:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru D08b07ef0bf98b6b11ca607569f49e1d839f756b

Skywalker
Nukenin A
Skywalker
Vilarejo Atual
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru D08b07ef0bf98b6b11ca607569f49e1d839f756b

{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru - Publicado Qua 19 Jan 2022 - 20:58

Prólogo: Black Dragon | Cap 1


HP: 1050 / 1050 || CH: 2000 / 2000 || CH: 00 / 06

Me encontrava à beira da morte, ao lado de ninguém além do meu próprio destino. Isolado e vivendo como um bandido da mais baixa categoria na sarjeta de Sunagakure, fazia de meus dias uma verdadeira luta pela minha sobrevivência. Anorexo e incapaz de seguir em frente, me contentava em comer lixo e matar cidadãos desavisados com técnicas sujas para levar o mínimo de recursos possíveis para minha mãe adoentada, consumida por uma praga incurável. Eu apenas estava lhe dando uma vida maior - Ou talvez, quem sabe, prolongando seu próprio sofrimento. Mesmo assim, eu não sentia nenhuma emoção. Minha vida foi cercada de ódio, e dele eu tiraria minhas forças. Meu mestre era a própria escuridão, que me tutelou desde a infância quais são os verdadeiros caminhos. Sabia que existiam algumas gangues da região que guerreavam constantemente por território e outros assuntos pessoais. Mortes eram constantes, bem como doenças e tragédias. Consumidos pela luxúria, não era incomum ver ruas lotadas de prostitutas e bêbados desnorteados. Entre eles, eu, um garoto de apenas dez anos, rastejava.

Isso até que acabei me envolvendo em uma briga feia. Com uma faca quebrada em mãos, tentei assaltar um cidadão - Mas ele se revelou ser membro de uma gangue chamada Morbius, e partiu para o ataque. Ele era bem treinado - Sabia como lutar, e eu, completamente indefeso e sem esperanças, pensei que iria morrer naquele lugar. Porém, o meu instinto de assassino salvou-me no último instante. Com uma sede de sangue indescritível, um sorriso sádico com dentes quebrados se abriu, e eu o esfaqueei mais de oitenta vezes antes que deixasse seu corpo cair. Os órgãos foram completamente estraçalhados, e eu deixei que me banhasse com seu próprio sangue. Com os olhos revirados, o corpo já sem vida e pálido rolou para o lado, para que os abutres viessem buscá-los. Naquela situação, acabei por chamar a atenção de um sujeito estranho. Ele se portava e se vestia como um samurai. De costas, ele levantou levemente seu chapéu, ditando:

— "Você é um assassino nato, garoto. Não deveria perder o seu tempo rastejando pelos guetos dessa vila de merda. Se tiver interesse, me procure na Área 4-B. Estarei lá amanhã, exatamente ás 14:00hrs. Porém, você não é obrigado a comparecer, somente se quiser deixar de ser este fracasso vivo." — Ele ditou, cuspindo no chão antes de deixar o local.

{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru Sword-of-the-Stranger.jpg?q=50&fit=crop&w=963&h=481&dpr=1

Quase sem forças por conta do espancamento, apenas o ouvi. Até pensei em atacá-lo também, mas ele portava duas espadas. Simplesmente aceitando a situação, vomitei sangue e roubei o que pude do corpo do sujeito morto. E, para casa, trouxe o que pude com o dinheiro manchado pelo sangue. Garotas nunca me notaram, e isso me deixava completamente enfurecido. Elas me desprezavam. Eu só queria ter alguém para, ao menos, me fazer sorrir uma única vez. Porém, no dia seguinte, decidi atender ao chamado do homem. Comparecendo nos arredores do local, percebia que o mesmo estava encostado em um muro próximo, fumando um tabaco bastante grosso. Com olhares distraídos e vestindo roupas tradicionais, ele não parecia ter me percebido. Mas, quando pensei em me aproximar, ele já havia reaparecido em minha retaguarda, repousando o palmo direito sobre um de meus ombros.

— "Estou surpreso que não tenha abandonado a proposta. Você tem potencial, mas precisa ser polido, garoto. Meu nome é Ushio, e sou líder da Black Dragon. Nãos e preocupe, meus homens estão cercando a área, então não haverão interrupções. Quem é você, rapaz?" — Ele questionava, sério.

— "Seiki...Seiki Youjomaru." — O respondi, triste e com a voz fraca.

— "Veja só você. Está praticamente morto. Fala sério, como você consegue sobreviver desta forma?" — Ele gargalhou. — "Mas não há problema. Vou transformar este pirralho incompetente do gueto em uma máquina feroz. Se junte a nós, e apoie o meu sonho. Juntos, Sunagakure será nossa!" — Ele finalizou.

Naquele momento, meus olhos brilharam. Um sonho? O que era um sonho? Eu não tinha certeza, mas as palavras daquele homem eram verdadeiras. Ele esboçava esperança e firmeza, e pro isso, não pude conter a minha admiração.

— "Você promete, Ushio? Promete que vai fazer isso por nós..?" — Ditei.

— "Por todos nós, garoto. Aqueles que me apoiarem...Estarei eternamente grato. Aos que caíram, repousarão eternamente em minha memória. Eu sou um ninja renegado de outro vilarejo, mas acabei me estabelecendo aqui por falta de recursos. Agora, vejo que nada vai mudar. Eu preciso de uma liderança real...Para que eu consiga formar o paraíso para os dignos de se viver. Agora, vamos. Vou anunciá-lo, Zack." — Ele ditou.

— "É Seiki, Senhor Ushio." —

— "Que nome sem graça! Zack é muito mais badass." — Respondeu, sorrindo, enquanto virava o rosto para a frente, a fim de tomar o caminho para a sua base.

 A única fagulha de esperança havia enfim despertado no interior obscuro de minha alma. Muito antes dos incidentes que me deixaram coberto de bandagens. Muito antes de eu me tornar o monstro cruel e sádico dos dias de hoje - No passado, eu não passava de um bandido em desespero dos guetos, que prezava pela vida de sua mãe acima da própria. Eu só queria dar a ela uma boa vida...Mas agora, vejo que nada pude fazer além de condenar todos ao meu redor. Seguindo os passos de Ushio, me via de frente a um grande prédio feito a mão pelos próprios membros da Black Dragon. Os portões eram abertos, e protegido pelo líder da facção criminosa. Seus companheiros se reuniam no pátio principal, quando o chamado ecoou. Ainda com um sorriso no rosto, Ushio tomou para si uma faca e a banhou em fogo ardente. Na sequência, quando a lâmina ficou completamente vermelha de tão quente que estava, aproximou-se de mim e marcou um X em meu peito, mais especificamente do lado direito. Era uma marca pequena, porém visível e facilmente reconhecível: A marca registrada da Black Dragon. Além disso, aquele foi o meu segundo batismo:

Uma vez feito na água,
E outra no fogo.

Informações:

| N° de Palavras: 1030|

_______________________

{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru E61d9053d0ce1422ba25de28b0cd7fa2464294b3
"I Just live to Fall."

FP | R.D. | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru 1d0d924d9f269a11ade0a55a3ad7fdd9

Bloodlad
Bloodlad
Vilarejo Atual
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru 1d0d924d9f269a11ade0a55a3ad7fdd9

Re: {Prólogo} — A Miséria de Youjomaru - Publicado Qui 20 Jan 2022 - 14:46


Situação: Aprovado
Considerações: Uma boa ideia expandir a história do Seiki, e começar a explicar o passado dele. Como ele entrou para a gangue, como conheceu o Ushio, e de como ele passou de uma garoto pobre nas favelas de Suna, para um genin assassino. Seria bacana explicar também, sobre a aparência dele, por que usa as faixas? Algum ferimento? Queimadura? Acidente? É um bom tema para o próximo filler...
Recompensa: +100 de Status Base.
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru D08b07ef0bf98b6b11ca607569f49e1d839f756b

Skywalker
Nukenin A
Skywalker
Vilarejo Atual
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru D08b07ef0bf98b6b11ca607569f49e1d839f756b

Re: {Prólogo} — A Miséria de Youjomaru - Publicado Qui 27 Jan 2022 - 0:04

Prólogo: Black Dragon | Cap 2


HP: 1150 / 1150 || CH: 2000 / 2000 || ST: 00 / 06

É verdade - Desde sempre, nunca tive o poder de escolha. Ainda como uma criança, me movia mediante a sombra de outras pessoas. Minha incapacidade de tomar a iniciativa me fez ficar extremamente recluso e afastado dos outros membros da Black Dragon. Muitos me consideravam só um peso morto, menos Ushio. Aquele homem sempre se manteve a meu lado, me aconselhando como podia. Secretamente, treinávamos as artes shinobi. Com ele, descobri a linhagem oculto de meu clã e me tornei um prodígio na utilização do Futon e suas técnicas. Ao longo dos meses, ascendi rapidamente na hierarquia. Minha confiança havia sido restaurada pelo resplendor daquele homem. Eu o adorava como um verdadeiro deus. Se fosse possível, eu daria minha própria vida se fosse para garantir a segurança daquele homem tão puro. Em tantos anos de tortura e escuridão, aquele foi o ponto em que fui mudado. Sorridente, não pude conter as lágrimas quando ele me abraçou. Era a primeira vez que eu era tratado como uma pessoa, e não um objeto. Com isso, um ano completo se passou - E acabei por me tornar o braço direito de Ushio, sendo o vice-líder da Black Dragon.

Conquistei o respeito de meus camaradas. Meu apelido naquela região era "Drake". Quando eu aparecia, eles corriam. Por onde eu passava, uma trilha de sangue era demarcada com os corpos dilacerados de meus oponentes. A grande maioria não tinha a mínima condição de utilizar ninjutsus, e apenas se contentavam com um estilo de briga de rua simplório. O temor se tornou tamanho que ao lado de Ushio, pudemos conquistar boa parte dos subúrbios de Sunagakure. A felicidade vinha à tona, e curtíamos uma vida serena. Não existiam inimigos e nem empecilhos. Era como um paraíso, que eu devotei a minha existência para que fosse criado. E foi nesta época que conheci Ichika - uma das poucas integrantes mulheres da gangue. Ela era linda e doce, uma garota que sempre me chamou a atenção. Ushio sempre percebeu que eu jogava olhares a mesma, e me aconselhou. Ele realmente se importava comigo, e mesmo quando notou que eu sentia uma banal paixonite adolescente, se prestou a me ensinar sobre técnicas amorosas. Neste instante, respirei o mais fundo que pude e tomei coragem de me aproximar de Ichika pela primeira vez.

— "E-ei...Ichika! Você não está ocupada, né? Eu queria conversar sobre uma coisa com você...E-eh..." — Disse, com as bochechas rosadas, enquanto Ushio observava de longe.

— "O-Oh! Bom dia, chefe!" — Ela se assustou, me cumprimentando. — "Eu fiz algo de errado? Por favor, me perdoe! E-eu não-" —

— "Não, não! Eu só queria conversar com você em particular...Eh, uma conversa casual, sabe? É bom falar com parças de vez em quando, não é? Haha!" — Ditei, de maneira tímida.

Após isso, seguimos até umas das salas próximas, onde poderíamos ter privacidade. Eu não sabia como agir. Era a minha primeira vez xavecando uma garota. Eu estava morrendo de vergonha, será mesmo que eu estava preparado para isso? Eu precisava tentar, ao menos. Então, me aproximei lentamente da loira de longos cabelos. Fixei-me em seus olhos azuis radiantes, e suavemente pus minhas mãos nas dela, de maneira romântica.

"Eu sempre...Sempre reparei em como você é linda. Desde quando você entrou, eu não consigo parar de pensar  em você. Sua beleza é incomparável..E-eu...Não consigo tirar a sua imagem de minha cabeça. Não consigo me segurar, eu preciso dizer...Que eu te amo!" — Disse, baixando os olhares enquanto suava com o medo da rejeição.

— "S-seu..." — Ela deu uma leve pausa, virando o rosto. — "Hmpf!"

{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru Tumblr_o32dnizhks1s21xzoo1_1280

Fala sério, eu realmente não tinha jeito nenhum. Naquele momento, me senti completamente derrotado. Talvez ela fosse me dar um tapa ou até falar alguma coisa que me deixasse completamente sem chão, mas ao contrário disso, ela mesma fez questão de levantar o meu rosto. Com as bochechas rosadas, ela se aproximou, e me deu um único beijo. Na sequência, ela disparou para fora da sala, completamente avermelhada com a vergonha. Porém, eu estava em choque. Poucos segundos depois, Ushio apareceu na porta da sala, sorrindo, como sempre. Talvez ele estivesse achando aquilo o maior barato e até uma comédia, mas no fundo, eu sabia que não teria conseguido algo assim sem ele.

Daquele momento para frente, eu realmente pensei que minha vida estivesse definida. Minha relação com Ichika tornou-se um namoro sério. Nós partilhávamos da mesma mentalidade e sonhos. Ela era uma mulher adorável, a qual eu queria passar o resto de meus dias ao lado. Sem me preocupar com nada, enxergava meu futuro como brilhante. Ao lado de meus camaradas, nada mais importava. Minha vida havia sido feita, e não havia coisa no mundo que me faria deixar este lugar. As gangues pareciam se acalmar, e com a força de Ushio, os inimigos restantes eram facilmente subjugados. Construímos nossa nova base como um prédio com um pequeno complexo subterrâneo. Tínhamos dinheiro, tínhamos tudo o que mundo disponibilizava - O verdadeiro significado de uma vida perfeita.

— "Consegue enxergar, Senki? Este é o futuro que você desejava, não é? Fala sério...Quando eu te encontrei pela primeira vez naquela situação, pensei que fosse ser só mais um peso morto sem valor. Mas agora, olhe para você. É um homem completo, mesmo com essa idade. Eu só tenho a te agradecer. Com sua liderança e força, conquistamos nossos objetivos. A Black Dragon só evoluiu graças a você. Eu não tenho maneiras de te agradecer por isso...O mínimo que devo fazer...É lhe passar a liderança da Black Dragon, quando estiver preparado. Daqui pra frente, seremos ainda maiores. Dos subúrbios de Suna, para a alta cúpula de todo o país." — Ushio ditou, enquanto observava, do terraço, Sunagakure, iluminada.

— "Você não me deve nada, Ushio-San. Sou eu quem devo tudo a você, inclusive a vida. Enquanto você viver, não me permitirei tomar o posto de liderança. Só você poderá nos guiar para um futuro ainda mais grandioso, e não eu. Mesmo assim, me sinto realizado...Mas ainda quero mais. Todos nós queremos. A Black Dragon será grandiosa!" — Exclamei, cerrando os punhos em meio a um sorriso.

E na sequência, tocamos um brinde com as taças de vinho. No luxo do momento, mal pensávamos que tudo aquilo mudaria. Somente um ano depois...A desgraça e caos tomaria conta de tudo aquilo que amamos e conhecemos. O começo do fim estava próximo...E dele, nada poderia escapar.

Informações:

| N° de Palavras: 1114|

_______________________

{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru E61d9053d0ce1422ba25de28b0cd7fa2464294b3
"I Just live to Fall."

FP | R.D. | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru TqHE5wX

ItsHalno
Tokubetsu Jonin
ItsHalno
Vilarejo Atual
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru TqHE5wX

Re: {Prólogo} — A Miséria de Youjomaru - Publicado Qui 27 Jan 2022 - 1:59

Situação: Aprovado.
Considerações: Mais um futuro Emo, que triste :(
(Brincadeira, narração ficou muito top, parabens Sky, outra hora tenho que ler tudo de uma vez só.)
Recompensas: +100 Status Base.
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru D08b07ef0bf98b6b11ca607569f49e1d839f756b

Skywalker
Nukenin A
Skywalker
Vilarejo Atual
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru D08b07ef0bf98b6b11ca607569f49e1d839f756b

Re: {Prólogo} — A Miséria de Youjomaru - Publicado Sex 18 Fev 2022 - 22:18

Prólogo: Black Dragon | Cap 3


HP: 1450 / 1450 || CH: 2500 / 2500 || ST: 00 / 07

Aquele ano fora de muita fartura e felicidade. Ao lado de Ushio, conquistamos respeito e riquezas. Minha vida estava definida, e a felicidade percorria pela minha mente, há tanto tempo perdida em escuridão imensurável. Com Ichika como minha namorada, planejava até mesmo arranjar um noivado e casamento quando fôssemos mais velhos, pensando tão longe em um futuro que jamais chegaria. Quando pensávamos que a Black Dragon se tornou uma gangue invencível, uma concorrente surgiu nas extremidades de  Sunagakure, esta que se chamava Valhalla. Eles eram gangsters experientes, e muitos deles sabiam até mesmo utilizar Ninjutsus e outras artes ninja impressionantes. Ao longo do curso de alguns meses, eles conquistaram diversos  pontos e chegaram a até mesmo acumular uma riqueza considerável, mas nada que parecesse ameaçar a nossa integridade. Por conta disso, optamos por ignorá-los, até que se tornassem mais fortes. Desta forma, poderíamos até mesmo formar novas alianças a fim de cumprimos o nosso sonho de infância.

— "Você ouviu falar sobre aqueles novatos? A Valhalla parece ser uma gangue promissora. Porém, Ushio...Eu temo que eles tentem algo contra nós. Eles são poderosos, e já estão quase chegando no limite com nossos próprios terrenos. Eu não vou admitir que percamos sequer um único homem para estes caras, se eles tentarem tentar contra nossa organização." — Ditei.

— "Acalme-se, Senki. És jovem, por isso tende a enxergar tudo pelo lado negativo da coisa. Veja bem: A Concorrência é saudável, e no futuro, talvez possamos até mesmo firmar alianças. Porém, eu duvido que eles adentrem em nossas terras sem prévia autorização. Confie em mim, garoto. Se eles tentarem qualquer coisa, vamos exterminá-los." — Ushio respondeu, deixando o salão de nossa base.

Sem camisa e deitado sobre uma das cadeiras especiais que se transformavam em uma espécie de cama, apreciava o sol daquele dia. Com óculos escuros, refletia sobre o nosso futuro, enquanto os membros de nossa gangue trabalhavam duro para dar uma base sólida a nosso plano final. Éramos jovens que sonhavam mais alto que o céu, um limite que mal podíamos enxergar. Dias e dias se passaram - E tudo foi conforme o normal. Os subúrbios de Sunagakure haviam, enfim, alcançando a paz. Não mais incidência de crimes violentos, roubos, arrastões já não mais eram ouvidos. Enquanto existíssemos, eles recuariam para as sombras. A Black Dragon é uma organização libertária, e não criminosa. Fomos marginalizados pela sociedade por conta de nossa origem, mas no fim, apenas queríamos trazer do bom e do melhor para todos. Uma nova sociedade, moldada a partir de novos líderes e mentes brilhantes que se ofuscavam na escuridão por rejeição da população e daqueles que acumulavam poder, no topo.

Porém, em determinado dia, me encontrava a dançar ao lado de Ichika, sozinhos, sob o luar prateado. No jardim de nosso quartel general, gargalhávamos em meio aos suaves e belos passos de dança, com um tema ambiente romântico. Tudo se encaminhava para mais um belo término de um dia. Antes que pudéssemos terminar aquele encontro com mais um beijo, no entanto, um de meus homens correu até mim. Com um dos braços coberto de sangue e ofegante, ele parecia não ter nem mesmo forças para conseguir se manter de pé. Ichika observou aquilo horrorizada, enquanto eu arregalei os olhares, correndo até sua direção, pousando uma de minhas mãos sobre suas feridas.

— "Kayne? O que houve?! Como você obteve essas feridas terríveis?! Precisamos chamar um médico, o ferimento é profundo e grave. Fique aí, chamarei um médico, homem!" — Exclamei.

— "Chefe...Eu preciso relatar isso, antes que seja tarde demais. Eu vou sobreviver a estas feridas, consigo controlar o fluxo do sangue com minha respiração. Porém, os meus subordinados estão lá." — Ele pausou, respirando. — "A Valhalla arquitetou um ataque surpresa contra uma de nossas fundações ao extremo Oeste. Muitos de nossos homens caíram, eles são fortes e numerosos. Por favor...Precisamos da sua ajuda e do Ushio!!! Eles vão acabar com todos nós se não pudermos fazer nada." — Ele exclamou, segurando minhas roupas.

— "Valhalla, eh?" — Ditei, sério - Como nunca antes havia ficado. — "Não se abale, Kayne. Eu vou matar aqueles lixos. Um por um. Não vou perdoar aqueles que ferem os meus amigos." — Ditei, com os olhos cobertos por veias, indicando ódio.

Ichika até tentou falar algo para me impedir de continuar, mas acabara por desistir. Kayne se perdeu em lágrimas - Ele não sabia que eu o considerava como um amigo. Porém, era a verdade. Todos aqueles que conheci durante minha jornada não eram apenas amigos, e si minha família. Irmãos e irmãs, eu os defenderia até o fim de minha vida. Quem tentasse qualquer coisa contra nós, pagaria com a vida. Sem hesitação, corri com toda a minha velocidade em direção a nossa base central, a pouco mais de cem metros dali, a fim de chamar Ushio e avisá-lo sobre o ocorrido. Porém, logo ao chegar, vi um corpo sendo atirado pela janela - Era de um de nossos homens. Observei aquilo com olhares surpresos, enquanto subi a escadaria. Arrombando a porta do quarto de Ushio, o vi cercado de sete corpos mutilados com os trajes de nossa organização, enquanto ele fumava um cigarro na varanda do quarto, com a espada em mãos.

— "Você estava certo, Senki. A Valhalla...Começou o ataque. Estes homens...Eles eram infiltrados, e planejaram nos destruir internamente. Aparentemente, focaram todos os seus esforços em mim, mas eu sou muito mais forte. O que está acontecendo lá fora?! Me diga, agora!!!" — Ele exclamou, com tanta raiva que eu cheguei a até mesmo me assustar. Eu nunca havia visto aquele homem gentil tão furioso.

— "Eles estão atacando a fundação do Oeste. Kayne estava ensanguentado, quase morto. Ele conseguiu me avisar a tempo, precisamos ir até lá, e agora!!!" — Exclamei.

Naquele mesmo instante, Ushio deixou o cigarro cair de propósito de sua boca, e desapareceu antes mesmo que o objeto tocasse o solo. Ele estava enfurecido, e não deixaria qualquer agressor vivo. Eu também o segui, ativando o Senninka parcial para bonificar o meu próprio corpo. A guerra começou. Black Dragon vs Valhalla....Mas quem será o vencedor? Não - Qual era o sentido das guerras, na verdade? Só trazem sangue, dor e mortes...Nós queríamos acabar com isso, e não reiniciar este ciclo de ódio!

Informações:

| N° de Palavras: 1062|

_______________________

{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru E61d9053d0ce1422ba25de28b0cd7fa2464294b3
"I Just live to Fall."

FP | R.D. | CJ | Banco | GF
| MOD AG | Inventário AG || [História] — Blood Moon
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru 1d0d924d9f269a11ade0a55a3ad7fdd9

Bloodlad
Bloodlad
Vilarejo Atual
{Prólogo} — A Miséria de Youjomaru 1d0d924d9f269a11ade0a55a3ad7fdd9

Re: {Prólogo} — A Miséria de Youjomaru - Publicado Sab 19 Fev 2022 - 20:14


Situação: Aprovado
Considerações:
Recompensa: +200 Status (Mês do Up)
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: {Prólogo} — A Miséria de Youjomaru - Publicado