:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Kumogakure no Sato :: Centro da vila
12 Anos Online
Alvorecer
Arco 04
Ano 16 DG
Inverno
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[OnePost] ⬧ Sempre uma Novata... (Pt.4) TqHE5wX

ItsHalno
Tokubetsu Jonin
ItsHalno
Vilarejo Atual
[OnePost] ⬧ Sempre uma Novata... (Pt.4) TqHE5wX

[OnePost] ⬧ Sempre uma Novata... (Pt.4) - Publicado Seg 25 Abr - 22:15



1657⬧ Sempre uma Novata... (Pt.4) ⬧



HP [ ——— ] ◆ CH [ 4500 / 4500 ] ◆ ST [ 0 / 8 ] ◆


O Roteiro do dia-a-dia de um operativo da Divisão de Inteligência do vilarejo havia mudado, recentemente, e de maneira bem extrema. Novos requerimentos, novas funções, departamentos mesclados, departamentos divididos. A primeira semana foi uma enorme bagunça, e eu agradeço minha fortuna por ter deixado escapar a maior parte dessa problemática devido a minha posição – irritantemente – inicial dentro da divisão.

Mas, agora as mudanças já haviam tido seu tempo de debut e um período de estabilidade e acomodação havia chegado. Tanki, meu treinador nos recentes tempos, em suas palavras, me falou que todos tinham que começar “Rastejando pelo rio de bosta” que compõe o trabalho mais mesquinho de um Investigador.

E, bom, eu realmente não estava em uma posição de negar. Eu era, afinal, uma “Sarjenta”, um nome bem condecorado para quem nada mais passava de uma mera estagiária nesse departamento... Ora, vamos direto ao assunto, então.

Caso 1 – Pilhas de Documentos (205 Palavras)

Ahhhh, Era como se eu estivesse em casa... Bom, se minha casa fosse um escritório com todas as superfícies cobertas por arquivos e documentos. Era decentemente agradável. O que estava fazendo aqui, então? Bom, começando por onde todos começam! aprendendo os básicos, descobrindo as leis do sistema. Para um Investigador, isso se resumia a descobrir como montar seus relatórios, como organizar seus arquivos, e como fazer suas protocolagens.

Os outros operativos ao meu redor aparentavam achar esse trabalho completamente mundano, sem recompensa, medíocre, redundante, até mesmo chato... Eu discordava. Era apenas meu simples amor pelas regras e pelos sistemas estabelecidos. Minha constante busca por melhorar meu intelecto!... Certo, eu admito, é chato pra caralho, mas é um trabalho chato pra caralho que eu adoro. Melhor estar aqui arrumando documentos do que limpando as fraldas de uma criança ranhenta. Enjoo só de pensar...

Enfim, foi um bocado de trabalho. Dois turnos completos no escritório, acompanhada por uma caderneta e um pedaço de papel, fazendo anotações, revisando tudo aquilo que lia, descobrindo os nomes dos operativos importantes para entregar meus futuros relatórios. O Escritório precisava de uma bela organizada... Mas isso ficaria para outro dia. Por enquanto, estava animada para começar meu trabalho – De verdade dessa vez!

Caso 2 – O Bêbado (266 Palavras)

Eeeee... Como é de costume para a maioria das coisas na vida, as expectativas caem de cara no chão quando se encontram com a realidade. Era a primeira missão de Nora Kumori, a Investigadora no campo!... Agora tendo que lidar com um bêbado desmaiado na praça do vilarejo. Aparentemente, “Sarjentos” são nada mais que guardinhas de shopping glorificados. Mas, se tudo der certo, logo não vou ter mais que lidar com esse nível de problema.

Enfim, o bêbado não podia permanecer ali. O palavreado correto para isso seria... “Perturbar a paz”, se não me engano, ou plena “Vagabundagem”. Não importa, fui ordenada a retirar ele dali, e seria exatamente isso que iria fazer. Isso, é claro, se eu conseguisse acordar o homem.

Foi trabalhoso, de fato. O Homem dormia igual uma pedra. Chamei a atenção do homem várias vezes, mas ele continuava roncando. Gritei em seus ouvidos: nada, os roncos apenas ficavam mais altos. Gostaria de evitar qualquer contato físico com o homem, então comecei a cutuca-lo com um graveto que encontrei no chão... Ainda assim, nada. Antes de declarar o homem como comatose e passar o caso para o departamento médico, estapeei o homem com força no rosto – Aquilo foi, finalmente, suficiente para acordá-lo, com susto e agressivo.

Escolhi algumas palavras de bom gosto para usar com o homem, insultando-o pela sua embriaguez pública, e o ordenei bem claramente que se retirasse do local imediatamente. Bom, ele assim o fez, apenas para entrar no primeiro beco que encontrou e desmaiar atrás de uma lixeira... Eu havia tirado ele da praça, então minha missão estava completa.

Caso 3 – Perturbação Pública (355 Palavras)

O meu segundo caso não era nada melhor que o caso anterior. Dessa vez, fui enviada até o centro do vilarejo, onde uma espécie de desentendimento estava acontecendo em uma das lojas. Não demorei muito tempo para chegar até lá, e me deparei com um impasse entre duas pessoas: Um vendedor de braços cruzados, e uma cliente com um olhar raivoso cutucando o peito do vendedor e lançando insultos sobre o homem.

Não podia escolher lados ainda, mas a atitude e presença da mulher realmente me irritavam. O primeiro passo naquela situação era separar os dois e recolher os depoimentos de cada um separadamente, ou pelo menos era isso que os protocolos indicavam. Mas, bom, a mulher não se fez passível aos meus direcionamentos, e apenas continuava a falar e falar e falar... Sobre como os produtos do homem eram terríveis, como os preços eram inaceitáveis, como ele era um racista, como ele era incompetente, etcetera, etcetera, etcetera...

Bom, o homem retrucou brevemente sobre como ela não era mais bem vinda no estabelecimento dela, e talvez pensando que minha presença iria empoderar ela, a mulher decidiu cuspir no rosto do homem. Ótimo! Vamos cortar por aqui. Expliquei para a mulher que ela havia cometido um crime de agressão e que ela estava sendo detida. O trabalho ficou mais fácil quando ela tentou me golpear – Em poucos segundos, ela estava com a cabeça sendo quase enterrada no chão pela sola da minha bota.

Ainda assim, precisava dos depoimentos. O dono do estabelecimento pareceu adorar meu método de lidar com pessoas rudes, e eu não estava mais com muita pressa. Quando a mulher tentava gritar, eu apenas pisava um pouquinho mais forte. Eu e o homem conversávamos um pouco sobre a vida em geral, e ele me contou um pouco sobre onde veio: Uzushiogakure no Sato. Um lugar um tanto distante, extremamente húmido, totalmente envolto por redemoinhos e águas perturbadas. Uma das várias colônias de Kumo, também, explicando a chegada do homem no país. Foi um papo interessante, e eu consegui montar os depoimentos. A mulher foi arrastada para a delegacia para passar a noite e deixar de ser uma biscate, e eu havia completado mais uma missão em campo.

Caso 4 – Conflito Doméstico (332 Palavras)

O Terceiro caso finalmente trazia algo que era mais adequado para minhas habilidades em específico, mas não era um caso muito divertido. O Chamado era para uma residência nas partes mais periféricas do vilarejo. As reformas de Kazuha como Raikage haviam melhorado significativamente o padrão de vida dos moradores do vilarejo, alguns ainda não conseguiam se soltar da pobreza, e permaneciam vivendo de salário a salário. As vezes era apenas pela má sorte, mas a maioria das vezes isso acontecia simplesmente pelas escolhas de vida desses indivíduos... Que pena.

O chamado havia sido feito por um dos vizinhos. Descrevia constantes brigas dia após dia, gritos altos e som de choro e coisas se quebrando, todas vindas da casa ao lado. O local estava visivelmente dilapidado, sem qualquer maneira de cuidado. Já ao me aproximar, podia ouvir a voz de um homem gritando com outra pessoa. Um bater na porta foi respondido logo em seguida por um homem alto e parrudo. Já ao me ver, ordenou para que eu saísse do local – Quando eu mencionei que era uma Investigadora, a porta foi fechada na minha cara. Bom, isso era bem rude.

Digamos que a porta não durou muito tempo. Entrando na residência mostrando uma posição claramente agressiva gerou uma reação igualmente agressiva do homem. Dos cantos dos olhos, vi uma mulher e uma criança pequenas, se reduzindo no canto da sala. Ordenei para o homem que parasse e se submetesse para uma interrogação, mas ele apenas continuou caminhando em minha direção. Um chute nas gônadas e um golpe na nuca, e o homem estava inconsciente nos meus pés.

Recolhi o depoimento da mulher, e arrastei o sujeito diretamente para a delegacia do vilarejo, pendendo investigação mais aprofundada. De acordo com as palavras da mulher, ele havia a tempos fisicamente agredindo ela e o seu filho. Que pena que não posso lidar eu mesma da interrogação do homem agora, iria ser divertido ver ele gritar... Enfim, mais uma situação finalizada, mais um depoimento recolhido.

Caso 5 – A Filha do Padre (315 Palavras)

Esse parecia ser um caso bem direto-ao-ponto. Os detalhes já estavam todos em minha mão, eu só precisava comparecer ao campo: A Filha do pastor estava em uma fase rebelde, não queria obedecer aos seus pais, e fugiu de casa. Minha tarefa era descobrir o paradeiro da menina e trazê-la de volta em segurança.

Meu primeiro destino foi a própria casa da garota, lá onde me encontrei com o Pastor e sua esposa. Eram pessoas extremamente conservadoras – Ao ponto de que eu podia simpatizar com a garota – Mas não eram más pessoas. Realmente desejavam o melhor para sua filha, mas seguiam suas tradições de forma extremamente fiel. Perguntei sobre várias características da garota para os pais, como sua aparência, onde costumava frequentar, se tinha amigos, casas de parentes, todas perguntas que eram respondidas com clareza e rapidez.

A partir dali, comecei a vasculhar pela vila por sinais da garota. A característica mais evidente sendo o corte de cabelo dela – Moicano rosa. Certamente um corte rebelde, e seria fácil de encontrar. Nada que perguntar para alguns moradores aleatórios viram uma pessoa com moicano rosa e ir montando uma trilha de migalhas.

Menos de uma hora depois, encontrei a garota – Passando o tempo com uma amiga que possuía um estilo igualmente rebelde. Anunciei para ela que ela tinha que voltar para casa, e seus pais estavam preocupados, algo que foi respondido por uma tentativa de fuga... Ora bolas. Não demorou muito tempo para a garota perceber que não conseguiria escapar de mim nem em um milhão de anos, e logo cedeu derrota. Pobre garota, mas eu só estou fazendo meu trabalho.

Com a garota de volta em seu lar e seus pais profundamente agradecidos por eu tê-la trazido de volta, Mais um caso havia sido resolvido, e após escrever os respectivos relatórios sobre meu dia de trabalho, eu estava livre – e meu dia de trabalho estava concluído.


Informação

Objetivo / Considerações:
Jutsus Utilizados:
Armamentos:
Databook:
Narração:


_______________________


⬧ Personagem: Nora Kumori
Ficha  ⬧ GestãoBanco  ⬧ Mod AGInventárioCJ

[OnePost] ⬧ Sempre uma Novata... (Pt.4) Ba3293b0d1e3d0e8dff4a8030bec76a2

Revouv
Tokubetsu Jonin
Revouv
Vilarejo Atual
[OnePost] ⬧ Sempre uma Novata... (Pt.4) Ba3293b0d1e3d0e8dff4a8030bec76a2

Re: [OnePost] ⬧ Sempre uma Novata... (Pt.4) - Publicado Ter 26 Abr - 0:03

Player: @ItsHalno.
Situação: Aprovado.
Consideração(s): -
Recompensa(s): 5 missões de Rank: D da Profissão: Interrogador.

_______________________


Yukikitsune Kaonashi


FICHA  |  GF  |  BANCO