>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

Blackfeather'
Genin
Blackfeather'
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Uma Introdução 100x100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t72982-fp-amaterasu https://www.narutorpgakatsuki.net/t73004-gf-blackfeather#560002

[Filler] Uma Introdução - 15/6/2019, 09:19

[Filler] Uma Introdução 126b0d10

Uma Introdução
1017 palavras


A
noite da casa dos Saeki sempre foi regada de comidas de todos os tipos, bailes com as mais bem apessoadas pessoas e musica da maior qualidade. As luzes da mansão iluminavam boa parte do quadrante onde ficava. As pessoas, das mais pobres as mais ricas, olhavam com suspiro aquela construção, uns desejando o dinheiro, outros a felicidade. Assim sendo, os Saeki eram uma das famílias mais amadas e mais amáveis de Kumo. Só existia uma desgraça nessa família existiam cinco filhos homens, ninjas, convocados para uma missão de alto risco.

Enma tinha apenas seis anos quando viu padecer um por um dos seus queridos irmãos e, tão pequena, por eles nada pôde fazer se não admira-los de longe, partindo para um destino que se ela não conhecia muito menos eles.  Às vezes, em algumas noites frias, a pequena garota era pega em prantos, saindo de um pesadelo terrível do qual cada um de seus parentes caiam num lago de chama e só voltava a dormir quando se pegava, automaticamente, delirando uma canção que ela mesma havia, orgulhosamente, composto:

Taki (Takeo) é o mais forte um verdadeiro guerreiro,
Suzu (Suzuki) é o mais bonito e todos gostamos do seu cheiro!
Oba é o mais inteligente e me conta histórias,
Hideki é o mais contente e me adora!
Akira é o que mais atrasa, mas nunca nos abandona...

Imediatamente acordava e se lembrava do destino de sua família, da maldição da morte que rondava qualquer um dos filhos dos Saeki que se aventuravam pelo mundo ninja. Todos pereciam e, aqueles que não, levavam uma vida como coxos ou enfermos, mergulhando numa pobreza sem fim, sem perspectiva de alguma melhora, mesmo quando mínima.

— Eu vou vencer a morte! — pensava a garota, agora com dez anos de idade ajudando seu nii-san, o único que havia sobrevivido àquela missão que, dizem, foi uma das mais assustadoras e desumanas possíveis.

Akira morreu carbonizado, nada foi encontrado de seu corpo se não um dedo que parecia apontar para o horizonte que, provavelmente, foi a única coisa que conseguiu ver antes de ser intoxicado pelo gás carbônico que queimava sem ceder um momento.
Hideki morreu ao lado do irmão Akira, caído ao chão com diversas kunais cravadas ao entorno de todo seu corpo. As perfurações foram tantas que mesmo com o corpo sendo encontrado completo, ou seja, sem nenhuma parte de seu corpo visivelmente destruída, os buracos abertos em toda a superfície de sua pele, já cobertos de vermes, tornavam-no irreconhecível.

— Vamos Enma, temos muito que fazer ainda! — disse delicadamente seu irmão Takeo, com um sorriso forçado no rosto, enquanto compravam ferramentas para seu patrão.

Mais uma vez Enma se perdeu em seus pensamentos para rever tudo o que havia acontecido consigo para chegar até ali. Ao longo da sua infância, pelo menos até o momento, as únicas coisas que havia feito era tentar conhecer todos os finais que tiveram aqueles que, até alguns anos atrás, corriam, dançavam, comiam e namoravam felizes, bem ao lado dela, nunca imaginou, e sabia que seu irmão Takeo também não, que os Saeki terminariam assim, ao relento, solitários e rejeitados até por aqueles que a família ajudou nos momentos de maiores necessidades.  

Oba não agüentou aquele universo de dor e desespero e cometeu suicídio ao ver cada um de seus companheiros terem a cabeça decapitada por um tirano da missão que ele e outros jovens cumpriam sob o nome da aldeia. Seu corpo foi velado com o caixão aberto, mas, diferente dos demais, Enma e seus pais já estavam acostumados com a perda e, no fim, a morte se tornava mais uma companheira nojenta e perversa, do que uma inimiga, pois, no final das contas, a morte era um alivio aqueles que sofreram a pior das dores, do desespero e da solidão. Entender a morte, portanto, era um passo fundamental porque no fim das contas, o processo que antecede a morte é o que deve ser evitado pelos motivos de que, entre viver deformado pelas chamas, por ferramentas ninjas, ou se arrastando como um louco por ai, a chance de recomeço da morte era reconfortante. Assim, decidida a se tornar ninja, Enma tentaria evitar o processo de morrer, todavia encararia a morte como uma solução final para todos os seus problemas e desesperos.

Suzuki foi o ultimo, assim que a missão findou-se deram pela falta do jovem de não mais que quinze anos na época, deram-no como desaparecido. Enganam-se quem pensa que para os Saeki essa dor foi à menor, ao contrário, a incerteza de que esse pudesse voltar, ou que estivesse morto ou, ainda pior, estivesse sob tortura ou condições subumanas, torturava tanto essa família que os pais de Enma deixaram a vila e foram para um pequeno povoado que se localizava a poucos quilômetros do ultimo lugar que Suzu foi visto. Todos os dias os chefes da família Saeki saem de suas casas procurando por seu querido filho, andam chão e mais chão, atravessam rios, desbravam florestas mais nada, nada mesmo, perdidos numa espiral que converge apenas para mais dor e solidão, ambos apenas ficam a olhar o horizonte e imaginar quando esse terrível destino chegara ao fim.

Enma fez a academia ninja com o incentivo de seu irmão, aos onze anos, se formando um ano depois. Depois continuou seu treinamento e assim continuara por todo o sempre. Não se deixará levar por essa maldição e, no fundo do seu coração, sabe que pode, evitar a morte é difícil, talvez até mesmo impossível quando se é ninja mas, o quanto seu corpo e sua mente permitir, evitará os processos da morte, mesmo que todo seu sangue escorra ao chão só morrerá no momento em que assim decidir.

— O que você pensa tanto Enma? — perguntou o irmão.

Enma perdeu-se mais uma vez, dessa vez olhando solenemente o rosto quase simétrico de seu irmão. Era esse outro destino possível, lança-se a normalidade da vida e desistir de lutar, fugir da responsabilidade de quebrar esse destino e se tornar um mero construtor mesmo que dentro de seu corpo estivesse escondido tanto potencial, afinal, a morte demora alcançar os medíocres.







OFF

Filler
-
Rocky
Shugonin Jūnishi
Rocky
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Uma Introdução Tumblr_pse1kamKGv1w7ua6go1_100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t65854-ivar#480928

Re: [Filler] Uma Introdução - 15/6/2019, 14:58

Filler aprovado.

_______________________

[Filler] Uma Introdução Original
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.