:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
O Dia Mais Claro
Arco 02
Ano 13 DG
Outono
Com o fim da guerra em Oto, o mundo estava se reajustando uma vez mais. Embora se vendo como inimigas, as Cinco Grandes Nações se reergueram novamente, cada uma à sua maneira. Suna e Iwa ainda se mantinham sem Kages, e em cada uma um conselho de alto nível foi formado. Em Kumo, Kagaya focou em deixar seus ninjas mais poderosos e passou a exigir deles ainda mais comprometimento em batalha. Kaden, mesmo emocionado com a difícil vitória, levou novas esperanças à sua vila, Konoha, e, aliviado pela renúncia de Kamata ao posto de Senhor Feudal, via na nova Senhora do Fogo uma forma de deixar tudo que aconteceu em Oto enterrado em Oto, para que todos seguissem em frente, para o futuro. Em Kiri, Jyu apresentou um novo investimento, e, agora, a vila investia na área cientifica, trabalhando com engenharia genética e mecânica; um jovem engenheiro, Moira O'Deorain, lançava um produto que alavancaria Kiri e todo o mundo ninja, sua nova criação: “Vita”. Ao mesmo tempo, saindo das sombras, a organização privada HYDRA se apresentava ao mundo, investindo pesado em tecnologia e criações para torná-lo um lugar melhor.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

[Timeskip] O que fica. 6siSIEF

iu
Genin
iu
Vilarejo Atual
[Timeskip] O que fica. 6siSIEF

[Timeskip] O que fica. - Publicado Seg 20 Dez - 21:18

Com grandes poderes, surge o potencial para um grande caos. Shizuke havia pensado que abrir mão da vida como civil, cheia de incertezas para ele que não somente tinha sido preso como também vivia numa região muito afastada dos centros, onde as oportunidades de qualquer tipo emprego eram maiores, o ajudaria a controlar esse caos.

Pensou que tinha perdido o rumo da vida em razão desse caos e que era seu dever encontrar um caminho para destruí-lo.

Mas estava vendo a situação pela ótica errada. O caos não estava lá para ser destruído ou controlado, Shizuke precisava apenas se aproveitar do que ele criava. Seu plano era de vingar a si mesmo e outros como ele, esquecidos, abandonados, marginalizados pela Névoa. Foi transformado no que era pelas condições em que havia sido atirado, não por sua natureza. Tinha conhecimento disso.

[...]

Shiranui não estava em nenhum lugar que pudesse encontrá-lo. Procurou nos bares mais vagabundos e depois, apenas por precaução, passou no quartel general, que contava apenas com alguns genins patrulhando e oficiais responsáveis pela entrega de missões descansando no interior. Nenhum deles tinha visto Shiranui naquela noite, embora ele tivesse passado por lá mais cedo, como era de praxe em sua rotina, ficando responsável pela entrega de missões no local durante a manhã.

Shiranui era o único laço que Shizuke possuía com sua vida antiga e além dele todos os outros rostos conhecidos daquela juventude cheia de escolhas erradas tinham morrido ou ainda estavam na mesma vida, praticando pequenos crimes nos subúrbios da Névoa.

Decidiu voltar para casa, encerrar o dia e procurá-lo na manhã seguinte. Apenas queria agradecer por ele ter se preocupado em procurar Shizuke e aconselhá-lo a respeito das consequências de seu breve sumiço. O ódio que nutria contra a vila e especialmente contra a instituição militar que mantinha ela, assim como outras nações ninja, não se estendia ao velho conhecido. Ele sabia que ambos tinham as mesmas origens, ainda que soubesse que Shiranui buscava somente conforto e estabilidade naquela vida, diferentemente do Yoshimura, em busca de recursos e informações para seus fins.

Fumou dois cigarros do lado de fora, encostado no batente da porta, aproveitando o único momento do dia em que podia desfrutar de uma brisa fresca em pleno verão. Quando estava prestes a entrar, viu uma figura surgir no horizonte, ainda envolta nas sombras da noite, até que apareceu diante dele. Parecia ter poucos anos a mais que ele, uma altura similar e diversas cicatrizes no rosto. Estava vestido como um civil, mas não dava para saber se era um oficial de folga ou realmente um civil. Estava perto o suficiente para que Shizuke conseguisse ver todos os detalhes de seu rosto, mas então, sem dizer palavra, a figura se virou e foi embora. Shizuke não protestou.

Ele conhecia a dureza naquele semblante, percebeu. A mesma que estava presente nos que tinham vindo de uma vida similar a sua. Precisava encontrar Shiranui o quanto antes, percebeu, aquilo não era bom sinal. Um chunin da Névoa desaparecido e então aquela visita de um estranho que evocava sensações familiares.
Como não fazia há muito, resolveu visitar seu antigo bairro. Estava deserto à primeira vista e diferentemente das ruas onde agora morava, nenhum ninja da vila estava em ronda. Era como estar num lugar completamente diferente e realmente estava.

Ele sabia que certas coisas nunca mudavam. Se alguém tinha capturado Shiranui, existiam poucos lugares onde ele poderia estar. Sabia o possível motivo — dos que ficaram para trás, nem todos foram capazes de aceitar a forma como ele e Shizuke se alistaram no plantel da vila como forma de vingança, o que para muitos era simplesmente visto como uma fuga. O que não entendiam era a gravidade de atacarem um chunin da Névoa e em pouco tempo, quando o fato se tornasse conhecido, seria questão de tempo até que a ausência da vila nas regiões pobres se tornasse na verdade uma sangrenta incursão para resgatar o oficial. Shizuke precisava encontrá-lo antes que o conflito tivesse tomado proporções incontroláveis.

Checou muitas construções abandonadas até que encontrou algo promissor. Todo um bairro parecia interditado naquela noite, mas bastou caminhar mais para perceber o motivo: havia uma espécie de clube de lutas clandestinas ocorrendo e todas as atenções do lugar tinham se direcionado para lá. Por sorte, usava roupas civis que somente poderiam destoar da multidão por estarem um pouco mais limpas e apresentáveis, mas ao menos não denunciaram sua posição como ninja.

Encontrou uma entrada pelos fundos e evitando a gritaria das lutas, desceu por uma escada até o andar inferior. Fazia tudo com calma e certeza, conhecia muito daquela vida, pois tinha vivido ele mesmo, anos antes. Além de tudo, queria evitar rostos conhecidos. Depois das escadas, um caminho labiríntico com iluminação parca. Viu Shiranui jogado a um canto, sobre um colchão fino, sob o olhar vigilante de um homem com cabelos negros compridos. Mesmo sem ver seu rosto, Shizuke o reconheceu. Era Kyoshu. Sentiu toda a calma se esvair como não acontecia em muito tempo — Kyoshu foi um dos primeiros a se oporem a sua ideia de adentrar Kirigakure como meio de se vingarem por toda a negligência da vila com eles e quando não conseguiu dissuadir Shizuke, colocou todos sob seu comando contra o Yoshimura —, ele tirou uma arma da bolsa presa ao lado da cintura e Kyoshu só teve tempo de escutar o metal raspando em couro e então sentindo o beijo frio do aço contra suas omoplatas. Sua força pífia serviu mais para criar uma dolorosa preocupação nas costas dele do que para matá-lo e enquanto Kyoshu guinchava de dor, Shizuke aproveitou para ajudar Shiranui a se levantar. Ele parecia fraco e muito debilitado. Chutou Kyoshu para baixo e o silenciou, colocando o Chunin beirando a inconsciência ao redor de seus ombros. Precisaria levar os dois consigo — Shiranui para provar que tinha sido capturado e Kyoshu, para o que quer que a vila desejasse com ele.

Amarrou seu algoz com as cordas trazidas, separando um pedaço grande o suficiente para passar por sua boca e amarrar na nuca. Ainda escutava o burburinho escada acima, não perderia tempo. Arrastou ambos silenciosamente pelas sombras; conforme o velho conhecido voltava a si, ele o ajudou a levar Kyoshu e eles aumentaram a velocidade até saírem do bairro distante. Dentro de poucos minutos, conseguiram se arrastar até um bairro próximo do quartel general, onde um oficial os avistou e veio ao socorro.

Agora que pensava, aquilo bem que podia servir para estourar o conflito de fato. “Ah, que dor de cabeça”, pensou, desejando nunca ter se metido. Prestaria todos os esclarecimentos que fossem necessários posteriormente — sabia que seriam. Depois de tudo aquilo, precisava de tempo. Um longo tempo. Quem sabe três meses.

Hp: 550 & Ck: 550.

Spoiler:
1109 palavras.
Filler de timeskip com o objetivo de duas missões rank C, conforme contextualizado na narrativa.

[Timeskip] O que fica. Bea979d49207480d2fcf66455cd262c7

UnnamedEnder
Genin
UnnamedEnder
Vilarejo Atual
[Timeskip] O que fica. Bea979d49207480d2fcf66455cd262c7

Re: [Timeskip] O que fica. - Publicado Seg 20 Dez - 22:52

@iu
Situação: Aprovado.
Considerações: -x-
Recompensas: Filler Timeskip, 2x Missões Rank-C

Resposta Rápida

Área para respostas curtas