:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Kumogakure no Sato :: Centro da vila
12 Anos Online
Alvorecer
Arco 04
Ano 16 DG
Inverno
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[10x Rank D] ⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 TqHE5wX

ItsHalno
Tokubetsu Jonin
ItsHalno
Vilarejo Atual
[10x Rank D] ⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 TqHE5wX

[10x Rank D] ⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 - Publicado Dom 27 Fev - 19:39



O.P.⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 ⬧



HP [ ——— ] ◆ CH [ 1975 / 1975 ] ◆ ST [ 0 / 6 ] ◆


Após um longo dia de trabalho... Começava mais um dia de trabalho.

Infelizmente, a vida era assim. Mas, felizmente, pelo menos na belíssima Kumogakure no sato, a remuneração era muito boa. Quem sabe eu me aposente antes de completar quarenta anos... É claro, se eu não morrer antes.

O ritual matutino prosseguia sempre igual – Acordar, Uma breve reza para o vazio, Café, Banho, Exercício, e então ficar pronta para a ação. Em menos de meia hora, estava arrumada e pronta para mais um longo e cansativo dia de trabalho.

Tranquei a porta e parti em direção ao quadro de missões.

Rank D — Ajudante do Ferreiro [224 Palavras]
Descrição:
O ferreiro da vila está sobrecarregado. Sua missão é ajudar ele a realizar todos os seus trabalhos do dia. Vai ser um trabalho pesado, sujo e dolorido.


Não era muito bem o que eu consideraria trabalho limpo, mas era honesto. Todo vilarejo que se preze terá seu pequeno exército de ferreiros que fazem com que as engrenagens da vila continuem a rodar – não só com armas, armaduras e espadas, mas também com ferramentas, com pregos, com materiais de construção, com ferraduras... Não era algo de se desprezar.

Cheguei no local com o queixo erguido, e mesmo sabendo que iria continuar o dia com fuligem no corpo inteiro e calo nas mãos, cumprimentei o ferreiro com vigor e animação, e me declarei pronta para o trabalho. Felizmente, parecia que ele aprovava da disposição animada, e partimos direto para o trabalho.

Para mim, não houve qualquer envolvimento diretamente na criação dos objetos. Como indicado pelo pergaminho, estava ali somente para ajudar com a confecção dos objetos ao alcançar ferramentas, o aço, acender as forjas, e simplesmente estar em prontidão para o que fosse necessário.

Não era nenhuma expert no assunto, de longe, mas ao final do expediente da manhã ambos estávamos agradados com a quantidade de trabalho completo. Com uma mão enorme e coberta em calos grossos e profundos, aperto minha mão e me dispensou pelo dia. Certamente não seria meu campo de escolha considerando uma profissão... Mas eu respeitava o trabalho. Terminado aqui, limpei meu rosto e parti para o próximo encargo.

Rank D — Infestação na Hospedaria [284 palavras]
Descrição:
A hospedaria da vila esta infestada de ratos. Sua missão é extermina-los e identificar por onde estão entrando na hospedaria.


Por minha sorte, a próxima missão não precisava de muita higiene pessoal. Uma das diversas hospedagens no vilarejo estava com um problema de roedores – sendo próximo do meu apartamento, eu também havia ouvido sobre os piores casos.

Chegando no local, já dava pra ver que a situação estava complicada antes mesmo de iniciar o trabalho. Cadeiras estavam roídas, pequenos grãos negros de dejetos dos animais estavam espalhados por todo o chão, buracos nos rodapés eram frequentes... e nenhum freguês a vista, apenas o olhar desesperado da dona do local.

Com um visto livre dado pela mulher e um anel com todas as chaves, além de um saco bem grande de veneno para ratos, comecei meu trabalho. Como uma técnica para fazer os ratos comer o veneno, misturei um pouco da substância com manteiga de amendoim providenciada pela dona, e comecei a espalhar a combinação por todos os cantos do local onde os ratos pareciam ser mais ativos.

Minha exterminação não trouxe respostas dentro da hospedaria em si, não havendo um sótão ou porão exposto onde os animais poderiam fazer seus ninhos, e além dos assoalhos e rodapés de madeira, não haviam lugares por onde eles fariam seus ninhos. Acabei por encontrar um ralo exposto que levava para fora nos fundos do estabelecimento – levando diretamente para o beco atrás do lugar, onde caçambas continham comida estragada e outros dejetos que poderiam fazer bons lares para os pequenos roedores.

Espalhei todo o restante do veneno pelo beco, e disse para a dona que ela veria resultados em um ou dois dias, e após isso deveria limpar todos os restantes do veneno espalhado pelo estabelecimento. A mulher me agradeceu e se despediu, assim concluindo mais essa tarefa.

Rank D — Inspetor Sanitário
Descrição:
O inspetor sanitário está no hospital por intoxicação alimentar. Sua missão é realizar o trabalho do inspetor, visitando diversos estabelecimentos e inspecionando por quaisquer infrações de segurança alimentar.


Já essa missão sim, precisava de muito mais higiene pessoal. Tive que passar brevemente de volta em meu apartamento para tomar um banho e colocar roupas apresentáveis, mas em outra meia hora eu já estava em prontidão para lidar com as tarefas do inspetor, que atualmente estava doente por razões muito irônicas.

Já havendo uma rota pré-planejada pelos escritórios que lidavam com esse tipo de coisa, apenas comecei a segui-la. Infelizmente para todos os donos dos lugares que eu iria visitar hoje... Eu era uma pessoa extremamente exigente. Afinal, eu era a principal responsável pela churrascaria de Kumo.

Eu era decisiva e rápida em minhas avaliações. Cozinheiros com maquiagem, brincos, joias ou anéis? Reprovado. Não estão usando toucas e avental apropriado, com calçado fechado? Reprovado. Comida não está sendo adequadamente armazenada em local seco, arejado e ao abrigo do sol? Reprovado.

Como eu era apenas uma inspetora sanitária, e não uma crítica, felizmente pude dispensar ter que experimentar a comida. Apenas avaliava todas as questões de segurança alimentar e segurança do trabalho. Houveram alguns casos que eu tive que prestar multas imediatamente e fechar o estabelecimento até segunda ordem, e enquanto menos de um quinto dos estabelecimentos que eu visitei passou sem nenhuma notificação, a quantidade dos que houveram problemas terríveis era bem pequena.

Havendo completado o itinerário das visitas diárias, entreguei os resultados e o canhoto das advertências no escritório, e parti para a próxima missão.

Rank D — Olá Enfermeira!
Descrição:
O hospital está sobrecarregado de pacientes. Sua missão é ajudar a cuidar das necessidades mais básicas dos pacientes, como sua alimentação.


Ainda bem que eu ainda estava limpa – mas também não iria ficar por muito mais tempo. Essa missão me trouxe até o hospital, mas fora das alas principais, essa era dedicada a lidar com casos menos graves e exames, além de pacientes que meramente precisavam de observação – Como idosos, crônicos ou, em tempos mais recentes, aqueles que foram afetados pela comida estragada do estabelecimento que eu havia fechado no dia anterior.

Chegando no local, fui abordada por uma enfermeira que me reconheceu, esta que me entregou o uniforme hospitalar e me demarcou as áreas que eu teria que atender.

O trabalho era... Irritante, por si dizer. Eu tinha grande paciência, mas pessoas com doenças presas em hospitais tinham nenhuma por sua vez. Constantemente irritados, bravos por qualquer motivo, descontando suas frustrações em mim... Eu apenas fiz o que era minha função e nada mais. Entregava toalhas, travesseiros e cobertas para aqueles que as pediam, entregava as refeições hospitalares para aqueles que podiam comer, ajudando os mais necessitados a se alimentar quando necessário, até mesmo ajudava alguns a fazer suas necessidades – fazia parte do trabalho, infelizmente.

Felizmente, o trabalho era monótono e repetitivo pela maior parte, algo que fez com que o expediente passasse rápido. Em algumas horas, minha reposição chegou, havendo meu tempo de serviço ali esgotado. Devolvi o uniforme para a enfermeira responsável e sai do interior do hospital, partindo para a próxima atividade.

Rank D — Em Chamas! [345 Palavras]
Descrição:
Um incendiário vem botando fogo em diversos edifícios abandonados da vila, colocando a vida de quem mora próximo em risco. Sua missão é identificar esta pessoa e traze-la para justiça.


Essa missão, por sua vez, era algo que ficava mais próximo do meu caráter. Realmente, todos das redondezas já teriam ouvido sobre os incêndios misteriosos que assolavam as partes mais solitárias do vilarejo. Semana passada, foi um celeiro cheio de grãos de cevada. A bola de fogo podia ser vista do outro lado do vilarejo, mas, felizmente, ninguém se feriu e a chuva não deixou com que o fogo se alastrasse. Alguns dias atrás, foi um barracão, contendo apenas os restantes da empresa falida que ocupava o local anteriormente. Dessa vez, houveram alguns feridos quando tentaram escapar das chamas que se alastravam – mas nenhum grave.

O incendiário claramente tinha um modus operandi, observando o histórico dos incêndios mais recentes. Nunca em lugares muitos próximos, sempre lugares abandonados ou afastados, nunca muito próximo de centros populosos. Conhecendo esses fatores, além das ruas de Kumo como a palma da mão, comecei a triangular a provável localização do próximo incêndio, até chegar a três construções muito próximas que já estavam abandonadas a muito tempo na região norte do vilarejo.

Fui até o local e subi no ponto mais alto onde podia observar todos os três edifícios, acima uma torre de energia. A escuridão dessa vez me ajudava no meu objetivo – estava encontrando um incendiário, então a luz seria uma maneira fácil de encontrar o meliante. Lá em cima fiquei por várias horas, observando os movimentos que ocorriam nas periferias, até algumas horas após a meia noite ver uma fagulha próximo ao edifício mais próximo de mim.

Pulei da torre e corri em direção ao edifício, e quando estava próxima, comecei a andar de forma sorrateira. Na base do edifício, ao lado de uma pilha de madeira e lixo largado, estava lá nosso incendiário: Uma adolescente coberta de tatuagens e piercings, segurando um isqueiro e tentando incendiar a pilha.

Dizer que foi um combate unilateral e assolador seria pouco. Em menos de cinco segundos a garota estava dobrada sobre meu ombro, e foi logo arrastada até a delegacia, onde iria responder por pelo menos quatro acusações de incêndio proposital.

Rank D — Sexta-feira Treze. [242 Palavras]
Descrição:
Aldeões estão reportando um homem mascarado caminhando pelas ruas da vila durante a noite, armado com um facão. Sua missão é identificar o sujeito e o que está realmente fazendo, trazendo-o para justiça se necessário


Enquanto na delegacia, os policiais se aproveitaram do momento e me informaram de mais um caso recente que precisava de atenção. Aparentemente, um homem estranho mascarado, armado com um facão, está perambulando pelos becos e ruas dos subúrbios e periferias do vilarejo durante a noite, sem qualquer explicação.

Infelizmente os relatos não eram concisos ou concretos. Sem uma forma rígida e bem detalhada de onde e quando o homem foi visto, tive que fazer aproximações e interrogar os locais. Nesse caso, devido a hora, apenas os moradores de rua e os bêbados estavam disponíveis para conversa. As conversas rodavam em círculos e alguns deles completamente evadiam as questões, então não obtive qualquer sucesso lá.

Até que, acidentalmente, esbarrei diretamente com o tal homem. Usava uma máscara branca coberta de pequenos buracos, e segurava um facão, assim como descrito – Mas não parecia ser uma pessoa perigosa, se for ver pelos braços e pernas finas, disposição abaixada e pele pálida. Brevemente interroguei o homem, que se revelou ser apenas um jardineiro – e por algum motivo, esse era a maneira a qual ele se apresentava para o trabalho, onde somente era liberado durante a noite.

Brevemente adverti o homem verbalmente por perturbação a paz alheia, mas não tomei qualquer outra ação. Levei os resultados da investigação até a delegacia, que obteve algumas risadas. A tardia hora da noite me deixava exausta, então dali fui diretamente para meu apartamento, para descansar para o dia a seguir.

Rank D — Transporte de Valores [247 Palavras]
Descrição:
Um dos bancos civis da vila foi recentemente assaltado. Sua missão é agir como escolta armada para a transportadora de valores do banco.


A primeira missão do novo dia era relativamente simples, se não um pouco mais arriscada do que o normal – Transporte de valores. Algo rotineiro e altamente padronizado, mas independentemente perigoso devido a ganância que certas pessoas possuíam.

É claro, essa é uma missão que pode ser resolvida com o excesso de poder bruto, mas em sua ausência, técnicas inteligentemente usadas terão o mesmo efeito. Antes mesmo de sair do banco acompanhando a carroça para a rota que irá percorrer quase o vilarejo inteiro, já iria criar meia dúzia de clones e utilizar o Henge no Jutsu, transformando todas nós na feição mascarada dos Jonins do vilarejo... Claramente algo que ninguém queria enfrentar.

É claro, o nível absurdo de defesa para um mero transporte de valores rotineiro era absurdo, trazendo certa atenção ao acaso. Clientes perguntavam se a defesa extra iria custar mais (Não iria), e aldeões observavam de perto a carroça, se perguntando o que seria tão valioso que iria demandar a guarda de um esquadrão de Jonins.

Além de afugentar qualquer assalto em potencial, isso criava uma imagem de força sobre a caravana, já anunciando para todos que a companhia bancária tinha os fundos para solicitar tal nível de defesa para seus carregamentos – mesmo sendo completamente ilusório.

Algumas horas mais tarde, a carroça havia percorrido toda a rota, completando o itinerário em total segurança, levando todo o dinheiro recolhido de volta ao banco em plena segurança. Com meu trabalho pronto ali, parti para o próximo objetivo.

Rank D — Brincadeira de mal gosto
Descrição:
Professores da academia estão relatando que seus alunos vem sendo alvos de brincadeiras mal-intencionadas. Sua missão é descobrir quem é o encrenqueiro e ensinar a ele uma boa lição.


De volta para a academia, então. Aparentemente algum aluno travesso estava causando problemas – piadas práticas, brincadeiras mal intencionadas, baderna em geral. Típico. Felizmente para mim, sabia exatamente como lidar com esse problema. Afinal, eu não precisava encontrar o problema, ele seria entregue até mim por seus amigos.

Imediatamente ao chegar na academia, expliquei detalhadamente o meu plano mestre – que foi muito bem recebido pelos tutores e instrutores. Afinal, eu estaria basicamente fazendo o trabalho deles.

Todos os alunos da academia foram recolhidos no ginásio, onde eu me apresentei e informei que iria dar um bom treinamento prático para eles – que foi muito bem recebido. Pobres crianças, se soubessem o que tenho planejado para eles...

Cinquenta quilômetros de corrida sem pausas, carregando trinta quilos de pedras nas costas. Após isso, escalar e descer do penhasco mais íngreme do vilarejo dez vezes, com pesos nos pés e nas mãos. Logo em seguida, usos repetidos das técnicas básicas de academia. Até ai, a metade dos alunos nem sequer conseguia fazer selos de mão devido a toda a exaustão... E então, quando havia terminado, avisei que iriamos fazer dez voltas correndo ao redor do vilarejo.

Alguns choraram, outros gritaram, alguns simplesmente deitaram no chão... Foi então que eu usei minha carta mestre. Expliquei para eles que isso era uma punição em grupo – e que iriamos fazer tudo de novo amanhã! Punição para o que, eles perguntaram, e então eu expliquei que se tratava das traquinagens que foram feitas com os instrutores nos últimos dias...

Dezenas de cabeças imediatamente se viraram com olhares fatais para o mesmo garoto. Eu apenas sorri – Os colegas deles iriam lidar da punição dele. Avisei para os instrutores de tudo que eu havia feito e descoberto, e com mais uma missão perfeitamente completa, parti para a próxima.

Rank D — Dia das compras [224 Palavras]
Descrição:
Algumas senhoras ricas, amigas da esposa do Daimyo, vieram à vila para fazer compras. Sua missão é escolta-las pela vila, ajudando-as com suas compras, enquanto também age como guarda-costas


De todas as coisas no mundo, o balcão decidiu me mandar cuidar de velhinhas esnobes... Santa fortuna, me dê paciência. Arrogância, Egoísmo e Riqueza são algumas coisas que não se combinam bem... Não se combinam bem mesmo.

Trocando o meu uniforme usual para um Kimono mais apresentável, fui de encontro com as mulheres. Imediatamente, elas quiseram me diminuir como “Apenas uma Pirralha” ... Tive que forçar o sorriso e me segurar, afim de não causar uma situação crítica dentro do vilarejo.

Eram todas ridiculamente esnobes, se achando tudo de tudo, mas infelizmente, eu era a encarregada delas nesse momento. Pela maior parte, tudo que eu fazia era me desculpar pelo comportamento terrível das mulheres durante todo o fim da tarde, as vezes até tendo que convencer donos de estabelecimentos de que essas mulheres tinham os poderes dos maridos, e que antagonizar elas não seria uma boa ideia para os negócios.

Menos de uma hora mais tarde, meus dois braços já estavam cobertos com compras vãs e vestidos, calçados e bolsas extremamente caros, feitos para mulheres com cinco números a menos na cintura. Felizmente, logo as mulheres cansavam suas pernas idosas, e decidiram finalizar a noite de compras ali... Durante minha breve passagem no balcão para pegar a última missão do dia, fiz questão de basicamente ordenar que nunca me entregassem qualquer missão semelhante novamente.

Rank D — Fedex [251 Palavras]
Descrição:
O serviço de entrega de correios está em greve. Sua missão é entregar diversas encomendas pela vila, tomando cuidado pois algumas tem grande valor monetário.


E para finalizar com chave de ouro, uma greve dentro do vilarejo. Por que estavam de greve, eu não sabia, mas haviam várias correspondências e encomendas que precisavam ser entregues com pontualidade para seus devidos recipientes.

Quando fui até o correio, os carteiros em greve tentaram me impedir de entrar, dizendo que não podiam deixar com que as correspondências fossem entregues enquanto ainda estivessem de greve... Uma faca na mão e um olhar mortífero, além de bem claramente enunciar as palavras ‘Eu vou matar todos vocês’ foi mais do que suficiente para fazer com que qualquer oposição desaparecesse.

Enquanto a quantidade de correspondências era extremamente grande, eu pude simplesmente depositâ-las temporariamente nos meus pergaminhos. Algo que não só facilitava carregar tudo de uma vez só, mas também deixava muito mais difícil que fossem roubadas ou perdidas no caminho.

Bairro por bairro, rua por rua, casa por casa, logo eu havia percorrido o vilarejo inteiro, fazendo as entregas onde eram pedidas. O serviço era cansativo devido ao grande percurso que devia ser feito, e enquanto alguns reclamavam que as entregas estavam atrasadas, eu ainda era uma mulher só e havia feito todas as entregas do dia que necessitavam de atenção imediata, e em bom tempo.

Hm, isso me dá uma ideia para melhoras no sistema de correios... Terei que conversar com Kazuha-sensei sobre isso, talvez ele goste da ideia.

Mas, por enquanto, mais um longo dia de trabalho estava completo, e agora eu iria para meu apartamento para ter meu devido descanso.


Informação

Objetivo / Considerações:
Jutsus Utilizados:
Armamentos:
Databook:
Narração:


UnnamedEnder
[10x Rank D] ⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 Efcf87d75c419ce308ee53796e9ab048

Powder
Jōnin
Powder
Vilarejo Atual
[10x Rank D] ⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 Efcf87d75c419ce308ee53796e9ab048

Re: [10x Rank D] ⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 - Publicado Seg 28 Fev - 11:47

@ Missões aprovadas
Recompensa máxima em todas.

_______________________

[10x Rank D] ⬧ Trabalho cria Caráter! Pt. 2 31461a2989c228c5ac59831136a49faf298a16ee
— 誰もが私の敵になりたい