>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Where have you been? - 13/4/2019, 07:44

何もない
Os fogos do festival explodiam no céu escarlate, o evento Chunin finalmente havia acabado, quando havia sido chamada para cumprir um punhado de missões. Espionagem, ocultação, o habitual, mas algo deu errado — como sempre da. Durante as missões, uma presença maligna recobriu meu ser, dando um fim a minha consciência. Os sonhos maquiavélicos retomaram o meu ser, pensando em tantas possibilidades para sofrimentos que poderia vir a sentir, mas então, meus olhos se abriram, retornando ao mundo real, amarrada a uma cadeira.

É isso aí, chefinho. Agora nós faremos ela falar, tudo bem? Depois te diremos o que ela disse. — Resmungava uma voz nojenta através das barras da cela, onde pouca iluminação ousava penetrar.
Eu não vou te falar nada, seu idiota. — Sussurrei aos ventos, liquefazendo meu corpo instantaneamente, enquanto ocultava meu corpo maleável entre as fendas no solo de tijolo mal feito, onde várias rachaduras podiam ser encontradas.

O homem entrou, confuso com minha ausência. Não parecia haver mais ninguém atrás do mesmo, então ele era um alvo fácil e frágil. Me envolvi em seu rosto, penetrando suas vias aéreas e segurando-o enquanto a vida deixava seu corpo, isso faria com que se arrependesse de ter me sequestrado. Em seu último segundo de vida, ele cambaleou e tombou, rachando a cadeira de madeira com seu rosto, antes de cair no solo e permanecer quieto. Refiz meu corpo, retornando a forma sólida.

Agora só preciso dar o fora daqui. — Exclamei, alcançando os bolsos do indivíduo, atrás de alguma chave ou semelhante, encontrando logo um molho enferrujado e aparentemente frágil. Me virei e fugi da cela, buscando as portas fechadas as quais poderia abrir com as chaves, mas algumas eram facilmente atravessadas com minha forma líquida. Estava perdida e confusa, quando a última porta foi atravessada e o ambiente a minha volta se revelou ser totalmente desconhecido.

O vento atravessou minhas madeixas, conforme os olhos se arregalavam ao encontrar uma vila em chamas, conforme homens armadurados marchavam e transformavam a paisagem em puro caos. Me abaixei, esfreguei os olhos que ainda não haviam se acostumado com a claridade do exterior, voltando a encarar a destruição e comecei a me perguntar como Konoha estaria.

Preciso retornar de imediato, quanto tempo eu fiquei fora? — Me indagava, tentando fazer uma rápida reflexão antes de saltar em direção da floresta, buscando uma vila mais próxima que não estivesse em chamas. Corria por entre as árvores, saltando habilmente pela vegetação para me ocultar dos eventuais inimigos que pudesse vir a encontrar, até que o sol tratou de partir, trazendo o breu que me obrigou a parar e acampar. Uma fogueira rápida esquentaria a mim, enquanto o resto da água de minha garrafa era absorvida prontamente. Meus olhos se focaram nas estrelas brilhantes, enquanto me recostava sobre um tronco coberto com palha para trazer conforto, buscando descansar meu corpo e mente.

Flashbacks rápidos de meu tempo em cativeiro estouraram em minha mente, lembrando-me do indivíduo ao qual o sujeito provavelmente se referia, colocando algum tipo de selamento em meu corpo. Me dei conta de que ele já não estava mais presente, provavelmente havia já se desfeito. Tive sorte do selo ter se desfeito, ou então provavelmente estaria sendo carregado para algum maníaco que nunca saberei o que desejava comigo. Com o sol incomodando minhas retinas, me levantei e abafei o fogo, apagando-o e partindo atrás de alguém para me guiar de volta ao vilarejo.

Esse selo vai retirar seus poderes, pouco a pouco. — Ouvia a voz enojante do homem alto e esguio, ecoando por minha cabeça, antes que ficasse por meses acordando por poucos minutos, antes de voltar a dormir. O desgraçado havia tirado de mim alguma coisa, só não sabia direito o que, ainda. Mas todas as perguntas seriam respondidas com o tempo, assim que retornasse para casa.

Palavras: 632.
Objetivo: Retornar para ficha anterior.
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.