:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Área de Criação de Kuchiyoses
O Dia Mais Claro
Arco 02
Ano 13 DG
Verão
Com o fim da guerra em Oto, o mundo estava se reajustando uma vez mais. Embora se vendo como inimigas, as Cinco Grandes Nações se reergueram novamente, cada uma à sua maneira. Suna e Iwa ainda se mantinham sem Kages, e em cada uma um conselho de alto nível foi formado. Em Kumo, Kagaya focou em deixar seus ninjas mais poderosos e passou a exigir deles ainda mais comprometimento em batalha. Kaden, mesmo emocionado com a difícil vitória, levou novas esperanças à sua vila, Konoha, e, aliviado pela renúncia de Kamata ao posto de Senhor Feudal, via na nova Senhora do Fogo uma forma de deixar tudo que aconteceu em Oto enterrado em Oto, para que todos seguissem em frente, para o futuro. Em Kiri, Jyu apresentou um novo investimento, e, agora, a vila investia na área cientifica, trabalhando com engenharia genética e mecânica; um jovem engenheiro, Moira O'Deorain, lançava um produto que alavancaria Kiri e todo o mundo ninja, sua nova criação: “Vita”. Ao mesmo tempo, saindo das sombras, a organização privada HYDRA se apresentava ao mundo, investindo pesado em tecnologia e criações para torná-lo um lugar melhor.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 22/2/2020, 21:38

[Kuchiyose] ─ Kyochū AvTDKkf

Kyochū
京中

É dito que as lendas acerca do Vale Enevoado e as criaturas que nele habitam revolvem em torno de uma jovem menina, Rosine. Isto não é a história verdadeira deste lugar ou de seus monstros, entenda bem. Apenas rumores espalhados por estalajadeiros supersticiosos e marinheiros bêbados. De quaisquer formas, os contos são como se seguem: Originalmente vinda de um pequeno vilarejo desconhecido, é dito que Rosine nasceu um tempo depois que sua mãe, junto com outras mulheres do vilarejo, foi sequestrada e violada por soldados de um vilarejo rival. Como resultado, o pai de Rosine questionava se ela realmente era sua filha biológica, ocasionalmente causando brigas familiares, com a filha os evitando por passar os seus dias do lado de fora, numa floresta vizinha, caçando insetos que gostava e coletando itens únicos que ela encontrava enquanto explorava. Durante este tempo, Rosine conheceu Jill, sua primeira amiga, alguém que passou a se tornar, também, sua companheira de aventuras, ouvindo todas as histórias de Rosine sobre elfos e fadas, seres mágicos que ajudam os humanos a superar as suas dores; criaturas que a menininha tanto queria que existissem. Rosine chegou ao ponto de contar a sua amiga que ela mesma era uma fada – mesmo que ela tivesse certeza, em seu âmago, de que elas não existissem. Naquela noite, buscando manter para a sua amiga a farsa de que ela era uma fada, Rosine decidiu fugir de sua casa rumo a um “reino de elfos e fadas”, um lugar mágico dito repousar dentro do Vale Enevoado, a alguns quilômetros de distância do pequeno vilarejo em que ambas moravam. Antes de ir embora, Rosine disse a Jill que ela poderia ficar com todos os itens que ela havia encontrado em suas aventuras, com a exceção de um único item: Uma pequena pedra escarlate com marcações inusuais que servia de pingente para um colar estranho.

Surpreendentemente, a menina chamada Rosine conseguiu pôr os seus pés no mágico lugar, berço de vários contos e lendas, chamado Vale Enevoado. Respirou o seu ar inebriante, sentiu a sua atmosfera inóspita e vislumbrou as paisagens nunca antes reveladas a um humano. A sua ausência em um vilarejo tão pequeno não passaria despercebida, entretanto; a sua mãe, notando que sua filha não estava em casa no horário costumeiro, alertou o seu marido e os outros aldeões, para que organizassem equipes de busca e resgate que imediatamente procurariam pela menina desaparecida. Um ou dois dias depois, os grupos de resgate conseguiram encontrar Rosine, profundamente escondida dentro do vale cujos contos e lendas mantinham todos afastados. A mente da pequena menina, contudo, não parecia ser mais a mesma; a sua insânia se manifestava ao levá-la a crer que havia, verdadeiramente, se tornado uma fada. “Saiam do meu reino!”, bradava aos seu vizinhos e amigos, irreconhecíveis diante de seus olhos perturbados. Tremendamente enfurecido com o comportamento anormal de sua filha, o pai de Rosine bateu em sua mãe, na frente de todos os outros, julgando-a como a culpada por este evento infortuno. Em seguida, o mesmo abusador aproximou-se de sua filha, pronto para submetê-la ao mesmo tratamento para que ela “voltasse ao normal”, como ele vociferava. Completamente estremecida pelo medo que rasgava o seu corpo, Rosine agarrou-se no pingente vermelho de estranhas características em algum tipo de tentativa desesperada de proteção. O que nem Rosine, nem seu pai, sua mãe ou seus conterrâneos esperavam? Que iria funcionar.

nnnnNNNNnnnn. Um som horripilante invadira os ouvidos de todos os presentes, rompendo o silêncio que sempre prevalecia sob o Vale Enevoado. O som era baixo, mas, mesmo assim, todos podiam ouvi-lo. De onde vinha? Ninguém ali conseguia discernir; Rosine, abrindo os seus olhos lacrimejantes, olhou para o seu peito. O pingente de formato indescritível havia ganho características: Um nariz em um lado, um olho sobressaltado em outro, e uma boca na parte inferior. Esta mesma boca emitia o som terrífico que fazia com que todos bambeassem as suas pernas, amedrontados. – Eu conheci um anjo de luz, papai. Ele me disse que pode me transformar em uma fada rainha! – Dizia a suave, tenra e inocente voz de Rosine, em um tom que harmonizava com os gritos de dor daquele estranho objeto que carregava em seu pescoço. – Mas tudo tem um preço. – Concluía, numa voz perturbadoramente alterada. Desta forma, Rosine renasceu. Seu corpo havia sido transformado, conferindo-a olhos semelhantes aos de insetos, antenas e asas, que repousavam em torno de seu corpo como um vestido verde-azulado quando não estavam abertas. Todos os aldeões que foram sacrificados durante o ritual haviam, também, sido transformados em seus escravos, criaturas temerosas que fortemente assemelhavam-se a insetos gigantes. De acordo com relatos de historiadores e contos de andarilhos e comerciantes que dizem ter passado por perto do Vale Enevoado, é possível ouvir um constante zumbido que parece vir de dentro da densa floresta, junto com várias luzes, como que a de vaga-lumes, iluminando a parte exterior do arvoredo. Aqueles que entram na floresta, não retornam; dizem que são transformados em insetos gigantes, ou “fadas”, como Rosine gosta de chamá-los. Desde a época em que o acidente ocorreu, todos os vilarejos ao redor – ao menos aqueles que não foram destruídos por Rosine – evacuaram, deixando suas casas e pertences para trás, que com o tempo foram consumidos pela floresta e absorvidos pelo temido e desconhecido Vale Enevoado.

Kyochū (京中)
Descrição: Kyochuu é o nome dado aos seres híbridos que habitam o Vale Enevoado. Embora sejam denominados como "fadas" por lendas e por contos, são na verdade insetos gigantes que adquiriram características humanoides a partir do tóxico ambiente que o Vale Enevoado revela para insetos; esta transformação foi interpretada como um ritual sacrificial durante um eclipse para que isto acontecesse.

Bestiário

[Kuchiyose] ─ Kyochū ZIgWB0g

Rosine [ピーカフ]
Rank: A.
Descrição: Durante seu tempo como uma larva, antes de receber a sua forma verdadeira, Rosine tinha uma personalidade aventureira, gastando longas horas explorando florestas e se divertindo enquanto estudava insetos e outros animais pequenos. A sua motivação para se "tornar" um elfo vinha da lenda de um que se chamava Peekaf, que fugiu de seu vilarejo porque ele se parecia com um elfo e não conhecia seus verdadeiros pais. Rosine refere a si mesma como a "Rainha dos Elfos". Apesar dos horrores que os rumores dizem que Rosine causou nos vilarejos aos arredores do Vale Enevoado, elas foram feitas por desejo infantil e moralidade, adotados pela crueldade de viver em seu vilarejo pobre enquanto humana. Ela cresceu sendo espancada por seu pai, e também viu os horrores da guerra, fatores decisivos que contribuíram para que Rosine acreditasse que este comportamento violento era normal em uma sociedade; ela não realmente entendia o que estava fazendo, e acreditava que ela estava mostrando bondade para com as crianças que raptou. Em suma, Rosine é uma boa pessoa, mas com uma moralidade preta e branca, salvo exceções, que revolve em torno de ela estar certa e, os adultos, errados.

A respeito de sua aparência (clique), Rosine é uma "elfa" de cor verde-azulado, de baixa estatura ─ 155 centímetros ─ e que se assemelha a um humano (pois possui a mesma estrutura corporal, membros e órgãos humanos) que carrega algumas características de insetos: possui olhos semelhantes aos de insetos, duas antenas e asas que crescem dos lados de sua cabeça. Quando fechadas, conferem-na como que um véu espectral que envolve todo o seu corpo. Quando abertas, conferem-na uma capacidade de voo em alta velocidade (elevação máxima de sessenta metros do solo). Para camuflar alguns dos tratos animalescos, Rosine pode recolher as suas antenas e cobrir as suas orelhas pontudas, se desejar, assemelhando-se à sua forma infantil humana (clique).

Após determinado tempo desde que "renasceu" e ocupou o Vale Enevoado, os suprimentos necessários para a sua sobrevivência começaram a se tornar escassos à medida que a menina elfa aumentava os números de seu exército. Em tempos de necessidade, entretanto, várias caixas com cadáveres ─ alimentos, precisamente ─ eram misteriosamente deixadas nos limites do Vale para que Rosine e seus "elfos" pudessem comer. Estas caixas de suprimentos passaram a ser regularmente deixadas para o reino do Vale Enevoado, e, com o tempo, algumas delas continham mensagens. Um clã (ou grupo, já que pouco se sabe desta entidade) buscava estabelecer próximo contato com Rosine. E, após a confiança entre as duas partes haver se estreitado o suficiente, é dito que a menina se ofereceu, junto com seus soldados, para auxiliar os membros deste clã em combate, mesmo fora de seu reino no Vale Enevoado.

Atributos: FOR: 1 VEL: 4 INT: 5

Técnica(s):

Nioi (臭い)
Rank: B.
Descrição: Rosine é, em sua essência, uma espécie de híbrido humanoide e insectoide. Proveniente de sua segunda mistura, Rosine herdou várias características, como as asas e as antenas de insetos. Entretanto, algumas das mudanças sofridas pelo corpo da menina durante seu ritual foram, também, internas. Um dos elementos mais vitais para a sobrevivência de insetos são os químicos, que funcionam para que encontrem comida, acasalamento, recursos importantes, proteção de locais de oviposição e para que possam escapar de predação. Sabe-se também que feromônios podem transmitir visão e sinais auditivo de inúmeras formas. Fazendo uso dos químicos de seu próprio corpo para se comunicar com insetos, Rosine é capaz de liberar uma grande onda de químicos por sua boca, que se alastram rapidamente por toda uma área (vinte metros) e interagem com todo e qualquer inseto que esteja dentro do alcance e que possua uma assinatura de chakra familiar à de seu invocador. Sendo temporariamente tomados pelos feromônios liberados por Rosine, os insetos entram num frenesi de hiperatividade, recebendo, proveniente destes químicos, um ponto adicional de velocidade em todas as instâncias.


[Kuchiyose] ─ Kyochū D4fqlnD

Mayuri [涅 マユリ]
Rank: B.
Descrição: Mayuri é um dos insetos gigantes, ou “fadas”, como sua líder os chamaria, que habitam o Vale Enevoado. Presume-se que, como um dos seres mais fortes da floresta misteriosa, Mayuri era, de acordo com os contos, um dos aldeões que compunham o grupo de resgate de Rosine e que foram sacrificados diretamente por seu amuleto. A respeito de sua constituição física, nota-se que Mayuri foi completamente transformado em outro tipo de criatura, perdendo toda semelhança humana que uma vez teve no processo; trata-se de uma vespa gigante (cinco metros), embora a parte de seu abdome, a parte inferior, especificamente, seja muito mais flexível e elástica do que a que se encontra nas vespas de tamanho comum, e a sua glossa muito mais espessa no mesmo comparativo. Não é um animal particularmente inteligente, vendo-se capaz apenas de se comunicar com outros insetos e de obedecer aos comandos de seu mestre, identificando-o através de sua sensibilidade ao detectar chakra, algo inato em kikaichū; por isto, é ocasionalmente desprezado por Rosine, que normalmente o chama de “burro de carga”, raramente utilizando o nome que ela mesma o conferiu. Em geral, é utilizado como proteção, através de sua grande massa, ou para transporte através do voo (elevação máxima de sessenta metros).

Atributos: FOR: 3 VEL: 3 INT: 2

Técnica(s):

Sawaru (触る)
Rank: A.
Descrição: Através desta técnica, revela-se que Mayuri possui, apesar de parecer uma vespa comum, uma estrutura anatômica interior extremamente única; ao receber o comando de seu mestre, Mayuri deve também receber uma amostra insectoide, que serve como um pré-requisito para a ativação da técnica. Em seguida, o ferrão do inseto gigante se abre, esvaziando o seu abdome que está cheio de ovos (cinco) dimensionalmente proporcionais (um metro) ao tamanho de Mayuri e que são depositados em algum lugar específico, geralmente determinado por seu invocador ou, se não, pelo instinto de sobrevivência do próprio animal. Após um turno de fecundação inerte, todos os ovos se chocam, revelando centenas de milhares de réplicas vivas e obedientes do próprio inseto que havia sido digerido por Mayuri para que fosse replicado, dentro de seu corpo, em imensa escala com a assinatura de chakra de seu mestre.


[Kuchiyose] ─ Kyochū PNYRcT0

Jill [ジル]
Rank: S.
Descrição: Jill, de acordo com as histórias fantasiosas, durante seu [inexistente] tempo como humana, era uma menina sensível e uma amiga muito próxima de Rosine, ao menos antes da fuga desta para o Vale Enevoado. Possuía cabelos longos e castanhos, com dois rabos de cavalo que chegavam até suas escápulas. Jill, assim como Rosine, possuía uma difícil infância: seu pai, um bêbado reminiscente preso na memória de seus antigos dias como militar, era difamatório e abusivo para com sua filha, cruelmente batendo em sua filha e nunca demonstrando afeição para com a menina. Por terem tanto em comum, talvez, Jill e Rosine eram tão próximas, desenvolvendo uma relação fraternal. Não foi difícil para Jill, desta forma, aceitar o convite de Rosine e se tornar uma “elfa” da “terra paradisíaca” do Vale Enevoado.

No que tange sua forma física, o único remanescente da humanidade de Jill foi o seu rosto, que manteve a sua forma tenra mesmo apesar do bizarro corpo de besouro gigante que a foi concedido como parte do ritual; como os outros do grupo de busca que foram atrás de Rosine, Jill também se tornou um híbrido de inseto gigante (8m). Uma mudança mais acentuada do que a física, contudo, pode ter sido a psicológica: Jill tornou-se extremamente agressiva e violenta, mesmo que ainda submissa aos seus invocadores e à Rosine, surpreendentemente. É incapaz de falar, ao invés disso emitindo apenas grunhidos atemorizantes ao se locomover ou um rugido ameaçador que vem de suas asas quando levanta voo (cuja elevação máxima é de setenta metros do solo).

Atributos: FOR: 3 VEL: 5 INT: 4

Técnica(s):

Fūkei (風景)
Rank: S.
Descrição: Jill possui seis protuberâncias que se alongam para fora de seu corpo, semelhantes a largos canos, embora estes sejam feitos de exoesqueleto. São postos três em cada lado, com uma abertura que interconecta todos os ângulos, cobrindo, assim, uma grande área com o espaço dos canos. Estes esqueletos estranhos são, na verdade, apenas um indício da complexidade que compõem o corpo desta fada da morte: em seu abdome, na parte superior, encontra-se um órgão com glandes, estas que se estendem para a abertura de cada um dos “canos”. Conforme Jill levanta voo (um turno de preparação realizando este ato), a energia gerada pelo extremamente rápido bater de asas e os gases que o insectoide gigante inspira são todos combinados em seu abdome. Com uma liberação de chakra, a energia provinda das asas funciona como um isqueiro para todos aqueles gases que Jill é capaz de acumular, liberando com extrema violência e velocidade uma forte rajada de fogo para todos os lados (100m). Porque as asas são superiores ao seu próprio abdome, Jill pode levantar voo enquanto expele fogo.


[Kuchiyose] ─ Kyochū I6ySX8i

Enmetsu [えんめつ]
Rank: S.
Descrição: Enmetsu é diferente de todos os demais insetos, ou “fadas”, que habitam o Vale Enevoado. Enmetsu não havia sido diretamente envolvido no ritual sacrificial, tampouco da fuga de Rosine para as florestas. Enmetsu é um troféu. Uma vez um guerreiro disciplinado, um ninja honrado e que estudava a arte das espadas, as histórias contam que este homem valente recebeu a incumbência de desbravar o Vale tomado por névoas, livrando o local de qualquer possível ameaça para que fosse anexado em seu país, tornando aquele lugar, talvez, uma rota mercantil ou uma extensão militar de seu vilarejo. Seu destino, entretanto, acabou sendo completamente diferente; talvez tenha se deixado enganar pelo olhar infantil de Rosine, ou seu código de honra o impedia de levar uma luta contra um ser tão frágil a sério. E, desta forma, um guerreiro que havia visto uma pilha de cadáveres que compunham a sua estrada para a glória atrás de si, acabou por se tornar mais um degrau na subida de outro ser obstinado. Mais um forte soldado para o exército de Rosine.

Enmetsu é, de acordo com quaisquer relatos visuais, o maior habitante do Vale Enevoado, possuindo cerca de vinte e cinco metros manifestados por seu corpo de mariposa. Nestas dimensões, o bater de suas asas faz o solo tremer e vidros trincarem. Indubitavelmente, o fator medo é uma forte arma deste samurai caído. Não obstante, sua grande velocidade e sua visão insectoide fototáxica podem sempre assegurá-lo ataques súbitos, extremamente rápidos e certeiros, principalmente pelo ar (elevação máxima de oitenta metros do solo) quando “En”, como Rosine o chama, é invocado em combate.

Atributos: FOR: 4 VEL: 5 INT: 3

Técnica(s):

Ototon
Descrição: Sound Release (音遁, Ototon; lit. "Melody Style") envolve a criação e manipulação das ondas sonoras, a fim de produzir, um efeito adverso sobre o oponente ou um benéfico sobre o utilizador. Ao utilizar o chakra, o utilizador pode alterar a frequência das ondas de som, podendo induzir diferentes efeitos. Devido à sua falta de substância física, Ototon é uma libertação complementar e ofensiva, eficaz a curto ou média distância. Este chakra elemental exclusivo é originário do clã Shiin. A maioria dos usuários do Ototon começa com um instrumento musical que tem sido trazido através de gerações na história do clã. Os usuários mais experientes são capazes de liberar o Ototon através de suas bocas; tendo um efeito mais letal em seu oponente. Os usuários destas técnicas são acostumados aos ruídos em que a sua própria Ototon causa, e por isso não são afetados.

Komaku (鼓膜)
Rank: S.
Descrição: Enmetsu era um samurai do clã Yamaté, uma família cuja vertente filosófica revolvia em torno do uso do som para melhorar o brandir das espadas; o som emitido pelo atacante, pelo defensor, pelas espadas e pela natureza que os cerca. Este raciocínio estava tão profundamente entrincheirado no jovem guerreiro que, mesmo após o ritual de Rosine, o som manteve-se como a sua principal arma: quando está voando, uma liberação de chakra da natureza de som pode ser realizada, e um halo branco – como quando um objeto atravessa a velocidade do som – demarca o início da técnica. A partir deste momento, as asas de Enmetsu não apenas baterão com mais velocidade, mas também com maior força. Apropriadamente equipadas para suportar tais batimentos ridiculamente rápidos por um maleável exoesqueleto interno, as asas de Enmetsu começam a emitir ruídos ensurdecedores numa enorme área (cinquenta metros), atingindo a todos – aliados e oponentes – pegos no perímetro da morte.


Modo Eremita
知恵


[Kuchiyose] ─ Kyochū Rjd5MDl

Reino: Vale Enevoado.
Descrição do Reino: O Vale Enevoado é, em essência, uma floresta gigantesca e muito densa, com lindas grutas e uma abundância de vida selvagem – embora os insetos, por algum motivo, sejam os mais numerosos na região. Seja durante o dia ou durante a noite, uma névoa espessa envolve a floresta como um véu branco, indubitavelmente conferindo ao vale o seu nome. Também, desde tempos áureos existem várias lendas a respeito deste local inóspito, sendo a mais popular a de que existem elfos que habitam as partes mais distantes do arvoredo e de que o fluxo de tempo é mais lento dentro da névoa, onde um segundo ali dentro equivale a uma hora do lado de fora.
Características Físicas: No modo imperfeito, os olhos do hospedeiro da energia natural insectoide enegrecem por completo, realmente lembrando os olhos de insetos. Não obstante, antenas crescem de suas testas junto de asas em suas costas. No modo perfeito, as características se repetem; contudo, todas elas são manipuláveis por seu utilizador, estando em controle pleno sob quais tratos físicos deseja manter ou ocultar.
Descrição: A visão imbuída com fototaxia é um tipo de visão especializada em movimento locomotivo, que ocorre quando um organismo inteiro se move em direção a ou longe de um estímulo de luz. Normalmente, isto é vantajoso para os organismos fototróficos, pois eles podem se orientar com mais eficácia para receber luz para a fotossíntese. Contudo, esta visão garante ao seu utilizador uma vantagem ímpar em combate; por perceber com precisão absoluta os padrões de movimento da luz através da visão fototáxica, um indivíduo pode ser capaz de antecipar, com detalhes, movimentos de todos os corpos que estejam em contato com qualquer fonte de luz, assegurando ao usuário a possibilidade de, uma vez a cada duas postagens, prever o movimento de um jogador. Não obstante, esta visão também capacita o utilizador do modo sábio dos insetos a voar em alta velocidade, assegurando-o um ponto adicional neste atributo quando se utiliza das asas para voar.


Última edição por Ominous em 30/3/2020, 15:44, editado 3 vez(es)
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 1/3/2020, 19:42

up
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 9/3/2020, 01:14

up
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 18/3/2020, 20:55

up (falaram que iam avaliar, mas devem ter esquecido também, já que são quase dois meses...)
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 26/3/2020, 15:09

["birthday song" starts playing]
up...
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 30/3/2020, 14:14

up...
[Kuchiyose] ─ Kyochū GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Kuchiyose] ─ Kyochū GQgddnh

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 30/3/2020, 14:46

Kyochū: Não rola terem sido humanos antes, podem ser espécies de insetos-humanoides, sim, algo nesse naipe, mas não humanos antes. Dito isso, conserte isso em todos e depois chame de novo. (a ideia é maneira, salve Bersekero)

_______________________

[Kuchiyose] ─ Kyochū Scre1755
[Kuchiyose] ─ Kyochū QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 30/3/2020, 15:00

Obrigado, amigo. Eu editei a história e as descrições como solicitadas, atribuindo as histórias humanas como fantasiosas: "Isto não é a história verdadeira deste lugar ou de seus monstros, entenda bem. Apenas rumores espalhados por estalajadeiros supersticiosos e marinheiros bêbados", como inserido na história. Espero que esteja bom assim.
[Kuchiyose] ─ Kyochū GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Kuchiyose] ─ Kyochū GQgddnh

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 30/3/2020, 15:03

Tire isso: "são na verdade insetos gigantes que foram transformados a partir de humanos através de uma cerimônia sacrificial de eclipse para que isto acontecesse." ou reescreva, ainda parece que são feitos de humanos.

_______________________

[Kuchiyose] ─ Kyochū Scre1755
[Kuchiyose] ─ Kyochū QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 30/3/2020, 15:44

Perdão, falta de atenção minha. Atualizei.
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 3/4/2020, 00:28

up descompromissado e motivacional
[Kuchiyose] ─ Kyochū Images10

Julian Kyor
Tokubetsu Jonin
Julian Kyor
Vilarejo Atual
[Kuchiyose] ─ Kyochū Images10

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado 13/4/2020, 00:11




Nioi (臭い):
Altere "todas as instâncias" para "+1 velocidade para os insetos”. A descrição continua nessa descrição de humano e inseto, retire tudo que for afirmativo sobre isso, tudo tem que ser lenda, igual como no aval dado anteriormente.

Sawaru (触る):
Coloque milhares invés de centenas de milhares. E coloque que só pode realizar novamente, quando todos os seres forem desfeitos ou destruídos.

Fūkei (風景):
Mude para alcance de 40m de raio com o inseto como epicentro.

Komaku (鼓膜):
Mude para alcance de 40m de raio com o inseto como epicentro, deixe claro que não seguirá na velocidade do som, mas sim a de ninjutsu.

Modo Eremita
知恵:
Não posso permitir prever os movimentos como se fosse a qualidade de instintos anormais. Se quiser pode reformular outro efeito usando a fototaxia.




Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Kuchiyose] ─ Kyochū - Publicado

Resposta Rápida

Área para respostas curtas