>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 10:
RemanescentesAno: 70DG
Hanatarō olha para a vila do topo do prédio do Departamento de Pesquisa. Há dois anos era uma salinha no fim do laboratório geral da vila, agora tinha seu próprio prédio tão alto quanto o próprio escritório do Kazekage. Hanatarō sorri vendo as pessoas andando felizes na nova vila construída graças aos avanços científicos realizados com a inteligência de Takura, sua mentora. Antes, ele só via uma vila pobre, com construções de areia frágeis, com um horizonte desértico, dependendo de outras vilas, inclusive de Konoha, para conseguir sobreviver, mas agora... Sunagakure estava grandiosa novamente e tinha comprado sua independência. As construções ainda tinham porções de areia, mas eram forjadas em metais nobres, em ouro, em prata, criando grandes casas e prédios. As lojas estavam cheias de especiarias únicas, pois o trabalho de encontrar certos ingredientes se tornou muito mais prático desde que a vegetação voltou a florescer nos arredores da vila; onde antes era só deserto agora possuía vielas de relva, florestas, rios e uma fauna cheia de roedores, mamíferos e carnívoros.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Verão

Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

[RP] O Festival. - em 19/6/2019, 19:44

Uma vez por ano um dos bairros de refugiados de Iwagaruke, contendo em sua maioria antigos moradores e shinobis de Kirigakure, realizava um grande festival, que procurava reviver um pouco da cultura daquela que já havia sido uma das grandes potências mundiais. O festival já se encontrava em sua terceira edição e agora tomara grandes proporções, fazendo com que toda vila de Iwagakure tomasse conhecimento a respeito da mesma.
A noite do festival finamente chegará e as ruas de Iwagakure estavam tomadas por barracas de comida e jogos. Haviam muitos artistas de rua se exibindo e pouco era o espaço que sobrava para as pessoas se locomoverem em meio a multidão de pessoas que ali se encontravam.

@OPHELIA

Considerações”:

Boa noite,
Desculpe pela confusão. Agora sim a postagem se encontra no local correto e com uma história completamente nova.
Como havia comentado, gosto de dar liberdade criativa para você narrar o cenário e as coisas da sua forma, então se divirta-se e qualquer coisa basta me enviar uma MP.

Mestre Elemental [01/05]
Bônus escrito para desenvolvimento de databook [00/02].
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [RP] O Festival. - em 20/6/2019, 14:32


[RP] O Festival. Tumblr_o0tibwHOMI1u130jso3_500
O vento chegou em lufadas agradáveis que marcavam o meio de tarde monótono. Em Iwagakure todos os dias, todos os horários, todos os locais e estações eram monótonos; sequer precisei conhecer cada um destes para atestar isso. Esse lugar parece simplesmente desprovido de vida senão pelos habitantes e ocasionais animais que vagueiam pelos arredores do portão, sobre a grande planície aberta que vai desembocar num grande declive numa das direções e em cadeias de montanhas que se estendem até perder de vista noutra. Estava, outra vez, com meu péssimo hábito de me sentar sobre as ameias, esperando o vagaroso passar do dia, a queda do sol e o surgimento do brilho prateado da lua no lugar dos finos feixes de luz dourada diurna. De uns tempos para cá me peguei desviando o olhar sempre que ele alcançava o horizonte, como se, inconscientemente, eu soubesse dos perigos que espreitam para bem longe dos domínios do País da Terra; como se, além das montanhas, além das subidas e descidas abruptas do terreno, um horror personificado no cavaleiro de armadura negra e sua lança mortal coexistisse com minha falsa sensação de estar segura atrás de muros de pedra bruta. Tomar consciência de temor era rememorar todos aqueles trágicos acontecimentos que se desenrolaram naquele dia, partindo do surgimento misterioso, coisa que ainda hoje não sei explicar pois logo que cheguei lá não tive mais sinal que me chamasse atenção sobre, daquela luz vermelha, viva, que rasgava o firmamento pouco antes da aurora, subindo até onde minha visão não alcançava mais; o domo invisível perpassado com facilidade pela heroína, seus cabelos de um louro brilhante, como ouro refinado, reluzindo diante da luminosidade evocada por sua técnica, o suprassumo do poderio ofensivo, que desfez como papel, ou melhor, como se não fosse coisa alguma aquele empecilho, a barreira sem cor. Depois disso a voz sem face, o paraíso temporário diante da deusa em carne e osso. E depois aquele ocorrido. Tudo a partir daí é um borrão, figuras sem forma, inclusive a minha própria, se desenrolando por uma folha de papel branco, riscando o deserto em noites sem dormir à procura de água, depois andando em círculos até desmaiar, meu corpo frágil despencando sobre dunas e rolando pela encosta desta até o terreno plano. Alguém deve ter me arrastado dali até onde suas forças conseguiu, pois quando acordei perguntei-me que lugar era aquele, tão diferente do que me lembrava enquanto ainda em plena consciência, com um mar de areia a se estender pela esquerda e direita, com urubus e abutres rodeando carcaças endurecidas pelo sol, perguntando-me posteriormente porque não simplesmente me tirara todos os pertences e me matara. Tudo teria sido tão mais fácil...

A tarde caiu e eu remanesci observadora, com meus pés balançando, os calcanhares se chocando com o muro toda vez que voltavam para trás, até que a dor começou a me incomodar e parei. Perdida em pensamentos sequer notara a algazarra que agora se desenrolava. E pensar que pouco antes o que vi foi uma Iwagakure de toda deserta e desprovida dessa vida fulgurante de agora, pulsando em cada via, em cada metro quadrado da calçada uma criança com algodão doce nas mãos ou pirulito, casais de mãos dadas, cachorros se abstendo de latir desenfreadamente, contentes apenas em andar entre pernas e pegar os restos de comida ou algum eventual pedaço que caiu no chão. Virada agora para o interior, observei com olhos semicerrados o desenrolar das festividades, o burburinho, ainda que eu pudesse divisar cantores, malabaristas e um sem número de outros artistas que provocavam aplausos, gritos, vaias e os mais variados ruídos, sobressaía. E dentro de mim uma força autônoma, anômala, fazia sua própria dança silenciosa, contorcendo-se por entre caminhos, vielas estreitas existentes somente em meu sistema circulatório de chakra, a dádiva de nishu permeada em minha casca. Como uma comida indigesta, senti aquilo se retorcer e imaginei-a como sendo uma centopeia movendo-se para lá e pra cá às cegas, impelida unicamente pela vontade de mover-se, pelo propósito único escrito em seus genes. Sem perceber, voltei a bater com os calcanhares na muralha, mas agora os tinha conta a parede interior. O vento ficou mais forte, embora, apesar de ser inverno, não estava cortante, estando quase fresco, agradável. Sua suavidade, embora nenhuma relação tivesse, lembrou-me de meu elemento de afinidade. Era como se, ao mero evocar da memória de tê-lo em mim, meu chakra agora ribombasse, rítmico, enquanto eu assistia o festival acontecer.

Hp: 750. Ck: 750.

Spoiler:
Aparência: Karren von Rosewald, Tokyo Ghoul. Calça caqui verde, camisa branca fechada até o último botão, com colete verde por cima.
Contadores: Vício - 0/3.
Cansaço: Estamina - 0/6.
Atributos físicos utilizados: -.
Técnicas: -.
Bônus: -.

Considerações: Já aproveitei pra fazer o primeiro desenvolvimento.

Spoiler:
Bolsa - Kunai: 10; Shuriken: 10.
@Mokarzel
-
Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

Re: [RP] O Festival. - em 20/6/2019, 19:45

Não muito longe de onde o shinobi assistia as festividades, um grupo de homens, todos trajados com roupas típicas de Kirigakure, se reunirá. Os indivíduos pareciam eufóricos, irritados, determinados. Em um momento de descuido, exaltados, os homens elevaram o tom de suas palavras, permitindo que essas ecoassem até o shinobi – Quem pensam que são? Comemorando com os inimigos? Iwagakure não é nosso lar, nunca será -.
Os homens vestiram mascaras semelhantes as do esquadrão de caçadores, desembainharam as espadas que traziam em suas cinturas e entraram em movimento, cruzando vielas escuras em direção ao local onde a festa ocorria.

@OPHELIA

Considerações”:

Queria ter postado antes para tentar compensar pelo atraso de ontem mas infelizmente estou um pouco doente, então só consegui postar agora. Lamento :ll

A respeito da postagem, use a criatividade e seus poderes para impedir o grupo extremista, ou não hehe.

Mestre Elemental [02/05]
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [RP] O Festival. - em 21/6/2019, 14:17


[RP] O Festival. Tumblr_o0tibwHOMI1u130jso3_500
De minha posição avantajada podia enxergar o céu negro ser riscado por trajetórias errantes e muito rápidas, clarões que surgiam e no mesmo instante se apagavam, para transformar-me em linhas finas que tentavam se desprender do abraço gravitacional do sistema solar, apenas para se tornarem figuras errantes à deriva do vácuo,  uma imensidão de astros ao fundo, apenas assistindo, como eu fazia agora. Eu olhava meio de esguelha para as festividades que aconteciam num nível abaixo, ao nível da rua, e sem perceber voltara outra vez a bater meus pés contra a pedra dura que revestia a muralha, meus calcanhares, à essa altura, deveriam estar tomados de uma vermelhidão, quem sabe até mesmo roxos, pois o tempo passara-se tão rapidamente que eu sequer sabia por quanto estivera lá em cima; estivera parada mas, ainda assim, me sentia à deriva. Os fios roxeados de meus cabelos, beijados pelo vento que soprava em minhas costas, tremelicavam todos ao balanço da brisa noturna, as mechas antes unidas agora espalhadas, desgrenhadas e rendidas ao balanço. Aperceber-me dessas alterações era a única coisa que ainda me fazia pensar estar no controle de mim mesma.

Meu olhar passou apenas de relance sobre algumas das barracas quando vi o brilho de aço desnudado. Foi o luar que tratou de me alertar. Alguma espécie de confusão estava prestes a ter início, um desenrolar que na certa seria trágico; a multidão, naturalmente, despertaria o nervosismo num dos agitadores e então seria questão de tempo para algum deslize, alguma atitude impulsiva e equivocado ser realizada. Não me importava, simplesmente não conseguia. Mas dentro de mim sopravam aqueles ventos irrequietos, minha energia se movendo para lá e para cá, como a alteração dos ventos e da maré que ocorre no decorrer do dia. Meu olhar soturno fuzilava com desdém os preocupados, porém no interior um sulco, um completo vazio, um vácuo, se instaurava. Me pareceu um tanto engraçado que eu, uma Shimura, cuja afinidade com os ventos me tornava capaz de manipula-los na forma de vácuo, tivesse um daquele dentro de mim, mas um que era muito mais existencial do que mero uso de meu chakra. E então, sem ter conjurado qualquer selo de mão, uma vez que essas repousavam como meu apoio, as palmas contra a base de pedra fria abaixo de mim, senti que a coisa em meu âmago tomava forma ao bel prazer, moldava e desmoldava-se, sem se importar com o que eu achava ou queria, sem se importar se eu acabaria por dar algum uso àquela energia particular. Uma brisa forte bateu em minhas costas e estremeci, deixando um calafrio correr na espinha. Por pura curiosidade, talvez até mesmo algum deleite no ato, remexi dentro da pequena bolsa que levava presa na coxa direita e tirei uma pequena faca, uma arma laminada feita de metal. Banhei-a na dádiva dos ventos e a atirei contra a confusão, mirando o chão. Embora estivesse longe, longe o suficiente apenas para saber que uma confusão estava prestes a se desenrolar, imaginei que minha mira sobressairia.

Hp: 750. Ck: 745.

Spoiler:
Aparência: Karren von Rosewald, Tokyo Ghoul. Calça caqui verde, camisa branca fechada até o último botão, com colete verde por cima.
Contadores: Vício - 1/3.
Cansaço: Estamina - 0/6.
Atributos físicos utilizados: -.
Técnicas: Fūton: Shinkūjin.
Bônus: Gastos pela metade (Futon).

Considerações: Segundo e último desenvolvimento de Ninjutsu.

Spoiler:
Bolsa - Kunai: 10; Shuriken: 10.

Fūton: Shinkūjin
Rank: D
Descrição: O usuário exala vento infundido com chakra em uma arma, a fim de aumentar a sua agudeza, alcance e letalidade. Por exemplo, o usuário pode infundir em uma kunai para se assemelhar a uma cimitarra improvisada ou infundir shuriken para aumentar seu alcance e poder de corte.
@Mokarzel
-
Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

Re: [RP] O Festival. - em 22/6/2019, 13:15

A arma, repleta de chakra do vento, atingiu o chão em frente ao pequeno grupo de homens, que se assustaram frente ao súbito ataque e passaram a procurar, ainda em choque, a origem do mesmo - Voces, deem continuidade ao plano. Eu dou conta de seja lá quem esteja atrás de nós -. O grupo seguiu as ordens daquele que parecia ser o líder e saíram em disparada pelas vielas da vila.
O terrorista retirou a mascara que lhe ocultava a face, flexionou o quadril por um breve momento e então realizou um salto. Para espanto de quem estivesse observando a cena, o homem parecia não ser atingido pelos efeitos da gravidade pois ao invés de ser puxado em direção a terra, ele continuava a ganhar altitude, flutuando... Sobre os edifícios, o homem finalmente encontrou aquela que parecia ser a responsável pelo ataque de seu grupo - Acredito que isso seja seu -. Sem realizar um selo sequer, o homem fez com que a faca de Miu, junto a uma dúzia de outras kunais e senbons, fossem tomadas pelo poder dos ventos e voassem em direção a garota.

@OPHELIA

Considerações”:
Colocando a personagem em contato com alguém que consegue ter uma maestria do elemento Fuuton para inspira-la.
Não ligo muito para poder das coisas, então não vou colocar nível de poder de técnicas utilizadas.. Vai na criatividade e explorando sua própria maestria do elemento que é sucesso!!

Mestre Elemental [03/05]
Bônus escrito para desenvolvimento de databook [02/02].[/quote]
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [RP] O Festival. - em 23/6/2019, 11:42


[RP] O Festival. Tumblr_o0tibwHOMI1u130jso3_500
Enquanto alguns olhavam, espantados para o amplo espaço circular que se formara no meio da multidão, tendo ao centro aqueles homens que buscavam, aparentemente, nada menos do que o caos, outros olhavam a cena com intensa indiferença, como se o esforço necessário para correr, gritar ou simplesmente deixar-se abater por uma histeria fosse grande demais, não valesse a pena; de fato, o festival parecia uma coisa agradável, ainda que eu mesma não pudesse em enxergar caminhando até uma barraca para atirar bolinhas contra um alvo na esperança de alguma criatura de pelúcia, ou reter-me em conjunto de uma plateia — até mesmo o pensamento de estar cercada por todo o entorno de pessoas, sem clara visão dos perigos à espreita me deixava desconfortável — para assistir algum concerto ou outra apresentação similar, sabendo que muito além dos portões existiam todos os horrores que eu presenciara outrora e que agora estavam gravados profundamente em meus ossos, de uma maneira que parecia impossível a perspectiva de ver-me livre deles algum dia.

Agora expulsa dos devaneios e observações desnecessárias que me aconteciam por vezes sem número, encarei fixamente o perigo adiante; esse não estava á espreita, de modo algum, era vívido e eu podia enxergar com clareza as facetas da morte. Senti o corpo adquirir uma postura que, claro, não deixava-se ficar exposto, mas também estava armada como um predador, as mãos rapidamente partindo em busca de uma pequena estrela de metal, pontas laminadas e pontiagudas, banhando-a com a dádiva dos ventos. O homem era certamente corajoso de se expor assim, fosse ninja ou não, mas em toda coragem havia também um quê de estupidez, como se o ato em si nada mais fosse que pura exibição de suas capacidades ao grupo abaixo. Assim sendo, me vi impelida a mostrar de que eu era capaz. Girando solitária aquela pequena arma parecia nada mais ser do que um ímpeto final, o próprio vislumbre do precipício. Errônea observação. No segundo que o projétil beijou o ar, disparado por minhas mãos gélidas, multipliquei-o ao infinito. Venci em número as armas que me visavam e ainda que as réplicas de minha shuriken não colidissem exatamente com o intento inimigo o chakra do vento as varria para longe, arrebatando-as para meus propósitos. Apenas tive o milimétrico cuidado de evitar aquela primeira faca laminada, minha faca, para calcular com calmaria sua trajetória e recebe-la em minhas mãos, guardando-a no bolso enquanto esperava que o algoz, rendido sem defesas, fosse transformado em pó.

Hp: 750. Ck: 665.

Spoiler:
Aparência: Karren von Rosewald, Tokyo Ghoul. Calça caqui verde, camisa branca fechada até o último botão, com colete verde por cima.
Contadores: Vício - 2/3.
Cansaço: Estamina - 0/6.
Atributos físicos utilizados: -.
Técnicas: Fūton: Shinkūjin; Shuriken Kage Bunshin no Jutsu.
Bônus: Gastos pela metade (Futon).

Considerações: Banhei uma shuriken com o Shinkujin, atirei-a no ar e então multipliquei ela com o Shuriken Kage Bunshin no Jutsu, para vencer em número os projéteis inimigos e transformar em ataque a minha defesa.

Spoiler:
Bolsa - Kunai: 10; Shuriken: 09.

Shuriken Kage Bunshin no Jutsu
Rank: A
Descrição: O usuário cria um milhar de clones de sombra de um shurikens, derrubando o inimigo. Esta é uma técnica que combina ferramentas ninja com ninjutsu. Em comparação com clones normais sombra, clones de objetos materiais são ditos como um nível muito mais elevado. Não há necessidade de preparações de antemão, como estocando shurikens, ou kunai, mas uma vez que os clones de sombra são reais e não ilusões, todas as lâminas de sombra que voam ao redor são igualmente letais. Porque os clones formados em apenas um instante, evadir-los completamente é quase impossível. Esta técnica também pode ser usada em Fuma shurikens, aumentando a sua letalidade.

Fūton: Shinkūjin
Rank: D
Descrição: O usuário exala vento infundido com chakra em uma arma, a fim de aumentar a sua agudeza, alcance e letalidade. Por exemplo, o usuário pode infundir em uma kunai para se assemelhar a uma cimitarra improvisada ou infundir shuriken para aumentar seu alcance e poder de corte.
@Mokarzel
-
Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

Re: [RP] O Festival. - em 24/6/2019, 10:05

As poucas laminas lançadas pelo homem foram interceptadas pelos diversos clones produzidos pela shinobi. O terrorista, que até aquele momento tinha uma expressão de extrema confiança, adotou pela primeira vez um olhar de preocupação.
Nas ruas, abaixo de onde o embate acontecia, o grupo de terroristas parecia finalmente ter sido surpreendido pelos shinobis, que os enfrentava em maior numero.
O plano daquele homem parecia ter se transformado em pó, junto as armas que lançara anteriormente. Seu olhar dizia mais do que qualquer palavra que pudesse proferir... Era o olhar do guerreiro que percebera, finalmente, que não havia mais um propósito pelo qual lutar... Sua vila havia sido destruída, sua nação não existia mais e seus sonhos nunca iriam se tornar realidade – Vamos garota, me dê pelo menos uma luta digna -.
A espada, arma comum a quase todos os antigos guerreiros de Kirigakure, foi novamente retirada da bainha e dessa vez colocada junto ao corpo do homem, que iniciou então sua investida pelo ar contra Miu.

@OPHELIA

Considerações”:
Faz o fuuton brilhar haha.

Mestre Elemental [04/05]
Bônus escrito para desenvolvimento de databook [02/02].[/quote]
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [RP] O Festival. - em 24/6/2019, 14:28


[RP] O Festival. Tumblr_o0tibwHOMI1u130jso3_500
Com o vento sibilando em meus ouvidos, deixei que ele viesse até mim. E devo dizer que parecia-me totalmente desprovida de lógica a cena, mesmo se tratando de um par de ninjas em embate, na qual ele simplesmente me atacava através do ar, enquanto eu revidava sentada nas ameias da muralha da pedra fria. Os projéteis, previamente clonados de minha singular estrela pontiaguda, todos perderam-se à distância, talvez finalmente perdendo a força da técnica e caindo sobre a terra como débeis gotas de chuva, partindo para o fim em queda livre, envoltas no abraço da gravidade e completamente desprovidas de força para resistir. Assim como eu. Não resistindo, apenas segui conforme a música tocada em meus ouvidos, fechando os olhos e inspirando uma boa quantidade do ar gélido noturno, sentindo um ligeiro desconforto ao faze-lo, em minhas narinas. Não me dignei a levantar, esperando, esperando. Sua vinda era inevitável, assim como seu fim, mas em minha mente o tempo se arrastava vagaroso, como se eu pudesse ver todos os acontecimentos em câmera lenta. Abri o olhos, quase sentindo sua proximidade me arrebatar para o outro lado, mas movi meus intentos no instante final, deixando o ar escapar da minha boca na forma de uma pequena agulha, escondida em sua forma diminuta a destruição que seria capaz de causar, lançando a paralisia contra o corpo masculino que assomava sobre mim, impedindo não somente seu avanço como também a provável defesa; a verdade é que não queria vê-lo tendo uma morte digna, pois não a merecera.

Após a tormenta, buscaria nos bolsos da calça um cigarro. Colocaria-o entre meus lábios, riscando um fósforo para acender. Aproveitaria o fim do dia observando as estrelas inalcançáveis no páramo.

Hp: 750. Ck: 605.

Spoiler:
Aparência: Karren von Rosewald, Tokyo Ghoul. Calça caqui verde, camisa branca fechada até o último botão, com colete verde por cima.
Contadores: Vício - 3/3.
Cansaço: Estamina - 0/6.
Atributos físicos utilizados: -.
Técnicas: Kamishini no Yari. Kanashibari no Jutsu.
Bônus: Gastos pela metade (Futon).

Considerações: Autoexplicativo.

Spoiler:
Bolsa - Kunai: 10; Shuriken: 09.

Kanashibari no Jutsu
Rank: D
Descrição: Uma técnica que restringe fisicamente um oponente, como se o oponente tivesse sido amarrado em cabos de aço invisíveis. Debilita a vítima por um curto período de tempo, o que permite que o usuário possa golpear novamente, ou tomar o alvo em custódia. Este é um ninjutsu D-rank onde a intensidade vai variar muito de acordo com o nível do usuário e sua habilidade. A técnica também pode ser convertida em todos os alvos de uma vez, dependendo da habilidade do usuário, e não deixará mal um shinobi durante as suas missões.

Nome: Kamishini no Yari
Rank: A
Requerimentos: Perito Elemental: Futon.
Descrição: Preenchendo os pulmões e tecendo selos, o usuário então expele todo o ar contido e o molda com seu chakra numa longa lâmina de vácuo. A técnica inicialmente se projeta como uma agulha minúscula, dificilmente visível senão por técnicas oculares, e após percorridos trinta metros ela se expande num grande retângulo de vinte metros de comprimento por dez de largura, cortando ao meio tudo que seja pego no momento de expansão. Uma vez que é controlada pelo utilizador, a técnica também poderá ser ativada antes dos trinta metros, se assim for de desejo.
@Mokarzel
-
Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

Re: [RP] O Festival. - em 25/6/2019, 18:07

A shinobi, destemida, viu a aproximação do estranho como se nada mais fosse do que a investida de uma criança desesperada. No momento certo, dotada de uma afinidade e maestria elemental impar, a shinobi fez com que o vento retalhasse o corpo do homem.
Atingido e ferido mortalmente, o próprio vento que sustentava o corpo do forasteiro no ar parecia fraquejar, fazendo com que ele caísse em queda livre.
Na rua o problema parecia também ter sido e os colegas do abatido terrorista saiam também no chão, imobilizados por pilhas de rocha. O festival, que antes sofrera com a aparição dos homens agora parecia reconquistar sua força. A comunidade parecia querer enviar a mensagem, através de sua resiliência para com o festival, de que não importava o que alguns dissessem, eles eram todos agora parte daquela nação.

@OPHELIA

Considerações”:
Bom, encerre bonitinho, reflita sobre suas habilidade, o que quiser para concluir o desenvolvimento da qualidade.

Mestre Elemental [05/05]
Bônus escrito para desenvolvimento de databook [02/02].[/quote]
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [RP] O Festival. - em 26/6/2019, 16:21


[RP] O Festival. Tumblr_o0tibwHOMI1u130jso3_500
Lá, acima de tudo e de todos, pairando sobre as ameias como uma figura fantasmagórica, de cabelos arroxeados arrebatados pelo vento que se arrastava noite adentro como cócegas gélidas, percebi um fato que até então nunca tinha se feito claro para mim: somente o vento, nada mais, estivera ao meu lado todo o tempo, como se, graças ao meu sangue antigo e Shimura, este tivesse alguma obrigação de me proteger. Então ali, beirando o abismo, encarando a morte que eu mesma provocara, não consegui sentir empatia ou qualquer coisa inferior a isso; eu tivera tudo que era tragédia nessa vida e sequer sabia como minha casca resistia ainda, de maneira tão resiliente, e abater-me com a tragédia alheia parecia de todo impossível, como arder chamas no fundo do abismo oceânico. Deixei o cigarro cair e observei sua queda, sua luz fraca antes de se apagar, pisoteada por algum transeunte que voltava para casa após o longo dia de acontecimentos na sempre tão pacata Iwagakure.
Então, cheguei à conclusão que deveria ter concebido muito antes: o fato de que as brisas, as correntes de ar e tudo o mais, se aliaram a mim foi porque, muito além de minha herança genética, tive sempre uma aptidão ao domínio não só desses elementos naturais como também deles embebidos no chakra.
Poderia aproveitar-me em mais alguns minutos tendo minhas costas escoradas contra o negrume das horas avançadas, mas estava realmente tarde e um sutil cansaço começava a se abater sobre mim. Saltei agilmente e pousei com graça, característica comum de todos os ninjas, suponho, partindo na direção de casa.

Hp: 750. Ck: 605.

Spoiler:
Aparência: Karren von Rosewald, Tokyo Ghoul. Calça caqui verde, camisa branca fechada até o último botão, com colete verde por cima.
Contadores: Vício - 0/3.
Cansaço: Estamina - 0/6.
Atributos físicos utilizados: -.
Técnicas: Kamishini no Yari. Kanashibari no Jutsu.
Bônus: Gastos pela metade (Futon).

Considerações: Autoexplicativo.

Spoiler:
Bolsa - Kunai: 10; Shuriken: 09.
@Mokarzel
-
Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

Re: [RP] O Festival. - em 26/6/2019, 19:42

Maestria Elemental Adquirida.
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [RP] O Festival. -

-


Layout por @Akeido Themes, @Loola Resources e Naru.