NOVIDADES
Atividades Recentes
Eclipse
Arco 05
Ano 18 DG
Verão
Quando a Hydra desfez o selo da Lua, que era guardado pelos olhos de Uchiha Sasuke, um fragmento dela não foi a única coisa que caiu na Terra: uma criatura que representava a vontade de Kaguya também retornou. Conhecido tempos atrás como Kuro Zetsu, mas esquecido pelas novas gerações, ele novamente se misturou com o chakra, tornando-se quase indetectável. Desde que escapou, ele veio cumprindo seu papel de vigiar e guiar o mundo ninja a seu retorno.

Após certo período analisando a líder da antiga organização Hydra, Azshara, ele soube que ela poderia ser útil e se manifestou diante dela, mostrando sua forma gosmenta. Em meio à explicação mais detalhada dele sobre Kaguya e seu povo, Azshara confirmou sua teoria: se ela consumisse o fruto da árvore divina, ganharia a chance que tanto queria de restaurar seu corpo a um estado antigo. Porém, parte do processo exigia trazer Kaguya de volta, e, para isso, seria necessário romper um último selo. E, com Uzumaki Naruto morto há décadas, só restava utilizar a portadora de cabelos vermelhos do selo do Sol, Grey Katsura, que havia retornado ao mundo conhecido em uma missão secreta em busca de alguém.

Enquanto isso, o mundo ninja se organizava. Dessa vez, sem um inimigo em comum para unirem forças, as nações voltaram a trabalhar com um só foco: fortalecerem a si próprias. Kiri se expandiu ainda mais, tornando-se a maior nação shinobi; logo atrás, em um ritmo acelerado, vinha Iwa, com sua nova gestão; em seguida, Kumo, também de nova gestão; por último, Konoha ainda juntava os cacos de duas grandes feridas provocadas pela perda de dois nomes fortes, a liderança da vila focava em uma nova gestão e uma forma de, assim, retomar sua potência entre os grandes vilarejos ninja. Por outro lado, Suna infelizmente encerrava seu recrutamento militar: a vila não conseguiu acompanhar o ritmo de crescimento do mundo shinobi e focou apenas em seu comércio de especiarias.
... clique aqui para saber mais informações
SHION
SHION#7417
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Angell
ANGELL#3815
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Indra
INDRA#6662
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Candy
SraCandyCandy#9368
Candy é jogadora de RPG's desde 2015, encontrando o RPG em Fevereiro de 2022, enquanto navegava pela internet tirando dúvidas sobre Naruto. Apaixonou-se pelo modelo de RPG narrativo em seguida, e segue jogando desde então. Entrou para a equipe em novembro do mesmo ano, atuando como moderadora hoje se especializou ao atendimento ao publico. Fora das telinhas é estudante de Medicina e torcedora do Vasco da Gama, assim como possui uma afeição enorme em beber e frequentar festas (me convide).
Wolf
Wolf#9564
Wolf é jogador do NRPGA desde fevereiro de 2020, tendo encontrado o fórum por meio de amigos, afastando-se em dezembro do mesmo ano, mas retornando em janeiro de 2022. É jogador de RPG desde 2012, embora seu primeiro fórum tenha sido o Akatsuki. Atua como moderador desde a passagem anterior, se dedicando as funções até se tornar administrador em outubro de 2022. Fora do RPG cursa a faculdade de Direito, quase em sua conclusão, bem como tem grande interesse por futebol, sendo um flamenguista doente.
Mako
gogunnn#6051
Mako é membro do Naruto RPG Akatsuki desde meados de 2012. Entre idas e vindas, contribuiu com a criação do sistema do RPG em atual vigor, participando ativamente durante os anos seguintes na manutenção dele. Após um breve período fora, está de volta trabalhando diretamente no sistema de regras, criando novas, reconstruindo velhas e readaptando-as a uma nova realidade. Fora daqui, é escritor com obras publicadas de forma independente e tradicionais.
HALL DA FAMA
TOP APOIADORES
Torne-se um Apoiador!

Zeitgeist
[Time Skip] A Guerra de Quinhentas Noites e Um Dia.  789e0fc5dd4eb4bd8dab8250ccf4dcaf
O sol da tarde incidia sobre os sobreviventes do verão de 67 DG. Ainda que a paz, mais uma vez, parecesse reinar; os efeitos daquela semana ainda perdurariam nas consequências de algo maior. Graças àqueles acontecimentos, a morte de Rino Kaguya, o líder da organização nomeada Hunters, havia sido morto por minhas mãos. Os acontecimentos me fizeram evoluir tanto fisica, quanto mentalmente. Anakin havia morrido numa das empreitadas. O povo, abalado com os acontecimentos, ainda guardava o medo em suas vidas.

No laboratório central do Heisha, o corpo morto de Rino descansava sobre a maca. Seu peito aberto servia de estudos para os estudos sobre a linhagem que o mesmo possuía. Na noite em que nossa luta se deu, eu pude testemunhar o fascinante desenvolvimento de seus ossos, tal como, suas habilidades em luta corporal. Entretanto, apesar das dificuldades, no fim, o sobrevivente fora eu. Ainda sim, não poderia chamar aquilo de vitória. Os sobreviventes do lado inimigo haviam prometido a volta e, algo me dizia que, aquilo não demoraria muito.

Os moradores foram aconselhados a permanecerem em casa durante dois meses, saindo apenas em casos específicos de urgência; esses casos eram considerados riscos eminentes. Meu dever então se tornou uma constante vigília sobre os arredores. A neurose passou a ser um instrumento de prevenção e os dias se passavam mais lentamente do que antes. Como esperado, não demorou muito para o inicio do que poderia ser chamado de pandemia bélica.

Uma horda surgiu sob os olhos de minha mente. Caminhantes, acerca de dez quilômetros de Otogakure, um numero de homens equivalente à dez vezes o número de militares do Som. Não atacaram. Eram mercenários em geral, usando as florestas como abrigo, pareciam criar um cerco. Me restava a analise assídua dos fatos. Agora, as tarefas eram muitas para o curto espaço de tempo de um dia. As noites tornaram-se longas e os inimigos se moviam pela escuridão. Pequenos detalhes eram importantíssimos. Um ruído, o chacoalhar das arvores, a mudança da direção dos ventos, tudo era analisado meticulosamente.

Foram setenta e cinco noites de observação atenta e estratégica. Os inimigos pareciam tentar nos ganhar através do cansaço. Era necessária a ação imediata, visando baixas inimigas, assim a diminuição dos danos aconteceria. Eles estavam melhores do que antes. Apesar da estratégia passiva, atacar a mente do oponente, ao invés do fisico, era uma maneira de desestabilizar os lados e, assim, ganhar uma vantagem nítida. Por isso, a meditação fez seu papel em minha rotina, diminuindo o cansaço, tal como, mantendo a atenção afiada para os acontecimentos. Entretanto, nem todos os homens conseguiam isso.

De algum modo, tinha a impressão de que teríamos problemas se saíssemos em empreitada e, ainda sim, também teriamos problemas se continuassemos ali. Daquele ponto à diante, era necessário o mapeamento assíduo das obras e movimentações inimigas. Reservei então o tempo necessário para isso. Os Olhos de Kagura me proporcionaram a visão do relevo, dessa vez, ainda mais detalhista do que usualmente. As observações eram feitas do mais infimo detalhe à mudanças de relevo que poderiam ser uteis. Um mapa era usado como base de interação para os demais. Tive de aprender a repassar as observações e, além disso, gravar metalmente as imagens e informações que eu adquiria através do monitoramento executado. As obras artisticas se tornaram centros de operação. Os militares tinham somente uma função, ajudar a decifrar os erros inimigos e suas aberturas.

Assim, outras setenta e cinco noites se passaram. Os inimigos não expandiam a concentração. Vez ou outra, eram levados à vigília dos arredores do acampamento. Os acontecimentos eram sempre noturnos. A partir daquele ponto, percebi que tentavam criar uma espécie de abertura em nossas defesas. Um túnel começou a ser cavado durante a noite, os oponentes, aproveitavam uma brecha entre a meia noite e a uma hora, onde os homens descansavam e, assim, executavam uma abertura de cerca de cinco metros no solo. Os suprimentos dos mesmos vinham pelos céus, através de aves de rapina.

Através do túnel, demorariam duzentos dias para chegar até Otogakure e, se eu estivesse certo, eles ainda não tinham conhecimentos sobre o Olho de Kagura. Aquilo tornou-se o trunfo em nossas mangas. Daria a eles cem dias para uma aproximação e, através de uma empreitada relampago, usariamos aquilo ao nosso favor. Entretanto, era necessária a partir daquele tempo de analise e incorporação dos fatos, seria necessário dar-lhes alguma prova de nossa impaciência. Em fato, os homens realmente estavam impacientes. Deixei então que os cem dias fossem dedicados à observação e planejamento individuais. Os homens eram incentivados à criar planos de ação e, assim, repassa-los para mim. Diversas ideias foram ouvidas. Todas elas eram armazenadas em minha mente, colocadas em analise e guardadas em pergaminhos abertos sobre uma mesa de guerra.

As cem noites se passaram e um plano se sobressaiu sobre os demais. Aquelas cem noites foram usados para a preparação do mesmo e, na centésima primeira, o plano fora colocado em prática. Uma muralha de Pedra foi construída nas entradas principais de Otogakure, aproveitando-se das defesas naturais para aumentar o potencial de defesa. Três esquadrões de três homens foram selecionados para a execução de um ataque relampago. A intenção era a aproximação da base inimiga. Dois esquadrões seriam responsáveis pelo ataque a distância e, um terceiro, seria necessário para sabotar o túnel. Entretanto, essa não era toda a ideia.

Inicialmente, a ideia era que eu pudesse analisar o potencial de sensoriamento dos homens da base inimiga, para isso, era necessário que os homens tentassem empreitadas silenciosas e falsas, assim, no caso de agitações, a tese seria confirmada. Outro fator era necessário para a indicação do horário de sensoriamento. Os homens então, usariam míseros três dias de teste. Assim, teriamos as informações necessárias para o próximo passo. Nesses três dias, as coisas acabaram por sair do esperado, entretanto, informações foram adquiridas e armazenadas. A aproximação dos dois grupos só era percebida durante à noite, o que levou-nos a crer que o dia era o momento mais propicio. Meus homens fingiam voltar para Otogakure e, por isso, apenas dois monitoramentos eram executados pelas bases inimigas, o primeiro ao amanhecer e o segundo ao anoitecer.

O problema se deu no terceiro dia. O cerco inimigo se abriu em agrupamentos que se dividiram. A base destes criaram linhas de interação através de aves correios e, as grandes aves de rapina, eram responsáveis pelo abastecimento. A fragmentação inimiga demorou sete dias para ser concluída. O que aconteceu em seguida fora a aproximação desses fragmentos. Numa espécie de arrastão lento, as bases cada vez se aproximavam mais e mais. A intenção inimiga acabou sendo óbvia, apesar de, ser bem pensada. Com o avanço do túnel, aproximar as tropas era necessário para desviar o foco inimigo e, consequentemente, criar novas aberturas de ataque, assim, ao fim dos cem dias, eles seriam capazes de atacar por diferentes direções.

Noventa dias se passaram e a noite do ataque seria aquela. Meus homens haviam recebido ordens de descansarem durante o dia e um revesamento era feito para que tudo saisse nos conformes. O plano original havia sido alterado, agora, era hora de pegar o rato com a ratoeira. O túnel e os ataques aconteceram no horário previsto, a meia noite. As tropas do tunel surgiram frente a muralha, enquanto o resto tentava atravessar a defesa. Levando em consideração que eu sabia onde o tunel daria, o primeiro passo foi simples. O terceiro esquadrão havia feito seu trabalho e o tunel desmoronou de uma ponta à outra, através de explosões imediatas. A queda do solo foi suficiente para diversos homens morrerem e isso, fez as tropas inimigas recuarem diante as perdas.

Era perceptivel, eles ja haviam previsto algo assim e, logo, conseguiram recuar cerca de dois quilometros. Enquanto isso, nosso segundo passo teve de ser adiado. O que se sucedeu foi uma guerra psicológica. Dessa vez, a comunicação era direta. Nas noites, a fumaça subia aos céus e cartas eram trocadas, os conteúdos eram referentes à desvantagens e tentativas de acordo, entretanto, pareciam querer ganhar tempo,entretanto, também era nossa ideia. Assim, quinhentas noites se sucederam e, finalmente,o terceiro passo daria lugar para o quarto e ultimo passo. O recuo forçado ou a morte.


A floresta, mal descoberta pelos inimigos, havia recebido novos moradores a cerca de cinquenta dias anteriores, isso, sempre entre Otogakure e as bases inimigas. Meus militares seguiram um planejamento rigido que os fez usar os dias para plantar armadilhas ao redor das bases. O conteúdo das cartas era alterado próximo a chegada na base inimiga, usando informações privilegiadas, eramos capazes de contrapor qualquer tipo de ameaça e, ainda sim, saber qual era o tempo necessário e possível a ser utilizado. As aves correio dos inimigos, eram usadas por nós mesmos para mantermos contato entre os esquadrões ao redor das bases e, por fim, a questão crucial, eu havia conseguido me infiltrar na base principal.

Foi então necessário um unico dia para dar fim ao resto. A luta foi fácil, dado o fato surpresa e, o líder inimigo, não era um lutador admiravel, apesar de, suas estratégias visarem conceitos bem inteligentes. Entretanto, seu erro fora lutar uma guerra de paciência, ao invés de aproveitar seus numeros. A morte do líder foi anunciada através de uma ordem dada por mim. As aves enviaram mensagens as bases que, descrentes, tiveram o prazer de ver seu corpo pendurado na base principal, onde um mercenario de cada fragmento foi enviado.

[...]


A guerra havia acabado. Quinhentas Noites e Um Dia. A tranquilidade reinaria mais uma vez, entretanto, ainda não era algo que pudessemos nos agarrar tão facilmente. Apesar dos dias se passarem tranquilamente, o tempo seguinte fora uma reflexão dos acontecimentos. Uma guerra psicológica precedida por uma paz psicológica. Tudo que restava, era seguir a vida normalmente. Entretanto, agora as coisas eram observadas atentamente. Os homens estavam mais experientes e, o tempo que se passava, era suficiente para que pudéssemos nos organizar e, consequentemente, evoluir a vila num novo patamar de defesa. Da próxima vez, deveriamos estar mais preparados, independente do tipo de guerra, seja por numeros, ou por batalhas fisicas ou psicológicas; as coisas deveriam mudar.

1625 HP
1850 CH

ST: 00/05

Considerações Importantes:

OUTROS:

Bolsa de armas 20/70:

_______________________

Zeitgeist
https://www.narutorpgakatsuki.net/t68386-fp-lawliet-hawk-scarlet#509119
Takane
Jōnin
[Time Skip] A Guerra de Quinhentas Noites e Um Dia.  9cf60763dc0395bb6231cfada13244c8
@

_______________________

[Time Skip] A Guerra de Quinhentas Noites e Um Dia.  Untitled-2
Que se inicie o caos pois a rocha continuara firme!
Template
Takane
https://www.narutorpgakatsuki.net/t68749-ficha-takane-guang?highlight=Takane+Guang#513285 https://www.narutorpgakatsuki.net/t68767-m-f-takane-guang
Layout desenvolvido por Akeido e Dorian Havilliard