:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Iwagakure no Sato :: Campo de Treinamento
12 Anos Online
O Nascer do Sol
Arco 01
Ano 12 DG
Inverno
Após a cisão que uniu o mundo, a separação de espólios pós-guerra pareceu muito promissora, mas mais para uns do que para outros. Kumo tomou como parte de seu território uma terra pequena que para muitos não tinha nada, mas, após uma investigação minuciosa feita por ninjas enviados pelo próprio Daimyou do Fogo, foi descoberta a vantagem que Kumo tinha em mãos: estavam em posse, ainda com vitalidade, do corpo de Hashirama Senju, este que foi considerado o maior shinobi em sua época. O Fogo começou uma campanha pessoal para descobrir mais sobre isso, o que acabou culminando em uma grande reunião entre os Senhores Feudais. Mas, no fim, sem nenhum acordo que fosse bom para todos os lados, uma declaração de Guerra Mundial foi feita, e o campo de batalha escolhido foi Otogakure. Forças do mundo inteiro estão agora marchando para Oto para travar aquela batalha que pode destruir toda a paz que foi conquistada há 10 anos.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Treino] Solitária. - Publicado 11/10/2019, 20:16


[Treino] Solitária. 7f7a0fcabb6a1bda7ac4bbefd7a05a51

Vestimenta: Nu. Palavras: 451; O.B.J.: 1 ponto em ST

Minha mente era uma solitária. Sem luz, sem alimento, sem companhia; apenas pensamentos sórdidos, maldades se arrastando como vermes e perversidade encrostada nas paredes frias como fungos. Passei tanto tempo preso ali que aquilo me agradava. A dor me agradava, física e emocional. O chumbo fervente caiu sobre minha cocha. Mordi a mordaça presa entre os lábios. Aquele cotidiano de autoflagelo não era ritualístico, embora a presença da maldade no engano ilusório da dor me agradasse; era preparatório. Me encontrava nu em um dos cômodos do retiro forçado na residência. Escuro, calejado, úmido; gasto. Sobre mim uma resistente plataforma de metal em forma de conta gotas brilhando em laranja que despejava metal derretido sobre as minhas pernas enquanto o objetivo básico era aguentar aquele sofrimento autoimposto. Amarrado estava embora as amarras fossem simbólicas. Preso estava, e isto sim era eterno. Novamente mais uma gota ergueu o cheiro de carne queimanda. Minha pele suava e meus olhos estreitavam-se de dor - mas o que estaria fazendo se não aquilo, afinal?-. Agoniante situação, como a da minha mente. -Não sei quanto tempo aguento. O corpo humano prega peças. Você se sente confiante demais, sente que é capaz de certas coisas em situação em que fica vulnerável; não todos. Eu naquele momento extremo senti que aguentava os acréscimos mesmo com os músculos gritando pela contração e a epiderme pelas crateras fétidas que exibia. Tossi. Baba escorreu. -Você se poem em situações deprimentes. E adormeci. Não, apaguei. Aquele foi o corredor mais negro e aconchegante que vislumbrei em todas empreitadas sob essas gotículas da resistência bolchevique.  Porém, o destino acude os desvairados; no meu caso acolhia em dobro, ele simpatiza com psicopatas. Minha coxa até então incessantemente alvejada pendeu para o lado, deixando de ser alvo e tornando-se fuga. Certas situações acontecem quando podem, mas nãos subestimem o destino, ele sabe quando acerta. A vida trata-se de resistências, não de doutrinas. Mesmo apagado e acordando um tempo depois, sentindo a dor que me acometia que certamente vem com muito mais intensidade do que bate a porta no momento que nos queima, eu sentia meu corpo suado e uma sensação de prazer imensamente inexplicável em meu corpo. Era quase como se meu pênis se enrijece frente à uma concubina; e eu gostava delas. Me desprendi das insignificantes cordas que serviam como reforço psicológico mais do que físico, e me deitei na cama. Nu, entregue a sensação de relaxamento imersivo pós uma dor traumática que vinha superior à uma já passada. Entregue a mim e as minhas conclusões. As velas refletiam a branquidão da pele detentora de inúmeras crateras que provavelmente tornariam-se cicatrizes de projéteis perfurantes. Dormi ali daquele forma. Entregue a mim e as minhas conclusões.

CH: 825/825; HP: 625/625; ST: 0/4

Itens e afins:
Kunai: 20x
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Treino] Solitária. - Publicado 12/10/2019, 22:25


[Treino] Solitária. J95eGOU

Vestimenta: Nu. Palavras: 341; O.B.J.: Segundo elemento: Futon.

O origami negro em forma de crânio subia e descia. Havia criado um certo apreço por origamis depois do encontro com aquela tola jovem no circo algumas madrugadas atrás; naquela noite eu realmente fiz o que gostava, interpretei ao cosmos o horror absoluto que somente o ser humano sabe impor nessas terras ancestrais. O lençol azul marinho tamborilando contra o ventilador amortecia o artefato artesanal que de forma inexplicável não saia voando com sua frágil resistência. Aliás, não tão inexplicável assim. Hoje mais cedo eu tive um infortuno que me irritou de uma maneira que somente algumas jugulares testemunharam -e meu ventilador-. Estava sendo um dia atípico naquele inverno, um daqueles mormaços destoantes que chegam sob céu nublado anunciando chuva. O ventilador quebrado e eu naquela masmorra eterna em meio ao nada, cercada de vazio e vigiada por indivíduos cada vez mais qualificados. "O país do vento e seus mistérios" era o livro que eu havia deixado sobre a mesa, tomado pela raiva e determinação de concertar algo que iria longe das minhas capacidades técnicas. O crânio caiu; fugiu do seu estado controlado no ar mas logo retornou. No entanto, de forma inexplicável como as coisas costumam acontecer ali entre aquelas paredes, uma rajada extremamente forte de vento refrescou e arrasou os móveis e enfeites bobos da sala após o murro que curvou a madeira. -Coisa foda essa de natureza e seus elementos. Superando os humanos com sua irracionalidade e instintos. O origami manipulado pela minha mão que parecia guiar uma orquestra enquanto de lá para cá, o guiava de cá para lá no ar. -Essa sociedade vem instaurando câncer, corrompendo e causando a discórdia emocional e moral em escalar quase que moleculares em sua sociedade. A mão se abriu. O negro do papel contrastou com o branco de minha pele. -Por isso eu rego com sangue... Mas posso moldar esse discurso para traçar coisas maiores. Ali nascia algo. Uma semente, uma pequena semente plantada na terra onde só se colhia maldade e onde o jantar sempre, sem exceção, era servido em molho bordô.


CH: 825/825; HP: 625/625; ST: 0/4


Itens e afins:

Bolsa Personalizada [u](20/100)[u]
Kunai: 20x
[Treino] Solitária. 8e54bf24474c86b68496ba784ed7878a

'Schrödinger
'Schrödinger
Vilarejo Atual
[Treino] Solitária. 8e54bf24474c86b68496ba784ed7878a

Re: [Treino] Solitária. - Publicado 12/10/2019, 22:54

@

_______________________

[Treino] Solitária. ?imw=512&imh=288&ima=fit&impolicy=Letterbox&imcolor=%23000000&letterbox=true
O sistema me usa e eu uso o sistema.
King Of The Dead - B.B
One Who Has Triumphed Over Adversity
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Treino] Solitária. - Publicado

Resposta Rápida

Área para respostas curtas