:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Sunagakure no Sato :: Centro da Vila
12 Anos Online
Atividades Recentes
Principais Novidades
Alvorecer
Arco 04
Ano 16 DG
Inverno
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Missão D] O inferno de Aelin - Publicado Qua 10 Jun - 21:17

– UAAAH! – Espreguiçou-se de braços abertos.

Enquanto sentava a beira do sofá, o qual acabara dormindo na noite anterior enquanto lia um de seus livros de contos antigos, coçava ambos os olhos tentando entender o que estava acontecendo. “Nossa que fome!” – Imediatamente sua barriga roncou. “Acabei pegando no sono. Que horas deve ser agora?” – Levantou-se e foi até a janela. Ainda estava escuro, mas os primeiros raios de luz já davam sinais no horizonte. “Melhor eu me ajeitar, o dia hoje vai ser longo”. – Pensou, já lembrando da missão que lhe foi designada hoje.

Ainda sonolenta, foi até a geladeira e encheu um bom copo de leite. Pegou o último pão da cesta em cima da mesa, que devia ser de uns três dias atrás, e foi comendo até o quarto para se trocar. “Já imagino como vai ser o dia hoje, preciso vestir algo confortável” – Vestiu o kimono mais leve que tinha, preto e com flores em diferentes tonalidades de rosa espalhadas. Demorou mais cerca de 15 minutos arrumando o cabelo até achar que ele ficou relativamente bom. Deu a última mordida no pão, terminou com o leite e saiu.

Chegando no local, já estava claro. Deu duas batidas na porta e esperou. Nada de alguém a atender. Repetiu. Nada. Mais uma vez e nada, novamente. “Como é que eu vou chamar?” – Pensava. Não estava acostumada com esse tipo de coisa.   “O-o de ...” – Tentou chamar de alguma forma mas sua voz não saiu. Quando foi bater novamente na porta, alguém a abriu. Aelin ficou toda corada de vergonha e se assustou um pouco com aquilo.

– AH, bom dia? Tudo bem? É você quem vai ficar com as crianças hoje? – Disparou a jovem moça, imediatamente após abrir a porta.

– S-sim! – Respondeu Aelin. Já entrando na residência, após a mulher convidá-la a entrar.

O inferno estava ali, diante dos olhos da jovem ninja. A casa estava revirada de ponta cabeça, aparentemente. Era o sofá rasgado. Pergaminhos em branco pendurados pelo teto. A mesa, literalmente, estava de pés pro ar. Em um desses pés havia um ursinho de pelúcia, degolado, pendurado pelo braço. As paredes todas pintadas com tinta. –AAAAAAAAAAH MÃE! MÃE!” – Ouvia uma gritaria ao fundo, enquanto a senhorita explicava tudo o que ela tinha que fazer. Os gritos estavam cada vez mais alto e mais próximos. Até aparecer um garotinho ruivo pulando no colo da mulher.

– MÃE, ELE QUER ME BATER! – Berrava a criança, aos prantos.

– Bate de volta, com mais força. – Ela respondeu, fazendo um gesto de soco com uma das mãos e largou o menino. Virou seu olhar para a garota. – Estou indo, boa sorte. – Sorriu, pegando a bolsa e fechando a porta.

“Onde eu fui me meter?” – Pensou olhando para aquele ambiente. No fundo de um corredor, que dava acesso ao local onde ela estava, era possível ver a silhueta de duas crianças, que tentavam a observar por de trás da parede. A garota tentava disfarçar com o olhar aquela boa encarada.  Resumindo, estava totalmente perdida.

– MOÇA! MOÇA! QUAL É SEU NOME? – Gritou uma das crianças.

– E-eu? – Virou rapidamente o olhar para o corredor. – Aelin.

– Por que você tá assustada? – Perguntou a outra criança.

– Eu não estou assustada! – Respondeu um pouco rude. “Como eles perceberam?” – Pensou logo em seguida.

As crianças deixaram o local que estavam e correram pra cima da garota. Um deles tentou pular em cima dela, mas ela com um rápido movimento conseguiu desviar. A criança deu de cara com o sofá, rindo. – Brinca com a gente, por favor! – Eles indagavam, felizes por uma presença diferente da usual em sua casa. Eles ainda tentavam pular em cima de Aelin, enquanto ela continuava desviando. Pareciam gostar daquilo. Mas a jovem ninja não. Mal começou o dia ali e ela deseja mais do que tudo ir para a casa.

– O que que você faz, você é tão rápida? – Perguntou, enquanto grudava no pescoço dela. Dessa vez não conseguiu escapar.

– Eu sou uma ninja! – Pronto, não precisou de mais nada para prender a atenção daquelas crianças. O olhar deles brilhava. Sentaram no chão, com os braços cruzados e voltaram a encará-la, esperando-a falar alguma coisa ou fazer. – Oi? – Perguntou, não entendo a intenção das crianças.

– Faz alguma coisa, por favor, por favor.  – Ansiosas.

“Crianças irritantes. Mas pelo menos acho que consigo fazer elas sossegarem.” – Pensou, se levantando.

– Carneiro! Cobra! Tigre! Bunshin no Jutsu!– Falou. Ao seu lado, apareceu uma figura idêntica a ela.

– UUUUUUUUUAAAAAAAAUUUUUUUUUU! – Gritaram, ficando imediatamente de pé. – Nos ensina! – Pedindo, com aquela famosa carinha que quase ninguém resiste.

– Bem, vocês são muito pequenos ainda, só vão conseguir depois de muito treinamento. Mas posso mostrar para vocês os sinais. – Desfez o clone. Em seguida, começou a mostrar cada selo para as crianças, fazendo elas repetirem. Eles, claro, ficaram felizes da vida com aquilo. – Ah, mas tem algo que vocês conseguem fazer, é um treinamento ninja muuuito útil que vai deixar vocês cada vez mais perto de conseguir fazer as mesmas coisas que eu.

– O QUE? O QUE? – Gritaram.

– Vamos arrumar toda essa sala aqui, o que acham? Quando a gente faz isso, estamos treinando nossa concentração e nossa força.

– SÉRIO? VAMOOOOS! – A animação delas era, digamos, contagiante.

Então começaram a fazer aquele trabalho. Recolheram todas as coisas do chão, primeiramente, separando o que era útil e o que não era, já colocando o que era descartável em uma sacola de lixo. Recolheram os pergaminhos, desviraram a mesa. Pegaram o ursinho e entregaram para a jovem, alegando que era um presente. Um leve sorriso saiu pelo canto da boca dela. Por fim, procuraram por algum pano para cobrir o sofá rasgado.

Assim que terminaram, ouviram o barulho da porta abrindo. Era a mãe deles que retornava. Com uma cara de assusta, claro, por ver a sala toda organizada (menos a parede, que não tinha como pintar). – NOSSA! – Indagou, com um sorriso no rosto. – Como foi? – Já perguntou à garota.

– Muito tranquilo! – Respondeu. “É, até que podemos considerar que sim.” – pensou.

Após se ajeitar com a mulher, direcionou-se a porta, segurando o ursinho que ganhou. As crianças gritaram se despedindo. Aelin acenou com a mão, passando pela por e a fechando.

– UFA! – Respirou fundo.

__________
Aelin Galathynius: HP 200/200; CH 200/200; ST 00/02

Jutsus Utilizados:
[Missão D] O inferno de Aelin UPSwVqA

Lokesh
Chūnin
Lokesh
Vilarejo Atual
[Missão D] O inferno de Aelin UPSwVqA

Re: [Missão D] O inferno de Aelin - Publicado Qui 11 Jun - 0:01

Missão aprovada. @

Recompensa:
15.000,00 RY.