Acesso Rápido
10 anos onlineNaruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Estação: OutonoAno: 69DG
RemanescentesHanatarō olha para a vila do topo do prédio do Departamento de Pesquisa. Há dois anos era uma salinha no fim do laboratório geral da vila, agora tinha seu próprio prédio tão alto quanto o próprio escritório do Kazekage. Hanatarō sorri vendo as pessoas andando felizes na nova vila construída graças aos avanços científicos realizados com a inteligência de Takura, sua mentora. Antes, ele só via uma vila pobre, com construções de areia frágeis, com um horizonte desértico, dependendo de outras vilas, inclusive de Konoha, para conseguir sobreviver, mas agora... Sunagakure estava grandiosa novamente e tinha comprado sua independência.
A AlvoradaUzushiogakure e Sunagakure estão reconstruídas, marcando uma nova era para as nações shinobi, que agora são cinco uma vez mais. Os Shodaime Kazekage e Mizukage comandam as novas gerações de seus vilarejos, iniciando uma série de planos governamentais para garantir que o mal não os assole como ocorreu no passado.

Treinamento I - Kal'el
  
Ring
Genin
Ring
Vilarejo Atual
Ícone : Treinamento I - Kal'el C6f1eb56b985ada5babdba05b5ac6a4f

https://www.narutorpgakatsuki.net/t71757-fp-ring-j-haschwalth#546499

Treinamento I - Kal'el - em 4/9/2019, 23:52


Treinamento I - Kal'el BkVG5fF
From the...

Era noite. Atual penumbra sobre os olhos apurados dos vigias da noite. Resguardado de homens armados e penalizado pela escuridão de um vislumbrar nada nobre sobre o presente. A caminho do turbilhão escondido em tua própria fúria, travou guerra consigo mesmo durante muito tempo, até se ver naquele lugar. Trajetória árdua para aqueles que não tivessem algo à que pudesse se agarrar. Diga-se de passagem, algo que o mundo a muito tempo não via como realidade.

Seus olhos vieram de encontro a alguns soldados durante o caminho, mas nada que chamasse a atenção de ambas as partes ocorreu sobre o som de passos na deserta Iwagakure. Algo comum àqueles que acabaram de se graduar, era buscar refugio nos campos de treinamento. Além disso, no braço esquerdo de Kal'el, a bandana da vila cintilava diante a luz dos postes que iluminavam seu caminho. Talvez por isso tivesse a chance de caminhar tão tranquilamente naquele vilarejo, que dotado de hospitalidade, havia o recolhido em sua morada.

— Alguns tão inocentes quanto você... — Perfurou o sussurro na mente de Kal'el. Diante o silencio, fora como musica aos seus ouvidos; acostumado com tal melodia.

— Eu sei... — Sussurrou de volta, caminhando rumo ao local que lhe esperava. As vozes eram conhecidas, mas nunca se identificaram além de espíritos do passado e o rapaz havia aprendido a se acostumar com isso.

Sob um olhar vazio, porém fugaz como o de um falcão que acabara de encontrar a luz, chegou ao campo de batalha, iluminado apenas pela luz da lua; quase que obsoleta diante as nuvens que atrapalhavam sua beleza. Entretanto, diante a variável luminosidade do campo de terra seca, Kal'el andou até um local afastado, com toda a calma que lhe fora dada. Sentou-se no chão e diante o turbilhão que o acompanhava, deixou sua mente livre através da respiração. A principio, o caos tomara conta. Seus sussurros, gritos e vozes do passado. O cintilar de lâminas e o som de cavalos a relinchar. Não sabia. Aquilo era seu próprio passado ou algo mais distante? Se perguntou por um instante, mas por fim, deixou-se levar até os subúrbios de si e de volta ao olho do furacão, onde a calma pairava. Assim o fez e deixou com que o rio fluísse por si só, e sem intervi-lo, o observou da margem.

Poderia se revirar diante as memórias ou os antepassados que acreditava lhe acompanhar, entretanto, tudo fazia sentido e nenhum sentido era necessário. Pode-se ver sentado frente a eternidade, acompanhado da própria memória criadora. Não galgou ou ficou parado. Apenas fluiu como pôde. Desvendou todos mistérios do universo e por fim, esqueceu tuas próprias validações e motivos. Não havia o que se recordar ou o que se preocupar, além daquilo que era. O próprio vento. A própria luz. A própria terra. O vilarejo. Tudo aquilo que o envolvia e, ao mesmo tempo, fazia parte de si.

Ficou ali. Um morto vivo. Alguém que nunca morreu e por isso, nunca nasceu. A própria expressão universal. Até que, após algumas horas, se moveu. Eu poderia dizer despertou, entretanto, estava tão acordado como sempre. Se levantou e sua postura o levou os olhos aos céus, por um breve instante. Um olhar talvez vazio, mas cheio de vida. Por um momento, pensou em se desafiar, mas não o fez. Trovejou os olhos ao redor e pressionou os punhos, simplesmente para senti-los, mesmo sabendo que ali estavam. Por fim, seus dedos se encontraram, recriando um selo de mão. Seus olhos mais uma vez se fecharam e uma sequencia se iniciou, buscando ser devorada pela própria continuidade. Não citou os selos de maneira literal, mas podia vê-los através das próprias mãos. Debruçou-se sobre o vento por alguns segundos, como se perdesse o equilíbrio, mas só o fez para sentir que não lhe faltava foco. Destilou os selos de mãos o mais fugaz possível e por fim, convocou-os em sua mente, relembrando a sequencia. Apesar de tentar, não conseguiu.

Aquilo não irritou. Pelo contrário. Diante um sorriso, um novo sussurro veio ao seu ouvido. — Você não conseguiu... — Disse a voz, porém, não tinha tom desconfortável, mas totalmente amigável. Sob o sorriso de contorcendo de volta a uma simples feição de indiferença, Kal'el respirou fundo antes de responder e dessa vez, o fez em voz alta, porém, nada exacerbado; algo que ele pudesse ouvir com mais nitidez.

— Eu sei... — Disse, voltando a caminhar para fora do campo de treinamento. A noite ainda perdurava, apesar disso, sabia que horas haviam passado. A lua já não estava no mesmo ponto que antes. Ele sorriu novamente e a voz deu uma leve gargalhada.

— Haha! Você percebeu, não é? — Perguntou a voz, amigável como sempre. Mas Kal'el deixou o sorriso responder por si mesmo, continuando o caminho em silêncio. Havia deixado pra trás o fulgor do próprio ódio e a necessidade de se diminuir diante sua própria cognição e percepção. No fundo, sabia disso.

Voltou para casa sob os olhos vigilantes que estavam próximos a sua rua, dessa vez, não os fitou, apenas continuou seu caminho como de costume. Vislumbrou as ruas como um grande corredor e ao fim pode ver a escuridão engolir tudo. O caos diante a ordem. Pensou. Necessário para o equilíbrio. Sabia disso, entretanto, também sabia seu papel diante a luz que iluminava seu caminho. As sombras existiriam, mas seriam apenas para diminuir o peso do calor vindo de uma grande estrela, nada mais. No fim, a escuridão iria perdurar, mas não a escuridão que temia, sim aquela que transformava em mártir.

Adentrou sua casa diante a falta de iluminação do pequeno prédio. Pôs sobre a mesa tudo aquilo que pesava seu corpo, todo aquele metal que era carregado. — Desnecessário... — Murmurou, sem esperar por resposta, que por fim, não obteve de qualquer maneira. Se deitou em sua cama, afinal, não havia uma única gota de suor em seu corpo; e por fim tentou repousar algum tempo, até que o sol finalmente raiasse.

200 HP
200 CH
ST: 00/02

Considerações:
+1 Inteligência
+1 Selos de Mão

Outros:

Bolsa de armas:

+ 4 - 4 Hikaridama
+ 4 - 20m Fio de Aço
+ 7 - 7 Kunai

_______________________

Treinamento I - Kal'el Source
[FP] | [CJ]


Template:

Código:
<center> <div style= "text-align: justify; width: 580px; font-family:Arial;">[center][img]https://i.imgur.com/BkVG5fF.png[/img][/center]

[right]200 HP
200 CH
ST: 00/02[/right]

[spoiler="Considerações"][/spoiler]

[spoiler="Outros"][/spoiler]

[spoiler=Bolsa de armas]
+ 4 - 4 Hikaridama
+ 4 - 20m Fio de Aço
+ 7 - 7 Kunai[/spoiler]
</div></center>


-


  
 
Ir para Primeira Mensagem

Layout desenvolvido por Akeido, Dorian e Naru
Naruto RPG Akatsuki (2010 - 2020)
Hospedado por Criar um fórum grátis - FORUMEIROS.com
.