:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Konohagakure no Sato :: Hospital|Laboratório
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[Cena] Uma cura pra alma 789e0fc5dd4eb4bd8dab8250ccf4dcaf

Zeitgeist
Zeitgeist
Vilarejo Atual
[Cena] Uma cura pra alma 789e0fc5dd4eb4bd8dab8250ccf4dcaf

[Cena] Uma cura pra alma - Publicado 22/11/2019, 19:17


Narrador: Zeitgeist

Uma cura pra alma

@Alice

Informados da necessidade que o hospital de Konohagakure vinha passando, os ninjas do alto escalão buscaram alguém que pudesse auxilia-los de maneira simples ou até mesmo aprendendo a arte médica que a maior parte dos médicos havia adquirido através da experiência. Fora enviada então uma carta à jovens abertos a essa possibilidade, pedindo sua presença no hospital central.

"Dada as noticias atuais, o Hospital de Konohagakure pediu o comparecimento de ninjas aptos a auxiliar no tratamento dos enfermos; tendo assim, a possibilidade de adquirir experiências que só poderiam ser adquiridas em tal local.

Horário de comparecimento: 9:00 am

Atenciosamente, Alto Escalão."


considerações:
Post 01/05

_______________________

Conserta o código Akeido

Alice
Genin
Alice
Vilarejo Atual
Conserta o código Akeido

Re: [Cena] Uma cura pra alma - Publicado 1/12/2019, 17:40


[Cena] Uma cura pra alma Wrzo1fn451c31
Lime "Alice" Guāng; 1825/1825 3550/3459 00/03



Era uma manhã normal para a herdeira da luz. Ela já havia terminado de fazer tudo que ela sempre fazia de manhã cedo, como escovar os dentes antes e depois do café da manhã, tomar banho, se vestir e arrumar tudo que possível na ausência dos pais, que estavam em seu respectivos trabalhos. Uma belo dia de inverno, com o sol brilhando, enquanto as árvores se despiam em seus movimentos mais belos e delicados graças a maravilhosa brisa que soprava o que havia sobrado da neve do dia anterior à distâncias de forma magnífica, parecendo como que se cada grão da neve surfava, acompanhando a direção do vento de forma harmônica. Se não fosse pelo belo sol naquele céu limpíssimo após um dia de neve, com certeza a jovem estaria sentindo frio enquanto observava a vila da folha através da janela de seu quarto, até que foi pega de surpresa por uma peculiaridade: uma pessoa que parecia se aproximar da porta de sua casa, que acabou sendo batida três vezes seguidas.

Descendo as escadas de sua casa, Alice se olhou no espelho ao lado da porta de sua casa, antes de atendê-la, arrumando o cabelo. Abrindo a entrada de sua casa, a menina de olhos azuis reais recebeu a pessoa que se encontrado do lado de fora com um caloroso sorriso, desejando-a um bom dia, por fim perguntando o motivo da visita. A jovem sem mais delongas abaixou sua cabeça, entregando uma carta. Ela parecia desesperada da forma na qual entregou a carta e preocupada, Alice abriu-a ali mesmo e leu. Era um convite para trabalhar em um "estágio", ou algo parecido com isso, no Hospital de Konohagakure e isso, na verdade, era um convite incrível para a heroína. Ela sempre teve interesse na área médica do mundo, graças à tudo que um de seus pais sempre havia o dito sobre o seu trabalho. Um de seus pai trabalhava no hospital de Konoha, como um ninja médico e pelo que sempre ouvia em casa, todas suas excitantes experiências dava-a a ideia de que seu pai era um herói na área médica ninja, por já ter salvado muitas pessoas e isso tudo sempre fez com que a heroína protagonista tivesse o desejo de ajudar as pessoas do mesmo jeito. Ela já havia aprendido sobre como uma boa parte o corpo humano funcionava, agora era hora de aprender, talvez, sobre como curar o corpo, caso ela tenha um estágio sucessivo naquele local sagrado" ── Sim, com toda a certeza! ── Respondeu a menina entusiasmada sem pensar duas vezes sequer.

Se me der licença, tenho que me arrumar adequadamente! ──  Falou a menina educadamente, se despedindo para então se arrumar e partir

[...]

Estou pronta! ──  Disse então a garota para si mesma, para então sair de casa, fechando a porta e por fim se direcionando ao seu destino: o Hospital!


Consid.:

_______________________



“私が欲しいのは、世界が血を流しているのを見ることです
If you know the enemy and know yourself you need not fear the results of a hundred battles.”
[Cena] Uma cura pra alma JVEeh8FiiYFQgn7KCZ94UEbGrhA2tDWBZobig2YOfHyK5NmXo3zaObkM70lQxY0muwj7xAml_8hZjWqtKiypqnBbzo5q42rXQv9Fjbvw1jax4Z8gVWgQZhur7Rf4e7RfEmGCMz7I2dlEreHcOqh7PSfxsQZ6Z8728IQ=s0-d-e1-ft

[Cena] Uma cura pra alma 789e0fc5dd4eb4bd8dab8250ccf4dcaf

Zeitgeist
Zeitgeist
Vilarejo Atual
[Cena] Uma cura pra alma 789e0fc5dd4eb4bd8dab8250ccf4dcaf

Re: [Cena] Uma cura pra alma - Publicado 1/12/2019, 17:54


Narrador: Zeitgeist

Uma cura pra alma

@Alice

A jovem entusiasmada com a convocação chegaria ao hospital e encontraria uma boa quantidade de jovens shinobis com o desejo de aprender sobre as habilidades. Todos estavam a frente do hospital, era uma espécie de formalização para o estágio.

Uma mulher com vestes médicas tomou a frente, portando uma prancheta as mãos. Ela contabilizou rapidamente o numero de shinobis, eram quinze. -- Tudo bem! Todos vocês são bem-vindos para ajudar, entretanto, iremos separa-los em três níveis de experiência, por isso, façam uma fila e serão designados as alas onde iniciarão o estágio. -- Pediu, esperando a movimentação de todos.

Cada um teria de responder uma pergunta simples e então seria designado ao local referente. A pergunta era: Que tipo de conhecimento possui que pode ser útil para a área medica?
Dependendo da resposta, um local e uma tarefa seria dada, assim como um supervisor.

considerações:
Post 02/05

_______________________

Conserta o código Akeido

Alice
Genin
Alice
Vilarejo Atual
Conserta o código Akeido

Re: [Cena] Uma cura pra alma - Publicado 5/12/2019, 18:28


[Cena] Uma cura pra alma Wrzo1fn451c31
Lime "Alice" Guāng; 1825/1825 3550/3459 00/03



    Chegando ao local, a parte de frente do hospital, a menina encontrou um grupo de pessoas que pareciam ser jovens como ela, porém no meio da pequena multidão, uma mulher se destacava, claramente ela não era tão nova como os outros naquele local, e estava vestida com vestimentas parecidas com umas das roupas de hospital de um dos seus pais costumava vestir. Estando naquele local, não era nenhuma surpresa ver alguém vestida de tal maneira, obviamente, mas a garota, que nunca se deu bem em meio de grupos enormes de pessoa, meio que tinha o costume automático de analisar os locais que ela se encontrava, principalmente os mais movimentados.

    Enquanto ficava um pouco afastada do grupo, via mais pessoas chegando, até que todos começavam a fazer uma fila de forma horizontal de frente à moça de vestes médicas, então, para não ser deixada para trás, ela direcionou-se à extremidade esquerda daquela linha. Boba de achar que conseguiria um estágio só para ela, mesmo que na mensagem que ela havia recebido citava "ninjas", mas a esperança era a última que morre e esse pensamento soava até que hipócrita para a heroína esmeralda - pois óbvio ela acreditava que quanta mais gente trabalhando nesse ramo, mais gentes seriam capazes de obter ajuda, mas por outro lado, ela já sofreu muito bullying em meio de ninjas da idade dela, meio que ter que passar por isso não era a sua ideia favorita para um estágio dos sonhos.

    Começou. A mulher começava a falar e de certa forma, as frases que ecoavam ao ar livre chegavam aos ouvidos de Alice como a canção de um anjo de uma asa torta, por tudo que a mulher havia dito, ela teria que estar num grupo menor ainda, o que a aliviava, de alguma forma. Pensar dessa forma perturbava a protagonista. Ela sabia que algum dia iria ser vista por todo o mundo e ela tinha sim que desapegar desse passado, pois ela também sabe de que ninguém é igual e todo mundo é mutável.

    Eu tenho um vasto conhecimento anatômico e o meu pai trabalha como médico nesse hospital, acredito que eu deva ter algumas informações extras na memória ── Respondeu a menina rápido e sem jeito, quando chegou à sua vez de responder. Foi constrangedor e isso a fez ficar com as bochechas levemente vermelhas, antes de perceber na situação a qual se encontrava, levando a sua visão ao chão, onde ficou olhando para suas mãos que se abraçavam, de forma de que acreditava-se ser impossível de se desgrudarem, de tão apertado que ela fazia isso, tendo o intuito de esconder a timidez. E assim, toda a animação de quando saiu de casa se foi levemente, enquanto ela tentava se concentrar e não perder a sanidade.


Consid.:

_______________________



“私が欲しいのは、世界が血を流しているのを見ることです
If you know the enemy and know yourself you need not fear the results of a hundred battles.”
[Cena] Uma cura pra alma JVEeh8FiiYFQgn7KCZ94UEbGrhA2tDWBZobig2YOfHyK5NmXo3zaObkM70lQxY0muwj7xAml_8hZjWqtKiypqnBbzo5q42rXQv9Fjbvw1jax4Z8gVWgQZhur7Rf4e7RfEmGCMz7I2dlEreHcOqh7PSfxsQZ6Z8728IQ=s0-d-e1-ft

[Cena] Uma cura pra alma 789e0fc5dd4eb4bd8dab8250ccf4dcaf

Zeitgeist
Zeitgeist
Vilarejo Atual
[Cena] Uma cura pra alma 789e0fc5dd4eb4bd8dab8250ccf4dcaf

Re: [Cena] Uma cura pra alma - Publicado 6/12/2019, 17:27

[quote="Zeitgeist"]

Narrador: Zeitgeist

Uma cura pra alma

@Alice

Alice designada a área de recuperação de feridos foi ordenada que seguisse as placas até chegar ao local. A área estava presente no subterrâneo do hospital, onde os feridos eram tratados em um local totalmente esterilizado e de fácil acesso, já que havia uma rampa alternativa que dava acesso a entrada do prédio. Lá ela encontraria cerca de três pessoas, com ela seriam quatro. Um deles aparentemente velho e careca vestia roupas características de um ninja médico. Enquanto os outros dois chegavam logo depois de Alice. Estes últimos dois pareciam jovens e quase que idênticos, um menino e uma menina. Provavelmente irmãos.

O homem parecia ocupado com o ferimento na perna de um paciente e se observassem o local veriam cerca de quinze macas e dez delas estavam com pessoas. O homem cuidava da primeira delas, terminando de fazer o curativo após estancar o sangramento através de uma técnica médica, ele fora direto, parecia apressado. -- Venham garotos, preciso da ajuda de vocês. -- Moveu a destra enquanto terminava o curativo habilmente. Mal olhou para o rosto das jovens pessoas que ali estavam e já lhe deu tarefas para serem feitas. -- Vocês devem ser bem evoluídos nessa área, quase sempre não há ninjas capazes de serem mandados pra essa ala, por isso, preciso que aprendam uma técnica básica. -- Ele andou observando as pranchetas de cores que eram separadas em níveis de risco: Verde (Baixo Risco), Amarelo (Médio Risco), Vermelho (Alto Risco). Apenas dois apresentavam prancheta vermelha e um já havia sido cuidado. Outros cinco apresentavam pranchetas amarelas e o resto de cor verde. -- As pranchetas representam os riscos, já da pra imaginar qual é mais urgente né? -- Disse indo até a maca onde a prancheta vermelha aparecia pendurada. Um homem apresentava um corte transversal no peito e com um tubo de oxigênio mal parecia conseguir respirar.

O homem colocou as mãos acima do peito do paciente sem toca-lo. -- É simples, sabendo o suficiente de controle de chakra e anatomia, vocês conseguiram desenvolver o uso dessa habilidade sem problemas. Levem o fluxo de chakra até as mãos e através de uma aproximação visualizem o chakra percorrer a ferida em seguida, tentem. Vamos lá, tentem nos outros pacientes que estão com problemas, os de prancheta amarela. -- Ele continuou curando o homem deitado. -- Caso tenham problemas só me chamar. Se conseguirem, façam um curativo simples e continuem o trabalho... é bem provável que mais gente chegue hoje. --

Os jovens deveriam se separar e cada um cuidar de um paciente. Os pacientes de prancheta amarela apresentavam ferimentos médios, cortes nos braços e pequenas perfurações nos membros, quaisquer um via que não tinham grande risco de morte, mas sem cuidado especifico um especialista facilmente veria a possibilidade daquilo ocorrer. Deveriam então tentar, talvez pela primeira vez e sem quaisquer duvida a ser tirada, o que o homem havia explicado. Na teoria parecia fácil, mas e na prática, seria tão fácil assim para nossa heroína? Ou até mesmo para os dois gêmeos?

Considerações:
Post 03/05

_______________________

Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Cena] Uma cura pra alma - Publicado