:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Tedd Deireadh - Publicado Qui 25 Jul 2019, 11:30


Noutro tempo houve sangue, guerra, morte. Em outro tempo, aconteceu o que não deveria. Há quem diz que naquele tempo o escárnio dos homens para com as autoridades era demasiado, e portanto, quando a criança fora morta por um dos soldados, a guerra civil começou. O pequeno país que se localizava no gelo foi extinto da face da terra, assim como seus moradores; reza a lenda que existem alguns sobreviventes cujo poder é tão grande que rivaliza com o de uma besta de caudas, mas não passa disso, lendas.



Eram sete da manhã quando o despertador me acordou e eu levei minha mão até o mesmo para desligá-lo, levantando logo em seguida. Sentei na ponta da cama, fitando o ventilador no teto do apartamento e me perguntando com o que fora aquilo que sonhei. Passei um longo minuto pensando no que poderia ser, e não cheguei numa conclusão, portanto, deixei isso de lado e segui para meus afazeres matinais.

A princípio, tomei uma ducha longa. Deixei a água gélida cair em minha pele desnuda, eriçando os pêlos do corpo enquanto sentia um leve arrepio em minha nuca; suspirei, soltando o ar de meus pulmões e fazendo o vidro do banheiro embaçar com isto. Observei por um tempo o vidro retomar seu estado original, até observei meu próprio reflexo, e não gostei do que vi. — Estou um caco. — murmurei, desligando o chuveiro e saindo deste em busca da toalha para me secar. Minhas mãos calejadas e molhadas encontraram-na, e com esta me sequei, jogando-a no chão logo em seguida. Por fim, saí do banheiro e fui para o quarto, nu, em busca de minhas vestes usuais.

Conforme me trajei, ouvi o murmúrio da espada-tubarão – minha fiel companheira – na sala. Ela me dizia que alguém havia deixado uma carta na noite anterior, o que atiçou minha curiosidade. Saí em busca do pequeno papel que haviam jogado por debaixo da porta, e quando o encontrei, o abri e li seu conteúdo, me surpreendendo com o que era. “Investigar o país da neve, Yuki no Kuni, pois há relatos de transações ilegais com nukenins.” Sorri, e observei Samehada enquanto o fazia; era uma missão de caça, e eu como uma ótima rastreadora, gostava daquilo. Dito isso, aprontei-me e reuni minhas armas, das mais básicas até a espada falante, além do meu xodó, a lâmina negra. Antes de partir, porém, forrei o estômago com um pouco de café e alguns pedaços de bolo, uma vez que não tinha comido nada ainda. Enfim, eram exatamente sete e quarenta e cinco da manhã quando parti, deixando para trás um único selo de marcação em minha casa como precaução, não sabia o que iria enfrentar, e fugir, às vezes, era uma vitória.



Não demorou muito desde a saída de minha casa até os portões da potência Konohagakure no Sato, uma vez que eu fizera todo o percurso pulando pelos telhados das casas alheias. Me senti um tanto quanto culpada ao fazê-lo, ainda era de manhã cedo, e temo que meu caminhar acordou alguns civis – alguns deles saíram de suas casas ou apareceram em suas janelas para xingar-me por tal feito. Me desculpei conforme passava, mas acho que minha voz não os alcançou; estava rápido demais para isso. De qualquer forma, segui até os portões, e lá fitei um Jonin fazendo ronda. Cumprimentei-o e o informei de que sairia da vila por alguns dias, mas que voltaria logo logo – estava em missão afinal. Ele assentiu com a cabeça e eu prossegui tão ágil quanto meus pequenos pés permitiam.

O caminho trilhado para Yuki no Kuni não fora tão difícil quanto imaginei. Segui adiante, sem olhar para trás desde que havia saído da grande potência Konohagakure no Sato. Não se havia muito o que fazer, simplesmente caminhei estrada afora, dando certas paradas para descansar; comer, e fazer certas coisas que uma mulher tinha de fazer – tais como necessidades básicas em algumas estalagens furrecas que vi pelo caminho até o país da neve. Conheci algumas pessoas, bebi em bares – e por causa disso a viagem demorou mais do que o esperado – mas enfim cheguei lá, sóbria, para investigar o que tinha de investigar.

Comecei trilhando um caminho tão ruim que acabei me perdendo no país da neve, mas pelo menos, achei um boteco naquele lugar horrível e gélido. Quando me deparei com este bar, inclusive, celebrei bastante; abri a porta de madeira e segui direto para o bar já que precisava tomar uma bebida quente. Pedi um pouco de café, e a barista o fez; quando provei aquilo, mais parecia néctar dos deuses – pedi um pouco mais, e paguei à moça em seguida, pedindo também por informações. — Você conhece um jovem de pele pálida e olhos vermelhos? — Musashi indagou, tomando mais uma xícara do néctar dos deuses cujo nome era café. Ele se chama Kron. a barista de olhos arroxeados lhe dissera, fitando-a intensamente. As mãos da mulher moviam-se lentamente no bar, uma vez que esta o polia enquanto conversava com a samurai da folha. Esse garoto está aqui há um bom tempo. continuou a mulher. Ele está sendo procurado por algum crime? Ela indagou, deixando-me pensativa por um longo minuto. — Não. — minha voz soou ríspida, algo que eu não queria. — Digo, não sei ao certo, só fui designada à essa missão. — falei, enquanto mexia com o dedo o café – que já havia esfriado – dentro da xícara. Enfim, parei, e levantei da pequena cadeira de frente pro bar, agradeci a mulher e saí em busca do garoto, sem sequer saber o que o alto escalão de Konohagakure no Sato queria com ele. Eu era só uma ninja, afinal, meu dever era caçá-lo e entregá-lo, vivo, de preferência, mas meu instinto me dizia que havia algo de errado naquilo; caçar um jovem a troco de quê? Minha missão não possuía detalhes, portanto, deveria coletá-los por conta própria, e a partir daí, tomar uma atitude acerca da missão e do jovem.




Hp: 765, Ck: 960.

Adendos.:
Ativos.:
[Filler] Tedd Deireadh 8e54bf24474c86b68496ba784ed7878a

'Schrödinger
'Schrödinger
Vilarejo Atual
[Filler] Tedd Deireadh 8e54bf24474c86b68496ba784ed7878a

Re: [Filler] Tedd Deireadh - Publicado Qui 25 Jul 2019, 15:58

@

_______________________

[Filler] Tedd Deireadh ?imw=512&imh=288&ima=fit&impolicy=Letterbox&imcolor=%23000000&letterbox=true
O sistema me usa e eu uso o sistema.
King Of The Dead - B.B
One Who Has Triumphed Over Adversity