>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Primavera

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Troca de Clã] O Uivo Sombrio - em Seg 9 Dez - 15:31

Acontecimentos Estranhos | O Uivo Sombrio — (01/01)



Descuido imperdoável

Konohagakure se não a vila mais atípica, estava dentre uma das maiores. O fato da grande parte dos ninjas serem esdrúxulos era o que tornava o vilarejo tão bem ambientado em um verdadeiro hospício — ao menos na visão de Garou. O que ela se enganava é que este fator não se limitava apenas ao vilarejo em que estavam, o mundo havia ficado doente desde que o ser humano passara a habitar ele, talvez estivesse cega por ser o seu lar de infância, mas Konohagakure era tão podre quanto, o fruto que se salvava em meio à tanta podridão era apenas sua melhor amiga Hino, a qual, no fim, acabava por ser a única pessoa a quem poderia confiar sua própria vida tranquilamente.

Os raios solares gradativamente paravam de irradiar o vilarejo e dava lugar a luz do luar, a visão era tão divina quando o pôr do sol; Era como se Konoha jamais ficasse sem ser iluminada por algo, mas até quando? — uma metáfora ambígua que talvez servisse para diversos casos, não somente o literal, mas para qualquer lugar que se olhasse, a visão era o mesmo caso ocorrendo, de diferentes maneiras. E diferente da maioria de todos os outros lugares, durante a noite, o vilarejo continuava movimentado, não tanto quanto de dia, mas ainda assim era uma quantidade exorbitante para o horário em questão.

Garou perambulava em busca de novas bebidas, o dia anterior, mesmo passando dos limites, não havia satisfeito-a o suficiente. Pensava somente em como todas as bebidas pareciam as mesmas, não existia sequer uma única a qual a Pedoroso não tivera experimentado em outras ocasiões; era sempre a mesma fermentação, mesmos ingredientes e as mesmas quantidades, a única mudança era que, em Jina, a garota possuía liberdade, visto que era da família dos donos do bar, para beber direto dos barris — o que adorava. A saudade batia e a incerteza maltratava, relembrar sobre seus pais era, talvez, o pior erro da noite, de fato seria mais um dos dias em que a alcoólatra passaria dos limites logo no primeiro estabelecimento que avistasse — não sendo o anterior a qual visitara com a Hino..

As luzes acesas de um pequeno bar revelavam a displicência da cidadezinha quando o assunto era trabalho, somente ele e a lua, todos os outros estabelecimentos estavam fechados. Não havia escolha melhor, Garou prosseguia com passos acelerados até a entrada do botequim, bêbados de todas as índoles estavam presentes, alguns mais fechados, outros extremamente extrovertidos em busca de confusão, mas todos bêbados; o local estava repleto de gente por cada metro quadrado, era difícil encontrar um atendente em meio a tanta gente. Não valeria à pena entrar no meio de toda aquela gente em busca de uma bebida qualquer, seria uma perda de tempo total. Ao invés disso, a obcecada por álcool optou pelo caminho mais fácil; roubar. Não existia sequer uma mesa que não estivesse repleta de bebidas, a ébria não perdeu tempo e dirigiu-se até a mais próxima onde ninguém parecia vigiar. Sua movimentação era rápida e moderadamente silenciosa — levando em conta que a música e diversas pessoas conversando em simultâneo poderiam ser escutadas a quilômetros de distância. Em questão de segundos um copo inteiro era "devorado", mas para a surpresa da garota, o sabor era irreconhecível, jamais havia provado algo tão delicioso em sua vida, era sem dúvidas a melhor bebida que entrou em contato com o seu paladar durante tantos anos.

Aquela euforia do novo saibo transpassava uma imensa vontade de mais, era como se o seu corpo implorasse para ser sedado com aquilo, e isso era apenas um dos efeitos causados logo após ser ingerido; o tempo parecia ficar lento, seu corpo mais pesado e sua audição abafada, todos os seus sentidos eram prejudicados com tamanho prazer inexplicável. O atordoamento impedia qualquer raciocínio que a mulher viesse a ter, a única coisa que conseguia escutar era alguém rindo ao fundo, aquele som se destacava da música, se destacava das outras conversas, mas apenas para a Garou, todos os outros sequer ouviam, quiça se incomodavam. A risada era maléfica como se um plano maligno estivesse a um passo de dar certo. —— Hino... Socorro... —— Dizia antes de perder a consciência e cair nos braços do homem que estava logo atrás, o responsável por rir bem próximo dos tímpanos da garota. O rapaz era um conhecedor nato do local, sua rota de fuga estava feita e totalmente planejada; saía do bar por uma porta de acesso exclusivo aos funcionários, carregando a Garou de maneira sutil, o grande aglomerado impedia que qualquer um notasse a movimentação estranha por parte do até então sequestrador.

O homem caminhava na surdina em direção aos subúrbios da vila, sua trajetória havia sido traçada com extrema antecedência e muita pesquisa, já estava mais do que claro, para ele, que ninguém passaria por tais ruas neste horário, seu plano era perfeito. Depois de muito caminhar, finalmente o local de destino era alcançado; um pequeno laboratório com todos os utensílios necessários para o seu objetivo. Assim que adentrava-o, logo acomodaria a vítima, Garou, em uma maca confortável, mas certificaria-se de amarrar seus braços e pernas.

Nada seria feito até o instante em que a garota acordasse, o homem era covarde na hora de raptar, mas não frio o suficiente para possivelmente matá-la sem que motivo algum fosse explicado. E assim ela acordava. —— Ahm? Quem é você? Onde eu estou? —— Garoubalbuciava, assustada. —— Gosta de beber do copo dos outros, não? Agora você faz parte da minha grandiosa pesquisa, espero que você sobreviva. —— O sequestrador dizia, sorrindo enquanto preparava fortes sedativos. —— Você está ficando louco? Sabe quem sou eu? —— O garoto retrucava, mas antes mesmo que pudesse tentar reagir como almejava, todo o conteúdo preparado era injetado na corrente sanguínea do ninja.

O efeito era rápido, logo de início a voz da garota era extinguída, tentava falar, mas de nada valia. Em poucos minutos sua consciência também era perdida, o misterioso psicopata estava livre para operar como bem entendesse. E assim fazia; comparava diversas características de importantes células da garota, assim como seu DNA e o RNA com amostras de outros corpos que possuía. Seu objetivo era entender como as Kekkei Genkais eram passadas de geração em geração; testava com diversas diferentes, até chegar na dos Inuzuka. —— Que estranho, são parecidas demais... Ela pode ter ascendência? Não pode ser possível, como não foi despertada? —— Dizia surpreso ao comparar o quão Garou se assemelhava à amostra analisada e comparada.

Uma ideia brilhava em sua mente: sua "paciente" não parecia ser um shinobi, mas possuía traços de uma, excitar as fitas semelhantes ao do clã Inuzuka parecia ser a melhor coisa a se fazer, um sucesso significaria o descobrimento da possibilidade de manipular tais Kekkei Genkais como bem entendesse, de maneira perfeita ao ponto da possibilidade de fazer isso com qualquer pessoa.

Foram horas e horas até que tudo fosse feito, e ainda mais horas para que a garota acordasse novamente. —— Você... Eu vou te matar... —— Yumi dizia assim que acordava, repleta de raiva da situação. —— Eu estou melhorando sua vida, é melhor demonstrar mais respeito. —— A respondia, rindo de felicidade por vê-la acordada. —— Que bom que acordou, achei que você não resistiria... Já pensou em ser um Shinobi? Na verdade, nunca te vi em Konoha, como é seu nome? —— Continuava, puxando assunto para que a mesma mantivesse sua consciência.

Com um forte esforço em ambas as mãos, a garota rompia as cordas que amarrava-lhe, fazia o mesmo com as pernas. —— Que azar... Eu sou uma Kunoichi. —— Gritava enquanto avançava em velocidade extrema para cima do imbecil, desferindo o soco mais forte de toda a sua vida. —— Verme... o que você fez comigo? —— Questionava-o, ofegante por conta do avanço bruto. —— Você... Você era um Inuzuka adormecido, eu apenas despertei sua linhagem sanguínea... Você agora tem um futuro brilhante pela frente, basta me deixar vivo que eu te ajudo a fazer isso. —— Suplicava indiretamente por sua vida, morrer logo após o seu possível maior sucesso científico seria mais do que ridículo.

Por mais desconfortável com o que havia sido feito e com medo do que poderia acontecer, a alcoólatra gargalhava com o covarde à sua frente. —— Você é um grande desgraçado, não te autorizei a encostar em mim, e é por isso que sua vida acaba hoje. —— Anunciava, Esmagando o pescoço do rapaz com um forte pisão. Um forte suspiro de alívio era feito, seu descuido de beber algo desconhecido, por mais delicioso que fosse, acabou quase custando sua vida. —— Preciso beber... Esse idiota acabou com a minha noite. —— Pensava alto, indo em direção ao que certamente era a saída do laboratório.

Antes de sair, Garou notava um pequeno livro de anotações que estava sobre a mesa, pegava-o e seguia um rumo aleatório em busca do hotel onde estava hospedada. Durante o caminho, tratou de ler tudo, descobrindo o que realmente havia acontecido e todos os procedimentos que foram tomados; no fim sua vida não corria perigo por conta disso, mas com certeza ela mudaria muito.

Considerações:
Troca de clã, de Mestiço para Inuzuka
1522/1500 palavras

Troca de clã consta ae
https://www.narutorpgakatsuki.net/t62929p120-mod-ag-akame#520054
-
Takane
Jōnin
Takane
Vilarejo Atual
Ícone : [Troca de Clã] O Uivo Sombrio 9cf60763dc0395bb6231cfada13244c8

https://www.narutorpgakatsuki.net/t68749-ficha-takane-guang?highlight=Takane+Guang#513285 https://www.narutorpgakatsuki.net/t68767-m-f-takane-guang

Re: [Troca de Clã] O Uivo Sombrio - em Seg 9 Dez - 19:41

Aprovado

_______________________

[Troca de Clã] O Uivo Sombrio Untitled-2
Que se inicie o caos pois a rocha continuara firme!
Template
-


Edição de Natal por Loola e Senko.