>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] O Hyūga fracassado - 13/7/2019, 02:18





59 D.G

Aquela madrugada antecederia um dos dias mais importantes da vida de Konai, pelo menos na cabeça de seu pai era assim, pois na do pequeno aluno da academia ninja não passaria de um dia como todos os outros em sua vida. O Hyuga nunca fora alguém que ligasse muito para seu futuro, como o mesmo gostava de dizer “viver o presente é a melhor coisa da vida”, mas seu pai como um típico ninja Hyuga’s sempre pensavam no futuro e em quão notável seria a existência de seu filho para aumentar a boa fama do clã Hyuga que era conhecido como uma grande maquina criadora de ninjas fortes, inteligentes e famosos.

Finalmente chegara a manhã que faria com que Konai iniciasse sua vida como um ninja de Konoha ou o dia que o faria ser um dos mais fracassados da historia da clã, descendo de seus aposentos, Konai cumprimentava seu pai – E aí meu velho, bom dia! – dizia com um sorriso no rosto por sua parte, mas da parte dele apenas faces seria era usada como respostas e talvez ela fosse usada pelo resto de sua vida caso fracassasse em seu exame. Mas como Konai nunca fora alguém que ligasse para esse tipo de coisa, obviamente não havia estudado nenhum livro sequer que haviam sido requeridos para a realização daquela prova, mas após ser perguntado por seu pai tentou o acalmar – Claro que li.... Foram ótimas leituras – o ninja falou de uma forma que provavelmente seu pai iriam notar que aquilo não passava de uma grande mentira para agrada-lo. Após tomar um café da manhã reforçado contando com frutas, ovos e um achocolatado de qualidade, Konai voltava para seu quarto para ter seus últimos momentos de paz antes do tão esperado exame, mas por mais que o Hyuga não ligasse muito para isso estava com um pouco de medo afinal seu pai e ele acabavam de passar por uma perda gigante da matriarca da família em meio a uma missão de espionagem e por conta disso o ninja não sabia como seu pai iria se portar diante de um fracasso de seu primogênito.

Konai passou alguns minutos viajando por seus pensamentos até olhar para o relógio e perceber que chegara a hora de se arrumar e ir para o exame, o ninja ainda sem muita pressa abriu seu armário e pegou seu quimono que costumeiramente era seu trage de passeio, mas como aquela era uma ocasião especial, decidiu que seria certo de usa-lo. Então depois de algum tempo lá estava Konai bem vestido descendo por suas escadas e pode ver a leve risada que seu pai dava e então o menor o retrucou – Qual foi velhote? – e logo virou seu rosto e continuo a descê-las rumando até a porta de saída da casa e sem mais delongas se despedindo de seu pai – Até depois pai – o ninja piscou para o mais velho e saiu de sua residência.

Hyuga rumava até a academia ninja com passos calmos e sem muita pressa, apesar de suas mãos estarem levemente tremendo por conta do sentimento de tristeza que já sentia antecipadamente por não ter estudado sequer um dos livros que foram ditos que cairiam na prova. Porém uma coisa interrompeu o quase finalizado trajeto de Konai, uma triste criança chorando aos prantos em cima de uma arvore, o Hyuga sempre fora uma criança triste pela não aceitação dos seus pais por não ter um filho genial e então sempre sentia-se na obrigação de conversar com outras pessoas que estavam tristes afinal ninguém merece passar por isso. Com passos calmos Konai encaminhava-se até um balanço que estava amarrado na arvore e sentou-se ali e começou uma conversa com o garoto triste – Sabe pirralho, não faço muita ideia do porque de você estar chorando, mas sabe já estive em sua situação várias vezes e a única coisa que posso lhe dizer é para não perder seu tempo com lagrimas... Perca ele com comida e garotas – o Hyuga piscou para o mais novo e após ver que o mesmo o olhava sério e dizia que meninas eram nojentas, o mais velho volto a dizer – Tudo bem, acho que você está na idade de pensar dessa forma – e por fim Konai levantou-se do balanço e saiu em meio a risadas deixando o garoto sozinho novamente.

Konai estava quase chegando na academia, porém ao olhar em seu relógio pode perceber que o exame começaria em poucos minutos, então o ninja aumentou a sua velocidade, pois se fosse para ser reprovado queria que fosse por sua burrice e não pela pontualidade. Não demorou muito para que o Hyuga estivesse em frente a academia ninja e sem se enrolar muito o ninja adentrou ao local com um gigantesco nervosismo.

Hyuga estava frente a frente a porta da sala que seria feita o exame e a mão do jovem ninja estava na maçaneta pronta para gira-la e aceitar seu destino, mas alguma força superior de alguma forma segurava a mão do mais jovem como se ele não devesse fazer aquilo, porém chegando quase ao ponto de desistir, Konai teve uma flash de memoria dele abraçado aos seus pais e de certa forma aquilo lhe dava força para tentar e realmente isso deu força para ele, pois com confiança o ninja girou a maçaneta e adentrou na sala.

[....]

- Toda aquela confiança momentânea... Toda esperança de meu pai... Tudo por agua abaixo, acredito que estou ferrado – Konai dizia em meio a uma risada nervosa afinal estava prestes a voltar para casa e causar mais uma decepção para seu clã e principalmente seu pai. O Hyuga ouvia murmurinhos na frente da academia o chamando de “Hyuga fracassado” mas para ele aquilo apenas seria mais um titulo a ser adicionado a sua lista de ofensas já recebidas, porém não seria nada bom que outra pessoa de seu clã escutasse isso.

O “Hyuga fracassado” voltava com passos calmos para sua casa, o mesmo não se sentia tanto culpado  por ter ido mal, mas sim decepcionado por antecipação por conta de seu pai.

Konai estava frente a frente com a porta de sua casa, mas esperaria mais alguns momentos lá sentado na escada pensando quais seriam as palavras certas para usar com seu pai.

HP: 300/300 | CH: 300/300 |  | ST: 0/5

Thanks Asami
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] O Hyūga fracassado - 13/7/2019, 14:19

Feedback:


@Aprovado: Apesar de que essa é a área errada
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.