:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[Filler] Por um fio; Shin2

Menestrel
Genin
Menestrel
Vilarejo Atual
[Filler] Por um fio; Shin2

[Filler] Por um fio; - Publicado Sab 25 Jan - 19:05


[Filler] Por um fio; Muunlit


Recobrou a consciência pouco a pouco, reativando e assimilando vagarosamente todos os seus sentidos enquanto despertava. Primeiramente, o olfato. Ainda como se parecesse que estava apenas sendo retirado de um estranho sonho, o cheiro de canela e gengibre se tornou agradável e doce, trazendo-lhe uma sensação de conforto que há muito não sentia. Também havia um leve resvalar de incenso com o odor de algum eficaz calmante que não conhecia. Depois, captou reações sonoras de movimentos, mas não era nada ameaçador. Era algo mais parecido com panelas e passos curtos calçados de algum sapato incrivelmente macio. Havia também uma lareira e o crepitar do fogo que aquecia seus pulmões era muito mais reconfortante do que se poderia imaginar, principalmente após ser assolado pelo intenso frio que anunciava a chegada do fim daquele longo inverno em Iwagakure.

Quando voltou sua percepção para o seu corpo, sentiu todos os seus músculos enrijecidos, doloridos demais para que ele conseguisse se mover de forma satisfatória. Entretanto, sentia o cobertor sobre o seu corpo e sabia que se permanecesse ali, àquele modo, talvez não fosse morrer como pensou que faria tantas vezes antes de desmaiar. Ao abrir os olhos, ainda tinha a visão embaçada e turva, tão repleta de névoas que o fizeram piscar várias vezes, preocupado. Segundos depois, sentiu uma intensa dor e chiado vindo do peito. Tossiu de tal forma que sua garganta parecia cortada.

De súbito, os sons que vinham de algum tipo de cozinha rústica cessaram. Benimaru Mu viu uma sombra se aproximando, mas não conseguia ver mais do que isso, então apenas sentiu um calor tão gentil vindo da pessoa em sua frente que seus olhos se encheram de lágrimas, piorando ainda mais sua visão. Tinha conseguido, então? Havia sobrevivido mais um dia naquela jornada tão dura que era a vida? No fundo, estava feliz pela resposta ser sim. Não conseguia mover seus braços para enxugar suas lágrimas e muito menos dizer alguma coisa com o peito que doía apenas pelo simples fato de respirar. Pensar em seus braços faziam-lhe sentir um vazio, mas não conseguia olhá-los. Seus olhos pareciam queimados. Do outro lado, de onde vinha a sombra, também não houve resposta. Nenhum aviso, nem mesmo uma palavra sequer sobre o que estava acontecendo. Sem forças para descobrir, sentiu sua mente desligar-se, tornando todo o ambiente cada vez mais longe... Cada vez mais silencioso... Até que não havia nada mais além do breu. No sonho, lembrou-se de como havia parado ali:

Era noite. Havia sangue, suor e cheiro de morte. A missão acabava de sair do controle quando um grupo de extremistas resolveu atacar o Senhor Feudal numa explosão terrorista. Yasu estava com ele na missão, e aquela Chunin com a qual mantinha um relacionamento próximo possuía o sorriso tão vívido quanto na vida real. Aquilo era real? O sorriso dela se desfez. Dois dos homens inimigos se prepararam para desferir seu Bakuton a fim de explodirem o Daimyo. Não havia mais o que fazer. Mu preparou seu Jinton para fazer com que a primeira explosão fosse suprimida e virasse poeira dentro de seu cubo transparente. Yasu tirou o Senhor Feudal de lá com toda sua velocidade, até olhar para trás e, num instante de segundo, ver a segunda bomba explodir próxima ao seu querido que executava o Jinton: No meio da explosão, o homem ainda podia lembrar-se de ver seus membros voarem para longe de seu dorso. Sua vida passou como um filme em sua mente, até que o filme se desligou.  

Levantou-se de súbito, ofegante. Com o movimento, sentiu uma dor aguda vinda de seu peito que o fez deitar imediatamente. "Ai", reclamou, girando seu tronco para ficar mais confortável da maneira que conseguiu. Ouviu novamente passos macios e olhou para o lado, onde encontrou uma senhora que estava sentada numa poltrona um pouco mais ao centro da sala, de frente à lareira. A senhora, ao vê-lo se movimentar, fez um gesto com a mão como quem diz para a outra pessoa não se esforçar. O tempo enrugara sua pele de modo a deixá-la repleta de vincos, mas seus olhos não podiam ser mais bondosos. Ela usava um gracioso kimono roxo e mantinha a bengala de madeira por perto. Entretanto, o que mais lhe chamava atenção era a boca, costurada com fios negros. Reunindo todas as forças que tinha dentro de si, puxou o ar para o pulmão dolorido e disse, numa voz esganiçada:

- Eu não teria como agradecê-la, senhora. - Tossiu, então respirou mais uma vez. - Eu teria morrido se não tivesse cuidado de mim. Acho que me enfaixar assim sem nenhuma ajuda deve ter dado muito trabalho.... Se bem que eu acho que eu devo estar pesando só pela metade, né? - Fez um rosto triste. Queria poder sentir seus braços novamente e suas pernas, mas doí-lhe saber que nunca mais teria aquelas sensações de volta. A partir daquele dia, jamais poderia continuar sendo um ninja.  

Tinha tantas perguntas, mas parecia que nenhuma delas seria respondida. Aquela senhora apenas continuou ali parada, silenciada pela boca costurada, até que se levantou com dificuldade e caminhou com sua bengala até a cozinha, de onde voltou com uma caneca de madeira que abrigava algum tipo de líquido verde escuro, pastoso e de odor desconfiável, servindo-lhe até a boca.

- A senhora quer que eu beba isso? Tá bom... Não vai ser agradável, né? Acho que em resumo a vida é mesmo isso: O que te cura não é agradável. - Deu um grande gole. Esperou alguma expressão diferente vinda do rosto da senhora, ou ao menos uma risada mais sincera. Não obteve. Foi então que percebeu que seu peito havia parado de chiar a cada vez que inspirava. Ela forçou outro gole e ele sentiu seu pulmão menos pressionado. A senhora trouxe-lhe um balde, mas porque? Claro, não saberia até sentir uma imensa vontade de vomitar e colocar para fora tudo que intoxicava seu corpo. - Obrigado, eu acho. Já consigo me sentir bem melhor, mas o que é isso? Fios... Negros?

Nos próxios dias de recuperação, entenderia o porquê de vomitar fios daquela cor. Durante algum, apenas descansou e se preocupou com a recuperação de seu corpo. Quando se sentiu melhor e sua visão já não o enganava, conseguiu se mover, e para a maior surpresa que já teve na vida, todos os seus membros estavam intactos, costurados pelas juntas por fios negros. Apesar de não entender, gostava do fato de ter conseguido ser remendado como uma boneca de pano. Vez ou outra, quando se sentia disposto, levantava e caminhava pelo chão de madeira do chalé. Da janela, viu a neve cessar, dando lugar a um clima mais quente. A senhora estava sempre lá, cuidando de seus afazeres que pareciam, na maioria das vezes, totalmente entediantes. Quase todo dia, ela servia-lhe algum alimento e sentava na poltrona, fechando os olhos a seguir e permanecendo imóvel durante várias e várias horas.

Em dado momento, olhou para suas vestes ninja no canto da sala e aceitou que logo precisaria sair dali para avisar à todos que estava vivo. Ao debater o assunto com a senhora, ela entregou-lhe um pergaminho que parecia profundamente secreto. A aura que ele emitia era avassaladora, mas havia algo que dizia que ele não poderia ir embora sem antes ver o conteúdo daquilo. Quando entendeu o que era, ficou totalmente abismado. Uma técnica extremamente difícil e que levaria no mínimo seis meses de treino. - Jiongu? A senhora também o domina e quer me ensinar? Tudo bem, eu aceito, afinal boa parte de mim já possui costuras.

Quando se sentiu disposto, voltou à vila e avisou sobre o fato de seu treinamento. Desde então, subiu novamente até a cabana onde a senhora havia conseguido dar-lhe novamente uma segunda chance, tomando-a como uma excelente Sensei e aproveitando cada improbabilidade que lhe era ensinado sobre a famigerada técnica da boneca de pano.
...

HP: 1000/1000  |  CH: 1450/1450  |  Sta: 0/6

Considerações do Post:
Notas gerais:
Bolsa de Armas:

[Filler] Por um fio; 100x100

Luishturella999
Jōnin
Luishturella999
Vilarejo Atual
[Filler] Por um fio; 100x100

Re: [Filler] Por um fio; - Publicado Dom 26 Jan - 10:45