:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

[Filler 4.0] Jiro 150px-Uzushiogakure_Symbol.svg

Nero.
Jōnin
Nero.
Vilarejo Atual
[Filler 4.0] Jiro 150px-Uzushiogakure_Symbol.svg

[Filler 4.0] Jiro - Publicado Seg 1 Jul - 19:37





Filler
O TRAIDOR



Desde aquele dia,
sua vida nunca mais foi a mesma







I. O chamado


── Que orgulho, filho.
  ── Com esse colete, nem parece mais meu bebezinho!
  ── O vovô nem vai acreditar quando souber que você já é um jounin!
  Os pais e Asami começavam um estraho ataque de mimos, parabenizavam o não-tão-recém promovido Jiro, que havia sido chamado diretamente pelo Oitavo para uma mensal elogiosa pessoal pela última tarefa. Deixavam a passos lentos o prédio do Hokage, todos com semblantes bem distintos. Os pais e a caçula pareciam ainda mais empolgados do que o próprio, que estava bastante sem graça. O Jiro inexpressivo não existe perto dos pais, eles conseguem quebrar essa carapaça que ele criou para evitar grandes aborrecimentos que o mundo pudesse trazer. Um sorriso sem jeito do pequeno tomava sua face, enquanto um colete verde musgo cobria sua blusa de mangas longas.
  ── Jiro-san!
  Uma voz desconhecida chamou seu nome. Virou-se e avistou um velho conhecido, se assim podemos dizer — o cara de cabelo preto do gabinete de missões. O homem trazia em mãos um pergaminho. O pequeno não tinha dúvida do que se tratava.
  ── Aoba...?
  ── A ANBU nos informou que possuem um relatório sobre o jounin que você investigou há algumas semanas, mas querem entregar diretamente a quem irá executar a missão.
  A mão do homem se estendeu oferecendo o item; a mão do garoto se estendeu o recebendo. Abriu o rolo e passou o olho no que seriam os detalhes da tarefa: não havia nada além das coordenadas de uma rua localizada ao centro da vila. Mas havia uma frase que chamava a atenção, mas do que as demais.

  “Entregar à Sarutobi Jiro”...?
  ── Ora, veja só, sendo convocado para mais uma missão, meu garoto. ── ironizava o pai, que já sabia de tudo.
  ── Quando esse relatório foi reportado?
  ── Agora mesmo, a sugestão da ANBU foi que você partisse imediatamente e aguardasse.
  ── Certo...
  O jounin enrolou o pergaminho da missão e o colocou no bolso esquerdo do colete. Olhou para seus “velhos”, todos os dois aproveitando um dia de folga, que assentiram sorridentes; Asami acenava com a inocência de quem não entendia bem o que se passava, mas sabia que era uma despedida. Seu corpo cintilou e deixou o local rumando para o centro da Folha. Seus passos velozes por entre os telhados visavam evadir a multidão. Não parava para olhar para as ruas, sabia exatamente onde era o ponto de encontro.
  Desceu quando avistou o ponto de referência.
  Ichiraku...
  Contornou o restaurante sem pressa. Caminhou até o beco usado pelo velho dono para despejar lixo. O lugar era bastante escuro, uma única grande lixeira tampada era o detalhe mais chamativo,
o resto as sombras escondiam. Só restava aguardar.


II. O alvo

  Das sombras, surge o informante. Seus semblante oculto pela pouca luz o tornava ainda mais misterioso. Crinas alvas e lisas; eram os únicos detalhes que o garoto pode identificar.
  ── Ouça, ── sua voz meio rouca quebrou o silêncio ── O homem que procura está em algum lugar por aqui. Possui cabelo curto, cavanhaque e um estranho selo acima de seu olho esquerdo.
  ── Eu já o vi uma vez. ── a resposta veio como uma calota polar, firme e fria.
  ── Ajude-nos a achá-lo e quando achar, exija rendição.
  O silêncio pairou por alguns instantes. O pequeno fitava o homem a sua frente, mas sua mente já estava matutando coisas além do diálogo curto que tiveram. Seus olhos viram o sujeito desaparecer nas sombras; sua cabeça já se questionava quanto às intenções da Folha para com o traidor.
  Exigir rendição?
  Seus pés moveram-se como se fosse algo automático. Tinha para onde ir, sabe onde começar procurando, portanto, foi. O corpo cintilante movia-se acima dos cidadãos, os olhos calmos como mar sem tempestade procuravam pelo jounin corrompido. Rumava em direção ao portão oeste da vila, onde costuma ser o posto de serviço padronizado do suspeito.
  Uma medida como esta... eles devem estar sem provas suficientes e querem flagrá-lo.
  Deduzia, mas não se afobava. Estava sereno, inabalável. Seus passos cessaram quando pisou perto dos portões do setor oeste da vila, porém, ele não estava lá. Quem vigiava no momento era um jounin careca, nada parecido com o que seus olhos viram da última vez.
  Infiltrou-se no meio da multidão e pôs-se à procura uma vez mais. Transpareceu sua condição o máximo possível, não queria alarmar o povo.
  Ele pode estar de folga, ou ainda em horário de descanso...
  A gama de possibilidades que começou a considerar foi interrompida. O castanho que tinge seus olhos avistou o alvo. Sentado no banco de uma praça um tanto quanto movimentada, estava ele. Jiro teve um segundo para pensar em como abordá-lo sem que outras pessoas notassem, sem que se sentisse em perigo.
  Um segundo é mais do que suficiente para um gênio bolar um plano.
  Os passos do garoto encurtavam a distância.
  Dez metros...
  Sua mão esquerda sacou uma kunai da bolsa de equipamentos e a manteve escondida dentro da manga longa de sua veste.
  Cinco metros...
  O som de suas sandálias tocando o chão se perdia no meio de tantos outros barulhos. Sua presença, porém, não passaria despercebida. Sua energia já emanava para fora do corpo. Seu olhar era como um disparo fulminante. Jiro sentou-se ao lado do homem como um alguém que nada quer. Sua mão esquerda pousou ao lado da cintura do antagonista e seus olhos fuzilavam-no. O suspeito encontrava-se numa ilusão do pequeno teve sucesso. Nada no mundo exterior seria diferente, apenas o fato de todos se moverem, exceto ele. Ainda que se livre da paralisia, sua mente é refém do Sarutobi.
  ── Renda-se, traidor.
  O alvo já havia sido capturado, em parte. Estava nas mãos do jounin, mas o lugar favorecia ao traidor. Jiro mantinha sua calma, sabia que haveria resistência quando tentasse render o homem. Ainda que corrompido, não se entregaria facilmente.
  ── Me render? ── falar era tudo que ele conseguia fazer ── O que pretende fazer comigo no meio do povo?
  ── Te prender em flagrante.
  A voz da criança saia com a maior naturalidade e calmaria. Sua mente agora estava totalmente focada no criminoso. Não o subestimava, porém. Permaneceu ao seu lado, com a ponta da kunai tocando sua cintura. Seu olhar o mirava fixamente, analisando e observando para o caso de ele se livrar do genjutsu. A situação havia se tornado um verdadeiro jogo de xadrez: a paciência e a inteligência iriam sobressair. Se o alvo resolver correr, iniciaria-se uma perseguição. Se permanecer ali, o Sarutobi teria mais segurança para anunciar a prisão em flagrante. A multidão pode até se alarmar, mas o alvo não pode escapar.


III. A batalha

  O rato agiu como um. Como esperado, quebrou a ilusão e a paralisia. Uma bomba de fumaça explodiu e o homem usou a sua suposta distração para agir e a covardia prevaleceu. Como um verdadeiro shinobi corrompido, tomou uma civil inocente como refém e pôs a lâmina gelada de uma kunai em sua garganta. Se em algum momento pensou que Jiro ficaria parado o olhando, enganou-se.
  O pequeno jounin aproveitou-se da distração que o inimigo criou e a usou para si. Como um verdadeiro gênio, sabia exatamente como aproveitar a deixa criada pelo inimigo. Levantou-se; seus dedos uniram-se num único selo enquanto segurava o pequeno armamento. Uma réplica de si surgiu e de imediato contornou a multidão, fugindo do campo de visada do adversário. Oculto na cortina de fumaça, o verdadeiro permaneceu estático.
  O olhar do Sarutobi subjugava o covarde.
  ── Quero que suma daqui para que eu fuja, ── dizia ele ── e deixarei a mulher viver.
  O clone se aproximava por trás. Lentamente a cortina de fumo ia revelando o pequeno Sarutobi. O reluzir de seu hitaiate foi o que primeiro se evidenciou: eis que o clone agiu. Pelas costas, atirou uma bomba de luz embaixo das pernas do criminoso. Com o sangue fervendo e com suas atenções voltadas para o verdadeiro, dificilmente notaria o pequeno objeto surgir por baixo de si e explodir. O jounin original fechou os olhos e deixou todos os encargos na mão de seu falso eu.
  Primeiro ato: o bunshin usaria o corpo do oponente para evitar a luz cegante.
  Segundo ato: no momento da cegueira, tiraria a mulher dos braços do impuro — e do perigo.
  Terceiro ato: a conduziria até o verdadeiro eu.
  Último ato: aproveitando-se que a visão não voltaria de imediato, o clone lançou sua kunai em direção ao joelho esquerdo do bandido. Os cinco metros que os distavam seriam rapidamente percorridos pelo armamento. Fincar a arma naquela parte do corpo restringiria e muito sua locomoção; o sucesso deixaria o inimigo vulnerável.
  ── Xeque...
  Seus olhos foram revelando-se mais uma vez ao passo em que as pálpebras se separavam. Então, testemunhou a patética queda do nukenin. Debilitado, de joelhos agora, se curvava a grandeza do Folha. Este, por sua vez, assinalou para que a mulher saísse de perto e assim ela fez. Correu com a pressa e o desespero de quem esteve a beira da morte. O cenário agora favorecia o pequeno.
  Analisou e decifrou os selos do inimigo assim que a técnica teve início. A reação foi imediata: Jiro repetiu um selo antes feito e replicou-se mais uma vez: antes eram dois; agora, seis. Viu um dragão de lama surgir da terra e abrir a enorme boca; a ameaça era iminente e o garoto sabia, conhecia bem a técnica.
  Desgraçado!
  Os clones enfileiraram-se em uma barreira, ocultando o verdadeiro Sarutobi. Os disparos de projéteis de lama vieram como mísseis. Em sincronia perfeita, o jounin saltou de sua posição anterior em direção ao oponente. Girou o corpo por cima do mesmo e viu de relance seus clones serem destruídos pelos cinco disparos, o inimigo parecia atacar sem pensar.
  O ato final: um brusco movimento de seu braço, e a kunai em sua mão foi lançada contra a junta do braço esquerdo do antagonista — pouco acima do antebraço.
  Matar aquele homem seria um ato de irresponsabilidade, uma vez que ele pode conter preciosas informações sobre o inimigo. O ataque mirando seu ombro tinha a intenção de restringir os movimentos de um dos braços, consequentemente não podendo mais atacar com ninjutsus. Retornaria ao solo pouco mais de dois metros à esquerda do dragão de lama. Sacou uma segunda kunai e a atirou contra a junta do braço direito, desta vez. Sem piedade alguma, seu objetivo era inutilizar completamente o traidor.
  ── Mate.
  Se encerrava o ato com um gran finale inesperado. Imediatamente após as investidas bem sucedidas, um membro da ANBU surgiu do meio da multidão e imobilizou o alvo sem demora, tomando-o em custódia.
  ── Bom trabalho, Sarutobi Jiro.
  Uniu os dedos num único selo e desapareceu junto ao criminoso num pequeno tufão de folhas que dançavam ao seu redor e ocultavam seu corpo. Jiro, tal como os outros, não ficou por lá. Bastou um segundo para seu corpo desaparecer em meio a multidão atordoada.
  Isso é... ser um shinobi. ── sentia-se vivo, mas começava a enxergar o lado escuro da lua.


HP: 1000/1000 // CH: 1325/1500 // ST: 02/07


BOLSA DE EQUIPAMENTOS:
Jutsus Utilizados:
Considerações:

_______________________

f // g.f // b // t // i // m.i
Mokaccino
Game Master
Mokaccino
Vilarejo Atual

Re: [Filler 4.0] Jiro - Publicado Seg 1 Jul - 21:26

Aprovado.