>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Verão
Últimos assuntos

Rhinna4ever
Genin
Rhinna4ever
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Höki Junko 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

[Filler] Höki Junko - em 24/8/2018, 23:05

O vento uivava próximo a janela do quarto de Junko, os muitos sons de passos, vozes e animais que indicavam a existência de uma civilização lá fora e que costumavam invadir a casa, localizada mais ao sul da Vila, haviam sumido naquela fria manhã de inverno.

As ruas desertas mostravam que as baixas temperaturas haviam desmotivado qualquer um a sair de casa sem que fosse estritamente necessário. Nem mesmos os cães ou os vendedores passavam na rua em frente à casa da jovem que em condições normais era uma rua movimentada.

Junko abriu lentamente os olhos inexpressivos e olhava para o teto sem dar qualquer atenção para o que ocorria ao seu redor naquele momento. O frio não lhe era incomodo, ela até gostava da estação, o inverno lhe lembrava dos bons dias de sua infância em Kirigakure, antes da morte de seus pais.

Ainda era muito cedo, se quer havia sinal do nascer do sol, mas a jovem ninja não havia dormido bem e prolongar as tentativas de adormecer lhe pareciam uma tortura. Junko cogitou levantar e preparar o café da manhã para seus tios, mas eles haviam chego tão cansados da noite anterior que a menina achou melhor não fazer nenhum barulho que pudesse acordá-los, mesmo o menor dos ruídos poderia fazê-los despertar num sobressalto.

Desde que Junko foi morar com seus tios, muita coisa mudou na casa. A jovem não conseguia esquecer dos eventos traumáticos ao qual fora submetida e tinha recorrentes pesadelos que lhe faziam acordar aos berros, muitas vezes acompanhada de crises de pânico que lhe faziam hiperventilar e desmaiar.

Ainda que seus tios fossem ambos ninjas médicos, os dois ficaram muito assustados com a primeira crise da garota, que foi seguida de outra e mais outra sucessivamente.  Desde então, qualquer ínfimo ruído na casa era o suficiente para despertar o casal e fazê-los correr até o quarto da sobrinha. Junko já havia perdido as contas de quantas vezes havia tido pesadelos noturnos, paralisações ou havia vomitado repentinamente ao sentir o odor de naftalina, que cheirava como o armário em que ela se escondeu quando sua mãe foi morta.

A menina estava tão absorta em seus pensamentos que demorou a perceber os barulhos vindo da cozinha, alguém havia levantado.

Junko então, lentamente arrastou suas cobertas para o lado, pôs os pés para fora do shikibuton, cama tradicional japonesa, e cuidadosamente flexionou as pernas para levantar sem que o chão de madeira rangesse. A jovem caminhou até próximo da porta de correr e pegou um longo casaco que ficava pendurado em um gancho no caminho. Junko abriu apenas um fresta da porta com espaço suficiente para que ela saísse e caminhando pelo longo e escuro corredor viu as luzes da cozinha acessas, em pé a frente da pia se encontrava seu tio cozinhando.

Tio? Ele cozinha? Achei que comente a tia soubesse cozinhar aqui.. A jovem estava parada próximo a porta olhando curiosa para o homem.

- Junko, você está me deixando nervoso parada aí na porta com essa expressão.

A jovem corou ao perceber que havia sido notada por seu tio que ainda estava de costas paras ela.

- Já que você levantou, pode me ajudar? Ponha a mesa, estou fazendo o café da manhã.

- Tio, eu não sabia que você cozinhava.

Junko perguntava enquanto se dirigia até os armários para pegar as tigelas,  pratos, colheres e hashis.

- Saber cozinhar é uma definição muito forte para o que eu estou fazendo. Ele sorriu sozinho.

- Mas eu sei me virar. Pode não parecer, mas eu que alimentei sua mãe durante toda a infância dela. Nossa mãe morreu em uma missão quando Yasu era muito pequena e nosso pai precisava criar os filhos e sustentar a casa, então ele largou a vida de shinobi e passou a trabalhar na construção da Vila. Eu, como irmão mais velho, tive que aprender a cozinhar e limpar para cuidar da sua mãe, mas nem mesmo seu avô sabia fazer essas coisas para me ensinar!

O homem ria se divertindo com as lembranças.

- Uma vez, eu..

As risadas dele eram tantas que foi necessária uma pausa para ele respirar.

- Uma vez, eu levei sua mãe comigo para comprar suprimentos e esqueci ela no mercado público. Quando cheguei em casa e me dei conta de que meu pai estava para voltar a qualquer momento, eu corri feito um louco para o mercado, sai gritando “Yasu! Yasu!” por todos os lados e nada da sua mãe. Depois de uma hora eu desisti e voltei para casa chorando, morto de medo, quando eu estava na rua de casa, vejo sua mãe sentada com nosso pai na calçada. Com apenas cinco anos de idade, ela havia encontrado o caminho de casa sozinha e já tinha me dedurado para o pai.

Junko e o tio ficaram rindo e relembrando histórias da mãe dela. A jovem ainda tinha nítida a imagem da sua mãe, mas nunca tinha conseguido conversar sobre ela com ninguém desde seu falecimento. Já fazia algum tempo que a menina havia se mudado, mas aquela era a primeira vez que os dois se sentiam à vontade para conversar sobre Yasu.

- Sabe Junko, eu e sua mãe escolhemos ser ninjas médicos depois da morte do seu avô. Eu havia acabado de virar chunnin e sua mãe estava se formando na academia ninja quando uma severa doença acamou nosso pai, ele definhou em pouquíssimo tempo e faleceu diante de nossos olhos. Nenhum médico em Konoha ou no País do Fogo foi capaz de se quer compreender a doença. Daquele dia em diante, sua mãe e eu decidimos que iríamos nos tornar ninjas médicos e que ninguém mais morreria na nossa frente daquela forma.

O silêncio pairou na mesa, aquele sentimento era o mesmo que Junko sentia naquela hora, ela não queria perder mais ninguém fosse para uma doença ou para um inimigo.

- Yasu foi uma das melhores médicas que eu conheci na vida. Eu iniciei como ninja médico muito antes dela, mas minha irmã tinha um talento para a medicina que eu nunca poderia superar. A sua mãe era uma pessoa incrível, me lembro até hoje do ataque de ciúmes que tive quando ela e seu pai me pediram para abençoar o casamento deles. Lembro também de como eu e ela choramos quando você veio ao mundo, afinal, fui eu quem fiz seu parto, sabia?

O homem limpou os olhos mareados e Junko se segurava para não chorar junto.

- Eu também quero ser médica.

As palavras da jovem fizeram seu tio olhar fixamente para ela com os olhos brilhando e um sorriso largo no rosto.

- Então eu irei te ensinar tudo que eu sei! Junko, você é o legado de Yasu, tenho certeza que você será uma ninja médica brilhante, talvez melhor do eu ou a Yasu jamais poderíamos ser... O homem abriu um enorme sorriso para a sobrinha.

- Vamos tomar café da manhã rápido e deixar a mesa posta para quando sua tia acordar, acho que isso pode levar o dia inteiro depois do plantão que ela teve ontem. Depois, me encontre na sala com bloco de notas e lápis, hoje não é mais meu dia de folga, é dia de ser mestre!

A empolgação do tio atingiu em cheio Junko que comeu rápido e aprontou tudo na cozinha para então buscar o bloco de notas e o lápis no quarto.

- O primeiro e mais importante conhecimento que você deve ter quando se trata ninjutsus médicos é a anatomia humana Junko. Se você não conhece minunciosamente cada estrutura do corpo, pode acabar agravando o quadro de saúde do paciente ao invés de tratá-lo!  Por tanto, vamos começar por aqui.

O ninja soltou uma enorme pilha de livros e pergaminhos que trazia de seu querto sobre a mesa de centro da sala.

- Algumas pessoas dizem que você deve estudar sentado em uma mesa, mas pela minha experiência, quanto mais largado você estiver, mas rápido as informações entram na caixola.

O homem disse apontando para a cabeça, fazendo a sobrinha rir da escolha cafona de palavras.

- Vamos começar dividindo o corpo em três partes: membros, tórax e cabeça. E em seguida veremos a posição dos órgãos vitais, músculos principais e sistema circulatório.

O dia passou rápido, entre leituras, notas e explicações Junko foi aprendendo, questionando e opinando sobre as informações lecionadas por seu tio.

Quando a jovem parecia estar entendendo um pouco sobre a matéria, subitamente seu tio a toca no braço.

- Junko, me acompanhe. Há certas coisas que só se aprende vendo!

A jovem sem entender muito bem o que aquilo queria dizer acompanhou o tio que a levou até o necrotério de Konoha, onde ele tinha acesso como médico e pediu insistentemente que deixassem a sobrinha acompanhá-lo.

Numa área destinada a estudo de jovens ninjas médicos, o tio de Junko lhe mostrou o cadáver de um indigente para que ela pudesse ver com os próprios olhos como era um corpo humano. Um pouco nauseada a jovem olhava atentamente para as entranhas, aquela não era a primeira vez que a jovem via um cadáver, mas era a primeira vez que via um cadáver completamente aberto e tão perto.

Após alguns minutos vendo o corpo, Junko foi se acostumando a compreensão das cavidades e localização das estruturas e órgãos do ser humano. Ao sair, a jovem notou quão orgulhoso estava seu tio por ela ter se interessado pela profissão da família e por ter podido ensinar a ela o começo do que era ser um ninja médico.

Tio, obrigada. Eu serei uma grande ninja médica como minha mãe foi e trarei orgulho para você dois.


HP: 225/225
CH: 225/225
ST: 00/02

Considerações::


Objetivo: Aprender o conhecimento da anatomia.
Palavras: 1601

Bolsa de armas:


(20)

[5] Kunais
[4] fio (20 m)
[2] Kemuridama
[3] Shuriken
[1] Fuuma Shuriken

Jutsus Usados:

_______________________

Ficha   -   Banco

[Filler] Höki Junko Original


If this night is not forever, at least we are together...

I know I'm not alone.





-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Höki Junko - em 24/8/2018, 23:15

[Filler] Höki Junko Original

aprovado conhecimento anatômico adquirido
-


Edição de Natal por Loola e Senko.