:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

500HP | 250 CH

Hashira
Genin
Hashira
Vilarejo Atual
500HP | 250 CH

[Fillers] Hashira Hyūga - Publicado 4/5/2021, 02:41

HP 500/500
CH 250/250
ST 00/02


Modelo

Texto aqui








Ponderações:
Informações:
by emme




Última edição por Hashira em 4/5/2021, 12:41, editado 2 vez(es)
500HP | 250 CH

Hashira
Genin
Hashira
Vilarejo Atual
500HP | 250 CH

Re: [Fillers] Hashira Hyūga - Publicado 4/5/2021, 12:43

HP 500/500
CH 220/250
ST 00/02


Reminiscências

 ____As lembranças são fenômenos muito curiosos da nossa mente: provocadas por sinapses neuronais elas estimulam uma região do cérebro responsável por guardar informações. Algumas lembranças são boas, outras lembranças são ruins, mas todas são lembranças e deixam suas marcas sempre que lembramos delas. Lembranças boas podem doer mais que lembranças ruins em alguns casos específicos, sobretudo quando não podem ser revividas ou reaproveitadas. São apenas traços de dias que não voltam mais...
 ____No fatídico ano de 64 Hashira vivia com seus pais e seu irmão em perfeita harmonia com a comunidade e com o meio natural. Dia após dia o sol beijava sua face de uma posição que só era vista na primavera, passando como uma flecha por entre as duas cerejeiras do quintal, já florescidas com o auge da estação. Seu irmão Gian adorava sentar no balanço entre as cerejeiras, formando um retrato perfeito. Essas memórias atormentam Hashira e possivelmente atormentarão para sempre. A memória de seu irmão contente em seu balanço, sob o sol da primavera, que regava de vida a casa da família Hyuga. Assim, a memória peca em avaliar o ano de 64, já que foi o ano do assassinato de Gian.
 ____Sim, sem dúvidas a memória peca em avaliar 64: as lembranças que visitam Hashira em seu dia-a-dia são as lembranças de vida, de alegria. Apenas nas noites, quando deita sua cabeça em seu travesseiro, ele lembra e repassa tudo que sabe. Guardar na memória para jamais esquecer de vingar sua família.
 ____Então... voltamos para o final de 63, quando o garoto tinha 9 anos recém completados. Nesse momento, uma lembrança é fixa e densa em sua mente: as meditações com seu irmão na cachoeira do campo, perto da clareira onde passou a morar com seus pais no ano seguinte, após a expulsão da vila de Konoha. Uma fotografia da cachoeira pode ser vista aqui, sem dúvidas é um belo local para a harmonia com o meio natural. Foi aqui que lhe foi mostrado o primeiro jutsu que ele viu. [Clique aqui para ver] Como é clássico de uma criança, ele aproveitou muito pouco os ensinamentos naquele dia, mandando muitas perguntas e suposições sobre jutsus, que tornaram a conversa dispersa.
 ____Hashira e Gian estavam muito ligados. O primeiro, com 9 anos e o segundo com 4, já treinavam o domínio do chakra. Hashira já tinha um domínio total: conseguia subir plataformas com um ângulo de inclinação de até 180°. Também dominava a locomoção em cima da água, desde que fosse uma região lacustre. Gian já conseguia infundir pequenas quantias de chakra pela mão e despertou o Byakugan de forma precoce. O primogênito, por outro lado, apenas com 16 anos conseguiu dominar. O segredo do domínio precoce do chakra, no entanto, além da genética do clã Hyuga, eram as meditações que os dois tinham diariamente na cachoeira.
 ____Certo dia, como era de costume, após visitar a grande casa dos Hyuga, os dois sairam da vila para ir até a cachoeira onde planejavam meditar e centrar o seu chakra nas mãos. Nesse caso a concentração era absolutamente necessária, e por isso as duas crianças iam para uma área pacata. Era, no entanto, um dia de chuva. A chuva agradava os meninos, que gostavam de tomar banho de chuva, característico das crianças da idade. Essa é uma memória consolidada no coração de Hashira, a memória dos dois se lançando para o centro da floresta, rindo para o céu e aproveitando a chuva que caia. Não tardou para notarem que haviam se perdido. Hashira não havia dominado o Byakugan e Gian havia solicitado ele apenas duas vees de forma involuntária, então... estavam perdidos.
 ____A solidão na floresta era assustadora. Ao cair da noite centenas de animais emitiam seus gritos de predador, amedrontando até mesmo os fantasmas mais esguios. Era importante proteger o menino mais novo. A grande vantagem dos garotos era sua experiência com acampamentos, que desde pequenos foi uma das atividades da família. O garoto maior sabia construir um abrigo suspenso, de forma simples, que pouco antes do por do sol ele começou a preparar e naquela altura do anoitecer já estava pronto. Era um abrigo simples: havia cruzado duas madeiras, que havia cortado com uma efusão de chakra pelas mãos e colocado como uma cama entre duas árvores e com cipós a parte de deitar foi rapidamente trançada, de forma a evitar os maiores: ursos, panteras e lobos. Ele não temia as cobras, que eram gentis com ele e com seu irmão. Assim, a arte de ocultação foi essencial para a sobrevivência naquela noite.
 ____Foi uma noite fria e assustadora, mas ao nascer do sol os meninos sentiram-se com mais energia. Hashira foi então atrás de alimento, a arte de se ocultar era essencial para um caçador. Sem ser visto nem notado pelos animais da região, ele montou uma armadilha de suspensão de uma pedra, capaz de capturar uma galinha grande. Seria suficiente para dois dias de alimento dos garotos.
 ____E assim passaram três dias... a vida na floresta é capaz de trazer experiências únicas, sobretudo quando envolve sobrevivência. Hashira e Gin fizeram amizade com as cobras, que prometeram não lhes picar enquanto eles não lhes atacassem. O respeito mútuo foi criado.
Certo dia, em meio a noite, um grupo de ninjas apareceu. Hashira precisou ocultar não um, mas duas pessoas. Suas habilidades de movimentação para se esconder haviam melhorado consideravelmente, podendo se considerar um verdadeiro “fantasma”. Os ninjas, não conseguiram detecta-los em um primeiro momento, até que um deles usou o Byakugan. Era Lean, seu pai, com um grupo de ninjas da folha, estavam em sua busca a 5 dias.
[...]
 ____Hashira acordou, o sonho que teve trazia viva a lembrança de seu irmão menor, mas assombrava o seu coração nunca mais poder vê-lo. O garoto se torceu na cama e arrumou seu travesseiro para sentar na cabeceira. Ele estava muito cansado, havia acordado de susto no momento que sonhava que seu pai Lean havia achado os dois. Mas Lean não tinha rosto, apenas uma sombra. Hashira pegou uma água que estava no suporte da cama e tomou as 600 ml de uma só vez. Em seguida se ajeitou na cama e voltou a dormir, ainda eram 5 da manhã.
[...]
 ____Sonhava novamente, mas agora sabia que era um sonho, afinal estávamos no outono e não na primavera. Novamente o sol entrava na varanda da casa quase pelo centro das duas cerejeiras. Era um relógio das estações, sem dúvidas nenhuma. Era possível saber em que parte da primavera estava apenasvendo o sol e as cerejeiras. Para Hashira não havia estação mais bela que aquela, pelo menos naquele momento. Hashira, em seu sonho de lembranças, não conseguia mais sentir a mesma afeição pela primavera. Foi lá, na primavera de 64, quando Gian foi supostamente assassinado, na varanda de casa, enquando o sol beijava sua face e o cheiro das cerejeiras vinha com o vento. O balanço nunca mais seria usado, não pelas crianças Hyuga, porque era o fim de um ciclo de vida. O sangue ia da varanda até a cerejeira da esquerda, e lá o rastro acabara. Em seu sonho Hashira não via os acontecimentos daquela noite, ele apenas sentia as condições climáticas daquele dia.
 ____O garoto, desde esse dia, odiava a primavera, o cheiro de flores, o clima, o ângulo que o sol nascia e se punha, eram todas lembranças de um dia grotesco para ele. Hashira também lembrava do dia em que foi torturado, lembrava-se de uma janela, e lembrava-se que era primavera. Sem cerejeiras e sem balanço, mas era primavera. Hashira também lembrava do dia em que seu pai morreu subitamente em sua casa, também era uma primavera. Ele odiava a primavera, no mais profundo significado de ódio.
[...]
 ____O sol beijava sua face novamente, afinal, era primavera. Hashira então decidiu finalmente levantar. Já não era mais hora de ter lembranças de sua família, era momento de achar respostas, era momento de treinar para ter ascensão rápida naquela vila. Ele estava sem dúvidas determinado, e a primavera lhe dava forças para isso.
Decidiu que ia treinar o controle de seu chakra e por isso retornou para a cachoeira onde treinava com seu irmão... Mas não lembrava dele quando ia lá, ele lembrava-se apenas de seu propósito: vingança e respostas.
 ____Ao chegar lá ele caminhou sob a água, e sentou-se, bem próximo de onde a queda d'água caia, lá havia uma considerável instabilidade da água. E lá Hashira ficou, por um dia todo, até novamente o sol beijar-lhe a face sob um ângulo oposto em que o beijara pela manhã. Era hora de voltar para a vila...




1446 palavras úteis




Ponderações:
Informações:
by emme



_______________________

Para aquele que carrega chagas,
ter amigos, ter laços, ter amores,
apenas aumenta o potencial da dor.


[Fillers] Hashira Hyūga 8b3acefd43c3f5f9a35ad5ca79dd899c

Os segredos cairão...