>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Yukito
Genin
Yukito
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler de troca de Clã] Quem sou eu? B95cc2ecba0c1df2eb870ccfce701986

https://www.narutorpgakatsuki.net/t73365-ficha-giyu#564125 https://www.narutorpgakatsuki.net/t73377-gf-giyu

[Filler de troca de Clã] Quem sou eu? - 1/11/2020, 04:18


[Filler de troca de Clã] Quem sou eu? B6de69f137c2c911d553caa71e6b5959

QUEM SOU EU?




Os dias se passavam em Kumogakure no Sato, o outono trazia consigo o clima úmido e os fortes ventos que espalhavam as nuvens pelo céu. Após a destruição do campo de treinamento da vila, nada demais tinha acontecido, as pessoas seguiam suas vidas normalmente, as crianças continuavam indo para academia, os trabalhadores abriam seus comércios e etc...

A manhã chegava lentamente, o sol aos poucos invadia o quarto de Giyū forçando o garoto a despertar .

A não... por que eu fui deixar essa janela aberta também? Assim fica difícil não acordar- O garoto reclamava enquanto coçava os olhos de forma sonolenta.

O jovem levantava vagarosamente e fechava a janela, mas percebia que era tarde demais, não conseguiria voltar a dormir nem se tentasse muito,

Vamos levantar então né, aproveitar e tomar um café da manhã, com esse tanto de missão que ando fazendo, é difícil tirar um tempo para ficar em casa e aproveitar o ócio.

Giyū então se espreguiçava, apoiava os pés no chão enquanto ainda estava sentado na cama , encarava o vazio por alguns instantes até realmente levantar e acordar. O garoto conseguia ouvir uma movimentação no andar de baixo, provavelmente eram Isao e Kimiko (seus pais) conversando enquanto tomavam café.

Nossa... faz tempo que não tomo café com eles, acho que vou fazer esse sacrifício. Espero que meu pai não me encha essa hora da manhã, já deu tempo pra ele se acostumar com minhas escolhas- O Genin sentia falta de ter uma aproximação com seus genitores, porém o discurso de Isao era tão desgastante que fazia o garoto realmente preferir ficar fora de casa fazendo missões ou treinando.

Giyū colocava sua roupa, fazia alguns alongamentos e se encarava na frente do espelho do quarto, respirando de forma profunda repetidamente, como se estivesse se preparando para enfrentar algum tipo de monstro que tomava café em sua cozinha.

É isso, já tomei minha decisão, se ele falar alguma coisa eu só vou ignorar, hoje quero um ambiente de paz em casa. Já sei que minha mãe vai ficar do lado dele também, então não vale retrucar, é uma batalha perdida Giyū

Enquanto o garoto descia as escadas, aos poucos as vozes de Isao e Kimiko se tornavam mais altas e claras, e como sempre eles pareciam estar discutindo assuntos sobre o clã Hyūga. O garoto pegava uma tigela e servia um cereal com leite enquanto dava bom dia ao seus pais, rapidamente o clima da casa mudava para um silêncio constrangedor, como se o assunto da mesa fosse o garoto que chegava de supetão, e não tiveram tempo hábil o suficiente para disfarçar.

O que foi gente? O gato comeu a língua de vocês por acaso? - Giyū perguntava enquanto levava a colher de cereal até a sua boca.

É... imagina filho, é que raramente você vem tomar café com a gente, apenas nos assustamos- Kimiko respondia o garoto com uma risada sem graça ao final da frase, fazendo de tudo para não se embolar enquanto falava.

Realmente, desde que começou com essa história de ser ninja, as vezes é até difícil lembrar que tenho um filho- Isao dizia de forma ríspida com seu tom de voz grave.

Como o Genin temia, seu pai sem trégua alguma começava o diálogo com mais uma crítica, tinha sido até mais rápido que o esperado, porém daquela vez o garoto continuava em  silêncio, e para engolir o comentário infeliz dava outra colherada no cereal.

Isao... por favor-Kimiko tentava pedir para que o pai do garoto não fosse tão duro.

O que foi Kimiko? Você vai me falar que também não sente a mesma coisa que eu? Que não sofre como eu? Eu sei muito bem como você se sente pois é para mim que você desabafa. É pelo Giyū que você chora, quando ele tem que sair as pressas de madrugada por causa de alguma missão, é por causa do Giyū que você se sente abandonada, quando raramente consegue vê-lo  em casa, e também é por causa do Giyū que você sente que os ensinamentos do clã que tanto respeita são um lixo Kimiko!- Isao perdia o controle das palavras, e descontroladamente em tom de voz alto expunha sua mulher.

Enquanto Kimiko apenas ficava pálida e com os olhos arregalados, Giyū quebrava sua promessa, o garoto aplicava tanta força na mão que a colher entortava, e logo após batia a mesma mão na mesa enquanto levantava em um excesso de fúria assim como seu pai.

O QUE VOCÊ ESTÁ FALANDO? VOCÊ NÃO CONSEGUE FICAR UM DIA SEM TRANSFORMAR ESSA CASA EM UM RINGUE?- Gritava o Giyū enquanto as lágrimas de Kimiko começavam a cair silenciosamente.

Infelizmente eu não consigo garoto, e a sua má-criação não te deixa enxergar que faço isso porque eu te amo seu imbecil.

Por alguns instastes o silêncio tomava conta daquela cozinha, mesmo estando em um momento extremamente delicado e no meio de uma das piores brigas que aquela casa já tinha tido, era raro ouvir do próprio Isao, palavras de amor sobre o filho. Desde que o Genin tinha começado a questionar a estrutura do clã, Isao nunca mais tinha demonstrado nenhum tipo de afeto com o Genin, diferente de Kimiko, que mesmo discordando de Giyū ainda o tratava da mesma forma.

COMO ISSO PODE SER AMOR? SUAS PALAVRAS QUE SAEM DA BOCA PRA FORA NÃO ME DIZEM MAIS NADA PAI, SE VOCÊ NÃO CONSEGUE PERCEBER COMO QUE É ERRADO TODA ESSA HISTÓRIA DE FAMILIA PRINCIPAL E FAMILIA SECUNDARIA, DUVIDO QUE ENTENDA O QUE É AMOR - Após o momento de silêncio Giyū voltava a questionar o pai, ainda extremamente estressado.

E mais uma vez o silêncio dominava a casa, o choro de Kimiko ficava mais forte enquanto ela colocava mão na boca. Os cabelos longos de Isao cobriam seus olhos brancos, seu punho chegava a tremer de tanta força que usava para fechá-lo, e o que acontecia a seguir era impressionante, a casca e a muralha que o Hyūga mais velho tinha criado todo esse tempo começava a se quebrar, e algumas gotas caiam no chão em frente ao seu pé. Giyū demorava alguns instantes para perceber que Isao estava chorando, e ao reparar ele não tinha nenhuma reação que não fosse apenas ficar extremamente surpreso.

Você acha que é fácil para mim garoto? Criar uma criança com todo o amor e carinho, e ela virar as costas para a proteção que eu tento proporcionar? Você acha que é fácil eu ver meus próprios familiares em uma situação dessa? Sendo marcados para sempre desde seu nascimento, fadados a um destino de submissão por tradições desse clã? Não diga o que você não sabe Giyū, são meus irmãos que estão nessa situação, você não imagina como eu me sinto!

Giyū ficava extremamente confuso com tudo aquilo que acontecia, parecia um sonho ouvir essas palavras de seu pai, o homem que sempre defendeu ferrenhamente os costumes do clã. O coração de Giyū por um momento se esquecia da briga e começava a pulsar mais forte, um sorriso involuntário era aberto em sua boca enquanto seu peito se aquecia de esperança.

É EXATAMENTE ISSO PAI! Olha só como o senhor foi sensato agora, vamos juntos nessa, com a sua ajuda com certeza será mais fácil mudar essa história, sua hierarquia no clã é extremamente alta, eles não podem te ignorar.

O discurso de Giyū era interrompido pela voz de Isao, bem mais embargada do que antes.

Esqueça isso garoto, foi como eu disse antes, eu assumi essa postura para te proteger!

Mas me proteger do quê? eu não entendo você  é...

Isao se sentava na cadeira da mesa da cozinha, ainda chorando e com a cabeça baixa, segurava a mão de Kimiko.

Giyū... o que eu vou te contar agora não é fácil, mas você não é nosso filho biológico... eu e sua mãe te encontramos quando você tinha apenas alguns dias de vida a alguns quilômetros fora da nossa vila. Estávamos voltando de uma viagem que fizemos a um país vizinho, e no meio do caminho um pequeno acampamento pegava fogo, parecia que era uma base provisória de refugiados. Quando nos aproximamos... não havia nenhum morto, apenas traços de fuga e.... e uma criança que chorava muito. Essa criança era você Giyū, cabia na palma da nossa mão, ao lado desse colar que você usa hoje em dia, um pouco desnutrido... e nas costas da manta que enrolava seu corpo existia um brasão... um brasão de uma outra família famosa... era o brasão dos Uchiha...

Um arrepio subia pela espinha do garoto, sua boca entreaberta e seus olhos vidrados encaravam seu pai, sua cabeça girava e seu corpo aparentava queimar de dentro pra fora. Antes que qualquer palavra fosse verbalizada, Isao continuava a história que eles esconderam por 16 anos.

É claro que eu e sua mãe não poderíamos deixar aquela criança lá, então te resgatamos, trouxemo-nos você para o nosso lar, cuidamos e te criamos como nosso filho de sangue. E quando eu falo que quis te proteger, sempre foi verdade, eu tinha que ser duro com você desde que suas ideias revolucionárias apareceram,,, você mais que ninguém conhece nosso clã, jamais aceitariam uma adoção desse jeito, por você acabar de ter nascido... conseguimos enganar o resto do clã, então até hoje não existem suspeitas que você não seja da família principal. Só que para nosso plano continuar dando certo, você nunca poderia quebrar as regras da tradição e nem virar um shinobi, pois com a submissão da família secundária e a ausência de combate, você jamais levantaria suspeitas que não era um de nós... eu te peço desculpas meu filho, nos só iriamos te contar quando você fosse mais velho... mas as coisas se sucederam de uma forma não planejada.

O choque de identificação caía nos ombros de Giyū com o peso de toneladas, o garoto caía de joelhos no chão da cozinha, e em prantos dava diversos socos no mesmo chão.

Como assim... por que nunca me falaram isso? Eu passei... eu passei uma boa parte da minha vida... lutando pela causa de uma família que... que eu sequer faço parte!

Não diga isso Giyū é obvio que você faz parte.- Kimiko tentava clarear os pensamentos do Genin

É CLARO QUE NÃO, EU NEM SEI MAIS QUEM EU SOU - O garoto corria para seu quarto e se trancava.

Ainda com as lágrimas escorrendo, o garoto apertava a pedra de seu colar ainda tentando colocar a cabeça no lugar, talvez por sua imaturidade não conseguia entender os motivos de seus pais, e o choque de descobrir a verdade era forte demais. Agora só restavam dúvidas na cabeça do garoto, e com os olhos vermelhos de tanto chorar, arrumava uma pequena mochila com algumas peças de roupas, guardava sua bolsa de armas e sua bandana, e descia novamente para o primeiro andar.

Eu queria poder não sentir raiva de tudo que aconteceu... eu queria apenas relevar, mas não consigo, pelo menos não por agora. Agradeço tudo o que fizeram por mim até hoje, porém esse lugar não é o meu lugar, este clã que não me aceitaria também não faz mais parte de mim. Está na hora de encontrar o meu caminho.- Giyū dizia se despedindo das pessoas que cuidaram dele até aquele dia.

Enquanto o garoto partia pela porta da frente, Kimiko tentava impedi-lo, porém Isao a segurava e com muita dor dizia.

Deixe-o, essa foi a escolha que ele tomou...



Legenda
Eu Outros Pensamentos

Considerações :
Objetivo: Mudança do clã Hyūga para o Uchiha, basicamente a parte do surto foi para encaixar a "Maldição do Ódio" na lore do personagem.
Palavras:1913

Status:

HP:1.100
CK: 1.125
ST:00/07
Bolsa de armas:
+ Kunai (4)
+Shuriken (5)
+Kemuridama (4)
+Fūma Shuriken (1)
+Kibaku Fuuda (4)
Técnicas utilizadas:
Qualidades:

Grande Controle de Chakra (00)
Tipo: Inato.
Descrição: Alguns personagens demonstram uma capacidade inata de gerar o chakra sem gastá-lo exageradamente, eles apresentam isto desde a academia e muitos associam isto a inteligência de uma pessoa, mas não tem, necessariamente, uma ligação.
Bonificações¹: Redução de todos os consumos de Chakra em 25%; arredonda-se em números quebrados para o maior valor.
Nota¹: Sempre que existir o requerimento dessa qualidade, não poderá ser usufruída as bonificações mencionadas acima.

Habilidade em Taijutsu (00)
Tipo: Inato.
Descrição: Diversos personagens apresentam desde o começo de suas atividades shinobis uma enorme facilidade em um determinado estilo, estes por sua vez aprendem com mais facilidade e também desenvolvem seus poderes mais rapidamente.
Bonificações: Acréscimo de 1 Ponto em Taijutsu & redução dos custos de taijutsu* que envolvam chakra em vinte pontos.

*Nintaijutsu incluso.

Grande Durabilidade (1)
Tipo: Inato.
Descrição: Muitos shinobis nascem ou mesmo desenvolvem ao longo de suas vidas, uma durabilidade maior para manter-se em pé mesmo nas piores condições, pois possuem reservas de energia avantajadas em contraparte de seus inimigos e pessoas normais.
Bonificações: Acréscimo de 1 Ponto em Stamina & aumento do limite de tempo sem cansaço em um turno.

Grande Vitalidade (3)
Tipo: Inato.
Descrição: Alguns personagens apresentam uma capacidade física maior do que outros, podendo sofrer grandes tipos de ferimentos e danos e manterem-se em pé, lutando ou ao menos escapando da morte definitiva. Estes personagens possuem uma vitalidade maior, seus corpos podem perder quantias significativas de sangue, mas ainda têm forças para continuar.
Bonificações: Acréscimo de 250HP diretamente ao Status inicia.l
Defeitos:
Ingenuidade (2)
Tipo: Superável.
Descrição: Alguns personagens são facilmente manipuláveis pela sua ingenuidade, eles acreditam em qualquer coisa dita a eles sem nenhum problema, confiando exageradamente em tudo e todos.
Influências: Nunca desconfiam de nada e por isso o personagem fica impossibilitado de anular ilusões

Código de Honra Derrota (2)
Tipo: Superável.
Descrição: Personagens que seguem um código de honra jamais o quebram.(Nunca aceitar a derrota)
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler de troca de Clã] Quem sou eu? - 1/11/2020, 04:40

Tudo certinho. Aprovado
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.