:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Kumogakure no Sato :: Centro da vila
12 Anos Online
Atividades Recentes
Principais Novidades
Alvorecer
Arco 04
Ano 16 DG
Inverno
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Cena] Mimetismo. - Publicado Qui 28 Nov - 4:38


Andando pelas vielas do vilarejo da nuvem, você viu um homem utilizando de uma habilidade singular para assimilar o metal, e então transportar materiais pesados para uma construção nos arredores do vilarejo; ao abordá-lo, ele te convidou para ajudá-lo no transporte, consequentemente no meio do trabalho ele vai começar a te passar informações de como utilizar da técnica de assimilação. Por ser um trabalho braçal, conseguirá desenvolver o atributo em questão - força.

[Cena] Mimetismo.  35dd6307271ff560f3026c03cf042616

Vestimenta; Palavras: 299; O.B.J.: Shinra Banshō Dōka no Jutsu + 1 atributo (+1 boost). (Redutor e Boost.)

Pouquíssimos dias se passaram desde que a incursão na academia havia sido concluída com sucesso. O diretor mexeu no posicionamento do corpo letivo como se jogasse xadrez contra uma criança de sete anos, porém, o pai cansou de ver a covardia. Eu e Kazuya tínhamos sido bem remunerados pelo trabalho executado com excelência em um único dia; para mim o dinheiro significava tênis e livros. O inverno parecia se prolongar aquele ano, na verdade, os ponteiros que torturavam os olhos com sua lentidão mórbida. Vagava nas vielas que eram mais sangue do meu sangue do que aqueles que me originaram vida. "Estou melancólico hoje." Não estava sendo um dia fácil. Embora o calçados novos fossem uma boa escolha, as conquistas recentes não me eram suficientes; ter me afastado das ruas daquela maneira para focar cem por cento da minha rotina na força militar, me parecia contrário a tudo que um dia acreditei. "Isso de novo..." Cruzei a direita. Era uma rua não tão movimentada e apesar de distante, caminho para o galpão.

Acho que a virtude de ter esse treinamento todo é a percepção, de fato, mudar o foco faz com que você se esqueça o fundo que estava cavando para que algo real e concreto lhe tome a percepção. "Interessante." Encostei na parede poucos metros do grupo de homens gordos e visivelmente maciços; fortes. Acendi o cigarro de ervas que traziam em meu bolso. Um sujeito baixo, largado e de semblante rosado havia tocado sua mão sobre um barril próximo momentos antes, e agora, refletindo os raros raios de sol, ia com uma viga de concreto sobre a rampa de madeira improvisada construção adentro. Um trago. "Lula?" Alguns trabalhadores almoçavam e, tendo minha atenção voltada àquela habilidade misteriosa decidi esperar. "Quem sabe ele volte para almoçar em breve?"

CH: 825/425; HP: 225/225; ST: 0/3

considerações:

Itens e afins:
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Cena] Mimetismo. - Publicado Qui 28 Nov - 19:09


[Cena] Mimetismo.  35dd6307271ff560f3026c03cf042616

Vestimenta; Palavras: 472; O.B.J.: Shinra Banshō Dōka no Jutsu + 1 atributo (+1 boost). (Redutor e Boost.)

O metal do canteiro ardeu no ponto específico onde apaguei a brasa. O homem e todo seu sobre peso moviam-se sobre a rampa novamente; sua pele voltava ao humanamente normal conforme aproximava-se do caminhão onde os demais se encontravam com suas refeições. Me aproximei através de passos descontraídos pelo lado oposto da calçada. Ele, por sua vez, apanhou o vasilhame com sua porção de alimento e rumou novamente pelo caminho que o guiou até ali. "Quem sabe ele não me ajude." Decidi segui-lo construção adentro. Os tonéis de concreto se espalhavam com os sacos de cimento. Vigas de metais entrelaçados e paralelepípedos saltavam da paredes imperfeitas. O capacete laranjado baixo seu nível próximo de alguns sacos cinzas e empoeirados; ele sentou-se e retirou o que lhe cobria a cabeça. Um suspiro profundo seguido de um arroto. "Ah! o ser humano."

-Com licença. Minha abordagem havia sido o menos invasiva possível. Abordando-o pela frente, notei sua expressão de cautela ao ver a presença de uma criança aproximando-se. -O que quer aqui shinobi? Não havia me acostumado em carregar as insignias do vilarejo e em ser reconhecido como ninja por onde ia, me soava estranho e atípico por toda caminho traçado até ali. No entanto, era uma situação proveitosa para o momento. -Desculpe incomoda-lo na hora do almoço. Continuei me aproximando dele com certa lentidão. -Sem problemas. Quer se sentar? Um pedaço de carne? O bife estava preso entre as setas do garfo e pendia na minha direção. -Não, acabei de almoçar. Obrigado. Sentei-me ao seu lado. -Me chamo Toyama e você? Preparar o terreno para então aborda-lo sobre a questão era fundamental. -Me chamam de Boro, pode me chamar assim também. Qual seria o motivo de evitar sua real identidade daquela maneira. Não havia levantado sequer suspeita no tom de expressar a frase, somente aquela informação. "Estranho." -Eu vi aquela sua habilidade lá fora no barril, Boro. Você já foi shinobi? Meus olhos miravam o sujeito de forma despretensiosa, porém, analisando-o com frieza. Ele sorriu. -Não me lembro. Sofri um acidente alguns anos atrás que me fez perder a memória, mas gostaria de ter sido um. aquilo explicava o motivo de ter colocado a frase sobre seu nome daquela maneira. -Triste demais! Mas pelo menos hoje você se recuperou bem, pelo visto. Era um homem forte e pronto para o que tinha se proposto executar na vida. -Eu gostaria de aprender sobre essa habilidade de aderir os objetos. Você poderia me ensinar? Eu posso passar o dia aqui te ajudando no serviço se for o caso. Mesmo com o porte físico miúdo não via aquilo com grande dificuldades, não comparado à tudo que já tinha enfrentado. -Claro, seria ótimo ter ajuda. E saber que esta capacidade está sendo utilizada por um shinobi, mesmo que eu não possa ser um, já é muito satisfatório.

CH: 825/825; HP: 225/225; ST: 0/3

considerações:

Itens e afins:
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Cena] Mimetismo. - Publicado Seg 2 Dez - 14:29


[Cena] Mimetismo.  35dd6307271ff560f3026c03cf042616

Vestimenta; Palavras: 499; O.B.J.: Shinra Banshō Dōka no Jutsu + 1 atributo (+1 boost). (Redutor e Boost.)

A forma como Boro havia aceitado minha proposta era gratificante, e após sua refeição e uma conversa baseada na mais pura e discreta investigação sobre o passado daquele trabalhador, tive minha curiosidade atiçada ainda mais. "Não era desse país nem sabe o motivo de ter chego até aqui." Matutava enquanto ajudava-o a levar seus sacos de cimento construção adentro. Aparentemente outros trabalhadores não aproximavam-se tanto assim do homem, e ele não tardou a se queixar disto. -Eles tem um certo respeito, sabe Toyama. Enquanto guiávamos nossas massas pela rampa de madeira ele se expressava. -Mas é um respeito que demonstra medo em seus olhares. Era compreensível, afinal, aquela habilidade era atípica demais e aparentemente ameaçadora para cidadãos comuns. "Como explicar isso para o sujeito que não sabe nem o motivo de ter alcançado estas fronteiras?" Aquilo visivelmente incomodava Boro, que concluiu afirmando trabalhar na maioria das vezes sozinho. -Obrigado pela companhia Toyama. O pesado saco ergueu poeira e determinação ao chocar-se de forma bruta contra o chão. Fixei firme o sujeito sob meus olhos e demonstrei aquilo que sempre senti falta durante a vida. -As pessoas excluem as outras por pré julgamentos, Boro. Não leve tudo que lhe apontam em conta. Sorri e toquei o ombro recheado de gorduras e músculos. -Aliás, pode me chamar apenas de T., é assim que me conhecem por ai.

Boro não sabia muito bem como se expressar dentro das limitações que aparentemente o acidente do passado havia lhe cravado na estrutura cerebral; no entanto, se esforçava. -Bom... eu basicamente visualizo meu corpo como uma extensão daquilo que toco e então, acontece. Ele coçava o crânio com o polegar sujo de concretagem. "É uma espécie de mimetismo; uma adaptação corporal através do chakra." Não cabia à mim julgar as barreiras que se erguiam frente ao modo como ele poderia passar aquele ensinamento, no entanto, o que habitava em minhas competências era aproveitar aquela situação para sair dali com um novo aprendizado; e não falharia naquele intuito. Observava sedento pelo conhecimento vindo da simplicidade de Boro, que ao tocar uma vida de puro cimento que alongava-se do chão até o alto do piso superior a nós, aderia de forma gradual aquelas propriedades. Sua pele era perfeitamente a réplica daquele material; os sulcos quase microscópios da massa corrida,  a palidez acinzentada, e ao bater o punho fechado contra seu peitoral, até mesmo a resistência. -No final das contas acabo me tornando tudo aquilo que imagino. Veja, até mesmo a força ou o modo como meu corpo se torna mais resistente. Estupefato ao vislumbrar aquilo de perto fazia apenas acenar positivamente com a cabeça antes de recobrar as palavras. -Bom, irei tentar da mesma forma. Ele sorriu largo e amarelo. -Não consigo me expressar com tanto perfeição, mas vá me falando suas dificuldades que eu tento lhe ajudar em cima disso. Acenei com a cabeça e posicionei-me ao lado da mesma viga utilizada. "Quem sabe se eu tentar com um material maior seja mais fácil no início."

CH: 825/825; HP: 225/225; ST: 0/3

considerações:

Itens e afins:
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Cena] Mimetismo. - Publicado Qua 4 Dez - 0:51


[Cena] Mimetismo.  35dd6307271ff560f3026c03cf042616

Vestimenta; Palavras: 220; O.B.J.: Shinra Banshō Dōka no Jutsu + 1 atributo (+1 boost). (Redutor e Boost.)

Demorou algum tempo para que aquela sintonia se enraizasse entre os polos. Duas matérias tão distintas assimilando-se; "Não é uma via de mão única." O chakra aplicado no começo era propagado intencionalmente pela gigantesca pilastra erguida à minha frente; Boro analisava o comportamento do concreto em minha palma, alternando para mim novamente. Meus olhos fechados apertaram-se ao balbuciar de sua sugestão. -Não faça assim! Anunciou no alto de sua humildade. -Tente usar sua energia, seu corpo, para atrair o material para si. Aquilo aparentemente funcionava como um magnetismo. "Interessante." Minhas pálpebras comprimiam-se conforme a energia era emanada lentamente para fora do corpo, e realizando a imagem cíclica do mar em minha mente, puxada novamente. O intuito era trazer da superfície de concreto pelo menos o resquício primordial daquele material, e só notei o exceto após uma risada abafada de Boro. Visualizando entre as fechaduras da alma observava meu braço, de forma lenta, adquirir as características visíveis daquela matéria. -Veja Boro, consegui. Um sorriso galático em minha face e meu braço pendendo e forjado numa nova aparência. O cinza escuro ia até a altura de meu ombro e ao ver aquilo, resolvi testar suas propriedades. -É seguro bater nesta parede? E a segurança referida era para mim, propriamente dito, que temia ter um membro desmanchado em argamassa. -Claro! Ele sinalizou. Aprontei-me!

CH: 725/825; HP: 225/225; ST: 1/3

considerações:

Itens e afins:

Spoiler:
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Cena] Mimetismo. - Publicado Dom 8 Dez - 4:56


[Cena] Mimetismo.  35dd6307271ff560f3026c03cf042616

Vestimenta; Palavras: 213; O.B.J.: RP CANCELADA.

Boro fora gentil e nosso diálogo enriqueceu meu espírito. Pude sentir seu contentamento quando já exaustos, nos estendemos sobre a vida. -Sabe Toyama, continue com esta mesma vontade pelo caminho que você segue. Sua largura ocupava a viga estirada ao chão e minha atenção era totalmente voltada à ele. -Admiro você, na condição em que viveu e que vive até hoje. Está alcançando tantas coisas boas ultimamente. Não pude evitar o sorriso. Boro era de uma humildade genuína que refletia em meu senso cauteloso, porém, igualmente sincero. -A vida é difícil, amigo, você sabe disso. O acidente que havia sofrido provavelmente não o deixara caminhar sobre areia durante sua existência. -Mas no final das contas, somos nós mesmos que movimentamos ela. Levantei-me e saquei o cigarro de ervas do bolso; o acendi. -Eu tenho que ir. Mas prometo aparecer parar conversarmos. Um aperto de mãos firmes para selar minha empatia com aquele sujeito isolado de amizades e convívio social descente -geralmente me compadeço de quem compartilha das mesmas situações que eu-. Retirei-me por passos lentos e tragos despreocupados. "O frio é bom para essas coisas." Seja lá quais eram. A sensação de ir embora com um conforto profundo de um dia rentável me gerava pensamentos positivos. "Preciso buscar mais um pouco desse baseado."

CH: 725/825; HP: 225/225; ST: 0/3

considerações:

Itens e afins:

Spoiler:
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Cena] Mimetismo. - Publicado