>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Primavera
Últimos assuntos

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Alternative Reality - em Sab 8 Jun 2019 - 20:22



Nome: Hayleigh Jun | Cargo: Chunnin | Localização: Konohagakure



Toda história possui uma origem, muitas delas surgem de um conto, uma lenda, uma estória. Estórias são criadas para contar fábulas, ensinar lições de moral e instigar o povo a ser cada dia melhor, ao menos um pouco mais do que era ontem, Watari era um grande fã de literatura, e um dos contos que mais lhe instigava a continuar todo dia batalhando, mesmo que de maneira figurativa, visto que o pai de Jun não era um Shinobi, era um conto bobo que leu quando criança, este mesmo conto não simplesmente o motivou quando pequeno a seguir e acreditar em seus sonhos, foi a motivação do nome de seu filho, muitos anos depois; Hayleigh. O protagonista desta estória é um simples e mero garoto que protegia os fracos e oprimidos, e acabou encontrando um grande bando de piratas que planejava saquear a cidade.

Quando decidiu tal nome para o jovem, seu plano era um único, que ele fosse corajoso, forte e justo como o herói da fábula contada.

Mexendo entre as tralhas em sua casa, a qual havia desmoronado e estava prestes a se mudar, Hayleigh encontrou um livro na caixa guardado ao fundo, que metade do conteúdo havia sido molhado pela quebra do teto, contudo um livro em especial estava limpo, era sobre contos de fábulas, abaixo do título "Estórias infanto-juvenil" estava assinalado o nome de seu pai, curioso sobre a infância do mesmo, folhou e começou a ler o conteúdo, até que se deparou com o conto em especial que lhe deu origem ao nome;


Um dia ensolarado, próximo ao porto da cidade, uma embarcação se aproximou perante a neblina do amanhacer que predomina o mar, entretanto era possível diferenciar o navio, não cargueiro. Pirata.
A cidade mal acordava e o sino tocava, fora de horário, sem ritmo. Um breve anúncio que o caos iria chegar.

O alvoroço logo iniciava, pessoas corriam, seguravam seus filhos e pertences, desesperados para escapar da barbárie que logo chegaria. Os velhos aceitavam seus corpos fracos e mentes sábias, se escondendo ou apenas esperando e torcendo que não fossem completos bárbaros. Todos fugiam ou temiam, menos um.

Um garoto nunca visto pela vila descia o morro, seus cabelos rebeldes vermelhos eram destaque, já que sua roupa desgastada de nada lhe dava valor. Seus olhos verdes eram penetrantes, ele ignorava a multidão que vinha, e olhava fixamente para o mar, andando calmamente com uma expressão séria.

O que tal garoto poderia querer? Quem seria? Um desconhecido despercebido no meio de uma multidão amedrontada cruzava um mar de pessoas, apenas com suas roupas velhas e uma grande espada nas costas.


Um silêncio tomou conta da vila, que a poucos minutos não se calava de temor. Um vazio em uma pequena cidade, e apenas um pedestre andando, a neblina se dissipava e a marca da bandeira já podia ser vista. Uma caveira, dois machados atravessados e uma cicatriz vermelha no olho direito. Devil Monkeys, um dos mais temidos piratas em um local tão tosco, o que poderia querer? Apenas uma diversão? Comida? Isso... já não se sabia. E também, nunca irá se saber.

O barco em mais alguns minutos já parava no porto, o barulho de gritos e canções para amedrontar podiam ser ouvidas de longe, a cantoria dos mal-feitores trazia certa alegria ao garoto que estava sentado no cais.

Quando foi estacionado precariamente, o garoto havia sumido. Os piratas tinham o visto, e indagados ficaram, ainda dentro do barco olhando para a cidade, mas sem movimentação deduziram que fugiram. Logo o capitão gritou:

" Esstee éÉ o nosso d-dia de sssooorte! Comida e mais be-beb-bebida de graaça! " Entretanto, seu discurso bêbado foi interrompido, uma voz mais firme e suave veio da parte frontal da embarcação " Como o mar, tudo é imprevisivel querido Malkhar. A calmaria apenas antecede a tempestade. "

O capitão logo olhou para a direção da voz, conjunto dos outros tripulantes, o garoto lá estava, parado com o cabelo e sua capa ao ar.

" Não espe -Hig- rava encontrar vocÊê aqui " Gargalhou o pirata, retirando sua alfange e apotando para o garoto " Disparem homeeens!!! "

Logo, oito homens sacaram suas pistolas e apontaram para o garoto, que iniciou uma disparada em direção ao convés. Em poucos segundos os disparos iniciaram, o garoto então jogou sua capa por cima de si e as balas perfuraram a capa. Entretanto o garoto não estava lá.

" Idiotas! Faaçam di-direto! Em-embaixo!!! " Gritou o líder, mas já era tarde. Um pequeno alçapão foi a escapatória do garoto, que atravessou o barco por baixo e pegou uma das cordas, retirou sua espada das costas e cortou outras duas cordas do lado oposto, o que o fez a corda subir em alta velocidade, o garoto então se protegeu e quebrou o convés do návio, aparecendo na frente do capitão.

Uma grande surpresa tomou conta do capitão, que largou sua alfanje em desespero e tentou pegar sua pistola, mas sua agilidade retardada pela bebida não lhe deu nem chances, e logo a lâmina rasgou seu peito, passando por seu queixo até o fio de seu cabelo e finalizando rasgando o seu chapéu.

" Até nunca, eu diria! " Gritou o garoto enquanto descolava pela corda, indo até a vela e então correndo pela cordoalha, logo dando um salto e mergulhando.


Gritaria ocorria em todo o navio, o grande capitão dos Devil Monkeys acabou de ser duplicado, e não no bom sentido. Disparos em vão foram feitos em direção de seu assassino, que logo sumiu. Entretanto, toda essa bagunça deu tempo o suficiente para a marinha da cidade chegar na cidade, e como sequer desembarcado tinham, fugiram sem nada.

A cidade inteira ficou intrigada, o que teria acontecido? Ninguém nunca soube. Dizem que essa história é o boato de um dos velhos da cidade, mas é inegável que desde então, os Devil Monkeys sumiram.

Com um sorriso no rosto, o garoto fez questão de guardar o livro com cuidado para os pertences que seriam levado de sua casa, afinal de contas, era uma parte de sua vida e de seu falecido pai.


Considerações:
1011/1000  Palavras
Filler para 100x2 Status

Aparência:
Correntes enroladas no braço direito, Tõkens presas na cintura, bandana costurada na área da coxa esquerda lateral, bolsa ninja com utensílios na lateral esquerda traseira.

[1] Formal
[2] Casual
[3] Combate s/ capote
[4] Combate c/ capote

Jutsus usados:
--

Bolsa de armas escreveu:※ 01 Flat Jacket +03 Slots
※ 04 Kunais 04 Slots
※ 12 Kibaku Fuda 03 Slots
※ 04 Shurikens 04 Slots
※ 03 Hikaridama 03 Slots
※ 02 Kemuridama 02 Slots
※ 02 Tōken 10 Slots
※ 04 Hyōrōgan 01 Slot
※ 04  Zōketsugan 01 Slot
※ 50cm Kusari 2,5 Slots

Buffs escreveu:Ambidestro
Capazes de suportar climas versáteis, não é afetado por muito frio ou calor.
Capacidade de desviar por reflexo de movimentos com até dois pontos superiores, porém não é capaz de enxerga-los.
Redução dos custos de Taijutsu que envolvam chakra em vinte pontos.
Redução de todos os consumos de Chakra em 25%
Consegue persuadir mais fácil os outros a seguir suas ordens Espírito de Liderança



HP: 1425/1425 CH: 1425/1425 STM: 00/07 feito por @MilkWho
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Alternative Reality - em Sab 8 Jun 2019 - 21:29

Aprovado
-


Edição de Natal por Loola e Senko.