Naruto RPG Akatsuki
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Bem-Vindo
Naruto rpgakatsuki
tópicos recentes
Inverno
O fim da guerra trouxe a paz, junto com a oportunidade das vilas prosperarem e crescerem. O Nascer do Sol se aproxima trazendo uma nova leva de Kages que querem expandir seu território. A primeira reunião dos Senhores Feudais está marcada, onde irão debater o futuro de Otogakure, atual colônia de Kumogakure e palco da última Grande Guerra.
11 DG
ShionFundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
AngeAnge, mais conhecida como Angell, é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
SenkoSenko, também jogador de RPG narrativo desde 2011, conheceu o Akatsuki em 2017, mas começou a jogar para valer em 2020, destacando-se pela sua prestatividade e suas habilidades em design e programação. É responsável por ajudar na criação de novos sistemas e regras além de fazer a manutenção do tema do fórum.
BlueJay#0529
BahkoBahko joga fóruns narrativos desde 2010. Após ficar muito tempo sem jogar, voltou em 2020 onde encontrou o Akatsuki. Desde então, vem auxiliando o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do fórum, é estudante de Engenharia Elétrica.
fransudo#7724
AkkeyJogador de RPGs narrativos desde 2012, Akkey (mais conhecido entre os players como Akihito) conheceu o Akatsuki em maio de 2020, encantando-se, acima de tudo, pela comunidade afetuosa e acolhedora formada pelos jogadores do fórum. Atualmente, é responsável por auxiliar no desenvolvimento e adequação das regras e sistemas do RPG, manutenção do tema e design do fórum e gestão da área de avaliação de criações. Fora do universo do Akatsuki, Akihito é graduando em Engenharia da Computação e atua profissionalmente como Desenvolvedor de Software.
wyalves#7702

Ícone
TK
https://www.narutorpgakatsuki.net/t70607-f-yuki-ayako https://www.narutorpgakatsuki.net/t69070-m-f-tk
Agora não...

Se havia uma coisa muito falada pelo pai de Kyo durante sua infância era da sua capacidade física. Sua mãe, como de costume, o defendia assinalando que ele possuía outras aptidões, por isso não nascera pronto para ser samurai como o irmão. Mesmo assim, aquilo nunca saía totalmente da cabeça dele. Queria se transformar em um samurai excelente. Precisava de músculos para isso, pois, por mais técnico que ele fosse, uma espada forte não corta nada sem um exímio espadachim e um exímio espadachim precisa ter tanto a mente quanto o corpo em ótimo estado. Quando ele entrou na academia ninja, ainda novo, ele não se preocupava tanto assim com seu treinamento físico, além do necessário. Assim como muitos, ele confundira a habilidade física com a força física. Dominar o Taijutsu era muito diferente de ser forte através dele. Por isso, assim que se graduou, tornando-se um Genin, ele iniciou um treinamento severo.

Mil flexões todos os dias.

O primeiro passo — um passo dado. Acordava-se cedo, antes mesmo do sol raiar, e dirigia-se ao campo de treinamento mais afastado dos populares. Lá, ele ficava a manhã inteira, por vezes até a tarde e começo do anoitecer, praticando suas flexões. Depois, tornou-se flexões e agachamentos. Depois, chutes. Depois, socos. Aos poucos ele tinha uma rotina ferrenha de centenas de exercícios semanais, pensados em melhorar sua força física. Ainda nem usava uma espada, mas, poderia utilizar qualquer uma se fosse bastante forte — era o que ele dizia a si mesmo, todos os dias.

Os treinamentos ficaram mais intensivos após suas duas primeiras missões. Finalmente havia caído a ficha de ser um shinobi. Por mais que sonhasse em se tornar um samurai e ser chamado assim, agora ele era um shinobi. Um ninja. E embora a maioria usasse muito mais os ninjutsus, ele ainda queria provar suas habilidades com a espada. Socar o ar, a madeira, e chutá-la também, todos os dias era uma rotina pesada. Não fosse sua grande durabilidade, nunca teria feito aquilo. Teria ficado sem o movimento do corpo e se cansaria antes mesmo de chegar à metade dos exercícios. Mas ele não era assim. Seu pai costumava se vangloriar disso, citava como uma herança dos Karakura. Os samurais incansáveis, como chamava. Sua mãe, por outro lado, apenas sorria como se soubesse de outro detalhe ainda mais importante e profundo, mas nunca falava. Jamais falaria que o filho do samurai era um ninja de berço com uma Kekkei Genkai tão poderosa — e tinha receio de o filho se sentir ainda mais ovelha-negra.

Mas graças à herança, fosse do pai ou da mãe, ele continuava repetindo o treinamento todos os dias. Flexões cada vez mais rápidas e difíceis. Agachamentos com pesos cada dia mais pesados. Chutes mais fortes, socos mais precisos. Melhorando a potência dos músculos, melhorando a capacidade de usá-los. E, lá pelas tantas, ele decidiu que só voltaria a exercer tarefas ninja quando fosse suficientemente forte para tornar uma pedra (pequena) em pó — e todos os dias, antes de iniciar os treinamentos, como se buscasse os resultados do dia anterior, ele segurava uma rocha pequena na mão e aplicava toda sua força tentando destruí-la.

"Ainda não."

Ele falava aquilo todos os dias quando seus dedos apertavam a rocha com força e nada acontecia. Passou então a usar os músculos de outro modo; carregando as coisas. Usando cordas, troncos e rochas maiores, ele amarrava os objetos e os entrelaçava aos braços e tentava arrastá-los na força bruta. Claro, no começo os objetos só o derrubavam, mas já era ótimo. Ele sentia os músculos exercendo tamanho esforço que doíam no dia seguinte e isso não o parava. Nada poderia pará-lo.

"Então faça e mostre-me o quanto cresceu".

As palavras de seu pai no dia de sua graduação ainda ecoavam em sua mente a cada falha e sucesso. Eram seu norte, as palavras que o motivavam a continuar tentando mesmo que seus braços doessem e suas pernas mal se aguentassem de pé. "Farei e mostrarei", ele respondia em sua mente, e retornava o treinamento. Exigindo cada dia mais de si mesmo. Transpirando mais. Sofrendo mais. Conquistando, em passos de formiga, um pouco mais de hora em hora. Levava alguns bolinhos e água e ficava assim, treinando. Só parava aos finais de semana, quando seus músculos precisavam de uma pausa antes de arrebentarem-se totalmente — um erro que não podia cometer. Já conhecera outros jovens que sofreram lesionados assim. Ainda na academia mesmo, aqueles desesperados em terem corpos fortes e grandes. Ele não precisava disso, só de resultados. E os via quando ia lavar o rosto no riacho e encontrava a imagem de seu peitoral despido ficando cada dia mais definido.

"Ainda não."

Citou quando sua mão direita calejou e sangrou tentando romper a pedra. Ele encarou a rocha sabendo muito mais dela; sua constituição e também como transformá-la em útil à ele. Poderia muito bem extingui-la de outra forma, mas não seria a força de um samurai e sim, de um ninja. E esse lado ele ainda não tinha aceitado totalmente — e ainda demoraria para descobrir que precisava abraçar esse lado. Enfaixou a mão e continuou o treinamento. Vez ou outra voltava a sangrar e ele limpava no riacho. Acertou um soco um pouco mais forte e acabou tirando uma enorme lasca da madeira. Sorriu. Estava destruído o patrimônio de Konoha, mas tinha um bom motivo; estava se tornando mais forte. Voltou a fazer flexões e depois alguns chutes certeiros, causando um impacto mais intenso na madeira. Sentia-se perto de alcançar o ápice quando o sol caiu e ele voltou para casa. Trocou o curativo e dormiu.

"Ainda não."

Repetiu na manhã seguinte, mas a rocha tinha alguns farelos. Sabia que estava ficando muito perto do objetivo. O treinamento foi duas vezes mais intenso naquele dia. Socos e chutes trocados, flexões e agachamentos, abdominais. Os exercícios clichês. E também tentar arrastar objetos (que começavam a se mexer um pouco). Seus músculos ardiam e doíam. Pareciam se esticar ao máximo e voltar como elásticos frágeis. Mas "ainda não". "Ainda não"....

Atirado ao chão olhando o céu escuro, Kyo pegou uma pedra pequena do gramado. Colocou o braço para cima e fechou a mão nela usando toda sua força sentiu o material sólido se desfazendo. Abriu a mão e a poeira caiu em seu rosto, olhos fechados e sorriso aberto. O ferimento abriu um pouco, mas era um "agora sim".


KYO: 225/225 ~ 225/225


Considerações.:
FICHA: Karakura Kyo.

Treinamento de Atributo: Força (para dois pontos)


Bolsa de Armas escreveu:KUNAIS: 10/10
SHURIKENS: 10/10
TOTAL: 20/20.

_______________________

[ Treinamento ] "Ainda não, ainda sim" Q9DYRBI
TK
TK
Jōnin
Vilarejo Atual
[ Treinamento ] "Ainda não, ainda sim" RZlFJ4c

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Convidado
@
Convidado
Anonymous
Convidado
Vilarejo Atual

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos