:: Área de Mudanças :: Centro de Melhorias :: Treinamentos de Fillers
Alvorecer
Arco 04
Ano 17 DG
Verão
A queda do pastor cobrou um preço altíssimo do mundo ninja: o golpe final trouxe ao mundo um tempo de dor e sofrimento; fome e pobreza retornaram às ruas, a violência triplicou, os antigos heróis caíram ou ficaram desacreditados. Mas, um pouco perto do amanhecer, a Hydra, que até então se mantivera em silêncio, mostrou-se das sombras, trazendo oportunidades de emprego e uma esperança para salvar o mundo dessa mais nova calamidade. Líderes ninja não tiveram escolha senão se arriscarem em tratados suspeitos para conseguir manter firmes seus lares e seus soldados. No entanto, os reais planos da Hydra ainda continuam sendo um grande mistério.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Indra
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Biskath
BisKath é jogador do NRPGA desde julho de 2020, tendo encontrado o RPG por meio de pesquisas e começado a jogar nele, sem pausas desde então. É jogador de RPG desde 2013, mas o Akatsuki foi o primeiro de Naruto em que se aventurou. Apenas começou como moderador em abril de 2022, se dedicando as funções da moderação até se tornar administrador em julho do mesmo ano, auxiliando também na avaliação da área de criações. Fora do fórum cursa desenho, pois tem interesse em artes de forma geral..
BisKath#0666
XXXXX
XXXXX
Discord#1234

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Alternative Reality - Publicado 8/6/2019, 20:22



Nome: Hayleigh Jun | Cargo: Chunnin | Localização: Konohagakure



Toda história possui uma origem, muitas delas surgem de um conto, uma lenda, uma estória. Estórias são criadas para contar fábulas, ensinar lições de moral e instigar o povo a ser cada dia melhor, ao menos um pouco mais do que era ontem, Watari era um grande fã de literatura, e um dos contos que mais lhe instigava a continuar todo dia batalhando, mesmo que de maneira figurativa, visto que o pai de Jun não era um Shinobi, era um conto bobo que leu quando criança, este mesmo conto não simplesmente o motivou quando pequeno a seguir e acreditar em seus sonhos, foi a motivação do nome de seu filho, muitos anos depois; Hayleigh. O protagonista desta estória é um simples e mero garoto que protegia os fracos e oprimidos, e acabou encontrando um grande bando de piratas que planejava saquear a cidade.

Quando decidiu tal nome para o jovem, seu plano era um único, que ele fosse corajoso, forte e justo como o herói da fábula contada.

Mexendo entre as tralhas em sua casa, a qual havia desmoronado e estava prestes a se mudar, Hayleigh encontrou um livro na caixa guardado ao fundo, que metade do conteúdo havia sido molhado pela quebra do teto, contudo um livro em especial estava limpo, era sobre contos de fábulas, abaixo do título "Estórias infanto-juvenil" estava assinalado o nome de seu pai, curioso sobre a infância do mesmo, folhou e começou a ler o conteúdo, até que se deparou com o conto em especial que lhe deu origem ao nome;


Um dia ensolarado, próximo ao porto da cidade, uma embarcação se aproximou perante a neblina do amanhacer que predomina o mar, entretanto era possível diferenciar o navio, não cargueiro. Pirata.
A cidade mal acordava e o sino tocava, fora de horário, sem ritmo. Um breve anúncio que o caos iria chegar.

O alvoroço logo iniciava, pessoas corriam, seguravam seus filhos e pertences, desesperados para escapar da barbárie que logo chegaria. Os velhos aceitavam seus corpos fracos e mentes sábias, se escondendo ou apenas esperando e torcendo que não fossem completos bárbaros. Todos fugiam ou temiam, menos um.

Um garoto nunca visto pela vila descia o morro, seus cabelos rebeldes vermelhos eram destaque, já que sua roupa desgastada de nada lhe dava valor. Seus olhos verdes eram penetrantes, ele ignorava a multidão que vinha, e olhava fixamente para o mar, andando calmamente com uma expressão séria.

O que tal garoto poderia querer? Quem seria? Um desconhecido despercebido no meio de uma multidão amedrontada cruzava um mar de pessoas, apenas com suas roupas velhas e uma grande espada nas costas.


Um silêncio tomou conta da vila, que a poucos minutos não se calava de temor. Um vazio em uma pequena cidade, e apenas um pedestre andando, a neblina se dissipava e a marca da bandeira já podia ser vista. Uma caveira, dois machados atravessados e uma cicatriz vermelha no olho direito. Devil Monkeys, um dos mais temidos piratas em um local tão tosco, o que poderia querer? Apenas uma diversão? Comida? Isso... já não se sabia. E também, nunca irá se saber.

O barco em mais alguns minutos já parava no porto, o barulho de gritos e canções para amedrontar podiam ser ouvidas de longe, a cantoria dos mal-feitores trazia certa alegria ao garoto que estava sentado no cais.

Quando foi estacionado precariamente, o garoto havia sumido. Os piratas tinham o visto, e indagados ficaram, ainda dentro do barco olhando para a cidade, mas sem movimentação deduziram que fugiram. Logo o capitão gritou:

" Esstee éÉ o nosso d-dia de sssooorte! Comida e mais be-beb-bebida de graaça! " Entretanto, seu discurso bêbado foi interrompido, uma voz mais firme e suave veio da parte frontal da embarcação " Como o mar, tudo é imprevisivel querido Malkhar. A calmaria apenas antecede a tempestade. "

O capitão logo olhou para a direção da voz, conjunto dos outros tripulantes, o garoto lá estava, parado com o cabelo e sua capa ao ar.

" Não espe -Hig- rava encontrar vocÊê aqui " Gargalhou o pirata, retirando sua alfange e apotando para o garoto " Disparem homeeens!!! "

Logo, oito homens sacaram suas pistolas e apontaram para o garoto, que iniciou uma disparada em direção ao convés. Em poucos segundos os disparos iniciaram, o garoto então jogou sua capa por cima de si e as balas perfuraram a capa. Entretanto o garoto não estava lá.

" Idiotas! Faaçam di-direto! Em-embaixo!!! " Gritou o líder, mas já era tarde. Um pequeno alçapão foi a escapatória do garoto, que atravessou o barco por baixo e pegou uma das cordas, retirou sua espada das costas e cortou outras duas cordas do lado oposto, o que o fez a corda subir em alta velocidade, o garoto então se protegeu e quebrou o convés do návio, aparecendo na frente do capitão.

Uma grande surpresa tomou conta do capitão, que largou sua alfanje em desespero e tentou pegar sua pistola, mas sua agilidade retardada pela bebida não lhe deu nem chances, e logo a lâmina rasgou seu peito, passando por seu queixo até o fio de seu cabelo e finalizando rasgando o seu chapéu.

" Até nunca, eu diria! " Gritou o garoto enquanto descolava pela corda, indo até a vela e então correndo pela cordoalha, logo dando um salto e mergulhando.


Gritaria ocorria em todo o navio, o grande capitão dos Devil Monkeys acabou de ser duplicado, e não no bom sentido. Disparos em vão foram feitos em direção de seu assassino, que logo sumiu. Entretanto, toda essa bagunça deu tempo o suficiente para a marinha da cidade chegar na cidade, e como sequer desembarcado tinham, fugiram sem nada.

A cidade inteira ficou intrigada, o que teria acontecido? Ninguém nunca soube. Dizem que essa história é o boato de um dos velhos da cidade, mas é inegável que desde então, os Devil Monkeys sumiram.

Com um sorriso no rosto, o garoto fez questão de guardar o livro com cuidado para os pertences que seriam levado de sua casa, afinal de contas, era uma parte de sua vida e de seu falecido pai.


Considerações:



HP: 1425/1425 CH: 1425/1425 STM: 00/07 feito por @MilkWho
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Alternative Reality - Publicado 8/6/2019, 21:29

Aprovado