>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[ Filler +16 ] Lembranças resgatadas - 12/1/2019, 12:24


[ Filler +16 ] Lembranças resgatadas Post_m10

Washuu Semiramis
アッシリアの女帝

Em tempos de guerra os mais novos soldados devem se tornar exemplares guerreiros, crianças são taxadas como adultas preparadas e a ingenuidade deve ser deixada de lado para todo o sempre, no entanto, como podem querer ditar a vida humana? A existência biológica de uma inferioridade pertencente a meras crianças que perderam a liberdade para servir a uma causa maior. Tal sacrifício não tinha diferenciação, do mero servo até a dita como futura imperatriz eram incluídos nisso, a balança do equilíbrio do tempo era deixada de lado e tropas eram constantemente preparadas para um confronto que os mais velhos teriam arrumados, quem sabe, se crianças tivessem tratado de paz, tamanhas mortes teriam sido poupadas. 

Posso descrever aquele dia com tamanha precisão. O sol queimava sem nenhum pudor, até mesmo porque estava em meio ao deserto, toda Assyria estava em clima de festa, mas ninguém imaginava que o que celebravam era o inicio de tempos sombrios, dos dias escuros que se aproximavam e pairavam sobre o grandioso império. A festa principal aconteceria no limite da cidade, onde estaria localizado o grandioso palácio da família real, banhado em ouro reluzia naquele sol tamanha dignidade que representava, as famílias já se preparavam para aquele dia, arrumando com perfeição cada membro de suas casas para serem notadas como seres divinos ali. As meninas, de bom grado, estariam vestindo roupas simples, mas bonitas, para que nada brilhasse mais que a nova imperatriz, todos já a adoravam, e nem mesmo a conheciam.

Naquele dia em especial a praça estaria repleta de bebida, desde amanhecer até o próximo dia as bebidas seriam de graça, dadas pelo imperador como celebração pelo grande dia que sua filha viria a assumir aquele trono. —— Estou tão orgulhoso, posso ver-la? —— implorava o pai babão, que não podia conter tamanha felicidade daquele dia —— Perdão meu rei, mas temos ordens restritas de sua esposa para não permitir sua entrada em hipótese alguma, terá que ver-la apenas na entrada real —— diria uma das serviçais que, logo após se despedir de seu rei, adentrava no quarto da imperatriz levando água especial retirada do poço do jardim de Assyria.

E ali estava a protagonista daquele dia, totalmente nua enquanto seu corpo era preparado para aquele dia, repleta de produtos enquanto cada fio do cabelo era lavado retirando os produtos naturais que deixava cada fio dele brilhando. Tinha, em média, umas vinte serviçais apenas tratando de deixar-la reluzente, perfeita para aquele momento. Debruçado sobre a cama e constantemente engomado por duas serviçais estava um vestido perfeito de cores pretas que teria sido feito com total precisão para o corpo da imperatriz, bela como era tudo ficaria perfeito, mas em especial aquele vestido a deixaria impecável.

Seu rosto, assim com corpo, teria sido lavado diversas vezes e cada mínimo de sujeira retirado do seu corpo, diria era, naquele momento, que até sua alma estaria limpa depois daquilo, no entanto isso só ficaria em seus pensamentos, pois não criticaria nada naquele dia, estava ansiosa para ficar bonita e orgulhar seus pais. Seu penteado, em especial, seria produzido pela sua mãe e nenhuma serviçal poderia ver-la. A rainha adentrou naquele abrindo a porta com delicadeza, já estaria linda, com um vestido único e uma espécie de maquiagem produzida com as folhagens de Assyria.

—— Ela já está pronta? —— questionou as serviçais ali presentes, e de imediato recebeu uma confirmação de todas, com um simples balançar de cabeça. —— Obrigado meninas, podem se retirar assumo daqui —— terminou a rainha, dispensando todas. A mãe se aproximou da filha e tomou os cabelos dela para sua mão, penteando-os com uma delicadeza a desembaraçar todos os fios do cabelo de sua filha —— Você está linda —— diria para ela, admirando cada mínimo de traço perfeito de sua filha —— Obrigado mãe —— respondeu, com um tom meio tímido. —— Está nervosa? —— foi lhe questionado —— Um pouco... —— respondeu, ainda mais baixo que antes —— Deseja ver-lo, não é? —— perguntou sua mãe, claramente se referindo a Amakusa.

—— Desejo, mas estou nua —— respondeu a menina. —— Então melhor ainda, deixe que ele veja seu corpo, deseje-a profundamente, assim ele nunca lhe deixará —— respondeu sua mãe, estralando os dedos para que uma serviçal entrasse de imediato —— Traga Amakusa imediatamente —— ordenaria, e assim cumpriria a serviçal. Amakusa, o servo real de Semiramis, veio sem muito questionar, nele roupas reais estavam trajadas, não como um mero serviçal, mas sim como alguém destinado a sempre está ao lado de Semiramis.

A porta se abriu, e os olhos dos dois se encontraram, despertando algo impossível de descrever. Amakusa, nem mesmo reparou no corpo nu, ele vidrou nos olhos de sua imperatriz e imediatamente seu rosto corou —— M-me chamou? —— disse gaguejando. —— Entre Amakusa, fique aqui com a gente, você deve está sempre ao lado dela, não é?  —— disse a rainha, com um sorriso único em seu rosto. —— S-sim s-im —— respondeu o menino, ainda tímido. Quando adentrou, e ficou ali a poucos metros de sua serviçal, tentou não olhar, mas logo seus olhos encararam todo o corpo da imperatriz, encarou por alguns minutos flertando com seus peitos que ainda estavam crescendo mas chamavam atenção e deixou, uma parte ainda mais proibida, não podendo ser simplesmente narrada, totalmente corado o menino também não conseguiu controlar os impulsos do seu corpo, era nítido na calça apertada que utilizava, gerando um pequeno riso da rainha.

Os cabelos foram soltos, descendo até o chão, sua mãe teria penteado com tamanha delicadeza e não tinha um sequer fio solto ali, todos lisos com um pequeno efeito ondulado até o chão. —— Amakusa ajude-a a se vestir. Encontraremos-nos na coroação, certo? —— concluiu a rainha, retirando-se daquele salão e deixando apenas a futura imperatriz com seu servo. Era impossível não sentir a respiração pesada dos dois, como se quisessem se envolver um no braço do outro, mas controlavam-se com tudo que tinha. Amakusa aproximou-se de sua imperatriz e tomou o vestido para si, ajudando-a a vesti-lo.

Primeiramente desceu o vestido por cima de Semiramis, encostando seu corpo nos peitos da imperatriz, o que acabavam por lhe deixar extremamente envergonhados, mas não diria nada, não tinha coragem alguma de soar uma sequer palavra naquele momento, mantinha-se quieto a todo instante. Encaixando o vestido em seu corpo começava a prender os botões para que adaptasse as demais partes no corpo de sua imperatriz, em um exato momento teria uma série de dez botões para encaixar na parte de trás do vestido, que com tamanha delicadeza encaixava, no entanto a imperatriz, tentando ajeitar uma parte nos pés do vestido acabou por tropeçar e cair brevemente, e, o seu serviçal, que segurava o botão puxou-lhe, encaixando um corpo ao outro, dois corpos já banhados pela puberdade e desejo humano. Semiramis notou algo, e totalmente tímida se afastou —— Desculpa! —— disse os dois, no exato momento. Continuaram, com ainda mais delicadeza, a colocar o vestido.

O momento da coroação chegou, e os dois encararam-se por cerca de um minuto antes de sair, aqueles olhos diziam muito do que a boca não queria proferir, eles estavam sedentos um pelo outro, mas nenhum tomava qualquer que fosse o impulso. Retiraram-se, partindo em meio ao enorme salão repletos de mármores. Andavam sobre o tapete vermelho, partindo rumo a bancada que estaria o trono da imperatriz. Cerca de centenas de serviçais estavam prostradas para o andar de sua imperatriz. Na frente seguia Semiramis, e logo atrás, segurando os fios de seu cabelo para que não tocassem ao chão, estariam Amakusa, os dois perfeitamente arrumados, prontos para surgir a todo o reino.

Na entrada para a varanda do castelo, estariam o pai e mãe de Semiramis, os atuais reis —— Você está linda minha filha, sinto tanto orgulho —— diria seu pai, tocando o rosto da menina —— Nos estamos —— corrigiria sua mãe. Os dois se afastavam, um para cada lado, deixando que Semiramis passasse adiante, quando Amakusa passasse pelo rei e rainha poderia ouvir duas frases.  O rei diria, de forma clara e bruta —— Cuide dela rapaz, se não você e toda sua família pagará —— e da rainha —— Espere o momento certo, mas prometa-me, ame-a sempre ——.

Adentraram, os dois, e dali em diante apenas ouviram gritos de clamor pela nova imperatriz, ainda nova, mas sua inocência naquele tinha sido totalmente roubada, e um amor teria nascido, mas será que sobreviveria? Sunagakure escutava tamanho clamor vindo de longe, os líderes sentiriam na pele o medo e pavor daqueles gritos, alertando-se para o pior, ali, naquela noite de gloria e amor, uma guerra se dava inicio.

...........

Despertou assustada, lembrando de cada detalhe daquele sonho que teria dito. Levantou-se, e tomou um rápido banho enquanto relembrava muito do seu passado, era como se sua visão e memória tivesse clareado, não sentia mais dores, e junto com aquelas lembranças vieram algo adormecido —— Amakusa... —— disse, numa voz tímida, enquanto desbravava-se em seu próprio corpo.

Num ato, de puro prazer, um amor teria ressurgido, mas como lidaria a imperatriz com aquilo?

HP: ❲525 ✘ 525❳ CH: ❲750 ✘ 750❳ ST: ❲00 ✘ 06❳

Considerações:
Aparência: Assassin of "Red", Semiramis (Fate Apocrypha), utilizando vestes semelhantes a essas, maiores detalhes na ficha.

Observações: Filler de 1473 palavras para ganho de status + superação do defeito Amnésia Dissociativa (1).
Perdão se algumas partes podem ter sido muito expositiva.

Utilizados
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [ Filler +16 ] Lembranças resgatadas - 18/1/2019, 09:32

@
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.