>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Verão

Nero.
Jōnin
Nero.
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler 9.0] Jiro 150px-Uzushiogakure_Symbol.svg

https://www.narutorpgakatsuki.net/t73073-arashi-warui#560838 https://www.narutorpgakatsuki.net/t69232-gestao-de-ficha-jiro

[Filler 9.0] Jiro - em 20/7/2019, 03:27





Filler
O desejo



É chegada a hora de voar sozinho






Uma brisa acariciava os rostos dos dois shinobis que se defrontavam um diante do outro enquanto suas respirações ofegantes denunciavam o desgaste de ambos. Os dois munidos de kunais em suas mãos destras distavam cinco metros um do outro, encarando-se fixamente enquanto arfavam e buscavam retomar o ritmo normal de suas respirações; pai e filho treinavam de forma intensa, digladiando de igual para igual enquanto eram banhados pela luz do luar naquela noite fria. O cenário era o mais familiar possível: o quintal de casa, tendo a mãe e a irmã caçula na plateia, as duas bem agasalhadas e com xícaras de chá quente em suas mãos.
  Os olhos do filho encontravam os do pai como se ambos se estudassem. Ele buscava dar o seu melhor para pegar o pai em um momento desprevenido e encaixar uma estratégia que colocaria seu velho em xeque, enquanto o outro parecia embasbacado com as novas habilidades do seu primogênito.
  Seus ouvidos o avisaram de um movimento sutil do pé de apoio de Takumo enquanto também podia ouvir com perfeição até as batidas do coração do velho Sarutobi. Ao mesmo tempo, já se preparou para reagir com as mãos: um brusco movimento do braço que segurava o pequeno armamento, mirou justamente o pé esquerdo do seu — agora — antagonista, obrigando-o a mudar completamente seu planejamento de movimento. Quase podia observar uma gota de suor frio escorrer da face do pai quando este fora pego de surpresa pela ação do menino; seus olhos correram na direção acima buscando antecipar — e o fizera corretamente — para onde seu pai iria se deslocar.

  O velho saltou.
  O mais novo avançou.

  Posicionou-se no local antes ocupado pelos pés do outro, justamente onde a lâmina de sua arma estava fincada. Com velocidade impressionante, apanhou a kunai e avançou em direção ao oponente, que se movia para arremessar a arma que munia em sua mão direita para atrasar o pequeno prodígio, que já estava mais uma vez lendo seus movimentos corretamente e, por sua vez, também preparava seu arremesso. O tilintar dos metais gelados reverberava antes das lâminas ricochetearem, desviando suas rotas para direções aleatórias.
  Jiro saltou na direção de Takumo buscando agora o combate corpo a corpo, sabia que não mais teria condições de colocar seu coroa em condição de xeque, o cenário se desenhava para recepcionar embates daqueles em que ambos os guerreiros usam todas as forças e todas as técnicas e no final de contas acabam por apenas reconhecer que aquele diante de si estava igualmente preparado.


(...)


  Os dois buscavam ar com o desespero de um peixe que retorna à água. Sentados — ou quase atirados — no gramado com as mãos apoiadas no solo atrás de seus troncos, os dois distavam um pouco das damas que aplaudiam o que havia sido um verdadeiro espetáculo. Os olhos do pai encaravam os olhos do filho como um aventureiro que mergulha nas profundezas e se questiona “Que tipo de coisas já aconteceram por aqui?”; era como se Takumo desejasse saber quando foi que seu pequeno cresceu tanto. Jiro, por sua vez, era quem permitia que tais questionamentos ocorressem: naquele treino, decidiu mostrar ao velho o quanto havia crescido.
  ── Vocês foram demais! ── vibrava a pequena Asami, sorrindo de orelha a orelha.
  A alegria da caçula o deixava ainda mais satisfeito com seu desempenho, afinal, a ideia de ser um espelho para ela nunca saiu de sua mente.
  ── Você está lutando como um verdadeiro shinobi, querido. ── elogiava a mãe, quiçá sem perceber qual seria o impacto de suas palavras.
   “Como um verdadeiros shinobi”, han?
  As duas levantavam-se enquanto os dois pareciam cansados demais para isso, e definitivamente estavam.
  ── Vamos entrar e preparar a janta de vocês, não demorem. ── a mãe falava com a certeza de que não iriam simplesmente levantar e sair.

  E os dois se entreolharam; pai e filho.
  Takumo e Jiro.

  ── Pai.
  ── Filho.
  O timbre de voz de cada um denunciava exatamente o que sucederia: um diálogo profundo, mas de pouquíssimas palavras de ambas as partes. O filho estava decidido a algo e parecia tentar provar ao pai que estava pronto; o pai havia notado todas as intenções de seu filho e parecia contrariado a vontade que suspeitava que seu filho pudesse ter.
  ── Eu tenho algo para conversar com você...
  ── Eu já sei. ── interrompeu o velho, já se levantando fazendo certa força.
  ── Já sabe? ── arqueou uma sobrancelha enquanto permanecia inerte, já com sua respiração normalizada tal como o outro Sarutobi.
  ── Treine um pouco mais, ── advertiu. ── suas habilidades são impressionantes, mas se realmente deseja a experiência de ser um ANBU, vai precisar de mais ainda.
  O pai decifrou o filho como se espera de alguém que o gerou, não surpreendendo-o portanto. Afinal, ao tentar fazer Jiro vivenciar o que é ser um shinobi corria o risco de despertar no garoto a curiosidade de ir mais a fundo, de viver a vida que seu exemplo também viveu.
  Levantava-se calmamente limpando a grama da parte traseira de sua bermuda preta enquanto olhava fixamente nos orbes do pai, que o encarava com um estranho olhar que parecia mesclar orgulho e preocupação. Um sorriso de canto se desenhou no rosto do jovem Sarutobi em retribuição, mesmo tão novo já era capaz de compreender o que poderia se passar no coração de um pai.
  ── Treinaremos de novo daqui a um tempo, estarei bem melhor e bem mais fortes. ── deu os primeiros passos casa adentro enquanto sabia que Takumo o olhava, agora já um pouco mais distante. ── E aí você irá me dizer se eu estou pronto ou não. Combinado?
  O silêncio por um breve momento tomou seu lugar. Mesmo naquela quietude que reinava, parecia que tanta coisa estava sendo dita. O silêncio que gritava mil coisas. As palavras compreensivas — e até desafiadoras — do mais novo tocaram fundo no mais velho, que pela primeira vez se viu numa corda bamba. Estava como uma águia prestes a jogar o filhote do penhasco, só lhe restando rezar para que consiga bater as asas e enfim voar por conta própria.
  ── Combinado.


HP: 1000/1000 // CH: 2300/2300 // ST: 00/07


Bolsa de Equipamentos Personalizada:

  • Kunai (15)
  • Shuriken (15)
  • Kemudirama (5)
  • Hikaridama (5)
  • Senbons (10)
  • Fio de Aço (50m)
  • Kibaku Fuuda (10)
Armas:
Totsuka no Tsurugi
Rank: S
Descrição: A Espada de Totsuka, também conhecida como Sakegari no Tachi (酒刈太刀, Espada Longa Cortadora de Saquê), é uma variação da Espada de Kusanagi. Ela é embainhada numa jarra de saquê; a lâmina é de fato o líquido dentro do recipiente que é solto e moldado, ao invés do que uma espada convencional. Ela é uma arma etérea, com uma lâmina encantada capaz de selar qualquer coisa que ela perfure. Aqueles que são perfurados por ela são sugados para dentro da jarra e presos num “mundo de sonhos embriagados” como um genjutsu por toda eternidade; e além disso, Itachi também conseguiu remover o selo amaldiçoado de Sasuke ao perfurar e remover Orochimaru do corpo de Sasuke.


Sekka no Gantoretto (Mão esquerda)
Rank: A
Descrição: Uma luva especial que possui duas habilidades:

1. Sekka no Ichigeki: permite que o usuário petrifique qualquer coisa que entrar em contato com a manopla. Após manter contato com seu alvo, o olho na manopla será aberto e irá enviar substâncias químicas através do corpo do alvo, transformando-o em pedra. O quanto o corpo será petrificado é determinado pelo tempo e o local de contato. Se o corpo permanece nesta forma de pedra durante muito tempo, ele permanecerá petrificado para sempre. Além disso, os corpos petrificados tornam-se frágeis e quebradiços, tornando-os mais fáceis de quebrar e matar a vítima. Se for tratada com o ninjutsu médico adequado, a parte petrificada pode voltar ao normal.

2. Segunda Habilidade: concede ao usuário a manipulação de outras rochas de forma telecinética. O usuário pode levitar pedras e podendo até mesmo romper as rochas manipuladas em pedaços e usá-las como armas. Pode levitar pedras para servir como uma plataforma para o usuário ficar flutuando, dividi-las em vários punhais e lançá-los como projéteis pontiagudos.


Jōhyō
Rank: B
Descrição: O Jōhyō se consiste de uma longa corda, normalmente possui vários metros de comprimento, com uma alça presa a um fim, e um ferrão de metal ligado a outro, agindo como um peso que permite ao usuário para lançar o dardo para fora em um alvo de longo alcance para vinculá-las em seguida, bobina-los ou realizar um ataque contra eles.

Trata-se de uma arma relativamente não-letal, os dentes na extremidade da corda não são para atacar, servem para impedir o adversário de chegar muito perto e, então, com a corda torná-los incapazes de atacar.
Jutsus Utilizados:
Considerações:
Total de 1.000 palavras.

_______________________

f // g.f // b // t // i // m.i
-
Blackfeather'
Genin
Blackfeather'
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler 9.0] Jiro 100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t72982-fp-amaterasu https://www.narutorpgakatsuki.net/t73004-gf-blackfeather#560002

Re: [Filler 9.0] Jiro - em 20/7/2019, 06:47

@

_______________________

Live 'til the day that you die ...
-


Edição de Natal por Loola e Senko.