>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Blackfeather'
Genin
Blackfeather'
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Caminho do Ódio 100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t72982-fp-amaterasu https://www.narutorpgakatsuki.net/t73004-gf-blackfeather#560002

[Filler] Caminho do Ódio - Ter 9 Jul 2019 - 9:33

[Filler] Caminho do Ódio 126b0d10

Caminho do Ódio
~1030 palavras


D
esde quando o sangue se tornou tão denso, quente, forte, doce... Será que ele, pasmem, demonstra nossa essência? Nossos desejos mais íntimos? Ou porque ele é uma parte de nós que passou por tudo o que nossa consciência também sofreu, mas, diferente dela, ele é irracional, sabendo apenas promover a vida e a existência, por mais dolorosa que ela seja? Talvez tudo converta para uma resposta que, a priori, nada pode significar se não dor e sofrimento, o sangue é o melhor dos brinquedos, é o verdadeiro néctar e é, em todas as suas formas e possibilidades, a coisa mais fofa do mundo.

— Vamos Asami, tem que comer o suficiente para ficar forte, sabe que eu já sou velha demais para cuidar dessa pensão e em poucos anos você terá que cuidar dela sozinha!

— Não vovó, você viverá pra sempre, eu te amo — abraçou a avó com uma límpida e cristalina lágrima descendo de seus olhos — não quero te perder também.

— Ei, ei, não precisar ficar assim queridinha, veja, eu não vou morrer tão cedo, sou uma velha senhora saudável!

Gargalhou.

— Então você tá me prometendo isso?

— Claro, mas saiba que a morte não é um problema, muito pelo contrário, ela subverte a ordem da natureza, a degrada, e reintegra a matéria ao universo. Sem a morte de pessoas, estrelas e afins, você, por exemplo, não estaria aqui.

— Eu sou feita de estrela Obasan?

— E de uma estrela bem bonita, que teve que morrer pra que tivesse que te dar vida.

Asami passou o dia refletindo sobre aquelas palavras, admirava a paisagem da Janela quando viu que no espaço comum do cortiço um filhote de gato jazia no chão, mesmo distante a menina pôde perceber que o pobre animal respirava com dificuldades.

Correu quatro andares abaixo até alcançar o pátio. O bichinho era branco, felpudo, olhos claros caídos para o lado e dentes pontiagudos como os caninos de Asami. Um corte imenso atravessava o pobre filhote do pescoço a ponto do rabo, expondo parte da pele.

— Quanto sangue!

— O que tem aí Asami?

Um rapazinho da idade da Chinoike apareceu, seu nome era Sasuke Sōzo e morava a muitos anos no cortiço. Era a paixão de Asami, o sentimento dela também tinha correspondência. Sasuke costumava andar com o desajeitado Takaguchi Momoda, um menino de beiços fartos, cabelo liso e escorrido e hálito podre.

— Então o que a gente ouviu ontem foi esse gato fedido? Esse desgraçado não me deixou dormir, vou pegar ele!

Pulou em cima do bicho mais foi impedido por Asami, que entrou na frente.

— Não seja idiota, ele não fez nada de errado, é só um filhote!

— Saia da minha frente! Você fala isso porque é igual aos gatos! — disse ríspido.

— Vocês dois, fiquem calmos podemos resolver isso com conversa.

— Calado Sasuke! Se essa vadia não sair da frente...

— Por favor, deixe o gato em paz, eu vou cuidar dele e prometo mandar ele pra longe quando estiver me-

Mas não conseguiu terminar. Covardemente aquele rapazote deslocou um forte soco sobre o frágil rosto da menina, a dor tomou conta de toda a região do nariz enquanto sentia uma espécie de anestesia a qualquer outro sentimento que poderia sentir. Assim como o gato, olhou desesperado para Sasuke, buscando, mais uma vez em sua vida, alguém que quisesse protegê-la, assim como vazia com o gato, mas nada, o menino continuou impassivo.

— Saia agora, você nem consegue ficar de pé.

— Chega Momoda, vamos embora.

— Nem pensar, só saio quando ver esse animalzinho morto, então, Asami, saia da frente.

Asami tinha o rosto virado para o chão, uma sombra negra produzida por suas madeixas cobriam toda sua fronte, dando um espectro maligno a sua presença. Até que por fim ela começou a dar suaves risadinhas.

"O sangue, ele é tão quente e bom, ele sai e escorre de mim, contudo me abraça! Como eu amo sangue! O sangue é a coisa mais fofa do mundo!"

Não se moveu quando mais uma vez foi ferida com um golpe na barriga por Momoda. Nesse ponto, para não ser responsabilizado pela não intervenção, Sasuke já corria para a casa. Asami caiu no chão com as mãos no estômago e vomitou, voltou seu olhar para cima, o ódio cortava toda sua face.

— Assustador... Seu rosto parece de um demônio deformado, agora entendo, esse é seu verdadeiro rosto?

— Ca-la su-a mal-di-ta bo-ca.

— O que você disse? Está louca?

A menina então levantou seu rosto, uma tonalidade vermelha tomava conta da esclera e da íris. Sangue escorria das bordas de seus olhos, e sua feição se deformava como a de um demônio carniceiro ao ver seu prato humano de comida favorita.

— O que você está...

E o jovem caiu, acordou pelado dentro de uma escola, onde, sem entender, só se lembrava de alguma coisa que Asami havia feito.

Alguns dias depois...

— Então ela fez isso com você?

— Sim, assustador, e pensar que teríamos esse tipo de demônio na nossa pensão.

— Ela contou pra avó dela?

— Não, de qualquer forma, não temo aquela velha bizarra, tão demoníaca quanto à neta, só de pensar no rosto de ódio que ela fez me deu vontade de vomitar todas as coisas que comi.

Asami dormiu com gelo no rosto, escondeu o máximo que conseguiu de sua avó, que estranhou o fato da menina ter dormido tão cedo e, mais estranho, era o cheiro podre que tomava conta do ar, o que não podia ser mais certo. Sobre seu braço estava o bichinho, morto, com o sangue praticamente bebido por Asami. Seu gosto e a aparência degradada agradava muito a ninja.

— Neko-chan, você alcançou o estado desordem, você em breve se tornará uma linda estrela, ou borboleta.

Abraçou mais o bicho, sua figura caótica e estável ia ficando cada vez mais confusa, afinal, se a morte era tão boa porque chorava a daquele bicho? Por que odiava a morte, mesmo depois de saber de sua avó sobre as qualidades de morrer? Por que ainda chorava a perda de uma mãe que ela sequer chegou a conhecer o nome?

Naquele fim de tarde, o quadro branco, imaculado pelo passado, tingia-se cada vez mais de vermelho, relutante, enterrou o gato na manhã seguinte.






OFF

Filler
-
Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual
https://www.narutorpgakatsuki.net/t67013-f-mokarzel

Re: [Filler] Caminho do Ódio - Ter 9 Jul 2019 - 16:09

Aprovado.
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.