>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler de Retorno] Dango - 12/1/2020, 17:40


HP:200CK:200ST:00/04



Faltavam poucas horas para o inicio da tão esperada festa de ano novo do clã Akimichi, festa muito conhecida no vilarejo de Kumogakure por sua fartura de comida, cachaça e boas risadas derivadas das inéditas, mas nem tanto piadas de meu pai. Vestia meu traje com certa animação, me lembrando das comemorações passadas Espero que meu pai não passe vergonha esse ano, pois no ultimo teve que sair carregado de tão bêbado dei algumas risadas ao relembrar dessa lamentável mas tão memorável cena.  Após terminar de me vestir, parei de frente ao espelho e me encarei por alguns instantes no espelho enquanto arrumava meu penteado colocando a borrachinha para prender meu cabelo.

Talvez eu estivesse um pouco ansioso, afinal, estava pronto e ainda faltavam duas horas para o inicio da festa, então para não ficar em casa roendo as unhas e esperando, resolvi dar uma passada na casa de Enmei para convidar ele e sua família para participarem de nossa festa, coisa que fazia todos os anos, porém o único que sempre aparecia era meu bom amigo. Caminhando com passos lentos até a residência de Enmei que não era muito distante da minha, felicitava antecipadamente os vizinhos que estavam na rua – Feliz Ano Novo, senhor Inkoi – sorria para o dono do mercado que eu costumava comprar meus salgadinhos favoritos, mas sem muito mais demora estava frente a frente com a casa de meu amigo, então me aproximei da porta e dei três leves toques, esperando que fossem escutados e atendidos. Sem muita demora, a mãe de Enmei atendeu a porta com um sorriso no rosto – Senhora Sarutobi, feliz Ano Novo... O Enmei está em casa? – perguntei após felicita-la, porém para minha surpresa o mesmo não estava em casa, isso me deixou com certa tristeza, pois sempre antes de comemorarmos com nossas famílias, detonávamos um pacote de salgadinho de picanha conversando sobre todas as coisas engraçadas que haviam acontecido naquele ano, mas se ele não estava lá, provavelmente estava metido em algo muito importante relacionado a “força”, então não iria julga-lo, pois pelo bem de todos ninjas, ela deveria estar sempre em ordem.

- Tudo bem, senhora Sarutobi.. Não se esqueça que estão convidados para nossa festa – falei enquanto dava as costas para ela e caminhava lentamente em direção para minha casa, porém quando cheguei na quadra de minha casa, sentei-me no chão e puxei um saco de salgadinhos que estava em minha bolsa – Não posso deixar nossa tradição morrer, Enmei – comentei enquanto abria o pacote e me deliciava com um punhado de salgadinhos. Após alguns minutos de pensamentos e risadas, percebi que o pacote havia terminado e estava quase na hora da festa, então me levantei correndo e fui para casa, pois provavelmente os outros parentes já estavam lá. Chegando a minha residência tive a bela surpresa de todos parentes já terem chego, então após cumprimentar um por um, começávamos a costumeira resenha antes do jantar na qual meu tio sempre contava sobre suas missões, meu primo pequeno reclamava da academia ninja e minha tia reclamava dos dois. Nesses momentos de conversa, eu sempre preferia muito mais escutar a falar, pois as historias deles pareciam sempre mais interessantes do que as minhas.

[...]

Após algumas horas, finalmente havia chego a hora tão esperada daquele dia, estávamos todos sentados a mesa, eu a frente do meu pai e ao lado de minha mãe como em todos os anos, todos fitavam-se com fome no olhar, porém como ordenado por minha mãe, todos deveríamos esperar meia noite para comer 3..2...1 contei mentalmente enquanto observava o relógio – Feliz Ano Novo, aposto minha sobremesa que ninguém vai comer mais do que eu – felicitei e ao mesmo tempo começava minha jornada para ser o vencedor da aposta que eu mesmo criei, começava com gordurosos pedaços de picanha, continuava com perfeitos grãos de arroz e fechava com pedaços de costela que pareciam terem sido tirados de uma entidade. Haviam se passado duas horas e eu finalmente estava cheio, beberiquei o copo de cachaça que me era permitido apenas naquela data especial e observei os demais familiares da mesa que já haviam terminado de comer a algum tempo e ficaram apenas observando o quanto eu aguentaria  - Parece que vou comer muito Dango hoje – comentei enquanto batia meu punho na mesa feliz por ter vencido a competição.

[...]

- Até mais, pessoal – comentava sorrindo enquanto abria a porta para que meus familiares pudessem se retirar, após uma noite de muitas risadas e deliciosas comidas. Por fim, finalmente estava na hora de ir para cama e digerir todo aquele alimento, então abracei minha mãe que estava lavando a louça e ao ir para sala procurar meu pai, percebi que o mesmo estava dormindo bêbado no sofá – Você nunca muda, velhote – sorri após dar boas risadas daquela cena que certamente seria contada para Enmei em nosso próximo encontro. Finalmente chegando a meu quarto, atirei-me na cama e fechei os olhos para finalmente adormecer.

Horas depois de adormecer, acordei-me no meio da noite por conta das dores que sentia no estomago conjunta de uma ânsia de vomito, então me levantei da cama e corri ao banheiro para poder vomitar. Após vomitar provavelmente toda comida, minha mãe me auxiliou até minha cama e coloco um pano quente na minha testa, obviamente escutei coisas do tipo Eu avisei que se você comesse tanto, isso iria acontecer mas ignorei, pois deveria admitir que aquilo valeu muito a pena, pois eu amava Dango’s.


Jutsus Usados:
Observações:
Filler de Retorno.
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler de Retorno] Dango - 12/1/2020, 18:10

Aprovo.
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.