>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Ah Gou
Genin
Ah Gou
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler - TimeSkip 2 Anos] Ah Gou  100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t71526-ficha-ah-gou https://www.narutorpgakatsuki.net/t71540-gestao-de-ficha-ah-gou#544376

[Filler - TimeSkip 2 Anos] Ah Gou - Qui 23 Abr - 4:50




Ao amanhecer de um certo dia, estaria deitado em minha cama dormindo por volta de dez horas, até que em meus sonhos escuto a voz de meu pai chamando por mim, ecoando pela minha mente repetidamente, até que meus olhos sonolentos e lentamente se abriram com o bater do Sol sobre onde eu estaria repousado, mas mesmo que pouco abertos, ali estava meu pai, de frente a minha cama me chamando com sua cara séria - Ah Gou, levanta dessa cama, já é um Gennin, haja como tal e vá treinar ou fazer alguma missão, é uma ordem. - Suspirei fundo coçando meus olhos “Que chatisse, só queria descansar mais um pouco, esse velho todo dia faz isso, me acorda seis e meia da manhã com praticamente a mesma frase…” Então rapidamente me levantaria ficando sentado na beira da cama me forçando brevemente a esticar a coluna jogando meus cotovelos para trás com força como alongamento. Então me levantaria, me direcionaria com passos rápidos até onde estaria minha cabaça de areia colocando-a nas minhas costas indo em direção a porta de casa, onde passei pela cozinha pegando um pão no caminho já mordendo o mesmo - Ah Gou, não volte muito tarde está bem? - minha mãe perguntará sem que eu a visse, mas balancei a cabeça afirmando já dando uma mordida no pão e sai correndo. Minha casa era no meio do deserto, então o Sol infernal já batia em meu rosto “Que saco, um dia vou sair desse deserto e viver dignamente.” - Vamos dar uma passada por dentro da vila, nunca mais soube das coisas que acontecem por lá. Afinal, fofocar não mata certo? - Dizia em voz alta comigo mesmo enquanto olhava em direção a minha casa para ver se meu pai havia escutado aquilo, talvez eu seria penalizado se o mesmo tivesse ouvido, mas logo, fui a toda para as regiões internas da vila, especificamente, a Academia Ninja.
Depois de algum tempo passando pelas lojas perto da Academia vi um garoto e uma garota aparentemente perto da minha idade conversando e nervosos, me aproximando dos mesmos escutava:

Sim, Bob! Garou vai com certeza nos massacrar, ele é veterano na Academia e é o mais forte dos estudante, ainda mais com seus jutsus elevados de terra!
Caraca Mary, eu não acreditei até escutar agora por você! Como venceremos ele? Por mais que pareça impossível, temos que tentar. Se eu não aparecer para a luta, ele não devolverá meu cachorro, Totó!

Escutando esse diálogo, me aproximei o bastante dos dois coçando a cabeça “Entendi, problemas entre colegas e seus valentões, mas sequestrar um cachorro? E Totó? Nem Deus daria um nome assim...” Com as mãos nos bolsos eu disse - Ei gente, eu ajudo vocês, não sou muito fã de sequestro de animais por diversão. Me chamo Ah Gou, e não se preocupem, escutei seus nomes e o problema por inteiro. Não sou ninguém importante, só um mero Gennin. Agora … podem me levar até o local? - “Acho que servirá como um treino…” , então Bob, animado, com felicidade disse:

Sério senhor Ah Gou? Muito obrigado ! Mary! Conseguiremos salvar o Totó com a ajuda dele!
Sim Bob! Muito Obrigada senhor Ah Gou!
Então Mary segura a mão de Ah Gou e o puxa dirigindo-se a outro lugar :
Vamos logo Bob e Senhor Ah Gou, eu sei onde Garou está, aquele garoto malvado!

“Mas que saco” Eu estava com medo que diante daquela idiotice toda, eu fosse me arrepender por me envolver, visto que parecia se tratar apenas de problemas infantis.
Algumas minutos mais tarde, chegamos em um grande e abandonado armazém, onde tinha várias máquinas grandes e antigas, do outro lado do armazém, tinha um garoto de pele parda, de moicano verde, óculos laranjas e roupa totalmente vermelha, que logo disse:

Pelo visto trouxe essa garota idiota e esse garoto com você, hein Bob? Isso tudo é pelo seu cachorro? Deixa de ser infantil! Mas imaginei algo do gênero, então meus amigos que sempre estão comigo e “brincando” com você também vieram Hahahaha!
Então apareceram três garotos gêmeos de pele branca e carecas, os três logo se pronunciaram:
Vamos brincar Bob, Mary e … garoto desconhecido!

Então os mesmos foram para cima de Bob e Mary sem pensar duas vezes, enquanto o tal do Garou, ficava em cima de uma das velhas e empoeiradas máquinas com um sorriso e assistindo, como se tivesse gostando. Então, ainda não querendo me meter diretamente nesta briga, apenas ficava instruindo Mary e Bob como se fosse o estrategista deles, no entanto, ainda era desvantagem para os dois numa luta dois contra três mesmo que somente no Taijutsu “Esses garotos… Quero me mandar logo daqui, acho que não dará problema se eu machucar esse Garou e seus amigos um pouquinho…”, então tive uma pequena idéia - Ei! Garou! Por que não esquece eles e tenta me vencer? Aposto que é fraco, por isso nunca foi aprovado na academia, e por isso faz bullying! Ou seu moicano já é um jutsu? Se for, tem que ser um bem bizarro… - . Então Garou se mostrou irritado com os dentes de cima colados com os de baixo enquanto fechava as mãos apertando-as com força e logo deu seu movimento fazendo um pilar de pedra emergia do solo abaixo de mim.

Esqueçam Bob e Mary! Peguem o de Mechas Prateadas!

Com o pilar emergindo abaixo de mim e subindo em direção a meu queixo, me jogava para trás como um desvio, logo, aproveitava a falta de visão deles comigo e vice e versa, e rapidamente faria alguns selos preparando o Jutsu de Substituição. Então os gêmeos me cercaram em seus percursos seguindo até mim com um ataque frontal. O que não sabiam era o que a cabaça nas minhas costas carregava, até que minha areia guardada na mesma, saiu se dividindo em três montes, em que cada um, foi me proteger do ataque de cada um dos gêmeos, que por minha vez, a usaria para bloquear seus ataques, quem me atacaria com um soco, a minha areia seguraria seu braço, quem me atacaria com com chute, a minha areia seguraria sua perna, e dessa forma, os suspenderia no ar, deixando-os imobilizados. Os gêmeos logo começaram a reclamar pedindo para largá-los, oq eu obviamente não faria por agora. Então, com isso a vista, Garou se mostrou mais irritado e veio para cima de mim a base de Taijutsu moldando suas mãos com um jutsu de terra, fazendo assim, punhos de pedra. Como eu já não era mais um estudante, algum diferencial eu tinha, logicamente, o que Garou obviamente ainda não havia pensado sobre, mas logo pensou sim, ao ver que minha areia, somente a base de manipulação, me bloqueia facilmente de seus ataques, que por final, a usaria como um punhado que “socaria sua barriga” que acabou fazendo-o cair no chão. Com uma expressão séria, e perto dele, disse - Devolva logo esse tal de Totó para o Bob. Não estou afim de perder tempo te surrando. - Disse apenas como ameaça. Então Garou se levantou amedrontado pegando pegando num canto um cachorro de pelúcia devolvendo a Bob, que acabou feliz e dando a língua para Garou, no entanto, minha reação não foi boa, minha cara de raiva tomou conta e logo disse em tom alto - Sério que isso tudo era por causa de um bichinho de pelúcia? … Nem respondam, estou indo embora. - logo minha areia soltava os gêmeos que logo caíram no chão e imediatamente se levantaram e correram. Então comecei a andar em direção a saída já de costas para todos, até que derrepente ouvi a voz alta e se aproximando de Garou - ISSO NÃO ACABOU BASTARDO! - com uma tentativa de acertar minha nuca com suas “luvas” de terra, acabou acertando uma madeira, o que logicamente percebeu que eu teria usado substituição, que logo, aparecia perto dele, o suficiente para que minha areia o jogasse para longe, o que o fez ficar caído e detido - Idiota, não me subestime. - então Mary me abraçou e agradeceu, o que Bob não ficava de fora, só não me abraçava.

Obrigada Ah Gou, se não fosse por você, estariamos mais uma vez com marcas de socos e chutes…
Sim! Obrigado Ah Gou! Agora Totó está a salvo!

Ao escutar Bob, batia uma mão em minha cara como decepção, e logo, deixava o local seguindo meu rumo.
Perto do armazém, enquanto eu andava, Garou me parou e disse:

Ei, garoto das Mechas Prateadas! Não vou me esquecer daquilo! Saiba que meu irmão também já foi um Gennin! Ele só desistiu dessa vila para ser um mercenário! Volte e meia, ele aparece aqui em Suna com seu grupo para me visitar e minha família, ele não deixará barato quando souber! Seu bastardo!

Apenas dei um leve sorriso com meu corpo relaxado aproximando meu rosto ao dele me encurvando e meus olhos semi cerrados - Ah é mesmo? Então fala para ele que se mexer comigo, o “Mechas Prateadas” vai  tomar uma surra, diferente de você que só foi jogado para longe e foi derrotado, mesmo sendo um estudante veterano. - Logo Garou, ainda com raiva, correu para qualquer outro lugar. “Será mesmo que o irmão dele vai vir atrás de mim? Seria interessante uma boa luta…” Então voltaria para casa caminhando lentamente com a Cabaça de Areia nas costas passando pelas lojas e admirando o local, na verdade, estaria esperançoso para que o irmão de Garou, se realmente fosse aparecer, pudesse aparecer a qualquer momento, o que não aconteceu. Minutos mais tarde, chegava em casa onde já procurava meus pais, com um certo receio, o que foi desnecessário, pois ali estavam eles, fazendo seus afazeres, o que me fez estranhamente ficar aliviado. Então guardei a cabaça e me direcionei a minha cama, onde fui descansar um pouco.

Um ano se passou desde então, e Ah Gou como sempre, só havia treinado que nem um condenado. Até que certo dia…

Acordava novamente bem cedo com voz de meu pai me chamando, me despertando, assim por dizer, todos os dias, a mesma hora, me acordava para ir treinar, já que nossa família não tem dinheiro, alguém teria que se sobrepor e ter algum Status, mesmo que eu tivesse de fazer qualquer coisa para ser o melhor e o mais forte. Então me levantei e me aprontei, e logo, saindo de casa para treinar - Estou indo, mais tarde volto para a casa. Não se preocupem, tentarei não voltar muito tarde. - Então segui debaixo daquele Sol com um pão na boca (comendo) em direção a vila novamente, iria passar lá para dar uma olhada no Campo de Treinamento apenas por curiosidade, algo que eu tinha mania de fazer. Passando pela praça de Suna, andando, e observando o ambiente, as estruturas, as pessoas, apareceu diante de mim o garoto de moicano do ano passado, juntamente com um garoto aparentemente mais velho Garou “Ah … Deve ser o irmão dele...“, então:

Garou: - Esse é meu irmão, como disse, ele vai acabar com você!
Irmão - Então é você? Seu bastardo!

Respirei fundo, e com a feição de alguém com tédio e decepcionado, o que típico meu, coçava a nuca e olhando a eles, diria - Sério isso? Depois de 1 ano mais ou menos vocês querem “vingança”? e você garoto de moicano verde fosforescente, seu irmão que começou… -

Darou: - Meu nome é Darou, mas obrigado por elogiar meu cabelo. E não me importa o que meu irmão fez, ele pode tudo o que quiser, e não te perdoarei pelo que fez!
Garou: - Vai irmão, faça esse bastardo de Mechas Prateadas se arrepender!
Darou: - Não Garou… Farei ele se arrepender da pior forma, vamos sair daqui por enquanto!
Garou: - Mas…!?

Então Darou agarrou com uma mão a gola da camisa de Garou na parte de trás e com uma espécie de Sunshin no Jutsu, saindo em extrema velocidade velocidade do local, mas ainda deixou indiretamente um suspense, porque ainda me vinham dúvidas “Como ele iria me fazer arrepender? Seria uma ameaça apenas? Ou ele pode fazer algo? Se fosse diretamente comigo, me atacaria ali mesmo, então, ou vai mencionar aos superiores ou … meus pais? Acho que não… Não deveria chegar a tanto…” Então respirava fundo mais uma vez e continuava andando com aquilo na cabeça, até que parei -Merda… - E dando meia volta, segui correndo voltando para casa, pressentia algo nada bom.

Chegando perto de casa às pressas, vi dois jovens parados olhando o horizonte oposto as redondezas de minha casa, como se tivessem de guarda, e logo me avistaram. Ambos eram apenas espadachins, cada um com 2 espadas, no qual ambos viriam para cima de mim afim de me dilacerar, o que por minha vez, apenas usaria a manipulação do meu elemento Areia fazendo a areia do deserto abaixo de seus pès emergirem em espécie de mãos e segurarem tais partes seus corpos a fim de imobilizar seus percursos,e logo, que consegui tal tentativa, ambos cairiam de cara na areia (chão) e seguraria os mesmos pelos braços e pernas até que um deles disse para mim:

Então é você! Se fosse você, não se preocuparia conosco, e sim com seus pais que estão lá dentro hahahahaha!

Meus olhos esbugalharam-se demonstrando meu nervosismo e preocupação, apertava bem minhas mãos - Meu pai! E minha mãe! E jogava os jovens para longe com o manuseio rápido da minha areia, que arremessou ambos a distância e altura suficiente que os fez cair de cara na areia e rolando sem conseguir levantar e sem consciência mais.
Virei em direção a porta com meus olhos raivosos, me aproximando com passos raivosos e lentos com o manuseio de minha areia totalmente a minha volta em grande volume e velocidade, de tal forma que estava tão rápida que fazia meus cabelos voarem na direção da areia que eu manipulava. Chegando até a porta, na qual estava arrombada escancaradamente, vi Darou perto dos meus pais que estavam sentados no chão com os pés, mãos e bocas amarrados, o que me deixava mais furioso ainda.

Darou: - Eu tive uma idéia geral garoto. Se você me derrotar, não perturbo mais vocês, mas se eu vencer, mato eles, ok? Não importa sua resposta, porque é isso ou eles também morrem!

Sem perder tempo, Darou lança em minha direção uma bola de fogo com sinais de mão extremamente rápidos, e graças a areia que estava em uma velocidade razoavelmente boa de minha manipulação, a agrupava em forma de escudo que logo me defendeu em uma incrível velocidade para um gennin, mas que também, diminuiu sua quantidade. Então com os selos necessários fiz o mais rápido que pude a preparação da Técnica de Substituição, que em seguida, ao mesmo tempo que fiz minha areia tampar a visão de Garou, fiz um clone que correu circularmente em direção ao garoto se passando por mim. Com isso, Garou que caiu na armadilha e achou que meu clone fosse eu, tentou matá-lo com espinhos de terra, e por minha vez, aproveitei a oportunidade, e fiz a areia abaixo dele o pegar como uma espécie de Caixão de Areia, que logicamente, sem mata-lo, o apertei devagar até que o mesmo desmaiasse, e por fim, o jogaria longe pela porta na direção de seus colegas. Então me virei e corri em direção a meus pais que logo os desamarrei e os mesmos me abraçaram:

Pai: Ótimo filho, você realmente está bem mais forte! Continue treinando!
Mãe: Meu filho! Que bom que não se machucou, mas você está bem mesmo né?

Então mais calmo e minha areia voltando lentamente para a minha Cabaça disse serenamente - Me desculpem, foi culpa minha, se eu fosse mais forte, talvez eles me temeriam e não tentariam nada… -

Pai: Quem disse que você não é culpado? Se tivesse mais forte, realmente não aconteceria nada, vai treinar, nem a um quinto do dia se passou, tem tempo de sobra! Vai!
Mãe: Cuidado Ah Gou! E não volte tarde!

Então apenas bufei e sai de imediato sem trocar palavras enquanto estava desapontado “Ele é um ingrato, mesmo que tenha razão…” Sorri de leve enquanto saia, apenas com meu braço direito levantado e minha mão aberta que balançava lentamente como uma despedida.


Bônus:
2 Pontos em Inteligência, 3 pontos em Selos e Conhecimento do Mapa Mundi (Gennin)
Palavras e Explicações de Bônus:
2682 Palavras (Total Necessário: 2640) _. 2500 palavras (5 atributos) + 140 palavras (Conhecimento)

_______________________

- Fala -
"Pensamento"

[Filler - TimeSkip 2 Anos] Ah Gou  OYvr2Mx
-
Takane
Jōnin
Takane
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler - TimeSkip 2 Anos] Ah Gou  9cf60763dc0395bb6231cfada13244c8

https://www.narutorpgakatsuki.net/t68749-ficha-takane-guang?highlight=Takane+Guang#513285 https://www.narutorpgakatsuki.net/t68767-m-f-takane-guang

Re: [Filler - TimeSkip 2 Anos] Ah Gou - Qui 23 Abr - 15:03

@

_______________________

[Filler - TimeSkip 2 Anos] Ah Gou  Untitled-2
Que se inicie o caos pois a rocha continuara firme!
Template
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.