encontrada em uma montanha muito distante, sua missão é ir buscar essa flor para que a produção do novo medicamento seja iniciada.



A viagem até a área dos enfermeiros foi bem mais rápida do que pensou que seria, talvez porque estava no pique então estava andando quase correndo para começar essa outra missão. Depois da missão com a criança estava pensando que talvez precisasse de um pouquinho mais de emoção e mesmo com o sol forte igual aquele o que queria era fazer uma missão que envolvesse sair da vila por um tempo. Ao chegar lá foi avisado rápido do conteúdo da missão. Precisava encontrar o ingrediente necessário para fazer um remédio e precisava que ele fosse para uma localização um pouco afastada para que pudesse encontrá-la. Confirmou a missão e foi começar a se preparar para a viagem que poderia ser bastante longa.

Não demorou para se organizar. Estava com uma mochila onde havia colocado algumas coisas que poderiam ser útil na missão como uma grande quantidade de papel e comida para caso sentisse fome. Além de todos os equipamentos ninjas que tinha. Se despediu de seus familiares e foi em direção à sua aventura.

Parte do caminho estava sendo tranqüilo. Em sua mente só estava o quão desconfortável a quantidade de papeis que precisava levar poderia se tornar caso precisasse levar coisa mais importantes em missões. Lembrou vagamente que no livro que sua mãe havia deixado para si havia técnicas que envolviam ele transformar partes do seu corpo em papel e até mesmo materializá-los do nada e anotou mentalmente que iria pensar mais naquilo quando voltasse para casa. Até lá seu foco era a flor que ainda estava distante.

Quando ainda estava perto das bordas da vila podia ver muitos ninjas de sua própria vila fazendo patrulha ou até mesmo voltando de missões então se sentia seguro sabendo que nada poderia acontecer com ele. Aproveitou o tempo para pensar mais sobre a possibilidade da sua nova técnica. Sabia que poderia criar qualquer coisa com as folhas, mas o limite sendo apenas a sua imaginação fazia tudo ficar bem mais limitado. Não sabia nem o que começar a pensar, então já que tinha bastante tempo passaria o tempo praticando coisas pequenas.

Pegou um pedaço de papel da sua mochila e passou grande parte do dia fazendo pequenos objetos com o papel desde uma pequena borracha até um rato de papel. As possibilidades de sua habilidade era bem vasto em sua mente que se sentia feliz pelo presente que sua mãe havia lhe dado indiretamente. No meio do caminho procurou um local para descansar já que a noite já estava quase tomando conta do ambiente e seria horrível para ele procurar algo no breu da noite. Achou uma casa de um senhor que cedeu o lugar ao descobrir que ele era um ninja de Sunagakure.

Acordou no dia seguinte e comeu a própria comida na casa do senhor e se despediu dele agradecendo por ter cedido o espaço para ele e voltou a sua missão. Sabia que pelo lugar que estava só precisava andar mais um pouco para chegar a montanha, então não precisou se distrair com o pedaço de papel novamente.

Não demorou para subir quando chegou até a tal montanha, usou de seu chakra para escalá-la e já tinha feito exercícios mais difíceis do que aquele. Ao chegar no topo, começou a procurar pela flor. Imaginava que fosse fácil de achar pela sua cor e estava certo. Ela brilhava na areia amarelada, então não foi difícil para que pudesse encontrá-la. Cortou delicadamente a planta  e pegou até bastante dela e colocou dentro de um pote feito de papel que havia feito durante a viagem e se preparou para voltar tudo.

A viagem de volta foi bem mais rápida já que estava bem mais confiante do que quando estava andando até o desconhecido. Saiu de manhã da montanha e chegou na sua vila no pôr do sol e foi direto para o time de médicos entregar o ingrediente e terminar a sua missão.



PAPER WEIGHS LESS THAN FEATHER

0/2 STA  | 200HP | 200CH
@user


[ Missão D ] Procurando e Procurando 100x100

Luishturella999
Jōnin
Luishturella999
Vilarejo Atual
[ Missão D ] Procurando e Procurando 100x100

Re: [ Missão D ] Procurando e Procurando - Publicado 16/5/2020, 17:12

@

Resposta Rápida

Área para respostas curtas