:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Konohagakure no Sato :: Campo de Treinamento
O Dia Mais Claro
Arco 02
Ano 13 DG
Verão
Com o fim da guerra em Oto, o mundo estava se reajustando uma vez mais. Embora se vendo como inimigas, as Cinco Grandes Nações se reergueram novamente, cada uma à sua maneira. Suna e Iwa ainda se mantinham sem Kages, e em cada uma um conselho de alto nível foi formado. Em Kumo, Kagaya focou em deixar seus ninjas mais poderosos e passou a exigir deles ainda mais comprometimento em batalha. Kaden, mesmo emocionado com a difícil vitória, levou novas esperanças à sua vila, Konoha, e, aliviado pela renúncia de Kamata ao posto de Senhor Feudal, via na nova Senhora do Fogo uma forma de deixar tudo que aconteceu em Oto enterrado em Oto, para que todos seguissem em frente, para o futuro. Em Kiri, Jyu apresentou um novo investimento, e, agora, a vila investia na área cientifica, trabalhando com engenharia genética e mecânica; um jovem engenheiro, Moira O'Deorain, lançava um produto que alavancaria Kiri e todo o mundo ninja, sua nova criação: “Vita”. Ao mesmo tempo, saindo das sombras, a organização privada HYDRA se apresentava ao mundo, investindo pesado em tecnologia e criações para torná-lo um lugar melhor.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

treinando rastreador pra nao pegar a nymeria achando q é mulher falatu eric - Publicado 29/10/2019, 00:07


Corri, corri e corri. Minha corrida me deixava arfante, mas eu não podia perder este rastro. Após ler tantos volumes e armazenar tanto conteúdo teórico em minha mente, e em seguida falhar repetidas vezes, esta era a primeira vez que eu me via apto a efetivamente rastrear um animal selvagem.

[...]

Esta arte específica me chamou a atenção em um livro. Um hábil arqueiro era capaz de detectar qualquer criatura que houvesse estado na floresta que habitava, mesmo que sua presa estivesse a dias de distância. Era conhecido, também, que membros da elite Anbu, uma poderosa força militar a disposição da vila, eram exímios rastreadores, o que confirmava a importância desta habilidade. Em geral, eu me via absorto em minha própria arte, era obcecado apenas com a minha arte e pensava apenas em minha arte. Era difícil outra atividade ou outra linha de pensamento captar-me a atenção, mas, de alguma forma, ter uma capacidade sobre-humana de rastrear me pareceu não apenas útil, mas extremamente interessante. Desde então, estive reunindo informações sobre esta arte; livros, coletâneas, algumas cartas militares e outros documentos governamentais que haviam sido liberados para os ninjas da Folha. Em geral, as informações eram abstratas, e a única coisa que tinham em comum, fora algumas evidências chave, era como ressaltavam que tudo poderia ser circunstancial; caberia ao rastreador discernir se um tronco arranhado, por exemplo, é uma pista, uma pista proposital ou o mero acaso. Contudo, como antes disse, não era tão difícil aprender esta arte como eu pensava que seria, e estava ansioso em aplicar meus conhecimentos acerca dele.

[...]

No chão, eu poderia ver alguns conjuntos de folhas amassadas e, em determinado trecho, pequenos galhos rompidos. A julgar pelo peso do animal – um tigre adulto –, as informações visuais que eu recebia eram compatíveis. Não obstante, os espaçamentos de suas patas deixavam claro seu tamanho, somando, desta maneira, duas evidências ao meu favor. Já seria uma certeza, provavelmente. O interessante de caçar um predador no topo da cadeia alimentar selvagem é que você deve ter cuidado; fique examinando pistas demais sem olhar para os seus arredores e acabará sendo devorado, ironicamente, por aquele que está tentando rastrear. Segui, floresta adentro, em busca de meu tigre.

Pude ouvir o som de um riacho. Isto poderia ser problemático ou uma vantagem; eu não poderia ouvir o tigre, e seus ouvidos, embora muito melhores que os meus, provavelmente também não me detectariam. Contudo, assim que me aproximei do pequeno rio, pude notar, nas pedras que o rodeavam, as marcas das garras do predador. De acordo com os livros, indicava que ele estava próximo. Imediatamente recuei de volta para a floresta, de tocaia. Passados quinze ou vinte segundos, vi-o, entre as árvores, do outro lado das águas. Sorri, ciente de meu sucesso. Cuidadosamente recuei, visando retornar com segurança para casa.

HP [1.025/1.025] | CH [3.125/3.125] | ST [0/6]

Considerações:
Quatrocentas e cinquenta palavras para me conceder a qualidade treinável de um ponto "Rastreador".
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: treinando rastreador pra nao pegar a nymeria achando q é mulher falatu eric - Publicado 29/10/2019, 00:31

Ok.

Resposta Rápida

Área para respostas curtas