:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

Hells

Portegas D. Hell
Chūnin
Portegas D. Hell
Vilarejo Atual
Hells

[FILLERS-STATUS] Lembranças Dolorosas - Publicado 23/7/2022, 11:26

Kurogame FatePassado Cheio de Lágrimas
O dia não foi promissor para o jovem genin. Fate tinha começado seu dia de folga saindo para treinar com alguns de seus colegas, sabendo que tinha uma conversa pela frente com seu pai, embora não soubesse exatamente do que se tratava. Para piorar as coisas, parecia uma conversa séria com seu pai e sua saúde tem declinado rapidamente recentemente. “Esta realmente não é uma conversa que eu quero ter hoje. Eu me pergunto se eu deveria ir – talvez gastar meu tempo treinando seria um pouco mais sábio…”

Quando essas palavras verdadeiras, mas duras, escaparam de seus lábios – a chuva começou a cair do céu. Isso seria um sinal do que estava por vir para essa conversa? O momento da chuva certamente era ameaçador para Fate e a fez se perguntar que tipo de obstáculos ela poderia estar enfrentando hoje. Ele cresceu supersticioso e acreditando no carma, então os pensamentos dele não ir para casa e falar com seu pai desapareceram completamente. O jovem Shinobi não queria dar ao mundo uma oportunidade de trazer qualquer tipo de carma ruim para ele. Então rapidamente foi para casa quando a chuva começou a aumentar, preocupando Fate um pouco mais.

--

“Mãe – estou em casa. O papai está no quarto dele?”

O jovem genin não perdeu muito tempo quando ele entrou direto pela porta, quase atropelando Tânia quando ele estava saindo da cozinha. Fate estava se movendo tão rápido pela casa que quase não teve tempo de responder à pergunta que fez ao entrar. Não era como se fosse um lugar grande para se viver, mas eles tinham dois andares, com o quarto principal no andar de baixo e o quarto de Fate no 2º andar. Ele correu pelos pisos de madeira e passou pelas escadas - nem esperou a resposta de sua mãe antes de abrir a porta do quarto em que seu pai provavelmente estava.


"Sim querida - ele está no quarto deitado." Essas foram as únicas palavras que Tânia conseguiu dizer antes que Fate entrasse e fechasse a porta. Felizmente o jovem não tinha visto o olhar no rosto de sua mãe. As lágrimas devem ter escorrido por suas bochechas pálidas durante toda a manhã com o quão vermelhos seus olhos estavam. A voz dela também não demonstrava força ou felicidade, tudo o que se podia ouvir ou sentir era a tristeza que estava sendo impulsionada pela rachadura gigante que havia surgido em seu coração. Ela sabia que Fuji provavelmente não passaria da semana... ela só não tinha ideia de como Fate ou mesmo ela mesma seria capaz de lidar com essa situação.

Fuji nunca foi nada além de gentil com as pessoas que significavam tudo para ele. Por mais que Fate e Tânia estivessem sofrendo agora – ele se perguntou como Fuji estava lidando com isso e como deve ser para ele saber que ele é o único que está passando deste mundo. Tânia decidiu ir até a porta e possivelmente entrar no quarto se não ouvisse nada entrando. não confortá-los neste momento terrível.

Quando ela se aproximou da porta, ela colocou a mão suavemente na maçaneta. Ela nunca teve a chance de abri-lo embora. Ela podia ouvir Fate chorando. A rachadura que havia sido colocada no coração de Tânia e que simplesmente atravessou a coisa toda – quebrando-o em pedacinhos. Ela caiu de joelhos e deixou sua cabeça encostar na porta. Ela sabia... Tânia sabia o que tinha acontecido e não sabia como enfrentar a situação. Fuji era o amor de sua vida - o homem que a protegeu em um momento de necessidade e trouxe tanta alegria e felicidade para ela. Ela queria envelhecer com ele e esperançosamente ver os netos que eles podem ter um dia. Fate abriu a porta e viu a cabeça e o corpo de sua mãe caírem em sua direção. Ele se abaixou o mais rápido que pôde para pegá-la, certificando-se de que não caísse no chão e se machucasse.

---

"Ela... ela deve ter me ouvido..." Fate sabia que seu choro não era tão quieto, mesmo que ele estivesse tentando não sinalizar para sua mãe sobre o que tinha acabado de acontecer. Pode ter sido egoísta da parte de Fate... mas ele não podia suportar a ideia de ferir o coração de sua mãe mais do que já tinha sido. Ele queria ser forte para sua mãe e ser a mão que a levantava... não uma criança que continuasse a precisar.

A vida não deveria ser tão difícil. Ter dificuldade após dificuldade estava sobrecarregando uma pessoa. Como pode ser justo que algumas pessoas consigam andar de skate pela vida com nada além de tesouros, enquanto outras aproveitam o lixo que jogam fora à noite? A última parte disso não era literalmente verdade para os Kurogame, mas figurativamente... eles suportaram tanto e nunca reclamaram com um poder superior. Eles avançaram e se esforçaram para se tornarem mais fortes. Por que esse foi o destino das famílias?

Fate pegou a mãe e começou a carregá-la para a sala. Ele queria colocá-la no sofá e deixá-la deitar e chorar até que seu coração ficasse satisfeito. Uma vez que estivesse pronta, ele a deixaria entrar e ver seu pai. Fate cuidaria de garantir que os preparativos para o funeral fossem feitos. Ele pensou que sua mãe e seu pai já tinham feito isso em preparação... mas ele só precisava ter certeza e também... avisá-los que eles precisariam do serviço.

O jovem tentou conter as lágrimas enquanto colocava sua mãe no sofá. Ele olhou para ela e percebeu que ainda tinha que dizer uma palavra ou mesmo fazer um som desde que a levantou do chão depois de abrir a porta. Por quê? Havia algo de errado com sua mãe? Ela estava simplesmente em um estado catatônico que não permitiria que ela se movesse ou a deixasse sem resposta? Fate olhou para ela com seus olhos castanhos– um olhar confuso e preocupado surgiu em seu rosto.

"Mamãe? Mamãe?! Acorda mãe! O que há de errado? Por que você não está respirando?!”

Fate começou a administrar RCP à mãe, embora fosse tarde demais. Seu coração parou de bater assim que sua cabeça bateu na porta. A quantidade de dor que sua mãe sentiu partiu seu coração porque ela não suportava viver sem Fuji. Não foi como se ela tivesse deixado Fate de propósito... mas sim por causa de um defeito cardíaco subjacente que ela nem conhecia... seu coração estava fraco demais para lidar com o estresse e a dor que foi causado a ele.

Lágrimas começaram a cair no rosto de Fate enquanto ela estava ali imóvel. O que ele faria com cada um de seus pais mortos em diferentes cômodos da casa? Ele tinha apenas 14 anos e nenhuma outra família viva por perto. Ele soltou um barulho que soou como uma banshee gritando triste... Sentiu uma dor terrivel por todo o corpo enquanto ele permitia que suas emoções fluíssem sobre si e o governassem. Como a vida poderia esperar que ele lidasse com a perda de seus pais em uma idade tão tenra? Agora ele tinha que lidar com a morte de ambos os pais e uma jornada shinobi que acabou de começar. Essa foi certamente uma educação cruel sobre como seria a vida adulta para Fate – um processo que foi acelerado por anos.

(Flashback)

"Oi pai... como você está se sentindo?" Fate fechou a porta atrás de si enquanto passava de correr pela casa para tentar ficar o mais calmo possível. Sua respiração estava pesada, no entanto, como se ele tivesse acabado de fazer uma sessão de treinamento e não tivesse tempo para recuperá-la antes de falar ou fazer outra coisa. Você podia vê-lo tentando diminuir a velocidade, não querendo que seu pai visse o quão preocupado estava com essa conversa. “Mamãe me disse mais cedo que você queria falar comigo. Acabei de voltar do treino. Desculpe por estar todo molhado – estava chovendo muito forte lá fora.”

Fate deu um pequeno sorriso enquanto o olhava nos olhos. Ele poderia dizer que eles estavam encobertos e que ele estava com muita dor. Ele sempre foi muito bom em esconder isso de Fate, nunca permitindo que ele visse qualquer fraqueza dele. Não que isso importasse no final, ele ainda sabia que seu pai estava doente e sabia que ele não tinha muito tempo. O objetivo principal era apenas permitir que ele se lembrasse de seu pai sendo forte e divertido, não fraco e com dor.

A cada passo em direção à cama que Fate dava, ele podia sentir seu corpo ficar tenso – como se estivesse se dobrando sob um enorme poder. Uma lágrima escorreu por sua bochecha esquerda e antes que pudesse cair completamente, ele viu seu pai sorrindo grande para ela. Fate imediatamente sentiu uma sensação de alívio – como se o peso que carregava tivesse sido retirado completamente dele e nada mais importasse. Ele não pôde deixar de devolver um sorriso ao pai, embora a tristeza estivesse escondida por trás disso.

“Ei meu grande guerreiro. Não estou tão mal hoje. Estou feliz que você tenha treinado um pouco hoje e não se preocupe com o molhado. É só água da chuva, não vai doer nada.” Fuji olhou nos olhos de seu filho e tentou dar uma risadinha, embora tenha saído fraca e resultou em várias pequenas tosses. “Sua mãe estava certa que eu queria falar com você. Na verdade, eu pretendia fazer isso um tempo atrás, na verdade foi quando você decidiu que queria se tornar um ninja. Infelizmente, fiquei doente e tive que colocar tudo isso em segundo plano – eu esperava que um dia melhorasse e então pudéssemos conversar.”

Fate sentou-se na cadeira que estava ao lado da cama, segurando a mão do pai enquanto o ouvia falar. Mesmo em sua condição atual, ele conseguiu manter a calma e ter certeza de que estava acalmando seu filho. “O que vou lhe contar pode ser uma surpresa, embora não de uma maneira ruim. Na verdade, é uma coisa realmente ótima que pode ajudá-lo ao longo de sua jornada enquanto você tenta se tornar o melhor shinobi que você pode ser.”

Tosse, tosse, tosse…

“Pai, você está bem?” Fate se inclinou quando a tosse piorou – ele queria ter certeza de que ele estava bem, mas não tinha certeza de nada que pudesse fazer por ele agora. Fate esperava que ele dissesse a ele se pudesse, assim ela poderia pelo menos se sentir melhor por ser útil para ele.

“Estou bem, Fate. Não precisa se preocupar comigo. Agora, de volta ao tópico em questão aqui. Você e eu… na verdade somos descendentes de um clã muito pequeno, mas muito antigo, que se originou em Konohagakure. O nome original do clã era Nara. Por alguma razão, porém, muitos dos membros se separaram e seguiram seu próprio caminho para começar suas próprias famílias em outras aldeias, e foi assim que nossa família acabou em Kumogakure.”

tosse, tosse, tosse..

“O clã não é o que você conhece tradicionalmente como um clã... mas mais uma família que fundou o que é chamado de jutsu oculto ou secreto que é transmitido dentro da família. Embora eles possam ser aprendidos por praticamente qualquer pessoa, pois não requerem chakra de naturezas especiais. ”

Quando o pai de Fate terminou seu discurso sobre a família da qual eles descendem, ele olhou para ele com os olhos arregalados, nunca esperando que fosse sobre isso que a conversa seria. Isso o deixou extremamente curioso, pois ele estava tão animado para aprender mais sobre o jutsu da família e o que tudo isso implicava. “Isso é incrível, pai. Sinto muito por termos demorado tanto para ter essa conversa e não sei suas razões para não me contar antes, mas eu realmente quero aprender mais.”

Seu pai olhou para ele com um grande sorriso, tão feliz quanto ele poderia estar ao ouvir como seu pequeno tesouro estava animado sobre potencialmente aprender o jutsu secreto de sua família. “Estou tão feliz em ouvir isso. Eu sei que nunca falei sobre nossa herança e pode parecer que não tenho orgulho disso... mas eu realmente tenho e quero que você tenha todos os recursos disponíveis para ter sucesso. Eu odeio não ter a oportunidade de trabalhar neste ofício com você…”

tosse, tosse, tosse..

Fate notou a respiração do pai piorando. Ele não tinha muito tempo de vida e eles nem chegaram à parte de que tipo de técnicas são ou como ele deveria entendê-las. Agora ele começou a se sentir mal, pois estava mais preocupado em não conhecer as técnicas secretas do que seu pai morrendo na frente dele. Foi um ato egoísta da parte dele e a quantidade de vergonha que a invadiu depois de perceber isso foi indescritível. "Eu não posso acreditar..."

Fuji parou seu pensamento no meio, ele podia ver que ele estava se martirizando por querer conhecer as técnicas e perceber que ele estava se aproximando do final tragico.

“Não se preocupe tanto Fate. Existem alguns pergaminhos que escondi sobre algumas das técnicas e explicando o que elas fazem com mais detalhes. O quarto no andar de cima que fica em frente ao seu tem uma mesa que contém todos os pergaminhos. Quando estiver pronto – vá buscá-los.” Seus olhos castanhos encontraram os dele e ele apertou sua mão o mais forte que pôde. Deixar-se levar para uma vida que eles só podiam esperar que lhe trouxesse paz e alegria e ele pudesse olhar para baixo e vigiá-los.

Lágrimas começam a rolar pelo rosto de Fate e pousam suavemente nas duas mãos que estavam segurando uma à outra. Foi um momento triste e ele nunca imaginou que seria ele quem testemunharia sua morte. Com o passar dos momentos, começou a ficar mais difícil controlar suas emoções… O choro de Fate começou a se intensificar quando ele podia ser ouvida do lado de fora – levando sua mãe a parar imediatamente quando ela estava prestes a entrar no quarto. Ela queria que Fate tivesse esse momento com seu pai, o pai que não tinha feito nada além de cuidar dela e mostrar seu tremendo amor por toda a sua vida. As lágrimas rolaram e ela caiu graciosamente no chão... com a cabeça inclinada para frente contra a porta.

"Huh? Essa era a mãe?” Fate virou a cabeça enquanto enxugava as lágrimas do rosto, embora não estivesse fazendo muito bem. Foi tão difícil para ele se levantar da cadeira em que estava... mas ele tinha que fazer isso. Ele tinha que ir ver se sua mãe estava bem. "Vamos Fate, você pode se levantar..." Quando finalmente reuniu força suficiente para soltar a mão de seu pai, escapar da cadeira e então seguir em direção à porta. Embora o que ele encontraria... seria um pesadelo do qual ela nunca poderia escapar.

(Fim do Flashback)


Os dias eram mais longos agora para Fate, que estava se preparando para os funerais de sua mãe e de seu pai. Ele decidiu que era melhor hospedá-los ao mesmo tempo e, felizmente, eles já haviam comprado sepulturas um ao lado do outro. Desde que o pai ficou doente, os pais se esforçaram muito para planejar o futuro – o que quando se tem filhos é sempre bom. Você nunca quer deixar nada ao acaso, e eles certamente não o fizeram.

Fate não queria usar seu traje normal para esta ocasião - então ele se certificou de entrar no seu mais próximo e fez para encontrar algo que fosse todo preto e apropriado. Ele também decidiu usar os seus longos cabelos negros preso em homenagem à mãe que sempre adorou ver o ver com o cabelo preso. Sua mãe sempre pensou que porque ele tinha tanto cabelo e era tão luxuoso – que a fazia parecer mais velho e mais distinto. Fate nunca se importou muito com isso, mas achou que seria um gesto legal, já que sua mãe adorava tanto.

Assim que Fate terminou de se arrumar, dirigiu-se ao local da cerimônia. Ele não tinha certeza de quantas pessoas estariam lá, seus pais foram shinnobis em Kumogakure, mas já haviam se aposentado a alguns anos, antes mesmo de seu pai ter ficado doente, eles tinham alguns amigos civis e ele pensou que eles poderiam aparecer e fornecer algum apoio para ele. Apoio é o que Fate mais precisava agora – ele realmente nunca tinha certeza se conseguiria sobreviver até o dia seguinte. Qualquer um que fosse colocado nessa situação precisaria de algum tipo de apoio... a menos que você tenha matado seus pais. Nesse ponto, você só precisa de um monte de ajuda psicológica. Realmente a longo prazo, conseguir ajuda psicológica seria uma forma de apoio… então sim, todo mundo precisa de apoio.

Depois de caminhar sozinho, Fate finalmente conseguiu chegar à cerimônia. Claro, ele se sentou na frente como o único membro restante da família. Doeu tanto ter que ficar sentado lá e assistir seu pai e sua mãe serem enterrados. Ele deveria ter sua mãe aqui para isso – para poder segurar sua mão com força e se apoiar em seu ombro para chorar. "Por que? Por que as coisas tiveram que terminar assim?” Ele podia sentir-se começando a chorar mais uma vez e simplesmente não conseguia suportar. Fate se sentia fraco e como uma criança chorona que não podia fazer nada por si mesma.

“Eu tenho que parar com isso. Não posso continuar chorando a cada cinco segundos. Eu preciso mostrar alguma força e ser feliz. Meu pai e minha mãe gostariam que eu encontrasse felicidade em minha vida. Pode ser uma droga agora… mas tem que ser feito.”

Fate enxugou as lágrimas que começaram a se formar em seus olhos e se endireitou para se sentar direito e então respirou fundo para se controlar. Já estava na hora de ele chegar à frente e prestar seu elogio ao público de pessoas que estavam lá. Fate nunca foi de falar em público assim por causa de seus nervos e inseguranças... mas agora, ele não se sentia nervoso. Ele sentiu como se tivesse a força de sua família com ele e naquele momento ele só queria que o mundo soubesse o quão incrível eles eram e quão profundamente eles fariam falta.

Quando Fate fez seu caminho até a frente, ele virou a cabeça e olhou para todos... notando o quão tristes todos eles pareciam. Fate estava feliz por ter a chance de falar com todos eles agora, ele queria ajudar a levantá-los e deixá-los lembrar dos bons momentos que compartilharam.

“Primeiro, quero agradecer a todos por terem vindo aqui. Significa muito não só para mim... mas também para minha mãe e meu pai. Eu sei que eles estão olhando para nós e sorrindo." - Fate começou a engasgar um pouco ao perceber o quão difícil é tentar falar sobre seus pais para esse público.

“Eu… Os dois eram realmente inseparáveis. Tudo o que fizemos... sempre fizemos como uma família, e isso me ensinou muito sobre como tratar os outros. Lembro-me de quando a viajamos para Kumogakure depois que um ataque aconteceu, e minha mãe ficou tão furiosa com meu pai porque a viagem e não entendia por que ele queria vir para este lugar. Honestamente, nunca entendemos o motivo..” Fate riu levemente, observando o público fazer o mesmo. Ajudou a acalmá-lo e deixou seus olhos castanhos brilharem por um pouco.

“Mas isso nunca importou no final… porque ele sempre prometeu que nós amaríamos Kumogakure e isso nos faria felizes. Claro que ele estava certo e isso praticamente acabou com minha mãe ficando brava com ele. Eu sei em meu coração que nenhum deles gostaria que nos sentíssemos tristes por eles ou percamos nosso tempo ficando de mau humor e nos escondendo em depressão. Eles gostariam que enchêssemos nossa vida de felicidade e a usufruíssemos da melhor maneira possível. Então é isso que eu estou pedindo a cada um de vocês para fazer hoje. Quero que vocês sorriam, quero que vocês brilhem de felicidade e quero que o resto do seu dia hoje seja preenchido com atividades divertidas e amorosas.”

Fate terminou seu elogio lá, sorrindo para todos para que eles soubessem que ele ficaria bem. Ele levantou a mão e acenou para as pessoas enquanto voltava para o seu lugar. Era hora de deixá-los ir e deixá-los em pedaços. Fate fez questão de ficar até que a última gota de terra fosse derramada sobre os corpos que estavam em caixões que tinham o símbolo da um cervo e listras em cima deles. Alguns acharam estranho... mas Fate tinha suas próprias razões. Ele já havia lido os pergaminhos de seu pai para aprender o que pudesse sobre a história da família e alguns dos jutsus. Aprendê-los teria que esperar por outro dia.

“Acho que posso ir para casa agora e deixá-los descansar em paz. Eles merecem isso."


525525 525
775775 775
066

Informações:
Palavras: 3474


_______________________

Eu nunca colocaria o meu destino nas mãos de outras pessoas. É por isso que eu sempre ganho e você sempre perde.
|GF|Ficha|Banco|

[FILLERS-STATUS] Lembranças Dolorosas  Tumblr_ofvns8lDpy1um42ooo4_500

Lan ShuiXian
Jōnin
Lan ShuiXian
Vilarejo Atual
[FILLERS-STATUS] Lembranças Dolorosas  Tumblr_ofvns8lDpy1um42ooo4_500

Re: [FILLERS-STATUS] Lembranças Dolorosas - Publicado 23/7/2022, 14:18

Situação: Aprovado
Considerações: -
Recompensas: 100 de Status Base