>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Hanatarō olha para a vila do topo do prédio do Departamento de Pesquisa. Há dois anos era uma salinha no fim do laboratório geral da vila, agora tinha seu próprio prédio tão alto quanto o próprio escritório do Kazekage. Hanatarō sorri vendo as pessoas andando felizes na nova vila construída graças aos avanços científicos realizados com a inteligência de Takura, sua mentora. Antes, ele só via uma vila pobre, com construções de areia frágeis, com um horizonte desértico, dependendo de outras vilas, inclusive de Konoha, para conseguir sobreviver, mas agora... Sunagakure estava grandiosa novamente e tinha comprado sua independência. As construções ainda tinham porções de areia, mas eram forjadas em metais nobres, em ouro, em prata, criando grandes casas e prédios. As lojas estavam cheias de especiarias únicas, pois o trabalho de encontrar certos ingredientes se tornou muito mais prático desde que a vegetação voltou a florescer nos arredores da vila; onde antes era só deserto agora possuía vielas de relva, florestas, rios e uma fauna cheia de roedores, mamíferos e carnívoros.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

iroet
Genin
iroet
Vilarejo Atual
Ícone : treino de velocidade e estamina, iroet 100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t68243-abe-kurita-ficha-de?nid=1#508002

treino de velocidade e estamina, iroet - em 17/8/2019, 22:29

O vento transcorria-me. Meus olhos assimilavam o caminho que fazia. De facto, não era a primeira vez que passava por ali, nem sequer a décima. Todos os dias, desde que tinha quinze anos, corria por aquela mesma rota, hoje não estava sendo diferente. Minhas pernas seguiam adiante, uma na frente da outra. Parecia que tudo ao meu redor se movia em câmera lenta. Na verdade, era eu que estava correndo em meu máximo. Queria saber a potência de toda a minha velocidade, por isso havia disparado numa súbita adrenalina. Agora, o cansaço e o torpor prevaleciam em mim.

Não tinha exatamente uma boa resistência, nem tinha sido agraciado com uma grande velocidade. E, infelizmente, por esse motivo acabava esgotado num período de tempo curto. Isso era um dos muitos problemas que tinha, o qual precisava urgentemente ser corrigido. Mesmo que minhas pernas doessem, continuei o caminho que fazia. Contudo, às vezes parava brevemente para dar uma respirada. Enquanto fazia isso, podia perceber que algumas pessoas observavam-me e cochichavam sobre mim. Quando eram pegas no ato, elas apenas disfarçavam e fingiam não terem dito nada.

Já estava acostumado com isso. Sabia o que as pessoas falavam sobre mim, de como minha aparência era repugnante, algumas diziam que eu tinha feito isso comigo mesmo, como se fosse alguma espécie de louco. Elas não estavam enganadas, eu tinha uma dose bem grande de loucura. Mas, ainda assim, odiava o jeito como elas me olhavam. Pareciam ter pena de mim, dó. Eu poderia fazer algo, mas preferia guardar minha raiva e ódio para meus inimigos. Para elas, meu silêncio bastava. Por fim, terminei minha pequena folga e voltei a correr.

Meus pulmões já estavam acostumados com as longas corridas. Não era mais difícil caminhar, correr ou treinar. Talvez esse fosse mais um fator que ajuda-se com minha tenacidade física. Aumentei o ritmo de minha corrida, novamente ao máximo que podia chegar. Tentei perseverar com esse padrão rítmico durante uma distância maior a que havia percorrido antes. O resultado? Nenhum pouco agradável. O vômito saiu antes que eu conseguisse impedi-lo. Felizmente, nenhuma pessoa vira o que tinha acontecido, me livrando de uma enorme vergonha. No entanto, era deplorável o que tinha feito. Não só isso, pois agora sentia o corpo pesado e sem vida. Deveria ter parado para um breve descanso quando comecei a sentir-me mal. Infelizmente, não fora o que aconteceu. Locomovi-me para longe de lá, parando no bar mais próximo. Tomei um gole de água, que apesar de ter me dado vontade de vomitar de novo, acabou revigorando um pouco de minha energia. Recostei-me numa cadeira e descansei por um longo tempo.

Depois que comecei a me sentir melhor, voltei ao meu treinamento. Não deixaria que uma coisa tão pequena como essa atrapalhasse meus planos. Claro, dessa vez moderei minha velocidade. Algumas vezes acelerava o passo, enquanto outras apenas dava uma leve caminhada. Continuei assim por mais duas, três horas. Quando senti que havia chegado em meu limite, quase desmaiando de cansaço, voltei para minha casa.

Não me recordo quando aconteceu, mas numa certa hora da madrugada acabei desmaiando. Infelizmente, meu corpo não conseguiu aguentar aquela exaustão e havia acabo tendo uma noite de sono horrível, onde sentia meu corpo inteiro ranger de cansaço. Quando acordei e decidi retomar meu treinamento, logo após um café da manhã farto, voltei ao campo onde tinha treinado anteriormente. No caminho para lá, percebi que várias pessoas me olhavam, talvez pensando o que eu tinha bebido para acabar daquele jeito, pois parecia uma bêbada de ressaca.

Minha cabeça doía e meu corpo parecia ter sido atropelado por elefantes. Embora sentisse o corpo pesado e dolorido, tinha reconquistado um pouco de minha energia com o sono que tinha tido. O sol já estava no meio do céu, indicando que ainda estávamos na metade do dia. Não existia um meio para que eu pudesse voltar no tempo e recobrar estas poucas horas que perdi, passando da hora que deveria ter acordado, mas ainda poderia treinar o restante do dia. Fiquei surpreso ao descobrir o tempo que levei para percorrer o percurso. Aparentemente tinha tido uma leve melhora, o que resultou numa explosão de animo. Assim, corri progressivamente várias vezes, intercalando entre rápido e devagar. Quando percebia que começava a melhorar, aumentava minha velocidade e estendia o caminho a ser percorrido.

O vento seguia o movimento de minhas pernas, estava me tornando uma só com ele. Conseguia sentir que ficava mais veloz enquanto o tempo passava. Minhas dores não me incomodavam mais, nem se quer pensava nelas. O cansaço, no entanto, começava a mostrar-se aparente de novo. Por esse motivo parei um pouco para descansar. Depois de dar longos suspiros e espairecer embaixo da sombra de uma árvore, decidi que faria minhas últimas voltas naquele lugar. Agora, só precisava aperfeiçoar o que tinha conseguido até o presente momento. Desta forma, cinco voltas foram feitas em máxima velocidade no primeiro percurso que tinha feito. Os resultados foram ótimos.

Foram muitas horas, quase o dia todo para que eu conseguisse melhorar. Depois de tanto perseverar, consegui reduzir o meu tempo pela metade. Felicidade transbordava de mim, um sorriso duma orelha a outra estava escancarado em meu rosto. Tenho certeza que agora seria capaz de acompanhar meus superiores nas missões, talvez conseguisse até superá-los.  Por fim, voltei para minha casa. Me restava tomar um banho e deitar em minha cama, pois estava na hora de descansar de meu longo e árduo treino.

Hp: 200/200; Ch: 200/200; Sta: 01/03
Treino de Estamina e Velocidade. 1 ponto em cada atributo, mas ganho + 1 ponto em cada pela meta do mês ter sido atingida. Mais de 900 palavras escritas.

_______________________

help me
-
Blackfeather'
Genin
Blackfeather'
Vilarejo Atual
Ícone : treino de velocidade e estamina, iroet 100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t72982-fp-amaterasu https://www.narutorpgakatsuki.net/t73004-gf-blackfeather#560002

Re: treino de velocidade e estamina, iroet - em 17/8/2019, 22:50

@

_______________________

Live 'til the day that you die ...
-


Layout com edições de Halloween feito por @Akeido Themes e Senko.