>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Troca de Clã] Koori's Tale, Chapter One - Ter 21 Jan - 1:27


[Troca de Clã] Koori's Tale, Chapter One Ba2782b68d0f0a1d3c2a45b82769fcdf076b7a8br1-500-255_hq

The Winter is Coming...

Desconhecer o próprio passado é um dos piores fardos a seguir por uma pessoa. Takashi era um ninja altamente preparado e capacitado desde criança. Seu passado era triste. E a história do futuro herói que o mundo terá, está repleta de aventuras e pontos interessantes.

Em 46 DG, uma família que vivia em um pequeno Vilarejo próximo de Konoha, sem nome, deram a luz a um garoto. Esse, foi nomeado de Takashi, que significava Amanhecer. Era motivo de alegria para aquela família, ter mais uma criança, e um homem, para trazer muita glória, devido o ímpeto familiar de lutar e conquistar. O motivo era simples. A família era descendentes do clã Yuki, o clã histórico ao lado de outros de Kirigakure como Kaguya e Hozuki. Os Yuki foram responsáveis por muitos feitos na história shinobi, incluindo início e fim de guerra, embora eles nunca foram relacionados com nada a maldade ou injustiça, sendo sempre muito afastados do mundo exterior. A família era composto pelos pais de Takashi, e sua irmã mais velha, Momo, que era uma excelente Samurai. Naquela data, já fazia uns três a quatro anos que não se envolviam em guerras, uma vez que tinham dominado o território que hoje habitam, que vivia na mãos de bandidos. Quando seu irmão completava cinco anos de idade, Momo foi diagnosticada com um grave problema de esquecimento. Isso preocupou muito os pais da garota. Embora ela sempre teve isso, dessa vez aconteceu de uma forma que ela jamais imaginaria. Até que em uma certa noite, a família foi atacada por membros de uma organização ligada aos Uchihas, e isso fazia com que os pais de Takashi fossem mortos, mas Momo pôde fugir, embora não conseguiu pegar seu irmão, que fora levado pelos ninjas. Até que um homem alto, cabelos brancos e pele morena apareceu, e com um único selo de mão, bloqueou os ninjas renegados, e travou suas mentes, pegando o garoto consigo, e o levando para viver em Konoha.

Takashi cresceu, e logo se tornou um shinobi capacitado, acreditando ser um Yamanaka treinado para ser forte e rico.

Tudo isso mudaria quando uma missão seria dada para o jonin realizar. Como algo de extrema importância, o rapaz tinha o dever de investigar uma área secreta, utilizada há cerca de dez anos no passado como um laboratório clandestino durante a gestão de Yuki Hirokata e Hyuga Shirobo, como ninjas extremamente habilidosos, mas com políticas cruéis de preservação racial, que impediam uma certa linhagem antiga de prosperar.

Takashi relacionou a proposição da missão de imediato com os relatórios que lera na biblioteca do vilarejo, descobrindo sobre inúmeras mortes desnecessárias e acontecimentos desumanos realizados em todos os vilarejos do mundo ninja. Segundo o relatório, poucos sobreviveram as políticas de tortura e experimentos aplicados naquele tempo, e a cavaleira até mesmo se lembrou de que havia tentado imaginar o tipo de pessoas que seriam aqueles cujo sobreviveram e de alguma forma conseguiram fugir, talvez até mesmo prosperar em uma vida nova e reclusa, mas também de fuga e não aceitação, talvez. De alguma forma, ele se sentia mais intimamente ligado à tragédia que a linhagem sofreu do que deveria realmente se importar, apesar de não deixar isso transparecer para seus superiores.

Como descendente da linhagem que consegue manipular a mente, Takashi se sentia poderosa pelo fato de conseguir atingir seus anseios com muito pouco esforço, sendo ele uma grande shinobi. Todavia, a cada segundo que passava em sua vida, era um segundo que se sentia cada vez mais distante de sua linhagem, ora pensando isso por mal utilizar sua mente poderosa, ora por não realizar rituais que eram inerentes aos membros do clã. Por um motivo totalmente inexplicável, a cada passo que dava em direção ao futuro, um passo era dado em direção ao afastamento de suas raízes... ou assim ele imaginava.

O jonnin cruzou a floresta, transpondo postos avançados da Vila da Folha, mostrando seus papeis de permissão para uma viagem intra-nacional em territórios que não deveria haver a presença de shinobi, muito por causa do que a localização foi no passado e o que ele representa no presente, como uma cicatriz deixada para trás, cuja visão não deve chegar a absolutamente ninguém. Os escombros eram algo assustador e podiam ser vistos de uma distância elevada; era visível a tentativa falha de remover partes deste local sem danificar a região interna, como cenário de uma intensa batalha, provavelmente seria impossível remover o entulho e preservar o interior para que os dados coletados nas atitudes sanguinárias não fossem desperdiçados.

Aos poucos, a visão de Takashi ficava embaçada, perdendo um pouco a capacidade de enxergar ali. Repousando em cima do galho de uma árvore enquanto analisava a cena de onde deveria executar sua incumbência, ele se segurou com força para não cair e se machucar. Um flash em sua mente surgiu de repente, no qual Takashi um pouco mais novo aparecia, com cerca de cinco anos, fugia desesperadamente na direção de Konoha sem olhar para trás ou falar qualquer palavra. Os olhos pesaram e ele cairia do galho, não fosse a presença de um membro que patrulhava no posto avançado próximo e notou um distúrbio no fluxo de chakra do jonin.

Suplicando nos braços do ninja do alto escalão, o shinobi tentava recobrar suas forças, implorando pela possibilidade da continuidade da missão. O metodismo de Takashi para com o cumprimento de regras impostas a ele seria o próprio símbolo de sua queda... ou ascensão. Enxergando mais uma vez, a luz do mundo não parecia a mesma, tudo parecia mais escuro do que realmente deveria ser; carregado pelo ninja, que o auxiliava a andar colocando seu braço ao redor do próprio pescoço, não conseguia utilizar as técnicas Yamanaka para ter sua vantagem, assim como não entendia nada do que acontecia.

Quando cruzou a entrada, o mínimo vislumbre das catacumbas de tortura contra os Yuki  na tentativa de testar seu DNA fez o orgulhoso e imponente shinobi tremer. Takashi gritou e se jogou de costas no chão, apresentando uma cena clara de um ataque de pânico, por mais que não houvesse motivos para tal. Seu acompanhante não sabia que decisão tomar, então como ninja médico, procurou tomar medidas paliativas para ao menos amparar o jonin enquanto estivesse no estado de estupor acessado ao adentrar o laboratório.

Nem mesmo um segundo foi silencioso dentro dos escombros da casa de ciência do mal. Takashi gritava agonizando, com as mãos à cabeça e os olhos arregalados. Os olhos estavam completamente vermelhos, as veias pulsavam com força e seu corpo esfriava feito uma pedra de gelo. O médico dizia que ele estava a um passo da morte, e isso era esquisito, porque nenhum ser humano comum deveria sobreviver aquilo por tanto tempo. Aquilo era característica de quem possuía uma grande vitalidade, ou seja, um ninja que tinha uma resistência muito superior a de uma pessoa comum.

Na mente do rapaz, era possível ver a si mesmo agonizando nos braços do médico que a socorria aos prantos; ver-se desfalecido dava uma grande sensação de pânico, mas o que ele conseguia enxergar era além de perturbador. Esta era uma versão do próprio local que despertou seus medos, a visão de um lugar limpo e com certa calmaria, mas logo seria tomado por incontáveis gritos de terror que se misturavam. O local, que tinha inúmeras portas, era invadido por uma onda de sangue que logo manchava o ambiente por completo, trazendo cadáveres e objetos incapazes de serem identificados na situação mental e física em que o jonin se encontrava. Assim que a onda se dissipou por completo no limbo e o ambiente estava totalmente tingido em um carmesim simbolizando a própria morte, um choque percorreu o corpo astral de Takashi , trazendo-o mais visões.

Desta vez, a visão o mostrava contido por correntes em uma cadeira de ferro. Ao lado, estava disposta uma mesa de metal com os cantos ovalados e fundo côncavo, dentro deste, haviam inúmeros utensílios de uso médico, dos mais variados tamanhos e provavelmente funções, além de uma região da mesa aparentemente especialmente selada para coleta de amostras de DNA e outras venturas que uma experiência em um corpo humano poderia vir. O corpo de Takashi, que pelo tipo de contenção utilizado parecia estar imóvel, sofria espasmos frequentes a cada toque de um homem trajando um jaleco branco na cadeira, como se o garoto respondesse a estímulos nervosos. Nada mais seria visto; a visão turvou novamente e se tornou um clarão que logo emudeceu até escurecer para o limbo novamente.

Às pressas, o rapaz foi levado de volta para Konohagakure sob estado de emergência, internado imediatamente após seu retorno, no hospital da Folha, onde precisou fazer uma cirurgia às pressas para evitar a ocorrência de um acidente vascular cerebral que segundo os diagnósticos do homem que o salvou, estava prestes a ocorrer, mas havia problemas em seu próprio cérebro fisicamente.

Enquanto realizava a cirurgia no cérebro, o cirurgião se depararia com células e um fluxo de sangue muito maior do que o comum. Era sinal de que Takashi era mais forte, mais resistente, com o seu chakra bem superior ao comum. Parecia que tinha recebido uma benção, devido a alteração enorme na quantidade de chakra que continha dentro de si.

Quando acordou, Takashi recebeu o diagnóstico pessoalmente pelo cirurgião, que o alertou sobre possíveis mudanças em seu corpo ou técnicas; não poupou esforços para que ele ficasse ciente de sua nova condição. O olho da mente não brilhava mais, nem mesmo que ele quisesse; sua mente não era mais capaz de discernir o Yin do Yang; as memórias recentes pareciam se esvair, sentia como se estivesse em um mundo sem fim, como se tivesse vivido uma mentira...

Finalmente, após anos selado, o despertar acontecia. Com a mente agora conturbada, Takashi tinha o dever de descobrir quem realmente ele era, de onde havia vindo? Apesar de sua mente estar um caos, as memórias aos poucos pareciam voltar e seus laços com seus objetivos pareciam se intensificar a cada segundo, ao passo que criar novos laços se tornaria completamente difícil. Este, era o inicio de uma nova era. Uma era onde gigantes finalmente acordariam, e se tornavam a esperança do mundo.

Considerações:
Filler para troca de clã de Yamanaka para Yuki, 1687/1500 palavras.
Link: https://www.narutorpgakatsuki.net/t62929p120-mod-ag-akame#530384

-
Luishturella999
Jōnin
Luishturella999
Vilarejo Atual
Ícone : [Troca de Clã] Koori's Tale, Chapter One 100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t70499-f-p-squall-sarutobi#532365 https://www.narutorpgakatsuki.net/t69839p30-gestao-de-ficha-squall-saruhatake

Re: [Troca de Clã] Koori's Tale, Chapter One - Ter 21 Jan - 1:33

@Aprovo
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.