>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Primavera

.Kurogane.
Genin
.Kurogane.
Vilarejo Atual
Ícone : Filler // A despedida  100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t73367-ficha-matsuka-satou#564110 https://www.narutorpgakatsuki.net/t70207-gf-tsuki

Filler // A despedida - em 28/3/2020, 14:57



Chakra: 200/200
HP: 200/200
Vel:  
Hist: 0

10 kunais
10 shurikens


Os cabelos vermelhos se movimentavam e se agitavam a medida que se misturavam com o sangue que escorria de sua testa, ela sorria, tocando no sangue e tingindo seus lábios,  havia algum tipo de inquietação em seu peito como se aquela batalha contra aqueles Anbus não passasse de uma brincadeira infantil, seus olhos brilhavam com a luz de sua kekkei genkai sim todos aqueles homens que a culpavam pelas mortes que eles causaram não passavam de marionetes de carne cuja os corações insistiam em bater, a aquele que se achava a frente do grupo lançou uma shurikens e então fez um breve selo de mãos, a mesma arma se multiplicou em uma centena delas que acertou a mulher em cheio, mas a única coisa que conseguiu foi acertar as rochas ao fundo.
--Você é tolo por acaso? Não percebeu que nunca conseguiram me acertar? Suas armas, seus poderes, todos eles são apenas coisas que se quer valem meu esforço.—
Um dos ninjas caiu no chão sem mais, segurando sua garganta cuja o sangue respingava nos ninjas ao lado que se movimentaram para os lados, não haviam tido tempo de se quer ver a usuária de genjutsu se movimentar quando o segundo sentiu uma lamina contra o seu peito.
---Essa maldita... onde ela esta?--- Disse um dos homens tentando sentir a presença da ninja, mas a única coisa que conseguiu encontrar foram vários pontos de luz o que demonstrava claros sinais de que ele não iria conseguir localiza-la daquela forma.
---Você não entendeu? Você e um homem morto... só não sabe disso—
Ele se assustou e tentou lançar um chute contra a rainha das ilusões, mas seu golpe so atingiu o ar.
--Sua filha de uma puta--- Gritou o homem antes de sentir uma lamina enfincar em suas costas e cortar-lhe parte da barriga.
---Isso se quer da emoção... achei que Anbus seriam mais interessantes, mas pelo jeito são apenas gennins com armas melhores o que a irritou. ---Não tem ninguém aqui que faça meu peito bater mais forte, que me faça sentir aquele formigamente gostoso no pe da barriga.---
--Somos Anbus não seremos facilmente vencidos sua Nikenin desgraçada--- Disse um dos homens
A Nukenin apenas coçou a cabeça entediada antes de fazer um selo com as mãos revelando uma das lendárias espadas da nevoa Nuibari.
--O que vejo na minha frente, são apenas cadáveres e crianças mortas...---
Ela lançou a Nuibari com extrema velocidade contra um dos ninjas que a rebateu, mas logo em seguida sentiu a mesma mudar a trajetória e acertar o seu pescoço, os outros dois tentaram distanciar, mas não tiveram se quer tempo de ver a linha invisível contra seus pescoços, não eram ninjas que dariam tanta dificuldades.
A Ninja por sua vez olhou friamente para os mortos, ignorando e apenas caminhando para um tumulo que se encontrava sobre o topo do monte mais alto de kumogakure, como todos os anos naquela data especifica ela ia para la prestar suas condolências a única mulher que realmente amou, mas que agora estava ali, enterrada por culpa dos ninjas e suas guerras absurdas.
--Ainda governarei esse mundo... não importa se a montanha de corpos seja maior que essa montanha.---
A ninja então fez um breve selo com as mãos desfazendo assim a grande concha que estava atrás dela oculta pelo nevoeiro gerado por ela.
--Todos os anos são assim, eu venho para te dizer ola e sempre tem uns cretinos que acham que vão ter minha cabeça facilmente... mas não se preocupe esse mundo sera governado por mim e assim que conseguir irei fazer com que os os bons nunca mais paguem pelos maus.---
Uma segunda sombra surgiu atrás dela um homem de longos cabelos brancos e olhos azuis, ele não parecia interessado no tumulo ou mesmo nas palavras da nukenin, só estava interessado mesmo em se ela iria acabar logo ou não com aquelas rezas e promessas, mas decidiu não falar nada, sabia do temperamento de sua parceira e que seu nome a rainha das ilusões não poderia ser menor do que seu temperamento para quem brincava com sua beleza ou com a pessoa naquele tumulo.
--Acabou? --- Perguntou o homem.
---Quando estiver acabado me levantarei e irei com você! Só tenho essa chance uma vez por ano, então poderia me dar um pouco de espaço?--- Falou abrupta, odiava ser interrompida, sabia que seu tempo era curto, mas não o incomodava enquanto ele estava arrancando cabeças para seus troféus em sua casa e esperava a mesma camaradice se desse de sua parte.
Ela se levantou acendeu os incensos e voltou seu olho para o homem alto, não gostava dele, mas era uma ferramenta útil para atingir seus próprios objetivos pessoais, ela puxou o cabelos  que teimavam e cair nos olhos e selou sua espada em sua pele com um poderoso fuiinjutsu que havia aprendido com o seu antigo sensei.
--Pretende mesmo continuar a vir aqui? Eles vão aumentar de numero e de especialidade e te destruir antes que cumpra seu desejo.---
--Seu desejo era reviver sua filha morta não é? Em algum momento o critiquei? E você acha mesmo que ainda continua sendo o  pai que ela viu? Eu e você somos dois monstros cobertos por sangue... e não temos a mínima chance de redenção.—
Ela se virou e puxou a capa vermelha para cima do manto azul celeste, ele por sua vez tocou em seu ombro e os dois foram teleportados para um outro local, um santuário onde outras figuras se encontravam, ninjas que estavam manipulando e sendo manipulados pelo líder deles, o homem que prometeu que assim que todas as bijus estivessem sobre o domínio deles eles poderiam recriar uma arma que destruiria todas as guerras e acabaria com todas as lagrimas, a tão conhecida mãe de todos o chakra, mas para isso precisava dominar os bijus reconquistar a lua e governar sobre todos e isso não era uma tarefa minimamente fácil.  


Invocações:


Ativo:

Vant. de clã: Shakuton (Pericia)
Afinidade: Futon/ Katon


Técnicas Utilizadas:
Spoiler:
Ataque:
-x-
Defesa:
-x-
Suporte:
-x-
Passivo:
-x-




Considerações:




_______________________

Filler // A despedida  1919d3bbdf453ae79b8382a1a3e61afc1059ef85r1-540-304_hq
-
.Kurogane.
Genin
.Kurogane.
Vilarejo Atual
Ícone : Filler // A despedida  100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t73367-ficha-matsuka-satou#564110 https://www.narutorpgakatsuki.net/t70207-gf-tsuki

Re: Filler // A despedida - em 31/3/2020, 23:40



Chakra: 200/200
HP: 200/200
Vel:  
Hist: 0

10 kunais
10 shurikens


Inocencia perdida


Agraciada por sua beleza e pele clara, a ruiva caminhava pomposamente entre a elite de uzoshiogakure, seu vestido era vermelho fogo o que combinava com a alma que ardia dentro daquele peito, seus passos eram meticulosamente vigiados dentro daquele gigantesco baile de mascaras, ela por sua vez não usava nenhum, ou melhor seu próprio rosto por si so já era uma mascara de crueldade e uma certa quantia de psicopatia necessária para se viver dentro daquela sociedade de pessoas ricas, todos ali a olhavam, procurando um defeito que pudesse ser usado a favor deles, ela era de uma família nobre com parentescos e proximidades com o senhor daquele pais e tudo isso dava a ela uma quantia exacerbada de poder, mas ainda não era o suficiente ela precisava de mais, desejava que todos aqueles dentro daquela sala se ajoelhasse diante da perfeição de seu sorriso branco, mas para isso precisava de mais poder, precisava subir ao topo da hierarquia militar daquele pais, e já tinha dado seus primeiros passos naquela direção, o kage havia aceito ela como sua aprendiz, uma babaquice segundo seus conceitos, ele não tinha escolha nunca teve, ela era a melhor e ele tinha que ter ao seu lado o melhor dos melhores, com seus seios fartos cobertos apenas um tomara que caia que garantia uma certa sensualidade ao seu vestido de bordas pretas ela caminhou até a direção de seu pai, o anfitrião daquela distopia social.
Um dos garçons a entregou uma das taças de vinho, ela era menor de idade e segundo a lei ela não poderia beber bebidas alcoolicas, no entanto, a lei era feita para que os pequenos e pobres a seguissem e tivesse um norteador para suas vidas pequenas e insignificantes e isso não funcionava quando se estava no topo.
Ela caminhou até seu pai, fez uma breve reverencia com a cabeça, sabia que seu pai poderia ser tão perigoso quanto vingativo e não precisava de incômodos em sua vida, inicialmente ele a odiou por ter mudado seu destino, mas reviu suas ideias, ter uma filha dentro do circulo militar da vila, com certeza o faria mais importante do que casar com um nobre qualquer da realeza, além disso, conhecia sua filha mais do que ninguém e sabia que ela era uma víbora perigosa para ser domada, apesar de seus próprios métodos que ele havia feito nela, como tortura, psicologia e outras coisas das quais nenhum pai em são consciência faria, ele precisava da melhor, em todos os aspectos da sociedade e ela seria esse meio, mesmo que ela não desejasse.
Himeko por outro lado a cada passo que ela dava subindo as escadarias lembrava-se do passado, de quando se apaixonou pela primeira vez por um rapaz, empregado da casa, só para que seu pai  quando descobriu a forçasse o estrangula-lo até a morte para que ela entendesse que não havia amor, não havia sentimentos, só havia a missão a ser cumprida, e a missão dela era assassinar o próprio amor de sua vida, coisa que ela fez com louvor apesar de chorar como uma criança que era quando viu a vida daquele que ela amava desaparecer de seus olhos, depois disso, ela aprendeu que não havia formas de escapar, não tinha como ela ser livre, pois a liberdade só faria outras pessoas pagarem o preço, sua única alternativa foi escapar daquela prisão com o intento de criar uma nova, uma em que seu coração gélido pudesse governar.
--A festa esta esplendorosa meu pai...--- Disse Himeko com um tom cordial de voz. ---Eu não estou vendo minha irmã aqui? Ela esta doente?---
Seu pai a olhou com um desdém em seu rosto e sorriu maliciosamente, e não precisou de mais palavras para que ela entendesse que sua irmã mais nova havia sofrido algum tipo de punição, um dia quando ela fosse poderosa o suficiente iria arrancar a cabeça daquele homem, bem vagarosamente, mas esse dia não era hoje, ele possuía informantes e shinobis em seu comando, além de que a família inteira estava estruturada em cima de sua voz, sua morte levaria a ruina de todos, já que em seu testamento ele havia dito que se fosse assassinado ela não ganharia nenhum centavo da fortuna.
--Sabe como sua irmã é... ela tentou subir em uma arvore e quebrou o braço...--- Disse o homem enquanto tomava mais um gole de vinho.
--Entendo, ela sempre foi peralta... mas espero que ela melhore logo, pois esta perdendo uma das maiores e melhores festas que esse pais já viu, julgo dizer que o senhor gastou até mais que o kage no chunin shiken.---
As palavras eram cordiais, mais revelava um certo tom de sarcasmo imbuído dentro das mesmas, como se aos poucos ela estivesse se desprendendo da figura tão temida daquele homem.
---Sim, agora alegre seu pais e vá dançar, antes que sua irmã acabe por quebrar mais uma perna--- Ameaçou o homem em um tom cortez porem vingativo.
A ruiva se arrepiou, sabia que ele poderia fazer coisa pior, que ele a tinha em suas mãos e que ela era uma ferramenta de trabalho, mesmo que ainda estivesse sobre o comando da vila, ela fez um pequeno gesto com as mãos e desceu as escadarias seus olhos estavam brilhando com a força de seu doujutsu, ela não desejava machucar ninguém, no entanto, um dos empregados que acabaram olhando para aqueles olhos da rosados acabou sendo pego por uma ilusão, e ela foi forte o suficiente para que ele caísse desmaiado, sendo obrigado a ser levado pelos guardas, provavelmente sofreria de chicotadas pelo erro, mas ela não se importava, aproximou-se de um dos lordes daquela terra e fez uma breve menção com a cabeça, para que ela a acompanhasse em uma dança, ela como sempre sedutora dizia palavras dúbias para que ele se apaixonasse por ela e então acabasse por ficar sobre o julgo de seu pai, abrindo assim as rotas comerciais marítimas e aumentando o poder econômico daquela família, ela por sua vez se sentia enojada, odiava ser uma ferramenta, mas não tinha escolhas o lema da família era “Usar ou ser usado” e ela não tinha poder para usar, apenas ser usada.


Invocações:


Ativo:

Vant. de clã: Shakuton (Pericia)
Afinidade: Futon/ Katon


Técnicas Utilizadas:
Spoiler:
Ataque:
-x-
Defesa:
-x-
Suporte:
-x-
Passivo:
-x-




Considerações:




_______________________

Filler // A despedida  1919d3bbdf453ae79b8382a1a3e61afc1059ef85r1-540-304_hq
-
Luishturella999
Jōnin
Luishturella999
Vilarejo Atual
Ícone : Filler // A despedida  100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t70499-f-p-squall-sarutobi#532365 https://www.narutorpgakatsuki.net/t69839p30-gestao-de-ficha-squall-saruhatake

Re: Filler // A despedida - em 1/4/2020, 13:45

@
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: Filler // A despedida -

-


Edição de Natal por Loola e Senko.