:: Mundo Ninja :: Área de Juízes
12 Anos Online
O Nascer do Sol
Arco 01
Ano 12 DG
Inverno
Após a cisão que uniu o mundo, a separação de espólios pós-guerra pareceu muito promissora, mas mais para uns do que para outros. Kumo tomou como parte de seu território uma terra pequena que para muitos não tinha nada, mas, após uma investigação minuciosa feita por ninjas enviados pelo próprio Daimyou do Fogo, foi descoberta a vantagem que Kumo tinha em mãos: estavam em posse, ainda com vitalidade, do corpo de Hashirama Senju, este que foi considerado o maior shinobi em sua época. O Fogo começou uma campanha pessoal para descobrir mais sobre isso, o que acabou culminando em uma grande reunião entre os Senhores Feudais. Mas, no fim, sem nenhum acordo que fosse bom para todos os lados, uma declaração de Guerra Mundial foi feita, e o campo de batalha escolhido foi Otogakure. Forças do mundo inteiro estão agora marchando para Oto para travar aquela batalha que pode destruir toda a paz que foi conquistada há 10 anos.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

O que é que você tá olhando?

Ichigo
Genin
Ichigo
Vilarejo Atual
O que é que você tá olhando?

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 6/12/2019, 04:09

Relembrando a primeira mensagem :

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Montesquieu @Avocado @Ouki
Motivos do Chamado:

Olá! Sim, estou oficialmente declarando aberta a temporada de chamados da Invasão de Konoha, infelizmente. O motivo da abertura desse tópico se deve à necessidade de colocar em cheque alguns possíveis erros cometidos pelo time de invasores, erros estes que influenciam diretamente na forma como os defensores se posicionarão e agirão em relação à chegada no combate. Portanto, vamos por partes.

— Montesquieu

O personagem de Montesquieu, Konai Nara, possui incoerências e erros em sua ficha de jogador (encontrada aqui). Primeiramente, o mesmo porta consigo dois atributos de databook com 6 pontos distribuídos (Ninjutsu e Inteligência), o que é previsto em regra como proibido:

Regra de Databook escreveu:“Em ambos os casos, o usuário poderá ultrapassar os valores normais usando de Qualidades³, no entanto, só poderá contar com dois pontos extras para ultrapassar os limites normais. Estes pontos extras, no entanto, não permitirá que haja mais de Um atributo com 6 pontos investidos.”

Além disso, o personagem em questão também é portador do defeito Molenga (1) não superado, que, segundo sua própria descrição, faz com que o personagem “Não seja capaz de fazer mal a ninguém, mesmo inimigos, exceto se eles o fizerem primeiro.” Com isso em mente, Konai não seria capaz de invocar bestas advindas do Choju Giga para destruírem a vila e matarem pessoas inocentes, conforme narrado por ele mesmo em seu post.

Narração de Montesquieu escreveu:“Um pouco irônico, mas o quê acha de aumentar essa família? - ri levemente enquanto puxava o pergaminho de minhas costas e desenhava perfeitamente os irmãos Agyō e Ungyō que naturalmente saiam do pergaminho e ficavam juntos das invocações de Jyuu - Acredito que voces iram se dar muito bem, Agyō e Ungyō sigam eles e nunca os percam de vista.... Aliás, se divirtam com eles! - ordenei a eles deixando a entender que queria que eles tambem causassem o caos na aldeia, destruindo casas e até mesmo pessoas”

— Avocado

Jyuu (o personagem de Avocado), separou-se em dois clones e fez com que cada um utilizasse um genjutsu sonoro em sua área de ação, tentando fazer com que ambos surtam efeito nos alvos simultaneamente, caso adentrem a área de efeito.  No entanto, sem a técnica específica para auxiliar na tentativa de colocar uma ilusão dentro de outra ilusão (em anexo logo abaixo), creio que a ação seja inválida. Com o genjutsu sendo a perturbação do chakra na cabeça de um indivíduo, lançar outra técnica sobreposta a essa simplesmente causaria outra perturbação, desfazendo o primeiro genjutsu no processo.

Magen: Nijū Kokoni Arazu no Jutsu
Rank: B
Requerimentos: —
Descrição: Essa técnica coloca outra ilusão dentro de outra ilusão criada pelo usuário. Quando o alvo dissipa a primeira ilusão, eles não perceberão que uma segunda está no lugar.

— Kami no Shisha no Jutsu (Ouki)

A famosa técnica da Konan, ao meu ver, parece ter sido utilizada de uma forma incompatível com a apresentada no anime. Conforme dito na própria descrição da técnica, “A fim de aumentar a letalidade do ataque e limitar possíveis formas de retaliação, Konan mistura em um grande número de etiquetas preparadas com selos explosivos com o papel normal dela, o que pode ser dirigido para o alvo, quando eles caem”.

Partindo da descrição da técnica, é possível compreender que Konan recheou o oceano com incontáveis números de papéis do próprio corpo com uma quantia suficiente para que ela consiga abrir uma enorme fenda. Em meio a esses papéis, então, ela anexou diversas tarjas explosivas, permitindo que ela também fosse capaz de controlar o movimento das kibaku fuuda.

Ouki, no entanto, não utilizou nenhuma kibaku fuuda durante o processo de preparação da técnica (feito nesse outro tópico, o que também me levanta a estranheza de preparar um jutsu em outra área do fórum, impedindo que os defensores vejam a técnica e possam apresentar uma defesa, tanto neste quanto em qualquer outro tópico que não esteja dentro da mesma área na qual o jutsu foi implantado), apenas utilizando dos próprios papéis corporais do Shikigami no Mai para criar explosivos a partir do seu próprio corpo (sem nenhuma perícia em Kayakujutsu ou algo semelhante) o que de acordo com as evidências aqui apresentadas, não seria possível.

Considerações de Ouki escreveu:No momento estou plantando os papeis bomba produzidos pela técnica [em máxima escala talvez na casa dos bilhões] dentro dos esgotos de Konoha. A intenção é espalha-los para cobrir a maior área possível.

Além disso, é citado pela própria Konan, em sua luta contra Tobi, que ela mesmo juntou as 600 bilhões de tarjas explosivas (um número obviamente impossível para os padrões do RPG) para criar todo o efeito da explosão que duraria mais de 10 minutos.

Shikigami no Mai consiste na manipulação dos papéis que compõem o próprio corpo (conforme a própria citação da wiki logo abaixo), não sendo capaz de criar tarjas explosivas a partir do nada simplesmente por também serem pedaços de papel. O principal ponto é a falta de regragem para essa técnica esquisita, e creio que deva ser revista pela administração o quanto antes.

Descrição do Shikigami no Mai na Narutopedia escreveu:By converting her chakra into paper, Konan transforms her body (and clothing) into numerous sheets of paper; the initial creation and dispersal of the paper can mesmerise opponents

— Momento citado, em que Konan diz que ela própria juntou 600 bilhões de tarjas explosivas (3:38): https://www.youtube.com/watch?v=Pumv8S-ywzw
Página do mangá do mesmo momento citado acima:
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Naruto-1490021

Além de toda a questão do Kami no Shisha, gostaria de levantar também outra questão. Em suas considerações, Ouki escreve:

Considerações de Ouki escreveu:A aldeia de Konoha se encontra em caos, assim como seus civis, eu diria que é um cenário caótico onde muitas vidas estão sendo tiradas e existe um tumulto simultâneo. O caos nas ruas serve como obstrução a qualquer um indisposto a cortar caminho matando civis ou voando.

O caos realmente pode estar sendo convocado em campo devido as ações do time de invasores, no entanto, ser necessária a morte de civis para que seja possível chegar até o local de combate em pouco tempo me parece um tanto quanto exagerado (se não configurar também uma manipulação da situação a favor da invasão, assumindo um único tipo de cenário possível de ser narrado pelos outros jogadores, caso estes queiram mesmo alcançá-los).

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Nbf0RTh

"Eles são capazes de trapacear, roubar, bater na esposa, deixar morrer de fome a velha vovozinha ou matar a machadadas uma raposa pega numa armadilha. Por isso aos homens agrada inventar monstros e monstruosidades: sentem-se menos monstruosos.”

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 16/12/2019, 02:00

Link da Batalha: Fake Gods and Angels
Jogadores Envolvidos: @Kai
Motivos do Chamado:

Opa opa, estou aqui mais um dia, trajado no ódio. Bom, existem alguns pontos no post do player Kai que ao meu ver estão errados e portanto, estarei destrinchando aqui e solicitando uma avaliação do juiz @Mako

1) Cronologia desconexa

Levando em conta que no primeiro post do player foi afirmado pelo juiz que tanto os clones quanto o corpo original entrarão na ilusão, fica complicado ele citar passagens que ocorreram anteriormente ao fato de adentrar a ilusão, recolhendo informações sobre a existência e como sair das técnicas, conseguindo informações por meio de uma ''antecipação''. Ao meu ver, olhos de um simples player, é anti jogo e antecipação, que resultaria em uma punição prevista por regra (GM). Lembrando, seria inevitável ele cair no range das ilusões, porém, narrar as ações anteriores  ao fato abriu precedentes para a quebra da ilusão fosse feita, obtendo informações anteriormente.

Primeiro parágrafo escreveu:Na vanguarda, os clones convocados para auxiliar no combate avançavam com ferocidade, determinados à dar um fim a toda aquela corrente de eventos caóticos, assim como seu convocador os havia instruído. Contudo, assim que chegaram em uma determinada distância do grupo de invasores, o trio sucumbiu aos seus próprios joelhos e transformou-se em fumaça novamente, alertando ao Hokage e seus companheiros de que algo jazia por aquelas redondezas. — Confio em vocês. Estejam prontos para tudo! — Informou aos que lhe acompanhavam antes de dar prosseguimento à sua investida derradeira. — Kai-sama, é uma área de genjutsu! — Anunciou a pequena lesma em seu ombro pouco antes de adentrar a área em que suas cópias haviam sido extintas, repassando ao seu invocador as informações adquiridas por Angell. Contudo, mesmo ciente da empreitada, já não era mais possível voltar atrás há tempo. Com o Kanchi, Kai tinha noção da presença de Kin no flanco inimigo e confiava plenamente nas capacidade dela e de suas alunas para agirem de acordo com a situação que ele mesmo estava prestes a criar.

Com o trecho retirado de sua própria narração fica evidente que ele buscou utilizar de informações que não poderiam (ao meu ver) ser obtidas minimizando a punição recebida por ler os posts dos defensores no off, anteriormente. Além disso, vasculhando a própria ficha do acusado não encontrei qualquer qualidade no personagem para que seja possível antecipar um movimento, mesmo que seja para recolher informações propagadas pelos membros defensores conseguindo uma informação privilegiada sobre a área das ilusões.

Tem mais um problema de cronologia que é sobre ''sentir'' Kin por meio do Kanchi. Fica óbvio com os posts dos invasores e do próprio Kin que ele só chegou depois do Kai estar preso nas ilusões, tanto é que a defesa falha do Jyuu só foi executada depois de Koga partir para seu ataque. É mais uma informação obtida antecipando o veredito do juiz e seu próprio post - o primeiro sem qualquer resquício de qualidades para tal feito. Vale ressaltar que ele utiliza essa mecânica de sentir o Kin para conseguir uma espécie de sossego e de fato, adentrar nas ilusões. É mais uma forma, mesmo que não tenha sido planejada (pelo menos não pra mim) de defender-se das ilusões, utilizando de novo uma antecipação para tal.

Todos os erros apontados são de cronologia novamente, ao meu ver e acredito que narrar uma ação que o personagem não consegue realizar acarreta em mais um GM, totalizando dois e configurando a morte do acusado.

2) Defesa das ilusões

Antes de me aprofundar nessa questão, gostaria de alertar o juiz sobre a falta de defesa da segunda ilusão, caso ele consiga ter tempo de reação suficiente para quebrar a primeira ilusão. Na narração do acusado fica evidente a quebra da primeira técnica - paralisia - e somente ela. Não vou entrar em detalhes se está certo ou não (não agora), mas queria destacar esse problema que será crucial ao decorrer das acusações.

Segundo parágrafo escreveu:Em seus olhos, Kai continuava avançando em direção à derradeira proteção da Folha. Sob o sol escarlate daquela tarde sangrenta, o líder mantinha-se a frente de todos, recebendo toda a dor antes daqueles que jurou proteger desde a primeira vez que vestiu aquele chapéu desconfortável na cabeça. O jovem Senju, diante de um cenário em que seus raciocínios pareciam cada vez mais lentos e tudo aparentava estar de alguma forma mais distante do que o anteriormente presenciado, confirmaria estar sob a ação de uma ilusão. Sanbi, como participante ativa daquela guerra e também suscetível ao abraço da morte, não tardou um milésimo sequer para auxiliar seu hospedeiro a recompor suas noções de realidade assim que também percebeu o mesmo constatado pelo Jinchuuriki. As capacidades sensitivas e reflexos ampliados do garoto dos cabelos albinos foram cruciais para que tomasse conhecimento rápido do que acontecia no campo de batalha: o humanoide de feições horrendas portava consigo uma já conhecida espada e tentava ceifar a vida de quem estivesse em seu caminho, tudo através de um golpe horizontal.

Acredito ser claro a falta de defesa na questão da segunda ilusão que necessitaria sim de mais um Genjutsu kai. Desta forma ele não conseguiria escapar das duas e sim da primeira (se a defesa estiver certa).

Prosseguindo, gostaria de entrar na questão da defesa sobre a primeira ilusão. Em diversas passagens no anime fica evidente a demora para que uma ilusão seja quebrada, vide Killer B contra um Genjutsu Sharingan mesmo tendo o auxílio de uma besta de caldas. Guardadas as proporções, devemos citar que Sasuke não era sequer mestrado na arte das ilusões, apesar de possuir o melhor Doujutsu para tal. Agora, tratando-se de uma ilusão rank S, criada por um homem mestrado e especializado na arte, quebra-la em um milésimo como foi descrito (liberdade poética encaixa nesse caso?) é meio controverso, não? Levando em conta que o player não possui informações suficientes sequer para abordar o que executou como defesa.

Ainda que ele tenha conseguido escapar de duas técnicas com um único Kai, -volto a lembrar o exemplo de Bee frente ao genjutsu do sharingan- o mínimo que se espera é um processo ainda mais lento ou até mesmo complexo do que foi narrado, e não simplesmente os "milésimos de segundos" citados -Falando em milésimos, grave o número 0,8. esse seria o tempo exato do movimento para acerta-lo -.

3) Velocidade x defesa

Koga, o invasor, possui 46/ms de velocidade e utilizou dessa máxima para avançar na direção do acusado, de forma com que ele não tivesse tempo suficiente de reação pra quebrar a ilusão/paralisia e se defender, em seguida. São quarenta metros até executar o golpe com a espada, indiferente da sua extensão máxima. Quarenta metros tendo 46m/s de velocidade é 0.8 milésimos segundo. Lembrando, como descrito por mim tanto na narração quanto nas considerações, assim que percebesse o alvo imóvel, paralisado, iria na direção dele sem pausa alguma. O defensor citou uma pausa para que Koga conseguisse utilizar o Shunshin, técnica que como demostrado no anime e na wikia, possui somente um selo para ativação. Se pararmos para analisar a ficha do canibal, percebemos que ele consegue realizar 6 selos por segundo (estamos falando de 0,16 milésimos segundo para executar o único selo pedido na utilização da técnica). Aonde pretendo chegar? Simples, ele teria um tempo de reação mínimo, pra não dizer impossível, para se defender do golpe mortal. Abaixo, destacando o trecho sobre minha consideração no post passado, poderemos ter uma noção melhor do movimento executado.

Quinto parágrafo das considerações escreveu:Sobre o golpe em si: Ativei o Shunshin por meio desta passagem; ''No mesmo instante do movimento de jogar a arma e segurá-la no ar pela extensão do próprio corpo, executava um selo de mão simples adicionando uma quantia ínfima de energia sobre todo o corpo, com a mão destra, conseguindo sentir sua capacidade física melhorar no processo.'' Fica claro o uso da técnica. Com ela devidamente ativa os movimentos do canibal passariam de dez pontos em velocidade pra onze, portanto, conseguindo percorrer quarenta e seis metros por segundo com facilidade. Materializar o jarro e a lâmina foram feitos de forma quase que instantânea conforme já se movimentava na direção do líder da Folha. Como descrito, a lâmina foi se alongando durante a empreitada. Acredito que a expensão da lâmina seja referente a velocidade atual do usuário, portanto, chegar aos duzentos metros seria de certa forma ridícula de fácil. Existe uma passagem na narração que deixa claro a ativação do EDL Kakuran Taijutsu, que pode ser utilizado junto de espadas para ataques imprevisíveis, como consta na descrição. Cerca de dez metros distância de Kai, o golpe horizontal partindo da esquerda pra direita seria executado, assim foi como narrado. Vale ressaltar que a intenção do canibal é matar o Kai, mas não somente isso. Conhecendo as habilidades da espada mística e o poder ofensivo da mesma, sabendo que um brandir de espadas criaria ainda mais caos na vila, não faz sentido a arma só ser usada para mata-lo. Portanto, seguindo as regras e o corte na horizontal em cerca de cento e oitenta graus, tendo um range de duzentos metros, tudo no alcance do golpe seria selado/cortado, caso funcionasse, de fato. Levando em conta que Angell está atrás do Kai e literalmente atrás, será necessário se defender, assim como Sayuri também muito por conta da dimensão da lâmina.

Os trechos destacados deixam claro a utilização da espada e do golpe. Kai cita em suas considerações o seguinte.

Considerações do acusado escreveu:Como as informações da Angell foram feitas, dessa vez, anteriormente a mim e foram narradas como sendo ditas durante o trajeto até o combate, elas foram passadas para mim através da Katsuyu e então usufrui delas. Importante lembrar que não dependo exclusivamente das informações repassadas pra sair do gen, como pode ser averiguado na narração. Sanbi vai fazer o trabalho de me tirar do gen rapidamente através de interferência externa. A brecha de tempo de avanço de Koga é curta, mas acredito que seja suficiente, uma vez que ele até mesmo utiliza do Shunshin no Jutsu (que possui selos) antes de sua investida, além de citar em suas considerações que atacaria com a lâmina atingindo seus 200m de tamanho (que se seguir a velocidade do usuário, demoraria cerca de 4s para acontecer).

Acredito que o restante esteja bem explícito na narração: Kanchi me fornece informações rápidas a respeito da posição dos inimigos, então utilizei o Yata no Kagami para me defender do golpe horizontal desferido por Koga  e contra-ataquei com dois Hotei no Jutsu, com duas mãos sendo criadas em suas costas visando impedi-lo de recuar (para trás e para os lados) ou saltar para cima livremente. Além disso, o golpe da Totsuka foi no sentido horizontal da direita para a esquerda, visando restringir ainda mais suas opções de fuga. Vale lembrar que as mãos, conforme demonstradas no anime, são de tamanho quase idêntico ao da Kyuubi.

Na passagem das minhas considerações, deixo claro executar o golpe a 10m de distância do corpo paralisado, independente do alcance máximo ou não da lâmina. Fora a narração, que enfatiza a utilização da espada mantendo os 10 metros de distância do alvo. Independente do range máximo ou não, o golpe seria executado ao chegar na distância descrita. Fora isso, queria enfatizar o uso do EDL Kakuran Taijutsu, que de acordo com a regra especifica ignorar qualquer tipo de previsão de movimento. Apesar de não ter desviado, de fato, aconteceu uma previsão de movimento utilizando o Kanchi como fator. Tendo isso em mente, acredito que seja impossível, mesmo defendendo e não desviando, prever os movimentos da lâmina como também os de seu portador. Vale frisar que isso tudo acontecerá em proporções de tempo ridiculamente curtas, sendo que o Kai precisaria sair de ambos os genjutsus -narrado somente um-, notar o ataque -levando em consideração a limitação do EDL e 11 pontos de velocidade-, e então defender-se. Podemos concluir que em muitos aspectos a defesa foi falha.

EDL escreveu:Kakuran Taijutsu
Requerimentos: 5 Taijutsu, 4 Força, 4 Velocidade & Habilidade em Taijutsu.
Descrição: Distúrbio Taijutsu (攪乱 体 術, Kakuran Taijutsu) refere-se ao estilo único de luta de Killer B. Semelhante ao desempenho de dança de um guerreiro, B é capaz de bombardear rápida e implacavelmente seu alvo, com precisão, em vários ângulos e locais. Esse estilo, composto de movimentos imprevisíveis, pode facilmente surpreender seus oponentes. Mesmo aqueles que manejam o Sharingan demonstraram ter dificuldade em acompanhar os movimentos de B e foram forçados a ficar na defensiva ou recuar. B também é capaz de empregar essa técnica contra um múltiplo de oponentes, como mostrado em sua luta com Taka. Combinando a natureza selvagem desse estilo de luta com espadas, B é capaz de aumentar a letalidade de seus ataques. B, usando qualquer número de espadas, pode facilmente se aproximar e explorar os pontos vitais de um oponente. Para maximizar o potencial de matança do estilo, ele poderia, em conjunto com suas sete Supervibrato Lightning Release Swords, fazer uso de seu exclusivo e peculiar kenjutsu Acrobat.
Regras: Ignora qualquer previsão de movimento, ou seja, sempre vai ser necessário o mesmo valor de velocidade para esquivar de qualquer golpe com esse estilo.

Por fim e observando o trecho destacado das considerações do Kai sobre utilizar o escudo como defesa, temos mais um problema. Levando em consideração a não quebra do segundo Genjutsu, Sakanade, que visa inverter os movimentos do alvo, trocando o sentido de ataque e machucados, podendo prejudicar a percepção de realidade e reflexo, vejo como impossível a defesa utilizando o escudo. São 180º de projeção do escudo, que visaria defender o sentido do qual foi desferido o golpe, esquerda pra direita. Nesse caso, com os efeitos da segunda ilusão, podemos ter certeza de que os lados seriam invertidos, correto? E com eles invertidos, o golpe acertaria o golpe de Kai que projetaria o escudo na direita de seu corpo e não na esquerda, que é de onde vem o golpe. Vou estar disponibilizando a descrição correta de ambas as armas místicas utilizadas, como também a descrição dos dois Genjutsus sonoros. Cabe uma advertência que é sobre a utilização equivocada das descrições antigas das armas místicas, disponibilizadas no tópico pelos defensores Kai e Kin (Mokarzel).

Descrições:
Totsuka no Tsurugi
Rank: S
Descrição: A Espada de Totsuka, também conhecida como Sakegari Longsword (酒 刈 太 刀, Sakegari no Tachi, literalmente significando: Sake Cutter Longsword), é uma variante da Espada de Kusanagi. Está embainhada em uma jarra de amor; A lâmina é diferente de qualquer outra - em vez de uma forma convencional, a lâmina é realmente o líquido dentro da cabaça que é liberada e moldada em uma lâmina.
Observações:  Essa arma só poderá ser utilizada uma vez por tópico. Caso um jogador possua mais do que uma unidade da arma, ele poderá fazer uso de ambas em um mesmo tópico, poderem o uso das armas deverá ser feito em postagens (turnos) distintos, nunca usando duas unidades dessa arma em uma mesma postagem (turno).
O alcance dessa arma será de 200 metros e seu poder será mortal (vide regra de dano). Caso a arma atinja mortalmente seu alvo o mesmo será preso em um genjutsu eterno e tudo aquilo que a espada tocar (antes de ser defendida com sucesso ou de atingir um alvo) será selado em sua lâmina.

Yata no Kagami
Rank:
S
Descrição: O Mirror Yata era um escudo etéreo dominado pelo braço esquerdo do Susanoo de Itachi. É dito ser dotado de todas as transformações da natureza e capaz de mudar suas características para qualquer transformação da natureza para anular completamente qualquer ataque, seja espiritual ou físico.
Observações: Essa arma só poderá ser utilizada uma vez por tópico. Caso um jogador possua mais do que uma unidade da arma, ele poderá fazer uso de ambas em um mesmo tópico, poderem o uso das armas deverá ser feito em postagens (turnos) distintos, nunca usando duas unidades dessa arma em uma mesma postagem (turno).
A arma possui o poder defensivo de uma técnica de rank mortal (vide regra de dano) e será capaz de proteger seu usuário de ataques que venham de uma direção especifica (180 graus), ou seja, a arma poderá defender seu usuário de ataques que venham de sua frente ou de suas costas, mas nunca de ambos os lados, havendo sempre um ponto cego em sua defesa (nunca defenderá em 360 graus).

Bunkai
Rank: S
Requirimentos: 6 em Genjutsu, Hab. em Genjutsu Inata, Especialidade em Genjutsu, Domínio Psicológico, Bom Controle de Chakra e Perito em Ototom Inato.
Duração: Três turnos
Descrição: Bunkai (分解 lit. Decomposição) é um Genjutsu criado exclusivamente para membros do Clã Shiin após a execução das notas musicais de seus instrumentos. A doce melodia produzida com maestria pelo delicado sopro do membro do Cla Shiin é o suficiente para que os alvos do usuário estejam submetidos a um poderoso Genjutsu Sonoro, bastando o utilizador da técnica selecionar aqueles que sentiram o efeito de sua melodia, evitando que pessoas indesejadas adentrem na ilusão proposta pelo ilusionista. Ao soprar seu chakra em vibrações melódicas, a vítima terá seus sentidos retardados pelo efeito do Genjutsu em sua mente, atrapalhando o desenvolvimento de ideias. A técnica não impedirá o alvo de formular estratégias, mas retardará as percepções de realidade de sua vítima. De efeitos gerais, o corpo do alvo permanecerá imobilizado durante três turnos caso o efeito do Genjutsu não seja quebrado pelo mesmo. Sua mente trabalhará na copia exata do atual campo em que o alvo se encontra. Contudo, suas noções de espaço e tempo se atrapalharam, aumentando a distância do campo de maneira ilusória, dificultando ações. A batalha acontecerá normalmente na mente do alvo, contudo, caso ocorra danos em seu corpo fora da ilusão, suas sensações estarão dobradas, aumentando o desespero gerado pela intensa dor que a vítima poderá receber de quaisquer ataques. A intensidade da técnica é baseada na complexidade envolvida em sua execução, utilizando uma grande quantidade de chakra, obtendo um domínio psicológico sobre o alvo, além de habilidades inatas do utilizador em técnicas ilusórias e sua especialidade nas mesmas, o que torna o rankeamento de suas técnicas elevadas. Por regra, a técnica possui um alcance total de 120 metros.
.
Observação: -

Sakanade
Rank: S
Requirimentos: 6 em Genjutsu, Bom Controle de Chakra, Habilidade em Genjutsu (Inata), Perito em Ototon (Inato), Especialidade em Genjutsu, Dominio Psicologico.
Descrição: Sakanade é uma tecnica criada por Jyuu, na busca pela elevação de suas habilidades com o Som. A técnica possui naturalmente 120 metros de alcance, baseados na regra do Clã Shiin. O Mundo Invertido é um ambiente totalmente controlado por Jyuu, onde todas as suas ações possuem movimentos invertidos, trocando o sentido de ataque e machucados, podendo prejudicar a percepção de realidade e reflexo. Uma vez induzidos ao Sakanade, por ser uma técnica mentalmente agressiva, os alvos mantidos por dois turnos terão suas capacidades mentais prejudicadas durante o andamento da batalha pela vibração excessiva na região do ouvido, afetando o labirinto do alvo, atrapalhando reflexos, equilíbrio, e velocidade, reduzindo em um ponto suas características físicas (velocidade, força e stamina).
Observação: - Caso a permanência dentro da técnica se estenda para três turnos, são reduzidos dois pontos do alvo.

O ultimo por fim do fim, vale ressaltar que a morte de Jyuu acontece posteriormente aos meus movimentos ofensivos na direção do Kai, portanto, tanto o primeiro quanto o segundo jutsu de ilusão estavam em campo no momento. Acho que não precisa, mas vale ressaltar que o w.o está parado até resolução do caso. Mals o incômodo.
O que é que você tá olhando?

Ichigo
Genin
Ichigo
Vilarejo Atual
O que é que você tá olhando?

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 16/12/2019, 03:50

Mais uma vez, a questão dos dois genjutsus trazidos à tona:

O jogador, mais uma vez, insiste em afirmar que fui atingido por ambos os genjutsus. Todavia, essa questão já foi resolvida e citada duas vezes pelo próprio juíz da batalha:

@Mako escreveu: "As únicas técnicas diferentes disso são de afetar somente o ambiente ou objetos. Sakanade é uma técnica que afeta o corpo físico da pessoa, enquanto que o Bunkai descreve a paralisia. 100 + 70 é 170m tá safe (confiarei nas contas porque sabem que odeio exatas).

Mas apenas para evitar mais pontos desnecessários no futuro, @Sayuri' se deu ao trabalho de desenhar a situação do campo de batalha, permitindo que tudo seja visto de forma mais simples e compreensível, comprovando que Kai é pego apenas pelo Bunkai e se livra do Sakanade por conta da distância: https://i.imgur.com/2ARt1id.jpg

Demais detalhes sobre a situação já foram descritos em texto nos chamados anteriores:

Citações anteriores escreveu:O Genjutsu Sakanade foi desconsiderado simplesmente por meu clone se encontrar fora do range. A afirmação de Chwan, que diz que o corpo original de Avocado (o responsável por castar a ilusão) se encontra a apenas 70m dele, é um equívoco dele próprio, como pode ser averiguado nas próprias considerações do Avocado:

Como pode ser lido, Chwan desconsiderou o fato de que Avocado está também à 100m do solo, ou seja, somando ambas as distâncias, ele se encontra, na verdade, a 170m totais do canibal. Como grifado acima, o genjutsu tem o usuário como centro da técnica, e dessa forma, os 120m de range do Sakanade não alcançam meus clones.

O resultado está errado, pois no momento que escrevi, não realizei o cálculo vetorial de forma correta, mas a diferença de valores é mínima (sendo o valor final correto por volta de 162 a 167 metros).

Cronologia desconexa:

Sou acusado de "antecipar" as informações sobre o genjutsu e abusar de cronologia , então vamos por partes. As informações repassadas e citadas por mim em meu post já foram narradas por Angell no turno anterior como tendo sido feitas durante o trajeto da equipe de defensores, portanto, a acusação de que "li os posts em off antes para me beneficiar" é falsa, já que o post citado já está lá. Não consigo compreender a relação entre obter informações e antecipação,  uma vez que estou meramente utilizando do trabalho em equipe (providenciado pela Katsuyu, que se encontra com todos os jogadores e pode repassar informações a distância) para um melhor desempenho no combate.

Ao meu ver, usufruir de informações é simplesmente uma estratégia, não tendo absolutamente nenhuma relação com antecipação, uma vez que não tirei suposições do além ou das vozes na minha cabeça. Além disso, é narrado pelo próprio Chwan que meus clones sucumbiram primeiro à ilusão, como pode ser visto aqui:

Narração do Chwan escreveu:Não tardou até que os defensores dessem as caras. Atento principalmente à sua frente, Koga observava com clareza animais indefesos pegos na ratoeira sonora de Jyuu. Seres com aparência idêntica ao Hokage da Folha tinham a intenção de se aproximar caindo sobre terra. De joelhos em contato direto com o solo arenoso, sumiam em um fumo esbranquiçado. Possuindo uma técnica similar de clonagem, Koga imaginava a estratégia que seria usada pelos seus oponentes. Mas, antes mesmo que pudesse concluir o pensamento sobre mais um ser de aparência idêntica entrava na zona de perigo. Seguindo os mesmos passos dos primeiros clones na tentativa falha, este batia com os joelhos no solo arenoso, porém, não sumia em fumo.

Ao meu ver, apenas fiz uso de uma brecha dada para mim, o que é a base de um combate: usufruir do erro de seus inimigos. Além disso, como citado em minhas próprias considerações, Katsuyu seria capaz de me repassar as informações sobre o genjutsu mesmo se eu já estivesse dentro dele, uma vez que as mentes de cada porção dela são interligadas e uma delas está com Angell, responsável por alertar a todos sobre a zona de perigo. Também deixei claro nas considerações e na narração de que não sou dependente exclusivamente dessas informações para me livrar do genjutsu, tendo citado outros fatores que me auxiliaram na saída da ilusão também.

Sobre eu sentir Kin: a chegada do mesmo foi feita no turno passado, então sim, eu sou capaz de senti-lo chegar. Além do mais, a citação dele no texto é meramente narrativa, não tendo influência alguma para que eu consiga sair do genjutsu, sendo apenas uma narração da personalidade de meu personagem:

Minha narração escreveu:— Kai-sama, é uma área de genjutsu! — Anunciou a pequena lesma em seu ombro pouco antes de adentrar a área em que suas cópias haviam sido extintas, repassando ao seu invocador as informações adquiridas por Angell. Contudo, mesmo ciente da empreitada, já não era mais possível voltar atrás há tempo. Com o Kanchi, Kai tinha noção da presença de Kin no flanco inimigo e confiava plenamente nas capacidade dela e de suas alunas para agirem de acordo com a situação que ele mesmo estava prestes a criar.

E como pode ser visto destacado em negrito, não adentrei o genjutsu por livre e espontânea vontade, e sim porque recebi as informações muito em cima da hora, de forma que não teria como eu parar e voltar atrás (continuando assim, com as punições aplicadas pelo juíz). Assim, mesmo sabendo que estava adentrando em uma situação perigosa, Kai mantinha a confiança de que seus aliados agiriam de forma correta mesmo assim.

Sobre o tempo para quebrar o genjutsu, da mesma forma que o utilizador da ilusão é mestrado na arte, Kai também possui todas as qualidades para quebrar esses genjutsus de alto nível (5 pontos em inteligência, GCC e Calmaria), o que torna ambos equivalentes. Não entendi muito bem o que Chwan quis dizer com "o player não possui informações suficientes sequer para abordar o que executou como defesa.", visto que tudo foi descrito na minha narração,  utilizei dos mesmos métodos do post anterior para sair do genjutsu (que foi citado como uma defesa válida, mas que o GM sobre a ordem dos posts acabou invalidando) e a defesa está até mesmo sendo citada na acusação de Chwan.

Sobre a velocidade, além do fator de eu e o utilizador do genjutsu sermos equivalentes (como dois extremos), ainda se dá o fato de que todas as batalhas de alto nível no fórum ocorrem em pouquíssimos segundos (ou até mesmo milissegundos), então, tudo está em uma escala bastante absurda e que não é evidenciada no anime, uma vez que o espectador tem de entender o que está acontecendo na tela. Dessa forma, exemplos do anime para ditar a velocidade das coisas não me parecem plausíveis, visto que temos regras próprias e cenários diferentes no fórum.

Velocidade x Defesa:

Para a infelicidade do juíz, agora vem a parte matemática do chamado. Primeiramente quero deixar claro que Koga executa 4 selos por segundo, e não 6, como informado erroneamente por ele (o que resulta em 0,25s para a execução do Shunshin). O personagem demora mais de 1 segundo para chegar até a posição desejada, e como citado acima, as escalas nesse tipo de batalha são sempre bastante absurdas, então, não acho plausível considerar o tempo como "impossível de ser reagido" apenas por não se adequar ao padrão da vida real, visto que ambos os combatentes possuem altíssimo nível e podem realizar muitas coisas em um único segundo. Para corroborar o raciocínio rápido, fica logo abaixo a descrição de alguém que possui 5 pontos em Inteligência.

Personagens gênios. São fantásticos no quesito estratégico; deduzem mais facilmente os detalhes percebidos, criam armadilhas e desvendam-nas com facilidade incrível e parecem capazes de perceber facilmente quando ilusões estão agindo. Conseguem tudo isso graças ao raciocínio elevado e processamento de informações.

É claro, não se exclui o fato de que eu tinha ciência prévia de que algo de errado estava ocorrendo na região (por conta do desaparecimento dos clones) e também a informação repassada por Katsuyu. Sobre o ataque ser feito apenas após a lâmina atingir seu tamanho total de 200m, a própria narração do jogador parece controvérsa com o que ele afirma no chamado:

Com a arma já em proporções colossais próximo ao corpo que tudo indicava ser do líder da Folha, o homem mais forte de todo o vilarejo. O golpe seria executado na horizontal tentando um corte rápido e mortal em cento e oitenta graus.

Pra mim, fica bem claro que a arma já estava em proporções colossais quando Koga chegou perto de mim, o que implica que a lâmina ainda teve de gastar tempo para se expandir antes do ataque ser executado (cerca de 4 segundos a mais). Também gostaria de citar que o trecho escrito por Chwan e anexado logo abaixo, ao meu ver, simplesmente fere meu direito de defesa dos golpes utilizados contra mim:

Citação escreveu:Koga, o invasor, possui 46/ms de velocidade e utilizou dessa máxima para avançar na direção do acusado, de forma com que ele não tivesse tempo suficiente de reação pra quebrar a ilusão/paralisia e se defender

Vamos ao Kakuran Taijutsu: não consigo enxergar como o Kanchi pode ser classificado por Chwan como uma forma de previsão de movimento, visto que literalmente sou capaz de sentir o deslocamento do chakra do indivíduo de forma bastante precisa e em tempo real, mas não prevejo em momento algum qual será seu próximo passo. Acredito que exista uma má interpretação do estilo de luta, que em sua própria descrição, diz ser "capaz de bombardear rápida e implacavelmente seu alvo, com precisão, em vários ângulos e locais. Esse estilo, composto de movimentos imprevisíveis, pode facilmente surpreender seus oponentes. Mesmo aqueles que manejam o Sharingan demonstraram ter dificuldade em acompanhar os movimentos de B e foram forçados a ficar na defensiva ou recuar." Não encontrei indícios na narração do jogador que afirmem que ele executou diversos golpes em diferentes ângulos, tendo ele citado apenas um único golpe horizontal.

Narração escreveu:O golpe seria executado na horizontal tentando um corte rápido e mortal em cento e oitenta graus, visando atingir o tórax do homem que aparentemente permanecia paralisado pelos poderes sonoros de Jyuu.

Resumo:

Foi confeccionada uma imagem para ressaltar um ponto já esclarecido e decidido anteriormente aqui nesse tópico, para que assim não ocorram mais problemas de interpretação. No mais, recebi acusações de antecipação de informação das quais considero errôneas e também de prever movimentos imprevisíveis sem nunca ter citado em minha narração que previ algum golpe do jogador.

O último ponto evidenciado por Chwan não necessitou de defesa própria, visto que sequer estou dentro da área de efeito do Sakanade (como citado no meu primeiro quote, com evidências em imagem). Sobre a descrição errônea das armas, tratarei de atualiza-las em meu próximo post, mas ressalto que não usufrui das regras antigas em momento algum de minha narração.

Um último ponto: Kai está com 10 pontos de velocidade (42m/s).

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Nbf0RTh

"Eles são capazes de trapacear, roubar, bater na esposa, deixar morrer de fome a velha vovozinha ou matar a machadadas uma raposa pega numa armadilha. Por isso aos homens agrada inventar monstros e monstruosidades: sentem-se menos monstruosos.”
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 563f17735ad7f238db882f65d11a5af244b272bf

Gwynbleidd
Genin
Gwynbleidd
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 563f17735ad7f238db882f65d11a5af244b272bf

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 16/12/2019, 17:18

Link da Batalha: [Invasão] Fake Gods and Angels

Jogadores Envolvidos: @Zekken

Motivos do Chamado: O jogador aparentemente cometeu uma série de erros na intenção dele de soltar o Hachibi no vilarejo, e eu gostaria de solicitar a anulação da ação e um god-mode por metagaming. Segue abaixo o quote com o turno do jogador e logo depois os pontos a serem avaliados.

Turno de Zekken:

Então nada ocorreu. Permaneci estático observando o garoto de cabelos prateados pressionar as kunais com força enquanto observava a destruição da folha. Dei um passo para trás, e olhei para baixo -- o gabinete do líder do vilarejo. Houve, porém, um calafrio percorrendo meu corpo quando o fiz: paralisação. O que quer que fosse que estivesse dentro do gabinete do Hokage me fez temer pela minha vida, coisa que nenhum ninja comum fazia. Suspirei, engoli a seco e notei o suor gélido escorrendo de minha testa, passando por todo o meu rosto e chegar até meu queixo, caindo e indo ao encontro do nada em seguida. Temi, e muito, por minha vida. O que quer que fosse aquilo dentro do escritório exalava ódio, e me fazia temer a morte, algo que nunca em toda minha vida havia ocorrido.

Meu corpo recuou instintivamente enquanto minha mente comandava o contrário. Eu era um Jonin da folha, um ser criado e moldado nela, o homem cujo pai fora assassinado pela própria - era o que eu imaginava, pelo menos - então porque eu recuava do gabinete do líder? Não, não recuaria. Meu ódio pelo vilarejo era maior que o ódio daquela criatura, ou pelo menos era assim que eu pensava. Não a temeria, não, eu faria ela me temer. Eu era o ódio, o mal, o homem que traria o caos e o fim do mundo, a própria encarnação do diabo, o vilão.

Com isso em mente, segui adiante. Apertei o cabo de Kurosawa com toda força que me restava e dei um passo a frente, depois outro, outro, e outro, até chegar ao meu destino - aquilo que estava dentro do gabinete. A janela quebrada me auxiliou na entrada do escritório do hokage, e a urna em cima da mesa do mesmo era o que havia feito eu temer a morte momentos atrás. Inspecionei a mesma, tateando a superfície desta enquanto notava o a gravura com a palavra "Oito" nesta. Não entendi o que era, mas foi algo que chamou atenção. Levei ambas as mãos até a tampa daquela coisa e retirei, me afastando o suficiente para não ser pego no que quer que saísse dali em seguida.

1. O primeiro problema que enxerguei foi o fato de ele estar no gabinete do Hokage. Há o ponto de que os defensores postaram saindo de lá, eu mesmo iniciei na invasão saindo do gabinete rumando aos portões, mas a regra diz que todos os eventos ON-Game são pausados e nenhum outro tópico poderia ser acessado. Tomando o gabinete como um tópico à parte dos portões, creio que seria impossível tal ação.

2. Caso o ponto um ainda seja válido, já que o gabinete é um ponto da vila, temos aqui outro problema: sabemos que as criaturas estão seladas dentro das urnas, e que bijuus podem ser seladas com técnicas de vedação de nível S. Partindo desse princípio, seria impossível libertar a bijuu por somente abrir o pote, sem usar uma técnica de deslacramento de nível equivalente ao usado ou ao menos um Fuinjutsu: Kai.

3. O último ponto, mas não menos importante, é o fato de que a bijuu está selada e seu chakra não está sendo utilizado, então creio que seja impossível sentir a energia da bijuu. No anime, muitas pessoas com capacidade sensorial só descobriam que Naruto era um jinchuuriki somente após a manifestação da Kyuubi; isso se repete com os demais jinchuurikis em diversas vezes.

É isto. Postei agora para não prolongar ainda mais e não perder o timing para chamados do turno.

_______________________


[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Mirio-Togata-Arte-oficial-de-My-Hero-Academia-do-autor-do-mang%C3%A1-Artwork-Topo

"As flores nascem e depois murcham... As estrelas brilham, mas em alguns dias se extinguem... comparado com isso, a vida do homem não é nada mais do que um simples piscar de olhos, um breve momento.”
聖闘士星矢

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 16/12/2019, 18:04

Foi um post arriscado e memado, pra ser sincero.

Mas enfim.

1. Eu não acho que seja impossível entrar no gabinete, até porque você mesmo saiu de lá. Não é porque tem tópico a parte que seja impossível de ir no mesmo realizar x ação. Afinal, se eu fosse um invasor e mandasse um clone entrar no gabinete pra se explodir seria válido, então porque só entrar não?

2. Kanchi, e pelo que lembro os kanchi taipu que sentiram o naruto sabiam da existência da biju, além dos demais.

3. Já acho inviável um fuin kai porque isso só foi empregado em boruto, além do mais usaram o pote na guerra só tirando e pondo tampa msm.

De resto isso aí deixa pro belíssimo Mako dar o aval e é nois.
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 17/12/2019, 09:38

Ponto 1: Kai x Cronologia & Ilusões

Embora o primeiro parágrafo esteja errado (e inválido), a defesa em si, não me aparenta estar errada. Anulando esse primeiro parágrafo, Kai narrou exatamente como devia uma vez dentro da ilusão, tentando anulá-la. Nisto, darei como correto, embora o tempo de resposta à isso eu deixarei para falar mais abaixo. Sobre a ilusão, antes havia sido imposto que não foram os dois pela distância, somente um deles, que Kai mesmo deixou claro não ser o Sakanade. Talvez eu tenha dito o Sakanade sem querer ou não deixado claro, mas eu falei que confiava nos cálculos matemáticos como fonte segura para impor anulação de uma das ofensivas. Kai usou disso e tudo certo.

Ponto 2: Kai x Morte

Tendo anulado a ilusão, o tempo de resposta é um pouco mais complicado. Primeiro, o estilo de luta do B é usado com combos, Koga não usou nenhum, portanto, não tem seus bônus ativados. Segundo, mesmo se fosse válido, Kanchi nunca foi um uso previsor, ele apenas é sensor. Terceiro, dois itens místicos, que maneiro, eu considero uma defesa válida e dou boa sorte para o contra-ataque.

Ponto 3: Lá vou eu deletar o Raphs de novo...

Nada indica na ficha o conhecimento sobre Bijus. Nada indica que a urna estivesse sinalizando assinatura qualquer de chakra para ser sentido. Por mais que tivesse, seria improvável que o personagem se mantivesse são frente a uma besta dessa magnitude. Nada indica que ele poderia fazer isso, em resumo. Ação inválida e um GM aplicado.

Resumo:

POR FAVOR LEIAM ESSA PARTE. Kai quebrou a ilusão e ele só precisava lidar com uma pelas distâncias. O primeiro parágrafo dele foi considerada uma antecipação e anulado. Porém, ele não é decisivo para a existência da defesa, portanto, a defesa foi validada. Quanto à velocidade de movimentos, Koga não usou combo algum para fazer uso do EdL, portanto, seus efeitos foram desconsiderados e, além do mais, Kai deu ao entender na narração que ao anular a ilusão abriu mão do uso do escudo, portanto, defesa também validada. Raphs foi tentar ser troll e fez merda e recebeu um GM e ação inválida e podem considerá-lo onde quiserem. POR FAVOR LEIAM AINDA MAIS ESSA ÚLTIMA FRASE: peço que passem a chamar juiz após todos terem postado no turno, assim incluindo tudo que for preciso e tendo um panorama geral de todas as possibilidades. Peço isso, pois, ficará mais fácil e menos cansativo para todos e, acima disso, será como as novas normas pedirão.

Lutem.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 17/12/2019, 18:05

Link da Batalha: Fake Gods and Angels
Jogadores Envolvidos: @Kai
Motivos do Chamado: Estou pedindo uma reavaliação (segunda avaliação) sendo feita pelo mesmo Juiz @Mako, afim de expor de forma clara os erros apontados por mim no chamado anterior. Acredito que não tenha ficado completamente claro e portanto, vou estar jogando minha chance de pedir segunda avaliação para outro juiz na tentativa de fazer com que você consiga rever os pontos e quem sabe, mudar sua opinião.

Mais uma vez, a questão dos dois genjutsus trazidos à tona:

O jogador, mais uma vez, insiste em afirmar que fui atingido por ambos os genjutsus. Todavia, essa questão já foi resolvida e citada duas vezes pelo próprio juíz da batalha:

@Mako escreveu: "As únicas técnicas diferentes disso são de afetar somente o ambiente ou objetos. Sakanade é uma técnica que afeta o corpo físico da pessoa, enquanto que o Bunkai descreve a paralisia. 100 + 70 é 170m tá safe (confiarei nas contas porque sabem que odeio exatas).

Mas apenas para evitar mais pontos desnecessários no futuro, @Sayuri' se deu ao trabalho de desenhar a situação do campo de batalha, permitindo que tudo seja visto de forma mais simples e compreensível, comprovando que Kai é pego apenas pelo Bunkai e se livra do Sakanade por conta da distância: https://i.imgur.com/2ARt1id.jpg

Demais detalhes sobre a situação já foram descritos em texto nos chamados anteriores:

Citações anteriores escreveu:O Genjutsu Sakanade foi desconsiderado simplesmente por meu clone se encontrar fora do range. A afirmação de Chwan, que diz que o corpo original de Avocado (o responsável por castar a ilusão) se encontra a apenas 70m dele, é um equívoco dele próprio, como pode ser averiguado nas próprias considerações do Avocado:

Como pode ser lido, Chwan desconsiderou o fato de que Avocado está também à 100m do solo, ou seja, somando ambas as distâncias, ele se encontra, na verdade, a 170m totais do canibal. Como grifado acima, o genjutsu tem o usuário como centro da técnica, e dessa forma, os 120m de range do Sakanade não alcançam meus clones.

O resultado está errado, pois no momento que escrevi, não realizei o cálculo vetorial de forma correta, mas a diferença de valores é mínima (sendo o valor final correto por volta de 162 a 167 metros).


O que acontece aqui na verdade é uma interpretação errônea do defensor sobre o alcance máximo dos Genjutsus como evidenciado na própria imagem desenhada feita pela Sayuri. O genjutsu utilizado por Jyuu (clone e original) possui o range de 120m para todos os lados por se tratar de um Genjutsu Sonoro. Pense no som como algo que se propaga livremente e vai se expandindo de forma tridimensional pelo espaço (ar) e neste caso formando uma esfera (que possui polos a 120m do ponto central da esfera, um equador de 120m em círculo partindo do ponto central, um meridiano de 120m partindo do ponto central, assim como paralelos também com as respectivas distancias) onde os dois genjutsus atuam juntos com uma diferença quase nula de espaço onde eles se desencontram. Considerando que nesta esfera de Genjutsu, Koga está a 70m de Jyuu (original) e 70m do clone, restando ainda 50m da esfera independente de vertical (lembrando ainda que é uma esfera) para o original e 50m de esfera para o clone. Sendo assim é mais do que plausível Kai estar em ambos os Genjutsus estando a 50m de Koga. A representação gráfica mais adequada ao funcionamento da técnica seria: https://i.servimg.com/u/f57/20/10/02/52/grafic10.png . Levando em conta a tridimensionalidade da técnica e que se estava no range de uma como decretado pelo juiz [matemática] estaria no range da outra.


Velocidade x Reação

Kai escreveu:O jovem Senju, diante de um cenário em que seus raciocínios pareciam cada vez mais lentos e tudo aparentava estar de alguma forma mais distante do que o anteriormente presenciado, confirmaria estar sob a ação de uma ilusão.

Me sinto obrigado a lembrar também que ambos são Genjutsu rank S e foram castados por um personagem com Habilidade em Genjutsu e Especialidade em Genjutsu. Seus efeitos, utilizações e aplicação atuam justamente na percepção do afetado algo que por certo levaria mais do que 0,8 segundos + 0,24 segundos para interpretar, entender e desativar, mesmo possuindo uma Bijuu. Afinal seu raciocínio não está lento se você notou isso em 0,8 + 0,24 segundos. Outro fato que corrobora é o trecho em que vemos a aplicação da Externa feita por uma Bijuu: https://www.youtube.com/watch?v=Hgyf71oc5Ww [05:24]. Mesmo alguém que dominou muito mais que apenas a a primeira versão do manto de seu bijuu levou um certo tempo. Ainda que de fato o genjutsu possa ser anulado segundo regras, sua anulação não pode dar-se de maneira tão imediata quanto a de Kai. Tão pouco acho que poderia reagir a golpes ainda mais rápidos do que sua velocidade beira limites de não acompanhar.

Informações importantes de chamados passados escreveu:
Sakanade [Ofensivo - Original]
Rank: S
Requirimentos: 6 em Genjutsu, Bom Controle de Chakra, Habilidade em Genjutsu (Inata), Perito em Ototon (Inato), Especialidade em Genjutsu, Dominio Psicologico.
Descrição: Sakanade é uma tecnica criada por Jyuu, na busca pela elevação de suas habilidades com o Som. A técnica possui naturalmente 120 metros de alcance, baseados na regra do Clã Shiin. O Mundo Invertido é um ambiente totalmente controlado por Jyuu, onde todas as suas ações possuem movimentos invertidos, trocando o sentido de ataque e machucados, podendo prejudicar a percepção de realidade e reflexo. Uma vez induzidos ao Sakanade, por ser uma técnica mentalmente agressiva, os alvos mantidos por dois turnos terão suas capacidades mentais prejudicadas durante o andamento da batalha pela vibração excessiva na região do ouvido, afetando o labirinto do alvo, atrapalhando reflexos, equilíbrio, e velocidade, reduzindo em um ponto suas características físicas (velocidade, força e stamina).
Observação: - Caso a permanência dentro da técnica se estenda para três turnos, são reduzidos dois pontos do alvo.

Bunkai [Ofensivo - Clone]
Rank: S
Requirimentos: 6 em Genjutsu, Hab. em Genjutsu Inata, Especialidade em Genjutsu, Domínio Psicológico, Bom Controle de Chakra e Perito em Ototom Inato.
Duração: Três turnos
Descrição: Bunkai (分解 lit. Decomposição) é um Genjutsu criado exclusivamente para membros do Clã Shiin após a execução das notas musicais de seus instrumentos. A doce melodia produzida com maestria pelo delicado sopro do membro do Cla Shiin é o suficiente para que os alvos do usuário estejam submetidos a um poderoso Genjutsu Sonoro, bastando o utilizador da técnica selecionar aqueles que sentiram o efeito de sua melodia, evitando que pessoas indesejadas adentrem na ilusão proposta pelo ilusionista. Ao soprar seu chakra em vibrações melódicas, a vítima terá seus sentidos retardados pelo efeito do Genjutsu em sua mente, atrapalhando o desenvolvimento de ideias. A técnica não impedirá o alvo de formular estratégias, mas retardará as percepções de realidade de sua vítima. De efeitos gerais, o corpo do alvo permanecerá imobilizado durante três turnos caso o efeito do Genjutsu não seja quebrado pelo mesmo. Sua mente trabalhará na copia exata do atual campo em que o alvo se encontra. Contudo, suas noções de espaço e tempo se atrapalharam, aumentando a distância do campo de maneira ilusória, dificultando ações. A batalha acontecerá normalmente na mente do alvo, contudo, caso ocorra danos em seu corpo fora da ilusão, suas sensações estarão dobradas, aumentando o desespero gerado pela intensa dor que a vítima poderá receber de quaisquer ataques. A intensidade da técnica é baseada na complexidade envolvida em sua execução, utilizando uma grande quantidade de chakra, obtendo um domínio psicológico sobre o alvo, além de habilidades inatas do utilizador em técnicas ilusórias e sua especialidade nas mesmas, o que torna o rankeamento de suas técnicas elevadas. Por regra, a técnica possui um alcance total de 120 metros.

Ponto 3: Kai x Genjutsu

Os Genjutsus que afetem a vítima e a induzem a uma ilusão ou desmaiam ou paralisam o alvo, pois afeta o sistema nervoso. Isso é da própria série, não é necessário transcrever em cada técnica. As únicas técnicas diferentes disso são de afetar somente o ambiente ou objetos. Sakanade é uma técnica que afeta o corpo físico da pessoa, enquanto que o Bunkai descreve a paralisia. 100 + 70 é 170m tá safe (confiarei nas contas porque sabem que odeio exatas). Sakanade seria defendido, não fosse o artifício "Angell" como informante. Como tudo informado por ela foi anulado, ele não teria o raciocínio para chegar a tal conclusão e não conseguiria anular a Sakanade ou qualquer outra. Preferi esclarecer dessa forma, mesmo o lance da cronologia já responder isto.

Ponto 2: Kai x Cronologia

Tudo relacionado aos conhecimentos adquiridos por Kai através da Angell estão invalidados. Sim, é um jogo de turnos, porém, é como um "rolar iniciativa" em RPG de mesa; a sequência de quem narra determina o que pode acontecer. Angell precisaria ter postado primeiro e então Kai considerar chegar junto e receber a informação, não tirar essas informações de conversas em OFF e leitura dos posts (sim, foi isso, por mais que não queiram chamar assim, se não teve nenhuma ação ON sobre isso, não ocorreu). Sendo assim: localização de inimigos, genjutsus, e demais informações são anuladas. Desta maneira, as técnicas ilusórias aconteceriam naturalmente e o pegariam e os clones se desfariam uma vez que o usuário estivesse preso (isso já foi mostrado antes) ou simplesmente receberiam danos por seguirem e serem vistos.

Resumo da Ópera

Luxure avançou contra o Golem e este o atacou, estando este em ofensiva, ele destruiu o enorme bloco rochoso atirado contra este, terminando em cima do Golem. O que acontecerá a ele? Descobriremos. Longe desse detalhe interessantíssimo da batalha, Kai teve suas considerações e conhecimentos inteiramente anulados. Angell devia ter feito o primeiro post e clarear o que estava transmitindo a ele; o motivo? Simples, tudo se passa junto mesmo, Kai mesmo respondeu isso, porém, é necessário ter uma ação para citá-la. Não tendo, tudo desconsiderado e seu post inteiro foi, basicamente, anulado. Kai foi pego pelas ilusões e demais efeitos marcados pelos invasores ocorrerão naturalmente (particularmente não li o que acontece aos que caírem nos Genjutsus). Vale ressaltar que embora sejam todos no mesmo turno, os fatos ocorrem com diferenciações mínimas, um milésimo de segundo que seja, dependendo inteiramente da narrativa, porém, para citar um fato, este precisa ter acontecido anteriormente, do contrário é uso de OFF em ON.

Só um adendo final, acho que é de consenso geral que o Kai pode defender-se das acusações e também que o w.o será frisado, novamente.
O que é que você tá olhando?

Ichigo
Genin
Ichigo
Vilarejo Atual
O que é que você tá olhando?

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 17/12/2019, 21:05

Vale ressaltar que a imagem foi feita por um estudante de Arquitetura com o auxílio de um programa utilizados para fins profissionais, tornando o respaldo técnico suficientemente crível. Antes de tudo, gostaria de dizer que algo assim, onde o veredito já foi apontado pelo juíz três vezes, provavelmente se encaixa como flood, uma vez que está servindo apenas para atrasar o andamento da batalha (seja propositalmente ou não).

Vou tentar explicar a situação de forma mais sucinta possível.

> Jyuu possui um clone. Enquanto essa sua cópia permanece no solo e utilizaria o Bunkai, seu corpo original voaria para 100m do solo e utilizaria o Sakanade.

> Por conta do GM, Kai foi paralisado no limite do genjutsu (120m).

> O clone forma uma esfera com 120m de raio tendo como epicentro o seu próprio corpo. O original, com o mesmo raio, tem seu epicentro a 100m do chão (corpo original do fulano). Imagem: https://i.imgur.com/2ARt1id.jpg

> O desenho ilustra exatamente essas duas esferas formadas pelo jutsu, que possuem sim uma área em comum, uma região onde ambos agem em conjunto, mas que como podemos ver, não atinge o meu personagem. A imagem apresentada pelos acusadores é equivocada por não prever as duas esferas. A acusação acredita que ambos os Jutsus se misturam, que ambos atuam junto, um na área do outro. Talvez esse equívoco seja causado por pensarem que onde existe nota musical existe a ação de ambos os Jutsus, mas dentro do fórum as coisas não funcionam assim. Cada jutsu possui seu próprio raio de ação e esse não é influenciado pela ação de outro jutsu sendo realizado simultaneamente.

> É como se o clone tocasse uma música X e o corpo original uma música Y. Cada música provoca um genjutsu diferente e cada música possui seu próprio raio de ação.
Para que Kai caísse no genjutsu ele teria que estar no meio de ambas as melodias, ter contato com o chakra infusionado em ambas as melodias (que é o que provoca o gen), mas isso, novamente, não ocorre.

> O fator da tridimensionalidade é completamente irrelevante: se o ataque sequer alcança o alvo em um ambiente bidimensional, em um ambiente tridimensional também não vai alcançar, uma vez que o eixo Z (profundidade) não vai interferir no fator alcance.

Quanto a questão da reação, toda minha argumentação a respeito da escala da batalha em relação ao anime e a capacidade de raciocínio de meu personagem foram ignorados para que o mesmo argumento persistisse. As batalhas estão ocorrendo em instantes, e um único segundo é suficiente para ambos os personagens executarem muitas coisas fora do padrão.  Além do mais, com Kai tendo 10 pontos de velocidade, por regra é perfeitamente plausível defender-se de golpes com 1 ponto acima (e como a utilização do Kakuran foi negada, seria possível até mesmo esquivar-se, ação que não realizei, tendo apenas me defendido).

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Nbf0RTh

"Eles são capazes de trapacear, roubar, bater na esposa, deixar morrer de fome a velha vovozinha ou matar a machadadas uma raposa pega numa armadilha. Por isso aos homens agrada inventar monstros e monstruosidades: sentem-se menos monstruosos.”
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 18/12/2019, 19:43

Ponto 1: Ilusão

Continuo crendo que, de fato, não entrou na área de ambos e sim de apenas um. Admito ter errado o nome do Genjutsu (pois ele foi pego no Bunkai, não no Sakanade).

Ponto 2: Velocidade

Revi o episódio do Sasuke x B. Reli a ficha dos envolvidos. Analisei as possibilidades, regras de databook, noções. Embora a narração não tenha sido considerada errada ao anular a ilusão, de fato, não daria tempo. Levaria, pelo menos, no mínimo, um segundo inteiro para o cérebro processar tudo e a Bijuu ainda auxiliar, logo considero que, embora a quebra seja correta, não daria tempo. Sendo assim, a menos que alguém o proteja, o personagem estará sendo assassinado neste turno. No entanto, caso alguém o defenda a tempo, a defesa da ilusão será validada, tal qual seu contra-ataque e afins. Logo, fiquem atentos aos próximos posts.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 20/12/2019, 15:22

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Angell
Motivos do Chamado:

Ao sair em defesa de Kai em seu post Angell cometeu dois erros fundamentais os quais eu gostaria de enunciar: A escolha de Jutsu Defensivo e a Velocidade de Execução das ações.

@Angell escreveu:Aproveitando-se de sua maestria quanto ao elemento terra, Angell canalizou seu chakra doton desde dentro de seu corpo. Abusando da originalidade de seu clã, foi lançando-o para o chão terroso abaixo de seus pés direto pela sola dos mesmos. A partir daí, fez se erguerem duas camadas de cadeias de paredes de terra, sendo as primeiras conjuradas logo ao seu lado, a 50 centímetros de distância de seu corpo, e as conseguintes surgindo uma à frente da outra, todas sempre coladas à anterior, até alcançarem a posição de Kai e oferecerem proteção a ele conjuntamente.

O jutsu referido por Angell é o: Doton: Tajuu Doryuuheki. Utilizado quando esta estava localizada a 20m de Kai para a proteção do mesmo. Como visto tanto em utilizações do anime/mangá [multiplas vezes por kakashi e em utilizações conjuntas] o jutsu de rank A sempre mantém um mesmo traço em comum: ele é castado sempre em alcances próximos ao usuário. A variação de alcance se da quando utilizado em conjunto com outros ninjas, como visto na GGN e em Boruto.

Doton: Tajuu Doryuuheki
Rank: A
Requerimentos: Nenhum.
Descrição: Como a técnica base, ela cria uma parede de terra reforçada para ser usada como um mecanismo defensivo. Usando uma fonte pré-existente de terra, no entanto, permite ao usuário criar várias paredes da terra, fortalecendo ainda mais sua defesa, de modo que mesmo enquanto as paredes externas são destruídas, as internas ainda são deixadas intactas. As paredes também podem ser curvadas para dentro para bloquear a fuga de cima.

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Screen10

https://naruto.fandom.com/wiki/Earth_Release:_Multiple_Earth-Style_Wall

Como sublinhado no printscreen a Wiki categoriza o jutsu de acordo com suas utilizações, como um jutsu de Short/Mid Range [10m de alcance]. Ainda que Angell possua as perícias Mestre Elemental (3) Habilidade em Ninjutsu (2) e Bom Controle de Chakra (3), é explicito que dentre as bonificações que todas fazem ao seu personagem, nenhuma delas lhe torna capaz de expandir o alcance de seus jutsus.

Mestre Elemental (3)
Tipo: Treinável.
Requerimento: 5 Ninjutsu, Elemento escolhido & Perícia Elemental no elemento escolhido.
Descrição: Após tornar-se um perito em um elemento, o indivíduo pode desenvolver uma maior ligação com o mesmo que invocá-lo vira uma atividade comum como respirar.
Bonificações: Pode usar técnicas do elemento em que é Perito sem necessidade de selos ou com um único selo. Além disso, técnicas do respectivo elemento ganham um adicional de 200 pontos de poder. Só é possível obter mestre em um único elemento.
Habilidade em Ninjutsu (2)
Tipo: Inato.
Descrição: Diversos personagens apresentam desde o começo de suas atividades shinobis uma enorme facilidade em um determinado estilo, estes por sua vez aprendem com mais facilidade e também desenvolvem seus poderes mais rapidamente.
Bonificações: Acréscimo de 1 Ponto em Ninjutsu & redução de dez pontos de chakra em qualquer ninjutsu que utilize chakra puro (exclui-se então elementais).
Bom Controle de Chakra (3)
Tipo: Treinável.
Descrição: Alguns personagens demonstram uma capacidade inata de gerar o chakra sem gastá-lo exageradamente, eles apresentam isto desde a academia e muitos associam isto a inteligência de uma pessoa, mas não tem, necessariamente, uma ligação.
Bonificações¹: Redução de todos os consumos de Chakra em 15%; arredonda-se em números quebrados para o maior valor. Técnicas medicinais usadas com essa qualidade curam metade dos pontos descritos em regra.
Nota¹: Sempre que existir o requerimento dessa qualidade, não poderá ser usufruída as bonificações mencionados acima.

Em vez de qualquer uma dessas perícias, para tornar maior o alcance de suas técnicas Angell necessitaria da seguinte especialidade:

Especialidade em Ninjutsu
Requerimentos: Habilidade em Ninjutsu, 4 pontos em Ninjutsu.
Descrição: Especialistas em ninjutsu conseguem usufruir de técnicas do estilo com mais facilidade.
Bonificações:Ninjutsus possuem aumento de duzentos (200) em força quando possui qualidade inata e cem (100) quando possuir treinável, além de duração e expansão aumentada em duas vezes; exceto técnicas como Hiraishin no Jutsu, Kanchi e similares, pois não se enquadram em ninjutsus projetáveis (técnicas com forma).

Especialidade que esta não possui em sua ficha uma vez esta optou em obter outra especialidade:

Incansável
Requerimentos: 4 Pontos em Stamina & Grande Durabilidade.
Descrição: Shinobis incansáveis conseguem ir ao limite de seus corpos por mais tempo sem precisar necessariamente de um repouso, eles conseguem quebrar o limiar comum com facilidade e permanecer em pé por muito mais tempo.
Bonificações: +4 Turnos de limite sem cansar em relação ao valor de base.

Vale ressaltar que para situações como esta, no qual o alcance de técnicas pode ser estendido em números ainda maiores que no anime/manga temos outras duas regras que abrangem não só diversos outros jutsus como muitos deles sendo Doton, não possuindo em regra nenhuma menção específica ao Doton: Tajuu Doryuuheki.

https://www.narutorpgakatsuki.net/t54036-03-regras-especiais-de-jutsus
https://www.narutorpgakatsuki.net/t61188-10-custos-forca-de-jutsus

Com base nas afirmações acima, acredito que o jutsu específico escolhido por Angell não tenha alcance suficiente para defender Kai que se encontra a 20m da mesma. Ainda que possua todas as qualidades e proficiências necessárias para uma mestre Doton adicionando muito poder defensivo a suas técnicas, nenhuma das bonificações concedidas a Angell por seus treinamentos e qualidades inatas é capaz de aumentar o alcance de suas técnicas e suprir sua má escolha de jutsu defensivo para a situação, um jutsu sem alcance suficiente para defender Kai.

Ainda que tendo feito a escolha errada de jutsu para a defesa, hipotéticamente se Angell tivesse feito outra escolha, de rank equivalente e com alcance o suficiente para ajudar Kai, ela iria se deparar com outro problema: A velocidade de Koga, e um erro narrativo da própria.

Chwan escreveu: ''Sedento por sentir o sangue daquele homem nas próprias mãos, um movimento rápido era executado jogando a espada do canhota para trás, fazendo com que a cauda segurasse a arma pelo próprio cabo dourado. No mesmo instante do movimento de jogar a arma e segurá-la no ar pela extensão do próprio corpo, executava um selo de mão simples adicionando uma quantia ínfima de energia sobre todo o corpo, com a mão destra, conseguindo sentir sua capacidade física melhorar no processo. Utilizando a grande experiência em batalhas, Koga avançava materializando a espada mística. O jarro seguro pela canhota liberava seu próprio líquido em forma de lâmina que se estendia na mesma velocidade de seu portador.''
.
Considerações Chwan escreveu:''Sobre o golpe em si: Ativei o Shunshin por meio desta passagem; ''No mesmo instante do movimento de jogar a arma e segurá-la no ar pela extensão do próprio corpo, executava um selo de mão simples adicionando uma quantia ínfima de energia sobre todo o corpo, com a mão destra, conseguindo sentir sua capacidade física melhorar no processo.'' Fica claro o uso da técnica. Com ela devidamente ativa os movimentos do canibal passariam de dez pontos em velocidade pra onze, portanto, conseguindo percorrer quarenta e seis metros por segundo com facilidade. Materializar o jarro e a lâmina foram feitos de forma quase que instantânea conforme já se movimentava na direção do líder da Folha. Como descrito, a lâmina foi se alongando durante a empreitada. Acredito que a expensão da lâmina seja referente a velocidade atual do usuário, portanto, chegar aos duzentos metros seria de certa forma ridícula de fácil. Existe uma passagem na narração que deixa claro a ativação do EDL Kakuran Taijutsu, que pode ser utilizado junto de espadas para ataques imprevisíveis, como consta na descrição. Cerca de dez metros distância de Kai, o golpe horizontal partindo da esquerda pra direita seria executado, assim foi como narrado. Vale ressaltar que a intenção do canibal é matar o Kai, mas não somente isso. Conhecendo as habilidades da espada mística e o poder ofensivo da mesma, sabendo que um brandir de espadas criaria ainda mais caos na vila, não faz sentido a arma só ser usada para mata-lo. Portanto, seguindo as regras e o corte na horizontal em cerca de cento e oitenta graus, tendo um range de duzentos metros, tudo no alcance do golpe seria selado/cortado, caso funcionasse, de fato. Levando em conta que Angell está atrás do Kai e literalmente atrás, será necessário se defender, assim como Sayuri também muito por conta da dimensão da lâmina.''
.
@Angell escreveu:'De novo comentamos que os movimentos do humanoide eram rápidos, mas ainda eram suficientemente nítidos para os olhos perolados da azulada. Agora o avanço do atacante de Kai começava, ao passo que, na mão esquerda dele – sim, livre da espada de antes –, havia uma espécie de receptáculo cujo líquido no interior materializava o que parecia ser uma outra espada – esta de proporções nunca antes vistas por Angell. ...mas por que ele fazia tanta pose para avançar contra seu alvo? Dizemos, essa era mais uma característica aproximante entre o humanoide e o espadachim de nome desconhecido – ainda apesar de a azulada não ter motivos para agir como Sten, vale relembrar aqui –, já que, naquela ocasião, houve o conjurar da bandeira do espadachim enquanto ele estava no ar, depois de ter saltado para cima de Sten, e a evidência da intenção, por parte de toda a pose do corpo dele, do subsequente lançamento da dita bandeira; agora o humanoide conjurava a espada colossal para só um lado de seu corpo, conjuração esta advinda do recipiente empunhado também por só uma de suas mãos, e avançava olhando fixamente para Kai. Quais seriam as chances de aquela investida mudar sua premissa – vulgo, sua direção ou mesmo sua forma – de repente?''

De fato graças as bonificações concedidas pelo Byakugan Angell poderia enxergar meus movimentos, mas em sua narração ela cita ver a espada mística em seu tamanho já formada. Ação que no em meu post seria realizada durante a movimentação ofensiva contra o Hokage. Uma vez que Angell narrou ver a lâmina, cronologicamente meu ataque já havia se iniciado tornando impossível para que a velocidade dos jutsus da mesma pudesse acompanhar e agir em defesa do Hokage vide que até executar as conjurações das técnicas (e sim, como podemos ver no anime o Kakashi utiliza a técnica realizando os selos e batendo ambas as palmas da mão no solo. É evidente que com mestre elemental faz-se desnecessário utilizar selos, porém, o termo para que as paredes sejam conjuradas é chocar as mãos com o solo e essa ação não se configura selos de mão, que fique claro. É só um adendo sobre a utilização da técnica) meu personagem já estaria próximo o suficiente do alvo. Devo citar também que Angell ativou: Iwa no Yoroi (ativo), Kawari No (ativo) Doton: Choukeijuugan no Jutsu (ativo) Doton: Tajuu Doryuuheki (x2; defensivos) Doton: Yomi Numa (x2; ofensivos) para realizar sua defesa/contra-ataque no interva-lo de 0,8 seg sem nenhuma perícia de Instintos Anormais ou Grande experiência em batalha. Uma vez agindo de imediato, as habilidades em Doton/Ninjutsu de Angell com o jutsu certo poderiam formar barreiras  fortes o suficiente para aparar o ataque, mas suas ações foram impossibilitadas por um erro narrativo que acabaria com seu timing de reação.

Só pra finalizar o assunto, são 0,8s por parte de Koga e (se não me engano) 0,7s para as técnicas das paredes chegarem em seu objetivo final. O ponto chave é a cronologia, aonde, narrando ver a espada mística e só depois agir, fica evidente que Koga já estava realizando o movimento, ganhando assim vantagem sobre a velocidade do Ninjutsu.

Só pra deixar claro, w.o parado até conclusão do chamado. @Mako
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 20/12/2019, 16:29

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Kin @Ouki
Motivos do Chamado: O player Kin também cometeu alguns erros graves durante a execução de seus movimentos, em especial ao ignorar ataques os narrando de forma dúbia, movimentações e fazer considerações errôneas a cerca de seus posicionamentos:

Kin escreveu:> Ainda usando como base a narração e as considerações de meus oponentes, a distancia dos mesmos para os portões seria de 50m.
Ouki escreveu:O clone
- Meu clone se manteve as costas de Koga [40m] confiando nas habilidades desse para eliminar qualquer alvo e ignorando a presença dos defensores a sua frente.

Aqui devo lembra-lo que embora a distância de Chwan seja de 50m para com o portão o meu clone se encontra a 40m da retaguarda do mesmo [logo a 10m do portão] como enunciado no trecho abaixo nas considerações de meu ultimo post,  validando a possibilidade de um auto hit e desconsideração do ataque no mesmo que me visava em um alcance no qual eu não estava.

Kin escreveu:> Fazendo uma simples conta com base em meus conhecimentos geométricos, a distancia entre meu clone e o corpo original do personagem do jogador Ouki é de 158m (50m de cateto adjacente, 150m de altura e 158 de hipotenusa). Conta feita tendo como base a distância que o personagem de Ouki possuía no inicio do deslocamento de meu clone em direção aos céus.
Ouki escreveu:Realizada essa ação, nossa distância do solo aumenta em 50m, criando uma nova distância para com Kin [230m]. Uma vez agindo com prudencia e ouvindo meus conselhos Jyuu se livraria do alcance máximo da espada Totsuka, que é de 200m.
- No final do post mantenho essa mesma posição com a parte inferior de meu corpo transformada em papeis através do Shikigami no Mai.

No final de meu post, considerei uma nova posição [230m do solo], invalidando a consideração de Kin e classificando um novo auto hit. Se as ações foram iniciadas antes de minha troca de posição é pior ainda, classificando uma antecipação. Também foram enunciados no em meu post as seguintes instruções:

Ouki escreveu:Uma vez na retaguarda de Koga o clone ignorava os defensores em sua frente, mediante a certeza de que o canibal daria um rápido fim em suas vidas. Em vez de realizar uma vã tentativa de acompanhar seus movimentos absurdamente rápidos o clone se empenhava em localizar mais defensores nas mediações. Com rápidas pinceladas no papel e um selo, dava a vida a uma porção de roedores feitos de tinta que rapidamente se espalhavam em direções diversas afim de buscar inimigos ocultos. No céu nossa retaguarda era comprometida por um ataque visando Jyuu - um ataque que passava em branco - e que também me provocava uma reação defensiva em forma de esquiva. O mesmo ataque não passava despercebido em terra para meu clone, que imediatamente tomava as devidas precauções atentando-se a lançar um jutsu de paralisia em qualquer um que se aproximasse da retaguarda do Canibal.
Ouki considerações escreveu:- Meu clone se manteve as costas de Koga [40m] confiando nas habilidades desse para eliminar qualquer alvo e ignorando a presença dos defensores a sua frente.
- Ao mesmo tempo que Koga atacava ele utilizou do estilo de luta: Chōjū Giga afim de criar uma manipulação desenhando 10 ratos em um papel gerado pelo Shikigami no Mai.
- Os ratos partiriam todos em direções diferentes, afim de detectar inimigos em uma área de 1000m ao redor da forma mais rápida possível. A velocidade dos ratos é de 3 pontos.
- Por fim o clone utilizaria o Kanashibari numa área de 30m em qualquer um que se aproximasse pela retaguarda.
- Farei gasto de CH do Kanashibari no próximo post caso a técnica seja utilizada.

Ações estas que foram ignoradas por Kin no trecho principal e nas ações de seus clones:

Kin escreveu:Assim como Kin, os clones se movimentavam pelas sombras das arvores da floresta, de forma que sua aproximação se tornava quase que imperceptível, principalmente tendo em vista os conhecimentos da mulher sobre rastreio e sua inteligência aguçada. Os clones, em seu trajeto, desviariam de qualquer atividade suspeita, fossem elas armadilhas deixadas por seus inimigos, massas de chakra ou suspeitos.

Os ratos atuam de forma semelhante a técnica de Kanchi, detectando e perseguindo alvos em um alcance de até 1km. Kin chega a citar 'desviaram de qualquer atividade suspeita' mas acredito que a afirmativa seja inválida uma vez que este não só deixou de narrar a presença dos roedores e como as percebeu, como também não especificou quais métodos usaria para evita-los apenas citando que 'desviaria'. Uma consideração muito vaga, tendo em conta que uma vez vivos, os ratos continuariam em seu encalce .

Sendo detectado pelos roedores ele estaria dando a meu clone informações sobre suas aproximações e invalidando qualquer tentativa de movimentar-se em stealth da forma que o jogador abusa no post inteiro. Neste momento o clone se encontra à 10m dos portões, com um jutsu de paralisia ativado em uma área de 30m na retaguarda de Chwan [basicamente as mediações dos portões].

Kin escreveu:Clone 1.

>Chega próximo aos portões, próximo ao lado do clone 2 e lá da origem ao jutsu “Guardião Etéreo”.

Kin clone 2 escreveu:O segundo clone criado seguiria para Konoha com a mesma cautela de seus colegas, de forma que com auxílio de seus olhos recém despertados, seria impossível que alguma massa de chakra ou inimigo se aproximasse sem que ele soubesse e pudesse contornar.
O clone seguiria pelas sombras das arvores, de forma que seu descolamento seria praticamente oculto para os suspeitos. O avanço seria apenas interrompido nos portões da vila, onde o clone permaneceria colado nos muros, ainda oculto para quem estivesse espreitando. A intenção da Sombra não era apenas coletar mais informações, mas também agir estrategicamente, auxiliando nas investidas dos outros clones e tornando o ataque ainda mais eficiente.
Kin clone 3 escreveu:O terceiro e último clone, também com seus olhos albinos despertados, aproveitou-se do caos que a vila se encontrava para adentrar pelos portões e avançar sorrateiramente até a região onde o embate com o Hokage acontecia. O clone, fazendo uso de seus olhos, de sua habilidade em rastreio, sua inteligência e também das estruturas da vila, se deslocaria de forma que dificilmente os invasores conseguiriam perceber.
Oculta atrás de alguns muros e escombros, a não mais do que quinze metros de onde o terceiro invasor, Koga, enfrentava o Hokage, o clone daria origem a Atlas, a técnica que faria com que todos na região, com exceção dos defensores de Konoha que eram conhecidos por Kin, tivessem seu deslocamento perturbado pelas forças do vento. Os aliados do clone e ele mesmo teriam seu deslocamento facilitado na região, o que criaria certa vantagem no embate.

Nas 3 ações executadas por seus clones Kin simplesmente desconsideram as ações de meu clone na retaguarda de Koga, sendo essas tanto seu jutsu de detecção quanto seu jutsu de paralisia, não narrando em momento nenhum como lidaria com a técnica, simplesmente entrando em seu alcance múltiplas vezes ao narrar se aproximar do portão e também dentro da aldeia aproximando-se 15m de Koga. Uma vez com conhecimento prévio fornecido através de uma técnica com capacidade de rastreamento e com Kanashibari ativo, acredito que os três clones falhariam em executar suas ações e desapareceriam.

Devo lembrar também que a consideração:  Os clones, em seu trajeto, desviariam de qualquer atividade suspeita, fossem elas armadilhas deixadas por seus inimigos, massas de chakra ou suspeitos é inválida, uma vez que o clone de Ouki se encontra posicionado na única entrada para a aldeia[a não ser que este pulasse o muro] com único intuito de proteger a reta-guarda de sua formação a uma distância diferente da considerada no inicio do post por Kin. Do mais, desativar armadilhas ou desviar de técnicas são ações importantes que devem ser justificadas por meio de narração demonstrando como foram feitas, e não afirmando que apenas foram feitas. Ainda que pudesse evitar o Kanashibari e ser detectado pelos ratos em seu post, em momento nenhum Kin abordou em sua narrativa medidas claras de como lidaria com tais adversidades exceto narrar 'eu desvio'. Medidas estas que deviam ser enunciadas em seu post.
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Dwqqy2b

Angell'
Lenda Ninja | Sannin
Angell'
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Dwqqy2b

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 21/12/2019, 08:10

Muito bem, vamos por partes para defender esse chamado contra a minha pessoa.


Ponto 1.
Alcance e escolha do Doton: Tajuu Doryuuheki


Segundo o quote na própria acusação de Chwan,
@Angell escreveu:Aproveitando-se de sua maestria quanto ao elemento terra, Angell canalizou seu chakra doton desde dentro de seu corpo. Abusando da originalidade de seu clã, foi lançando-o para o chão terroso abaixo de seus pés direto pela sola dos mesmos. A partir daí, fez se erguerem duas camadas de cadeias de paredes de terra, sendo as primeiras conjuradas logo ao seu lado, a 50 centímetros de distância de seu corpo, e as conseguintes surgindo uma à frente da outra, todas sempre coladas à anterior, até alcançarem a posição de Kai e oferecerem proteção a ele conjuntamente.
acredito que ficou bem claro que a conjuração do meu Doton: Tajuu Doryuuheki se deu praticamente colada a mim mesma.

Agora, mesmo que o jutsu não tenha alcance suficiente para chegar até Kai, vou explicar aqui a escolha dele, já que isso também meio que foi questionado na acusação: simples e puro roleplay, baseado no bom senso que os RPGs pedem que seus jogadores tenham na hora de narrar quaisquer ações de seus personagens. Posso ter cometido esse deslize de não me atentar ao alcance máximo da técnica na Wikia, mas tudo que a Angell tem (na ficha) de defesa forte, rápida e possível de extensão é o próprio Doton: Tajuu Doryuuheki. Convenhamos que um ataque como o de Chwan, feito inteiramente pela lateral, em um ângulo de 180º, permite que qualquer defesa feita ao lado de Kai, de Sayuri e, claro, ao meu próprio lado também (já que os três personagens estão enfileirados - inclusive, a última frase do meu post anterior diz que a Angell parou "20 metros atrás de seu sensei", não na diagonal, do lado ou em qualquer outro lugar) seja efetiva, mas a personagem não tem como ter certeza, já que não conhece os segredos da espada (ela apenas viu que é uma espada muito mais comprida do que as outras que já viu na vida e deduziu a direção e a forma do ataque de Chwan com base nos movimentos dele próprio); tem só como continuar agindo de acordo com suas deduções. Então, nada mais justo que ela tentar proteger Kai com um de seus jutsus mais fortes conjurado a partir da posição dela própria para ganhar tempo - até porque, enquanto as paredes iam se erguendo naturalmente pela premissa canônica do jutsu, ela já estava conjurando o Doton: Yomi Numa. Se fosse para fugir do roleplay, nada me impediria, por exemplo, de usar dois Doton: Doryuuheki (equivalentes ao Doton: Tajuu Doryuuheki, mas de parede única e rank B), que também segurariam todo o dano da espada mística graças aos meus buffs de força de jutsus; mas, repetindo, eu segui o bom senso do roleplay.

Só para fins de esclarecimento do que eu falei acima sobre o ataque do Chwan, feito inteiramente pela lateral:
Chwan escreveu:Com a arma já em proporções colossais próximo ao corpo que tudo indicava ser do líder da Folha, o homem mais forte de todo o vilarejo, Koga movimentava o jarro composto pela lâmina mística de forma imprevisível na tentativa de surpreender o alvo, utilizando os movimentos corporais para tal. O golpe seria executado na horizontal tentando um corte rápido e mortal em cento e oitenta graus, visando atingir o tórax do homem que aparentemente permanecia paralisado pelos poderes sonoros de Jyuu. Por conta das proporções colossais o golpe não visaria somente o corpo do oponente visado mas também executar danos a vila, se ocorresse como esperado.
Considerações escreveu:Cerca de dez metros distância de Kai, o golpe horizontal partindo da esquerda pra direita seria executado, assim foi como narrado.
e sobre o que eu falei também acima sobre a minha personagem ter parado atrás do de Kai no round anterior a este:
@Angell escreveu:– ...acho que já tiveram essa mesma ideia. – ela acabou murmurando. Mas então, e vendo o Kai original também se embrenhar em meio àquela massa de chakra e ter seu sistema tão desordenado quanto os de seus três clones antes, voltou a subir seu tom de voz: – Cuidado!, o chakra espalhado é genjutsu!

E, graças a tudo aquilo, acabou parando, 20 metros atrás de seu sensei.


Ponto 2.
Velocidades, cronologia e narração/interpretação das ações; uso/conjuração do Doton: Tajuu Doryuuheki


Acredito que aqui houve, antes de mais nada, um erro de interpretação textual por parte da acusação.
Novamente com base no quote do próprio Chwan,
@Angell escreveu:De novo comentamos que os movimentos do humanoide eram rápidos, mas ainda eram suficientemente nítidos para os olhos perolados da azulada. Agora o avanço do atacante de Kai começava, ao passo que, na mão esquerda dele – sim, livre da espada de antes –, havia uma espécie de receptáculo cujo líquido no interior materializava o que parecia ser uma outra espada – esta de proporções nunca antes vistas por Angell. ...mas por que ele fazia tanta pose para avançar contra seu alvo? Dizemos, essa era mais uma característica aproximante entre o humanoide e o espadachim de nome desconhecido – ainda apesar de a azulada não ter motivos para agir como Sten, vale relembrar aqui –, já que, naquela ocasião, houve o conjurar da bandeira do espadachim enquanto ele estava no ar, depois de ter saltado para cima de Sten, e a evidência da intenção, por parte de toda a pose do corpo dele, do subsequente lançamento da dita bandeira; agora o humanoide conjurava a espada colossal para só um lado de seu corpo, conjuração esta advinda do recipiente empunhado também por só uma de suas mãos, e avançava olhando fixamente para Kai. Quais seriam as chances de aquela investida mudar sua premissa – vulgo, sua direção ou mesmo sua forma – de repente?
parece que vou ter que explicar aqui o motivo da minha escolha do tempo verbal para a narração das ações. Vamos direto ao ponto: como destacado no quote acima, eu usei o pretérito imperfeito do indicativo nessa ocasião, sendo que o comum das minhas narrações é o uso do pretérito perfeito. Por quê? Porque o pretérito imperfeito expressa fatos ocorridos num momento anterior ao atual, mas que não foram completamente terminados, independentemente dos motivos - e eu devo comentar aqui que o meu motivo é justamente a continuidade das ações dentro do post, já que a minha personagem via (não viu) o que acontecia (não aconteceu) enquanto Chwan avançava (não avançou) contra Kai; vulgo, são fatos que iam se desenrolando (não que já tinham terminado de se desenrolar), e, por não terem sido terminados ainda, e sendo possíveis de acompanhamento por parte da personagem, culminaram nas ações defensivas dela com relação a Kai.
Ou seja... diferentemente do que foi acusado, não foi o ataque que já havia se iniciado quando a minha personagem conjurou o Doton: Tajuu Doryuuheki, foi o avanço do Chwan, concomitante à materialização da espada, conforme pode ser constatado mais uma vez nos quotes do próprio Chwan aqui no chamado:
Chwan escreveu:Sedento por sentir o sangue daquele homem nas próprias mãos, um movimento rápido era executado jogando a espada do canhota para trás, fazendo com que a cauda segurasse a arma pelo próprio cabo dourado. No mesmo instante do movimento de jogar a arma e segurá-la no ar pela extensão do próprio corpo, executava um selo de mão simples adicionando uma quantia ínfima de energia sobre todo o corpo, com a mão destra, conseguindo sentir sua capacidade física melhorar no processo. Utilizando a grande experiência em batalhas, Koga avançava materializando a espada mística. O jarro seguro pela canhota liberava seu próprio líquido em forma de lâmina que se estendia na mesma velocidade de seu portador.
Considerações escreveu:Materializar o jarro e a lâmina foram feitos de forma quase que instantânea conforme já se movimentava na direção do líder da Folha.

Sobre a forma como eu narrei a conjuração do Doton: Tajuu Doryuu Doryuuheki... bom, conforme constatado pela própria acusação, a qualidade Mestre Elemental dispensa o uso de selos para a conjuração de ninjutsus do elemento. Porém, parece que Chwan se esqueceu de que a minha personagem é uma Hyuuga e, segundo as regras do clã Hyuuga aqui no fórum,
Clã: Hyūga escreveu:Além disto, os personagens do Clã são os únicos capazes de emitir chakra de qualquer um de seus tenketsus naturalmente, possuindo Grande Controle de Chakra sem custos (00).
coisa que eu deixei muito bem explícita na minha narração, conforme visto a seguir:
@Angell escreveu:Aproveitando-se de sua maestria quanto ao elemento terra, Angell canalizou seu chakra doton desde dentro de seu corpo. Abusando da originalidade de seu clã, foi lançando-o para o chão terroso abaixo de seus pés direto pela sola dos mesmos. A partir daí, fez se erguerem duas camadas de cadeias de paredes de terra, sendo as primeiras conjuradas logo ao seu lado, a 50 centímetros de distância de seu corpo, e as conseguintes surgindo uma à frente da outra, todas sempre coladas à anterior, até alcançarem a posição de Kai e oferecerem proteção a ele conjuntamente.
E, sim, isso também foi uma artimanha da personagem para ganhar tempo na defesa.

Finalmente, falando no tempo da defesa, colocado em xeque pela acusação graças à diferença nas velocidades... vamos devagar.
O avanço de Chwan, de sua posição inicial (a 50m de Kai) até a sua posição final (no momento do corte com a espada, a 10m de Kai), cobriu 40m, o que, em sua velocidade de 46m/s, ocorreu em 0,869 segundos.
O erguer das paredes através dos Doton: Tajuu Doryuuheki tem velocidade de 21m/s.
Com Kai tendo sido narrado ajoelhado no chão (pelo prório Chwan) no momento do ataque, com a altura de Kai (na ficha) sendo 1,72m e com o ataque sendo executado "visando atingir o tórax do homem que aparentemente permanecia paralisado pelos poderes sonoros de Jyuu" (são cerca de 40cm da cabeça até o tórax, mais 40cm de canelas; 80cm), o ataque aconteceria a cerca de 90cm do chão. Então, 1m do Doton: Tajuu Doryuuheki já seria suficiente para aparar o ataque, esteja ele sendo erguido ao lado de Kai ou de Angell, conforme já esclarecido anteriormente nesta minha defesa.
Com as paredes sendo erguidas a 50cm de Angell, além do 1m mínimo adicional para a defesa do ataque (total de 1,5m mínimos necessários), a defesa pode acontecer a partir de 0,071 segundos.
Bem, então são pelo menos 0,798 segundos (0,869 - 0,071) para a minha personagem reagir.
Considerando que o tempo médio de reação de uma pessoa jovem em bom estado de saúde varia entre 0,15 segundos e 0,45 segundos, de 0,348 segundos a 0,648 segundos menos do que o tempo que eu tenho, acredito que a defesa pode ocorrer normalmente (e com um mínimo de mais de 0,3 segundos de margem de erro ainda).
Além disso, vale ressaltar que esse tempo de reação devia ser minimizado (e talvez não só dentro dos padrões reais, mas além deles, dentro de possíveis padrões no próprio fórum) pelos meus 5 pontos em inteligência e pela minha qualidade inata Inteligência Aguçada, vide as bonificações de cada caso, respectivamente:
Sistema de Databook escreveu:05 Pontos: Personagens gênios. São fantásticos no quesito estratégico; deduzem mais facilmente os detalhes percebidos, criam armadilhas e desvendam-nas com facilidade incrível e parecem capazes de perceber facilmente quando ilusões estão agindo. Conseguem tudo isso graças ao raciocínio elevado e processamento de informações.
Qualidades e Defeitos escreveu:Inteligência Aguçada (2)
Tipo:
Inato.
Descrição: Alguns personagens são considerados verdadeiros gênios em seus respectivos campos, mas somente aqueles com cérebros anormais podem ser realmente chamados assim. Eles possuem uma inteligência avantajada perante os outros e por isso conseguem realizar feitos incríveis usando somente a mente.
Bonificações:
Acréscimo de 1 Ponto em Inteligência & capacidade de criar ou descobrir uma armadilha a mais que o limite.

Por fim, sobre a quantidade de jutsus que eu tenho ativos no post, parece que eu vou precisar quotar aqui a regra de limite de jutsus, que diz claramente que
Jutsus por Turno escreveu:Ativos: Técnicas ativas num determinado turno e que continuam ativas. Isto é, aquelas técnicas como Kage Bunshin e Kirigakure no Jutsu. Elas não tem limite em campo uma vez ativas, desde que sejam de duração contínua e respeite as normas de durabilidade (Stamina).
ou seja, nenhum dos meus jutsus ativos foi conjurado neste turno, mas nos anteriores. Ou seja², nenhum desses jutsus tem qualquer influência sobre as minhas ações (e devidos timings delas) neste post; só o que precisa ser considerado é o uso dos próprios defensivos e ofensivos.
Também não entendi o sentido da afirmação sobre eu precisar de Instintos Anormais ou Grande Experiência em Batalhas para realizar quaisquer ações no meu turno atual, vide os meus dois primeiros parágrafos nele, que explicam detalhadamente de onde vieram as deduções dos movimentos de Chwan - deduções estas pautadas, vale ressaltar aqui, em acontecimentos recentes do ongame da minha personagem, coisa de 3 dias (em on) antes da invasão. Ainda preciso comentar que Instintos Anormais e Grande Experiência em Batalhas permitem antecipações, que não é o mesmo que deduções (coisa que a minha personagem fez) possibilitadas pelos 5 pontos em inteligência e pela qualidade inata Inteligência Aguçada, cujas utilizações também já foram esclarecidas anteriormente aqui nesta minha defesa.
Esclarecendo:
@Angell escreveu:Em completo contraste com a azulada, que cessou todo e qualquer movimento ao ver o hokage caindo no mesmo genjutsu que seus clones, aquele humanoide iniciou os dele. E os mesmos eram rápidos, apesar de suficientemente nítidos para que os olhos perolados dela conseguissem acompanhar. A troca do “membro” – do braço esquerdo para a cauda – que segurava a espada, o selo – único – de mãos tecido, a resposta do chakra a partir do interior do corpo dele, tudo somado àqueles olhos e àqueles tentáculos, só lhe fazia visualizar ali à sua frente, pronto para avançar da forma mais brutal possível contra seu sensei – Angell também enxergava o olhar fissurado do humanoide em Kai –, o próprio espadachim de nome desconhecido. Porém, ele parecia se esquecer – ou talvez só não se importasse, mesmo – que, na retaguarda de seu alvo, havia uma usuária de doton tão exímia quanto Sten. E ele, assim como o espadachim sucumbira a Sten, devia sucumbir a ela. ...mesmo que sem precisar ter as investidas e o corpo todo aparados pela mão dela, nem a cabeça agarrada e o rosto arrastado pelo chão, sim – e para a sorte dele –, porque nada disso era do feitio dela.

De novo comentamos que os movimentos do humanoide eram rápidos, mas ainda eram suficientemente nítidos para os olhos perolados da azulada. Agora o avanço do atacante de Kai começava, ao passo que, na mão esquerda dele – sim, livre da espada de antes –, havia uma espécie de receptáculo cujo líquido no interior materializava o que parecia ser uma outra espada – esta de proporções nunca antes vistas por Angell. ...mas por que ele fazia tanta pose para avançar contra seu alvo? Dizemos, essa era mais uma característica aproximante entre o humanoide e o espadachim de nome desconhecido – ainda apesar de a azulada não ter motivos para agir como Sten, vale relembrar aqui –, já que, naquela ocasião, houve o conjurar da bandeira do espadachim enquanto ele estava no ar, depois de ter saltado para cima de Sten, e a evidência da intenção, por parte de toda a pose do corpo dele, do subsequente lançamento da dita bandeira; agora o humanoide conjurava a espada colossal para só um lado de seu corpo, conjuração esta advinda do recipiente empunhado também por só uma de suas mãos, e avançava olhando fixamente para Kai. Quais seriam as chances de aquela investida mudar sua premissa – vulgo, sua direção ou mesmo sua forma – de repente?


Só um adendo final para o Chwan…

Olha, já é a segunda vez que você considera o que quer (ao invés do que está narrado) e ainda me alfineta indevidamente com isso (antes nas considerações de um post em on, agora aqui no chamado). Fora que até quanto à minha qualidade você está errado; eu tenho Grande Controle de Chakra, não Bom Controle de Chakra.
Enfim, não vou te acusar de má fé por isso, mas aconselho fortemente que você preste mais atenção na hora de interpretar um post e/ou verificar uma ficha.
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 To2whn10

Kaido
Raikage
Kaido
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 To2whn10

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 21/12/2019, 12:53

[quote]Bom, primeiramente eu gostaria de fazer uma breve introdução de meu post para que o juiz se situe um pouco. Essa introdução será necessária para que eu possa deixar claro meu ponto...

Em um primeiro momento o corpo original do Kin criou 3 clones das sombas. Os clones foram narrados individualmente como forma de melhorar o entendimento de todos sobre as acoes realizadas. Sendo assim, cada clone possuía então um espaço dentro de meu post e uma consideração própria para suas acoes (acho que não é lá muito diferente do que meu adversário tem feito com seu clone também).

Bom, com isso posso então iniciar minha defesa....

1. A citação feita pelo acusador é sobre a consideração do Clone 1, o clone que atacou o corpo original de Ouki, e se pegarmos ela por completa, algo que não foi feito pelo meu acusador, o que para mim, particularmente, é uma clara tentativa de manipular os dados apresentados em meu post... Veremos que a distancia considerada por mim é a distancia do corpo original de Ouki (alvo do clone 1) e não a distancia de seu clone. A distância do clone em nenhum momento foi citada por mim e por motivos relativamente óbvios (quem tem que colocar distância/posição é o próprio jogador e não o adversário, que faz simplesmente menção sobre a distância/posição do adversário para construir seu post caso necessário).
Todo esse tópico é baseado na acusação de que eu citei uma distancia errônea do clone de ouki, algo que como podemos ver no anexo abaixo, não ocorreu. O anexo é apenas a citação completa e não manipulada que a acusação trouxe, mas se o juiz preferir, pode bater o olho em meu post e conferir que em nenhum momento existe o erro que a acusação acusa que eu fiz.

Prova completa (e não cortada pela acusação):

@Kin escreveu:>Ainda usando como base a narração e as considerações de meus oponentes, a distancia dos mesmos para os portões seria de 50m. Fazendo uma simples conta com base em meus conhecimentos geométricos, a distancia entre meu clone e o corpo original do personagem do jogador Ouki é de 158m (50m de cateto adjacente, 150m de altura e 158 de hipotenusa). Conta feita tendo como base a distância que o personagem de Ouki possuía no inicio do deslocamento de meu clone em direção aos céus.”

2. Aqui o acusador então cola a outra metade de minha citação, sem perceber, por uma provável falta de leitura ou nova tentativa de manipular os dados, que a distancia citada por ele em seu post anterior (230m) dizia respeito a distancia que ele assumiria do corpo original de Kin após a realização do ataque dela contra um dos invasores (Primeiro turno).
Como podemos ver nos anexos abaixo (Anexo 2), Kin (corpo original), após o ataque, mudou de posição, o que por si só já faria com que a distancia de 230m, apresentada pela acusação, estivesse incorreta... E em meu segundo turno, a personagem Kin criou seus clones (anexo 3). A nova distancia que foi colocada por mim diz respeito a distância do clone 1, que se posicionou para assumir essa nova distancia. Não que seja necessário lembrar, mas o clone 1, que assume a distancia de (158m), nem sequer existia quando o acusador mencionou a distancia de (230m) de Kin.
Trago novamente a prova completa, e não citada pela acusação, no anexo 4.

Anexo 2:

@Kin escreveu:Após o ataque a mulher voltaria a selar a espada em seu recipiente e voltaria a se deslocar pela floresta. O deslocamento seria feito para que a caçadora voltasse a ocultar sua posição[...]

@Kin escreveu:[...]O deslocamento seria realizado em uma trajetória diagonal e para a direita dos portões da vila[...]

Anexo 3:

@Kin escreveu:Desconfiada e precavida, Kin, após seu ataque, mudou de posição, se afastando um pouco da vila. Durante seu percurso, a caçadora deu origem a três clones das sombras

Anexo 4:

@Kin escreveu:>Ainda usando como base a narração e as considerações de meus oponentes, a distancia dos mesmos para os portões seria de 50m. Fazendo uma simples conta com base em meus conhecimentos geométricos, a distancia entre meu clone e o corpo original do personagem do jogador Ouki é de 158m (50m de cateto adjacente, 150m de altura e 158 de hipotenusa). Conta feita tendo como base a distância que o personagem de Ouki possuía no inicio do deslocamento de meu clone em direção aos céus.”

Consideração do Clone 1.

3. Ratos de Tinta:

@Ouki escreveu:- Ao mesmo tempo que Koga atacava ele utilizou do estilo de luta: Chōjū Giga afim de criar uma manipulação desenhando 10 ratos em um papel gerado pelo Shikigami no Mai.”
- Os ratos partiriam todos em direções diferentes, afim de detectar inimigos em uma área de 1000m ao redor da forma mais rápida possível. A velocidade dos ratos é de 3 pontos.

@Ouki escreveu:Uma vez na retaguarda de Koga o clone ignorava os defensores em sua frente, mediante a certeza de que o canibal daria um rápido fim em suas vidas. Em vez de realizar uma vã tentativa de acompanhar seus movimentos absurdamente rápidos o clone se empenhava em localizar mais defensores nas mediações. Com rápidas pinceladas no papel e um selo, dava a vida a uma porção de roedores feitos de tinta que rapidamente se espalhavam em direções diversas afim de buscar inimigos ocultos. No céu nossa retaguarda era comprometida por um ataque visando Jyuu - um ataque que passava em branco - e que também me provocava uma reação defensiva em forma de esquiva. O mesmo ataque não passava despercebido em terra para meu clone, que imediatamente tomava as devidas precauções atentando-se a lançar um jutsu de paralisia em qualquer um que se aproximasse da retaguarda do Canibal.

Como podemos ver, a narração de meu adversário é extremamente precária. São 10 ratos em um circulo com 2km de diâmetro, ou 1km de raio, como preferir... As chances de um desses ratos trombarem com um adversário tende a 0, mas mesmo assim ainda fiz questão de deixar bem claro que meu personagem desviaria dos ratos, fazendo uso do Byakugan para identifica-los a distancia, caso necessário.
Meu oponente quer que eu narre seus ratos... Mas como, se eu nem ao menos sei onde eles estão devido a uma narração de duas linhas que não aponta o posicionamento deles, não aponta absolutamente nada. Considero que minha defesa, tendo em vista a falta de clareza e detalhes oferecidas pelo meu oponente, mais do que o necessário para contornar a técnica. Deixarei a citação de minha defesa abaixo.

Ah, e cabe ressaltar, que como já mencionado pelo meu adversário, os ratos possuem velocidade 3, o que pela regra de percepção de movimentos (velocidade), faria com que eles não conseguissem perceber o deslocamento dos clones, feitos com velocidade 5 (prova da velocidade citada em um dos quotas abaixo).

E sobre a acusação de que o método utilizado para desviar não foi claro....

@Kin escreveu:Assim como Kin, os clones se movimentavam pelas sombras das arvores da floresta, de forma que sua aproximação se tornava quase que imperceptível, principalmente tendo em vista os conhecimentos da mulher sobre rastreio e sua inteligência aguçada. Os clones, em seu trajeto, desviariam de qualquer atividade suspeita, fossem elas armadilhas deixadas por seus inimigos, massas de chakra ou suspeitos.

@Kin escreveu:Geral:

>Velocidade de deslocamento de Kin e de seus clones em terra: 5
>Fazendo uso do Byakugan, os ratos espalhados pelo personagem do jogador Ouki (10 ratos em um raio de 1000m ao seu redor, ou seja, 2km de diâmetro), serão facilmente contornados por Kin e por seus clones, que em hipótese alguma permitirão que esses se aproximem

@Kin escreveu:Clone 2.

O segundo clone criado seguiria para Konoha com a mesma cautela de seus colegas, de forma que com auxílio de seus olhos recém despertados, seria impossível que alguma massa de chakra ou inimigo se aproximasse sem que ele soubesse e pudesse contornar.[...]

Essa ultima citação, feita em minhas considerações, deixam BEM claro qual foi o método utilizado para contornar a técnica de meu adversário, o que mais uma vez contraria a acusação de que meu post “não especificou quais métodos usaria para evita-los”
Se existe duvida sobre o uso de Byakugan, convido o juiz e o acusador a lerem o post para que possam ver que em todos os clones, e inclusive no corpo de Kin, existe menção ao uso do mesmo.

4. Kanashibari:

Vamos começar pelo fato de que o Kanashibari não foi realmente utilizado, ele foi deixado como “coringa”.

Ouki escreveu:Kanashibari no Jutsu [Coringa]
Selos: —
Rank: D
Descrição: Usar esta técnica faz com que um alvo ou alvos sejam imobilizados fisicamente, como se tivessem sido amarrados com cordas de aço invisíveis. Por ser uma técnica relativamente simples, até o genin deve ser capaz de realizá-lo. No entanto, a força da ligação varia significativamente de um nível de habilidade para o próximo, então um mero genin não poderia esperar conter os mesmos alvos que um Anbu poderia, por exemplo. A Técnica de Paralisia Temporária é uma maneira útil de impedir um oponente de atacar ou, alternativamente, tornar um oponente mais fácil de atacar.

Para conseguir usar o jutsu, o personagem do acusador teria que perceber, de alguma forma, a aproximação dos clones, mas vale então ressaltar, que mesmoo que o oponente, com sua narração quase que inexistente sobre seus ratos, conseguisse perceber um dos clones (munidos de Byakugans e prontos para desviar de massas de chakra como narrado e aqui citado) com eles, os ratos ainda precisariam voltar ao seu dono e esse ainda precisaria fazer uso do jutsu, que possui uma velocidade ridícula. Enfim, mesmo que as ações dessem todas certas, o tempo gasto para tudoo isso não bateria a velocidade 5 dos clones e a capacidade deles de ver seu chakra se aproximando (e como já narrado, eles desviariam das massas de chakra). Entrarei em mais detalhes sobre isso no próximo tópico do chamado, que mais uma vez entra nesse ponto do kanashibari....
Volto também a mencionar uma coisa dita pelo acusador em um de seus primeiros posts

@Ouki escreveu:A aldeia de Konoha se encontra em caos, assim como seus civis, eu diria que é um cenário caótico onde muitas vidas estão sendo tiradas e existe um tumulto simultâneo

O personagem se posiciona a dez metros dos portões, que é uma das únicas saídas da vila, em meio ao caos (por ele narrado), e quer dizer que agora, de repente, quando lhe convém, esse caos some, deixando que seu personagem consiga visualizar com clareza a entrada da vila e as ruas? Um pouco incoerente eu diria...

Vou trazer mais uma citação aqui que deixará um pouco mais claro a cautela na aproximação dos portões da vila. Esse ponto servirá para que meus argumentos no próximo tópico do chamado fiquem um pouco mais claros....

@Kin escreveu:Assim como Kin, os clones se movimentavam pelas sombras das arvores da floresta, de forma que sua aproximação se tornava quase que imperceptível, principalmente tendo em vista os conhecimentos da mulher sobre rastreio e sua inteligência aguçada. Os clones, em seu trajeto, desviariam de qualquer atividade suspeita, fossem elas armadilhas deixadas por seus inimigos, massas de chakra ou suspeitos.

@Kin escreveu:Clone 1.

Munido de um grande leque e de seus olhos albinos recém despertados, o primeiro clone iria até os arredores dos portões de Konoha. Ainda oculto por arvores, o clone investiria chakra em seu leque de combate, fazendo surgir sobre os seus pés uma massa de vento que logo[...]

Aproximação pela parte da floresta, de forma que a vista de dentro dos muros, que enxerga basicamente a estrada principal para a vila (vide anime/manga/fotos), não seria capaz de enxergar.

@Kin escreveu:Clone 2.

O segundo clone criado seguiria para Konoha com a mesma cautela de seus colegas, de forma que com auxílio de seus olhos recém despertados, seria impossível que alguma massa de chakra ou inimigo se aproximasse sem que ele soubesse e pudesse contornar.
O clone seguiria pelas sombras das arvores, de forma que seu descolamento seria praticamente oculto para os suspeitos. O avanço seria apenas interrompido nos portões da vila, onde o clone permaneceria colado nos muros, ainda oculto para quem estivesse espreitando.[...]

@Kin escreveu:Clone 3.

O terceiro e último clone, também com seus olhos albinos despertados, aproveitou-se do caos que a vila se encontrava para adentrar pelos portões e avançar sorrateiramente até a região onde o embate com o Hokage acontecia. O clone, fazendo uso de seus olhos, de sua habilidade em rastreio, sua inteligência e também das estruturas da vila, se deslocaria de forma que dificilmente os invasores conseguiriam perceber.


5. Acusação:

“ Uma vez com conhecimento prévio fornecido através de uma técnica com capacidade de rastreamento e com Kanashibari ativo, acredito que os três clones falhariam em executar suas ações e desapareceriam. “

Esse tópico se baseia em um “rastreamento” mal utilizado/narrado e facilmente superado pelo personagem (Kin) com verdadeira capacidade de rastreio (Qualidade Rastreador, Byakugan e Inteligencia superior ao do adversário) e também na premissa de que os ratos de meu adversário conseguiriam retornar para seu dono, explodiriam em tinta, revelariam palavras que seriam lidas pelo personagem Ouki para que esse entãooo conseguisse utilizar um kanashibari, que possui velocidade de 7m/s... TUDO isso ANTES de meus clones, com velocidade 5 (22m/s) e no caso do clone 1 velocidade equivalente ao seu jutsu (31m/s), conseguissem fugir da "range" de ação do oponente.
A ação de meu adversário não é só dependente de um rastreamento precário, ela também é ineficaz contra todos os clones em questão de velocidade. A única forma de algum dos clones cair no kanashibari é essa, abrindo uma acusação e distorcendo metade dos fatos para que o juiz considere a acusação... Porque em termos de rastreio, informação, visibilidade e velocidade de ação o jutsu não alcança nenhum dos clones

Bom, mas os meus clones estão tão próximos aos portões que o clone de Ouki poderia ver eles se aproximando, correto? Não... Conforme eu citei no final do tópico 4, os clones se aproximaram pela floresta, usando e abusando de seus conhecimentos, qualidades e KG para dificultar que todos conseguissem perceber sua aproximação. Os clones teriam claro conhecimento da “range” de visão do clone de Ouki e obviamente não entrariam nela (int 6), se limitando então a avançar para os portões em uma região onde aqueles que ali estivesse não pudessem enxergar.
O próprio clone 2, que é quem fica mais próximo do personagem de Ouki, fica “colado nos muros”, de forma que o adversário teria que possuir uma capacidade sensitiva ou ocular para percebe-lo.

Ah, no final da acusação o acusador ainda quer fazer uso de uma frase que utilizei para o trajeto de meus clones para rebater o avanço deles.... Me limito a dizer que o personagem não é idiota... Ele avança/cumpre seu trajeto com cautela, fazendo o possível para desviar daquilo que lhe parecesse suspeito, fazendo uso do “caos” criado (e narrado) pelos próprios invasores para avançar.
Querer falar que a tentativa de realização do objetivo dos clones (que ficam bem claras), que para eles são como missões entregues pelo seu líder, é invalida porque meus clones são cautelosos é quase uma piada. O clone de Ouki e sua presença é de conhecimento de todos os clones, ele não é um objeto novo no cenário, uma técnica que se manifestou nesse turno e que eu devo temer ou procurar contornar... não, ele é um adversário, cuja presença meus clones conhecem... O clone 3 irá avançar, procurando contornar o clone de ouki, fazendo uso do “caos” na vila, de sua inteligência e de seus olhos para descobrir o timing perfeito... Mas a presença do clone não irá para-lo... É ridículo afirmar isso com base em uma frase que demonstra cautela no deslocamento dos clones.

Conclusão:
Bom, grande parte dos tópicos da acusação apresentaram dados distorcidos, citações pela metade, etc. Existe uma clara má fé por parte do jogador, que pede inclusive punições que não tem cabimento para os atos apresentados. A parte que não apresenta dados distorcidos simplesmente ignora uma série de outros fatores implícitos a ação dos clones e do personagem para tentar convencer o juiz a fazer com que meus clones caiam em uma técnica que eles jamais cairiam, por uma questão de lógica e velocidade mesmo...
Gostaria de pedir para que o juiz, que provavelmente também julgará qualquer denúncia que seja feita, avalie a situação e aplique, se achar justo, tendo em vista os diversos pontos distorcidos pela acusação no chamado, alguma punição pela má fé do acusador.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 22/12/2019, 17:11

Ponto 1: Angell

Primeiro vamos falar da defesa das paredes. A técnica não alcançaria o Kai, independente da posição onde começaram a se formar, pois ela tem um alcance máximo e, como bem citado pelo invasor, Angell não tem nada que expanda esse alcance. Desta maneira, ficaria impossível defendê-lo através do Doton: Tajuu Doryuuheki. Sendo assim, esta técnica está considerada como defesa inválida. Conforme o narrado pela Angell, ela usaria o Doryuheki e, logo em seguida, aproveitaria do chakra emanado para a aplicação do Yomi Numa. Porém, até a formação do primeiro e então o começo do segundo, baseado na velocidade e necessidade de concentração, fora iniciativa comum entre ninjas, Kai já teria sido afetado e todos no alcance, também (porém, sobre as resistências da barreira de terra, é outro ponto não pedido, então darei como resistentes o suficientes baseados nos buffs de Angell, qualquer coisa, peçam avaliação a respeito). No entanto, o pântano ainda se formaria e pegaria o invasor.

Ponto 2: Ouki x Kin

Pela narração precária de ambos, Kin está certo.

Veredito:

Perdão, eu não tinha lido um trecho antes, pois esses chamados acumulados me consumiram demais. Agora, lendo tudo com mais calma, posso dar um veredito decente. Kai está morto (baseado na premissa da defesa de Angell, caso outra pessoa tenha tentado defendê-lo, é outra história) e Koga está preso no pântano de lama, pois assim que ele o assassinou, o pântano se formaria. É questão de timing entre utilizações de técnicas e momentos dentro da cena. Angell fez uma defesa válida para ela e quem estivesse próximo, baseado que Koga selaria tudo e todos. Considerem civis e coisas sendo afetadas e criem um cenário mais assustador. Kin fez tudo certo, mas com uma narração precária, igual a de Ouki. Comecem a narrar mais detalhadamente, por favor.

Agora sim é oficial. Peço desculpas pelo erro anterior.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Dwqqy2b

Angell'
Lenda Ninja | Sannin
Angell'
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Dwqqy2b

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 23/12/2019, 00:21

Bem, assim como Chwan pôde pedir uma reavaliação ao juiz @Mako por julgar que alguns pontos em seu último chamado não tinham ficado suficientemente claros, também venho aqui pedir uma revisão no resultado do chamado atual por acreditar que alguns argumentos da minha defesa não ficaram tão bem colocados quanto poderiam.


Ponto 1.
Doton: Tajuu Doryuuheki vs. Totsuka no Tsurugi
1.1. Posições


Acho que o mais fácil seria quotar a primeira parte que eu gostaria que fosse revisada, que se trata justamente da defesa lateral ao ataque igualmente lateral (feito pela horizontal) do Chwan contra Kai, Sayuri e a minha personagem.
@Angell escreveu:Agora, mesmo que o jutsu não tenha alcance suficiente para chegar até Kai, vou explicar aqui a escolha dele, já que isso também meio que foi questionado na acusação: simples e puro roleplay, baseado no bom senso que os RPGs pedem que seus jogadores tenham na hora de narrar quaisquer ações de seus personagens. Posso ter cometido esse deslize de não me atentar ao alcance máximo da técnica na Wikia, mas tudo que a Angell tem (na ficha) de defesa forte, rápida e possível de extensão é o próprio Doton: Tajuu Doryuuheki. Convenhamos que um ataque como o de Chwan, feito inteiramente pela lateral, em um ângulo de 180º, permite que qualquer defesa feita ao lado de Kai, de Sayuri e, claro, ao meu próprio lado também (já que os três personagens estão enfileirados - inclusive, a última frase do meu post anterior diz que a Angell parou "20 metros atrás de seu sensei", não na diagonal, do lado ou em qualquer outro lugar) seja efetiva, mas a personagem não tem como ter certeza, já que não conhece os segredos da espada (ela apenas viu que é uma espada muito mais comprida do que as outras que já viu na vida e deduziu a direção e a forma do ataque de Chwan com base nos movimentos dele próprio); tem só como continuar agindo de acordo com suas deduções. Então, nada mais justo que ela tentar proteger Kai com um de seus jutsus mais fortes conjurado a partir da posição dela própria para ganhar tempo - até porque, enquanto as paredes iam se erguendo naturalmente pela premissa canônica do jutsu, ela já estava conjurando o Doton: Yomi Numa. Se fosse para fugir do roleplay, nada me impediria, por exemplo, de usar dois Doton: Doryuuheki (equivalentes ao Doton: Tajuu Doryuuheki, mas de parede única e rank B), que também segurariam todo o dano da espada mística graças aos meus buffs de força de jutsus; mas, repetindo, eu segui o bom senso do roleplay.

Só para fins de esclarecimento do que eu falei acima sobre o ataque do Chwan, feito inteiramente pela lateral:
Chwan escreveu:Com a arma já em proporções colossais próximo ao corpo que tudo indicava ser do líder da Folha, o homem mais forte de todo o vilarejo, Koga movimentava o jarro composto pela lâmina mística de forma imprevisível na tentativa de surpreender o alvo, utilizando os movimentos corporais para tal. O golpe seria executado na horizontal tentando um corte rápido e mortal em cento e oitenta graus, visando atingir o tórax do homem que aparentemente permanecia paralisado pelos poderes sonoros de Jyuu. Por conta das proporções colossais o golpe não visaria somente o corpo do oponente visado mas também executar danos a vila, se ocorresse como esperado.
Considerações escreveu:Cerca de dez metros distância de Kai, o golpe horizontal partindo da esquerda pra direita seria executado, assim foi como narrado.
e sobre o que eu falei também acima sobre a minha personagem ter parado atrás do de Kai no round anterior a este:
@Angell escreveu:– ...acho que já tiveram essa mesma ideia. – ela acabou murmurando. Mas então, e vendo o Kai original também se embrenhar em meio àquela massa de chakra e ter seu sistema tão desordenado quanto os de seus três clones antes, voltou a subir seu tom de voz: – Cuidado!, o chakra espalhado é genjutsu!

E, graças a tudo aquilo, acabou parando, 20 metros atrás de seu sensei.
Sendo um ataque vindo da lateral, em 180º (ou seja, feito na horizontal), uma defesa conjurada entre a linha de ataque da espada e o ponto em que Kai se encontra no espaço do cenário (vulgo, um novo obstáculo para colidir com a espada antes de Kai), se tiver poder suficiente para conter o avanço da espada, impede que ela chegue até Kai naturalmente.
Como comentado pelo próprio Mako, sim, a minha defesa tem esse poder.
Porém, diferentemente do atual veredito de Mako, a minha defesa deveria ter impedido a espada de atingir Kai devido ao ponto em que ela foi conjurada (depois de Kai, mas antes da espada).
Vale lembrar, conforme eu negritei no quote acima, que eu, Sayuri e Kai estamos enfileirados um atrás do outro, e que a barreira foi conjurada entre mim e a espada, esta que vinha justamente pela minha lateral (e na horizontal).
Para melhor ilustrar a situação toda, novamente linkamos aqui uma esquematização que leva muito a sério as proporções consideradas por todos os players em suas narrações (Chwan 10m à frente de Kai, Kai 20m à frente de Angell e a defesa 50cm ao lado Angell e também 10m para trás de Kai, conforme indicado pela Wikia que seria seu alcance máximo [10m desde a conjuração, que se deu no ponto em que Angell se encontra]): https://i.imgur.com/T8KR0Gt.png.


Ponto 1.
Doton: Tajuu Doryuuheki vs. Totsuka no Tsurugi
1.2. Dano e resistência


Só para ressaltar aqui a questão do poder da defesa sobre a espada: segundo as regras de força do nosso fórum,
Custo & Força de Jutsus escreveu:Quando fala-se em força do Jutsu, salienta-se que os pontos representam quanto dano a técnica causa e quanto de dano ela suporta e reduz (quando usado de maneira defensiva), ou seja, uma vez que haja o choque entre a ofensiva e a defesa, a técnica descontará pontos de dano diretamente da defesa, de forma que caso demonstre-se detentora de um maior ataque, sobrepujará a defesa e atingirá o defensor, mas caso seja inferior, será completamente anulada pela habilidade defensiva. (p.ex.: uma técnica de força 200 contra uma de 250, a de 250 vencerá, porém, ao fim da colisão, possuirá dano de 50). Desta maneira, torna-se mais estratégico a maneira como são usadas as técnicas e suas combinações, a fim de diminuir ou anular completamente técnicas inimigas (p.ex.: duas técnicas de força 125 poderia anular totalmente uma de força 250).
e, segundo as regras da espada,
Akatsuki Shop: Armas Lendárias escreveu:Totsuka no Tsurugi
Rank: S
Descrição: A Espada de Totsuka, também conhecida como Sakegari Longsword (酒 刈 太 刀, Sakegari no Tachi, literalmente significando: Sake Cutter Longsword), é uma variante da Espada de Kusanagi. Está embainhada em uma jarra de amor; A lâmina é diferente de qualquer outra - em vez de uma forma convencional, a lâmina é realmente o líquido dentro da cabaça que é liberada e moldada em uma lâmina.
Observações:  Essa arma só poderá ser utilizada uma vez por tópico. Caso um jogador possua mais do que uma unidade da arma, ele poderá fazer uso de ambas em um mesmo tópico, poderem o uso das armas deverá ser feito em postagens (turnos) distintos, nunca usando duas unidades dessa arma em uma mesma postagem (turno).
O alcance dessa arma será de 200 metros e seu poder será mortal (vide regra de dano). Caso a arma atinja mortalmente seu alvo o mesmo será preso em um genjutsu eterno e tudo aquilo que a espada tocar (antes de ser defendida com sucesso ou de atingir um alvo) será selado em sua lâmina.
então, ao fazer os cálculos de um poder mortal sem bônus de força (visto que a espada é etérea e tem uma habilidade unica, que literalmente faz com que seu poder seja único e não possa receber bônus) contra duas conjurações de um jutsu rank A inteiramente bonificado pela minha ficha, vulgo, 960 contra 1880, fica claro que, realmente, a minha defesa consegue anular o ataque de Chwan.

A espada, por regra, sequer poderia atingir três alvos, mesmo tendo sido direcionada para Kai, Sayuri e Angell ao mesmo tempo com o ataque horizontal de Chwan. Mas, de qualquer forma, tendo sido devidamente defendida por mim, conforme mostrado acima, a tempo e com poder superior, a espada seria então considerada superada e não mais funcionaria.
Em resumo, Kai, Angell ou Sayuri teriam a mesma chance de defender lateralmente a espada, sendo que esta defesa (única, assim como o próprio ataque), uma vez validada por seu poder superior ao ataque, deveria ser levada em conta para todos.


Ponto 2.
Um outro esclarecimento...


Uma outra coisa que eu gostaria de colocar em pauta aqui é que também cheguei a ler a primeira versão desse veredito e acredito que, nela, mais um ponto do meu último post ficou mal esclarecido. Se acontecesse (e voltar a acontecer) de a minha defesa salvar Kai, ele seria pego pelo meu Doton: Yomi Numa junto de Chwan. Porém, a minha narração diz que
@Angell escreveu:Aproveitando-se de sua maestria quanto ao elemento terra, Angell canalizou seu chakra doton desde dentro de seu corpo. Abusando da originalidade de seu clã, foi lançando-o para o chão terroso abaixo de seus pés direto pela sola dos mesmos. A partir daí, fez se erguerem duas camadas de cadeias de paredes de terra, sendo as primeiras conjuradas logo ao seu lado, a 50 centímetros de distância de seu corpo, e as conseguintes surgindo uma à frente da outra, todas sempre coladas à anterior, até alcançarem a posição de Kai e oferecerem proteção a ele conjuntamente. Também tratou de conduzir mais do chakra que mandava para o chão – e pelo mesmo –, em uma linha reta, salvo no ponto em que precisaria contornar os pés de Kai, até a área que ainda havia entre ele e o humanoide. Nela, transformaria a terra em lama, criando um pântano quase circular de 30 metros de raio, a fim de parar a movimentação livre do atacante por todo aquele espaço que tinha para utilizar a seu bel-prazer.
ou seja, ao conjurar o Doton: Yomi Numa, eu tomei o cuidado de deixar imutado (vulgo, a salvo) o ponto em que Kai se encontrava, justamente para não atingi-lo enquanto tentava pegar Chwan no jutsu.
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 23/12/2019, 15:12

Diferente do que foi dito pelo defensor Kai no meu pedido de reavaliação de juiz anteriormente, acho justo ter mais uma chance de expor os pontos que talvez não tenham ficado tão claros assim e portanto não terei uma postura baixa de pedir alerta pela tentativa de esclarecer melhor os fatos. Seguindo, serei sucinto e apontarei alguns pequenos erros - ao meu ver - no post da player Angell, que corroboram para que a defesa seja considerada falha.

Angell x Tempo: Abaixo irei colocar alguns quotes do post da Angell para situar claramente quanto a passagem do tempo.

@Angell escreveu:Em completo contraste com a azulada, que cessou todo e qualquer movimento ao ver o hokage caindo no mesmo genjutsu que seus clones, aquele humanoide iniciou os dele.

@Angell escreveu:E os mesmos eram rápidos, apesar de suficientemente nítidos para que os olhos perolados dela conseguissem acompanhar.

@Angell escreveu:De novo comentamos que os movimentos do humanoide eram rápidos, mas ainda eram suficientemente nítidos para os olhos perolados da azulada. Agora o avanço do atacante de Kai começava, ao passo que, na mão esquerda dele – sim, livre da espada de antes –, havia uma espécie de receptáculo cujo líquido no interior materializava o que parecia ser uma outra espada – esta de proporções nunca antes vistas por Angell. ...mas por que ele fazia tanta pose para avançar contra seu alvo? Dizemos, essa era mais uma característica aproximante entre o humanoide e o espadachim de nome desconhecido – ainda apesar de a azulada não ter motivos para agir como Sten, vale relembrar aqui –, já que, naquela ocasião, houve o conjurar da bandeira do espadachim enquanto ele estava no ar, depois de ter saltado para cima de Sten, e a evidência da intenção, por parte de toda a pose do corpo dele, do subsequente lançamento da dita bandeira; agora o humanoide conjurava a espada colossal para só um lado de seu corpo, conjuração esta advinda do recipiente empunhado também por só uma de suas mãos, e avançava olhando fixamente para Kai. Quais seriam as chances de aquela investida mudar sua premissa – vulgo, sua direção ou mesmo sua forma – de repente?

Regra escreveu:Velocidade representa a velocidade e reflexos de um personagem, assim como suas capacidades em observar determinados movimentos. Os personagens podem acompanhar movimentos com até um ponto de diferença normalmente, acima disso é impossível acompanhar os movimentos. Mais pontos, maiores as velocidades alcançadas pelo personagem. (https://www.narutorpgakatsuki.net/t66723-03-sistema-de-databook)

Regra escreveu:Leitura dos Movimentos: O Byakugan ainda é capaz de fazer uma leitura dos movimentos alheios, porém o personagem não é capaz de acompanhar caso não tenha uma velocidade próxima, essa leitura é de 1 ponto maior do que o estabelecido pela regra de velocidade. (https://www.narutorpgakatsuki.net/t54148-cla-hyuga)

Bom, vou trabalhar primeiramente em cima destas três citações -a última fiz questão de quotar um parágrafo inteiro do post da Angell para ver se param com essa desculpa de "escolher a partes do post que convém"-.

Nota-se algo importante: A Angell possui 9 pontos de velocidade (lê-se 38m/s), no entanto, o byakugan realmente permite a ela ler os movimentos de Koga, que possui 11 pontos de velocidade (lê-se 46m/s). No entanto, ler é completamente diferente de acompanhar; apesar de conseguir observar as ações daquele que ataca, Angell só poderia desviar e ainda assim com certa dificuldade se o ataque fosse desferido com 10 pontos de velocidade, porém, uma ofensiva que é superior em 2 pontos à velocidade dela é completamente impossível (segundo as regras do fórum). Isso por si só anularia a defesa.

Bom, vamos prosseguir com outro trecho que me chama muito atenção, dois para ser sincero: : "havia uma espécie de receptáculo cujo líquido no interior materializava o que parecia ser uma outra espada – esta de proporções nunca antes vistas por Angell" Estamos em um RPG Narrativo, e creio que todos aqui inclusive aquela que se defende sabe a extrema importância da organização textual. No trecho grifado, ela cita com claras palavra as proporções da espada como "nunca antes vistas", isso deixa nítido o fato da espada estar em sua expansão máxima, se não em metade desta expansão (100m), o que seria posterior ao ataque ao Kai. No entanto, o segundo trecho é o que deixa completamente confusa a narração dela e faz com que a acusada se utilize de "tempos verbais" para obter informações que não poderia, tão pouco conseguiria.

: "agora o humanoide conjurava a espada colossal para só um lado de seu corpo, conjuração esta advinda do recipiente empunhado também por só uma de suas mãos, e avançava olhando fixamente para Kai" O que eu acho interessante é que no post de Koga, como o próprio juiz já pode averiguar, a espada seria materializada quando o invasor avançava na direção do Hokage (como citado anteriormente, com uma velocidade muito superior a de todos presentes, uma velocidade que Angell pode ver e não acompanhar -deve ser agoniante-).

Por tanto, o que questiono ao juiz a respeito dessa "viagem entre tempos verbais" utilizada pela nossa colega Angell, é: A espada iria se materializar conforme Koga avançasse contra Kai. Angell citou ver a espada materializada em proporções nunca antes vistas, em seguida volta em alguns instante e cita vê-lo conjurando novamente a espada? Há algo de muito contraditório aqui, não?

E para fechar o assunto sobre a espada, tamanho dela e afins, estarei disponibilizando uma matemática básica que não foi feita com o grande conhecimentos dos defensores na arte, mas tenho total convicção de que está correta. A partir do momento que a espada se materializa em proporções parecidas ao do usuário, e com isso quero dizer sobre ela não ser materializada  já em seu range máximo mas sim aparecer no tamanho de uma lâmina padrão (lê-se 130cm max de extensão) fica evidente que narrar ela em proporções colossais ou jamais vistas antes como Angell fez quer dizer que ela já estava sendo alongada, utilizando a velocidade do usuário como base. Basicamente, em 0,8s a espada teria 36m + 130cm base que é quando Koga estaria a 10m de distância do Kai, realizando o ataque. Agora, se a Angell viu a espada nas proporções narradas por ela, quer dizer que viu a espada no limite do alcance em que o ataque seria realizado, diminuindo o tempo de reação para 0,2s (10m/46ms) contra 0,4s (10/21ms) do Doton. Vale ressaltar que essa afirmação das proporções e da velocidade com que a lâmina se estende é consenso geral tanto dos players quanto da Staff, que só por mim já foi perguntada mais de 3x sobre e a resposta manteve-se a mesma, nas três vezes.

Angell x Defesa: Vamos aos argumentos dos meninos do autoCAD. Irei novamente quotar um parágrafo inteiro do post da Angell para que não me acusem com as mesmas desculpas que veem utilizando.

@Angell escreveu:Aproveitando-se de sua maestria quanto ao elemento terra, Angell canalizou seu chakra doton desde dentro de seu corpo. Abusando da originalidade de seu clã, foi lançando-o para o chão terroso abaixo de seus pés direto pela sola dos mesmos. A partir daí, fez se erguerem duas camadas de cadeias de paredes de terra, sendo as primeiras conjuradas logo ao seu lado, a 50 centímetros de distância de seu corpo, e as conseguintes surgindo uma à frente da outra, todas sempre coladas à anterior, até alcançarem a posição de Kai e oferecerem proteção a ele conjuntamente. Também tratou de conduzir mais do chakra que mandava para o chão – e pelo mesmo –, em uma linha reta, salvo no ponto em que precisaria contornar os pés de Kai, até a área que ainda havia entre ele e o humanoide. Nela, transformaria a terra em lama, criando um pântano quase circular de 30 metros de raio, a fim de parar a movimentação livre do atacante por todo aquele espaço que tinha para utilizar a seu bel-prazer.

Vemos aqui que a intenção da Angell foi formar um L com suas paredes de terra: Duas ao seu lado (como elas mesma citou), e as demais avançariam -se fosse possível- até a posição do Kai, que estava na sua frente (como ela mesma citou). No entanto, vemos o desenho que ela nos trouxe: https://i.imgur.com/T8KR0Gt.png .O que acho interessante é ser acusado de trazer apenas os trechos que interessam sendo que no próprio desenho de defesa nem mesmo o esboço das paredes está completo.

Outro ponto interessante de levar em conta é novamente o fator velocidade: Angell acompanharia todos os acontecimentos de forma atrasada assim como a própria Sayuri (Essa que nem sequer conseguiria acompanhar um movimento de Koga, devido a discrepância na velocidade de ambos). Se há uma diferença total de 8m/s entre ambos, o correto a se afirmar é que quando Koga avançasse 8 metros seria quando Angell começaria a agir. No entanto, Koga já estaria a apenas 2 metros de Kai se continuasse com o movimento, sendo que Angell ainda necessitaria transmitir seu chakra ao solo e erguer as paredes.

Bom, até aqui vimos que apesar de Angell ter a capacidade de ver realmente tudo que aconteceu, como narrado, seu equivoco foi pensar que seus movimentos seriam velozes o suficiente para acompanhar. Em toda essa cronologia mostrada nota-se que ao erguer-se as paredes seria o ponto em que Kai estaria sendo atingido pela lâmina, isso me leva a crer (como apresentado no desenho feito pela Sayuri) que se o Kai foi atingido e todos os três encontravam-se em uma linha reta, infelizmente, a lâmina acabou por selar os três no instante do ataque.

Agora eu só queria esclarecer algo ao juiz. Não há motivos para que Koga esteja preso na lama ao final do turno, visto o quote abaixo do seu post.

Chwan escreveu:Por conta das proporções colossais o golpe não visaria somente o corpo do oponente visado mas também executar danos a vila, se ocorresse como esperado. Conseguindo não só cortar mas também selar a alma dos que fossem atingidos pela Totsuka no Tsurugi. Obtendo sucesso ou não, da mesma forma com que avançava, voltaria, buscando a mesma distância de antes, atento a tudo e a todos, tentando evitar ser pego de surpresa.

Tendo em vista que as paredes surgiriam assim que Kai morresse e supondo que Angell e Sayuri não morram, mesmo assim, logo que finalizado o ataque Koga voltaria para sua posição de origem. Novamente na questão ver e fazer, quando o pântano fosse feito, o invasor já estaria 10 metros longe do seu ponto de origem, o que não faria que ele fosse pego de imediato, mas resultaria numa fuga possível no começo no próximo turno. Pode-se ver no seguinte vídeo https://www.youtube.com/watch?v=52hjiFU_Lfg que este Doton começa em uma região centralizada e então se expande, portanto, afastado e tendo tempo de reação para observar o uso da técnica, Koga teria chances de defesa antes de ser definitivamente pego pela técnica.

Retornando ao ponto das paredes de Doton, quero frisar um erro de narração que é a ausência de qual lado as paredes seriam criadas, vide que em momento algum no ato de correr até o Kai, Koga da a entender que colocou a espada na direção do ataque mas fez sim no momento que executaria o golpe, corroborando então a citação sobre Angell só agir depois do golpe ser executado. Afinal, Koga poderia ter desferido o golpe tanto na direita quanto na esquerda, de forma horizontal, certo? Mas ele só tomou a iniciativa de atacar da esquerda para a direita no momento do golpe. Vale destacar a própria imagem feita pelo player Sayuri que foi reproduzida da direita pra esquerda, destoando por completo o real movimento do atacante.

Por fim, gostaria de pedir desculpas pela demora e falta de template ou por qualquer erro de pt básico, acabei fazendo pelo celular. Espero que tenha ficado o mais claro possivelmente.
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 23/12/2019, 21:22

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 IsWqyhr

Ponto Geral: A Batalha em Si.

Lendo, relendo, lendo, relendo, lendo e relendo... analisando ambos os chamados, re-chamados, posts, momentos... eu preciso pedir desculpas, mas ocorreu um erro na minha última avaliação, ainda bem que solicitaram reavaliação. Quando vi a posição desenhada não entendi como era possível e com a argumentação do Chwan (junto de minhas próprias considerações), as coisas ficaram ainda mais claras; não foi feito certa. De qualquer forma, Chwan ainda apontou uma nova coisa determinante que, infelizmente, eu não me atentei perfeitamente no chamado anterior: cronologia e tempo de resposta da Angell. Pela forma escrita e organizada dentro do texto de Angell, ela levou um tempinho para realizar sua defesa, um tempo que não seria suficiente para, de fato, realizar a defesa. O que foi feito na narração foi, na verdade, uma maneira de tentar distorcer o tempo narrado por ela mesma e assim se aliviar da situação, mas, pela organização de fatos e a forma escrita, fica claro que foi um erro (seja lá o motivo desse erro, proposital ou não) acarretando em uma defesa inválida pela falta de velocidade para criá-la. É importante ressaltar que ver os movimentos e acompanhá-los é diferente e determinado assim na própria série. Isso, somado as velocidades, e distâncias é fator decisivo para a decisão dita no parágrafo abaixo:

Sendo assim, leiam bem esta parte, a lâmina da espada acertou os três, pois não aconteceu tempo hábil para a defesa de Angell (isso considerando que Sayuri não tentou defender-se ou aos aliados), no entanto, a espada só pode selar um alvo, determinando assim que este era Kai (pela lógica do post), ele foi selado pela lâmina mística e Angell e Sayuri receberam um dano equivalente a golpe mortal, de uma espadada gigantesca espiritual capaz de cortar as cabeças de Orochimaru na sua forma final, portanto, os três estão mortos. Kai foi selado, então seu corpo desapareceu absorvido na espada, enquanto Angell e Sayuri foram cortadas ao meio; (caso tenham como sobreviver a isso, boa sorte). Uma reavaliação desse chamado em específico não será feita por mim, caso queiram, mas sugiro repensarem muito antes de fazer. Continuarei avaliando chamados, mas não um reaval do reaval.

Resumo: Kai selado na espada, Angell e Sayuri cortadas ao meio com dano mortal de uma lâmina muito maior do que elas. Não houve tempo para Angell defender ninguém, nem a si mesma. Caso Sayuri/Angell tenha feito uma defesa capaz de segurar o corte de dano mortal, pode se considerar defendida. Kai selado. Tenham uma boa continuação de luta. Lembrando que caso uma das duas tenha alguma defesa que seguraria (ou reduziria os danos), elas não morrem, só morrem caso seja o dano máximo, do contrário, um corte grande e lançadas longe.

Edit: Adicionei os detalhes para o caso de elas terem defesas.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 563f17735ad7f238db882f65d11a5af244b272bf

Gwynbleidd
Genin
Gwynbleidd
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 563f17735ad7f238db882f65d11a5af244b272bf

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 27/12/2019, 16:04

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Ouki
Motivos do Chamado: Existe um ponto que creio ser fatal para Ouki, que é sua defesa em minha ofensiva. Para situar o juíz, devo ressaltar que estou vindo de dentro do vilarejo, no sentido do gabinete do Hokage, enquanto Kin vem da parte de fora dos portões; esta informação é crucial para este meu chamado.

Ouki narra a defesa para o ataque de Kin, montada em seu Djinn de vento, da seguinte forma:

Ouki escreveu:Meus cabelos loiros eram arremessados para trás pelo vento em meu rosto à medida que me movia no ar. Aquela coisa me perseguia à uma velocidade em que provavelmente me alcançaria se pudesse mante-la por tempo suficiente, já que seus movimentos eram ligeiramente mais rápidos. - mas desde o inicio, nunca pensei em fugir - Na verdade eu estava apenas ganhando tempo enquanto permanecia em  fuga - pelo menos tempo o suficiente - Para formar meu jutsu de paralisia em sua direção enquanto me perseguia. Uma vez preso dentro do alcance da técnica, o stalker não seria capaz de levantar um dedo sequer e não só estaria automaticamente a mercê de minha bondade - traço que  não faz parte de minha personalidade - como também comprovaria se era de fato um clone ou não.

Perceba que ele torna sua direção para Kin, e ainda reforço o ato do jogador ao narrar que conjurou a técnica na direção da defensora, no texto em negrito (e convenhamos que ninguém luta virado de lado para um inimigo). E após isso, nada mais é mencionado na narração de Ouki que não as ações de seu clone, como coloco na íntegra em spoiler:

Spoiler:
A arrogância daquele defensor ao comprar uma batalha aérea contra mim beirava o ridículo, e meu clone também sabia disso. Em terra, a cópia sequer fazia alguma menção de tentar acompanhar a movimentação inimiga, tão pouco expressava alguma preocupação em faze-lo, ao invés disto, assim que o via tomava tomava para sí um objetivo ainda mais importante: Fechar a entrada principal para a aldeia, lacrando o portão que se localizava logo a sua frente. Uma vez comprovada existência de defensores ocultos nas mediações a cópia era estrategicamente responsável por neutralizar qualquer possibilidade de avanço pelo portão principal. Batendo ambas as mãos no solo o  Doppelgänger invocava uma grande parede de terra, feita de rocha amarronzada e com gárgulas ornamentadas em seu exterior - um toque de bom gosto para uma técnica bem sem graça, eu diria - Ainda não contente, reforçava a defesa utilizando um dos elementos secundários do qual dispunha, criando uma grande camada de borracha flexível o suficiente para aparar ataques físicos tão poderosos como os de Koga - ou não - .

- E por falar nele - Ainda que não me atentasse a seus movimentos pude  ouvir o estrondo - e que estrondo eu diria -  do ataque realizado instantes atrás. Poderoso suficiente para céus e terra tremerem e rápido suficiente para olhos e relexos comuns não acompanharem. A ira do Canibal era tão grande quanto seu poder, de modo que nem mesmo o Hokage podia lhe fazer frente. Mas ainda sim, éramos apenas nós dois contra múltiplos inimigos, o recuo parecia ser a decisão mais sensata - E se tinha algo que Koga carecia, era de sensatez -

- Hora de ver o que nossos amiguinhos conseguiram - O clone imediatamente voltava a pincelar o papel como um artista hábil e elegante - assim como o original -  desenhava cinco serpentes, e em seguida as dava vida com um selo. As rastejantes de tinta imediatamente rumavam em direção aos ratos desenhados anteriormente, aproveitando-se de sua capacidade de detectar inimigos. Rastejando de forma sutil e discreta como se estivessem em uma missão de espionagem buscavam sempre evitar o confronto, em vez disso mantinham a ardilosa arte do silêncio, para uma vez que se aproximassem o suficiente atacar de maneira traiçoeira a fim de debilitar movimentos inimigos e lentamente mata-los asfixiados. Sem retirar o pincel do papel, o clone continuava a dar vida a sua arte criando uma grande águia. Assim como os ratos e serpentes a águia de tinta possuía sua própria utilidade em meio ao caótico campo de batalha, sendo grande e rápida o suficiente para ser tida como um meio de transporte seguro para pelo menos três  pessoas. Assim que tomava consciência, o desenho vivo era enviado até Koga para que este este subisse nela para que pudesse abandonar o campo de batalha em segurança - ainda que tivesse incerto sobre sua decisão -

Agora chego no ponto principal: a defesa para com meu ataque:

Ouki escreveu:Tão tolo quanto aquele que ousava batalhar no céu, ou aquele que escolhia por enfrentar Koga no solo era o homem que procurava me alvejar com sua lâmina. O ataque era semelhante ao que acometia a vida de Jyuu, porém partia de dentro da aldeia. Com facilidade evitava o corte desfazendo meu corpo em milhares de papeis que se reagrupavam a uma nova distância - E foi nesse momento, que fui surpreendido pela primeira vez em algum tempo, confesso - Assim que os papeis se agrupavam no ar dando origem a partes de meu corpo me deparava com uma nova investida. - Isso foi um teleporte? - Não sabia dizer como ele o fez, mas por certo era um truque de mágica digno de meu interesse e atenção. Envolto de uma tempestade de raios purpura ele se materializava sob a lâmina e a utilizava como impulso para desferir um segundo ataque. - Mas devo avisar que é duplamente tolo acreditar que tenho apenas um truque sob minha manga, na verdade eu sou do tipo que sempre carrega dois coelhos na cartola - Projetando ambas as mãos para frente de meu corpo enquanto movimentava-me para trás eu formava uma barreira: Uma camada composta de chakra e chiclete no qual eu sempre mascava e que em condições normais talvez não fosse capaz de bloquear um jutsu tão poderoso. - Mas eu já disse, haviam dois coelhos na cartola, observe com atenção - O verdadeiro segredo do poder da barreira e sua efetividade na situação se encontrava em sua capacidade de absorver chakra. Uma vez em contato, ela sugava a grande tempestade roxa e anulava a investida surpresa de meu adversário. - Mais impressionante que o primeiro, devo admitir - Não sabia se de fato havia visto, ou apenas imaginava que o havia feito, mas em seu ataque o homem aparentemente havia se teleportado, um dote raro e temível que eu optava por não enfrentar agora.

Sabendo que ataquei de dentro da vila, não vejo como ele poderia ter me visto, uma vez que a última menção de seu personagem era no enfrentamento à ofensiva de Kin, olhando para a Hyuuga, que veio da direção dos portões, completamente oposta à Uthred. Ouki até mesmo faz uma menção em suas considerações da seguinte forma:

Ouki escreveu:Também devo lembrar que apesar de atacar de outro ponto senão a retaguarda, meu personagem teria facilidade em notar o ataque dado a altura que se encontra do solo e a visão privilegiada que esta lhe concede.

Eu poderia concordar com Ouki sobre a facilidade em notar o ataque caso houvesse alguma narração mencionando qualquer tipo de movimentação dele, mas ele simplesmente mencionou meu ataque como se visse Uthred o tempo todo, se baseando em uma altura privilegiada, e ter o "higher ground" não dispensa uma boa narração explicando como detectou um ataque vindo da retaguarda, ainda mais em um intervalo de tempo pequeno, já que a janela de intervalo entre o ataque de Kin e Uthred tinha uma questão de segundos de diferença, embora este último ponto seja praticamente desprezível levando em conta a (falta de) narração de Ouki.

Sobre o ataque de Uthred, seria um corte vertical com a Kusanagi seguido de um Raiton: Shiden no formato "nagashi", como narrado:
@Gwynbleidd escreveu:Kusanagi buscaria ceifar a vida do homem ao cortá-lo no meio com a fies da lâmina, porém a estratégia do Pendragon não findara ali. O clone a postos para a estratégia, tecia selos característicos e seu braço dominante trazia à luz a técnica análoga à cortadora de relâmpagos. Imediatamente, um flash dourado consumia o corpo da duplicata, restando apenas os resquícios de seus calçados marcando o solo de terra batida. Usando a lâmina como um trampolim, a duplicata de Uthred ressurgia em um outro flash dourado na marca previamente criada na ponta da lâmina extensível, fixando seus pés na parte metalizada; ciente da estratégia, o corpo original movimentava-se de modo a arremessar o clone contra seu inimigo, continuando o movimento da lâmina ou realizando um movimento contrário, dependendo da direção em que o adversário estivesse.

Levando em conta que o inimigo não seria capaz de sequer tomar conhecimento do ataque em função de vir por uma direção oposta a qual ele está virado, já que o ataque de Kin ocorreu antes, mesmo com segundos de diferença devido a distância e velocidades, Ouki não poderia se separar em diversos papeis para evitar o corte da Kusanagi, sendo cortado ao meio. Além de recebê-lo, também seria paralisado pelo Shiden subsequente. A questão da paralisia não sei bem o que aconteceria, mas considerando que não poderia mais bater as asas ou sustentar-se, creio cairia de sua altura e morreria, embora imagino que morreria antes ao ser biseccionado pela espada.

Creio que Kin fará um chamado elencando outros pontos, fiz este apenas com minha visão acerca de meu ataque.

_______________________


[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Mirio-Togata-Arte-oficial-de-My-Hero-Academia-do-autor-do-mang%C3%A1-Artwork-Topo

"As flores nascem e depois murcham... As estrelas brilham, mas em alguns dias se extinguem... comparado com isso, a vida do homem não é nada mais do que um simples piscar de olhos, um breve momento.”
聖闘士星矢

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 To2whn10

Kaido
Raikage
Kaido
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 To2whn10

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 27/12/2019, 19:07

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Ouki
Motivos do Chamado: Houveram diversas incoerências e irregularidades no post do jogador Ouki, que ignora regras claras para realizar sua defesa/contra-ataque, que realiza uma antecipação pouco justificada e baseada em um irregularidade, etc.
Dividi todas as incoerências e/ou irregularidades em tópicos, sendo os dois primeiros os mais graves. Acredito que o primeiro tópico, caso seja considerado pelo juiz, já seja o suficiente para declarar o óbito do personagem de Ouki, não sendo necessária a avaliação dos demais...

1.O ataque realizado por Kin ocorreu em velocidade de 31m/s como podemos ver abaixo:

@Kin escreveu: O guardião Etéreo, montado pela caçadora, rumava em frenesi contra o invasor. O vento batia contra os cabelos da mulher, que por detrás de sua máscara, sorria.

O clone observava a movimentação de seu alvo, pronta para fazer qualquer alteração na rota do Guardião Etéreo caso necessário. Assim que estivesse suficientemente perto de seu alvo, o clone daria origem, com auxílio de seu leque de guerra, a um de seus mais fortes jutsu, Eurus. O jutsu não apenas lançaria uma grande massa de ar cortante contra a região onde o inimigo se encontrava, como também manipularia os papeis bomba que o clone lançaria no ar momentos antes de dar origem a seu ataque.

@Kin escreveu: Clone 1.

[...]
>Velocidade de deslocamento é equivalente a velocidade de deslocamento do jutsu, (Rank S com bônus do elemento fuuton e 10 pontos Ninshu), que daria 31m/s (21m/s + 4m/s bônus fuuton + 6m/s Ninshu)
[...]


A velocidade de meu oponente é 5, mas ele também possui o buff de seu jutsu Doton: Keijūgan no Jutsu, o que lhe faz alcançar a marca de velocidade 6 (26m/s).

”Ouki” escreveu:HP: (544 • 725) CH: (887 • 2100)
ST: (3 • 6) VEL: (26m/s • 26m/s) Tinta: 1150ml/1200ml

De acordo com a regra, a máxima velocidade possível de se acompanhar com os olhos é de um ponto superior aos pontos de velocidade do usuário.

Sistema Databook escreveu:Velocidade representa a velocidade e reflexos de um personagem, assim como suas capacidades em observar determinados movimentos. Os personagens podem acompanhar movimentos com até um ponto de diferença normalmente, acima disso é impossível acompanhar os movimentos. Mais pontos, maiores as velocidades alcançadas pelo personagem.

00 Pontos: 2m/s.
01 Pontos: 6m/s.
02 Pontos: 10m/s.
03 Pontos: 14m/s.
04 Pontos: 18m/s.
05 Pontos: 22m/s.
06 Pontos: Quando um personagem utiliza algum tipo de bonificação na velocidade (Sage Mode, Juinjutsu, etc) e sua base já é o máximo permitido (5) o personagem continuará por receber a bonificação e esta dará, a cada novo ponto adicionado, +4m/s.
Ex.: 6 Pontos será igual  26m/s; 7 pontos será igual 30m/s; etc.

De acordo com a regra, Ouki só poderia acompanhar com seus olhos movimentos com até 30m/s, sendo assim, os movimentos realizados pelo jutsu “Guardião Etéreo” e Kin não poderiam ser vistos por ele, afinal, como é dito na regra, acompanhar movimentos com um ponto acima é “impossível”. O próprio jogador deixa claro na descrição de seu post que não era capaz de ver os movimentos, mas ignora isso em sua narração e realiza um contra-ataque para o jutsu, embasando uma grande parte de suas ações na possibilidade de ter me visto.

”Ouki” escreveu:Utilizando de seu jutsu como meio de locomoção Kin possui a velocidade de 31m/s. Com essa velocidade, percorrer a distância que precisa para aproximar-se o suficiente de meu personagem para utilizar de seu ataque na distância desejada levaria um total de aproximadamente 4,6 seg.
- Devo lembrar que nessa velocidade também, o defensor Kin é ligeiramente[1m/s] mais rápido do que meus olhos podem acompanhar com tranquilidade.

A ação realizada para impedir o avanço do “Clone 1” de Kin foi a seguinte:

”Ouki” escreveu:Assim que eu percebia a movimentação, o clone também notava a estranha ascensão de um dos defensores aos céus movendo-se como um vulto. Não possuía certeza, claramente parecia mover-se sob uma coisa, beneficiando-se da velocidade desta ao investir contra mim - criativo, ainda que fosse uma imensa estupidez acreditar que permaneceria ali parado e permitiria que me alcançasse – Tal qual um falcão minhas próprias asas cortavam o ar em um rápido bater gerando o recuo imediato mais rápido que meus reflexos permitiam. - Parece que encontrei o responsável... - O avanço vindo por entre mediações externas do portão imediatamente me levavam a imaginar que aquele que avançava contra mim era o mesmo defensor responsável por desferir o ataque mortal que levara a vida de meu amigo. - Seria corajoso o suficiente a investir contra mim dessa forma ou estou lidando com um Kage Bunshin? -

Meus cabelos loiros eram arremessados para trás pelo vento em meu rosto à medida que me movia no ar. Aquela coisa me perseguia à uma velocidade em que provavelmente me alcançaria se pudesse mante-la por tempo suficiente, já que seus movimentos eram ligeiramente mais rápidos. - mas desde o inicio, nunca pensei em fugir - Na verdade eu estava apenas ganhando tempo enquanto permanecia em fuga - pelo menos tempo o suficiente - Para formar meu jutsu de paralisia em sua direção enquanto me perseguia. Uma vez preso dentro do alcance da técnica, o stalker não seria capaz de levantar um dedo sequer e não só estaria automaticamente a mercê de minha bondade - traço que  não faz parte de minha personalidade - como também comprovaria se era de fato um clone ou não.

Peço que a ação seja invalidada devido a impossibilidade do personagem acompanhar os movimentos feitos e peço também a punição de GM pelo jogador, além de ter narrado que acompanhou os movimentos, ter realizado uma defesa com base nisso.

Deixo abaixo o dano dos golpes que seriam direcionados ao personagem Ouki e pesso que eles sejam contabilizados uma vez que a defesa (contra-ataque) tenha sido desconsiderada. Os danos são o suficiente para matar o personagem do jogador, então peço a morte dele.

”{@=15558}Kin{/@}”low' data-id='15558' class='mentiontag' title='Perfil de Kin'>@Kin”[/mention] escreveu:Poder das técnicas:
Guardião: 480 + 200 (Mestre) + 200 (Ninshu) + 100 (Gunbai) = 980
Eurus: 480 + 200 (Mestre) + 200 (Ninshu) + 100 (Gunbai) = 980 + Papeis bomba.
Manipulações: 2 x 240 = 480

Dano total: 2.440 + Papeis bomba
Hp de Ouki: 544


2. Após o clone de Ouki ver o avanço do “Clone 1” de Kin contra o corpo original de Ouki, o mesmo decide criar uma barreira para tapar a entrada de Konoha. A ação é justificada por um pensamento que quase beira ao meta-game devido a simplicidade narrativa e falta de justificativa:

”Ouki” escreveu:O avanço vindo por entre mediações externas do portão imediatamente me levavam a imaginar que aquele que avançava contra mim era o mesmo defensor responsável por desferir o ataque mortal que levara a vida de meu amigo. - Seria corajoso o suficiente a investir contra mim dessa forma ou estou lidando com um Kage Bunshin? –

[...]

A arrogância daquele defensor ao comprar uma batalha aérea contra mim beirava o ridículo, e meu clone também sabia disso. Em terra, a cópia sequer fazia alguma menção de tentar acompanhar a movimentação inimiga, tão pouco expressava alguma preocupação em faze-lo, ao invés disto, assim que o via tomava tomava para sí um objetivo ainda mais importante: Fechar a entrada principal para a aldeia, lacrando o portão que se localizava logo a sua frente. Uma vez comprovada existência de defensores ocultos nas mediações a cópia era estrategicamente responsável por neutralizar qualquer possibilidade de avanço pelo portão principal. Batendo ambas as mãos no solo o  Doppelgänger invocava uma grande parede de terra, feita de rocha amarronzada e com gárgulas ornamentadas em seu exterior - um toque de bom gosto para uma técnica bem sem graça, eu diria - Ainda não contente, reforçava a defesa utilizando um dos elementos secundários do qual dispunha, criando uma grande camada de borracha flexível o suficiente para aparar ataques físicos tão poderosos como os de Koga - ou não - .


Além de não poder de fato acompanhar os movimentos do clone 1, Ouki quer embasar seu pensamento de que estaria enfrentando um clone simplesmente por uma linha de pensamentos que nem ao menos se justificam.

Fiz algo parecido em meus posts, o que talvez tenha inspirado o jogador a copiar, achando que não teria problema. Mas como podemos ver abaixo, além da narração feita de forma que os pensamentos se justifiquem, o personagem Kin de fato possuía as qualidades necessárias para que algo assim de justificasse.

”Kin” escreveu:Próximo aos portões, dois seres muito semelhantes irradiavam grandes quantidades de chakra e faziam com que esse chakra dominasse uma vasta região ao redor de seus corpos. A semelhança despertou o interesse da especialista em Bushings, que não pode deixar de pensar que um dos dois elementos seria apenas uma cópia[...]

”{@=15558}Kin{/@}”low' data-id='15558' class='mentiontag' title='Perfil de Kin'>@Kin”[/mention] escreveu: Para Kin a informação sobre o clone se torna obvia quando ela mesma é especialista no assunto (Especialidade em Bushingjutsu), quando consegue ver (Byakugan) que ambos (clone e corpo orginal) são praticamente idênticos e quando sua inteligência é muito aguçada (06 e qualidade).

Além disso tudo, a medida foi claramente feita para que as ações dos clones 2 e 3 fossem barradas. A justificativa para a criação de um tampão nos muros “impediria” os clones de agirem... Uma meta que se encaixa muito bem com antecipação uma vez que não existe de fato uma justificativa plausível para a criação de um portal em Konoha.

”Ouki” escreveu:- Ao invés disso, ao identificar o avanço do primeiro clone, meu clone que se localizava a 10m do portão utilizou o Doton: Doryūheki afim de criar uma parede e bloquear a passagem pelo portão da aldeia.
- A barreira foi criada na velocidade de 15m/s com proporções suficientes para bloquear qualquer passagem pelo portão.
- Após ser criada, a barreira foi reforçada com uma utilização de técnica: Yōton: Gomuheki que também partilha da mesma velocidade de 15m/s.
- Para chegar a 15m de Koga seu clone deveria passar antes pelo meu que se encontra a 10m do portão [diferente do considerado em seu post] e dada a velocidade de seu clone ser a mesma que a de meu, é impossível que passe despercebido de qualquer forma.
- Também foi enunciado um Kanashibari no ultimo post, destinado a qualquer um que se aproximasse da retaguarda e que continua ativo caso necessário.

Como podemos ver na descrição da ação de Ouki, além dessa ação (Criação da barreira) ser vinculada a possibilidade do clone de Ouki enxergar os movimentos do “Clone 1” de Kin (Outro GM), nenhuma real justificativa é dada para embasar para a criação da barreira, que fica simplesmente a cargo da narração do jogador de que o “clone 1” (que ele não consegue enxergar), por avançar diretamente contra o corpo original de Ouki, deveria ser um clone... e que por isso, uma proteção deveria ser feita na entrada... enfim, nada justifica... é uma clara antecipação que também faz uso de um segundo GM (o primeiro teria sido pelo corpo original vendo o “Clone 1” de Kin, e o segundo seria pelo clone de ouki enxergar o “Clone 1” para embasar sua ação, que também não se justifica e entraria como antecipação para o avanço dos Clones 2 e 3).

3. Incoerência na contagem dos jutsus.

Existe uma clara incoerencia na contabilização dos jutsus do jogador Ouki, que coloca Yoton: Gomuheki e Doton: Doryuheki como jutsus “ativos” e o jutsu utilizado de forma ofensiva, o kanashibari, como “ativo” também.

Yoton: Gomuheki e Doton: Doryuheki, que são usados para barrar um entrada da vila, não podem ser considerados defensivos (pois não houve de fato algo para se defender), o que acaba por fazer com que ambos se transformem em “passivos”.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kanashibari no Jutsu[ATIVO][-10CH]
Selos: —
Rank: D
Descrição: Usar esta técnica faz com que um alvo ou alvos sejam imobilizados fisicamente, como se tivessem sido amarrados com cordas de aço invisíveis. Por ser uma técnica relativamente simples, até o genin deve ser capaz de realizá-lo. No entanto, a força da ligação varia significativamente de um nível de habilidade para o próximo, então um mero genin não poderia esperar conter os mesmos alvos que um Anbu poderia, por exemplo. A Técnica de Paralisia Temporária é uma maneira útil de impedir um oponente de atacar ou, alternativamente, tornar um oponente mais fácil de atacar.

[...]

Yōton: Gomuheki [ATIVO][-25CH]
Rank: B
Selos: —
Descrição: O usuário cria uma torrente enorme de lava do chão na frente dele, que forma então uma parede que possui durabilidade imensa devido à sua consistência de borracha que permite que o material se deforme quando atacado, o que significa que tanto pode absorver e dissipar a força por trás de um golpe em vez de simplesmente impedir isso. Esta técnica pode também ser utilizada para proporcionar um reforço para uma barreira pré-existente.

[...]

Doton: Keijūgan no Jutsu [ATIVO][-25CH][+1VEL]
Rank: B
Requerimentos: Perícia Elemental
Descrição: Ao contrário de sua contra-parte, essa técnica reduz a gravidade da pessoa, tornando-a muito mais leve. A atmosfera, juntamente com o seu corpo, pode ser aliviada para se levantar e aumentar a manobrabilidade. Com prática suficiente, o usuário pode controlar seu vôo pelo céu com movimentos corporais específicos. Entretanto, uma consequência do uso dessa técnica em si mesmo ou em outro indivíduo é uma diminuição na força física dos ataques da pessoa afetada. Ōnoki, que possuía domínio sobre essa técnica, também era capaz de manipular o peso de outros alvos. Ao tocar seu alvo, ele pode tirar sua gravidade e regular o quanto é necessário.

Doton: Doryūheki [ATIVO][-25CH]
Rank: B
Descrição: O usuário cria uma parede sólida de terra como forma de defesa. O chakra é convertido para a terra dentro do corpo e depois cuspido para formar a parede ou o usuário pode manipular a terra pré-existente para formar a parede. A terra então instantaneamente sobe e toma forma. A barreira em si também é revestida de chakra, tornando sua força incomparável à de uma parede de barro normal. Por causa das características especiais da Terra, a parede é altamente resistente contra, por exemplo, fogo e água. Além disso, para um shinobi da classe Kage é possível criar um vasto volume de terra. Quando usado por Kakashi, ele cria uma parede estruturada em tijolos composta por esculturas de buldogue.

[...]

Gamu Fūsen: Bōei 防衛 [-200CH]
Rank: S
Duração: 3 posts [100ch p/turno]
Requerimentos: Estilo de luta: Gamu Fūsen, Habilidade secundária; Kyūinjutsu, Habilidade em Ninjutsu.
Descrição:  A partir do estilo de luta Gamu Fūsen (ガム風船, lit. Balão de Chiclete) e de suas habilidades em.Ninjutsu o usuário cria uma resistente camada de balão de chiclete ao redor de si mesmo [3m] ou ao redor de seus aliados próximos [15m], aplicando nas propriedades dessa camada a habilidade de absorção de chakra [segue as regras de Kyūinjutsu]. Uma vez confrontada por Taijutsu, as propriedades de chiclete da técnica repelem os ataques como borracha [Defesa] [Regra de Absorção]

Como podemos ver, todos os jutsus do jogador são colocados como “ativos” impedindo que seus adversários tenham uma clara e honesta visualização dos jutsus utilizados. O ultimo justsu, Gamu Fusen, em ao menos tem uma nota sobre qual seria o seu tipo de uso. Peço a medida de AH pela incoerência na descrição e contabilização dos jutsus.

4. Incoerência no uso de técnica.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:- Também foi enunciado um Kanashibari no ultimo post, destinado a qualquer um que se aproximasse da retaguarda e que continua ativo caso necessário.

Como podemos ver aqui, nesse fragmento da descrição de Ouki, o mesmo quer considerar um jutsu coringa feito no turno passado, como uma ação que ainda estaria ativa em campo caso algo ocorresse... Bom, ele poderia fazer novamente o uso da técnica como coringa, consumindo o uso de sua técnica coringa desse turno, mas em nenhum momento em sua narrativa ele faz isso e como podemos ver no uso de seus jutsus... Ele também não considera o uso de kanashibari como “coringa”, de forma que esse trecho da descrição se torna irregular... Não se pode fazer uso de uma técnica coringa feita no post passado e considerar que a mesma ainda é valida... A técnica coringa do turno passado já foi, você tem que usar de novo, e fora esse trecho, que claramente está incoerente, não existe menção ao uso de técnicas coringas nesse post.


5. Incoerência de chakra com o clone

No primeiro post de Ouki ele não comenta quanto de chakra é investido em seu clone, ele apenas coloca o montante de chakra que seu clone teria no final do post.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kage Bunshin no Jutsu [-50CH] [747 CHAKRA]
Requerimentos: —
Selos: Dedos cruzados (formação de cruz)
Rank: B
Descrição: Este jutsu[...]

Turno 2.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kage Bunshin no Jutsu [1000 CHAKRA]
Requerimentos: —
Selos: Dedos cruzados (formação de cruz)
Rank: B
Descrição: Este jutsu [...]

Turno 3.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kage Bunshin no Jutsu [Ativo] [800 CHAKRA]
Requerimentos: —
Selos: Dedos cruzados (formação de cruz)
Rank: B
Descrição: Este jutsu[...]

Magicamente o chakra do clone varia, como se ele recuperasse chakra. Talvez o jogador pense que o atributo “Recuperação” sirva para o clone também, mas se pensassem um pouco, veria que não faz o menor sentido, uma vez que apenas o corpo original poderia se beneficiar de uma regeneração de chakra. O clone é um jutsu e não uma pessoa e a regra diz clararamente que aquele que recebe o beneficio é o “personagem”.

”Sistema de Databook” escreveu: Recuperação está diretamente ligada a capacidade do personagem recuperar seu próprio chakra através de concentração, mesmo em combate, por abrir mais a passagem das suas reservas de chakra.

Vou pedir AH pela falta de informação dos gastos, pela fora precária como o chakra é controlado e pelo uso incorreto do atributo. Certamente o clone já teria desaparecido se a contabilização dos gastos e o uso do atributo estivessem sendo feitos corretamente. Não sei se cabe pedir a anulação de um jutsu que esta sendo utilizado incorretamente, mas se couber, peço para que isso também seja feito.

6. Vamos agora para o uso da EDL Chojo Giga, que possui a seguinte regra:


Regras Estilo de Luta escreveu:Chōjū Giga
Requerimentos: 4 Ninjutsu, 4 Inteligência & Habilidade em Ninjutsu.
Descrição: O Desenho de Imitação da Super Besta (超獣偽画,Chōjū Giga) é a técnica assinatura de Sai, que lhe permite trazer desenhos de tinta à "vida" e agir conforme as vontades do usuário. O ninja usa tinta infundida em chakra para rapidamente desenhar objetos ou animais em seu pergaminho. No momento em que o pincel é removido, as imagens saltam do papel, crescendo em tamanho natural e agindo de acordo com a vontade do usuário. Por serem feitas de tinta, um único golpe é geralmente suficiente para as dissipar. Para comunicados discretos enquanto disfarçado, Sai é capaz de transformar as palavras que ele escreve em pequenos animais, permitindo-lhes viajar despercebidos para o alvo pretendido, após o qual o animal de tinta exige um deslocamento para reverter na informação escrita. Poucas técnicas rivalizam com ela em termos de versatilidade.
Regras: Todas as técnicas terão um limite de força e velocidade de acordo com o seu nível e o mesmo vale para o consumo de sua conjuração que terá um valor determinado de tinta, além do chakra. Para além disto, usando a técnica sem nenhuma técnica, o personagem poderá realizar até duas manipulações - construindo o que desejar - com consumo e força de até Rank B.

A regra da EDL é clara, apenas duas manipulações podem ser utilizadas, mas como podemos ver no uso da EDL feita por Ouki, o mesmo faz uso de uma manipulação em um turno (10 ratos), que continuam em campo e continuam a contabilizar como uma manipulação, e logo em seguida o jogador faz outros dois usos da EDL, construindo cobrar e um pássaro. O total de manipulações feitas pelo jogador foi de 3 e não 2.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Chōjū Giga [10 ratos] [5 serpentes] [1 passaro grande] [2 Manipulação] [- 100CH] [-60ml tinta]

Pedirei punição para o ocorrido também.

Acredito que seja isso. Haviam outros pontos, até mais relevantes do que muitos tópicos levantados aqui, mas estou correndo com o final do ano e nem vou esquentar a cabeça com eles. Os dois primeiros tópicos são os mais relevantes e o primeiro por si só já poderia causar a morte do personagem de Ouki por esse não ter realizado uma defesa "valida" para os ataques realizados contra ele.

_______________________

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 27/12/2019, 19:53

@Gwynbleidd escreveu:

Ouki narra a defesa para o ataque de Kin, montada em seu Djinn de vento, da seguinte forma:

Ouki escreveu:Meus cabelos loiros eram arremessados para trás pelo vento em meu rosto à medida que me movia no ar. Aquela coisa me perseguia à uma velocidade em que provavelmente me alcançaria se pudesse mante-la por tempo suficiente, já que seus movimentos eram ligeiramente mais rápidos. - mas desde o inicio, nunca pensei em fugir - Na verdade eu estava apenas ganhando tempo enquanto permanecia em  fuga - pelo menos tempo o suficiente - Para formar meu jutsu de paralisia em sua direção enquanto me perseguia. Uma vez preso dentro do alcance da técnica, o stalker não seria capaz de levantar um dedo sequer e não só estaria automaticamente a mercê de minha bondade - traço que  não faz parte de minha personalidade - como também comprovaria se era de fato um clone ou não.

Perceba que ele torna sua direção para Kin, e ainda reforço o ato do jogador ao narrar que conjurou a técnica na direção da defensora, no texto em negrito (e convenhamos que ninguém luta virado de lado para um inimigo). E após isso, nada mais é mencionado na narração de Ouki que não as ações de seu clone, como coloco na íntegra em spoiler:

Spoiler:
A arrogância daquele defensor ao comprar uma batalha aérea contra mim beirava o ridículo, e meu clone também sabia disso. Em terra, a cópia sequer fazia alguma menção de tentar acompanhar a movimentação inimiga, tão pouco expressava alguma preocupação em faze-lo, ao invés disto, assim que o via tomava tomava para sí um objetivo ainda mais importante: Fechar a entrada principal para a aldeia, lacrando o portão que se localizava logo a sua frente. Uma vez comprovada existência de defensores ocultos nas mediações a cópia era estrategicamente responsável por neutralizar qualquer possibilidade de avanço pelo portão principal. Batendo ambas as mãos no solo o  Doppelgänger invocava uma grande parede de terra, feita de rocha amarronzada e com gárgulas ornamentadas em seu exterior - um toque de bom gosto para uma técnica bem sem graça, eu diria - Ainda não contente, reforçava a defesa utilizando um dos elementos secundários do qual dispunha, criando uma grande camada de borracha flexível o suficiente para aparar ataques físicos tão poderosos como os de Koga - ou não - .

- E por falar nele - Ainda que não me atentasse a seus movimentos pude  ouvir o estrondo - e que estrondo eu diria -  do ataque realizado instantes atrás. Poderoso suficiente para céus e terra tremerem e rápido suficiente para olhos e relexos comuns não acompanharem. A ira do Canibal era tão grande quanto seu poder, de modo que nem mesmo o Hokage podia lhe fazer frente. Mas ainda sim, éramos apenas nós dois contra múltiplos inimigos, o recuo parecia ser a decisão mais sensata - E se tinha algo que Koga carecia, era de sensatez -

- Hora de ver o que nossos amiguinhos conseguiram - O clone imediatamente voltava a pincelar o papel como um artista hábil e elegante - assim como o original -  desenhava cinco serpentes, e em seguida as dava vida com um selo. As rastejantes de tinta imediatamente rumavam em direção aos ratos desenhados anteriormente, aproveitando-se de sua capacidade de detectar inimigos. Rastejando de forma sutil e discreta como se estivessem em uma missão de espionagem buscavam sempre evitar o confronto, em vez disso mantinham a ardilosa arte do silêncio, para uma vez que se aproximassem o suficiente atacar de maneira traiçoeira a fim de debilitar movimentos inimigos e lentamente mata-los asfixiados. Sem retirar o pincel do papel, o clone continuava a dar vida a sua arte criando uma grande águia. Assim como os ratos e serpentes a águia de tinta possuía sua própria utilidade em meio ao caótico campo de batalha, sendo grande e rápida o suficiente para ser tida como um meio de transporte seguro para pelo menos três  pessoas. Assim que tomava consciência, o desenho vivo era enviado até Koga para que este este subisse nela para que pudesse abandonar o campo de batalha em segurança - ainda que tivesse incerto sobre sua decisão -

Minha ação é utilizar um Kanashibari  [jutsu rank D] possuindo Habilidade em Ninjutsu Inata com 6 pontos de databook. Você credita esforço demais para uma ação que teoricamente é bem simples de realizar pelo meu personagem na prática.

@Gwynbleidd escreveu:Agora chego no ponto principal: a defesa para com meu ataque:

Ouki escreveu:Tão tolo quanto aquele que ousava batalhar no céu, ou aquele que escolhia por enfrentar Koga no solo era o homem que procurava me alvejar com sua lâmina. O ataque era semelhante ao que acometia a vida de Jyuu, porém partia de dentro da aldeia. Com facilidade evitava o corte desfazendo meu corpo em milhares de papeis que se reagrupavam a uma nova distância - E foi nesse momento, que fui surpreendido pela primeira vez em algum tempo, confesso - Assim que os papeis se agrupavam no ar dando origem a partes de meu corpo me deparava com uma nova investida. - Isso foi um teleporte? - Não sabia dizer como ele o fez, mas por certo era um truque de mágica digno de meu interesse e atenção. Envolto de uma tempestade de raios purpura ele se materializava sob a lâmina e a utilizava como impulso para desferir um segundo ataque. - Mas devo avisar que é duplamente tolo acreditar que tenho apenas um truque sob minha manga, na verdade eu sou do tipo que sempre carrega dois coelhos na cartola - Projetando ambas as mãos para frente de meu corpo enquanto movimentava-me para trás eu formava uma barreira: Uma camada composta de chakra e chiclete no qual eu sempre mascava e que em condições normais talvez não fosse capaz de bloquear um jutsu tão poderoso. - Mas eu já disse, haviam dois coelhos na cartola, observe com atenção - O verdadeiro segredo do poder da barreira e sua efetividade na situação se encontrava em sua capacidade de absorver chakra. Uma vez em contato, ela sugava a grande tempestade roxa e anulava a investida surpresa de meu adversário. - Mais impressionante que o primeiro, devo admitir - Não sabia se de fato havia visto, ou apenas imaginava que o havia feito, mas em seu ataque o homem aparentemente havia se teleportado, um dote raro e temível que eu optava por não enfrentar agora.

Sabendo que ataquei de dentro da vila, não vejo como ele poderia ter me visto, uma vez que a última menção de seu personagem era no enfrentamento à ofensiva de Kin, olhando para a Hyuuga, que veio da direção dos portões, completamente oposta à Uthred. Ouki até mesmo faz uma menção em suas considerações da seguinte forma:

Ouki escreveu:Também devo lembrar que apesar de atacar de outro ponto senão a retaguarda, meu personagem teria facilidade em notar o ataque dado a altura que se encontra do solo e a visão privilegiada que esta lhe concede.

Eu poderia concordar com Ouki sobre a facilidade em notar o ataque caso houvesse alguma narração mencionando qualquer tipo de movimentação dele, mas ele simplesmente mencionou meu ataque como se visse Uthred o tempo todo, se baseando em uma altura privilegiada, e ter o "higher ground" não dispensa uma boa narração explicando como detectou um ataque vindo da retaguarda, ainda mais em um intervalo de tempo pequeno, já que a janela de intervalo entre o ataque de Kin e Uthred tinha uma questão de segundos de diferença, embora este último ponto seja praticamente desprezível levando em conta a (falta de) narração de Ouki.

@Gwynbleidd escreveu:Post: Como acordei com Chwan, meu turno anterior foi desconsiderado, uma vez que sequer fui citado na narração dele, então iniciei de onde meu turno anterior se encerrou, a 300m da área do genjutsu. Iniciou, então, correndo na direção contrária ao pandemônio, e como estava atrás de uma casa como citado no turno anterior, flanqueou correndo até observar o combate de longe, mas Ouki lhe chamou a atenção, como descrito, e flanqueou mais até ficar cerca de vinte metros do ponto onde ele encostaria no chão.

Em seu post você citou se aproximar de mim à 20m do ponto que eu estou no solo [trecho acima]. Em meu posicionamento estou a 180m no solo, seu ataque é basicamente tentar me acertar com uma lâmina que se estende a 200m, não acho que se classifica como um movimento stealth só porque o ataque esta vindo de dentro da vila. Na verdade ataques de dentro da vila são os mais esperáveis. Lembrando que também não existe nenhuma perícia envolvida no movimento. Devo lembrar também que como narrei em outra passagem também abaixo:

Ouki escreveu:Tão tolo quanto aquele que ousava batalhar no céu, ou aquele que escolhia por enfrentar Koga no solo era o homem que procurava me alvejar com sua lâmina. O ataque era semelhante ao que acometia a vida de Jyuu, porém partia de dentro da aldeia.  

Seu ataque é basicamente idêntico ao que vi acertando ACKL no turno anterior [um tipo de ataque no qual ja tenho conhecimento] a diferença é apenas a direção, ao invés de fora da aldeia ele é feito de dentro, onde seu personagem não possui a floresta usada por Kin para criar o elemento furtividade.

@Gwynbleidd escreveu:Sobre o ataque de Uthred, seria um corte vertical com a Kusanagi seguido de um Raiton: Shiden no formato "nagashi", como narrado:

@Gwynbleidd escreveu:Kusanagi buscaria ceifar a vida do homem ao cortá-lo no meio com a fies da lâmina, porém a estratégia do Pendragon não findara ali. O clone a postos para a estratégia, tecia selos característicos e seu braço dominante trazia à luz a técnica análoga à cortadora de relâmpagos. Imediatamente, um flash dourado consumia o corpo da duplicata, restando apenas os resquícios de seus calçados marcando o solo de terra batida. Usando a lâmina como um trampolim, a duplicata de Uthred ressurgia em um outro flash dourado na marca previamente criada na ponta da lâmina extensível, fixando seus pés na parte metalizada; ciente da estratégia, o corpo original movimentava-se de modo a arremessar o clone contra seu inimigo, continuando o movimento da lâmina ou realizando um movimento contrário, dependendo da direção em que o adversário estivesse.

Levando em conta que o inimigo não seria capaz de sequer tomar conhecimento do ataque em função de vir por uma direção oposta a qual ele está virado, já que o ataque de Kin ocorreu antes, mesmo com segundos de diferença devido a distância e velocidades, Ouki não poderia se separar em diversos papeis para evitar o corte da Kusanagi, sendo cortado ao meio. Além de recebê-lo, também seria paralisado pelo Shiden subsequente. A questão da paralisia não sei bem o que aconteceria, mas considerando que não poderia mais bater as asas ou sustentar-se, creio cairia de sua altura e morreria, embora imagino que morreria antes ao ser biseccionado pela espada.
Creio que Kin fará um chamado elencando outros pontos, fiz este apenas com minha visão acerca de meu ataque.

Não foram só alguns segundos de diferença. Movendo-se a 31/ms para percorrer a distância de 147m morkazel leva aproximadamente 4,6 segundos. Em seu post foi considerado por você mesmo estar a 300m da área do genjutsu [120m].

@Gwynbleidd escreveu:Post: Como acordei com Chwan, meu turno anterior foi desconsiderado, uma vez que sequer fui citado na narração dele, então iniciei de onde meu turno anterior se encerrou, a 300m da área do genjutsu. Iniciou, então, correndo na direção contrária ao pandemônio, e como estava atrás de uma casa como citado no turno anterior, flanqueou correndo até observar o combate de longe, mas Ouki lhe chamou a atenção, como descrito, e flanqueou mais até ficar cerca de vinte metros do ponto onde ele encostaria no chão.

Na sua velocidade que são 26m/s percorrer esse trajeto levam quase 16 segundos. São 12 segundos de diferença para os ataques de morkazel aproximadamente. Numa batalha com chamados decididos em milegundos eu diria que é um grande diferença de tempo entre os ataques. Movimentando-se na velocidade de 25m/s meu personagem teria tempo para se deslocar 300m nesse período por exemplo. Creio que seu ataque não só é facilmente perceptível, como não possui sincronia cronológica suficiente para "me pegar desprevenido".



Kin


@Kin escreveu:
@Kin escreveu: O guardião Etéreo, montado pela caçadora, rumava em frenesi contra o invasor. O vento batia contra os cabelos da mulher, que por detrás de sua máscara, sorria.

O clone observava a movimentação de seu alvo, pronta para fazer qualquer alteração na rota do Guardião Etéreo caso necessário. Assim que estivesse suficientemente perto de seu alvo, o clone daria origem, com auxílio de seu leque de guerra, a um de seus mais fortes jutsu, Eurus. O jutsu não apenas lançaria uma grande massa de ar cortante contra a região onde o inimigo se encontrava, como também manipularia os papeis bomba que o clone lançaria no ar momentos antes de dar origem a seu ataque.

@Kin escreveu: Clone 1.

[...]
>Velocidade de deslocamento é equivalente a velocidade de deslocamento do jutsu, (Rank S com bônus do elemento fuuton e 10 pontos Ninshu), que daria 31m/s (21m/s + 4m/s bônus fuuton + 6m/s Ninshu)
[...]

A velocidade de meu oponente é 5, mas ele também possui o buff de seu jutsu Doton: Keijūgan no Jutsu, o que lhe faz alcançar a marca de velocidade 6 (26m/s).

”Ouki” escreveu:HP: (544 • 725) CH: (887 • 2100)
ST: (3 • 6) VEL: (26m/s • 26m/s) Tinta: 1150ml/1200ml

@Kin escreveu: De acordo com a regra, Ouki só poderia acompanhar com seus olhos movimentos com até 30m/s, sendo assim, os movimentos realizados pelo jutsu “Guardião Etéreo” e Kin não poderiam ser vistos por ele, afinal, como é dito na regra, acompanhar movimentos com um ponto acima é “impossível”. O próprio jogador deixa claro na descrição de seu post que não era capaz de ver os movimentos, mas ignora isso em sua narração e realiza um contra-ataque para o jutsu, embasando uma grande parte de suas ações na possibilidade de ter me visto.

”Ouki” escreveu:Utilizando de seu jutsu como meio de locomoção Kin possui a velocidade de 31m/s. Com essa velocidade, percorrer a distância que precisa para aproximar-se o suficiente de meu personagem para utilizar de seu ataque na distância desejada levaria um total de aproximadamente 4,6 seg.
- Devo lembrar que nessa velocidade também, o defensor Kin é ligeiramente[1m/s] mais rápido do que meus olhos podem acompanhar com tranquilidade.

A ação realizada para impedir o avanço do “Clone 1” de Kin foi a seguinte:

”Ouki” escreveu:Assim que eu percebia a movimentação, o clone também notava a estranha ascensão de um dos defensores aos céus movendo-se como um vulto. Não possuía certeza, claramente parecia mover-se sob uma coisa, beneficiando-se da velocidade desta ao investir contra mim - criativo, ainda que fosse uma imensa estupidez acreditar que permaneceria ali parado e permitiria que me alcançasse – Tal qual um falcão minhas próprias asas cortavam o ar em um rápido bater gerando o recuo imediato mais rápido que meus reflexos permitiam. - Parece que encontrei o responsável... - O avanço vindo por entre mediações externas do portão imediatamente me levavam a imaginar que aquele que avançava contra mim era o mesmo defensor responsável por desferir o ataque mortal que levara a vida de meu amigo. - Seria corajoso o suficiente a investir contra mim dessa forma ou estou lidando com um Kage Bunshin? -

Meus cabelos loiros eram arremessados para trás pelo vento em meu rosto à medida que me movia no ar. Aquela coisa me perseguia à uma velocidade em que provavelmente me alcançaria se pudesse mante-la por tempo suficiente, já que seus movimentos eram ligeiramente mais rápidos. - mas desde o inicio, nunca pensei em fugir - Na verdade eu estava apenas ganhando tempo enquanto permanecia em fuga - pelo menos tempo o suficiente - Para formar meu jutsu de paralisia em sua direção enquanto me perseguia. Uma vez preso dentro do alcance da técnica, o stalker não seria capaz de levantar um dedo sequer e não só estaria automaticamente a mercê de minha bondade - traço que  não faz parte de minha personalidade - como também comprovaria se era de fato um clone ou não.

Peço que a ação seja invalidada devido a impossibilidade do personagem acompanhar os movimentos feitos e peço também a punição de GM pelo jogador, além de ter narrado que acompanhou os movimentos, ter realizado uma defesa com base nisso.

Deixo abaixo o dano dos golpes que seriam direcionados ao personagem Ouki e pesso que eles sejam contabilizados uma vez que a defesa (contra-ataque) tenha sido desconsiderada. Os danos são o suficiente para matar o personagem do jogador, então peço a morte dele.

2. Após o clone de Ouki ver o avanço do “Clone 1” de Kin contra o corpo original de Ouki, o mesmo decide criar uma barreira para tapar a entrada de Konoha. A ação é justificada por um pensamento que quase beira ao meta-game devido a simplicidade narrativa e falta de justificativa:

”Ouki” escreveu:O avanço vindo por entre mediações externas do portão imediatamente me levavam a imaginar que aquele que avançava contra mim era o mesmo defensor responsável por desferir o ataque mortal que levara a vida de meu amigo. - Seria corajoso o suficiente a investir contra mim dessa forma ou estou lidando com um Kage Bunshin? –

[...]

A arrogância daquele defensor ao comprar uma batalha aérea contra mim beirava o ridículo, e meu clone também sabia disso. Em terra, a cópia sequer fazia alguma menção de tentar acompanhar a movimentação inimiga, tão pouco expressava alguma preocupação em faze-lo, ao invés disto, assim que o via tomava tomava para sí um objetivo ainda mais importante: Fechar a entrada principal para a aldeia, lacrando o portão que se localizava logo a sua frente. Uma vez comprovada existência de defensores ocultos nas mediações a cópia era estrategicamente responsável por neutralizar qualquer possibilidade de avanço pelo portão principal. Batendo ambas as mãos no solo o  Doppelgänger invocava uma grande parede de terra, feita de rocha amarronzada e com gárgulas ornamentadas em seu exterior - um toque de bom gosto para uma técnica bem sem graça, eu diria - Ainda não contente, reforçava a defesa utilizando um dos elementos secundários do qual dispunha, criando uma grande camada de borracha flexível o suficiente para aparar ataques físicos tão poderosos como os de Koga - ou não - .



Aqui tem tanta coisa errada que eu nem sei onde começar. Segundo regra meu personagem possuindo 26m/s pode visualizar normalmente velocidades a 30m/s. Seus movimentos são a 31m/s, literalmente 1m/s mais rápido do que eu posso enxergar, e isso não te faz invisivel cara... Isso é tão mínimo que no máximo te vejo como um vulto [e sinceramente, olha lá kkk]. E em seu próprio post você citou vir em minha direção em linha reta, fora o fato de ter de percorrer 143m para me alcançar ... Atentando-me a este detalhe da velocidade no post ainda narrei de forma que fosse suficientemente clara para transcrever a situação nem ousando descrever o elemental de vento sob o qual você voava:

Ouki escreveu:Assim que eu percebia a movimentação, o clone também notava a estranha ascensão de um dos defensores aos céus movendo-se como um vulto. Não possuía certeza, claramente parecia mover-se sob uma coisa, beneficiando-se da velocidade desta ao investir contra mim - criativo, ainda que fosse uma imensa estupidez acreditar que permaneceria ali parado e permitiria que me alcançasse - Tal qual um falcão minhas próprias asas cortavam o ar em um rápido bater gerando o recuo imediato mais rápido que meus reflexos permitiam



Kin escreveu:Além de não poder de fato acompanhar os movimentos do clone 1, Ouki quer embasar seu pensamento de que estaria enfrentando um clone simplesmente por uma linha de pensamentos que nem ao menos se justificam.

Fiz algo parecido em meus posts, o que talvez tenha inspirado o jogador a copiar, achando que não teria problema. Mas como podemos ver abaixo, além da narração feita de forma que os pensamentos se justifiquem, o personagem Kin de fato possuía as qualidades necessárias para que algo assim de justificasse.

”Kin” escreveu:Próximo aos portões, dois seres muito semelhantes irradiavam grandes quantidades de chakra e faziam com que esse chakra dominasse uma vasta região ao redor de seus corpos. A semelhança despertou o interesse da especialista em Bushings, que não pode deixar de pensar que um dos dois elementos seria apenas uma cópia[...]

”{@=15558}Kin{/@}”low' data-id='15558' class='mentiontag' title='Perfil de Kin'>@Kin”[/mention] escreveu: Para Kin a informação sobre o clone se torna obvia quando ela mesma é especialista no assunto (Especialidade em Bushingjutsu), quando consegue ver (Byakugan) que ambos (clone e corpo orginal) são praticamente idênticos e quando sua inteligência é muito aguçada (06 e qualidade).



Ouki escreveu:- Seria corajoso o suficiente a investir contra mim dessa forma ou estou lidando com um Kage Bunshin? -

Me aponte qual parte da frase a faz parecer uma afirmativa por favor. No final do trecho seguinte ainda deixo claro:

Ouki escreveu:Uma vez preso dentro do alcance da técnica, o stalker não seria capaz de levantar um dedo sequer e não só estaria automaticamente a mercê de minha bondade - traço que  não faz parte de minha personalidade - como também comprovaria se era de fato um clone ou não.



Kin escreveu:Além disso tudo, a medida foi claramente feita para que as ações dos clones 2 e 3 fossem barradas. A justificativa para a criação de um tampão nos muros “impediria” os clones de agirem... Uma meta que se encaixa muito bem com antecipação uma vez que não existe de fato uma justificativa plausível para a criação de um portal em Konoha.

”Ouki” escreveu:- Ao invés disso, ao identificar o avanço do primeiro clone, meu clone que se localizava a 10m do portão utilizou o Doton: Doryūheki afim de criar uma parede e bloquear a passagem pelo portão da aldeia.
- A barreira foi criada na velocidade de 15m/s com proporções suficientes para bloquear qualquer passagem pelo portão.
- Após ser criada, a barreira foi reforçada com uma utilização de técnica: Yōton: Gomuheki que também partilha da mesma velocidade de 15m/s.
- Para chegar a 15m de Koga seu clone deveria passar antes pelo meu que se encontra a 10m do portão [diferente do considerado em seu post] e dada a velocidade de seu clone ser a mesma que a de meu, é impossível que passe despercebido de qualquer forma.
- Também foi enunciado um Kanashibari no ultimo post, destinado a qualquer um que se aproximasse da retaguarda e que continua ativo caso necessário.

Como podemos ver na descrição da ação de Ouki, além dessa ação (Criação da barreira) ser vinculada a possibilidade do clone de Ouki enxergar os movimentos do “Clone 1” de Kin (Outro GM), nenhuma real justificativa é dada para embasar para a criação da barreira, que fica simplesmente a cargo da narração do jogador de que o “clone 1” (que ele não consegue enxergar), por avançar diretamente contra o corpo original de Ouki, deveria ser um clone... e que por isso, uma proteção deveria ser feita na entrada... enfim, nada justifica... é uma clara antecipação que também faz uso de um segundo GM (o primeiro teria sido pelo corpo original vendo o “Clone 1” de Kin, e o segundo seria pelo clone de ouki enxergar o “Clone 1” para embasar sua ação, que também não se justifica e entraria como antecipação para o avanço dos Clones 2 e 3).


Também sem sentido... Não há conclusão sobre ser avanço de um clone ou você verdadeiro por ar, e a criação da barreira é justificada múltiplas vezes, inclusive na própria ação como vou deixar no trecho abaixo. Encontrando-se a 10m do portão é impossível que seu avanço passando do lado do meu clone não seja perceptível porque ele é 1m/s mais rápido k

Ouki escreveu:A arrogância daquele defensor ao comprar uma batalha aérea contra mim beirava o ridículo, e meu clone também sabia disso. Em terra, a cópia sequer fazia alguma menção de tentar acompanhar a movimentação inimiga, tão pouco expressava alguma preocupação em faze-lo, ao invés disto, assim que o via tomava tomava para sí um objetivo ainda mais importante: Fechar a entrada principal para a aldeia, lacrando o portão que se localizava logo a sua frente. Uma vez comprovada existência de defensores ocultos nas mediações a cópia era estrategicamente responsável por neutralizar qualquer possibilidade de avanço pelo portão principal.

Ainda vou novamente citar algumas partes das considerações que já esclarecem isso:

Ouki escreveu:- Desconsiderei o ataque realizado ao clone uma vez que em momento algum meu clone este agiu em defesa de sua contra parte no céu.
- Ao invés disso, ao identificar o avanço do primeiro clone, meu clone que se localizava a 10m do portão utilizou o Doton: Doryūheki afim de criar uma parede e bloquear a passagem pelo portão da aldeia.
- A barreira foi criada na velocidade de 15m/s com proporções suficientes para bloquear qualquer passagem pelo portão.
- Após ser criada, a barreira foi reforçada com uma utilização de técnica: Yōton: Gomuheki que também partilha da mesma velocidade de 15m/s.
- Para chegar a 15m de Koga seu clone deveria passar antes pelo meu que se encontra a 10m do portão [diferente do considerado em seu post] e dada a velocidade de seu clone ser a mesma que a de meu, é impossível que passe despercebido de qualquer forma.
- Também foi enunciado um Kanashibari no ultimo post, destinado a qualquer um que se aproximasse da retaguarda e que continua ativo caso necessário.

Ouki escreveu:Meus cabelos loiros eram arremessados para trás pelo vento em meu rosto à medida que me movia no ar. Aquela coisa me perseguia à uma velocidade em que provavelmente me alcançaria se pudesse mante-la por tempo suficiente, já que seus movimentos eram ligeiramente mais rápidos. - mas desde o inicio, nunca pensei em fugir - Na verdade eu estava apenas ganhando tempo enquanto permanecia em  fuga - pelo menos tempo o suficiente - Para formar meu jutsu de paralisia em sua direção enquanto me perseguia. Uma vez preso dentro do alcance da técnica, o stalker não seria capaz de levantar um dedo sequer e não só estaria automaticamente a mercê de minha bondade - traço que  não faz parte de minha personalidade - como também comprovaria se era de fato um clone ou não.



Kin escreveu:
3. Incoerência na contagem dos jutsus.

Existe uma clara incoerencia na contabilização dos jutsus do jogador Ouki, que coloca Yoton: Gomuheki e Doton: Doryuheki como jutsus “ativos” e o jutsu utilizado de forma ofensiva, o kanashibari, como “ativo” também.

Yoton: Gomuheki e Doton: Doryuheki, que são usados para barrar um entrada da vila, não podem ser considerados defensivos (pois não houve de fato algo para se defender), o que acaba por fazer com que ambos se transformem em “passivos”.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kanashibari no Jutsu[ATIVO][-10CH]
Selos: —
Rank: D
Descrição: Usar esta técnica faz com que um alvo ou alvos sejam imobilizados fisicamente, como se tivessem sido amarrados com cordas de aço invisíveis. Por ser uma técnica relativamente simples, até o genin deve ser capaz de realizá-lo. No entanto, a força da ligação varia significativamente de um nível de habilidade para o próximo, então um mero genin não poderia esperar conter os mesmos alvos que um Anbu poderia, por exemplo. A Técnica de Paralisia Temporária é uma maneira útil de impedir um oponente de atacar ou, alternativamente, tornar um oponente mais fácil de atacar.

[...]

Yōton: Gomuheki [ATIVO][-25CH]
Rank: B
Selos: —
Descrição: O usuário cria uma torrente enorme de lava do chão na frente dele, que forma então uma parede que possui durabilidade imensa devido à sua consistência de borracha que permite que o material se deforme quando atacado, o que significa que tanto pode absorver e dissipar a força por trás de um golpe em vez de simplesmente impedir isso. Esta técnica pode também ser utilizada para proporcionar um reforço para uma barreira pré-existente.

[...]

Doton: Keijūgan no Jutsu [ATIVO][-25CH][+1VEL]
Rank: B
Requerimentos: Perícia Elemental
Descrição: Ao contrário de sua contra-parte, essa técnica reduz a gravidade da pessoa, tornando-a muito mais leve. A atmosfera, juntamente com o seu corpo, pode ser aliviada para se levantar e aumentar a manobrabilidade. Com prática suficiente, o usuário pode controlar seu vôo pelo céu com movimentos corporais específicos. Entretanto, uma consequência do uso dessa técnica em si mesmo ou em outro indivíduo é uma diminuição na força física dos ataques da pessoa afetada. Ōnoki, que possuía domínio sobre essa técnica, também era capaz de manipular o peso de outros alvos. Ao tocar seu alvo, ele pode tirar sua gravidade e regular o quanto é necessário.

Doton: Doryūheki [ATIVO][-25CH]
Rank: B
Descrição: O usuário cria uma parede sólida de terra como forma de defesa. O chakra é convertido para a terra dentro do corpo e depois cuspido para formar a parede ou o usuário pode manipular a terra pré-existente para formar a parede. A terra então instantaneamente sobe e toma forma. A barreira em si também é revestida de chakra, tornando sua força incomparável à de uma parede de barro normal. Por causa das características especiais da Terra, a parede é altamente resistente contra, por exemplo, fogo e água. Além disso, para um shinobi da classe Kage é possível criar um vasto volume de terra. Quando usado por Kakashi, ele cria uma parede estruturada em tijolos composta por esculturas de buldogue.

[...]

Gamu Fūsen: Bōei 防衛 [-200CH]
Rank: S
Duração: 3 posts [100ch p/turno]
Requerimentos: Estilo de luta: Gamu Fūsen, Habilidade secundária; Kyūinjutsu, Habilidade em Ninjutsu.
Descrição:  A partir do estilo de luta Gamu Fūsen (ガム風船, lit. Balão de Chiclete) e de suas habilidades em.Ninjutsu o usuário cria uma resistente camada de balão de chiclete ao redor de si mesmo [3m] ou ao redor de seus aliados próximos [15m], aplicando nas propriedades dessa camada a habilidade de absorção de chakra [segue as regras de Kyūinjutsu]. Uma vez confrontada por Taijutsu, as propriedades de chiclete da técnica repelem os ataques como borracha [Defesa] [Regra de Absorção]

Como podemos ver, todos os jutsus do jogador são colocados como “ativos” impedindo que seus adversários tenham uma clara e honesta visualização dos jutsus utilizados. O ultimo justsu, Gamu Fusen, em ao menos tem uma nota sobre qual seria o seu tipo de uso. Peço a medida de AH pela incoerência na descrição e contabilização dos jutsus.

Aqui tu ta pedindo pro juiz considerar minha morte? Citou que excedi jutsus ativos o cabível é desconsiderar o ultimo a ser utilizado na contagem de jutsus ativos [e que por sinal não altera em nada o post] e não desconsiderar o principal jutsu defensivo [e único que usei kkk] do post, e que em nada tem a ver com a ação [inclusive sendo esta utilizada pelo original, e não pelo clone]... Fora que devo lembrar que em minhas considerações digo para que uso o jutsu. Além de que em todas as passagens da minha defesa é claro que ele é usado como jutsu defensivo...

Ouki escreveu:- Esse é o momento em que o segundo ataque de Gwynbleidd desferido. Imediatamente enquanto este avança, meu personagem recua por mais 8m no ar ao mesmo tempo que utiliza o Gamu Fūsen: Bōei [25m/s] afim de criar uma esfera de 2m ao meu redor e por fim absorver por completo o Raiton: Shiden [como validado por regra de absorções].

Ouki escreveu:Uma camada composta de chakra e chiclete no qual eu sempre mascava e que em condições normais talvez não fosse capaz de bloquear um jutsu tão poderoso. - Mas eu já disse, haviam dois coelhos na cartola, observe com atenção - O verdadeiro segredo do poder da barreira e sua efetividade na situação se encontrava em sua capacidade de absorver chakra. Uma vez em contato, ela sugava a grande tempestade roxa e anulava a investida surpresa de meu adversário. - Mais impressionante que o primeiro, devo admitir -



4. Incoerência no uso de técnica.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:- Também foi enunciado um Kanashibari no ultimo post, destinado a qualquer um que se aproximasse da retaguarda e que continua ativo caso necessário.

Como podemos ver aqui, nesse fragmento da descrição de Ouki, o mesmo quer considerar um jutsu coringa feito no turno passado, como uma ação que ainda estaria ativa em campo caso algo ocorresse... Bom, ele poderia fazer novamente o uso da técnica como coringa, consumindo o uso de sua técnica coringa desse turno, mas em nenhum momento em sua narrativa ele faz isso e como podemos ver no uso de seus jutsus... Ele também não considera o uso de kanashibari como “coringa”, de forma que esse trecho da descrição se torna irregular... Não se pode fazer uso de uma técnica coringa feita no post passado e considerar que a mesma ainda é valida... A técnica coringa do turno passado já foi, você tem que usar de novo, e fora esse trecho, que claramente está incoerente, não existe menção ao uso de técnicas coringas nesse post.



Sabe porque ele não foi citado como coringa? Porque não usei novamente o kanashibari como coringa, só lembrei que ele existia uma vez que foi ignorado ao máximo por você em seu ultimo post e só ele já era suficiente para interromper esse avanço dos seus clones.


5. Incoerência de chakra com o clone

No primeiro post de Ouki ele não comenta quanto de chakra é investido em seu clone, ele apenas coloca o montante de chakra que seu clone teria no final do post.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kage Bunshin no Jutsu [-50CH] [747 CHAKRA]
Requerimentos: —
Selos: Dedos cruzados (formação de cruz)
Rank: B
Descrição: Este jutsu[...]

Turno 2.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kage Bunshin no Jutsu [1000 CHAKRA]
Requerimentos: —
Selos: Dedos cruzados (formação de cruz)
Rank: B
Descrição: Este jutsu [...]

Turno 3.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Kage Bunshin no Jutsu [Ativo] [800 CHAKRA]
Requerimentos: —
Selos: Dedos cruzados (formação de cruz)
Rank: B
Descrição: Este jutsu[...]

Magicamente o chakra do clone varia, como se ele recuperasse chakra. Talvez o jogador pense que o atributo “Recuperação” sirva para o clone também, mas se pensassem um pouco, veria que não faz o menor sentido, uma vez que apenas o corpo original poderia se beneficiar de uma regeneração de chakra. O clone é um jutsu e não uma pessoa e a regra diz clararamente que aquele que recebe o beneficio é o “personagem”.

”Sistema de Databook” escreveu: Recuperação está diretamente ligada a capacidade do personagem recuperar seu próprio chakra através de concentração, mesmo em combate, por abrir mais a passagem das suas reservas de chakra.

Vou pedir AH pela falta de informação dos gastos, pela fora precária como o chakra é controlado e pelo uso incorreto do atributo. Certamente o clone já teria desaparecido se a contabilização dos gastos e o uso do atributo estivessem sendo feitos corretamente. Não sei se cabe pedir a anulação de um jutsu que esta sendo utilizado incorretamente, mas se couber, peço para que isso também seja feito.


Não vou realizar todas as contas denovo, mas a justificativa se encontra nas considerações do turno anterior:

Ouki escreveu:Eu original
- Desconsiderei a preparação de meu jutsu de papeis explosivos tendo como base veredito do juiz. Assim como também desconsiderei a utilização dos ataques feitos pelo clone a aqueles que entrassem no alcance de 120m uma vez que ninguém o fez, reiterando o ch desses.



6. Vamos agora para o uso da EDL Chojo Giga, que possui a seguinte regra:

Regras Estilo de Luta escreveu:Chōjū Giga
Requerimentos: 4 Ninjutsu, 4 Inteligência & Habilidade em Ninjutsu.
Descrição: O Desenho de Imitação da Super Besta (超獣偽画,Chōjū Giga) é a técnica assinatura de Sai, que lhe permite trazer desenhos de tinta à "vida" e agir conforme as vontades do usuário. O ninja usa tinta infundida em chakra para rapidamente desenhar objetos ou animais em seu pergaminho. No momento em que o pincel é removido, as imagens saltam do papel, crescendo em tamanho natural e agindo de acordo com a vontade do usuário. Por serem feitas de tinta, um único golpe é geralmente suficiente para as dissipar. Para comunicados discretos enquanto disfarçado, Sai é capaz de transformar as palavras que ele escreve em pequenos animais, permitindo-lhes viajar despercebidos para o alvo pretendido, após o qual o animal de tinta exige um deslocamento para reverter na informação escrita. Poucas técnicas rivalizam com ela em termos de versatilidade.
Regras: Todas as técnicas terão um limite de força e velocidade de acordo com o seu nível e o mesmo vale para o consumo de sua conjuração que terá um valor determinado de tinta, além do chakra. Para além disto, usando a técnica sem nenhuma técnica, o personagem poderá realizar até duas manipulações - construindo o que desejar - com consumo e força de até Rank B.

A regra da EDL é clara, apenas duas manipulações podem ser utilizadas, mas como podemos ver no uso da EDL feita por Ouki, o mesmo faz uso de uma manipulação em um turno (10 ratos), que continuam em campo e continuam a contabilizar como uma manipulação, e logo em seguida o jogador faz outros dois usos da EDL, construindo cobrar e um pássaro. O total de manipulações feitas pelo jogador foi de 3 e não 2.

”{@=16954}Ouki{/@}”ow' data-id='16954' class='mentiontag' title='Perfil de Ouki'>@Ouki”[/mention] escreveu:Chōjū Giga [10 ratos] [5 serpentes] [1 passaro grande] [2 Manipulação] [- 100CH] [-60ml tinta]

Pedirei punição para o ocorrido também.

São 2 manipulações por post não? São assim com todas as manipulações... Os ratos foram criados no turno anterior, e nesse fiz outras duas. Anyway, no aguardo da avaliação do juiz e francamente, você quer invalidar toda minha defesa por causa de 1m/s, isso é muito meme, fora os 'mal entendidos' e coisas que já foram esclarecidas dentro do próprio post nesse ou em outros turnos. Todas suas afirmativas nesse chamado me parecem extremamente equivocadas e forçadas, fora que nesse turno já procurei sair do tópico e o coca já deixou dar o w.o [a invasão praticamente já terminou].
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 28/12/2019, 22:26

Oh shit, here we go again...

Ponto 1: Kin x Ouki (Velocidade e Barreira e Clone)
Resolvi começar por aqui, pois as questões de velocidade também interferem no chamado do Tama, de certo modo, pois a defesa cita-a, então farei uma outra ordem de avaliação, espero que não se incomodem. Enfim, vamos lá.

Dentro da série, durante vários momentos e são tantos que eu posso literalmente falar: dentro de qualquer episódio contendo lutas, os personagens enfrentaram adversários mais rápidos do que eles. Em alguns casos, eles não viam nada. Limitando-se a vê-lo no fim do trajeto, já parado. Em outros, e estes são a maioria esmagadora dentro da série, via-se vultos, rastros, quaisquer vestígios que indicavam a posição do adversário. Talvez venham contestar com a ideia de que a câmera assim mostra para o telespectador ver, mas discordo. Gaara mesmo conseguia ter certa noção de onde estava o Lee e o Sasuke enquanto eles avançavam em alta velocidade, embora não tivesse tempo de reação o suficiente, tampouco os acompanhasse de fato. Agora, calculando a distância que seria necessária percorrer para alcançá-lo (143m) e a velocidade dele (31m/s) e a posição de avanço (frente, linha reta), falo com tranquilidade que, sim, o defensor conseguiria fazer alguma reação. Como? Matemática básica (pasmem, eu sei fazer); e isso porque estou considerado o que foi colocado no chamado, pois, relendo as considerações, parece ainda mais distante. Enfim, seja a distância que for, baseada que a diferença é sutil, o personagem de Ouki poderia ver ao menos um borrão (que ele narrou, inclusive).

Junto disto, devo deixar claro que, ao meu ver, criar a barreira no portão foi apenas uma atitude lógica. É uma invasão, o personagem notou alguma coisa dali, ele tentou impedir mais avanços. Não há a necessidade de várias linhas explicando um ato desses. Sobre o clone, Ouki possui em sua ficha a técnica do Kage Bunshin, logo ele tem noção da existência e funcionamento, junto de 5 em inteligência e grande experiência em batalha. Sinceramente, é um pensamento lógico ao ver alguém avançar direto numa situação como esta (um ser que voa, com outros poderes ainda mais, numa invasão, onde o terreno poderia ser melhor aproveitado, vir de frente é meio ilógico, abre-se precedente para a desconfiança).

Ponto 2: Tama x Ouki

Tendo esclarecido os pontos acima, fica mais fácil falar deste. A velocidade, considerando a distância, seria suficiente para Ouki ter realizado as ações defensivas, tanto de trancar a vila como de enfrentar o vulto, quanto de, com a grande experiência em batalha, ficar atento e ter como se desviar da ofensivas cuja distância ainda seria um empecilho ao atacante. Desta modo, considero que sua defesa foi correta.

Ponto 3: Kin x Ouki (Contagem de Jutsus)

De fato, ele errou no título dado para os Jutsus. Mas... isso afetou o quê? Claro, causa o desconforto, mas ele consumiu o chakra? Se sim, nada demais. Só por estarem com nome errado? Você entendeu, não entendeu? Podia tê-lo avisado, apenas. Nem tudo é necessário juiz. Eu não anularei, nem darei AH, nem nada assim, apenas pedirei que tenha mais atenção da próxima. 2 Passivos são permitidos a cada turno de acordo com as regras e, sendo assim, ele os usou. O ofensivo (Kanashibari) também deve ser consertado, mas não vejo motivo para o AH (ele não deixou de descontar chakra, tampouco fez algo errado, só trocou os nomes, talvez por próprio engano ao ler a regra); um exemplo é que o Kanashibari fora usado no turno anterior, por isso parece ter considerado ativo (era coringa). Enfim, todo mundo entendeu para que cada jutsu foi usado, não tem motivo, só pirraça mesmo; comecem a se conversar, pessoas civilizadas.

Ponto 4: O Coringa (não o palhaço, o jutsu)

Aqui sim temos um problema. Sem citação nenhuma. Essa defesa não me convenceu. Tá dando a entender outra coisa no seu post, Ouki. AH concedido pela falta de narração/descrição em contraparte ao que foi dito.

Ponto 5: Kin x Ouki (e a maldita matemática)

Pelo que entendi, ele só repôs o não gasto. Tudo certo. (Não me aprofundei em mais contas, de fato, pois isso me obrigaria a não conseguir concluir tão cedo essa avaliação e, ademais, caberia ao Kin ajudar colocando os valores para os cálculos). Deixo, porém, o aviso de que os clones não podem regenerar chakra com os atributos secundários.

Ponto 6: Os Manipuladores (tá ok?)

Se os ratos foram feitos antes, eles contaram como antes. Controlá-los não é manipulação, é usar algo já ativo. Manipulação é contabilizada por ativar, sendo assim, ele fez certo.

Ponto 7: Antes que me denunciem inventando coisas...

Gostaria de ressaltar as regras um pouco. Regras citadas pelo Kin. Os personagens podem acompanhar movimentos com até um ponto de diferença normalmente, acima disso é impossível acompanhar os movimentos. O ato de acompanhar é ter a clareza dos movimentos, vê-los perfeitamente, embora não tenha, ainda assim, domínio total para esquivar, precisando, normalmente, bloqueá-los (Sasuke vs Rock Lee antes do Chunin Shiken, antes de ele ativar o seu Sharingan). Acima disso, é impossível acompanhar; isto significa que você não consegue mais ter clareza dos seus movimentos, não que o personagem se torna invisível (pois, em todos os casos, repito, rastros, borrões e afins ficam), mas o personagem não tem uma visibilidade total. É como quando um carro passa muito depressa e você só vê "o risco" e depois percebe o que é (exemplo idiota, mas desenhando). Não creditem este trecho da regra como um "fico invisível para seus olhos", não, apenas não é possível acompanhar e ter visibilidade máxima. Os cálculos são bem simples no quesito velocidade e, lembrem-se, ninjas não são humanos comuns. Tenham isso em mente e sigam a batalha.

Final
Leiam tudo. Ouki defendeu as coisas e criou a barreira (eu não sei o que acontecerá com ela formada, Kin disse que os clones não fariam seus movimentos, então, espero que saibam considerar em cima do fato de a barreira ter sido validada, caso contrário, façam outro chamado pontuado esta parte), tendo tempo suficiente para reagir contra o golpe de Tama (foda-se o nick), mas ele levou AH pelo coringão não citado/narrado/explanado.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 29/12/2019, 22:37

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Ragnarok
Motivos do Chamado: W.O

Creio não ter ocorrido ataques ao personagem da pessoa, então creio que segue viva.
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 30/12/2019, 13:18

Ok pro w.o

1x A m a t e r a s u aqui.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 563f17735ad7f238db882f65d11a5af244b272bf

Gwynbleidd
Genin
Gwynbleidd
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 563f17735ad7f238db882f65d11a5af244b272bf

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 3/1/2020, 13:52

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Luxure
Motivos do Chamado: W.O

_______________________


[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Mirio-Togata-Arte-oficial-de-My-Hero-Academia-do-autor-do-mang%C3%A1-Artwork-Topo

"As flores nascem e depois murcham... As estrelas brilham, mas em alguns dias se extinguem... comparado com isso, a vida do homem não é nada mais do que um simples piscar de olhos, um breve momento.”
聖闘士星矢

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 3/1/2020, 13:58

tá.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 5/1/2020, 22:33

Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Kin
Motivos do Chamado: W.O & Morte.
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Mako
Game Master
Mako
Vilarejo Atual
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 GQgddnh

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 6/1/2020, 08:29

RIP.

_______________________

[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 Scre1755
[Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Página 2 QF79TeWOlá, eu sou o Mako.
Vim te trazer alguns conselhos que facilitarão o seu jogo aqui no Naruto RPG Akatsuki:

Admineiros Leia o nosso Sistema de Conduta e mantenha a paz tanto no seu ON quanto no seu OFF.
Admineiros Conheça o Akatsuki Shop!
Admineiros Fique atento às Notícias do nosso fórum!
Admineiros Em caso de dúvidas, visite a área de Dúvidas ou o tópico de Dúvidas Rápidas.
Admineiros Acesse a área de Sugestões para expor as suas ideias e incrementar o jogo de todo mundo!
Admineiros Entre no nosso servidor do Discord e socialize!
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 6/1/2020, 14:01

@Zekken escreveu:
Link da Batalha: https://www.narutorpgakatsuki.net/t69677-invasao-fake-gods-and-angels
Jogadores Envolvidos: @Chwan
Motivos do Chamado: W.O & Morte.

Ele confirmou que não ia mais postar e deixou matarem. Quiser print mando dps
E pode considerar o @Jim fora do tópico já, ninguém atacou e nem vai.
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado 6/1/2020, 14:05

Só confirmando que não vou postar, portanto, w.o e consequentemente morte. Só esperar o juiz dar meu personagem como morto e done.
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Chamado] Invasão de Konoha — Fake Gods and Angels - Publicado

Resposta Rápida

Área para respostas curtas

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte